Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Funções Inorgânicas - Página 5  Voltar

Funções Inorgânicas

Alcinos ou Alquinos

São Hidrocarbonetos Alifáticos Insaturados contendo triplas ligações. Possuem nomenclatura igual a dos alcenos, porém o seu intermediário é IN. Possuem fórmula geral CnH2n-2.

Os Alcinos podem ser classificados em dois grupos: Verdadeiros e Falsos.

Os Alcinos Verdadeiros possuem um átomo de Hidrogênio ligado a um dos Carbonos contendo a tripla ligação. Os Alcinos Falsos não possuem Hidrogênio ligado ao átomo de Carbono com a tripla ligação.

Veja os exemplos:


2 Carbonos + INOEtino


Ligação tripla no Carbono 2 + 5 Carbonos + INO2-Pentino


Ligação tripla no Carbono 1 + 4 Carbonos + INO1-Butino

Obs: O Etino também é chamado de Acetileno

Nomenclatura de Hidrocarbonetos Ramificados

Os Hidrocarbonetos são considerados ramificados quando apresentam em sua estrutura um Carbono que seja Terciário ou Quaternário. Suas regras de nomenclatura envolvem conhecimento de numeração e nomes de radicais e, para melhorar o aprendizado, estão divididas em Nomenclatura de Hidrocarbonetos de Cadeia Aberta, Cíclicos e Aromáticos.

Hidrocarbonetos de Cadeia Aberta

Está dividida em Hidrocarbonetos Saturados e Insaturados. Para dar nomes a estas estruturas, é necessário destacar a cadeia principal e os radicais, dando seus nomes e indicando através de numeração (sempre os menores números possíveis) a posição dos radicais. O que muda entre os Hidrocarbonetos Saturados e Insaturados é o meio de se achar a cadeia principal.

Acompanhe os dois casos:

Hidrocarbonetos Saturados

Nos Hidrocarbonetos Saturados, isto é, naqueles que só apresentam ligações simples em sua estrutura, a cadeia principal é a seqüência que possui o maior número de Carbonos. Em casos de duas cadeias principais com o mesmo número de Carbonos, a cadeia principal é a mais ramificada. O Carbono 1 é aquele que faz com que a estrutura tenha os menores números para indicar a  posição dos radicais. Quando a estrutura tiver dois ou mais radicais igual, colocamos apenas uma vez o nome deste radical antecedido do prefixo di, tri, tetra, etc de acordo com a sua quantidade e colocamos as suas respectivas posições.

Acompanhe os exemplos abaixo:


Radical:Metil (Carbono 2)
Metil-Propano(não é necessário numerar pois não há outra posição para o radical)
Este composto também é chamado de Isobutano


Cadeia Principal:Propano
5-Etil-3,4-Dimetil-5-Isopropil-Octano(Note que neste caso a cadeia principal não foi uma seqüência representada numa linha reta)

Radicais:Metil (Carbonos 3 e 4)Etil (Carbono 5)Isopropil (Carbono 5)

Ordem Alfabética

Normalmente, na nomenclatura dos compostos ramificados, os radicais aparecem escritos pela ordem de complexidade (do menor para o maior). Esta é a regra mais utilizada no Brasil. A IUPAC, porém, aboliu esta regra em 1979. É recomendado que, ao nomear um composto qualquer ramificado, o nome dos radicais deve ser organizado em ordem alfabética (ignorando os prefixos iso, sec, terc, di, tri, etc).

Hidrocarbonetos Insaturados

Os hidrocarbonetos insaturados são aqueles que contêm pelo menos uma ligação dupla ou tripla em sua cadeia. Nestes casos, a cadeia principal é a maior seqüência que contiver a ligação dupla ou tripla e o Carbono 1 será o Carbono mais próximo da insaturação.

Acompanhe dois exemplos:


Radicais:Metil (Carbonos 4,5 e 5)Isopropil (Carbono 3)


Cadeia Principal:Hepteno

Hidrocarbonetos de Cadeia Fechada

Os ciclos seguem uma regra de numeração parecida com os compostos de cadeia aberta. A intenção é sempre utilizar os menores números possíveis. A cadeia principal é sempre o ciclo e a nomenclatura está dividida para os Ciclos Saturados e Insaturados.

Ciclos Saturados

Nos ciclos saturados contendo apenas um radical, não é necessário numerar. Naqueles que tiverem mais de um radical, o Carbono 1 é aquele que faz com que a estrutura tenha os menores números possíveis, sendo colocado preferencialmente sobre o menor radical. A numeração pode girar em sentido horário ou anti-horário.

Acompanhe os exemplos:


Radicais:Metil (Carbono 1)Etil (Carbono 2)
2-Etil-1-Metil-Ciclohexano


Cadeia Principal:Ciclohexano
2-Terc-butil-1,3-Dimetil-Ciclopentano

Ciclos Insaturados

Nos Ciclos Insaturados Ramificados, a numeração deve começar sempre por um dos Carbonos da insaturação, de modo que ela fique entre os Carbonos 1 e 2.

A numeração deve continuar ao longo do anel, de forma a se obterem os menores números possíveis para os radicais. No caso dos insaturados, não é necessário indicar a posição da insaturação, mas deve-se indicar a posição dos radicais, mesmo quando o Ciclo só tiver uma ramificação.

Ciclo ciclopenteno

Radical:

metil (Carbono 3)

3-metilciclopenteno

Ciclo cicloexeno

Radical:

metil (Carbonos 1 e 3)

etil (Carbono 6)

6-etil-1,3-dimetilcicloexeno

Hidrocarbonetos Aromáticos

Os Hidrocarbonetos Aromáticos Ramificados possuem sistemática de nomenclatura bem peculiar. Se forem originários do benzeno, seguem a regra simples dos menores números, com algumas particularidades. Os originários do Naftaleno possuem sistema simples para indicar uma ramificação e numeração fixa para dois radicais.

Acompanhe cada tipo de Aromático separadamente:

Hidrocarbonetos Aromáticos Ramificados Originados do Benzeno

Para ramificados benzênicos temos regras de numeração simples. Para apenas um radical, não é necessário indicar a posição. Para radicais iguais, o Carbono 1 é aquele que faz com que a cadeia tenha os menores números possíveis. Para radicais diferentes, o Carbono 1 é aquele contiver o radical mais simples e a numeração deve seguir de modo a se obterem os menores números possíveis para os outros radicais.   

Quando o ramificado benzênico apresentar apenas dois radicais, suas posições podem ser indicadas de outra maneira, utilizando-se prefixos:

Prefixo Posições dos Radicais
orto- ou o- 1 e 2
meta- ou m- 1 e 3
para- ou p- 1 e 4

Assim, veja os exemplos abaixo:


Radicais:Metil (Carbono 1)Etil ( Carbono 3)
3-Etil-1-Metil-Benzeno ou Etil-Meta-Metil-Benzeno


Ciclo:Benzeno
Fenil-Benzeno

Hidrocarbonetos Aromáticos Ramificados Originados do Naftaleno

Os aromáticos do Naftaleno possuem um sistema de nomenclatura parecido com o do Benzeno, mas sua numeração é característica.

Os Carbonos são divididos em alfa e beta, de acordo com sua posição.

O Carbono 1 é sempre um dos Carbonos alfa e o Carbono 2 deve ser um Carbono beta, para evitar erros de numeração.

Veja quais são os Carbonos alfa e beta na molécula de Naftaleno:

Para dar nome a um aromático com apenas um radical, basta indicar a posição com sua respectiva letra grega.

voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal