Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Ervilha  Voltar

Ervilha

 

Ervilha
Ervilha

A ervilha é o grão da vagem que tem o mesmo nome.

É uma leguminosa que pode ser consumida seca ou verde. Quando ainda verde, ela é considerada um hortaliça.

A vagem da ervilha é alongada, fibrosa, de cor verde clara, medindo aproximadamente 10 cm de comprimento.

Há dois tipos de ervilha fresca que podem ser consumidos: a ervilha-torta, da qual são usados tanto o grão como a vagem, e a ervilha-de-debulhar, da qual apenas o grão pode ser consumido.

Na culinária, a ervilha tem muitos usos, sendo consumida como ingrtediente de saladas ou como recheio de panquecas, omeletes, tortas, empadinhas, ou ainda como guarnição, junto a outras hortaliças, para acompanhar carnes, aves e peixes.

A ervilha contém várias vitaminas (A, B e C) e alguns sais minerais, como ferro e cálcio. Como tem poucas calorias, é recomendada para quanquer tipo de dieta alimentar e para pessoas de todas as idades.

A vagem de ervilha fresca estar limpa e ser tenra, de cor verde-clara e um pouco transparente.

Quando frescos, os grãos são bem formados, e cobertos por uma película tenra e brilhante.

Verifique isso rasgando a vagem. Não compre vagens com manchas escuras ou partes secas, pois isso indica que as ervilhas já estão passadas. Quando maduros demais, os grãos ficam duros e secos, além de perderem parte do sabor.

Também é possível comprar a ervilha em conserva, vendida em latas. Quando de boa qualidade, esta ervilha não pode estar amolecida demais ou com cheiro azedo. Se a lata estiver amassada, estufada ou enferrujada, não compre, isso é sinal de protudo estragado.

Para conservar a ervilha fresca, debulhe e coloque em saco plástico na gaveta da geladeira. Se quiser guardar por mais tempo, use um método de pré-cozimento. Ferva as ervilhas com um pouco de água por 3 minutos e em seguida, guarde em um recipiente que feche bem, mantendo uma parte do líquido em que foram fervidas (o cozimento deve ser completado na hora do uso).

As latas de ervilhas devem ser guardadas em lugares frescos e secos. Se após abrir a lata, voce não usar toda ervilha, coloque a sobra em um recipiente junto com o líquido da lata e guarde na geladeira.

Fonte: www.horti.com.br

Ervilha

Ervilha, o “ouro verde” da produção agrícola.

A ervilha é originária de regiões frias.

A ervilha verde faz parte da alimentação humana desde o século XVIII.

Acredita-se que tenha se originado no Oriente Médio. Sementes de 5 mil anos foram encontradas na lama ressecada de um lago suíço.

Além de contribuírem na alimentação humana, as ervilhas também colaboraram com a Ciência: foi com sementes de ervilha que o padre Gregor Mendel descobriu as leis da hereditariedade.

A ervilha verde é da família das leguminosas, é bastante nutritiva.

Possui mais cálcio e vitaminas que o feijão, por exemplo.

É rica em vitamina A, B, C, cobre, cálcio, fósforo, ferro e potássio. Esse tipo de ervilha é bastante consumido nos Estados Unidos e Europa, onde não é considerada mero enfeite, mas consumida como um dos pratos do cardápio.

No mercado produtor é conhecida como o "ouro verde" pelos produtores, dado aos altos preços alcançados no comércio.

O mercado de ervilhas no Brasil está dividido em dois grupos: o de ervilha seca, que pode ser vendida seca ou reidratada ao consumidor; e o de ervilha verde, que é consumida em saladas ou pratos frios. Esse tipo de ervilha também pode ser enlatada ou congelada, imediatamente após a colheita.

Seu valor nutritivo varia conforme os tipos de ervilha encontrados no mercado.

Mas de um modo geral, elas oferecem sais minerais como Cálcio, Fósforo, Ferro, Enxofre, Potássio e Cobre, que ajudam na formação dos ossos, dentes e sangue, mantém o vigor normal do sistema nervoso e asseguram o equílibrio interno do organismo.

Contém ainda vitamina A,excelente para a saúde dos olhos e pele; as vitaminas do Complexo B, que promovem o crescimento e estimulam o apetite; e vitamina C, considerada como elemento anti-infeccioso que atua nas cicatrizações, e cuja maior parte se perde durante o cozimento.

Quando consumida crua, a ervilha funciona como tônico para o pâncreas.

As ervilhas frescas devem ter vagens limpas, cheias, firmes, de cor verde clara; as secas, não devem ser muito quebradas, nem apresentar excesso de sujeiras; e as em conserva, não devem estar amolecidas e nem com cheiro azedo.

Seja fresca (vagem ou grão) ou em conserva, acompanha bem assados, carnes, aves, prestando-se também para rechear panquecas, omeletes, enriquecer risotos e molhos e para complementar ou enfeitar saladas, cuscus ou tortas.

A ervilha fresca conserva-se em geladeira por 1 semana, e o seu período de safra é de junho a agosto.

As ervilhas possuem alto teor de proteínas e são uma boa fonte de vitaminas A e C e potássio. Meia xícara de ervilhas verdes contém cerca de 60 calorias.

Quanto mais novas, mais doces e macias elas serão. Uma vez colhidas, devem ser imediatamente consumidas ou refrigeradas, porque seu açúcar se transforma rapidamente em amido.

Somente 5% das ervilhas vendidas em supermercados são frescas; as demais são congeladas ou enlatadas. As ervilhas enlatadas possuem menos nutrientes (porque recebem sal e açúcar) e menos cor que as ervilhas frescas e congeladas.

Cem gramas de ervilha em grão fornecem 343 calorias.

Cem gramas de ervilha em conserva fornecem 66 calorias.

Você sabia que:

A ervilha significa muito para a História.

É mencionada na Bíblia e ervilhas secas foram encontradas em túmulos egípcios.

A planta da ervilha forneceu dados para as pesquisas de Gregor Johann Mendel, o criador da genética moderna.

Fonte: www.nordesterural.com.br/www.vitaminasecia.hpg.ig.com.br

Ervilha

Ervilha
Ervilha

A ervilha (Pisum sativum) é uma planta (legume) da qual existem mais de duzentas variedades, e de suas vagens são extraídos diversos tipos de grãos que constituem excelente alimento.

Em algumas regiões de alguns países é costume utilizar os grãos e as vagens no alimento, quer na forma de sopa (grãos ou vagem) ou como salada (grãos ou vagem), pois se constituem em uma fonte de fibras.

Tipos

Existem dois tipos de grãos: o liso e o rugoso.

O primeiro é menor e mais resistente, amadurecendo antes do outro. Este, no entanto, é mais apreciado por ser de maior tamanho e mais doce.

As ervilhas são alimento de fácil digestão, e podem ser conservadas secas ou enlatadas. A planta é uma trepadeira de folhas compostas terminadas em gavinhas.

As ervilhas serviram a Johann Gregor Mendel para as experiências que o levaram à descoberta das leis da herança biológica, hoje conhecidas em todo o mundo como leis de Mendel.

Variedades

Com a introdução, adaptação e desenvolvimento de tecnologia de produção de ervilha no Planalto Central, o Brasil reduziu sua importação em 70% nos últimos 20 anos. Nesse período, foram lançadas diversas variedades de ervilha com resistência a doenças.

Benefícios da Ervilha

A Ervilha é uma leguminosa de inverno com boa adaptação a região Sul e a região de cerrados do Brasil.
Excelente alternativa para rotação de culturas de inverno
Reduz a ocorrência de doenças nas gramíneas
Possibilita melhor rendimento de Trigo e outras gramíneas
Incorpora Nitrogênio no solo
Garantia de Preço mínimo e Comercialização
Requer pouca chuva
Assistência técnica efetiva

Tratamento de Sementes

No Tratamento das sementes utilizar fungicida, para controle de doenças de solo e sementes, associado a inseticida do grupo neonicotinóides que visa controlar insetos na fase inicial.

Solo e Plantio

Para obter o sucesso previsto indicamos:

Solos bem drenados, descompactados e que possuam pH entre 5,9 e 6,8
Época de plantio: Julho e início de Agosto no Sul do Brasil
Profundidade das Sementes de 3 a 5 cm
Espaçamento ideal de 17 a 25 cm entre linhas
Densidade de 70 a 100 plantas por m2, de acordo com o tipo de solo, se mais fértil menor população

Adubação: Corrigir previamente o solo com Fósforo e Potássio conforme recomendação.

A ervilha necessita para produção de 3000 kg/ha, a seguinte adubação de base:

20kg de Nitrogênio
65kg de Fósforo
65kg de Potássio

Controle de Invasoras, Pragas e Doenças

Ervas daninhas: Efetuar controle de folhas largas e estreitas em pós emergência, utilizando herbicidas recomendados para cultura.

Pragas: O principal dano é verificado pelos pulgões, necessitando duas a três pulverizações de produtos específicos, nas doses indicadas pelos fabricantes.

Doenças: A doença mais frequente é a ascoquitose, que deve ser tratada quando surgirem os primeiros sintomas. Oìdio e antracnose também podem incidir sob a cultura. Uma forma eficiente de controle é a associação de estrobilurinas + triazóis.

Colheita

A fase mais delicada da Ervilha é a colheita, pois os grãos não podem ficar sujos ou barreados, porque esta característica deprecia a qualidade do produto final.

A umidade ideal para colheita é de 15 a 19%. Quando necessário, pode-se adotar a Dessecação para melhorar a qualidade do grão no momento da colheita.

Fonte: www.agricolaferrari.com.br

Ervilha

Originária do Oriente Médio, a ervilha é muito apreciada em todo o mundo como legume, sendo consumida como grãos verdes ou grãos enlatados (secos reidratados ou verdes).

No Brasil, até os anos oitenta, o produto era quase totalmente importado; atualmente, toda a demanda pode ser atendida pela produção nacional.

Seu cultivo é efetuado durante o inverno, sendo a planta bastante tolerante a baixas temperaturas.

Ervilha
Ervilha

Melhores variedades: De debulhar perfectah, wonder-von Amerika, verde - temprana, alasca e freezer. tipo come-tudo: torta-de-flor-roxa.

Época de plantio: Março - abril.

Espaçamento:

De debulhar: 50 a 80 x 20cm (duas plantas por cova)
Come - tudo: 100 x 20cm (estaqueado).
Sementes necessárias: de debulhar:
60kg/ha; come-tudo: 30kg/ha.

Combate à erosão: Plantio em nível.

Adubação (por metro de sulco):

1kg de esterco curtido
100g de superfostato simples
10g de cloreto de potássio
15g de sulfato de amônio e cobertura

Aproveitar o efeito residual da adubação da cultura do verão anterior.

Tratos culturais: Capinas, pulverizações e estaqueamento para as variedades de porte alto.

Irrigação: Infiltração.

Combate à moléstias:

Cinza (oídio): Pulverizar com enxofre molhável a 0,06%.

Época de colheita: Quarenta a cem dias após o plantio.

Produção normal:

Grãos: 500 a 1.000kg/ha;
Tipo come-tudo: uma a uma e meia tonelada de vagens/hectare.

Melhor rotação: Repolho, cenoura e vagem.

Observações

Preferir terras férteis e frescas.

Fonte: www.agrov.com

Ervilha

NOME CIENTÍFICO: Pisum sativum L.

FAMÍLIA: Fabaceae

Ervilha
Ervilha

Ervilha
Ervilha

Originária da Ásia Ocidental, de onde foi levada para a índia, e de lá para a Europa.

Chegou ao Brasil através dos colonos portugueses.

Outros pesquisadores acreditam que sua origem é procedente da América Central e de lá levada para a Europa e logo após seguiu-se para outros continentes.

A ervilha pertence à famflia Fabaceae (leguminosae) – a mesma do feijão-de-lima, feijão comum, vagem, feijão-fava, feijão-de-corda, etc.

Rica em...

Vitamina A, B, C, cobre, cálcio, fósforo, ferro, potássio.

Propriedades Medicinais

Analgésico, antiinflamatório, tratamento do reumatismo, antibiótico, combate viroses, tratamento do cálculo renal, diminui a pressão arterial, reduz o colesterol, tratamento de irritações da pele.

Variedades

Podem ser divididas em dois grupos; a ervilha torta, trepadeira cujas vagens são consumidas ainda verdes e tenras, e a ervilha rasteira, esta que somente é consumido os seus grãos verdes ou secos.

Plantio

No Sul e Sudeste pode ser plantada no período de setembro a março; no Centro-Oeste planta-se no período de março a agosto, no Norte de abril a julho e no Nordeste pode ser plantada o ano todo.

O espaçamento para a variedade torta é de 80 x 50cm; para a ervilha rasteira deve-se manter a distância entre linhas de 40cm. Enterrar 8 sementes por metro linear de sulco, raleando as 5 plantinhas mais fracas, menores ou defeituosas, mantendo uma distância média de 20cm entre plantas..

A semeadura é direta, manualmente e na profundidade de 2,5cm.

Clima e Solo

É hortaliça de clima temperado a frio, desenvolve-se bem na faixa de 8 a 22ºC, resistente ás baixas temperaturas, inclusive ás geadas leves.

O solo ideal é aquele em que a argila e a areia se equilibram, deve fertil, drenados e com acidez baixa.

Tratos culturais

A análise do solo indicará a calagem necessária para adequar a acidez ideal e a adubação de NPK, Zinco, Boro e Magnesio que deve ter um teor mínimo de 8mmol/dm3. Em cobertura, aplicar 120 kg/ha de N e 40 kg/ha de K2O5, parcelando em duas vezes, aos 20 e 40 dias após a emergência das plântulas.

Dispensar a adubação de plantio se a cultura suceder outras normalmente bem adubadas, como as de tomate e batatinha; entretanto, a adubação de cobertura deve ser mantida. As capinas devem ser feitas se necessário e a irrigação devem ser diárias até a germinação, após de tres aquatro dias, observando a necessidade.

Fazer tutoramento no caso da ervilha torta, podendo ser em “X” ou estaca com galhos junto à haste principal, para que a planta possa se espalhar.

Pode ser consorciada com hortaliças, como milho, pepino, rabanete, nabo e cenoura; podendo fazer rotação com hortaliças de outras famílias e de variedades que resistem ao calor(cenoura, tomate, batata, etc.)

Colheita e Embalagem

Depende do vigor das plantas, mas em média, após 70 dias a contar do surgimento das plantas, com 13cm de comprimento, no entanto, esse tempo depende de acordo com a variedade, das condições de plantio e forma de consumo.

No caso da ervilha torta a vagem deve estar bem desenvolvida, mas com grãos pequenos e tenros; ja a ervilha de grãos, deve ser colhida mais tarde, quando os grãos ainda verdes estiverem grandes e, finalmente, a ervilha seca colhe-se mais tarde ainda quando as bagens ja estiverem amarelas ou quase secas ainda no pé.

Pragas e Moléstias

A praga mais importante é a lagarta-das-vagens, que aparecem após a floração; percevejo-verde e percevejo-verde, que danifica a formação dos grãos; o tripes que ataca as mudinhas.

As moléstias que atacam as ervilhas são a podridão do colo (fungo), o oidio, fungo que ataca após a floração e em regiões umidas aparece a ascoquitose, causando pequenas manchas escuras e lesões nas folhas e vagens.

Fonte: www.criareplantar.com.br

Ervilha

Ervilha
Ervilha

A ervilha (Pisum sativum) é uma planta que apresenta portes variados, variando de 25 a 50 cm nas de porte mais baixo a acima de 1 m nas de porte mais alto.

Algumas variedades e cultivares produzem vagens comestíveis. Outras destinam-se à produção de grãos verdes. As ervilhas enlatadas (na forma do popular petit-pois) são grãos ainda imaturos.

Informações Nutricionais

Ótima fonte de minerais (cálcio, fósforo, ferro e potássio).

Contém vitaminas do complexo B, A e C.

A combinação de leguminosas com cereais (por exemplo, ervilha com milho), proporciona ao nosso organismo todos os aminoácidos necessários, como se fossem proteínas completas de origem animal, com vantagens relacionadas ao baixíssimo teor de gordura, muito pouco sódio, abundante potássio e elevada proporção de fibras.

100 g contêm, em média:

Macrocomponentes Glicídios (g) 12
Proteínas (g) 6
Lipídios (g) 0
Fibras alimentares (g) 0
Vitaminas Vitamina A1 (mg) 65
Vitamina B1 (mg) 120
Vitamina B2 (mg) 130
Vitamina B3 (mg) 1
Vitamina C (mg) 37
Minerais Sódio (mg) 120
Potássio (mg) 848
Cálcio (mg) 22
Fósforo (mg) 122
Ferro (mg) 1
Conteúdo energético (kcal) 70

Como Comprar

As ervilhas frescas devem ter vagens limpas, cheias, firmes, de cor verde-clara. As secas não devem ser muito quebradas, nem apresentar excesso de sujeira.

Como Conservar

Quando fresca a ervilha conserva-se na geladeira embrulhada em saco plástico, por uma semana.

Como Consumir

Quando são tenras, as ervilhas podem ser consumidas cruas. São muito saborosas e saudáveis. Não convém cozinhá-las por mais de 10 minutos, pois perderiam quase todas as vitaminas. Um escaldado rápido ou um cozimento a vapor são o ideal.

Fonte: www.ceasacampinas.com.br

Ervilha

Ervilha
Ervilha

A natureza fornece ervilhas verdes, de forma diferente de todos os outros vegetais, e com um sabor delicioso, uma textura maravilhosa e uma grande variedade de nutrientes benéficos para saúde.

As ervilhas estão geralmente disponíveis a partir da Primavera até ao início do Inverno.

As leguminosas são plantas que dão frutos em forma de casca que encerram as sementes carnudas como por exemplo o feijão.

As ervilhas são um dos poucos membros da família das leguminosas que são vendidas e cozidas como legumes frescos. No entanto, apenas cerca de 5% das ervilhas cultivadas são vendidas frescas, o resto ou são congeladas ou enlatadas. A ervilha congelada é preferível em relação à ervilha em conserva, pois mantém o seu sabor e um menor teor de sódio.

As ervilhas verdes são repletas de nutrientes. Eles fornecem uma boa quantidade de 8 vitaminas, de 7 tipos de minerais, fibras e proteínas. O perfil nutricional das ervilhas verdes pode aumentar a qualidade da sua saúde.

Quando a maioria das pessoas pensa em ervilhas, lembra-se delas como o alimento que amavam odiar quando eram crianças, mas que foi extremamente divertido de brincar nos seus pratos.

No entanto, muitas dessas mesmas pessoas, ao tornarem-se adultos, possuem uma apreciação renovada deste legume vibrante e delicioso, devido ao seu maravilhoso sabor e textura.

Há geralmente três tipos de ervilhas que são comummente consumidos: ervilhas de jardim, ervilhas, e ervilhas de quebrar.

As ervilhas são arredondadas, de forma ligeiramente curvada com uma textura lisa e cor verde vibrante. Por dentro há sementes de ervilhas verdes arredondadas que são doces ao paladar.

As vagens de ervilhas de neve e as ervilhas de quebrar são comestíveis, e ambas possuem um gosto mais doce e levemente mais fresco do que o da ervilha. Elas cientificamente conhecidas como Pisum sativum.

Fonte: www.i-legumes.com

Ervilha

Ervilha
Ervilha

A ervilha é uma leguminosa altamente nutritiva. Rica em sais minerais, contém vitamina A, do complexo B, e C.

A ervilha é considerada como elemento anti-infeccioso que atua nas cicatrizações, mas esta propriedade se perde com o cozimento, no entanto, se consumida crua, ela funciona como tônico para o pâncreas.

Originária da Europa, teve seu cultivo também bastante difundido em parte da Ásia.

Pode ser encontrada fresca ou em conserva.

O período de safra da ervilha fresca vai de Junho a Agosto.

A Ervilha

Quando a maioria das pessoas pensa em ervilhas, lembra-se delas como o alimento que “adoravam detestar” quando eram crianças, ainda que fossem extremamente divertidas de brincar no prato durante as refeições. Contudo, muitas destas crianças ao tornarem-se adultos ganham um renovado apreço por este delicioso e vibrante alimento, devido ao seu maravilhoso sabor e textura.

Existem normalmente dois tipos de ervilhas que são consumidos, a ervilha-torta, sendo utilizados o grão e a vagem, e também a ervilha de debulhar, que como o nome indica, apenas permite o consumo do grão.

As ervilhas comuns são cientificamente conhecidas com Pisum Sativum, sendo uma planta anual, ou seja com um ciclo de vida de um ano. O peso médio de uma ervilha varia entre os 0.1 e 0.40 gramas, sendo utilizadas na gastronomia enlatadas, frescas, congeladas ou até secas.

As ervilhas são cultivadas há milhares de anos, sendo o ponto de foco localizado na Síria e Turquia, e há quem defende que as ervilhas estão associadas à difusão da agricultura no Neolítico na Europa.

Valor Nutricional

100g
Em Grão
Equivalem à 343Kcal
100g
Em Conserva
Equivalem à 66Kcal

Ervilha
Ervilha

 

Tabela Nutricional

160 grs / 134.35 Calorias:

NUTRIENTES QUANT. DDR (%)

DENSIDADE DO NUTRIENTE

CLASS.
Vitamina K 41.40 mcg 51.8 6.9 muito bom
Manganésio 0.84 mg 42.0 5.6 muito bom
Vitamina C 22.72 mg 37.9 5.1 muito bom
Fibras 8.80 g 35.2 4.7 muito bom
Vitamina B1 (tiamina) 0.41 mg 27.3 3.7 muito bom
Folatos 101.28 mcg 25.3 3.4 muito bom
Vitamina A 955.20 IU 19.1 2.6 bom
Triptofanos 0.06 g 18.8 2.5 bom
Fósforo 187.20 mg 18.7 2.5 bom
Vitamina B6 (piridoxina) 0.35 mg 17.5 2.3 bom
ProteÍnas 8.58 g 17.2 2.3 bom
Vitamina B3 (niacina) 3.23 mg 16.1 2.2 bom
Magnésio 62.40 mg 15.6 2.1 bom
Vitamina B2 (riboflavina) 0.24 mg 14.1 1.9 bom
Cobre 0.28 mg 14.0 1.9 bom
Ferro 2.46 mg 13.7 1.8 bom
Zinco 1.90 mg 12.7 1.7 bom
Potássio 433.60 mg 12.4 1.7 bom

Fonte: www.sensibilidadeesabor.com.br/www.alimentacaosaudavel.org

Ervilha

Ervilha
Ervilha

A ervilha (nome científico Pisum sativum L.) é uma planta da família Fabaceae (Leguminosae). Sua origem é imprecisa. Algumas fontes afirmam que ela surgiu no Oriente Médio, desde o nordeste da Índia até o Afeganistão. Outras, indicam que é originária do continente europeu.

A ervilha é uma leguminosa de cultivo anual, utilizada como alimento desde épocas remotas. Por muito tempo, foi consumida na forma de grãos secos - inteiros ou moídos. A partir do século XVIII, passou a ser utilizada verde, recém colhida.

Quanto ao cultivo, a ervilha pode ser classificada de acordo com o tipo de crescimento: deteminado, semi-determinado e indeterminado. Estas últimas necessitam de estaqueamento. Quanto à finalidade da produção, podem ser para o consumo das vagens comestíveis, de grão verdes para debulhar e para a produção de graõas secos, que posteriormente são reidratados. Nos últimos anos, cresceu bastante o mercado das ervilhas verdes supergeladas. Diversas marcas são encontradas nos supermercados.

A ervilha adapta-se melhor em temperaturas entre 4 e 24 ºC. Em temperaturas superiores a 27 ºC, a produtividade fica prejudicada, principalmente se as altas temperaturas incidirem na época do florescimento. É favorecida pelo frio, mas a geada a prejudica no florescimento e na frutificação.

Os maiores produtores são a Índia, a China e os Estados Unidos. Na América do Sul, o Peru e o Chile. No Brasil, é cultivada principalmente no Centro-Sul e em regiões serranas, com altitudes superiores a 700 metros. O Brasil ainda importa grande parte da ervilha consumida, o que demonstra um grande mercado potencial para os produtores no país.

A ervilha adapta-se melhor em solos de textura média, com pH entre 6 e 6,8. O plantio deve ser direto, pois não aceita transplante. O espaçamento e a quantidade de sementes varia de acordo com o hábito de crescimento da cultivar. Aconselha-se fazer rotação de cultura.

Na culinária, a ervilha é muito versátil e está presente nos mais diferentes pratos, como cremes, ensopados, saladas e sanduíches.

Fonte: www.hortalica.com.br

Ervilha

Ervilha
Ervilha

Ervilha
Ervilha

BOTÂNICA

FAMÍLIA: Leguminoseae
GÊNERO: Pisum
ESPÉCIE: Pisum sativum (L.)

A ervilha é uma planta originária do Continente Europeu e comum, também, em parte da Ásia. No Brasil, adaptou-se muito bem à região Sul e, posteriormente, às condições do cerrado, região na qual se adaptou bem.

A germinação ocorre em temperaturas que vão desde 5 até 25 ºC, com melhores resultados na faixa de 14 a 17 ou 18 ºC.

É uma cultura que requer pouca chuva e os melhores solos para seu plantio são os de aluvião ou os argilo-arenosos, férteis, com pH entre 5,9 e 6,8 e que apresentem uma boa aeração e que sejam drenados.

As ervilhas de campo eram classificadas como Pisum arvense, enquanto as de horta, Pisum sativum. Atualmente ambas recebem a classificação Pisum sativum.

Para fins de conserva, as ervilhas são de dois tipos: variedades precoces, as quais apresentam sementes lisas, e as tardias, as quais são doces, de sementes enrugadas quando secas, sendo mais saborosas, mas não tão produtivas quanto as primeiras.

Para fins de congelamento, as ervilhas devem obrigatoriamente ser de variedades precoces, já que o aspecto visual e sensorial é ainda mais explorado que em conservas de ervilha.

No Brasil as variedades mais produzidas são: Jurema, Flávia, Maria, Marina, Mikado, Triofin, Dileta.

Cultivo

CLIMA

Devido à sua origem européia e asiática, o cultivo da ervilha é, em princípio, indicado para climas temperados, mais frios que a média brasileira. Porém houve uma boa adaptação a algumas regiões do Brasil.

O cultivo de ervilha é propício em regiões temperadas, em maiores altitudes e em regiões tropicais.

Germinação a partir de 4°C. A temperatura ideal é de 13° a 18°C.

Apesar de as ervilhas “gostarem” do frio, a produção pode ser prejudicada por geadas no florescimento e formação de vagens (grãos moles, aquosos), devendo, desta forma, serem evitadas regiões mais sujeitas a este evento.

O maior problema de déficit hídrico ocorre do início da floração até a maturação fisiológica. Na pré floração tem tolerância a stress hídrico. No geral, porém, é uma cultura que requer pouca água. A irrigação pode ser recomendade, portanto, nas fases iniciais do cultivo, com pequena quantidade de água. Nas fases posteriores, a irrigação deve ocorrer raramente.

Na região Sul, o plantio é feito em julho, devido às baixas temperaturas. Já na região dos cerrados, em abril, logo após o término das chuvas.

SOLO E ADUBAÇÂO

É necessário uniformidade do solo em relação à acidez e fertilidade, para haver maturação uniforme. Os melhores solos para seu plantio são os de aluvião ou os argilo-arenosos, férteis, com pH entre 5,9 e 6,8, que apresentem uma boa aeração e sejam drenados.

Melhor utilizar calcário dolomitico, e a cultura responde bem à aplicação de fósforo, porém é sensível a altas concentrações de adubo devendo-se depositá-lo a 5 cm da semente.

A planta fixa nitrogênio do ar em associação com bactérias do gênero Rhizobium. Pelas pesquisas do CNPH e CPAC foram identificadas duas estirpes de Rhizobium leguminosarum - CPAC 5 e CPAC 6 – com eficiência na fixação de nitrogênio.

Em lavouras em que é feito 1° plantio, utilizar 625 g de inoculante em 0,5 litro de solução – 250 g de açúcar em 1 litro de água – para 50 kg de sementes. Plantar imediatamente após a inoculação.

Cobalto e molibdênio são elementos de grande importância para a fixação de nitrogênio (pode-se aplicar 105 g de COFERMOL para sementes para 1 há).

A cultura exige solos bem estruturados e drenados. Além disso é recomendado rotação de culturas - plantio a cada 3 a 4 anos.

Altas temperaturas e precipitações pluviométricas causam doenças.

Quando existe deficiência de fósforo, a fertilização permite adiantar a colheita alguns dias, além de diminuir a incidência de algumas enfermidades e melhorar a qualidade.

Colheita

A colheita é feita quando os grãos atingirem 13 a 14% de umidade. Pode haver perda de grãos nas horas mais quentes do dia, quando as plantas estão mais secas. Por isso é preferencial colher de manhã cedo e mais à tarde.

Pode ocorrer acamamento e necessidade de adaptações na colheitadeira. Também é recomendado uso de disco de corte na lateral da plataforma para evitar embuchamento de plantas. A velocidade de embuchamento da colheitadeira é de 2,5 km/h.

Grãos armazenados devem ser tratados com inseticidas.

No caso da utilização para produção de ervilhas congeladas, o processamento industrial deve se dar imediatamente após a colheita, para preservar melhor as características originais da ervilha, garantindo maior qualidade ao produto final.

Ervilha Congelada

A ervilha congelada é um produto relativamente novo no mercado brasileiro. Frequentemente vendida em embalagens de 500 g. Grande parte do produto vendido no mercado nacional é importada e apenas reembalada por empresas nacionais.

A crença popular prega que vegetais frescos são sempre mais saudáveis e mais nutritivos se comparados à vegetais processados, pois o processamento produziria perdas de nutrientes. Na verdade, alguns métodos, como o congelamento, podem preservar os níveis nutricionais no alimento.

Para fim de congelamento, espécies de ervilhas que detêm uma coloração mais intensa e textura uniforme, são consideradas as mais adequadas, resultando um produto com bom atrativo visual.

Estudos mostram que a concentração de vitaminas em vegetais in natura, mantidos à temperatura ambiente, é menor que a de vegetais congelados logo após a colheita. O congelamento rápido é muito importante para a qualidade nutricional do produto, pois as perdas de algumas vitaminas podem chegar a até 50% nos primeiros 7 dias pós-colheita.

A ervilha congelada tem como grande vantagem a manutenção das propriedades nutricionais e de cor da ervilha in natura, bem como o aumento de sua vida de prateleira.

O processo de congelamento da ervilha tem grande influência na apresentação final do produto.

As ervilhas congeladas em leito fluidizado apresentam grãos soltos na embalagem, o que é uma característica desejável, porém, é um processo mais caro que os demais.

Outros processos como por exemplo o de congelamento estático em câmaras frias, apesar de mais baratos, formam aglomerados de grãos dentro da embalagem, o que não é uma característica desejável.

A tabela de informações nutricionais da ervilha congelada é basicamente igual ao da ervilha in natura, já que o processo de congelamento apenas mantém as características da ervilha e não promove alterações da matéria prima.

Quantidade média em: Porção de 60g Percentual do valor diário
Valor calórico 36Kcal 1%
Proteínas 2,4g 5%
Gorduras 0g 0%
Gordura saturada 0g 0%
Colesterol 0mg 0%
Carboidrato 6,6g 2%
Fibra alimentar 3g 10%
Cálcio 12mg 2%
Ferro 1mg 9%
Sódio 6mg 0%

Doenças

PODRIDÃO DO COLO: R. solani, F. solani, Cylindrocladium clavatum. O ataque ocorre do plantio até 40 a 50 dias após, quando as plantas tornam-se resistentes.
CONTROLE:
Rotação de culturas e tratamento de sementes.

OÍDIO: Causado por Erysiphe pisi (Oidium sp). Ataca principalmente após a floração da ervilha.
CONTROLE:
Cultivares resistentes e pulverizações com fungicidas à base de enxofre.

ASCOQUITOSE: É favorecida pelo excesso de chuva. A doença se caracteriza por pequenas lesões foliares apresentando bordos escuros e com a parte central mais clara.
CONTROLE:
Rotação de culturas por 3 a 4 anos, e uso de sementes sadias.

VIROSES: Cuidado com importação de sementes.
Mycosphaerella pinodes

Causada por fungo, e favorecida em verões chuvosos e frescos.

Fonte: www.ufrgs.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal