Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dia do Zelador  Voltar

Dia do Zelador

 

11 de Fevereiro

O zelador tem uma grande importância na segurança das pessoas, principalmente nos dias atuais.

São eles que zelam das pessoas e do patrimônio de edifícios, sejam comerciais, de apartamentos ou de estabelecimentos como igrejas.

Dia do Zelador

Além de manter a ordem e garantir a segurança, o zelador é, por natureza, um acumulador de funções, uma espécie de faz de tudo.

Comumente, é sua responsabilidade tratar da limpeza de seu ambiente de trabalho e entregar correspondências e objetos deixados com ele.

São tantos os afazeres de um zelador que, caso trabalhe em um prédio, é sua obrigação acender e apagar lâmpadas; verificar o fechamento de portas e janelas; controlar circulação de pessoas e veículos; relatar as condições das instalações; prevenir incêndios; solicitar reparos; comunicar aos proprietários irregularidades nos apartamentos; cuidar das plantas; limpar piscinas... ufa!!!!!

A vida de um zelador não é fácil!

Fonte: UFGNet, CEDI, Soleis

Dia do Zelador

11 de Fevereiro

Zelador - Funções

Veja abaixo quais as funções, habilidades necessárias e principais dúvidas relacionadas a este profissional.

Funções

Checar o bom funcionamento de todos os equipamentos do condomínio e a "saúde" da estrutura predial.

Comunicar ao síndico problemas em equipamentos, na estrutura da edificação, e os relativos a funcionários e condôminos.

Cumprir e zelar pelo cumprimento das determinações do síndico, da Convenção do condomínio e do Regulamento Interno.

Distribuição de tarefas e equipamentos necessários para os outros empregados.

Dica

É importante que o zelador tenha alguns telefones úteis sempre à mão: delegacia mais próxima, corpo de bombeiros, empresa de manutenção/ conservação do elevador, outras empresas sob contrato de manutenção com o condomínio.

Importância da manutenção preventiva

A atuação do zelador será mais eficiente se ele se dedicar à manutenção preventiva, ao invés de apenas localizar problemas que surjam nos equipamentos.

Fazer vistorias periodicamente em todo o condomínio deve ser uma das tarefas do zelador.

Observar o estado dos elevadores freqüentemente é uma das etapas mais importantes da manutenção preventiva. Principais pontos:

Fecho eletromecânico: Em lavagens de andares e do hall do térreo, orientar faxineiros a colocar um pano sob o vão da porta do elevador. A água pode provocar curto-circuito nos fechos, fazendo com que o elevador ande com a porta de algum andar aberta.

Pessoas presas: o procedimento correto não é retirar as pessoas, e sim chamar imediatamente a empresa de manutenção/ conservação. Se a energia voltar enquanto as pessoas estão sendo resgatadas, podem acontecer graves acidentes.

Checar o funcionamento correto. O elevador não deve:

Parar além de 5 cm do nível do andar.

Dar trancos.

Ter trepidações fortes ou parar entre os andares.

Partir com a porta aberta.

Ter fios desencapados no quadro de comando.

Para contratar: conhecimentos e habilidades necessárias

Iniciativa: prever problemas é melhor que simplesmente combatê-los.

Noções de segurança: contra incêndios, ladrões, e dengue.

Noções de funcionamento de equipamentos para observar problemas e lidar com prestadores de serviços.

Organização e planejamento: para poder lidar com os funcionários e a demanda de toda a comunidade condominial.

Noções de atendimento a condôminos e visitas externas.

Dúvida 1

Se o zelador fica na portaria no horário de refeição do porteiro, tem direito a 20% de adicional por acúmulo de função?

A princípio, não. Mas, para evitar problemas, é interessante que haja no contrato de trabalho do zelado uma cláusula que inclui entre as suas funções ajudar na portaria, quando necessário.

Observe a decisão judicial abaixo, sobre este assunto:

Zelador de edifício. Acúmulo de funções. O auxílio na portaria ou na manutenção não constitui acúmulo de função. São serviços correlatos à zeladoria. À falta de cláusula ou de condição expressa, entende-se que o empregado se obrigou a realizar todos os serviços compatíveis com sua condição pessoal dentro da respectiva função (CLT, 456, § único)". 19/12/2000, TRT 2a. região (São Paulo e Baixada Santista).

Dúvida 2

Limpar a piscina é função do zelador ou do faxineiro?

Não existe determinação legal sobre isso.

Por isso, para evitar problemas, é interessante fazer constar nos contratos de trabalho quais são as tarefas de cada um, para não ser surpreendido por uma reclamação trabalhista, exigindo adicional por acúmulo de função, fixado em 20% sobre o salário.

A Convenção Coletiva de Trabalho dos funcionários de condomínios da cidade de São Paulo, por exemplo, fixa algumas funções para o zelador, com a seguinte ressalva: "salvo disposição em contrário no contrato individual de trabalho".

Dúvida 3

Faz parte das obrigações do zelador reparos hidráulicos e elétricos?

O zelador deve ter uma noção de como funcionam todas as instalações do condomínio, mas não deve substituir a mão-de-obra especializada. Devem ficar a seu encargo apenas pequenos reparos de emergência, até que a manutenção especializada venha fazer o conserto. As instalações de condomínios são complexas e exigem conhecimento especializado.

* Observe a decisão judicial abaixo, sobre este tema:

"Acúmulo de função - zelador. As ativididades exercidas pelo zelador de condomínio, para constatação de defeitos na parte elétrica ou hidráulica ou no bom funcionamento do elevador, não caracterizam acúmulo de função para fins de recebimento de adicional salarial, pois são atividades inerentes às funções de zelador, que constata o defeito e chama o técnico especializado." 16/05/1995, TRT 2a. região (São Paulo e Baixada Santista).

Zelador - direitos específicos

Esclareça suas dúvidas sobre o funcionário do qual depende o bom funcionamento do condomínio.

Horas extras

O zelador ganha horas extras quando tem horário de trabalho estipulado e controlado. A jornada de trabalho do zelador é de oito horas diárias (algumas Convenções Coletivas estabelecem jornada de 44 horas semanais), como a dos outros empregados, com uma folga semanal.

Quando não há horário de trabalho estipulado, nem controle sobre as horas trabalhadas (com relógio de ponto, por exemplo), o seu serviço é caracterizado como "intermitente", e ele não ganha horas extras.

Horas extras

O zelador ganha horas extras quando tem horário de trabalho estipulado e controlado. A jornada de trabalho do zelador é de oito horas diárias (algumas Convenções Coletivas estabelecem jornada de 44 horas semanais), como a dos outros empregados, com uma folga semanal.

Quando não há horário de trabalho estipulado, nem controle sobre as horas trabalhadas (com relógio de ponto, por exemplo), o seu serviço é caracterizado como "intermitente", e ele não ganha horas extras.

Salário-habitação

Algumas Convenções Coletivas de Trabalho, firmadas entre sindicatos de funcionários e os sindicatos patronais de condomínios, definem a obrigação do Salário-habitação para funcionários residentes no condomínio.

O Salário-habitação não é uma quantia percebida em dinheiro pelo funcionário. Trata-se de um valor proporcional ao salário nominal, e consta tanto das verbas a pagar quanto das verbas a descontar, na folha de pagamento. Ele só é considerado como integrante do salário para recolhimento de verbas previdenciárias.

O zelador e seus familiares podem usufruir da área de lazer do condomínio?

Devem ser observados o Regulamento Interno e a Convenção. De todo modo, não é conveniente proibir os filhos do zelador de freqüentar o playground, a piscina e outros equipamentos da área comum. Recomenda-se que não seja permitido a eles trazer amigos e outros familiares para usar os equipamentos.

Prazo para desocupar o imóvel

Deve ser observado o prazo que consta na Convenção Coletiva de Trabalho da região.

Pode-se alugar a residência vazia?

Verifique a Convenção do condomínio. Para mudar a destinação do local (de moradia de funcionários para local alugado), é preciso aprovação de 2/3 dos proprietários em Assembléia, modificando a Convenção.,

Morador pode ser zelador?

Não há nenhuma lei que proíba essa prática. É preciso verificar se a Convenção do condomínio a permite.

Fontewww.sindiconet.com.br

Dia do Zelador

11 de Fevereiro

DEVERES E OBRIGAÇÕES DE EMPREGADOS EM EDIFICIOS E CONDOMINIOS

Projeto de Lei n.º 4.274 de 1989

1º - A atividade dos empregados em edifícios particulares ou em edifícios residenciais ou comercias é regulada por este projeto-lei, sem prejuízo de normas constantes da C.L.T., no que lhe for aplicável.

2º - Para efeito especifico de hierarquia, obrigações e direitos os empregados de edifício/condomínios, dividem-se em:

I - zelador ou chefe de portaria

É o empregado que tem contato direto com a administração do condomínio, que seja o proprietário, o síndico, o cabecel ou seus representantes legais, auxiliando nos recebimentos e pagamentos a serem efetuados pelos mesmos a acatar e cumprir as determinações destes e, também:

a) Transmitir as ordens emanadas dos seus superiores hierárquicos e fiscalizar seu cumprimento;

b) Escolher com cuidado e critério os empregados que serão admitidos no edifício/condomínio;

c) Comunicar ao síndico ou a empresa administradora quaisquer irregularidades ocorridas no edifício/condomínio;

d) Ser dedicado ao edifício/condomínio como se fosse propriedade sua;

e) Orientar seus auxiliares quanto a aparência pessoal e conduta dos mesmos:

f) Dar cumprimento às normas estabelecidas no regulamento interno, fazendo com que os ocupantes do edifício/condomínio as obedeçam;

g) Acompanhar mudanças que chegarem ou saírem do edifício/condomínio, de modo preservar as instalações do mesmo;

h) Acompanhar e fiscalizar serviços de reparos e manutenção das partes de propriedades comum do edifício/condomínio, suspendendo o trabalho dos mesmos em caso de irregularidade;

i) Manter sob sua guarda o livro de registro e a ficha de relação dos ocupantes do edifício/condomínio, não permitindo, sob qualquer pretexto, a retirada dos mesmos da zeladoria, salvo atendendo requisições das autoridades competentes;

j) Comunicar aos setores competentes quaisquer irregularidades que ocorram próximo ao edifício/condomínio, que eventualmente possam ocasionar prejuízos ou danos ao imóvel ou moradores;

k) Atender fiscais das repartições públicas com devido acatamento;

l) Proibir aglomeração na entrada e no saguão e nas partes comuns do edifício/condomínio;

m) Estar obrigatoriamente treinado para caso de incêndio através de cursos de formação profissional do sindicato da classe ou outro competente;

n) Ter a seu cargo, de modo geral, todos os serviços de interesse geral do edifício/condomínio, excluindo-se os de competência dos administradores do edifício/condomínio;

o) No caso do zelador que residir no edifício/condomínio, a prestação in natura correspondente à habitação, nos termos que dispõe o artigo 458 da CLT e as disposições da lei nº 6.887/80, quando a utilidade for fornecida gratuitamente ou paga pelo empregador, a soma do salário em espécie. Com o salário habitação. O salário utilidade corresponderia ao produto da aplicação do percentual habitação, integrante do salário mínimo pelo salário em espécie pago;

II - PORTEIRO

É o empregado que executa os serviços de portaria, tais como: receber as correspondências dos moradores usuários do edifício/condomínio, transmitir e cumprir ordens recebidas do zelador ou superiores hierárquicos, formalizar a entrada e saída das pessoas no edifício/condomínio, e dar conhecimento ao zelador de todas as reclamações e ocorrências que se verificarem no edifício/condomínio;

III - CABINEIROS/ASCENSORISTAS

É o empregado que conduz o elevador, zela pelo seu bom funcionamento, transmite ao zelador qualquer defeito quanto á parte mecânica. O horário de trabalho é fixado em 6 (seis) horas, de acordo com disposto na lei nº 3.270/57.

IV - GARAGISTA

É o empregado que executa os serviços de entrada e saída dos carros nas dependências comuns do edifício/condomínio, tais como a garagem, corredores de acesso e demais áreas de acesso às mesmas, sendo responsável pela ordem da garagem.

V - FAXINEIRO

É o empregado que executa os serviços de limpeza e conservação das partes comuns do edifício/condomínio.

VI - VIGIA

É o empregado que exerce a vigilância nas dependências comuns do edifício/condomínio, responsável pela segurança dos bens comuns do edifício/condomínio e pela boa ordem e respeito entre os usuários e os moradores e, durante a noite, controla a entrada e saída destes, tendo o seu horário de trabalho regulado pelo disposto em norma consolidada e na constituição federal.

3º - Os ocupantes das funções de zeladores, porteiro, cabineiros/ascensoristas, garagistas, vigia e faxineiro (a), deverão ser alfabetizados e apresentar certificado de conclusão do curso de formação profissional fornecido pelo sindicato da classe ou outro órgão competente.

PARAGRAFO ÚNICO

O curso de formação profissional conterá na sua programação os seguintes itens:

Direitos e deveres do profissional de edifício/condomínio;

Procura do trabalho;

Os atributos necessários para o desempenho das tarefas;

Serviços administrativos;

Higiene e segurança no trabalho;

O atendimento aos moradores e usuários;

Os processos de limpeza;

Legislação trabalhista;

As tarefas do profissional de edifício/condomínio;

Segurança no trabalho-acidentes;

O combate ao incêndio;

A distribuição da correspondência;

O sistema elétrico de um prédio;

O funcionamento dos elevadores;

Os primeiros socorros.

4º - Os empregados de edifício/condomínio que estiverem no exercício de quaisquer das atividades descritas no art. 3º à data da vigência desta lei, terão o prazo de 2 (dois) anos para cumprir as mesmas exigências a que se refere o parágrafo único do art. 3º.

5ª - Os proprietários e síndicos de edifícios/condomínios deverão colaborar com seus empregados no cumprimento das exigências do artigo anterior.

6º - Os empregados executarão os serviços nas áreas de uso comum do edifício/condomínio, uniformizados e com equipamentos necessários para sua segurança, higiene e salubridade.

7º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação

8º - Revogam-se as disposições em contrário.

Fonte: www.sindef.com.br

Dia do Zelador

11 de Fevereiro

O surpreendente trabalho dos zeladores

Zelador é a denominação dada para várias funções. Para o profissional responsável pelo dia a dia de um local, por cuidar ativamente da segurança e manutenção do patrimônio, além do bem estar e segurança dos seus participantes e frequentadores.

Para o administrador de uma Santa Casa de Misericórdia. Para o chefe de um grupo de trabalho em associações ou organizações de caráter religioso.

As empresas de recrutamento e seleção de funcionários afirmam que o trabalho de zelador é muito exigente.

A pessoa que deve ocupar a função de zelador profissional, ou não, tem que ter como característica, uma personalidade ativa, cuidadosa e esforçada, bem desenvolvida no aspecto da afeição, no interesse, na dedicação, na pontualidade, na capacidade de providência, rapidez e presteza.

Pois, o zelador deve ter o máximo cuidado ativo com as pessoas, com as coisas e com os locais. Enfim, deve ser aquele que sabe e consegue zelar.

Um Zelado deve manter um relacionamento humano agradável e para isso deve ser bem comunicativo. Então, são necessárias ainda as qualidades e virtudes da paciência, da serenidade e tranquilidade porque as pessoas do local podem chamá-lo a qualquer hora, interrompendo o que ele está fazendo, seja para atender a portaria, trocar uma lâmpada, socorrer uma emergência, intermediar uma discussão, retirar uma pessoa inconveniente, recolher animais estranhos, entregar as correspondências, fazer pequenos reparos.

Todo esse trabalho ativo e diário do zelador cria um relacionamento humano tão intenso com as todas as pessoas do local das crianças aos idosos que gera profundo vínculo de amizade, familiaridade e lealdade. Tanto, que muitas vezes, o zelador até mora no local.

Por tudo isso, a administração de um local tem o dever de oferecer ao zelador um necessário treinamento, de boa qualidade, em relação à administração do tempo, prevenção e combate a incêndios, noções de técnicas de segurança, manutenção hidráulica e elétrica, pequenos reparos, manutenção e limpeza de áreas externas & Jardins, piscina, corredores, áreas e ambientes sociais.

Encontrei algumas regras gerais que devem ser observadas e aplicadas ao trabalho dos zeladores.

Deve ter contato direto com a administração do local e agir como representante do administrador.

Transmitir as ordens vindas dos seus superiores e fiscalizar se elas estão sendo cumpridas.

Vistoriar diariamente a estrutura e o funcionamento de todas as instalações e aparelhos do local.

Solucionar todos os problemas de manutenção menos os que exigem especialização técnica.

Zelar ativamente pelo cumprimento das regras do local, pela disciplina e pelo sossego e bem estar dos seus participantes.

Além dessas regras gerais podem ser estabelecidas outras necessárias que devem constar do contrato de trabalho com o zelador, incluindo auxiliares, se for preciso.

Fonte: www.mh.etc.br

Dia do Zelador

11 de Fevereiro

Zelador é o funcionário que tem contato direto com a administração do edifício, quer seja o proprietário, o síndico ou seus representantes legais, auxiliando nos recebimentos e pagamentos a serem efetuados pelos mesmos além de acatar e cumprir as determinações destes.

ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES DO ZELADOR

1. Supervisionar os trabalhos de conservação e limpeza das partes de propriedade comum do edifício.

2. Zelar pela segurança do edifício, de seus ocupantes e demais pessoas que frequentam o mesmo.

3. Zelar pelo perfeito funcionamento dos sistemas elétricos, hidráulicos e de elevadores do edifício.

4. Distribuir correspondências.

5. Manter bom relacionamento com os ocupantes e os condôminos do edifício.

6. Transmitir as ordens emanadas dos seus superiores hierárquicos e fiscalizar seu cumprimento.

7. Escolher com cuidado e critério os empregados que serão admitidos no edifício.

8. Comunicar ao síndico ou à Empresa Administradora quaisquer irregularidades ocorridas no edifício.

9. Ser dedicado ao edifício como se fosse propriedade sua.

10. Orientar seus auxiliares quanto a aparência pessoal e conduta dos mesmos.

11. Dar cumprimentos as ordens estabelecidas no regulamento interno, fazendo com que os ocupantes do edifício as obedeçam.

12. Acompanhar mudanças que chegarem ou saírem do edifício, de modo a preservar as instalações do mesmo.

13. Acompanhar e fiscalizar serviços de reparo e manutenção das partes de propriedade comum do edifício, suspendendo o trabalho dos mesmos em caso de irregularidades.

14. Comunicar aos setores competentes, quaisquer irregularidades que ocorram próximo ao edifício que, eventualmente, possam ocasionar prejuízos ou danos ao imóvel ou moradores.

15. Atender fiscais das repartições públicas com o devido acatamento.

16. Proibir aglomeração na entrada e no saguão do edifício.

17. Estar obrigatoriamente treinado para o caso de incêndio, através do curso de formação profissional.

18. Ter a seu cargo de um modo geral, todos os serviços de interesse geral do edifício, excluindo-se os de competência dos administradores dos edifícios.

CARACTERÍSTICAS DE COMPORTAMENTO PROFISSIONAL DO ZELADOR

1. Ser cortês e atencioso.

2. Saber ouvir os outros.

3. Ser solícito para com todos (tratar bem as crianças, moradores e empregados).

4. Ser equilibrado emocionalmente.

5. Apresentar-se sempre bem humorado, sem ser inconveniente, limpo, barbeado e uniformizado.

6. Observar postura condizente com o cargo, mantendo-se em posição decente.

7. Manter harmonia coletiva dentro do edifício.

8. Evitar conversas desnecessárias ou comentários que não digam respeito as suas tarefas.

9. Manter o máximo de discrição perante os seus subordinados, tratando-os dignamente mas sem liberdade excessiva.

10. Resguardar ao máximo seu comportamento familiar.

11. Ter boa capacidade de locomoção.

12. Ter resistência física.

13. Ter boa visão e audição.

14. Iniciativa.

15. Capacidade de organização.

16. Resistência a rotina.

17. Boa memória.

SUGESTÕES PARA O zelador MELHORAR A CAPACIDADE DE COMUNICAÇÃO

1. Falar claramente.

2. Articular cuidadosamente as palavras.

3. Usar tom de voz suave.

4. Conhecer o nome dos moradores do edifício.

5. Pensar sobre o que quer dizer.

6. Saber ouvir os outros, sem querer julgar, apreciar, aprovar ou desaprovar as afirmações de outra pessoa.

7. Anotar recados em livro apropriado, evitando confiar somente na memória.

8. Sempre que deixar um recado por escrito, escrever com letra legível, procurando ser o mais objetivo possível.

9. Evitar chamar os outros com expressões familiares do tipo: "tio", "tia", "vô", "vó", etc...

10. Evitar o uso de gíria.

Como nosso comportamento transmite alguma mensagem, devem ser evitadas as seguintes atitudes:

" Movimentos bruscos com os braços e o corpo ao andar;

" Acompanhar alguém com o olhar insistente, o que pode embaraçar a pessoa observada;

" Chamar com acenos, bem como falar ou rir muito alto.

HIGIENE E SEGURANÇA DO TRABALHO

A Higiene do Trabalho é parte que cuida, de uma maneira geral, da saúde do trabalhador. É através dela que existem uma série de leis e normas, para garantir o nosso desempenho com saúde dentro do trabalho, ou seja, previne determinados riscos que possam existir no ambiente de trabalho que afetem a saúde do trabalhador.

A Segurança no Trabalho, previne condições inseguras do ambiente que podem provocar acidentes do trabalho.

Por exemplo: quando você está trabalhando, ao se deslocar de um lugar para o outro, tropeça em algum objeto que estava no caminho a caí, machucando-se.

Acidente do Trabalho: é aquele que ocorre pelo exercício do trabalho, a serviço da empresa, que cause morte ou perda, com redução permanente ou temporária da capacidade para o trabalho.

Causa dos Acidentes: os acidentes em sua maioria, decorrem de atos inseguros, de condições inseguras ou de uma combinação desses dois fatores.

Atos Inseguros: são os atos ou comportamentos das pessoas que criam situações favoráveis para que ocorra o acidente. Ex: imprudência.

PREVENÇÃO DE ACIDENTES

A prevenção de acidentes procura corrigir a prática dos atos inseguros e remover as condições inseguras que são as causas diretas dos acidentes.

Os Atos Inseguros podem ser prevenidos por:

" Educação

" Treinamento

" Persuasão

" Pena disciplinar

As Condições Inseguras poderão ser corrigidas, conforme o caso, com:

" Reparos - Manutenção preventiva

" Serviços de engenharia - Ordem e disciplina

CUIDADOS QUE O zelador DEVE TER PARA EVITAR ACIDENTES

1. Não improvisar escadas.

2. Não correr pelo local de trabalho e sim andar.

3. Após usar, guardar as ferramentas no seu devido lugar. Bolso não é lugar adequado.

4. Abrir e fechar as portas com cuidado.

5. Em escadas utilizar corrimões. Não pular degraus.

6. Manter o local de trabalho limpo e em ordem, habituando-se a usar e fazer com que os outros usem o cesto de lixo.

7. Orientar os faxineiros quanto ao uso de luvas, para proceder a coleta do lixo do edifício.

8. Evitar o uso de chinelos de dedos, por parte dos faxineiros, durante a execução do seu trabalho. Usar somente botas de borracha.

9. Orientar os faxineiros para que não deixem materiais e equipamentos de limpeza espalhados pelo chão. Após o uso guarda-los em seus devidos locais.

10. Ter sempre a mão ferramentas e equipamentos adequados para o uso, evitando improvisações.

11. Manter boa iluminação na garagem e área comuns do edifício (corredores e escadarias).

12. Guardar produtos químicos e inflamáveis em local apropriado e devidamente tampado.

13. Não bancar o curioso, principalmente no que se refere aos sistemas elétrico, hidráulico e de elevadores do edifício. Providenciar técnicos especializados.

14. Evitar o uso de produtos químicos que possam afetar a saúde de seus subordinados, como por exemplo, ácido sulfúrico e muriático.

MEDIDAS A SEREM TOMADAS NO CASO DE ACIDENTES

1. Manter-se calmo por ocasião de qualquer acidente.

2. Solicitar ajuda de alguém para socorrer o acidentado.

3. Providenciar vinda de socorro, dependendo da gravidade do acidente. Obs: em caso de morte telefonar para o DISTRITO POLICIAL mais próximo.

4. Manter em local de fácil acesso o endereço do INSS e do pronto socorro mais próximo para encaminhamento de acidentados.

5. Comunicar por telefone e sem demora ao síndico ou ao escritório da empresa administradora, todo acidente ocorrido.

6. Procurar detalhar a comunicação de acidente, citando local, nome das pessoas acidentadas, nome das testemunhas, primeiras providências tomadas, hora, tipo de acidente e primeiros socorros.

7. Anotar no livro de ocorrências dados relativos ao acidente.

PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS E COMBATE AO FOGO

Teoria do fogo

" Conceituação

" O fogo é uma oxidação rápida, com aparecimento de chamas, emissão de luz e desprendimento de calor.

" Elementos essenciais do fogo

" Normalmente, para haver fogo é necessário que haja a concorrência de três elementos essenciais:

" Combustíveis

" Calor

" Comburente (oxigênio)

Com estes elementos podemos construir um triângulo, que denominamos TRIÂNGULO DO FOGO.

Se privarmos este triângulo de um de seus lados, ou melhor, se tirarmos um de seus elementos, o fogo deixará de existir:

É baseado nisso que se fazem todos os escudos de COMBATE ou EXTINÇÃO de incêndios. Processo de extinção de incêndios:

" Resfriamento

" Abafamento

" Retirada do Material

CLASSES DE INCÊNDIO

Divide-se em classes os materiais que se queimam de acordo com o seu comportamento de combustão.

INCÊNDIO CLASSE "A"

Compreendem os incêndios em combustíveis sólidos comuns: papéis, madeira, tecidos, fibras, etc. Necessitam, para sua extinção, do processo de RESFRIAMENTO, e a água é o melhor agente extintor para esta classe de incêndio, pois possui poder de absorver o calor.

INCÊNDIO CLASSE "B"

São combustíveis inflamáveis. Compreendem todos os derivados do petróleo e de outras fontes: Gasolina, óleo, tinta, álcool, thiner, etc. O melhor processo de extinção para estes combustíveis é o ABAFAMENTO.

INCÊNDIO CLASSE "C"

São aqueles provocados por EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS COM ENERGIA. Este tipo de incêndio deve ser estudado com certo cuidado, tendo em vista o perigo que oferece ao operador. Deve-se usar agentes extintores NÃO CONDUTORES DE ELETRICIDADE.

EXTINTORES DE INCÊNDIO

São aparelhos portáteis de utilização imediata, para serem usados em princípio de incêndio.

Quando instalados os extintores devem estar:

" Visíveis (bem localizados)

" Desobstruídos (livre de qualquer obstáculo que possa dificultar o acesso até eles).

" Sinalizados (para melhor visualizá-los caso não estejam visíveis).

Os extintores deverão ter lugar fixo de onde só sairão por três por motivos:

" Para manutenção;

" Para exercício;

" Para uso em caso de incêndio.

Quanto à apresentação, isto é tamanho, os extintores podem ser de dois tipos:

" Carretas (ou extintores sobre rodas): por terem maior porte, torna-se necessário o emprego de mais um homem para operá-los.

" Manuais (operados por um único indivíduo)

Quanto a CARGA, os extintores mais comuns são:

" ESPUMA (ES)

" GÁS CARBÔNICO (C02)

" PÓ QUÍMICO

EXTINTORES DE ESPUMA

CARGA: Na Câmara Externa: Bicarbonato de Sódio, dissolvido na água.

Na Câmara Interna: Sulfato de Alumínio, dissolvido na água.

Como utilizar o ES

1. Retirar do suporte.

2. Dirigir para o fogo, sem inverter o extintor.

3. Inverter somente quando chegar próximo ao fogo.

4. Procurar atingir a base das chamas.

NOTA: Deve-se aplicar o jato, sempre, procurando a direção do vento.

Indicações

O extintor de espuma é bastante eficiente em incêndios de classe 'A' (papel, madeiras, fibras), pois tem ação umidificante, idêntica a da água.

EXTINTORES DE GÁS CARBÔNICOS (C02)

CARGA: Gás Carbônico (C02) sem cheiro, sem cor, inerte, não prejudicial à saúde, não condutor de eletricidade.

Dia do Zelador

Como utilizar o C02

1. Retirar o extintor do suporte.

2. Dirigir para o fogo.

3. Retirar o pino de segurança.

4. Retirar o difusor com a mão direita.

5. Dirigir o jato a base do fogo, varrendo as chamas, isto se o incêndio for de classe 'A' ou 'C'.

6. Cobrir (abafar) as chamas com gás, se tratar de fogo de classe 'B' (líquidos inflamáveis).

INDICAÇÕES

O C02 não é tão eficiente em incêndios de classe "A" no entanto, é eficiente de classe "B" e apaga muito bem o fogo no álcool. Nos incêndios de classe C (equipamentos elétricos com carga) pode ser usado sem receio, pois o C02 não é condutor de eletricidade e não acarreta risco de eletrocussão para o operador.

EXTINTORES DE PÓ QUÍMICO

CARGA: Bicarbonato de sódio, outros pós de fórmulas próprias de cada fabricante, aos quais são adicionados agentes higroscópios (para evitar compactação do pó), e os elementos que vão proporcionar a pressão, que tanto pode ser C02, nitrogênio ou ar comprimido.

OBS.: este aparelho é promovido de um manômetro, que indica se a pressão do aparelho está em condições favoráveis de funcionamento.

COMO UTILIZAR O PÓ QUÍMICO

1. Retirar o extintor do suporte.

2. Dirigir para o fogo.

3. Retirar o pino de segurança.

4. Segurar o extintor pela alça, com a mão direita comprima o gatilho do difusor, dirigindo o lato de pó para a base do fogo, se for de classe "A" ou "C".

5. Procurar cobrir o fogo, principalmente se for da classe "B".

INDICAÇÕES

O extintor de pó é recomendado para incêndios em inflamáveis e gasosos, em tanques abertos, depósitos ou espalhados pelo solo. Pode ser aplicado com segurança em equipamento elétrico, e recomenda-se não usa-los em centrais telefônicas ou aparelhos delicados, pois o pó poderá isolar seus contatos.

NOTA

" Os extintores devem ser recarregados uma vez por ano.

" Os extintores devem ser submetidos a ensaio de pressão hidrostática a cada cinco anos. O teste hidrostático é feito para verificar as condições dos extintores.

" Todo extintor se obriga a ter selo de conformidade.

HIDRANTES E MANGUEIRAS

Acondicionamento recomendado para as mangueiras:
O mais usado é dobrado ao meio e enrolado, pelo fato de tornar mais prática a operação com mangueiras.

COMBATER INCÊNDIO COM MANGUEIRA

1. Retirar a mangueira de sua respectiva caixa. OBS: este procedimento deve ser feito com o auxílio de outra pessoa, enquanto uma distende a mangueira, puxando-a da caixa, a segunda procura encaixar no hidrante, a outra extremidade da mangueira.

2. Encaixar a junta de união da mangueira na boca de saída de do hidrante.

3. Abrir a válvula do hidrante.

4. Dirigir o jato de água para a base do material que queima. OBS: a) não dirigir a água para as chamas; b) o jato de água de deve ser dirigido em movimento circular de modo a ir apertando o cerco para que não haja expansão do fogo e sim o controle de fora para dentro.

5. Guardar a mangueira no seu respectivo lugar, após o uso e secagem adequada.

NOTA: As mangueiras dos hidrantes devem estar sempre secas. Não use a mangueira do hidrante para lavagem (garagem, halls ou calçada), o combate ao incêndio é o único uso correto do equipamento.

IDENTIFICAÇÃO DE CANALIZAÇÕES

A norma para identificação de canalizações (P-NB54 R), recomenda as seguintes cores:

VERMELHO: água para incêndio

VERDE: água potável (para beber)

AZUL: ar comprimido

AMARELO: gases não liquefeitos

MARROM: cor vaga para fins não indicados antes

PRETO: inflamáveis e combustíveis de alta viscosidade

ALUMÍNIO: gases liquefeitos, inflamáveis baixa viscosidade.

CINZA CLARO: vácuo

CINZA ESCURO: eletrodos

BRANCO: vapor

Diz a norma em apreço que as cores fundamentais adotadas devem ser aplicadas em toda extensão das canalizações.

CUIDADOS QUE O zelador DEVE TER PARA PREVENIR INCÊNDIO INCÊNDIOS

1. Manter circulações, escadarias e saídas completamente desimpedidas e livres.

2. Manter o lixo em recipiente metálico e tampado.

3. Manter os materiais inflamáveis em local apropriado e bem ventilado.

4. Revisar periodicamente os hidrantes do Edifício.

5. Revisar periodicamente o quadro geral quanto à fiação, chaves e fusível.

6. Revisar quanto ao estado geral, os aparelhos e acessórios de ligação.

7. Vistoriar os extintores de incêndios e mangueiras.

8. Ventilar o local em que esteja havendo vazamento de gás, abrindo portas e janelas.

9. Não ligar chave elétrica nem acender fósforos, isqueiro ou similar ao perceber vazamento de gás.

10. Orientar sempre moradores e outras pessoas quanto as causas de possíveis incêndios.

11. Instruir os vigias noturnos de como devem proceder no caso de ocorrências de fogo.

12. Não permitir que pessoas fumem ou entrem com cigarros acesos no elevador.

13. Não permitir que seus subordinados esquentem as refeições em lata com álcool, principalmente na área da garagem.

14. Não permitir o acúmulo de lixo, entulho, jornais e revistas, colchões, móveis velhos, etc. Nas áreas de garagem e casa das máquinas.

15. Nunca reforçar fusíveis ou substitui-los por outros materiais.

16. Não obstruir equipamentos de emergência como extintores, hidrantes, alarme, dispositivos elétricos, etc.

17. Manter sempre aberto, registro de água da reserva de incêndio.

NOTA:

" Extintor, hidrante, escada e luz de emergência e porta corta fogo são equipamentos obrigatórios em prédios residenciais.

" As portas cortam fogo devem permanecer sempre fechadas.

" Verificar sempre as baterias que comandam as luzes de emergência.

" O corrimão na escada de emergência é obrigatório.

" Caso a escada seja em formato de leque, o corrimão estará a direita; sua extremidade deve estar virada para a parede, colada a ela.

MEDIDAS A SEREM TOMADAS NO CASO DE INCÊNDIOS

1. Telefonar ao Corpo de Bombeiros.

2. Fechar o registro de gás na rua.

3. Fechar o registro de gás secundário existente perto do medidor.

4. Chamar os elevadores para o pavimento térreo e certificar-se de que os mesmos estão vazios e desligá-los.

5. Desligar a chave geral do quadro de distribuição de energia elétrica.

RECEPÇÃO E PORTARIA DE EDIFÍCIOS

SERVIÇOS E RESPONSABILIDADES DO PORTEIRO OU zelador DO EDIFÍCIO

1. Informar e encaminhar visitantes

2. Receber e distribuir correspondências.

3. Controlar a entrada e saída de pessoas.

4. Atender interfone e/ou telefone.

5. Abrir e fechar portas em seus devidos horários.

6. Apagar e acender luzes.

7. Controlar o quadro de chaves.

8. Limpar a portaria.

9. Manter seu superior informado do andamento do trabalho.

10. Anotar sugestões e reclamações.

11. Zelar pela segurança.

CUIDADOS AO ASSUMIR O POSTO NA PORTARIA

" Chegar pelo menos 10 minutos antes do seu horário.

" Verificar se a portaria está em ordem e limpa.

" Verificar o funcionamento do interfone.

" Verificar o funcionamento dos portões automáticos.

" Verificar arquivos, livros, canetas e demais objetos pertencentes a portaria.

" Verificar se há recados para serem entregues.

" Verificar o quadro de chaves.

" Verificar com seu antecessor se há visitas em algum apartamento ou algum técnico especializado prestando serviços no prédio, etc.

CUIDADOS ESSENCIAIS PARA MANTER A SEGURANÇA

Manter constante vigilância sobre:

" Entrada de estranhos

" Recebimento de pacotes

" Falsos técnicos

" Movimentações estranhas

" Horários de visitas

" Horário de abrir e fechar as portas

" Controle do quadro de chaves

RECOMENDAÇÕES

" Nunca abrir portas ou portões para visitantes sem antes fazer a devida identificação e solicitar à autorização do condômino para sua entrada.

" As encomendas que chegarem para os condôminos devem permanecer na portaria (não deverão ser recebidas direto no apartamento). Para serem retiradas posteriormente.

" Solicitar a presença na portaria de um dos moradores do apartamento, quando da entrega de encomendas (flores,pizzas, presentes, etc.).

" Nunca abrir os portões da garagem sem antes identificar devidamente o motorista e o veículo.

" Não fornecer informações de ordem particular com referência aos moradores do prédio.

" Quando algum interessado desejar visitar um imóvel (para alugar ou comprar), não permitir sua entrada sem antes reter um documento na portaria (além de estar acompanhado de um corretor).

" Não se deixar intimidar por visitas arrogantes, por medo de criar atrito com moradores, autorizando sua entrada sem fazer uma consulta pelo interfone.

" Quando houver uma visita na entrada do edifício, não abrir as portas para condôminos que eventualmente estejam chegando, sem antes proceder a devida identificação.

" Cuidado na abertura da porta da garagem, quando da entrada ou saída de veículos, nos horários de limpeza, remoção de lixo e dias de mudança.

" Evitar que os funcionários do edifício comentem particularidades sobre os hábitos ou bens de moradores, frequentadores ou clientes.

" Não permitir aglomerações no hall de entrada, saguão e portaria do edifício.

" Estabelecer normas de segurança.

" Manter cadastro de fornecedores do condomínio.

" Manter forte iluminação nas áreas frontais, corredores, garagens e em todos os pontos considerados críticos.

SUPERVISÃO DOS TRABALHOS DE CONSERVAÇÃO E LIMPEZA

1. Distribuir tarefas.

2. Vistoriar os trabalhos de limpeza.

3. Controlar o material utilizado.

4. Treinar seus auxiliares.

CONSERVAÇÃO DOS MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE LIMPEZA.

1. Não deixar em locais de passagem

2. Evitar deixar lixo no caminho.

3. Não derramar água durante o transporte.

4. Limpar vassouras depois de usá-las.

5. Enxugar os rodos, baldes e latas, antes de guardá-los.

6. Não deixar sabão e/ou sapóleo em lugares úmidos.

7. Deixar vidros e latas tampados.

8. Enrolar devidamente o fio do maquinário.

9. Pendurar vassouras e rolos.

10. Lavar panos e flanelas após o uso.

11. Guardar esponjas de aço secas.

12. Usar com máximo cuidado inflamáveis como: Gasolina, varsol, inseticida, removedor, etc.

13. Evitar batidas da enceradeira nas paredes, móveis e objetos.

14. Não desligar tomadas puxando o fio.

15. Colocar escovas com cuidado na enceradeira.

16. Limpar periodicamente as escovas de pelo, com detergente e removedor.

17. Enxugar escovas de nylon depois de usá-las.

18. Limpar e lubrificar a enceradeira semanalmente

19. Limpar periodicamente o aspirador.

SISTEMA ELÉTRICO

O Sistema elétrico é a conjunto constituído de:

" Caixa de distribuição geral de energia elétrica.

" Caixas secundárias de distribuição de energia elétrica.

" Medidor de corrente elétrica.

" Chaves e fusíveis.

Como inspecionar o SISTEMA DE ILUMINAÇÃO DO EDIFÍCIO

1. Verificar se há lâmpadas queimadas nas áreas comuns do edifício.

2. Trocar lâmpadas queimadas.

3. Verificar se há defeitos nos interruptores.

4. Substituir interruptores.

5. Verificar o funcionamento da minutaria.

6. Verificar se há fusível queimado, trocando-os quando necessário.

FUSÍVEL é a uma peça de manutenção destinada a interromper a corrente elétrica, no caso de uma sobrecarga.

PRECAUÇÕES

1. Antes de se proceder a troca efetiva do fusível verificar qual a causa da queima do fusível.

2. O novo fusível deve ser da mesma amperagem que o retirado.

3. Em nenhuma circunstância o fusível deverá ser reforçado ou substituído por outro material.

4. Nunca substituir fusíveis da chave geral da caixa de distribuição geral (fusíveis de 300 a 1200A) quando ocorrer a queima de um deles, desligar a chave geral a chamar a concessionária para que localize o defeito.

5. Não desligar disjuntores como se fossem interruptores.

IMPORTANTE: O zelador deverá identificar cada chave elétrica do edifício, anotando o setor que cada uma delas se refere.

PÁRA RAIOS

" É necessário examinar o fio terra para evitar rompimentos e interrupções.

" Nunca tocar o pára-raios com as mãos desprotegidas, nem permanecer perto do mesmo.

" Não permitir amarrar cordas de roupas ou antenas de televisão, fator comum quando o pára-raios é colocado em área útil.

SISTEMA DE ELEVADORES

O sistema de elevadores é constituído de:

" Elevador;

" Casa de máquinas;

" Poço do elevador;

" Cabos;

" Roldanas;

" Correntes.

VERIFICAÇÃO DIÁRIA A SEREM FEITAS PELO ZELADOR

" Verificar o funcionamento do painel localizado no térreo do edifício;

" Verificar o funcionamento do painel localizado no interior da cabine;

" Verificar o funcionamento do elevador.

CUIDADOS A SEREM OBSERVADOS PELO ZELADOR

a) Manter a casa de máquinas:

Permanentemente trancada;

Permanentemente com lâmpadas;

Permitir seu acesso somente a pessoas autorizadas;

Manter a chave em lugar prontamente acessível.

b) Exigir identificação do funcionário da firma de manutenção.

c) Informar com rapidez irregularidades ou paralisações do elevador.

d) Desligar o elevador, qualquer que seja a irregularidade ao fazer o pedido de assistência.

e) Controlar a frequência das inspeções e assinar o comprovante de visita.

f) Manter o extintor de incêndio na casa das máquinas em condições de uso eficiente.

OBSERVAÇÕES

1. Proibir o transporte excessivo de peso.

2. Alternar o uso dos elevadores, deixando um deles parado, sempre que puder.

3. Conservar o elevador no térreo, quando não estiver em trânsito.

4. Evitar paradas desnecessárias do elevador nos andares.

5. Em caso de acidente, não permitir saída pela porta do teto do elevador.

6. Não manobrar em hipótese alguma, o nivelador do elevador.

7. Em caso de acidente mecânico, a primeira providencia é desligar a chave geral do elevador ou, se houver, a chave do gerador que se encontra na cabine.

8. Em caso de acidente grave, chamar o P.S., polícia e conservadora.

9. No período de uma revisão a outra, anotar todas as irregularidades que foram aparecendo, por exemplo: porta que não fecha, painéis de luz que não que acendam, etc.

10. Cuidar que nos trilhos das portas não existam pontas de cigarro, chicletes, moedas, etc, pois muitas vezes a paralisação das portas deve-se a este fato.

11. Nunca colocar o aviso "elevador quebrado" a sim "aguardando manutenção" ou "inspeção", o que evita medos psicológicos.

12. Não permitir apertar os dois botões do painel externo simultaneamente.

13. Evitar incêndios, não permitindo fumar dentro dos elevadores.

14. Não permitir colocar varais, guardar colchões, fogões, móveis, etc, na casa das máquinas.

15. Manter boa ventilação na casa das máquinas.

16. Ao lavar escadas, evitar a penetração de água nas portas dos elevadores.

17. Não colocar venenos para ratos no poço do elevador.

18. Não assinar ficha de manutenção em branco ou que o horário não coincida.

SISTEMA HIDRÁULICO

O sistema hidráulico e o conjunto de:

" Entrada de água da rua;

" Reservatório de água de;

" Casa das bombas;

" Caixa de inspeção;

" Caixa de água pluvial.

CUIDADOS QUE O zelador DEVE TER

1. Inspecionar o estado de conservação dos encanamentos em geral, acompanhar serviço de manutenção mensal.

2. Controlar o abastecimento e a distribuição de água.

3. Desentupir canalização do esgoto.

4. Verificar níveis de água no reservatório logo pela manhã e no final da tarde, observando se as moto-bombas estão funcionando.

OBSERVAÇÕES

1. Se ocorrer vazamento fora do prédio, os reparos deverão ser executados pela companhia que fornece água

2. Os reparos nos encanamentos internos e suas conexões deverão ser feitos por encanadores especializados.

3. No caso de vazamentos que possam por em perigo a estrutura do edifício comunicar o fato ao síndico ou à ou a empresa administradora.

4. Alternar o funcionamento das bombas. O trabalho excessivo de uma bomba poderá estragá-la por superaquecimento.

5. Quando as bombas não estiverem funcionando, verificar se a falta de energia elétrica ou falha.

6. Orientar os ocupantes do edifício como proceder quando da falta de água.

7. Abastecer o reservatório superior quando da chegada da água.

8. Fechar o registro geral de distribuição d'água para unidades autônomas e deixar encher o reservatório inferior.

9. Ligar uma das bombas e aguardar o abastecimento do reservatório superior.

10. Abrir o registro geral e controlar o funcionamento das bombas até a normalização do reabastecimento.

IMPORTANTE: toda a caixa de água superior tem bloqueado 1/3 de sua capacidade d'água para reserva de incêndio, com um registro que só deve ser fechado, quando da necessidade de reparo na rede. O registro deve estar sempre aberto.

Fonte: www.bastoscruz.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal