Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Funções Orgânicas  Voltar

Funções Orgânicas

Preparar compostos orgânicos a partir de compostos que não existem em organismos vivos.

Por que, então, essa divisão “Química Orgânica” e “Química Inorgânica” ainda existe?

O fato é que, se tirarmos a água, a maioria dos compostos encontrados nos seres vivos (chamados de produtos naturais) contém o elemento carbono. Se considerarmos também todos os compostos não naturais – inventados pelo homem e obtidos em laboratórios – que contém o elemento carbono – chegamos a um número extremamente grande (da ordem de milhões).

Bem, você poderia questionar: só porque existem milhares de compostos eles são classificados em uma Química à parte?

Não, não é só por causa disso.

Isto se deve a uma propriedade que só o elemento carbono apresenta: seus átomos podem se ligar uns aos outros formando cadeias carbônicas de comprimento teoricamente ilimitado; essas cadeias podem também se ramificar e também formar ciclos de tamanho e formas as mais variadas possíveis; podem conter outros elementos: como o carbono é tetravalente (forma sempre quatro ligações), mesmo usando duas ou três valências para se ligar a outros carbonos, ainda sobram valências para formar ligações com outros elementos (os elementos presentes nos compostos orgânicos que são diferentes de carbono e hidrogênio nós chamamos genericamente de heteroátomos). A Figura 1 mostra algumas moléculas as quais você convive no seu dia-a-dia e que exemplificam o que foi dito acima.

Funções Orgânicas
N-Butano (gás do Butijão) Cadeia carbônica linear

Funções Orgânicas
Lauri-Sulfato de Sódio (agente de limpeza dos “shampoos”) Cadeia carbônica linear; presença de heteroátomos

Funções Orgânicas
(R) – Limoneno (Substância presente na laranja) Cadeia carbônica cíclica e ramificada

Funções Orgânicas
Vitamina – C Cadeia heterocíclica ramificada

Funções Orgânicas
Damascenona (uma das substâncias responsáveis pelo odor das rosas) Cadeia carbônica cíclica, ramificada e com heteroátomo

Funções Orgânicas
Paracetamol (analgésico) Anel aromático; presença de heteroátomos

Funções Orgânicas
Poliestireno Cadeia ramificada

Figuras 1: Exemplos de substâncias orgânicas

Assim, existe um número muito grande (tem até aparência de infinito) de moléculas diferentes que se pode fazer com o carbono; cada molécula corresponde a um composto com propriedades químicas e físicas diferentes. Mas, você deve estar pensando: como vou fazer para saber todas elas? Isso é impossível! Realmente, seria. No entanto, o que se observa experimentalmente é que os compostos orgânicos podem ser divididos em grupos, de acordo com um conjunto de propriedades químicas que são semelhantes às propriedades de outro membro do grupo e são diferentes das propriedades das substâncias que não pertencem ao mesmo grupo.

Porém, preste atenção, está falando de semelhança: não são substâncias iguais, pois se tivessem todas as propriedades iguais seriam a mesma substância.

Olhe, por exemplo, as estruturas mostradas na Figura 2:

Funções Orgânicas
Etanol

Funções Orgânicas
Mentol

Funções Orgânicas
Sulcatol
Figuras 2: Exemplos de alcoóis

Essas três substâncias são exemplos de compostos pertencentes à função orgânica álcool, porque todas têm um OH (hidroxila) na sua estrutura.

voltar 123456789avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal