Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Guaco - Página 2  Voltar

Guaco

Guaco

Originário das Américas Central e do Sul, o guaco, Mikania glomerata Spreng. e Mikania laevigata Spreng. (ASTERACEAE) são espécies integrantes do p r o j e t o " Pr o d u ç ã o , p r o c e s s ame n t o e comer c ial i zação de er vas medi c inai s , condimentares e aromáticas", coordenado pela Embrapa Transferência de Tecnologia - Escritório de Negócios de Campinas (SP), a qual está sendo cul t ivada e mul t ipl icada nas unidades demonstrativas da Embrapa Pantanal (Corumbá, MS), Embrapa Semi-Árido (Petrolina, PE) e nos Escritórios de Negócios de Dourados (MS), Canoinhas (SC) e Petrolina (PE). Esse projeto contempla também o treinamento de técnicos e a qualificação de pequenos agricultores e seus familiares na produção e manipulação de ervas, fundamentadas em boas práticas agrícolas.

DESCRIÇÃO BOTÂNICA

Subarbusto com ramos trepadores que se fixam em torno de um suporte, lenhosos, cilíndricos, estriados, castanhos e sem pêlos; folhas pecioladas, opostas, providas de contorno oval, com três recortes pouco profundos e arredondados, ápice acuminado e base arredondada; flores organizadas em inflorescência brancas com capítulos sésseis, reunidos em glomérulos globosos ou oblongos; fruto simples, seco, piloso ou levemente glabro com uma semente.

COMPOSIÇÃO QUÍMICA

Compostos sesquiterpênicos, diterpênicos, estigmasterol, flavonóides, cumarinas, resina, tanino, saponina e guacosídeo.

FORMAS DE PROPAGAÇÃO

Sementes ou mudas produzidas a partir de estacas retiradas do caule.

CULTIVO

Espaçamento de 1 x 2 metros entre plantas, em espaldeira para tutoramento dos ramos. O plantio deve ser realizado preferencialmente em solos arenosos ricos em matéria orgânica e áreas sujeitas à inundação. Recomenda-se adubação com esterco de gado bem curtido, de aves ou composto orgânico, quando necessário.

COLHEITA E BENEFICIAMENTO

Os ramos e folhas devem ser colhidos antes da floração e serem submetidos secagem em secador. O peso dos ramos não deve exceder o das folhas.

REQUISITOS BÁSICOS PARA UMA PRODUÇÃO DE SUCESSO

Utilizar sementes e material propagativo de boa qualidade e de origem conhecida: com identidade botânica (nome científico) e bom estado fitossanitário

O plantio deve ser realizado em solos livres de contaminações (metais pesados, resíduos químicos e coliformes)

Focar a produção em plantas adaptadas ao clima e solo da região

É importante dimensionar a área de produção segundo a mão-de-obra disponível, uma vez que a atividade requer um trabalho intenso

O cultivo deve ser preferencialmente orgânico: sem aplicação de agrotóxicos, com rotação de culturas, diversificação de espécies, adubação orgânica e verde, controle natural de pragas e doenças

A água de irrigação deve ser limpa e de boa qualidade

A qualidade do produto é dependente dos teores das substâncias de interesse, sendo fundamentais os cuidados no manejo e colheita das plantas, assim como no beneficiamento e armazenamento da matéria prima

Além dos equipamentos de cultivo usuais, é necessária uma unidade de secagem e armazenamento adequada para o tipo de produção

O mercado é bastante específico, sendo importante a integração entre produtor e comprador, evitando um número excessivo de intermediários, além da comercialização conjunta de vários agricultores, por meio de cooperativas ou grupos

REFERÊNCIAS

CORRÊA JÚNIOR, C.; MING, L. C.; SCHEFFER, M. C. Cultivo de plantas medicinais, condimentares e aromáticas. 2 ed. Jaboticabal, SP: FUNEP,1994, 162p: il.

FERRI, M. G.; MENEZES, N. L. de; MONTEIRO-SCANAVACCA, W. R. Glossário Ilustrado de Botânica. 1 ed. São Paulo, SP: NOBEL, 1981, 197p, il.

LOW, T.; RODD, T.; BERESFORD, R. Segredos e virtudes das plantas medicinais: um guia com centenas de plantas nativas e exóticas e seus poderes curativos. Reader´s Digest Livros. Rio de janeiro, RJ. 1994, 416p. il.

PANIZZA, S. Plantas que curam. 28 ed. São Paulo, SP: IBRASA,1997, 279p. il.

SARTÓRIO, M. L.; TRINDADE, C.; RESENDE, P.; MACHADO, J. R. Cultivo de plantas medicinais. Viçosa, MG: Aprenda Fácil, 2000, 260p: il.

Fonte: www.campinas.snt.embrapa.br

Guaco

Nome científico: Mikania guaco, Mikania amara.
Família: Compostas.
Outros nomes: Uago, erva-de-cobra, cipó catinga (Norte).

Guaco

Descrição

Planta trepadeira. Caule delgado e cilíndrico. Folhas oposta, simples, ovais, acuminadas. Inflorescência em pequeno capítulos longipedunculados. Flores brancas. Os ramos e folhas frescas são assaz aromáticos.

Uso medicinal

Emprega-se ,em infusão, nos casos de albuminúario, febre, gotas, reumatismo, sífilis. Os sertanejos empregam esta planta contra picadas de cobras e de inseto venenosos, usando uma folha para uma xícara de água.

Parte usada

Folhas.

Dose

10 gramas para 1 litro de água; uma xícara por dia, aos goles.

Fonte: www.unisanta.br

voltar 123456avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal