Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  História da Ferrari  Voltar

História da Ferrari

 

Enzo Ferrari nasceu em Modena em 18 de fevereiro 1898 e faleceu em 14 de agosto de 1988.

Ele dedicou toda a sua vida para projetar e construir carros desportivos e, claro, para a pista.

A Ferrari empresa automobilística produz carros esportivos desde 1947.

A Ferrari foi fundada por Enzo Ferrari em 1929, como Scuderia Ferrari.

História da Ferrari
1951 Ferrari 212 Spyder

Conhecendo a história da marca do “cavalino rampante”, ou cavalinho empinado, não é difícil entender a fidelidade da impressionante torcida mundial da Ferrari.

A paixão que a mantém é a mesma que permeia a história de um dos símbolos mais famosos do mundo.

Transformada em determinação, essa paixão tornou possível a Enzo Ferrari realizar seu sonho de construir carros vitoriosos. Ele teve a capacidade de uni-la ao seu próprio talento - inclusive para marketing - e à sabedoria de aglutinar em torno de si profissionais altamente competentes em suas respectivas áreas.

O primeiro automóvel chamado Ferrari foi uma 125S. Estreou com vitória no Grande Prêmio de Roma, disputado em torno das Termas de Caracalla, em 25 de maio de 1947, pilotado por Franco Cortese.

Mas, na verdade, a história da Ferrari começou muito antes. O gosto de Enzo Ferrari por automóveis surgiu na infância, quando já freqüentava corridas de carro, levado pelo pai.

Nascido em 1898, Enzo começou a trabalhar na Alfa Romeo no início dos anos 20 do século passado. Foi mecânico, piloto de teste e de provas, e depois, diretor da equipe esportiva.

Em 1929 fez o que a História consagrou como seu grande golpe de mestre: criou a Scuderia Ferrari, a primeira equipe de automobilismo independente das fábricas, mas vinculada à Alfa Romeo.

Em 1939, Enzo Ferrari deixou essa indústria italiana e passou a 2ª Guerra Mundial fabricando equipamentos agrícolas e até carros (dois Auto Avio Costruzioni, em 1940). Mas não podia colocar seu nome em nenhum automóvel, em decorrência de contrato que assinara com a Alfa Romeo.

Só em 1946, após o fim da Guerra, ele construiu o primeiro carro com seu nome: a Ferrari 125S. E espantou o mundo por gerar em instalações toscas, mas com uma equipe competente e entusiasmada, um motor tão poderoso como o V12 que a equipava, algo muito avançado para a época e mesmo na contemporaneidade.

Desde então, a Ferrari obteve mais de cinco mil vitórias em provas automobilísticas. Atualmente, a Ferrari participa da Fórmula 1 (F1), promove na Europa, Estados Unidos (EUA) e América Latina o campeonato Ferrari Challenger, disputado por Ferraris 355. Nos EUA, participa do World Sportscar Championship,com protótipos Ferrari 333.

Alguns dos automóveis Ferrari foram desenhados pelo Studio Pininfarina, um antigo parceiro e são feitos sob encomenda na fábrica de Maranello, distrito da cidade de Modena, região da Emilia Romagna. Cada um leva, em média, 45 dias para ficar pronto.

A produção média de 2500 a 2800 carros por ano cresceu, em 1997, para 3581 unidades. Em 1969, a Fiat adquiriu parte das ações da Ferrari.

Em julho de 1997, a Ferrari comprou metade das ações da marca de automóveis Maserati do grupo Fiat - ao qual ela própria hoje pertence - e assumiu o comando dessa indústria.

História da Ferrari
1989 Ferrari 248 TB

O Comendattori Enzo Ferrari fundou, em 1940, o que é hoje reconhecida como a marca de maior prestígio entre fabricantes de esportivos mundiais.

História da Ferrari no Brasil

Os automóveis Ferrari circulam por ruas brasileiras desde 1969, trazidos pelo importador da Alfa Romeo no Brasil desta época.

Eles deixaram de chegar ao Brasil entre 1974 até 1990, período em que a internação de carros ficou proibitiva e veículos importados eram escassos. No início dos anos 90, com a abertura da reserva de mercado, a Ferrari volta ao Brasil retomando seu posicionamento de mercado no período de 1993 até 1996.

A partir de 1996, a Via Europa passa a ser a importadora exclusiva da Ferrari no Brasil, revigorando a marca no mercado brasileiro de importados e transformando nosso País no mercado mais importante da América Latina, investindo e aperfeiçoando cada vez mais seus serviços de vendas e assistência técnica, com profissionalismo, dedicação e, acima de tudo, muita paixão pela mítica marca italiana.

Logo da Ferrari

História da Ferrari
Logo da Ferrari

O famoso símbolo da Ferrari é um cavalo negro empinado em um fundo amarelo, sempre com as letras S F de Scuderia Ferrari.

O cavalo era originalmente o símbolo do Conde Francesco Baracca, um lendário "asso" (ás) da força aérea italiana durante a I Guerra Mundial, que o pintou na lateral de seus aviões. Baracca queria o cavalo empinado em seus aviões porque o seu esquadrão, os "Battaglione Aviatori", foi inscrito num regimento da Cavalaria (forças aéreas estavam nos seus primeiros anos e não tinham administração separada), e também porque ele mesmo tinha a reputação de melhor cavaliere (cavaleiro) de sua equipe.

Em 17 de Junho de 1923, Enzo Ferrari ganhou uma corrida no circuito de Savio em Ravenna e lá ele conheceu a Condessa Paolina, mãe de Baracca.

A Condessa pediu que ele usasse o cavalo em seus carros, sugerindo que isso lhe daria boa sorte, mas a primeira corrida na qual a Alfa permitiu o uso do cavalo nos carros da Scuderia foi onze anos depois, nas 24 Horas de Spa em 1932. Ferrari ganhou.

Ferrari continuou a utilizar o cavalo negro, contudo adicionou um fundo amarelo porque era a cor símbolo de sua terra natal, Modena.

O cavalo empinado não foi sempre identificado como marca apenas da Ferrari: Fabio Taglioni o usou também nas suas motocicletas Ducati.

O pai de Tagliani foi de fato um companheiro de Baracca e lutou com ele no 91º Esquadrão Aéreo, mas ao passo que a fama da Ferrari cresceu, Ducati abandonou o cavalo; esse pode ter sido o resultado de um acordo privativo entre as duas marcas.

O Cavalo empinado é hoje uma marca registrada da Ferrari.

Fonte: www.icarros.com.br

História da Ferrari

História

É impossível falar na criatura sem falar no seu grande criador, Comendador Enzo Ferrari.

Nascido 18 de Fevereiro de 1898, na Itália, Enzo Ferrari queria ser cantor de ópera, crítico ou piloto de competição.

Logo desistiu de ser cantor de ópera, por falta de voz e ouvido.

Não tardou para ele abandonar a idéia de ser crítico, pois ele se iludiu, dizendo que sempre haveria mais de uma interpretação para o que ele falava.

Enzo serviu como voluntário na primeira guerra mundial, e tinha a missão de ferrar as mulas que carregavam os canhões.

A guerra trouxe duas marcas para o italiano: duas cirurgias e uma enorme força de vontade de sobreviver.

Em 1919 decidiu ser piloto e participou de uma prova (pela primeira vez) em Parma Bercetto, na qual obteve a quarta colocação (a prova foi vencida por Antonio Ascari, pai de Alberto Ascari, que futuramente iria morrer ao volante de uma Ferrari).

Em 1929, decidiu se tornar independente, criando a Scuderia Ferrari, primeira equipe de automobilismo independente das fábricas, mas vinculada a Alfa Romeo.

Tempos depois a Alfa Romeo recomprou os carros preparados por Enzo, que já continham a alma Ferrari.

A Alfa acabou contratando-o como diretor esportivo.

Já em 1938 ajudou a formar a equipe oficial da Alfa Romeo, que foi uma das mais poderosas de sua época.

Porém, o primeiro carro inteiramente construído por Enzo foi feito durante a segunda guerra mundial em pleno esforço de guerra, aonde ele foi defender a Itália.

Ele foi impedido de dar seu nome à criação, em decorrência do contrato assinado com a Alfa Romeu, o carro foi chamado de Modelo 815, posteriormente foi entregue a Alberto Ascari, filho do falecido amigo de Enzo, Antonio Ascari. A fábrica da Ferrari foi destruída por três vezes durante a guerra, porém foi nesta época (1946) que foi desenvolvido o modelo Ferrari 125, sendo a primeira máquina a levar o nome Ferrari e ter como símbolo o “Cavallino Rampante”.

Em 1951 a Ferrari conseguiu sua primeira vitória na Fórmula 1, em Silverstone com José Froilán González. Em 1956 a vida de Enzo mudaria radicalmente. Juan Manuel Fangio havia conquistado o titulo mundial pilotando uma Ferrari, porém neste mesmo ano Dino, filho único (reconhecido) de Enzo morrera de distrofia muscular, com apenas 24 anos. Depois deste acontecimento Enzo nunca mais foi ver seus carros num grande prêmio. Enzo tinha outro filho, Piero Lardi, fruto de um romance secreto, que só foi reconhecido aos 42 anos.

Em 1961 foi o ano em que a Ferrari venceria o mundial de construtores pela primeira vez. Em 1969 a empresa enfrentava diversos problemas econômicos e se associou a FIAT, com 50% de suas ações, sendo assim a Ferrari não se tornaria uma marca vulgarizada. Lançada no começo da década de 80, a Ferrari Testarosa ficou muito famosa depois de ser usada no seriado Miami Vice.

Foi a primeira Ferrari a ter ar-condicionado e bancos de couro. Para comemorar os 40 anos da marca, a empresa decidiu construir o mais rápido carro do mundo, produzido em série para prazer da sua clientela, aquilo que os italianos apelidaram “um automóvel de corrida para estrada”.

A Ferrari F-40 foi apresentada em 21 de Junho de 1987 na fábrica de Maranello. A F355 foi lançada na versão cupê em 1994 para substituir a 348. Essa Ferrari tem motor entre-eixos e a sua carroceria é toda confeccionada em alumínio e aço.

Atualmente a F355 é oferecida em três modelos: Berlinetta, GTS ou Spider.

A F-50 foi lançada em 1996 para comemorar os 50 anos de vida da marca, sua carroceria é confeccionada em fibra de carbono e kevlar, para que o carro fique mais leve e resistente, podendo chegar a 325 km/h. Sua produção tem tiragem limitada. O dia 14 de Agosto de 1988 foi um dia negro para Ferrari, aos 90 anos Enzo deixa o mundo e a Ferrari.

História

Ferrari é um fabricante italiano de carros de corrida e ou desportivos de alto desempenho fundado por Enzo Ferrari em 1929. No início, Scuderia Ferrari patrocinou pilotos e carros de corrida fabricados; a empresa começou sua produção independente em 1946, mais tarde se tornando Ferrari S.p.A., e agora pertence ao grupo Fiat e Piero Ferrari, filho de Enzo. A empresa está sediada em Maranello, próximo à Modena, Itália.

O famoso símbolo da Ferrari é um cavalo negro empinado num fundo amarelo, sempre com as letras S F de Scuderia Ferrari.

O cavalo era originalmente o símbolo do Conde Francesco Baracca, um lendário “asso” (ás) da força aérea italiana durante a I Guerra Mundial, que o pintou na lateral de seus aviões. Baracca morreu muito jovem em 19 de Junho de 1918, abatido após 34 duelos vitoriosos e muitas vitórias em grupo, tornando-se assim um herói nacional.

Baracca queria o cavalo empinado nos seus aviões porque a sua esquadra, os “Battaglione Aviatori”, fora inscrita num regimento da Cavalaria (as forças aéreas estavam nos seus primeiros anos e não tinham administração separada), e também porque ele mesmo tinha a reputação de melhor cavaliere (cavaleiro) de sua equipe.

Houve a suposição que a escolha de um cavalo tivesse sido em parte por causa do fato de que a sua nobre família fosse conhecida por ter muitos cavalos entre os seus bens em Lugo di Romagna. Outra teoria não comprovada sugere que Baracca copiou o desenho de cavalo empinado de um piloto alemão que tinha o emblema da cidade de Stuttgart no seu avião. Coincidência ou não, a fabricante alemã de carros Porsche, de Stuttgart, usou emprestado seu logo de cavalo empinado do emblema da cidade.

Em 17 de Junho de 1923, Enzo Ferrari ganhou uma corrida no circuito de Savio em Ravenna onde conheceu a Condessa Paolina, mãe de Baracca. A Condessa pediu que ele usasse o desenho de um cavalo nos seus carros, sugerindo que isso lhe daria boa sorte, mas a primeira corrida na qual a Alfa Romeo permitiu o uso do cavalo nos carros da Scuderia foi onze anos depois, nas 24 Horas de Spa em 1932. Ferrari ganhou.

Ferrari deixou o cavalo negro como havia sido feito no avião de Baracca; contudo, ele adicionou um fundo amarelo porque era a cor símbolo de sua terra natal, Modena.

O cavalo empinado não foi sempre identificado como marca apenas da Ferrari: Fabio Taglioni usou-o nas suas motocicletas Ducati. O pai de Tagliani foi de fato um companheiro de Baracca e lutou com ele no 91º Esquadrão Aéreo, mas ao passo que a fama da Ferrari cresceu, Ducati abandonou o cavalo; esse pode ter sido o resultado de um acordo privativo entre as duas marcas.

O cavalo empinado é hoje uma marca registada da Ferrari.

O Símbolo

História da Ferrari
Cavalo - símbolo da Ferrari

O cavalo símbolo da Ferrari é chamado de Cavallino Rampante.

Durante a Segunda Guerra Mundial Enzo admirava um piloto da aeronáutica italiana, Franceso Baracca, que usava este cavalo como amuleto de sorte em suas missões de guerra.

Pouco tempo depois da guerra, quando Enzo preparava seu primeiro carro em 1923, recebeu dos pais de Baracca o amuleto, que foi usado como símbolo.

Carros desportivos

Os primeiros modelos da Ferrari eram considerados, pela maioria dos pilotos, puramente carros esportivos, não os carros exóticos que conhecemos hoje.

Curiosidade

A marca vende em média apenas 4 mil unidades anualmente.

Fotos

História da Ferrari

História da Ferrari

História da Ferrari

História da Ferrari

História da Ferrari

História da Ferrari

História da Ferrari

Ferrari - carros de corrida

Fonte: aletp.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal