Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Guaraná - Página 3  Voltar

Guaraná

Guaraná

O guaraná pertence à família das Sapindáceas. É uma planta de origem tropical, especialmente na Amazônia, tendo como partes utilizáveis as sementes.

O guaraná é um cipó lenhoso de grande tamanho - até 10 metros -, cresce espontaneamente na Amazônia. Na Bahia, onde é cultivado, apresenta-se como um pequeno arbusto.

Guaraná, nome dado pelos índios é um importante legado da civilização aborígene ao bem estar da humanidade. Os índios principalmente os maués, consideram-no planta sagrada. Quando saiam para as lutas tinham o guaraná como suprimento de guerra. Durante o longo percurso que separavam as aldeias, mastigavam a semente para aumentar sua vitalidade.

Mecanismo de ação do guaraná

O guaraná contém substâncias estimulantes, em particular a cafeína, assim como grande quantidade de taninos, que tem ação sobre a função intestinal, servindo para tratar de diarréias. Pela presença de xantinas atua sobre a circulação promovendo uma vasodilatação por ação direta sobre a musculatura vascular.

As metil-xantinas tem um efeito pronunciado sobre o metabolismo celular, estimulando os processos químicos associados a musculatura e ao sistema nervoso central.

Sobre o músculo estriado tem ação a cafeína, que promove maior produção de ácido lático, aumentando o consumo de oxigênio e como conseqüência há uma contração muscular mais forte. Esses efeitos são associados a uma liberação espontânea prolongada de calor, a qual dura até depois do músculo relaxado.

Na totalidade de suas propriedades torna-se tônico eficaz, recuperando o organismo.

Indicações de uso do Guaraná

Os indígenas utilizavam o guaraná como digestivo – carminativo e espasmolítico -, contra diarréias e desinterias sanguinolentas.

Dentre as várias indicações de uso do guaraná destacam-se em casos de esgotamento, astenia, depressão nervosa, no combate à enxaqueca, perturbações gastrointestinais como dispepsias, flatulência, fermentações anormais e diarréia. O guaraná auxilia também em caos de envenenamento por depressores.

O guaraná atua em nosso organismo como estimulante, energético, adstringente, afrodisíaco e tônico.

Contra- indicações

O guaraná por se tratar de um fitoterápico estimulante é contra-indicado em casos de úlcera péptica ativa e hipertensão. A cafeína existente no guaraná pode causar úlcera péptica em pacientes suscetíveis.

Em relação ao seu uso durante a gestação e lactação não existem referências na literatura consultada, por isto em caso de dúvidas em relação a sua ingestão consulte seu médico.

Precauções

Indivíduos sensíveis à cafeína, ingerir o guaraná junto com alimentos.

Portadores de problemas cardíacos e hipertensos devem usa-lo sob orientação médica.

Em caso de hipersensibilidade ao guaraná, recomenda-se descontinuar o uso.

Fonte: www.ednatureza.com.br

Guaraná

Guaraná

O guaraná ganhou o nome científico de Paullinea em homenagem ao médico e botânico alemão C. F. Paullini, morto em 1712. No entanto é uma planta tipicamente brasileira, nativa da Floresta Amazônica e hoje adaptada e cultivada também em outras regiões do país. Seu cultivo começou na era pré-colombiana com as primeiras tribos indígenas do Baixo Amazonas, tais como os Sateré Maués e os Andiras.

Domesticado a centena de anos por esses índios, o guaraná não é mais encontrado no estado silvestre. Acredita-se que mesmo as plantas encontradas em floresta densa – na região próxima aos rios Madeira, Tapajós, Amazonas, Marau e Andira – foram originadas de um cultivo indígena no passado (1).

Descrição Botânica

Cipó lenhoso (trepadeira) de caule sulcado com casca escura, que pode atingir até 10m de altura em área de floresta ou capoeira, crescendo sobre as árvores. Cultivado em áreas abertas, tem porte de arbusto, formando uma moita de no máximo 2 ou 3 metros. As folhas, compostas por 5 folíolos, tem coloração acentuadamente verde.

As flores são brancas ou de cor amarelo clara, agrupadas ao longo do caule em inflorescência do tipo panícula. Os frutos aglomeram-se em cachos compridos e, quando maduros, possuem coloração avermelhada e apresentam-se entreabertos, exibindo sementes negras com arilo branco e espesso, que lembra pequenos olhos. (1)

1. Nome popular

Guaraná, guaranazeiro, naranazeiro

Alemão: guaranastrauch
Espanhol: guaraná
Inglês: guarana
Italiano: guaranà

2. Nome científico

Paullinia cupana

3. Família botânica

Sapindaceae

4 Princípios ativos

Adenina, ácido tânico, alcalóides (teobromina, teofilina e guaranina), amido, colina, hipoxantina, mucilagem, pectina, pigmento vermelho, resina, saponina, timbonina, xantina.(1)

A teobromina é um estimulante que causa “euforia”, também encontrado no chocolate . A teofilina também é um estimulante, com efeito mais forte que o da cafeína, mas encontrada em menor quantidade no guaraná.(3)

5 Utilidade

A parte usada é a semente.

Culinária: Consumido na forma de sucos e refrescos; usado na fabricação de refrigerantes e como ingredientes para algumas receitas. (1)

Beleza: O guaraná vem sendo utilizado na produção de cosméticos voltados para o tratamento de peles oleosas e celulite. (1)

Propriedades medicinais e fitoterápicas: Adstringente, afrodisíaco, analgésico, antibacteriano, antiblenorrágico, antidiarréico, antitermico, diurético, estimulante físico e psiquico, estimula a memória, melhora a concentração, regulador intestinal, retardador da fadiga, sudorífero, tônico, vasodilatador. (1)(2)(3)

6 Modo de usar

O guaraná pode ser usado na forma de pó ou xarope adoçado. Ele é diluído em água e ingerido junto com o líquido. Sua dosagem depende da concentração do suplemento e seu objetivo. Para atletas sua concentração (xarope) não pode passar de 10% devido ao seu alto teor de açúcar (diminui o tempo de esvaziamento gástrico se suplementado durante a atividade física). Na forma de pó deve ser tomado em pequenas quantidades (no máximo 1 colher de chá rasa) sempre que necessário, não devendo fazer uso regular/diário por ser um suplemento dose dependente.

7 Contra-indicações / Efeitos colaterais

Contra-indicações: Durante a gravidez. (1)

Efeitos colaterais: Como o guaraná é rico em substâncias análogas à cafeína (teobromina, teofilina e guaranina), pode causar dependência física e psicológica. Usado a longo prazo pode afetar o sono, causando insônia. (1)

Está sendo estudado se o guaraná “afina” o sangue. Um estudo (Bydlowski et al,1988) comprovou que o guaraná tem efeito de anti-agregação e de desagregação das plaquetas. (3)

8 Bibliografia

(1) www.ervasdositio.com.br (2) Fett Carlos; Ciencia da suplementação alimentar ;Sprint; 2000. (3) www.symmetrix.ch/Public/guarana/ukdocs/zum_telde.html; Scientific Support for the Use of guaraná; by Alexandra Zum Felde; October 20; 1998. (4) Elding Sue, Dunford Andrew, Fitoterapia na atenção primária á saúde; Manole; 2001.

9 Anexos

Guaraná e os esportes: O guaraná é utilizado como potente estimulante físico e mental. No esporte ele aumenta a performance por diminuir a sensação de cansaço e prolongar o aparecimento de fadiga.

O guaraná possui mais cafeína que o café. A cafeína acelera o metabolismo das gorduras, poupando o glicogênio. Isto faz com que a performance física seja incrementada, aumentando-se a endurance. (2)

O guaraná, diluído em água e fornecido antes ou durante a atividade física, aumenta a liberação de glicose pelo fígado, o que mantém a glicemia sanguínea, sem produzir hipoglicemia, deixando mais disponível a energia para os atletas.

Erika Reinehr Ribeiro

Fonte: www.salutenutricao.com.br

voltar 123456789avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal