Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Antônio Gonçalves Dias - Página 5  Voltar

Antônio Gonçalves Dias

O poeta Antônio Gonçalves Dias, que se orgulhava de ter no sangue as três raças formadoras do povo brasileiro (branca, indígena e negra), nasceu no Maranhão em 10 de agosto de 1823.

Em 1840 foi para Portugal cursar Direito na Faculdade de Coimbra. Ali, entrou em contato com os principais escritores da primeira fase do Romantismo português.

Em 1843, inspirado na saudade da pátria, escreveu "Canção do Exílio".

No ano seguinte graduou-se bacharel em Direito.

De volta ao Brasil, iniciou uma fase de intensa produção literária.

Antônio Gonçalves Dias

Em 1849, junto com Araújo Porto Alegre e Joaquim Manuel de Macedo, fundou a revista "Guanabara".

Em 1862 retornou à Europa para cuidar da saúde.

No ano seguinte, durante a viagem de volta ao Brasil, o navio Ville de Boulogne naufragou na costa brasileira.

Salvaram-se todos, exceto o poeta que, por estar na cama em estado agonizante, foi esquecido em seu leito.

Se por um lado deve-se a Gonçalves de Magalhães a introdução do Romantismo no Brasil, por outro, deve-se a Gonçalves Dias a sua consolidação.

Isso porque o poeta trabalhou com maestria todas as características iniciais da primeira fase do Romantismo brasileiro.

De sua obra, geralmente dividida em lírica, medieval e nacionalista, destacam-se:

I-juca Pirama

Os Tibiramas

Canção do Tamoio

Fonte: www.mundocultural.com.br

Antônio Gonçalves Dias

Nascimento: Caxias MA
Época: Romantismo (Primeira Geração)
País: Brasil

Gonçalves Dias (Caxias MA 1823 - Baixo dos Atins MA 1864) estudou Direito em Coimbra, Portugal, entre 1840 e 1844; lá ocorreu sua estréia literária, em 1841, com poema dedicado à coroação do Imperador D. Pedro II no Brasil.

Em 1843, escreveria o famoso poema Canção do Exílio.

De volta ao Brasil, foi nomeado Professor de Latim e secretário do Liceu de Niterói, e iniciou atividades no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

Antônio Gonçalves Dias

Nos anos seguintes, aliou a intensa produção literária com o trabalho como colaborador de vários periódicos, professor do Colégio Pedro II e pesquisador do IHGB, que o levou a fazer várias viagens pelo interior do Brasil e para a Europa.

Em 1846, a publicação de Primeiros Cantos o consagraria como poeta; pouco depois publicaria Segundos Cantos e Sextilhas de Frei Antão (1848) e Últimos Cantos (1851).

Suas Poesias Completas seriam publicadas em 1944.

Considerado o principal poeta da primeira geração do Romantismo brasileiro, Gonçalves Dias ajudou a formar, com José de Alencar, uma literatura de feição nacional, principalmente com seus poemas de temática indigenista e patriótica.

Fonte: www.astormentas.com

voltar 123456avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal