Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  alimentação para gestantes  Voltar

Alimentação para Gestantes

Todas as pessoas necessitam de uma alimentação variada e equilibrada para manter o bom estado nutricional e de saúde, mas no período de gestação isso é ainda mais importante. Caso você tenha dificuldade em seguir uma alimentação mais equilibrada ou deseje saber se está no caminho correto, procure a orientação profissional de um nutricionista.

Dicas para uma alimentação saudável

- A alimentação deve ser monitorada a partir do primeiro mês de gravidez, para garantir sua saúde e disposição e contribuir para a boa formação do bebê.

- Alimentar-se adequadamente também reduz o desconforto digestivo e a ocorrência de náuseas e vômitos, evitando a perda de peso.

- Prefira alimentos leves, com menor quantidade de gorduras e frituras. As preparações assadas, cozidas ou grelhadas são as mais indicadas.

- Diminua o intervalo entre as refeições; alimente-se pelo menos a cada três horas (em horários regulares). Tenha sempre à mão uma barrinha de cerais ou uma fruta, ou ainda biscoitos cream cracker.

- Coma devagar, mastigando bem os alimentos.

Consuma bastante líquido ao longo do dia, mas não durante as refeições.

- Aumente o consumo de leite e derivados; ingira no mínimo três xícaras de leite por dia. A indicação do consumo de cálcio é de 1200mg por dia. Para você ter uma idéia dessa medida, uma porção de 100g de queijo branco contém 685mg de cálcio; já 200ml de leite equivalem a 228mg, e 200ml de iogurte têm 240mg dessa substância.

- Reduza o consumo de sal (na preparação dos alimentos, em enlatados, salame, azeitona, queijo parmesão). Sal em exagero aumenta a retenção de líquidos no organismo, provocando inchaço e pressão alta.

- Consuma folhas cruas na forma de saladas temperadas com limão, que é fonte de vitamina C.

- Consuma, pelo menos uma vez ao dia, grãos de feijão, lentilha, grão de bico ou ervilhas (de preferência no almoço).

- Aumente a ingestão de fibras (cascas, bagaços, sementes de frutas e verduras cruas, frutas secas, cereais integrais).

- Não deite ou sente logo após as refeições.

- A pirâmide abaixo é indicada para todos os tipos de pessoas; durante a gestação, recomenda-se o aumento do consumo de cálcio.

Alimentação para Gestantes Pirâmide dos Alimentos

Dicas para um cardápio básico

Café da manhã(7h) Laticínios: leite ou iogurte ou queijo minas Pão integral ou francês Margarina ou geléia Frutas ou sucos de frutas
Lanche matinal(10h) Vitaminas de frutas + barra de cereais ou frutas + biscoito salgado (3 a 4 unidades) +margarina
Almoço 12h30 Verduras e legumes crus ou cozidos Arroz integral ou branco ou massas Carne / peixe ou frango Sobremesa - fruta ou doce
Lanche vespertino 15h30 Leite semidesnatado + café + bolachas ou torrada (3 a 4 unidades)
Jantar 19h30 Verduras e legumes crus ou cozidos Arroz integral ou branco ou massas Carne / peixe ou frango Sobremesa - fruta ou doce
Ceia 21h ou 22hs Mingau de aveia + fruta ou iogurte + fruta

Fonte: www.saoluiz.com.br

Alimentação para gestantes

Mamãe, eu quero saúde...

Alimentação para Gestantes

Ser mãe exige muito mais do que responsabilidades de educar, amar e dar atenção. Alguns cuidados são necessários desde o momento em que o teste assinala 'positivo' e um deles é com a alimentação. Então, surgem opiniões de amigos e familiares que afirmam, por exemplo, que a gestante 'deve comer por dois'. É importante que a futura mãe saiba que, muitas destas afirmações são mitos, que podem prejudicar a saúde da mãe e do bebê.

Da mesma forma, é errado que ao engravidar a mulher decida perder peso, pois está insatisfeita com 'os quilos a mais'. Esta atitude pode levar a deficiências na formação do bebê e a graves conseqüências no crescimento dele. A mulher que deseja engravidar deve estar consciente de que é necessário um equilíbrio na alimentação durante a gestação e a amamentação. Não são os excessos nem as restrições de alimentos que irão garantir um bebê saudável.

Enquanto a mãe 'espera o bebê', o corpo utiliza líquidos e energia vindos da alimentação para o crescimento do feto e para manter 'artifícios' que protegem o bebê (placenta e líquido amniótico). Outra parte da energia obtida através da alimentação é 'guardada' na forma de gordura e se localiza no abdômen, costas e coxas, para ser utilizada durante a gravidez e aleitamento.

Entretanto, se a gestante consumir calorias além do que necessita, a energia não será utilizada para o bem do bebê, mas sim, ficará armazenada no corpo como gordura localizada. Por esta razão, principalmente as gestantes que estão acima do peso, devem evitar consumir alimentos gordurosos como chocolates, doces cremosos e frituras, dando preferência a frutas e suco de frutas naturais, nos intervalos entre as refeições.

A alimentação da gestante não deve ser restritiva, isto significa que ela não deve deixar de consumir alimentos fontes de açúcar, bem como óleos e gorduras, porém, isto deve ser feito com moderação. Durante a gravidez, é muito importante que a mãe consuma alimentos variados, para assim, garantir o aporte de energia, vitaminas e minerais necessários para o desenvolvimento do feto. A orientação do pediatra é fundamental durante a gravidez, já que ele poderá avaliar o caso de cada gestante de modo particular.

Uma reclamação bastante comum entre mulheres grávidas é o problema do 'intestino preso'. Para combatê-lo, alimentos ricos em fibras (cereais, grãos e frutas) são grandes aliados, quando consumidos com líquidos (água, água de coco e sucos naturais). Além disso, algumas recomendações são válidas: a alimentação deve ser variada - com alimentos fontes de carboidratos (pães, cereais, batata, macarrão, biscoitos, frutas, entre outros), proteínas (carnes, leite e derivados e ovos) e gorduras (em pequena quantidade).

Fonte: www1.uol.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal