Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  classificação dos fonemas  Voltar

CLASSIFICAÇÃO DOS FONEMAS



Existem três tipos de fonemas em português:

Vogal

É o fonema produzido livremente, sem que o ar encontre, na cavidade bucal, qualquer obstáculo à sua passagem.

As vogais podem ser:

a) Orais

Quando o ar sai apenas pela boca: /a/, /e/, /i/, /u/.

b) Nasais

Quando o ar sai pela boca e pelas fossas nasais: /ã/.

c) Átonas

Pronunciadas com menor intensidade.

d) Tônicas

Pronunciadas com maior intensidade.

Semivogais

São os fonemas /i/ e /u/, quando formam sílaba com uma vogal:

Consoantes

São os fonemas produzidos quando a corrente de ar encontra , na cavidade bucal, obstáculos à sua passagem.

Exemplos: /p/, /b/, /t/, /d/, /k/, /g/, /f/, /v/, /s/.

Fonte: listas.cev.org.br

CLASSIFICAÇÃO DOS FONEMAS

1 - Vogal

Fonema que sai livremente pela boca, não encontando nenhum obstáculo à pas- sagem do ar pelo aparelho fonador.

Exemplos: /a/ /ê/ /i/ /ô/ /u/ /ã/ /e/ /i/ /o/ /u/ /é/ /ó/

2 - Semivogal

Nome dado aos sons /i/ e /u/ quando são pronunciados juntamente com uma outra vogal, numa só emissão de voz.

Observação: Os fonemas /i/ e /u/ podem aparecer representados na escrita por e, o ou m.

Exemplos: - mãe - a letra e tem o som de um i átono, sendo pronunciada juntamente com o a = /m/ã/i/. - mão - a letra o tem o som de um u átono, sendo pronunciada juntamente com o u = /m/ã/u/. - também - a sílaba final é pronunciada com um i:"tambeim".

3 - Consoante

Fonema produzido graças aos obstáculos que impedem a passagem livre do ar. Exemplos: /b/, /d/, /g/ etc...

Fonte: www.literaturabrasileira.net

CLASSIFICAÇÃO DOS FONEMAS

Há quatro os critérios de classificação para as vogais:

Zona de articulação

Intensidade

Timbre

Papel das cavidades bucal e nasal

Observação

As vogais nasais são sempre fechadas.

As consoantes também apresentam quatro critérios de classificação

Modo de articulação

Observação

As consoantes nasais (m, n, nh) são ponto de divergência entre gramáticos, no tocante a agrupá-las como oclusivas ou constritivas. Isso se deve ao fato de a oclusão ser apenas bucal, chegando o ar às fossas nasais onde ressoa. Para Faraco e Moura, são oclusivas. Hildebrando não as coloca em nenhum dos dois grupos.

Ponto de articulação

Papel das cordas vocais

Papel das cavidades bucal e nasal

Fonte: www.graudez.com.br

CLASSIFICAÇÃO DOS FONEMAS

Vogais

São fonemas que saem livremente pelo canal bucal. (a, e, i, o, u)

Consoantes

São fonemas produzidos com obstáculos à passagem da corrente expiratória (b, c, d, f, g, h, j, k, l, m, n, o, p, q, r, s, t, v, x, w, y, z).

Semivogais

São as vogais I ou U, quando acompanhadas de outra vogal na mesma sílaba, formando, assim, um ditongo ou tritongo.

Exemplo

Sílaba

Fonema ou grupo de fonemas emitidos de uma só vez.

Exemplo

Fonte: www.mundovestibular.com.br

Classificação dos fonemas

Os fonemas da língua portuguesa classificam-se em vogais, semivogais e consoantes.

Vogais

São fonemas pronunciados sem obstáculo à passagem de ar, chegando livremente ao exterior.

Exemplos: pato, bota

Semivogais

São os fonemas que se juntam a uma vogal, formando com esta uma só sílaba: Exemplos: couro, baile. Observe que só os fonemas /i/ e /u/ átonos funcionam como semivogais. Para que não sejam confundidos com as vogais i e u serão representados por [y] e [w] e chamados respectivamente de iode e vau.

Consoantes

São fonemas produzidos mediante a resistência que os órgãos bucais (língua, dentes, lábios) opõem à passagem de ar.

Exemplos: caderno, lâmpada.

Dicas

Em nossa língua, a vogal é o elemento básico, suficiente e indispensável para a formação da sílaba.

Você encontrará sílabas constituídas só de vogais, mas nunca formadas somente com consoantes.

Exemplos: viúva, abelha.

Fonte: www.portugues.com.br

Classificação dos fonemas

Vogais

São fonemas que fazem vibrar as cordas vocais, em cuja produção a corrente de ar vinda dos pulmões não encontra obstáculos. São doze, e não cinco como muitos imaginam. São silábicos, isto é, constituem a base da sílaba.

/ a / / ã / / é / / ê / / / / i / / / / ó / / ô / / õ / / u / /

Semivogais

São os fonemas /i/ e /u/ quando formam sílabas com uma vogal.

can-tai 

a =  vogal 

i = semivogal

le-vou

o = vogal

u = semivogal

Observação

As letras e e o também podem representar semivogal:

 

põe = [põi]                            mão = [mãu]

 

Consoantes

 

São fonemas resultantes de obstáculos encontrados pela corrente de ar vinda dos pulmões. São assilábicos porque não podem formar sílaba sem auxílio de uma vogal.

 

bo-ca,   ca-sa,  da-do,  fa-ca 

Fonte: www.coladaweb.com

CLASSIFICAÇÃO DOS FONEMAS

Em linguística, um fonema é a menor unidade sonora (fonética) de uma língua que estabelece contraste de significado para diferenciar palavras. Por exemplo, a diferença entre as palavras prato e trato, quando faladas, está apenas no primeiro fonema: P na primeira e T na segunda.

Classificação dos Fonemas

Os fonemas são classificados em vogais, semivogais e consoantes.

Vogais

Vogal é o fonema produzido pelo ar que, expelido dos pulmões, faz vibrar as cordas vocais e não encontra nenhum obstáculo na sua passagem pelo aparelho fonador.

1. Quanto á intensidade da vogal

-Vogal tônica= é a vogal pronunciada com maior intensidade na palavra, portanto está na sílaba tônica.

-Vogal átona= é a vogal pronunciada com intensidade menor que a da tônica.

Ex: Carnudo (nu = sílaba tônica, u = vogal tônica, a e o = vogais átonas)

2. Quanto ao timbre da vogal

Vogais abertas

Quando ocorre abertura máxima da boca, como em sofá, café.

Vogais fechadas

Quando ocorre abertura mínima da boca, como em avô, duro. São fechadas também todas as vogais nasais, como campo.

Vogais reduzidas

São as vogais e e o, quando átonas, que na fala às vezes são trocadas por /i/ e /u/.

Ex: Leite [leiti], camelo [kamelu].

Semivogais

As semivogais são fonemas que não ocupam a posição de núcleo da sílaba, devendo, portanto, associar-se a uma vogal para formarem uma sílaba.

Exemplo 1

Jaguar: u é uma semivogal e a é uma vogal; o ditongo é tido por crescente

Exemplo 2

Demais: Aé vogal e i é semivogal; o ditongo é tido por decrescente

Consoantes

Consoantes são fonemas assilábicos que se produzem após vencerem um obstáculo que se opõe à corrente de ar.

[n], [m] = consoantes nasais. / Restante = consoantes orais.

Consoantes sonoras

São produzidas com vibração

Exemplo

[b] [d] [n]

Consoantes surdas

São produzidas sem vibração

Exemplo

[f] [t] [p]

Curiosidades

No Brasil, é perceptível a diferença de pronúncia da palavra tia entre pessoas do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, por exemplo.

De modo geral, para os primeiros, tem-se /txia/, enquanto para os segundos, /tia/. Ainda que — assim como em prato e trato — os sons correspondentes à letra t de tia sejam diferentes (isto é, letras iguais e sons diferentes), o fonema é um só, visto que, na língua, não se estabelece distinção de significado ao pronunciar-se /tia/ ou /txia/.

Fonte: pt.wikipedia.org

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal