Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Monografia  Voltar

Monografia

 

MONOGRAFIA - COMO FAZER

INTRODUÇÃO

A monografia é um trabalho de investigação cientifica e crítico sobre os conhecimentos existentes sejam eles já publicados ou não. É formada por um conjunto de atividades integradas, com uma unidade metodológica, visando alcançar determinados objetivos claramente definidos.

A origem da palavra monografia vem de mónos que significa um só e de graphein que significa escrever, ou seja, dissertação sobre um único assunto ou tema.

Monografia sugere especificação, isto é, abordar um determinado assunto, ou abordagem de um problema específico.

Para se fazer uma monografia, é preciso seguir normas ou padrões, que podem ser fornecidos pela Instituição solicitante, pelo Professor – Orientador do tema em foco, e, em caso de não haver estas normas por escrito, pode –se também consultar algumas das bibliografias sobre este assunto sugeridas no final deste artigo, bem como é essencial conhecer as Normas para trabalhos acadêmicos da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) .

As Normas utilizadas para elaborar uma monografia ou tese consideram:

Definir o que se vai estudar

Rever a literatura existente e outras fontes de consulta a respeito do assunto ou tema em questão

Justificar, isto é, estar claro o porquê estudar e aprofundar aquele assunto, que novas abordagens se propõem fazer

Metodologia aplicada, isto é, a maneira como se pretende desenvolver a monografia ou a tese

Conclusões – que conclusões foram encontradas, e ou sugestões de prosseguimento

É preciso ter disposição, entusiasmo, motivação para se fazer um bom trabalho científico, pois uma monografia exige pesquisa e investigação do interessado, no que se refere ao tema do qual o autor pretende tratar.

Ter disponibilidade para procurar fazer o melhor, em dar uma contribuição pessoal à classe a qual pertence e à sociedade, é uma atitude fundamental para aquele que pretende escrever uma boa monografia. É também importante cuidar da correção gramatical, em redigir com simplicidade, falar e escrever em linguagem direta e sem rodeios, resultando em uma exposição precisa, clara, objetiva, de fácil entendimento para todos.

O tema de uma monografia é livre, podendo ter como eixo orientador assuntos que foram focalizados durante o curso, onde o aluno deseja aprofundar em sua investigação, isto para o caso de monografias exigidas por instituições educacionais.

Em geral elaboram-se monografias e teses para Trabalhos de Conclusão de Curso, objetivando propiciar aos alunos do curso em questão, oportunidades para demonstrar o grau de habilitação adquirido, o nível de conhecimento e aprofundamento temático, estimulando a produção científica, propiciando a consulta e leitura de bibliografia especializada. De outro lado objetiva o aprimoramento da capacidade de interpretação crítica do aluno, aprimorando sua competência, preparando-o para o mercado competitivo e tornando-o mais apto para o exercício profissional.

ALGUMAS RECOMENDAÇÕES

Ao redigir o texto é recomendado não utilizar a primeira pessoa, a linguagem deve ser clara e expositiva, inclusive no desenvolvimento do texto, onde se apresenta o pensamento do autor sobre o assunto, a opinião emitida deve ter sempre um caráter geral.

Escrever de maneira impessoal, preferindo palavras simples, usando frases curtas, sendo simples e direto é de grande importância numa monografia.

É também importante escrever em português correto, nas dúvidas consultar o dicionário, e, quando possível solicitar a uma outra pessoa para fazer as revisões necessárias e comentar. Ler o que foi escrito e quando necessário, reescrever.

No caso de aluno, nas conclusões ele poderá também informar como o projeto de sua monografia contribuiu para a sua formação pessoal e profissional e como os conhecimentos adquiridos durante o curso de graduação facilitaram a elaboração da mesma.

Em casos de trabalhos de monografias com finalidade escolar, é solicitado que o aluno tenha em mente o assunto sobre o qual deseja dissertar, fazendo primeiramente um projeto do tema de sua monografia. Este projeto deverá ser discutido com o professor orientador, para que este o analise e esclareça as dúvidas com o aluno, dê as orientações básicas e aprove o mesmo. Este projeto inicial poderá sofrer alterações com o decorrer do tempo da elaboração da monografia.

Em geral a estrutura deste projeto inicial de monografia compõe-se de:

Folha de rosto

Dados gerais de Identificação do aluno

O Tema proposto

Formulação do problema a ser investigado, isto é porque quer desenvolver este tema, expondo a justificativa de maneira clara

Os Objetivos geral e específicos bem definidos,a Metodologia de trabalho a ser utilizada e o Cronograma a cumprir.

O PASSO A PASSO – IDEIAS ORIENTATIVAS

Fazer um resumo do que está pesquisando, ou enquanto estiver fazendo a leitura de um livro facilita muito. E toda vez que encontrar uma informação ou idéia que for de interesse ao tema em estudo, deve-se anotar a mesma em um caderno reservado para tal finalidade.

Uma monografia ou tese deve ser apresentada, seguindo alguns critérios:

È importante, antes de iniciar a digitação da monografia ou da tese, fazer o seu planejamento no Programa Word, ou similar, estabelecendo os padrões principais, tais como: tipo de fonte, tamanho do corpo da letra, margens, entrada de parágrafos e espaços entre parágrafos, etc.

A monografia deve ser digitada e encadernada. A encadernação pode ser feita com uma capa simples, utilizando-se de garras em espiral. Em geral quando se faz teses usa-se encadernar com capa dura.

A tinta deve ser preferencialmente de cor preta, mas admite-se colocar cores como cinza, amarela, verde, azul, em especial quando se faz uso de tabelas, quadros, molduras de gráficos, etc.

Para a formatação de monografias ou teses ,sugere-se utilizar fonte tamanho 12 ou 14, fonte Times New Roman, ou Arial , tamanho do corpo 12, com espaçamento 1.5cm.

O papel deve ser em formato A4, sendo o espaço entre uma linha e outra entre 1,5 cm ou 2,0 cm.

As margens utilizadas são: 2,0 cm inferior, 3,0 com superior, 2,0 cm direita e 3,0 esquerda

PARTES PRINCIPAIS DE UMA MONOGRAFIA OU TESE:

Capa – contendo o Título do trabalho, Nome do Autor do trabalho e o Nome do Professor Orientador. Nome da Instituição a qual o aluno pertence, Nome do Curso e a Data da conclusão da monografia. O titulo deve ser curto, específico, sem fórmulas de qualquer espécie.

Dedicatória: se houver, pode-se dedicar a monografia a uma ou várias pessoas. É comum dedicar à família, amigos, professores, mas deve-se evitar dedicar o trabalho a um número exagerado de pessoas.

Pode-se também usar esta página para escrever uma frase, um pensamento, um poema, caso o autor ache conveniente colocar em lugar da dedicatória.

Índice completo e Sumário – O índice é útilpara facilitar a leitura e recorrer a página citada com maior facilidade, compõe-se de todos os capítulos e seus sub capítulos, e o Sumário serve para enumerar as partes principais, indicando as páginas iniciais dos capítulos e as partes em anexo. Este item é dispensável no caso de monografias com menos de 100 páginas.

Agradecimentos e Prefácio – incluir, caso seja necessário.

Resumo – que substitui o prefácio dos livros tradicionais e fornece uma idéia geral do conteúdo da monografia ou tese. Este breve resumo admite no máximo 20 linhas de texto ou máximo de 500 palavras e deve vir logo depois do índice.

Até aqui não se deve numerar as páginas

Introdução: é quando se introduz o tema proposto pelo autor para dar a quem vai ler a idéia do assunto sobre o qual se vai focalizar, mostrando o objetivo principal da monografia ou tese. Esta introdução ao tema proposto deve conter uma apresentação clara, os objetivos e a importância do trabalho realizado.Para facilitar a introdução responder as perguntas: de que assunto trata a sua monografia, porque acha importante tratar este assunto, qual é seu objetivo, o que pretende defender nesta dissertação?

Justificativa: por quê da escolha do tema da monografia, isto é porque é importante abordar aquele tema. Consiste em justificar e definir o problema em foco.

Desenvolvimento do tema: visa expor o assunto, mostrar a maneira como pensa sobre o mesmo, fazendo as proposições,considerações, concordando ou não com outros autores, ou expondo uma nova teoria. Esta parte pode ser dividida em capítulos.

Conclusões e Sugestões , ou Recomendações: é a parte final, onde ocorre a síntese das idéias propostas no corpo do trabalho, isto é, as teorias, considerações, sugestões propostas quanto aos principais assuntos tratados..

Referências Bibliográficas: são as fontes de pesquisa consultadas para a elaborar a monografia, tais como: livros, sites, jornais ou revistas, separatas,outras fontes de informação, isto é, qual foi o material de consulta utilizado no trabalho.As referênciasbibliográficas devem estar em ordem alfabética, seguir as normas técnicas da ABNT.

Pode-se incluir também lista de figuras, lista de tabelas, lista de quadros, siglas e abreviaturas, caso necessário.

Glossário – deve constar quando o autor julgar importante a definição da terminologia utilizada no corpo do trabalho.

Anexos - são colocados quando necessários. É parte dos anexos, alguns textos de autoria do autor, instrumentos da pesquisa de campo, roteiros, questionários, tabelas longas, outras tabelas e gráficos que poderão servir como fontes de consulta para o leitor. As tabelas e gráficos também podem ser colocados junto dos assuntos tratados, quando são considerados pelo autor como facilitadores para a clareza da exposição no corpo do trabalho.

Contra capa – pode-se colocar uma ou duas páginas em branco antes da contra capa. Regina C. Drumond

Monografia - O que é

COMO ELABORAR UMA MONOGRAFIA

A primeira monografia foi publicada em 1855 (embora já viesse empregando o método desde 1830), por Le Play (1806-1882), Les Ouvriers eurpéens. O autor descreve com minúncias o gênero de vida dos operários e o orçamento de uma família-padrão daquela classe.

A origem histórica da palavra MONOGRAFIA vem da especificação, ou seja a redução da abordagem a um só assunto, a um só problema.

Seu sentido etimológico significa: mónos (um só) e graphein (escrever): dissertação a respeito de um assunto único.

Ela tem dois sentidos:

O estrito, que se identifica com a tese: tratamento escrito de um tema específico que resulte de pesquisa científica com o escopo de apresentar uma contribuição relevante ou original e pessoal à ciência.

E o Lato, que identifica com todo trabalho científico de primeira mão, que resulte de pesquisa: dissertações científicas, de mestrado, memórias científicas, as antigas exercitações e tesinas, os college papers das universidades americanas, os informes científicos ou técnicos e obviamente a própria monografia no sentido acadêmico, ou seja o tratamento escrito aprofundado de um só assunto, de maneira descritiva e analítica, onde a reflexão é a tônica (está entre o ensaio e a tese e nem sempre se origina de outro tipo de pesquisa que não seja a bibliografia e a de documentação).

Antes da elaboração da monografia de conclusão do curso de graduação, pós-graduação, etc..., o aluno deve desenvolver um "projeto de monografia", e para tal deve ter em mente um "assunto" que deseja dissertar assim como um acompanhante, um professor/orientador, que aceitará as responsabilidades e atribuições descritas nas normas para elaboração de monografias da Escola.

O Aluno na busca da elaboração de sua monografia passará por algumas fases: escolha do assunto, pesquisa bibliográfica, documentação, crítica, construção, redação.

A escolha do "assunto" é o ponto de partida da investigação e consequentemente da própria monografia, é o objeto de pesquisa. É preciso escolhê-lo com acerto. Deve ser um tema selecionado dentro das matérias que mais lhe interessam durante o curso e que atendam às suas inclinações e possibilidades. É um início de uma realização profissional. De qualquer maneira, só se pode esperar êxito quando o assunto é escolhido ou marcado de acordo com as tendências e aptidões do aluno.

A escolha do assunto segue naturalmente, dentro do processo de elaboração da monografia, a fase de pesquisa bibliográfica. O aluno deverá, junto ao seu orientador buscar a bibliografia que possa ser consultada (livros, revistas, artigos, trabalhos científicos, etc..) para a elaboração de seu projeto de Monografia e consequentemente a Monografia.

A documentação é a parte mais importante da dissertação, consiste em coligir o material que nos vai fornecer a solução do problema estudado. Unir toda a bibliografia encontrada e elaborar a informação ao trabalho da pesquisa (poderá ser feito através de fichas).

A crítica é um juízo de valor sobre determinado material científico. Pode ser externa e interna. Externa é a que se faz sobre o significado, a importância e o valor histórico de um documento, considerado em si mesmo e em função do trabalho que está sendo elaborado. Abrange a crítica do texto (saber se o texto não sofreu alterações com o tempo, por exemplo), a da autenticidade (autor, data, e circunstâncias de composição de um escrito) e a da proveniência do documento (origem da obra);

Após o longo trabalho de documentação e crítica, o pesquisador terá diante de si, no mínimo, tríplice fichário de documentação (fontes, bibliográfica e críticas pessoais). Ele irá construir a partir desses dados, a Introdução, o Desenvolvimento e a Conclusão de sua monografia. A monografia é um trabalho escrito. Desde a fase de sua construção, o trabalho monográfico vem sendo redigido. É uma das operações mais delicadas e difíceis para o pesquisador por ter que atentar para normas de documentação, requisitos de comunicação, de lógica e até de estilo. Existem, devido a ansiedade, uma resistência do pesquisador em redigir, talvez por medo de que seu trabalho não seja compreendido ou aceito pelo público. O auto Décio V.

Salomão sugere recursos pra facilitar a tarefa de redigir:

a) Redacão Provisória: Fazer primeiramente um esboço, rascunho, planejamento, a maquete
b) Redação Definitiva:
Consta das 3 partes da construção da monografia- Introdução, Desenvolvimento e Conclusão.
c) Estrutura Material da Monografia:
A monografia deve agradar ao público e também o serviço de documentação (obedecer as normas técnicas elaboradas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas)
d) Linguagem Científica:
Existe a tendência em se descuidar da linguagem quando se redige um trabalho científico.

São necessários:

1) Correção gramatical
2)
Exposição clara, concisa, objetiva, condizente com a redação científica
3)
Cuidado em se evitar períodos extensos
4)
Preocupação em se redigir com simplicidade, evitando o colóquio excessivamente familiar e vulgar, a ironia causticante, os recursos retóricos
5)
Linguagem direta
6)
Precisão e rigor com o vocabulário técnico, sem cair no hermetismo

Projeto de Monografia

Folha de rosto com dados gerais de identificação
Tempo de Compromisso do orientador
Capítulo introdutório com a caracterização clara do problema a ser investigado, objetivos claramente definidos, delimitação do estudo e definição de termos, além de uma revisão preliminar da literatura
Detalhamento da metodologia a ser utilizada
Cronograma
Lista de referências

Estrutura Material da Monografia

1) Capa

Na parte superior o nome da instituição (Universidade e Escola), no meio vem o título em letra maiúscula, o nome do autor, embaixo vem a cidade e ano (o ideal é que seja sóbria sem desenhos);

2) Dorso

O mesmo de cima embora no lugar do nome do autor vem uma orientação ex: monografia apresentada ao curso X da Universidade Y como requisito parcial a obtenção do título Z (ex: Licenciado em E.F.) - deve ser colocado no canto direito e no meio do papel, e logo abaixo vem o orientador, embaixo a cidade e data;

3) Capa 2

na parte superior o nome da escola, nome do aluno, número de inscrição, o curso e modalidade (ex: E. F. / Licenciatura), Título da obra, Orientador, e vem abaixo um pequeno rol que deverá se preenchido pelo professor ao final (resultado, nota, conceito, data),abaixo vem a assinatura do orientador, e no final um pequeno dizer: À tal departamento para registro e arquivo - data, em seguida vem o nome do Coordenador do Colegiado, que irá receber a monografia e a assinatura dele, seguido do nome da escola;

4) Página de Dedicatória

Se houver, ou página destinada a um pensamento, frase, se o autor achar conveniente;

5) Índice Completo (de todos os capítulos e suas seções) ou Sumário (enumeração das partes principais)

Com a indicação das páginas iniciais dos capítulos ou partes destacadas (anexos)

6) Agradecimentos

7) Prefácio, caso haja

8) Introdução: Justificativa e Definição do problema

9) Objetivo

10) Revisão de Literatura: todo o conteúdo apresentado de bibliografia sobre o assunto

11) Metodologia: discussão e análise dos resultados, como o aluno vai provar o problema e também o procedimento

12) Conclusão e Sugestões

13) Apêndices ou anexos, tabelas e gráficos (podem ser colocadas em meio aos assuntos), etc..., ordenados de acordo com o desenvolvimento e ditados pela conveniência e clareza da exposição do corpo do trabalho;

14) Referências Bibligráficas em ordem alfabética

15) Índice de autores citados em ordem alfabética

16) Índice de assuntos em ordem alfabética

17) Glossário, caso se julgue importante

18) Uma ou duas páginas em branco antes da contra-capa.

NORMATIZAÇÃO PARA SITES

Normatização geral para sites dentro do número 17 (contribuição do Prof. Leonardo Maturana): coloca-se o nome do editor, produtor ou até mesmo, webmaster como o autor do site, como fosse o autor de livro.

Exemplo:

PRIMO, D. Cooperativa do Fitness - CDOF. Disponível em: <http://www.cdof.com.br/capoeira.htm>. Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Acessado em: 10 de Agosto de 2002.

Ou Referência do autor do artigo, exemplo da capoeira: MATARUNA DOS SANTOS, L.J. Histórico da Capoeira. In: Cooperativa do Fitness - CDOF, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, Jun. 2000. Disponível em: <http://www.cdof.com.br/capoeira.htm>. Acessado em: 10 de Agosto de 2002.

Obs: Não esquecer dos termos "disponível em:" (para localização do endereço do link) e "Acessado em:" (para a data de acesso). Mesmo assim, torna-se importante, colocar na página dos artigos ou matérias, a data em que elas foram ao ar, ou, ao menos, o mês de disponibilização, para que na referência dos artigos, possam ser compreendidos os dados referentes ao ano de veiculação daquele assunto.

Dúvidas e dicas sobre a monografia

Formato e tamanho do documento:

Use espaço 1.2 entre as linhas, acho 1.5 muito grande...

Use fonte 11 ou 12 para times Roman. Se for arial, pode ser fonte 10, pois a letra é maior.

Cuidado para não exceder as 15 páginas (tamanho completo do documento, incluindo capa e tudo).

Envie para mim, por email, o documento digital (em .doc) para eu poder inserir minhas correções dentro do texto.

Revisões nas tarefas 1 e 2:

A lista inicial de referências, o Sumário e o Resumo serão (muito provavelmente) revisados e modificados durante a escrita da monografia. Não há problema algum, isso é assim mesmo.

Resumo:

O Resumo vem ANTES do sumário, e não deve aparecer como um item do sumario.

Se você marcar o título do resumo como sendo “título 1” do WORD, ele vai aparecer no sumário, e eu vou descontar nota ?

Lembre-se de atualizar o resumo de acordo com minha correção da tarefa 2, pra não perder nota.

O resumo não deve conter notas de rodapé nem entradas para referências bibliográficas. Isso tudo fica para a Introdução. O resumo tem o essencial apenas, é resumido mesmo.

Sumário:

Deve conter tudo que vem DEPOIS dele

Capítulos, referências, anexos e apêndices.

Para criar o sumário automático, primeiro você tem que marcar os títulos via barra de ferramentas do WORD. Depois use a opção Inserir-indice-analitico.

Não é necessário usar a palavra “Capítulo” antes dos títulos dos capítulos (eu acho feio, pesado...).

Referências bibliográficas:

A seção de referências bibliográficas não precisa ser numerada como um capítulo, por se tratar de um anexo (parte referencial), mas DEVE aparecer no sumário.

Use apenas um padrão para escrever as referencias. Isso inclui o label de cada item (se vai ser autor-data ou numero).

Inclua labels de referências bibliográficas em todo o texto, onde for pertinente.

Todas (e apenas elas) as referências incluídas no texto DEVEM aparecer no anexo "Referências Bibliográficas".

Nomenclatura usada no texto, e estruturação:

Alguns alunos de turmas passadas chamaram as “divisões” da parte textual da monografia de "itens", "partes", e outras coisas ainda mais estranhas.

A monografia é composta por Capítulos, que são divididos em Seções, que são divididas em subseções. Isso vai até o 3º nível de numeração.

A partir do 3º nível, já não é indicado usar numeração. Basta usar o título da subseção, normalmente em negrito ou itálico (para chamar atenção).

Não é necessário usar a palavra “Capítulo” antes dos títulos dos capítulos (eu acho feio, pesado...).

Exemplo de estrutura do cap. 2:

2. A alimentação dos animais

blablabla (breve introdução ao capítulo)

2.1 Ração para animais domésticos

blablabla

2.1.1 Ração para gatos

blablabla

Gatos Siameses

blablabla

Capítulo de Introdução:

Por favor, leia o que está descrito nos slides da aula

Este capítulo deve ser numerado com o algarismo 1

1. Introdução

Este capítulo deve ter Motivação, uma breve apresentação sobre o assunto tratado pela monografia, e (se possível) algumas fontes bibliográficas principais que você usou na revisão bibliográfica.

No último parágrafo, a Introdução deve apresentar como está organizado o restante do texto.

Por exemplo: " O capítulo 2 apresenta a evolução dos processadores... O cap. 3 traz..., o cap 4..., e por fim, o cap 5 conclui a monografia apresentando tendências futuras na área de ...".

A introdução não precisa ser muito longa (1 página está bom).

Desenvolvimento:

Deve conter os capítulos intermediários do trabalho (entre a Introdução e a Conclusão), numerados a partir do número 2, e divididos em seções e subseções (se necessário).

O nome do capítulo NÃO pode ser "Desenvolvimento" !!!

Em geral, temos 2 capítulos intermediários em monografias curtas.

Conclusão deve conter:

Um parágrafo que resume o que foi apresentado no texto, algo semelhante ao resumo, só que com os verbos no passado, claro ?. Deve tb ressaltar as conclusões a que você chegou durante a pesquisa bibliográfica.

Um parágrafo (ou mais) sobre tendências futuras.

Algumas pessoas preferem fazer um pequeno capítulo sobre tendências futuras antes da conclusão. Nesse caso, basta falar resumidamente sobre isso na conclusão. Quem não fizer assim, pode botar tudo na conclusão mesmo.

Figuras, quadros e tabelas (importante!)

As figuras, tabelas e quadros têm índices separados do sumário geral, se for necessário (caso apareçam em quantidade no texto). Vejam detalhes nos exemplos na página do curso.

As figuras, tabelas e quadros devem ter um número e um nome associados, e são numerados seqüencialmente, de acordo com o número do capítulo (sempre começando de x.1, onde x é o número do capítulo).

Principal diferença entre tabelas e quadros:

Quadros contêm TEXTO

Tabelas contêm valores numéricos (e.g., resultados de estatísticas sobre dados).

Exemplo de figura (1a figura do capitulo 2):

O título vem depois da figura.

jhdfhjdfjh

jkfdjhfhjf

jkfjfdjhdf

Figura 2.1 - O ábaco

Exemplo de tabela (2o tabela do cap. 3):

O título vem antes da tabela.

Tabela 3.2

238766 8976554 78554
766434 9876645 543342
097654 654453 564432

Exemplo de quadro (4o quadro do cap. 2):

O título vem antes do quadro ou tabela.

Quadro 2.4

jhdfhjdfjh Abgde gjfjfjfjfjfj
jkfdjhfhjf Abgde Gjfjfjfjfjfj
jkfjfdjhdf Abgde Gjfjfjfjfjfj

Em geral, figuras, tabelas e quadros aparecem centralizados na página.

As figuras, tabelas e quadros que forem incluídos no texto DEVEM ser citados no seu texto, geralmente antes da sua apresentação.

Exemplo:

... Como podemos ver na figura 2.1, o Ábaco é uma maquininha antiga...

Neste exemplo, a figura deveria aparecer DEPOIS da sua citação no texto (o mais próximo possível).

Estilo da escrita:

Textos técnicos devem ser claros e objetivos. Não é literatura...

As frases de textos técnicos NÃO devem ser muito longas, e DEVEM ter pontuação adequada. Por favor, tentem fazer frases mais curtas e simples.

Traduções:

P: Professora, estou pesquisando em alguns livros em inglês e gostaria de saber como fazer citações. Devo traduzir o trecho, mantê-lo na língua original ou fazer o que?

R: Você pode traduzir. Indique a fonte - referência bibliográfica -, e NAO use aspas, pq aspas a gente só usa qdo a citação é IGUAL ao texto original. Se achar necessário, inclua o texto inglês original em uma nota de rodapé.

Sinais de pontuação – importante!

NÃO existe espaço em branco ANTES dos seguintes sinais . : , ; ) e fecha aspas

DEVE haver espaço em branco DEPOIS desses mesmos sinais

DEVE haver um espaço ANTES de abrir aspas e parêntese (

NÃO DEVE haver espaço em branco DEPOIS desses sinais

Siglas:

Quando vocês quiserem usar siglas (ou abreviaturas não triviais) em um texto qualquer, é necessário indicar o que aquilo está representando logo da 1ª. vez em que a sigla é utilizada.

Isto é, é necessário "introduzir" a sigla no texto antes de usá-la. Como resolver o problema?

Exemplos de textos:

1. Veremos nesta seção o Sistema Operacional (SO) UNIX...blablabla

... O SO Windows...

2. Veremos neste documento os Sistemas Operacionais (SOs) mais difundidos...

Vamos ver as definições abaixo, só para os curiosos ?

Segundo Celso Pedro Luft:

"Abreviatura é a escrita reduzida de uma palavra ou locução: Álg. (Álgebra), fut. ind. (futuro do indicativo)."

Segundo o autor, a sigla é um caso especial da abreviatura.

"... SIGLA: escrita abreviada de uma locução substantiva ou nome composto, mediante a representação das iniciais (maiúsculas) dos elementos componentes.

Assim A.B.L. (Academia Brasileira de Letras), ...."

Observem o uso de pontos depois das letras.

Por fim, ele diz:

"O uso oficial parece ser com pontos, mas a tendência mais moderna, simplificadora, é eliminar os pontos: ABL, MEC, ..."

Nos textos acadêmicos que eu li, esses pontos não aparecem.

Fonte: www.feis.unesp.br/www.cdof.com.br/www.cin.ufpe.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal