Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Encontros Vocálicos  Voltar

Encontros Vocálicos

 

Encontros Vocálicos - Vogais

Sequência de sons vocálicos (vogais e/ou semivogais) que pode ocorrer numa mesma sílaba ou em sílabas separadas.

As vogais serão as pronunciadas mais fortes, enquanto as semivogais serão mais fracas na emissão e sempre átonas.

São três tipos de encontros vocálicos: hiatos, ditongos e tritongos.

1. Hiatos

sequência de duas vogais em sílabas diferentes. (saúde, cooperar, ruim, crêem)

2. Ditongos

vogal e semivogal pronunciadas numa só sílaba, independente da ordem destas. Estes podem ser classificados em decrescentes ou crescentes e orais ou nasais.

dit. crescente - SV + V (glória, qual, frequente, tênue)

dit. decrescente - V + SV (pai, chapéu, muito, mãe)

dit. nasal - com índices claros de nasalidade: a presença de ~ e as letras m ou n em fim de sílaba (mão, quando, também [~ei])

dit. oral - os ditongos não nasais são ditos orais.

3. Tritongos

uma vogal entre duas semivogais numa só sílaba. (Uruguai, saguões, enxaguou, delinquem [ueim])

Também podem ser classificados em nasais ou orais, seguindo os mesmos princípios dos ditongos.

Observações

a é sempre vogal e se estiver acompanhada de outra(s) "vogal" na mesma sílaba, esta será semivogal.

i e u geralmente funcionam como semivogais, mas e e o podem também desempenhar este papel.

am / em, em fim de palavra, correspondem aos ditongos ao / ei nasalisados

Falsos ditongos

Quando átonos finais, os encontros (ia, ie, io, oa e ua) são normalmente ditongos crescentes, mas também podem ser hiatos. Se esses grupos não forem finais nem átonos, só podem ser hiatos. (his-tó-ria ou ri-a, geo-gra-fi-a, di-e-ta, di-á-li-se, pi-ru-á - marcadas as sílabas tônicas).

Encontros instáveis

Além dos falsos ditongos, são os encontros de i ou u (átonos) com a vogal seguinte (piaga, fel, prior, muar, suor, crueldade, violento, persuadir). Tais encontros, na fala do RJ, tendem a hiatos, segundo Rocha Lima.

Os encontros de palavras como praia, maio, feio, goiaba e baleia são separados de forma a criar um ditongo e uma vogal sozinha depois.

Além dos encontros vocálicos importantes:

O agrupamento de uma semivogal entre duas vogais. São os grupos aia, eia, oia, uia, aie, eie, oie, uie, aio, eio, oio, uio, uiu, em qualquer lugar da palavra - começo, meio ou fim.

Eis alguns exemplos de palavras: praia, idéia, jóia, imbuia, arreio, arroio, balaio, feio, tuiuiu. Foneticamente, ocorre duplo ditongo ou tritongo + ditongo, conforme o número de semivogais.

Representa-se o som de i com duplo Y: ay-ya, ey-ya, representando o "y-y" um fonema apenas, e não dois como parece. A pronúncia do i é contínua em ambas as sílabas, sem o silêncio que caracteriza a mudança de sílaba. A palavra vaia, então, tem quatro letras (v - a - i - a) e quatro fonemas (/v/ /a/ /y/ /a/), sendo que o "y" pertence às duas sílabas, não havendo, no entanto, silêncio entre as duas no momento de pronunciar a palavra.

Foneticamente, há, então, dois ditongos: ay e ya. Já em sequóia, há um tritongo (woy) e um ditongo (ya).

Na separação silábica, o i ficará na sílaba anterior: prai-a, mei-a, joi-o, mai-o, fei-o, im-bui-a, tui-ui-u.

O mesmo ocorre com a semivogal W: aua, aue, aui...

Pi-au-í = Representação fonética: Pi-aw-wi. Com o "w" ocorre o mesmo que ocorreu com o "y", ou seja, representa um fonema apenas e pertence a ambas as sílabas, não havendo o silêncio entre elas no momento de pronunciar a palavra.

Ocorrem, também, na Língua Portuguesa, encontros vocálicos que ora são pronunciados como ditongo, ora como hiato.

São eles:

Sinérese = São os agrupamentos ae, ao, ea, eo, ia, ie, io, oa, oe, ua, ue, uo. Ca-e-ta-no, Cae-ta-no; ge-a-da, gea-da; Na-tá-li-a, Na-tá-lia; du-e-lo, due-lo. Diérese = São os agrupamentos ai, au, ei, eu, iu, oi, ui. re-in-te-grar, rein-te-grar; re-u-nir, reu-nir; di-u-tur-no, diu-tur-no.

Obs.: Há palavras que, mesmo contendo esses agrupamentos não sofrem sinérese ou diérese. Há que se ter bom senso, no momento de se separarem as sílabas.

Nas palavras rua, tia, magoa, por exemplo, é claro que só há hiato.

Encontros Vocálicos - Tipos

Os encontros vocálicos são três:

Ditongo

Tritongo

Hiato

Ditongo: é a combinação de uma vogal e uma semivogal, ou vice-versa, na mesma sílaba.

Exemplos: pai, rei, sou, pão, fui, herói, sério, quando.

Dividem-se os ditongos em:

1. Orais: pai, pouco, jeito, fui.

2. Nasais: mãe, pão, põe, muito, bem.

3. Decrescente: (vogal + semivogal): pauta, meu, riu, constitui, dói, ouro, jeito.

4. Crescente: (semivogal + vogal): gênio, pátria, série, quatro, aguentar, quantia, tênue, vácuo.

Tritongo: é o conjunto semivogal + vogal + semivogal, formando uma só sílaba.

O tritongo pode ser:

1. Oral: iguais, averiguei, averiguou, delinquiu, sequóia, Uruguai.

2. Nasal: quão, saguão, saguões, enxáguem, deságuam.

Hiato: é o encontro de duas vogais pronunciadas em dois impulsos distintos, formando sílabas diferente.

ci – ú – me/ me – ei – ro/ ju – í – zo

Encontros Vocálicos - Palavra

Encontros Vocálicos é um grupo de duas ou mais vogais que aparecem juntas numa mesma palavra.

Encontros Vocálicos é o encontro de duas ou mais vogais em uma palavra.

Exemplos: coração, mamãe, herói, loiro, Paraguai, ciúme e poético.

Classificação dos Encontros Vocálicos: ditongo, hiato e tritongo.

DITONGO

É o encontro de duas vogais pronunciadas na mesma sílaba.

Exemplos:

água -> á – gua
espécie -> es – pé – cie
muito -> mui – to
pelotão -> pe – lo – tão
pais -> pais

HIATO

É o encontro de duas vogais pronunciadas em sílabas separadas.

Exemplos:

receoso -> re – ce – o – so
triunfo -> tri – un – fo
poeta -> po – e – ta
país -> pa – ís

TRITONGO

É o encontro de três vogais pronunciadas na mesma sílaba.

Exemplos:

saguões -> sa – guões
quaisquer -> quais – quer
enxaguou -> en – xa – guou

Encontro consonantal é o encontro de duas consoantes, as duas consoantes são pronunciadas.

Exemplos com as consoantes na mesma sílaba:

Pedra -> pe – dra
Planta -> plan – ta
Glicose -> gli – co – se
Gravidade -> gra – vi – da – de

Exemplos com as consoantes em sílabas separadas:

Garfo -> gar – fo
Ignorar -> ig – no – rar
Vista -> vis – ta

Dígrafo é o encontro de duas letras com um único som.

Exemplos: chapéu, piscina, carroça, descer, pássaro, mosquito, exceção, galinha, tampa, ponta, índia, comprimido e renda.

Encontros Vocálicos - O que é

Encontros Vocálicos é o agrupamento de vogais e semivogais.

Há três tipos de encontros vocálicos:

Hiato = É o agrupamento de duas vogais, cada uma em uma sílaba diferente.

Lu-a-na, a-fi-a-do, pi-a-da

Ditongo = É o agrupamento de uma vogal e uma semivogal, em uma mesma sílaba. Quando a vogal estiver antes da semivogal, chamaremos de Ditongo Decrescente, e, quando a vogal estiver depois da semivogal, de Ditongo Crescente. Chamaremos ainda de oral e nasal, conforme ocorrer a saída do ar pelas narinas ou pela boca.

Cai-xa = Ditongo decrescente oral.

Cin-quen-ta = Ditongo crescente nasal, com a ocorrência do Ressôo Nasal.

Tritongo = É o agrupamento de uma vogal e duas semivogais. Também pode ser oral ou nasal.

A-guei = Tritongo oral.

Á-guem = Tritongo nasal, com a ocorrência da semivogal m.

Além desse três, há dois outros encontros vocálicos importantes:

Iode = É o agrupamento de uma semivogal entre duas vogais. São aia, eia, oia, uia, aie, eie, oie, uie, aio, eio, oio, uio, uiu, em qualquer lugar da palavra - começo, meio ou fim. Foneticamente, ocorre duplo ditongo ou tritongo + ditongo, conforme o número de semivogais.

A Iode será representada com duplo Y: ay-ya, ey-ya, oy-ya...

Sai-a = Iode, cuja representação fonética é say-ya.

Vau = O mesmo que a Iode, porém com a semivogal W.

Pi-au-í = Vau, com a representação fonética Pi-aw-wi.

Ocorrem, também, na Língua Portuguesa, encontros vocálicos que ora são pronunciados como ditongo, ora como hiato.

São eles:

Sinérese = São os agrupamentos ae, ao, ea, ee, eo, ia, ie, io, oa, oe, ua, ue, uo, uu.

Ca-e-ta-no, Cae-ta-no; ge-a-da, gea-da; com-pre-en-der, com-preen-der; Na-tá-li-a, Na-tá-lia; du-e-lo, due-lo; du-un-vi-ra-to, duun-vi-ra-to.

Diérese = São os agrupamentos ai, au, ei, eu, iu, oi, ui.

re-in-te-grar, rein-te-grar; re-u-nir, reu-nir; di-u-tur-no, diu-tur-no.

Obs.: Há palavras que, mesmo contendo esses agrupamentos não sofrem sinérese ou diérese. Há que se ter bom senso, no momento de se separarem as sílabas.

Nas palavras rua, tia, magoa, por exemplo, é claro que só há hiato.

Encontros Consonantais

É o agrupamento de consoantes. Há três tipos de encontros consonantais:

Encontro Consonantal Puro = É o agrupamento de consoantes, lado a lado, na mesma sílaba.

Bra-sil, pla-ne-ta, a-dre-na-li-na

Encontro Consonantal Disjunto = É o agrupamento de consoantes, lado a lado, em sílabas diferentes.

ap-to, cac-to, as-pec-to

Encontro Consonantal Fonético = É a letra x com som de ks.

Maxi, nexo, axila = maksi, nekso, aksila.

Não se esqueça de que as letras M e N pós-vocálicas não são consoantes, e sim semivogais ou simples sinais de nasalização (ressôo nasal).

Fonte: www.graudez.com.br/www.brazilianportugues.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal