Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Guiana  Voltar

Guiana

 

GUIANA, TERRA DAS ÁGUAS

Guiana significa "Terra das águas" segundo uma expressão indígena.

Trata-se de um atrativo país cheio de natureza selvagem, de cascatas impressionantes e com uma mistura cultural muito interessante.

Uma viagem inesquecível está assegurada.

ALFÂNDEGA E DOCUMENTAÇÃO

Passaporte em regra com uma validez mínima de 6 meses, passagem de saida e dinheiro suficiente. Não precisa de visto para estadias que não sobrepassem os 90 dias

CLIMA

O clima é de tipo tropical. No entanto, a presença dos ventos do nordeste suavizam as temperaturas na área costeira, variando entre 15 e 39 graus centígrados.

A época de chuvas extende-se de abril até agosto e de novembro até janeiro.

EQUIPAMENTOS DE VIAGEM

Recomenda-se roupas de algodão leves, calçado cômodo, um impermeável, óculos de sol, chapéu, protetor solar e repelente para insetos.

DIFERENÇA HORÁRIA

Menos quatro horas em respeito ao GMT.

EQUIPAMENTOS DE VIAGEM

Recomenda-se roupas de algodão leves, calçado cômodo, um impermeável, óculos de sol, chapéu, protetor solar e repelente para insetos.

DIFERENÇA HORÁRIA

Menos quatro horas em respeito ao GMT.

IDIOMA

O idioma oficial é o inglês. Também fala-se o inglês crioulo, hindu urdu, arauco, português, chinês, etc. Guiana tem uma singular mistura demográfica, daí a variedade de línguas.

RELIGIÃO

Hindu 37%, protestante 16 % e anglicanos 14%.

ELETRICIDADE

A rede eléctrica é de 110 volts. e 60 Hz.

MOEDA E CÂMBIO

A moeda oficial é o Dólar de Guiana (GYD). 1 GYD equivale a 100 centavos. Existem moedas de 1, 5, 10, 25 e 50 centavos. Notas de 1, 5, 10, 20, 100, 500, e 1.000 dólares de Guiana. Os dólares USA são as divisas mais convenientes. Há mercado negro (ilegal). Os bancos abrem de segunda a sexta, das 8 às 12 horas, e aos sábados das 8 às 11 horas.

EMERGÊNCIA - SAÚDE - POLICIAMENTO

Não é precisa nenhuma vacina nem certificado médico para entrar em Guiana, a menos que chegue-se de lugares infectados pela febre amarela. É sempre aconselhável a profilaxia antimalária, não beber água da torneira, não ingerir alimentos sem cozinhar ou frutas sem descascar. Em caso de emergência médica ou policial, o melhor é pedir ajuda nas recepções dos hotéis.

CORREIOS E TELEFONIA

A principal oficina dos correios está em Nrth Rd. e abre das 7.30 às 16.00 horas. Deve marcar 00-592 mais o prefixo da cidade, e a seguir o número do assinante.

FOTOGRAFIA

Recomendamos ir acompanhado de muito material, pois não vai querer parar de tirar fotos. Tome cuidado com a luz solar, potente de mais em muitas ocasiões, repare também na força das cores. Nas grandes localidades achará material fotográfico, mas nunca nas vilas longínquas.

HORÁRIO COMERCIAL

Os horários variam muito. Em geral, as lojas abrem de manhã e a tarde, no entanto os escritórios e instituções públicas só trabalham de manhã.

GORJETAS

Como em muito outros países da América, a gorjeta é um dos principais ingressos dos trabalhadores. Se ficar satisfeito com o serviço, aconselhamos oferece-las.

TAXAS E IMPOSTOS

Existe uma taxa de aeroporto para os vôos internacionais.

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

Guiana encontra-se ao norte da América do Sul entre Venezuela, que a reclama para si e Suriname. Ao sul limita-se com o grande Brasil. Na costa o Oceano Pacífico traz as suas águas. O território ocupando 215.000 quilômetros quadrados, está formado por uma planície costeira; a região do Aznderij, uma localidade de serras arenosas, que eleva-se à uma planície; ao sul a savana de Rupununi; e ao oeste as montanhas de Pakaraima.

FLORA E FAUNA

Poderá encontrar pastos, colinas cobertas de bosques, e todo gênero de flora tropical. Guiana tem uma espetacular fauna incluindo pássaros de cores belas e brilhantes, mamíferos como o tapir, ocelotes e macacos. Alguns animais selvagens que habitam na vegetação não puderam ser espreitados.

História

Os antigos povoadores do território de Guiana pertenciam as tribos aborígens dos Caribes e Arawak. Os primeiros europeus assentados nestas terras foram holandeses e britânicos, os quais visavam apoderarem-se destes territórios. O resultado destas apropriacões dependeu em parte das guerras empreendidas na Europa.

Após as guerras napoleônicas, França apodera-se do território de Guiana. Em 1831 as colônias de Suriname, Guiana e Guiana Francesa juntaram-se sob o nome de Guiana Britânica, o qual permaneceu até 1953. Em 1830 aboliu-se a escravidão e as plantações tiveram de arranjar trabalhadores estrangeiros.

A autonomia chegou em 1953. Os primeiros anos foram difíceis, com problemas raciais e crises econômicas. Em 1966 o país converteu-se em membro independente da comunidade britânica. Desde então tem sofrido muitas tensões entre interesses negros e asiático-indígenas

Nos anos 70 o país mudou para uma república com um presidente eleito democraticamente. Até 1985 ficou no poder Forbes Burnham, líder do Partido Socialista no Congresso Nacional do Povo (PNC). Durante o seu governo, teve lugar um suicídio coletivo de uma ceita norte-americana, o qual trouxe consigo graves problemas e o presidente foi culpado por estar implicado.

Seu substituto foi Desmond Hoyte, chefe do Partido Oficialista. O principla partido opositor é o PPP, de ideologia marxista.

GEORGETOWN

A cidade de Georgetown, capital do país, espalha-se pela ribeira do rio Demerara. Nela percebe-se uma atrativa arquitetura colonial. Está situada por baixo do nível do mar e protegida das águas por um terraplanagem e um sistema de barreiras, que abrem quando desce a maré.

Entre os prédios que valem a pena visitar, salientam a Câmara, a Catedral a qual é um dos edificios de madeira mais altos do mundo. Outros são os tribunais e a casa do presidente.

São interesantes também o Stabroek Market e o Mercado de Water St., onde poderá encontrar todo gênero de mercadorias até artesanato, abrangindo trabalhos de bronze da Índia.

A cidade toda é bela para passear e se quiser ver coleções de palmeiras, orquídeas e lírios Vitória Régia, visite o Jardim Botânico. Não se esqueça de visitar Bartica, uma pequena localidade ao sul da capital.

OUTROS LUGARES DE INTERESSE

A pequena cidade de Lethem extende-se junto a fronteira com Brasil. A zona está salpicada de aldeias e mercados ameríndios muito interesantes. Visite também as suas cascatas.

Um dos maiores atrativos do país são as Cascatas de Kaieteur, acessíveis em vôos militares, para o qual é preciso juntar um grupo de pessoas. A zona está rodeada de uma vegetação surpreendentemente bela. As águas caem de 250 m. de altura e segundo a estação, podem chegar a 100 m. de profundidade. O lugar está pouco povoado, dessa maneira as tribos ameríndias vivem tranquilamente.

Outro atrativo lugar para o sul são as cascatas de Orinduik.

Gastronomia

Dos pratos mais típicos do país, encontra-se o pepper pat, um guisado de carne com tapioca e pimenta, só para os mais ousados. Em geral, a base da gastronomia de Guiana é o arroz.

Bebidas

Encontrará algumas bebidas das marcas internacionalmente conhecidas. Aconselhamo-lhe provar o rum local e beber só água engarrafada.

Compras

Em Guiana achará artesanato muito variado, sobretudo peças de latão, jóias, diamantes, ouro, figuras de madeira e diversa cesteria. Salientamos os tocados de plumas e as redes. Entre os lugares mais visitados, Maragarita Gift Shop, Guiana Craft Cooperative e algumas lojas en Middle St., e Regent St.

População e Costumes

Guiana tem uma população de 825.000 habitantes. A maior parte desta população vive na costa, o interior está muito pouco povoado, exceto por algumas tribos de ameríndios. O país apresenta uma singular mistura de pessoas de origem asiático-indígena, trazidas pelos ingleses para trabalharem após o final da escravidão, os quais vivem na faixa costeira e em Georgetown, e outros de origem africana descendentes dos escravos. Os diferentes grupos conservam no possível as suas culturas próprias.

ENTRETENIMENTO

As excursões pelo país deixarão voce exausto. Poderá explorar os campos de diamantes e ouro, as cachoeiras, rodeado de uma natureza que com certeza ficará impressionado Pode-se fazer excursões a cavalo, pescar nos rios e no mar, fazer rafting no Essequibo, Kamuni e Mazaruni. Nadar em Bartica e olhar à fauna, especialmente pássaros, em Lethem.

FESTIVIDADES

Os días feriados oficiais são o 1 de Janeiro Ano Novo, 19 e 23 de Fevereiro, Páscoa 5, 8 e 27 de Abril, Dia do Trabalhador 1 de Maio, 4 e 26 de Julho, 1 de Agosto, 10 de Novembro e 25 e 26 de Dezembro.

TRANSPORTES

Há vôos internos. Guiana Airways é uma das companhias que opera no interior. As únicas ligações por terra decorrem na costa. Pode-se chegar ao país desde os paises vizinhos de carro e de avião. Também há taxis coletivos desde o aeroporto.

Fonte: www.rumbo.com.br

Guiana

A Guiana é uma verdadeira fronteira natural - terra com poucas estradas, antigas florestas e grande oportunidades para o ecotourismo. A região litorânea é repleta por palmeiras, música de calipso, sistemas de drenagem holandeses, templos hindus, arroz e açúcar Demerara. Deixando a costa para trás, esta é uma terra de cachoeiras e floresta tropical, dando lugar à savanas ricas em vida selvagem e isoladas fazendas.

A capital, Georgetown, é conhecida como Cidade Jardim do Caribe, apesar de estar no Atlântico. A cidade possue largas avenidas arborizadas e canais que se alinham às antigas propriedades da época do açúcar. Casas do século XIX, feitas de madeira e pintadas de branco, flores e árvores enchem as ruas desta cidade.

À noite vagabundos se reúnem na praia e na Páscoa há uma aglomerações de papagaios de papel coloridos.

O interior é pouco povoado e quase não tocado, os rios são muitas vezes o único modo de transporte. Destacam-se a cachoeiras de Kaieteur - quase cinco vezes maior que que as de Niagara, com uma queda de 226m - e a cachoeira de Orinduik, onde o rio flui e terraços com jasper. O prolongamento das montanhas de Pakaraima cobertos por grama chegam ao pico mais alto na Guiana - Monte Roraima - que compartilha com a Venezuela e o Brasil.

Ao norte, a Praia de Shell está em vasto litoral no Atlântico: 145 km protegidos para que tartarugas marinhas verdes, hawksbill, e Olive Ridley possam colocar seus ovos. O restante da costa compõe-se de mangue cheios de íbis, papagaio, tucanos, iguanas e, ocasionalmente, golfinhos de rio.

Guiana
Shanklands Rainforest resort

Guiana
Kaieteur Falls

Capital: Georgetown

Tamanho: 214,970 km²

População: 729,500

Moeda: Dólar Guyanese

Idioma: Inglês, e línguas indígenas

Visto: Não é necessário para os cidadãos da Comunidade Europea.

Comida: A mistura de diferentes influências nacionais - índio, africano, chinês, crioulo, inglês, português, Amerindian, norte-americano - dá um sabor distintivo à cozinha Guyanese. Um prato bem conhecido, tradicional no Natal, é a pimenteira, carne cozinhada na mandioca amarga (casareep) molho com pimentão e ervas.

Bebida: O Rum é a bebida na Guiana.

Fonte: www.lata.org

Guiana

Nome oficial: República Cooperativa da Guiana (The Republic of Guyana).

Nacionalidade: guianense ou guianesa.

Capital: Georgetown.

Cidades principais: Georgetown (248.500), Linden (27.200), New Amsterdam (17.700) (1992).

Idioma: inglês (oficial), hindi, urdu, línguas regionais.

Religião: cristianismo 52% (protestantes 34%, católicos 18%), hinduísmo 34%, islamismo 9%, outras 5% (1990).

Geografia

Localização: América do Sul.
Hora local:
-45min.
Área:
214.970 km2.
Clima:
tropical (N) e equatorial (S).
Área de floresta:
186 mil km2 (1995).

População

Total: 860 mil (2000), sendo indianos 51%, afro-americanos 30%, eurameríndios 11%, ameríndios 5%, outros 3% (1996).
Densidade:
4,01 hab./km2.
População urbana:
37% (1998).
População rural:
63% (1998).
Crescimento demográfico:
1% ao ano (1998).
Fecundidade:
2,32 filhos por mulher (1995-2000).
Expectativa de vida M/F:
61/68 anos (1995-2000).
Mortalidade infantil:
58 por mil nascimentos (1995-2000).
Analfabetismo:
1,5% (2000).
IDH (0-1):
0,709 (1998).

Política

Forma de governo: República com forma mista de governo.
Divisão administrativa:
10 regiões.
Principais partidos:
Progressista do Povo (PPP), Cívico, Congresso Nacional Popular (PNC).
Legislativo:
unicameral - Assembléia Nacional, com 65 membros (53 eleitos por voto direto para mandato de 5 anos e 12 delegados regionais eleitos por voto indireto).
Constituição em vigor:
1980.

Economia

Moeda: dólar guianense.
PIB:
US$ 721 milhões (1998).
PIB agropecuária:
35% (1998).
PIB indústria:
32% (1998).
PIB serviços:
33% (1998).
Crescimento do PIB:
-2% ao ano (1998).
Renda per capita:
US$ 780 (1998).
Força de trabalho:
360 mil (1998).
Agricultura:
Principalmente cana-de-açúcar e arroz.
Pecuária:
bovinos, ovinos, aves.
Pesca:
57,4 mil t (1997).
Mineração:
bauxita, ouro, diamante.
Indústria:
metalúrgica (alumínio), alimentícia (açúcar e arroz), madeireira.
Exportações:
US$ 485 milhões (1998).
Importações:
US$ 565 milhões (1998).
Parceiros comerciais:
Trinidad e Tobago, Venezuela, EUA, Reino Unido, Canadá e Japão.

Defesa

Efetivo total: 1,6 mil (1998).
Gastos:
US$ 7 milhões (1998).

Fonte:www.portalbrasil.net

voltar 123avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal