Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  França - Página 5  Voltar

França

À Descoberta da capital de França…. Paris!....Paris…!

A França é um país localizado no continente europeu, especificamente na Europa Ocidental. Limitado a norte pelo Canal da Mancha, que separa o continente das Ilhas Britânicas (mais especificamente, do sul da Inglaterra, Reino Unido, e também das Ilhas do Canal), pela Bélgica e pelo Luxemburgo, a leste pela Alemanha, Suíça e Itália, a sul pelo Mônaco, pelo Mar Mediterrâneo, por Espanha e por Andorra e oeste pelo Oceano Atlântico. A sua capital é Paris.

Suas cidades mais importantes são: Paris, Bordéus (Bordeaux) (Oeste - Litoral do Oceano Atlântico), Lille (Norte), Marselha (Marseille) (Sul - Mar Mediterrâneo), Lyon.

Paris é a capital e a maior cidade da França, bem como a capital da região administrativa de Île-de-France, na bacia parisiense. A cidade é atravessada pelo rio Sena. É a segunda maior metrópole da Europa (só menos populosa que Moscou), e é a maior cidade francófona do mundo.

França
Paris

A cidade é conhecida mundialmente como Cidade das Luzes, sendo uma das principais cidades turísticas do mundo. A cidade encanta pela beleza de sua arquitetura, suas perspectivas urbanas e suas avenidas, bem como por seus vários museus. As margens do rio Sena, em Paris, foram inscritas, em 1991, na lista do Patrimônio Mundial da UNESCO.

Tendo sido capital de um império que se estendeu sobre os cinco continentes, Paris continua a reter uma forte posição no cenário mundial, e a ser considerada a capital do mundo francófono. Paris é um pólo comercial, industrial, financeiro e turístico, que tornou a cidade em um dos maiores centros de transportes do mundo.

Alguns dos principais monumentos a descobrir em Paris:

Torre Eiffel

França
A Torre Eiffel. O monumento mais emblemático de França, tornado num dos símbolos da nação

Com dois milhões de pessoas no primeiro ano e quase seis milhões por ano atualmente, a Torre Eiffel já recebeu mais de 200 milhões de visitantes: a Torre não só representa Paris como se tornou o monumento que melhor simboliza a Europa, e certamente um dos preferidos dos turistas.

Construída para a Exposição Universal comemorativa da Revolução Francesa, a «data oficial» de inauguração da Torre Eiffel é 31 de Março de 1889, o dia em que a bandeira foi hasteada no topo.

Os primeiros estudos de uma torre para a Exposição começaram em 1884; o trabalho de construção levou exatamente dois anos, dois meses e cinco dias, de 1887 a 1889.

A Torre Eiffel é constituída por 18.038 peças, unidas por cerca de 2,5 milhões de rebites; o peso da estrutura metálica está estimado em 7300 toneladas, e o peso total em 10.100 toneladas.

Uma equipa de 50 engenheiros e desenhadores, sob as ordens de Gustave Eiffel, fez 5300 desenhos, a partir dos quais uma centena de ferreiros produziu as peças individuais, montadas no local da construção por 121 operários.

Do solo até ao topo do mastro, a Torre Eiffel mede 324 metros e possui 1665 degraus; até à construção do Edifício Chrysler, em 1930, era o mais alto edifício do mundo.

Horário: para subir pelas escadas, das 9.30 às 18.30 horas (no Verão, das 9 às 00.30); usando os elevadores, das 9.30 às 23.45 (no Verão, das 9 às 00.45).

Arco do Triunfo

França
Arco do Triunfo

No topo dos Champs Élysées, o Arc de Triomphe de l'Étoile é o símbolo mais famoso da história nacional francesa, estando decorado em todas as faces com grupos de figuras esculpidas; a «Partida dos Voluntários», virada para os Champs Élysées, parece convidar a entrar.

No terraço, mais de 50 metros acima do solo, os visitantes obtêm uma vista ímpar sobre os telhados de Paris, e uma oportunidade de apreciar as famosas perspectivas concebidas pelos planeadores da cidade, incluindo o famoso barão Haussmann.

Iniciado em 1806, por ordem de Napoleão, em honra dos exércitos franceses, e completado 30 anos depois, no reinado de Luís Filipe, o Arco do Triunfo é tanto um repositório de memórias como um símbolo.

Ninguém pode ficar indiferente perante esta catedral republicana que desafiou todos os conflitos políticos subsequentes; com a sua majestosa arquitetura, evocativa dos arcos triunfais da antiguidade, esteve presente quando as cinzas do Imperador foram levadas para Paris, em 1849, no funeral de Victor Hugo, em 1885, e nas marchas dos exércitos vitoriosos, em 1919 e 1944.

Ao fim da tarde, depois de ter assistido à comovente cerimônia do acender da chama no túmulo ao soldado desconhecido que repousa sob o arco desde 1921, pode subir ao terraço e admirar o pôr do Sol, enquanto as luzes de Paris começam a acender

Notre Dame

França
Catedral de Notre-Dame

A Catedral de Notre-Dame de Paris é uma das mais antigas catedrais francesas em estilo gótico. Iniciada sua construção no ano de 1163, é dedicada a Maria, Mãe de Jesus Cristo (daí o nome Notre-Dame – Nossa Senhora), situa-se na praça Parvis, na pequena ilha Ile de la Cité em Paris, França, rodeada pelas águas do Rio Sena.

A catedral surge intimamente ligada à ideia de gótico no seu esplendor, ao efeito claro das necessidades e aspirações da sociedade da altura, a uma nova abordagem da catedral como edifício de contato e ascensão espiritual.

A arquitetura gótica é um instrumento poderoso no seio de uma sociedade que vê, no início do século XI, a vida urbana transformar-se a um ritmo acelerado. A cidade ressurge com uma extrema importância no campo político, no campo econômico (espelho das crescentes relações comerciais), ascendendo também, por seu lado, a burguesia endinheirada e a influência do clero urbano. Resultado disto é uma substituição também das necessidades de construção religiosa fora das cidades, nas comunidades monásticas rurais, pelo novo símbolo da prosperidade citadina, a catedral gótica.

Museu do Louvre

França
Museu do Louvre

O Museu do Louvre (Musée du Louvre), localizado em Paris, é um dos maiores e mais famosos museus do mundo. O edifício construído por Napoleão, no centro de Paris, entre o rio Sena e a Rue de Rivoli. O seu pátio central, ocupado agora pela pirâmide de vidro do Louvre, encontra-se na linha central dos Champs-Élysées, e dá forma assim ao núcleo onde começa o Axe historique. O Louvre era a sede do governo monárquico francês desde a época dos Capetos medievais, tendo sido abandonado por Luís XVI em favor do Palácio de Versalhes. Parte do palácio real do Louvre foi aberta primeiramente ao público como um museu em 8 de Novembro de 1793, durante a Revolução Francesa. Mesmo após a Restauração dos Bourbons, permaneceu como museu.

É onde se encontra a Mona Lisa, a Vitória de Samotrácia, a Vénus de Milo, enormes coleções de artefatos do Egipto antigo, dos artistas clássicos da Europa como Ticiano, Rembrandt, Goya, Rubens ou Renoir, numa das maiores amostras do mundo da arte e cultura humanas. No Museu do Louvre encontra-se entre outras obras de artistas brasileiros, peças do Mestre Vitalino de Caruaru-PE.

Fonte: www.eb23-paulo-gama.rcts.pt

França

Geografia e Relevo

País da Europa ocidental, da França é limitado ao nordeste pela Bélgica, o Luxemburgo e pela Alemanha; ao leste pela Alemanha, pela Suíça e pela Itália; ao sudeste pelo mar Mar Mediterrâneo (golfo do Leão) e o principado de Mônaco; ao sudoeste pela Espanha, o principado de Andorra e o Golfo de Gasconha; ao oeste pelo oceano Atlântico; e ao noroeste pela Manga e o estreito do Pas-de-Calais, que separa a França do Reino Unido e ligar a Manga ao mar do Norte.

As fronteiras nacionais que totalizam 5.660 Km correspondem, essencialmente, à fronteiras naturais. Dos 2.970 Km de fronteiras terrestres, de quase 1.750 Km são representados por montanhas (Alpes, Jura, Pirinéus), enquanto uma parte da fronteira franco-allemande empresta, dos 195 Km, ao curso do Reno. O país possui uma fachada litoral de cerca de 3.427 Km, aberto ao mesmo tempo sobre o oceano Atlântico e os seus mares costeiros (mar do Norte, Manga, mar de Iroise) e sobre o mar Mar Mediterrâneo.

Geografia

País de altitude moderada (342 m em média), a França presente dos relevos variados e contrastados. Enquanto que é limitada, sobre as suas periferias orientais e meridionais, por barreiras montanhosas elevadas, um conjunto de médias montanhas ocupa o centro e o nordeste do país, bem como a Córsega, enquanto vastas regiões de planícies, de colinas e de baixas bandejas estendem-se desde o norte até ao sudoeste. Quase 62 p. 100 do território francês são situado debaixo de 250 m de altitude e apenas 7 p. 100 acima 1.000 o Sr.

França
As montanhas francesas. E. Buchot

Parte do território mais elevada e mais acidentada situa-se ao leste de uma linha Bayonne (ao sudoeste) - Thionville (ao nordeste). À França montanhosa do Leste e o Sul, fortes aos contrastes topographiques e os relevos compartimentés opõe-se a França das bacias e dos pedestais usados (Maciço armórico, Ardenne) do Norte e o Oeste, cujas planícies e baixas bandejas estendem-se à uma altitude geralmente inferior à 250 o Sr. um conjunto de limiares (passagem entre duas bacias), largos vales e de fossos de desmoronamento facilita a circulação através do território.

Durante os tempos geológicos, a evolução dos relevos foi condicionada por múltiplas mudanças climáticas, processos de erosão muito variados e fases de intensos movimentos tetônicos.

Três grandes tipos de relevos resultam este longo morfogênese: as elevadas montanhas (Pirinéus, Alpes ocidentais), saídas da orogénese alpina (era terciária); médias as montanhas constituídas, com excepção Jura (ondulação alpina), por maciços antigos hercyniens rejuvenescidos pela repercussão dos movimentos orogéniques terciários (Maciço central, Vosges, Córsega, Estérel, Mouro); por último, as planícies e baixas as bandejas que correspondem as às bacias sedimentares (Bacia parisiense, Bacia aquitânia), os maciços antigos ligeiramente rejuvenescidos (Maciço armórico, Ardenne), os grandes fossos tectônicos (Limagne, Corredor séquano-rodhanien, planície de Alsácia) e as planícies costeiras (planícies mediterrânicas doLanguedoc e o baixo Rhône, FLANDRES marítima).

Economia

A França é um dos países mais desenvolvidos da Europa e do Mundo, fazendo parte do G7, o grupo dos sete países mais ricos do Mundo.

Com 3/5 de terra arável, a França é líder do setor agrícola europeu, destacando-se da sua produção os cereais, a beterraba-açucareira, os produtos vinícolas, as frutas, os vegetais e os laticínios.

A silvicultura desempenha, também, um importante papel na economia francesa graças à extensa área florestada (cerca de 90 000 km2).

A indústria francesa está muito bem cotada a nível mundial, sobretudo no que toca às indústrias automóvel, aeronáutica, metalúrgica e têxtil, bem como a que está ligada aos produtos químicos e alimentares.

O setor terciário é o setor mais importante para a economia francesa, pois emprega 2/3 da população ativa e representa mais de 60% do PIB. A isto não será alheio o desenvolvimento registado em atividades como o turismo (a França possui inúmeros atrativos turísticos, que vão desde a variedade de paisagens até à famosa cozinha francesa, passando pelas excelentes condições climatéricas e pela sua riqueza histórico-cultural), os transportes e comunicações e a atividade financeira.

A cidade de Paris capital da França: monumentos e história

Cidade do Norte de França e capital do país, está situada a 370 km da foz do rio Sena. O relevo apresenta altitude reduzida no centro da cidade, que vai aumentando até às áreas de colinas nos arredores. É influenciada por um clima temperado que regista invernos suaves e verões frescos. O ponto mais alto corresponde ao monte de Montmartre com aproximadamente 200 m de altitude. É a maior cidade francesa e conta com cerca de 10 milhões de habitantes.

O natural ou habitante de Paris denomina-se parisiense.

Os monumentos da cidade de Paris

A palavra Paris tem origem na mitologia grega, correspondendo ao nome do filho de Príamo e Hécuba, reis de Tróia. A origem da cidade prende-se com a ocupação da ilha de la Cité pelos celtas. No século III foi conquistada pelos romanos, que também ocuparam as margens do Sena. A cidade dos Parisinos tinha nesta época pouca importância. A invasão germânica põe fim à ocupação romana e em 1210 o rei Filipe II manda construir uma muralha defensiva na margem esquerda.

A cidade é dividida em três partes: a ilha, a margem direita e a universidade, na margem esquerda. A Bastilha e a muralha da margem direita são edificadas no reinado de Carlos V.

Durante a Guerra dos Cem Anos, Paris foi controlada pelos ingleses diversas vezes, até meados do século XV. A paz é assegurada com Henrique IV, terminando com os reis Henrique III e Luís XV. Com a Revolução Francesa, em 1789, a monarquia é abolida e Napoleão domina a cidade e o resto do país.

Em 1852 o imperador transforma a fisionomia de Paris, com a abertura de boulevards que facilitam o acesso ao centro. No período da belle époque são construídos importantes edifícios como a Gare de Lyon e a Ponte de Alexandre III. Durante a Primeira Guerra Mundial sofre um retrocesso no seu desenvolvimento e é ocupada pelos alemães na Segunda Grande Guerra, no entanto, não foi alvo de grande destruição. Entre os monumentos mais importantes, destacamos, por ordem cronológica, a Catedral de Notre Dame, do século XII, localizada na ilha de la Citê; a Saint-Chapelle, de estilo gótico do século XIII; o Museu do Louvre, que corresponde a um antigo palácio real; os Invalides, onde está enterrado Napoleão, que é do século XIV; o Palácio da Concórdia do século XV; a Torre Eiffel, construída em 1889, e em Montmatre a Basílica do Sacré Coeur.

Fonte: www.voyagesphotosmanu.com

França

Ano de adesão à União Europeia: Membro fundador

Sistema político: República

Capital: Paris

Superfície total: 550 000 km²

População: 64,3 milhões de habitantes

Moeda: euro

A França, o maior país da UE em termos de território, estende-se do Mar do Norte ao Mediterrâneo.

A sua paisagem diversificada caracteriza-se por regiões montanhosas a leste e a sul, incluindo o Monte Branco (4810 m) nos Alpes, que é o ponto mais alto da Europa Ocidental, e por extensas planícies atravessadas por quatro rios: o Sena, a norte, o Loire e o Garona, que correm para oeste, e o Ródano, que atravessa o lago de Genebra e desagua no Mar Mediterrâneo.

França
Basílica do Sacré Coeur em Paris

O Presidente da República desempenha um papel político importante, pois preside as reuniões do Conselho de Ministros e é o responsável máximo pela política externa e de defesa, cabendo ao Primeiro-Ministro a gestão corrente do país. O Presidente é eleito por sufrágio universal por um mandato de cinco anos.

O Parlamento é composto pela Assembleia Nacional, cujos deputados são eleitos por sufrágio direto por cinco anos, e pelo Senado, cujos membros são designados por um colégio eleitoral.

São franceses alguns dos mais influentes escritores e pensadores europeus, como Descartes e Pascal, do século XVII, Rousseau e Voltaire, do século XVIII, Balzac, Baudelaire e Flaubert, do século XIX, e Sartre e Camus, do século XX, bem como pintores mundialmente famosos, como Renoir, Monet, Cézanne, Gauguin, Matisse e Braque, para citar apenas alguns.

A cozinha francesa é das mais apreciadas na Europa, fazendo parte integrante da cultura e do estilo de vida franceses.

Fonte: europa.eu

voltar 1234567avançar