Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Bandeira da França  Voltar

Bandeira da França

A bandeira da França é uma bandeira tricolor azul, branco, vermelho, também chamado de "bandeira ou tricolor" e é também o emblema nacional da República Francesa .

Usado por quase dois séculos, é mencionado no artigo 2 º da Constituição francesa.

Esta bandeira possui proporções "02:03" é composto por três faixas verticais de igual largura.

A bandeira data de 1794 - projetado por Jacques-Louis David (1748-1825), a pedido da Convenção, mas suas origens são muito mais velhas e as três cores da liberdade (14 Julho 1789), as mesmas três cores usadas pelo diversos pavilhões franceses do Ancien Régime.

A bandeira tricolor é oficial da França desde 1794, e a bandeira oficial das Forças Armadas é desde 1812, exceto para períodos de Restauração 1814-1815 e 1815-1830.

Bandeira da França
Bandeira da França

Emblema nacional da Vª República, a bandeira tricolor nasceu da reunião, durante a Revolucão Francesa, das cores do rei (branco) e da cidade de Paris (azul e vermelho).

Hoje, a bandeira tricolor tremula no alto de todos os edifícios públicos; na maior parte das cerimônias oficiais, civis ou militares, ela é desfraldada.

A história

Nos primeiros dias da Revolução Francesa, asrês cores são primeiramente reunidas sob a forma de um cocar.

Em julho de 1789, pouco antes da tomada da Bastilha, uma grande agitação reina em Paris.

É constituída uma milícia; ela traz como distintivo um cocar bicolor composto das antigas cores de Paris, o azul e o vermelho.

Em 17 de julho, Luís XVI vai a Paris para fazer o reconhecimento da nova Guarda Nacional.

Ele ostenta o cocar azul e vermelho ao qual Lafayette, comandante da Guarda teria, ao que parece, acrescentado o branco real.

A lei de 27 pluvioso do ano II (15 de fevereiro de 1794) faz da bandeira tricolor o pavilhão nacional, determinando, conforme as recomendações do pintor David, que o azul ficasse próximo à haste.

O século XIX conhece um enfrentamento entre o branco dos adeptos legítimos da realeza e as três cores herdadas da Revolução.

A bandeira branca volta a ter todas as honras durante a Restauração, mas Luís-Philippe retoma a bandeira tricolor, acrescentando-lhe o galo gaulês.

Durante a revolução de 1848, embora a bandeira tricolor seja adotada pelo goverrno provisório, é a bandeira vermelha que o povo empunha nas barricadas, em sinal de revolta.

Na IIIª República, estabelece-se progressivamente um consenso em torno das três cores.

A partir de 1880, a entrega das bandeiras às forças armadas durante a festa do 14 de julho é um momento de grande exaltação do sentimento patriótico.

Se o conde de Chambord, pretendente ao trono da França, jamais aceitou a bandeira tricolor, os adeptos da realeza no entanto acabaram aderindo a ela durante a Primeira Guerra Mundial.

A bandeira francesa hoje

As constituições de 1946 e de 1958 (artigo 2) fizeram da bandeira tricolor o emblema nacional da República.

Hoje, a bandeira francesa é vista em todos os edifícios públicos.

Ela é desfraldada por ocasião das cerimônias nacionais e todas as honras lhe são prestadas de acordo com um cerimonial bastante preciso.

Quando o Presidente da República fala em público, a bandeira francesa é sempre colocada atrás dele.

Conforme as circunstâncias, encontra-se também a bandeira européia ou a bandeira de outro país.

Emblema nacional da França

Emblema Nacional da França
Emblema Nacional da França

O emblema atual da França tem sido um símbolo da França desde 1953, apesar de não ter qualquer estatuto jurídico como um casaco oficial de armas.

Ela aparece na capa de passaportes franceses e foi adotado inicialmente pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros francês como um símbolo para uso nas missões diplomáticas e consulares em 1912 usando um desenho do escultor Jules-Clément Chaplain.

Em 1953, a França recebeu um pedido da Organização das Nações Unidas para uma cópia do brasão de armas a serem exibidos ao lado dos brasões de outros Estados membros em sua câmara de montagem. Uma comissão interministerial solicitado Robert Louis (1902-1965), artista heráldico, para produzir uma versão do projeto capelão. Isso não constitui, porém, uma adoção de um casaco oficial de armas da República.

Tecnicamente, é um emblema em vez de um brasão de armas, já que não segue heráldicos regras.

É constituída por:

Um largo escudo com, no final um leão de cabeça e na outra uma águia de cabeça, tendo um monograma "RF" em pé de République Française ( República Francesa ).

Um louro ramo simboliza a vitória da República.

Um carvalho ramo simboliza perenidade ou sabedoria.

Os fasces , um símbolo associado com a justiça (o feixe de varas e um machado, realizado por Roman lictores ). Esta utilização dos fasces prévio à adopção deste símbolo por Benito Mussolini como o emblema de fascismo italiano .

Em setembro de 1999, o governo francês aprovou um identificador único oficial para a sua comunicação, incorporando o lema da República, as cores da bandeira , e Marianne, a personificação da República.

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal