Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Classificação dos Ditongos  Voltar

Classificação dos Ditongos

 

Ditongo

Combinação de uma vogal e de uma semivogal (i e u) que se pronuncia numa só emissão de voz.

Os Ditongo podem ser:

a) Decrescente: encontro de vogal com semivogal; pode ser oral (lei, mal, mau, véu) ou nasal (amam, amem, não, também).

b) Crescente: encontro de semivogal com vogal; pode ser oral (água, sábio, série) ou nasal (freqüente), pingüim, quando).

Atenção: Em vocábulos como séria, cárie, sábio, água, tênue, árduo, área, aéreo e mágoa, os encontros vocálicos átono, finais, podem, segundo a Nomenclatura Gramatical Brasileira, ser interpretados como ditongos crescentes ou hiatos.

É preferível, entretanto, a primeira análise porque descreve melhor a nossa pronúncia natural.

Hiato

Encontro de duas vogais. Ex: rainha, saiam, país.

Classificação dos ditongos (encontros vocálicos)

Crescentes

Decrescentes

A semivogal antecede a vogal:

perícia, espécie, fastio, vácuo, ténue, água

A vogal antecede a semivogal:

pai, feito, varapau, réu, biscoito, muito

Orais

Nasais

O som sai só pela boca:

saia, farnéis, fugiu, boi, uivar

O som sai pela boca e fossas nasais:

mãe, cãimbra, vem, mão, comeram

Abertas Fechadas
au: mau
éu: ilhéu
ói: dói
eu: seu
oi: foi
õe: põe

Outros ditongos (encontros consonantais)

Encontro consonantal Exemplos
bl bloco
br branco, rubro
cl claro, tecla
cr cravo, acre
dr dragão, vidro
fl flor, ruflar
fr francês, refrão
gr grande, regra
tl atlas
vr palavra

Ditongos Crescentes e Decrescentes válidos para o Acordo Ortográfico

A compreensão dos ditongos (duas vogais faladas na mesma sílaba) é fundamental, uma vez que diminui significativamente a probabilidade de erros ortográficos.

Ditongos decrescentes – Primeira vogal forte e segunda fraca.

Estes ditongos são representados graficamente por: ai, ei, éi, ui; au, eu, éu, iu, ou, no caso, sempre seguidos por i ou u.

Exemplos: braçais, caixote, eirado, lençóis, cacaueiro, deu, ilhéu, mediu, passou.

No demais, há também os ditongos “ae/ao”.

As formas das 2ª e 3ª pessoas do singular do presente do indicativo e da 2ª pessoa do singular do imperativo dos verbos terminados em uir, air e oer são descritas por “ui” e não “ue”.

Exemplos: constituis, influi, retribui, atrais, cai, sai; móis, remói, sói.

No momento da separação silábica, atente que as formas de ditongos “ui”, como em fluido e gratuito são inseparáveis, porém, nada impede que os seus derivados sejam separáveis.

Exemplos:

Fluido – Flui-do (Inseparável)
Fluidez – Flu-i-dez (Separável)

Ditongos crescentes - Primeira vogal fraca e segunda forte. Estes ditongos são representados por: ea, eo, ia, ie, io, oa, ua, ue, uo.

Exemplos: áurea, áureo, calúnia, espécie, exímio, mágoa, míngua, tênue, tríduo.

Há também, ditongos nasais, estes podem ser tônicos ou átonos e são representados por vogal com til (som forte) e semivogal (som fraco), e por uma vogal seguida da consoante nasal m.

As vogais fortes com til seguido por vogais fracas são: ãe, ãi, ão e oe.

As vogais seguidas pela consoante nasal m são am e em.

Exemplos: cães, mãe, cãibra, mão, mãozinha, não, quão, sótão, Camões, orações, oraçõezinhas, põe, repões. silábica amam, deviam, escreveram, puseram, enfim, enquanto, homenzarrão, homenzinho, nuvenzinha.

Fonte: www.priberam.pt/www.portaldalinguaportuguesa.org

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal