Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Enxoval Do Bebê  Voltar

Enxoval do bebê

O que levar para a maternidade?

De malas prontas

O que não pode faltar na mala da maternidade, que deve ficar pronta um mês antes da data prevista do parto:

Meias quentes (mãe/bebê)

Máquina fotográfica com filme

2 pijamas ou camisolas

Absorventes higiênicos grossos

Calcinhas de algodão

Sutiãs para amamentação

Protetores de seios

Roupa para sair do hospital

6 conjuntos de roupa para o bebê (com sapatinho e meia)

Fraldas descartáveis

6 cueiros

3 mantas de fustão

Produtos de higiene pessoal (xampu, sabonete etc)

O primeiro enxoval

Os recém-nascidos crescem em média 25 centímetros no primeiro ano de vida e engordam até um quilo por mês nos primeiros 90 dias. Mamadeiras, chupetas, mordedores e dezenas de casaquinhos e macaquinhos são desperdício de dinheiro - logo no primeiro mês o bebê já perderá algumas roupas. Além disso, não há como saber se a criança gostará de bicos de silicone ou borracha, ou mesmo se aceitará a chupeta. Muitas peças para o quarto do recém-chegado, como dúzias de lençóis e travesseiros, também constituem uma despesa a ser evitada (o travesseiro, inclusive, é desaconselhado por pediatras nos dois primeiros anos de vida da criança).

Converse com os amigos e combine com eles o presente a ser dado ao bebê. Muitas vezes, uma rede multiuso para pendurar atrás do banco do motorista (e onde podem ser guardados todos os utensílios básicos para a criança, como fraldas de pano, mantas e chocalhos) será mais bem-vinda pela mãe, relegada ao banco de trás até que a criança tenha idade para viajar na cadeirinha, do que a milésima roupinha de festa (que provavelmente a criança não aproveitará).

E lembre-se: carrinho, banheira, bebê-conforto, cadeirinha de carro e cercado são coisas que invariavelmente pais com filhos em idade escolar guardam e alegremente emprestam aos amigos -- custam caro, ocupam muito espaço em casa e só servem mesmo para bebês. Faça, portanto, uma pesquisa na sua família e no círculo de amigos antes de abrir a carteira. E não dispense o chá de fraldas: muitas vezes, o bebê tem garantido um ano de suprimentos de fraldas descartáveis apenas com essa doação dos amigos dos pais.

Enxoval

Faça bom proveito da nossa lista de enxoval do bebê e adapte-a conforme suas necessidades.
Mais abaixo você encontra a relação detalhada das roupas e acessórios mais práticos para o bebê e nossas dicas sobre os cuidados a ter com as roupinhas do recém-nascido.

Lista de enxoval do bebê

ÍTENS DESCARTÁVEIS

5 pacotes de fraldas descartáveis tamanho P

5 Pacotes de fraldas descartáveis tamanho M

1 Pacote grande de algodão (500 gramas)

2 Caixas de lenços umedecidos (Baby Wipes)

PARA A HIGIENE

1 Garrafa térmica grande

2 Tupperware pequenos

1 Caixa de Maizena

1 Hipoglós

1 Loção hidratante (Proderm)

1 Pomada de calêndula

1 Óleo de camomila

1 Sabonete (Proderm ou Glicerina Granado)

1 Shampoo (Johnsons-Chega de Choro)

1 Caixa de cotonetes

1 Escova

1 Pente

1 Tesourinha de unha

1 Garrafa de álcool

2 Fitas adesivas

ROUPAS

8 Camisinhas de pagão

6 Jardineirinhas com pezinho

8 Macacões manga comprida com pezinho

6 Macacões manga curta e sem pernas

4 Camisetas manga curta tamanho recém nascido (até 4,5 Kg)

4 Camisetas tamanho pequeno (até 8,2 Kg)

4 Camisetas sem manga tamanho pequeno

4 Sapatinhos

6 Meias

4 Casaquinhos

2 Bonés

4 Sapatinhos

6 Meias

3 Babadores.

Enxoval para o bebê que nascer no verão

6 conjuntos de pagão (formados de camiseta, casaquinho e calça)

6 macacões curtos e 3 compridos

2 casaquinhos de malha fina ou de tricô de linha

4 pares de meia (se quiser, use sapatinhos de linha em vez das meias; se esfriar, calce os dois)

1 manta de linha para sair

Enxoval para o bebê que nascer no inverno

6 conjuntos de pagão

9 macacões compridos

2 casacos de lã

4 pares de meias (acompanham os sapatinhos de lã, se quiser)

1 touca

1 manta de lã para sair

CAMA E BANHO

3 Cueiros

3 Viras-mantas

4 Mantas

6 Lençóis e fronhas

3 Toalhas felpudas

3 Toalhas-fraldas

2 Dúzias de fraldas de pano (Cremer)

ORAIS

2 Chupetas ortodônticas

2 Colherzinhas com ponta revestida

COZINHA

1 Esponja de lavar louça

1 Tupperware grande (guardar mamadeiras, etc.)

2 Panelinhas de ágate (grande e pequena)

1 Coador pequeno (plástico)

1 Balde e 1 bacia de plástico

1 Balde de alumínio

1 Cesto de roupa suja

HARDWARE

1 Carrinho

1 Banheira

1 Babá eletrônica

1 Bebê conforto

1 Baby-bag (porta-bebê tipo mochila)

1 Berço tipo cercadinho (portátil)

1 Cadeirinha de comer (anatômica)

1 Moisés

PARA O QUARTO

1 Berço

1 Cômoda

1 Abatjourzinho com lâmpada 40 watts

1 Lixeirinha de pedal

1 Porta-trecos (cesta)

1 Trocador impermeável

PARA O BERÇO

1 Jogo de protetor de berço

1 Colcha

3 Travesseirinhos

3 Almofadas do tipo balinha

1 Cortinado

PARA SAIR

1 Trocador portátil

2 Bolsas (pequena e grande)

1 Potinho para chupetas

PREVENTIVOS

1 Saco de água quente (pequeno)

1 Termômetro

PARA A MAMÃE

2 Caixas de protetor de seios

2 Soutiens para amamentação

1 Bico de silicone (para o seio)

OUTROS

1 Livro do bebê

1 Álbum de fotografias

Roupas e acessórios

Camisinha de Pagão

As camisinhas de pagão devem ser de um tecido muito fininho, bem delicado, chamado de pele-de-ovo. Não use as de outro tecido, tipo tergal, pois não permitem uma boa transpiração e podem irritar a pele super-delicada do bebê. Dê preferência a camisinhas de pagão já usadas, que já estejam bem macias: não fique indignada de colocar roupas emprestadas no bebê, desde que tenham sido perfeitamente limpas e cuidadas por você (ou por alguém sob seu comando). Roupas usadas podem constituir uma ótima alternativa à roupas virgens, pois geralmente estão bem macias. Muita atenção para camisas de pagão novas, pois algumas vêm engomadas, o que as deixa muito duras. Elas devem sempre ser lavadas antes de usadas pela primeira vez. Sua gola deve ser a menor possível e não deve conter fitinhas. Atenção, quando a gola é grande, ela fica caindo muito junto da carinha do bebê e incomoda muito elezinho. Fitinhas são um perigo, pois podem adentrar a boca do bebê!

Jardineiras e Calças

Como complemento à camisinha de pagão, o bebê pode usar uma jardineirinha ou uma calça. A jardineira é melhor pois não tem elástico na cintura, sendo mais confortável para o bebê. A jardineira nada mais é que uma calça com alças, que servem de suspensórios para mantê-la no lugar. A jardineira deve ter abertura para troca de fraldas, ou seja, a parte interna das pernas (até os pés) deve conter botões. Isso permite que você troque a fralda do neném abrindo estes botões, sem precisar tirar toda a jardineira. É muito melhor se os botões forem de pressão - e não botões clássicos de casas - pois é muito mais fácil e rápido de abrir e fechar do que ficar enfiando botões nas casas. Isso pode parecer detalhe, mas na hora "H" em que o bebê estiver se mexendo ou chorando, e você tiver que agir rápido, isso faz a maior diferença. O tecido da jardineira, ou da calça, pode ser uma boa malha ou algodão, ou ainda um tricô linha.

O tricô de lã não é bom - mesmo no frio - pois lã é um material nada confortável ao contato da pele. Se estiver muito frio, coloque casaquinho de lã por cima da roupinha e embrulhe o bebê na manta de lã, mas não coloque a lã direto em contato com a pele do bebê. Não é obrigatório usar a jardineira ou a calça em complemento. Nada impede que você deixe o bebê vestido apenas com a camisinha de pagão e fraldas, se a temperatura permitir. Pode botar só uma meinha, para não deixar que os pezinhos fiquem frios. Esta indumentária também é muito confortável para o bebê.

Macacõezinhos

São ótimos e substituem inteiramente a dobradinha clássica pagão-jardineira. São, inclusive, bem mais práticos para vestir e manipular, e portanto mais confortáveis para o bebê. A vantagem dos macacões é que não saem do lugar, enquanto as camisinhas de pagão sempre acabam enrolando por dentro da jardineira. Além disso, é peça única. O macacãozinho geralmente tem mangas compridas e pezinhos, e é imprescindível que tenha os botões nas pernas para troca de fralda - pois do contrário você teria que botar o neném nu para trocá-lo. Dê preferência a macacões simples, sem golas, sem babados, e com botões de pressão (conforme mencionado acima) pois é muito mais fácil e rápido de abrir e fechar. Os melhores são os de malha. Escolha as melhores malhas, macias porém resistentes. Os franceses, ingleses e americanos são os melhores. Tem cada macacãozinho lindo! Tem também os macacões de manga curta e sem pernas, que são ótimos para dias quentes.

Camisetinha

As camisetas de malha são excelentes. As melhores são as que tem aberturas laterais na gola, para entrar fácil na cabecinha do bebê. Muita atenção quando for botar e tirar, para não apertar nem incomodar o recém-nascido. Se não for feito com muita delicadeza, pode assustar o bebê.

Cueiro

O cueiro trata-se de um paninho aflanelado, geralmente quadrado, que serve para "embrulhar" o bebê já vestido, antes de colocar a manta. O bebê fica, portanto, enrolado no cueiro e depois na manta. Uma de suas utilidades é evitar que a manta se suje, caso haja vazamento da fralda (xixi e cocô). Dependendo da temperatura, você pode usar apenas o cueiro. Na verdade, o cueiro é um tremendo quebra-galhos, pois você pode usá-lo para várias finalidades: cobrir o bebê no berço, cobrir o bebê no carrinho, forrar o carrinho do bebê, botar sobre a cama ou sofá para colocar o bebê em cima, etc.

Vira-manta

A vira-manta, ou vira-de-manta, é uma espécie de lenço que é colocado entre a manta e o bebê de modo o que seu rostinho não fique em contato direto com a manta. Seu tecido é bem delicado, geralmente pele-de-ovo, como as camisinhas de pagão. A vira-manta é imprescindível no uso de mantas de lã, pois a lã não deve ficar em contato direto com a pele do bebê. No uso de mantas de linha, não é necessário. Se você não tiver vira-manta, o cueiro pode substituir sua função, bastando para tanto você colocá-lo sobre a manta da mesma forma como colocaria a vira-manta.

Manta

A manta é essencial para aquecer e aconchegar o recém-nascido. Você deve ter mantas de linha e de lã, para variar conforme a temperatura. O ideal é que elas não contenham fitinhas, lacinhos ou buraquinhos na trama do tricô. Fitinhas e lacinhos podem se enroscar indevidamente no bebê. Buraquinhos podem prender os dedinhos dele, deixando-o irritado. Você usará as mantas durante muito tempo. Quando recém-nascido, servirá para embrulhá-lo. Quando o bebê for maior, para cobri-lo no berço, no carrinho, etc.

Fralda de Pano

Você vai precisar, e muito! Não para xixi e cocô, pois é melhor lançar mão das fraldas descartáveis, que é muito melhor em todos os sentidos. Mas, para uma infinidade de coisas, as fraldinhas de pano são que nem Bombril: têm 1001 utilidades. Por exemplo: colocar no seu ombro para proteger o recém-nascido da sua roupa; proteger sua roupa dos regurgitamentos do bebê; limpar a boquinha dele; limpar a bába dele (e a sua!), cobri-lo, forrar qualquer lugar onde vai colocar elezinho, "aparar" o vazamento do seu leite em emergências, brincar de esconder a cara, enxugar a bundinha depois de limpá-la, "aparar" um xixi repentino no meio da troca de fraldas, colocar junto ao rostinho dele para aconchegar na hora do soninho, etc. Uma dica: tenha fraldas diferenciadas, por exemplo, estampadas e lisas. Assim, você pode distinguir fraldas usadas em funções mais e menos higiênicas, como, enxugar bumbum, etc.

Etiquetas: Atenção às etiquetas! Retire-as de todas as roupas e acessórios antes de usar no bebê. Elas são um atentado ao conforto, pois ficam roçando na pelezinha do pequeno, incomodando-o.

Cuidados especiais com as roupinhas

Toda e qualquer roupa para o recém-nascido deve ser bem lavada e passada a ferro antes de usada. Mesmo que a roupa seja nova, comprada na melhor loja. É uma questão de segurança, pois sabe-se lá por que mãos a roupa passou antes, por mais limpa que pareça.

Roupinhas emprestadas, herdadas de irmãozinhos, priminhos, amiguinhos, podem ser ótimas. Elas merecem cuidados especiais de higiene: devem ser expostas ao sol para tirar possíveis fungos, cheiros, etc. Devem ser bem lavadas e passadas a ferro, de modo a exterminar qualquer micróbio.

Estes cuidados servem para roupas e acessórios de cama e banho do bebê, ou seja, o tratamento é o mesmo para mantas, cueiros, lençóis, fronhas, toalhas, etc.

CASA

Como organizar a casa para a chegada do bebê

As paredes do quarto do bebê devem ser pintadas com cores claras e discretas. Caso seja possível usar tinta lavável, melhor. As cores vivas e os desenhos podem aparecer em cortinas, cadeiras ou em outros detalhes. Não são aconselháveis tapetes no quarto ou revestimentos de tecido nas paredes porque são difíceis de limpar e podem provocar alergias. O ambiente deve ser arejado e, de preferência, receber o sol da manhã. Se houver condição, instale uma lâmpada fraca ou um interruptor graduado para não acordar o bebê quando você for olhá-lo. O berço será posto entre a janela e a porta para evitar as correntes de ar. Recomenda-se um colchão de espuma, forrado de tecido - não use plástico no berço - e lençol com elástico na borda. A escolha de um enchimento antialérgico é aconselhável, pois poderá ser lavado à máquina. Até completar dois anos de idade o bebê não precisa de travesseiro.

A cromoterapia na decoração

A utilização das cores para múltiplas aplicações é a base da cromoterapia, uma técnica milenar responsável pela harmonização de ambientes através de pinturas, objetos, lâmpadas, vestuário etc.
De acordo com a psicóloga Etles Maziero, isto funciona também no quarto do bebê, evitando problemas como a hiperatividade. "Já tratei crianças hiperativas em cujos quartos antes predominava a cor laranja, que provoca estimulação constante", conta ela. Nesse caso, o azul é a cor mais indicada, pois inspira tranqüilidade.

Feng Shui

O feng shui é a arte da harmonia, da higiene e da ordem. Pin Ciffuentes, acupunturista, consultor e ex-monge budista, diz que não adianta mudar um móvel de lugar ou apenas pintar uma parede para que a energia circule. "A coisa não funciona corretamente se apenas lançarmos mão de um baguá (espécie de bússola) descobrindo qual parede corresponde ao relacionamento e qual corresponde ao sucesso", explica. Segundo o especialista, que viveu num mosteiro budista dos 7 aos 24 anos e é formado em artes marciais e filosofia, o feng shui é mais profundo e abrangente. Comprar um livro e mudar todos os móveis não é o suficiente. Precisa existir, também, a consciência por trás disso.

Não basta contratar um "fengshuista" para decorar seu apartamento e gastar uma fortuna comprando espelhos redondos e retangulares, prismas com e sem água, peixes das mais variadas espécies, vasos enormes e muitos dragões dourados. Em contrapartida, o banheiro permanece uma bagunça: ralos entupidos, torneiras pingando, toalhas úmidas amontoadas, tampa do vaso sempre aberta, perfumes, cremes, escovas, remédios "enfeitando" a pia, iluminação mortiça etc. A cozinha não tem um vasinho de planta, as frutas estão passadas e as verduras na geladeira, antes verdes, agora estão amarelas. Há centenas de embalagens abertas, louça suja na pia e a geladeira tem cheiro de cebola e carne.

A verdadeira arte é sinônimo de higiene e harmonia. A casa deve ser mantida limpa, em ordem, com poucos e bons móveis, poucos enfeites e nada quebrado ou entulhado de coisas (como excesso de roupas e sapatos, por exemplo). As flores devem ser mantidas somente em vasos ou em ikebana, já que flores apenas cortadas e postas em água perdem a vida. Cada coisa no seu lugar, copos com copos, talheres com talheres, casacos com casacos, livros com livros. O ambiente precisa ser pintado em cores suaves (verde claro, azul, rosa e tons pastéis), não pode haver brinquedos em grande quantidade e um abajur é necessário para ajudar na circulação de energia, já que a luz é um ponto essencial. Um objeto bastante usado é o prisma verde que, se posto na janela do quarto do bebê, fará com que a energia positiva circule e garanta o bem-estar dele.

Segundo a especialista Sandra Siciliano, o quarto do bebê deve ser Yin, isto é, repousante, pintado de cores leves. Os tons mais indicados são o verde-claro, que rege o crescimento e a saúde, e o amarelo-claro, que dá equilíbrio e saúde. Prefira uma iluminação suave. Os móbiles são indicados, pois movimentam energia, mas nada de bichos grandes: o feng shui pressupõe harmonia e coisas grandes e exageradas não são adequadas para essa finalidade. Muitos especialistas recebem pais que se queixam de que o bebê tem problemas com o sono. Segundo Sandra, a maioria dos casos se resolve mudando o berço de lugar.

Algumas dicas

Berço sem condições de visualizar a porta da entrada do quarto gera insegurança no bebê.

Berço encostado na parede vizinha ao banheiro onde está localizado o vaso sanitário consome a energia do bebê.

Berço encostado na parede vizinha à sala da televisão produz um campo magnético muito forte.

Sapos em móbiles pressagiam chegada de riqueza.

Peixes verdadeiros e de porcelana são símbolos de sucesso e prosperidade.

Elefantes, em móbiles e brinquedos, simbolizam a sabedoria.

Trepadeiras com muitas folhas levam vida aos cantos da casa e refletem a energia ruim das vigas e colunas.

A escolha do berço

A estética é o principal quesito avaliado na hora da compra do berço do bebê. No entanto, os pais se esquecem que, durante os primeiros anos de vida, o berço será o local onde a criança passará mais tempo. Por isso, esse móvel precisa apresentar segurança, durabilidade e conforto.

Em 1997 a Justiça brasileira regulamentou uma lei que exige dos fabricantes uma série de obrigações que devem ser seguidas na confecção de um berço. Todos os itens visam justamente à segurança da criança. Altura das grades, acessórios e revestimento precisam adequar-se às regras estabelecidas.

Algumas dicas na hora de comprar

Os revestimentos devem ser atóxicos, assim como a tinta utilizada no móvel. Isso evita que, ao descascar a tinta, o bebê venha a engolir pedaços.

Na superfície interna do berço não deve haver nenhum tipo de decalque. A criança pode arrancá-lo e engoli-lo.

A altura interna das laterais precisa ser de, no mínimo, 60 centímetros. As grades paralelas devem ter entre 6 e 7,5 centímetros de distância para evitar que a criança prenda a cabeça entre elas.

A profundidade, a contar da superfície do colchão, deve ser de, no mínimo, 49,5 centímetros.

Fique atento se o berço é sólido e não apresenta farpas de madeira.

O colchão também deve ser comprado seguindo parâmetros que garantam segurança. Verifique se a peça possui 1,30 metro de comprimento por 60 centímetros de largura.

Para saber se o produto está de acordo com as normas exigidas por lei, basta verificar se o berço possui selo do Instituto de Qualidade do Brinquedo e de Artigos Infantis (IQB). Não hesite em desistir da compra se o produto não possuir esse certificado.

Tenha sempre em casa

Curativo absorvente (esterilizado)

Bandagem

Curativos prontos

Esparadrapo cirúrgico

Atadura de crepe

Atadura de gaze

Algodão

Loção de calamina

Tesoura

Pinça

Alfinetes de fralda

Vários tipos de band-aid

Água oxigenada

Segurança

Quando a criança começa a explorar a casa e perceber o mundo à sua volta, os pais têm que estar atentos para assegurar que nada lhe aconteça. Algumas providências simples são essenciais para manter a criança livre de acidentes. Entre os perigos estão facas, tesouras, vidros, aparelhos elétricos, fogão, janelas, chaves, fios, gavetas, produtos de limpeza, entre outros.

Cuidados básicos

Não beba nem coma nada quente quando estiver com o bebê no colo. Também não fume e use travas de segurança no carrinho e na cadeirinha.

O cesto do bebê não deve ser posto em lugares altos. Nunca deixe-o com outra criança -- sem querer, ela poderá derrubá-lo. Para evitar que seu filho engasgue, não o deixe sozinho com a mamadeira na boca.

Tenha atenção redobrada com janelas, varandas, escadas, tomadas e eletrodomésticos como fogão, ferro de passar roupas, som e TV.

Caso more em apartamento, instale grades de proteção nas janelas e varandas.

Sempre que possível, ensine seu filho, fazendo-o entender quais os locais e objetos nos quais não deve mexer.

O chão deve ser mantido seco para evitar escorregões. Sempre que quebrar algo, limpe imediatamente os cacos de vidro.

Nas refeições, coloque as comidas e bebidas quentes no centro da mesa. Não use toalhas de mesa para evitar que a criança as puxe. Também não deixe que o bebê mexa no lixo.

Talcos, perfumes, cremes e pomadas não devem ficar ao alcance do bebê.

Evite deixar no berço brinquedos grandes ou almofadas para que o bebê não faça deles uma escada para pular.

Ponha protetores nos botões de gás do fogão. Nunca se ausente enquanto estiver com o fogão ligado.
Guarde facas e utensílios afiados longe do alcance das crianças.

Papel de parede para o quarto do bebê

Deixar o quarto do bebê bem decorado pode custar menos do que se imagina. Os papéis de parede podem ajudar o casal a montar um ambiente agradável e aconchegante. Além de lindos, os modelos importados podem ser lavados com água e sabão e a durabilidade do papel costuma ser três vezes maior do que a tinta. Para um quarto de 8 m² lineares (soma da largura de cada parede) e 2,80m de altura, a mamãe vai precisar de seis rolos de papel de parede. Para complementar a decoração, o border - bastante utilizado -, é um estilo que divide a parede em duas áreas horizontais.

Para colocar o border, serão necessários mais dois rolos de papel. O melhor estilo de decoração dependerá da sua criatividade e bom gosto, pois o mercado oferece desde estampas com personagens infantis até o clássico papel listrado. Outra idéia interessante é fazer a parede onde vai ficar o berço do bebê com um tipo de estampa e as outras três paredes numa outra estampa. Ao escolhê-las, lembre-se: exagerar nas cores e desenhos pode tornar o ambiente cansativo. Tente não combinar estampas concorrentes, tais como personagens infantis com palhacinhos e quadriculados com listrados.

Quando for comprar o papel, prefira os de aspecto acetinado, já que os modelos de superfície porosa acumulam poeira. Com relação às cores, combine cores claras com cores quase escuras, pois se optar pelas muito claras o quarto ficará sem vida.

O teto também poderá ser forrado com papel de parede com desenhos que brilham no escuro. Considerando que o quartinho do seu bebê tenha 8m² lineares, será preciso três rolos desse tipo de papel. Para forrar todo o quartinho, você precisará da ajuda de mais uma pessoa, ou contratar um colocador. Terminada a decoração, o quartinho estará pronto para receber o seu bebê.

Fonte: www.infonet.com.br

voltar 1234avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal