Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Filo Cnidaria  Voltar

Filo Cnidaria

Conceitos Gerais

O Filo Cnidaria apresenta animais predominantemente marinhos, incluindo as hidras, medusas, anêmonas-do-mar e corais.

O termo “Coelenterata” (celenterados), comumente utilizado como sinônimo de Cnidaria, é atualmente empregado para abranger dois filos distintos de animais: o Filo Cnidaria e o Filo Ctenophora. Assim, o termo celenterado passa a não ter mais valor taxonômico de filo, sendo apenas utilizado como um coletivo do grupo. O filo Ctenophora* é pequeno, com cerca de 100 espécies conhecidas, distribuídas em duas classes, e por isso nosso estudo se restringirá ao filo Cnidaria somente.

Nos cnidários nota-se o início de uma organização tecidual. Existe uma boca, circundada por tentáculos, e uma cavidade digestiva, chamada cavidade gastrovascular. O antigo nome celenterados provém de cele, que significa cavidade e entero que quer dizer intestino. Já a denominação Cnidaria provém de estruturas (células) de defesa características do filo, chamadas cnidócitos.

A presença de boca e cavidade digestiva tem importante significado evolutivo. Os alimentos podem ser ingeridos em maiores proporções e digeridos na cavidade antes de penetrarem nas células.

Características gerais

Diblásticos

Simetria radial, com tentáculos ao redor da boca

Com espaço interno para digestão, a “cavidade gastrovascular”

Corpo consistindo de dois tecidos: epiderme e gastroderme

Presença de cnidócitos contendo nematocistos

Sistema nervoso em rede difusa presente.

Os membros deste filo podem apresentar-se em duas formas estruturais distintas: medusa, a qual é de vida livre e pólipo, que vive fixo em substratos (rochas, conchas, etc) ( Figura 1 ).

O pólipo pode, em certas circunstâncias, se deslocar através de movimentos tipo “mede-palmos” e por cambalhotas (por exemplo, as hidras).

*O Filo Ctenophora (do grego ktenos, pente e phoros, portador) é exclusivamente marinho. Possui indivíduos medusóides, embora a simetria radial tenha se transformado em birradial por meio de dois tentáculos. Presença de caviadade gastrovascular com boca e poros anais. A parede do corpo tem duas camadas de células entre as quais há uma espessa mesogléia quew apresenta amebócitos e fibras musculares lisas. A locomoção se dá por placas ciliadas fundidas (placas de pentes) dispostas em oito faixas orais/aborais. As trocas gasosas ocorrem por difusão. São carnívoros e hermafroditas na totalidade.

Filo Cnidaria
Figura 1 - A) Forma corporal polipóide | B) Forma corporal medusóide

A parede do corpo é formada por três camadas: epiderme, revestindo externamente o organismo, onde se encontram células epitélio-musculares, células intersticiais, de defesa e sensoriais; gastroderme que reveste a cavidade gastrovascular, onde há células nutritivo-musculares que produzem pseudópodos para englobar os alimentos, células enzimático-glandulares que secretam enzimas digestivas e, em algumas espécies, algas simbióticas; e a mesogléia, que se localiza entre as duas primeiras.

A célula característica do filo é chamada cnidócito ( figura 2 ). Esta tem a função de defesa e captura de alimento. Localiza-se por toda a epiderme, mas é particularmente abundante nos tentáculos. Os cnidócitos são células ovóides que contêm no seu interior uma cápsula com um tubo enrolado chamada nematocisto. Quando ocorre algum tipo de estímulo mecânico ou químico, os cnidócitos descarregam os nematocistos que podem prender, paralisar ou inocular substâncias tóxicas na presa. Existem vários tipos de nematocistos, entre eles os penetrantes, os volventes e glutinantes.

Um grande números de cnidários, em todas as classes, abriga autótrofos simbiontes: zooclorelas (algas verdes) na gastroderme de hidrozoários; zooclorelas na mesogléia de cifozoários; dinoflagelados na gastroderme de antozoários.

Classificação

Existem cerca de 10 mil espécies viventes descritas. A divisão delas em taxa depende do indivíduo dominante no ciclo ser pólipo ou medusa.

Classe Hydrozoa

Nesta classe encontra-se um grande número de cnidários. Entretanto eles são muito pequenos e pouco conhecidos.

Os hidrozoários podem apresentar tanto a forma polipóide como medusóide, ou então as duas durante o ciclo de vida.

Dentre os membros mais estudados, merecem destaque a Hydra, que é de água doce, na qual desapareceu o estágio medusóide; Obelia que apresenta os dois estágios (pólipo e medusa) durante o seu ciclo de vida e a caravela portuguesa (Physalia). Esta última, nada mais é do que uma colônia natante com uma estrutura flutuante - o flutuador - cheio de gás. Apresenta indivíduos medusóides e polipóides modificados e um único tentáculo longo para captura de alimento (pescador).

Nos hidrozoários a mesogléia jamais é celular, a gastroderme não apresenta nematocistos e as gônodas são epidérmicas ou, se gastrodérmicas, os óvulos e espermatozóides são emitidos diretamente para o exterior e não para dentro da cavidade gastrovascular. Estas características peculiares servem como união de todos os membros desta classe ( figura 2 ).

Filo Cnidaria
Figura 2 - Anatomia de um hidrozoário

Alguns pólipos, principalmente em Hydra, vivem solitariamente, contudo a maioria das espécies tem vida colonial. Entre estes últimos, o polimorfismo, ou seja, a presença de indivíduos diferentes estrutural e funcionalmente pode ocorrer. Na colônia polimórfica, o tipo mais numeroso e destacado é o pólipo nutritivo, conhecido como gastrozoóide. Os gastrozoóides capturam e ingerem as presas, tendo portanto a função de nutrição na colônia.

Outros tipos importantes presentes são os indivíduos reprodutores - os medusóides - que são produzidos como brotos assexuados de alguma parte da colônia. Estes podem se destacar, como medusas livres ou ficarem retidos como gonóforos. Os medusóides podem também podem ser produzidos por pólipos especializados chamados gonozoóides.

Classe Scyphozoa

Os membros desta classe apresentam predominantemente no ciclo de vida, a forma medusóide, sendo o pólipo restrito ao estágio larval.

Várias especializações levaram a estrutura medusóide a uma maior complexidade: tamanho maior que as medusas dos hidrozoários, mesogléia celular, cavidade gástrica septada ou com filamentos gástricos, cnidócitos na gastroderme e desenvolvimento de órgãos sensoriais ( figura 3.a ). As águas-vivas são os cifozoários mais conhecidos, incluindo o gênero Aurelia ( fig. 3b ).

Filo Cnidaria
Figura 3a - Anatomia de um cifozoário.

Filo Cnidaria
Figura 3b - Aurelia sp, um cifozoário

voltar1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal