Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Hantavirose  Voltar

Hantavirose

Síndrome pulmonar por hantavírus é uma doença rara, mas grave, transmitida por ratos de cervos e outros roedores selvagens. Hantavírus é encontrado na saliva, urina e fezes dos roedores infectados.

O que é a causa de hantavírus?

Uma pessoa pode contrair hantavírus pela inalação de partículas finas de saliva, urina, fezes ou materiais ninho de roedores contaminados. Por exemplo, você pode pegar hantavírus garagem arrebatadora onde ninhos de ratos infectados. A digitalização levanta excrementos finos, urina ou saliva contaminada e flutuou nas partículas de ar. Quando você respira essas partículas, o vírus entra nos pulmões e pode deixá-lo doente.

É contagiosa (você pode pegá-lo de outras pessoas)?

Não. Síndrome pulmonar por hantavírus não é transmitida de um humano para outro. Você não pode pegá-lo tocando uma pessoa infectada, ou por estar perto dela.

Sinais e sintomas de hantavirose

Os primeiros sintomas da síndrome pulmonar por hantavírus são semelhantes aos da gripe. Eles aparecem duas a três semanas após a exposição ao vírus.

Eles incluem:

Febre

Dores musculares (principalmente nas grandes músculos, como coxas, quadris, costas e ombros)

Fadiga extrema

Algumas pessoas também podem ter tonturas, dor de cabeça, dor de estômago, diarréia e / ou vômito.

A infecção mais avançada (4 a 10 dias após os primeiros sintomas) estádios, podem ocorrer sintomas mais graves:

Dificuldade em respirar

Falta de ar

Tosse

Como fizemos o diagnóstico da hantavirose?

Seu médico pode diagnosticar a síndrome pulmonar por hantavírus, revendo os seus sintomas e perguntando se você tem estado em contato com roedores nos últimos 45 dias. Ele também pode recolher amostras do seu sangue e expectoração (catarro), para testes.

Tratamento de hantavírus

No início da infecção por hantavírus é tratada, melhor as chances de recuperação. A infecção pode ser fatal em alguns dias após o início dos sintomas, por isso, é muito importante para obter um tratamento médico imediato. Os pacientes geralmente são internados e receberam oxigênio para auxiliar a respiração.

Há mais alguma coisa para saber sobre o hantavírus?

Estar ciente dos sintomas da hantavirose. Contate o seu médico imediatamente se desenvolver problemas respiratórios, febre ou dores musculares nos 45 dias de exposição aos roedores. Quanto mais rápido você procurar ajuda médica, o melhor suas chances de recuperação.

Quem são os indivíduos de risco de contrair hantavírus?

Pessoas que muitas vezes se encontram em lugares onde há roedores estão em maior risco - incluindo:

Pessoas que vivem em casas, chalés ou acampamentos onde há roedores

Seguidores de camping, caminhadas e ao ar livre, muitas vezes visitar lugares onde há roedores

As pessoas que limpam os estábulos, galpões / ou outras dependências de armazenamento de grãos, onde a presença de roedores é Possível instalações

Eletricistas, encanadores, construção de inspetores e outros profissionais que trabalham em espaços de rastreamento

Exterminadores, os pesquisadores da vida selvagem e outros profissionais que lidam com roedores silvestres.

Como para reduzir o risco de hantavírus?

1. O primeiro passo para reduzir o risco de infecção por hantavírus é impedir a entrada de roedores onde viver, trabalhar e passar o seu tempo livre: casa, casa de campo, acampamento, escritório, etc.

Para eliminar roedores:

Seal buracos e rachaduras em sua casa e sua garagem
Coloque armadilhas de roedores em sua casa e dentro de
Eliminar fontes de alimentos disponíveis - alimentos para animais, lixo, etc.

2. Limpe cuidadosamente os ninhos de roedores ou lugares habitados por roedores

Se possível, abra as portas e janelas antes de começar a limpeza
Use luvas de borracha, uma máscara de filtro HEPA, óculos e vestuário e calçado que pode ser desinfectado (botas de borracha e macacão)
Desinfetar ratoeiras, roedores mortos, pisos, etc., Com uma solução de uma parte de água sanitária diluída em 10 partes de água (por exemplo, 250 mL de água sanitária em 2 5 litros de água)
Não remova o excremento usando uma vassoura ou aspirador de pó, pois isso pode produzir poeira respirável

Fonte: www.poumon.ca

Hantavirose

O que é o hantavírus?

Hantavírus é um vírus que é encontrado na urina, saliva ou fezes de ratos infectados veados e alguns outros roedores selvagens (ratos, ratazanas algodão arroz no sudeste dos Estados Unidos e do rato branco de pés). Ela provoca uma doença rara, mas grave pulmonar chamada síndrome pulmonar por hantavírus (HPS). O vírus não permanece ativo por muito tempo uma vez fora de seu hospedeiro - menos de uma semana ao ar livre e algumas horas quando exposto à luz solar direta.

É comum o Hantavirus?

O vírus foi relatada pela primeira vez no Canadá em 1994, com 3 casos em British Columbia. Desde então, foram relatados cerca de 50 casos, principalmente no oeste do Canadá (Manitoba, Saskatchewan, Alberta e British Columbia).

Como Hantavirus pode entrar no meu corpo?

As pessoas podem contrair a infecção por hantavírus, através da inalação de gotículas de saliva respiráveis ou urina, ou através da poeira de fezes de roedores silvestres infectados, especialmente o rato cervo. A transmissão também pode ocorrer quando o material contaminado entra na pele lesada, ou, eventualmente, ingerida em alimentos ou água contaminados. Transmissão pessoa-a-pessoa na América do Norte não tem sido relatada. Algumas situações de síndrome pulmonar por hantavírus na América do Sul sugere que a transmissão pessoa-a-pessoa é possível. No entanto, os vírus isolados na América do Sul é geneticamente diferente daqueles descritos na América do Norte.

Como é que Hantavirus pode afetar minha saúde?

A doença causada pelo hantavírus é chamado de síndrome pulmonar por hantavírus. Os sintomas aparecem dentro de 1-5 semanas após a exposição. A média é de 2 a 3,5 semanas. Esta doença é extremamente grave já que 50-60% das pessoas que contraem a doença morrem. A doença começa como uma síndrome gripal. Na fase inicial, o trabalhador pode sentir febre, calafrios, dores musculares, dores de cabeça, náuseas, vômitos e falta de ar, taquicardia e problemas gastrointestinais. No entanto, a doença progride rapidamente e as pessoas infectadas experimentar uma queda anormal da pressão arterial e seus pulmões se enchem de líquido. Insuficiência respiratória grave, resultando em morte, pode ocorrer dentro de alguns dias os sintomas em estágio inicial.

Qual é o tratamento para a síndrome pulmonar por hantavírus?

Não há vacina específica, tratamento ou cura para a infecção por hantavírus, mas o reconhecimento precoce e tratamento médico em uma unidade de terapia intensiva pode ajudar na recuperação. Pessoas infectadas pode ser dada medicação para febre e dor e oxigenoterapia.

Que profissões estão em risco?

Casos de infecção por hantavírus contraída no Canadá e nos Estados Unidos têm sido associados com estas atividades:

Varrendo um celeiro e outros edifícios rancho
Interceptação e estudando ratos
Com ar comprimido seco e varrendo para limpar resíduos de madeira em uma serraria
Manuseio de grãos contaminados com fezes de rato e urina
Entrando em um celeiro infestado de ratos
Plantio ou a colheita das culturas de campo
Ocupando habitações anteriormente vagos
Perturbadoras áreas infestadas de roedores durante uma caminhada ou camping
Vivem em habitações com uma população de roedores interior considerável

Para os trabalhadores que podem estar expostos a roedores, como parte das suas funções normais de trabalho, os empregadores são obrigados a cumprir as normas de segurança e saúde no trabalho relevante e em sua jurisdição. Normalmente, os empregadores são obrigados a desenvolver e implementar um plano de controle de exposição para eliminar ou reduzir o risco eo perigo de Hantavirus em seu local de trabalho.

Como podemos evitar a exposição ao Hantavirus?

Não existem vacinas contra Hantavirus. Uma vez que a infecção humana ocorre através da inalação de material contaminado, procedimentos de limpeza devem ser realizados de uma forma que limita a quantidade de poeira no ar. Tratar todos os ratos e excrementos, como sendo potencialmente infectados. Pessoas envolvidas em atividades de limpeza onde não há acumulação pesada de excrementos devem usar roupas de proteção e luvas descartáveis (neoprene, nitrílica ou látex), botas de borracha e um respirador N95 descartável. Para a limpeza de áreas contaminadas roedores com acumulações pesadas de fezes é necessário o uso de potência de purificação de ar (PARP) ou respiradores fornecidos com filtros P100 e proteção ocular ou facial, para evitar contato com qualquer aerossóis.

Ratos mortos, ninhos e fezes devem ser embebidos cuidadosamente com uma solução de 1:10 de hipoclorito de sódio (água sanitária). Bleach mata o vírus e reduz a chance de uma nova transmissão. O material contaminado deve ser colocado num saco de plástico e selado, para eliminação. Desinfetar por wet-limpando todas as superfícies reutilizáveis respirador, luvas, botas de borracha e óculos de proteção com solução de água sanitária. Todas as roupas de proteção descartável, luvas e respiradores devem ser colocados em sacos de plástico e selado para a eliminação. Entre em contato com as autoridades ambientais locais sobre os métodos de eliminação aprovados.

Lave bem as mãos com água e sabão após a remoção das luvas.

Fonte: www.ccohs.ca

Hantavirose

1. O que é hantavirose?

É uma doença infecciosa aguda e grave causada pelo Hantavírus (presente em roedores silvestres) e que em nosso meio se manifesta como uma síndrome cardio-pulmonar podendo levar a morte em apenas 72 horas. Desde 1999 ela acontece em Santa Catarina.

2. Como se pega a doença?

Os roedores silvestres eliminam o vírus na urina fresca, nas fezes e na saliva. A transmissão mais comum ocorre quando as pessoas inalam minúsculos aerossóis, formados a partir da urina, fezes e saliva de roedores silvestres que se misturam na poeira.

3. Quais os sintomas?

Os sintomas mais comuns no início da doença são: febre, tosse seca, dor no corpo, náuseas, diarréia, dor de cabeça, vômitos, dor abdominal, dor torácica, suor e vertigem. Pode evoluir com falta de ar intensa, insuficiência respiratória aguda grave e choque circulatório. Nesses casos o risco de morrer pela doença é grande.

4. Quem pode pegar Hantavirose com mais facilidade?

É uma doença mais característica de área rural. As pessoas que podem se contaminar com mais facilidade são os agricultores, pescadores, trabalhadores em áreas de reflorestamento, pessoas que vivem ou trabalham no campo e que varrem locais fechados como galpões, paióis, armazéns e casa de campo fechadas e pouco ventiladas.

5. Como podemos saber se estamos contaminados?

Sentindo algum sintoma, procure imediatamente o médico. Os sintomas podem aparecer em até 55 dias depois que você entrou em contato com alguma situação de risco.

6. Como evitar a doença?

Evitar contato humano com rato silvestre ou seus excrementos (fezes e urina principalmente)

Dentro de casa, coloque toda a comida em sacos ou caixas fechadas numa altura de pelo menos 40 cm do chão.

Lave pratos e utensílios de cozinha imediatamente após o uso. Não deixe restos de alimentos no chão.

Mantenha o local onde vivem os animais sempre limpo, recolhendo sempre a sobra de comida.

Garantir a coleta e o destino adequado do lixo.

O plantio de milho e outros grãos devem ser longe da casa.

Mantenha a área em volta da casa, galpões, paióis e alojamentos sempre limpa, sem mato, pneus velhos ou outros entulhos.

Não descanse em locais fechados com restos de alimentos ou grãos (ex: paióis).

Antes de limpar um lugar que esteve fechado, deixe ventilar por pelo menos uma hora antes de proceder a limpeza.

Após ventilar, umedecer com água sanitária a 10% ( 1 parte de água sanitária para 9 de água) e aguardar 1 hora antes da limpeza do local.

7. Qualquer pessoa pode ter a doença?

Sim, qualquer pessoa, independente de sexo ou idade, pode ter a doença. O que se observa é que a maior freqüência de casos ocorre em indivíduos do sexo masculino, morador de área rural e na faixa de 25 a 50 anos, em virtude da maior exposição, quer seja em casa, quer seja no trabalho (lavoura, manuseio de grãos, reflorestamento, etc.).

8. Quando ela acontece?

O ano inteiro. No entanto, no período de agosto a fevereiro ocorrem mais casos, porque os grãos estão armazenados nos paióis, trazendo os roedores para perto das pessoas.

9. Qual a relação da doença com a Floração da Taquara?

Existe um tipo de taquara (taquara lixa) que floresce mais ou menos a cada 30 anos (em SC floresceu entre 2004 e 2006). Quando termina a floração, as sementes caem e é considerado o melhor alimento para esses roedores. Com tanto alimento, os roedores se reproduzem em grande quantidade. Quando as sementes terminam, eles saem em busca de novos alimentos. O alvo principal é a sua casa. Existindo ratos contaminados, eles deixam fezes e urina no ambiente que comem.

Concluindo, lembre-se: Se você mora em área rural, mantenha a casa, paióis, galpões e os arredores limpos, livres de mato, entulho e lixo, dificultem o acesso do rato para dentro de casa, fechando buracos e frestas. Mantenha os alimentos em vasilhames com tampas. Não entre em locais que estejam fechados e pouco ventilados antes de proceder à limpeza conforme orientado.

Fonte: www.dive.sc.gov.br

Hantavirose

Hantavirose é uma enfermidade aguda, bastante grave, de distribuição universal, provocada por diferentes sorotipos de Hantavirus eliminados nas fezes, urina e saliva de roedores silvestres. Na maior parte dos casos, a transmissão para o homem se dá em ambientes fechados pela inalação de aerossóis (partículas suspensas na poeira) provenientes das secreções e excretas dos hospedeiros, que funcionam como reservatórios do vírus. Ela pode também ocorrer pelo contato direto com esse material infectado ou através de ferimentos na pele, assim como pela ingestão de água ou alimentos contaminados. Embora menos frequente, mordeduras desses animais são outra forma possível de contágio. A hantavirose é uma doença de notificação compulsória e de investigação epidemiológica obrigatória. O objetivo é localizar os focos de transmissão dessa doença de distribuição universal, e implantar medidas de controle da zoonose e de tratamento das pessoas já infectadas.

Classificação

A hantavirose pode manifestar-se como uma doença febril, aguda e inespecífica ou sob formas mais graves como a febre hemorrágica com síndrome renal (FHSR), prevalente na Europa e Ásia, e a síndrome pulmonar por hantavirose (HPS), com maior incidência nas Américas, onde o número de casos, muitos deles letais, tem aumentado nos últimos tempos.

Grupos de risco

São considerados grupos de risco para as hantaviroses: os moradores das áreas rurais, especialmente os envolvidos em atividades agropecuárias e de reflorestamento, os trabalhadores encarregados da limpeza de paióis, celeiros e galpões para o armazenamento de alimentos e ração. Fazem parte também do grupo de risco as pessoas que fazem trilhas ou acampam nas matas.

Sintomas

O período de incubação pode variar de5 a60 dias. Em parte dos casos, a hantavirose pode ser assintomática. Prova disso é a presença de anticorpos circulantes em portadores do vírus que nunca manifestaram sinais da doença. Nos outros casos, nas fases iniciais, os principais sintomas são febre alta e dores musculares (mialgias), dor de cabeça, náuseas, vômitos e diarreia.

Alguns sintomas de instalação súbita são mais específicos da SHFR: aumento da ureia no sangue (uremia), diminuição na produção de urina (oligúria), sangramentos gengivais, petéquias (pequenas manchas avermelhadas ou arroxeadas pelo corpo), insuficiência renal e choque (queda de pressão que causa comprometimento do funcionamento normal dos órgãos). Tosse seca, falta de ar (dispneia), hipotensão arterial, insuficiência respiratória causada pelo acúmulo de líquido nos pulmões (edema) e colapso circulatório são característicos da síndrome cardiopulmonar por hantavirus.

Diagnóstico

O diagnóstico considera as queixas e sintomas do paciente e as condições do local que visitou recentemente ou onde vive e trabalha. A confirmação, porém, depende dos resultados de exames que detectam anticorpos produzidos pelo organismo contra o hantavírus, como o ELISA IgM e IgG, a imunofluorescência indireta, neutralização, hemaglutinação passiva, western-blot, PCR e coloração imuno-histoquímica

Prevenção

Não existe vacina contra a hantavirose, uma doença emergente, mas pouco conhecida. Até o momento, a prevenção baseia-se  na implementação de medidas que impeçam o contato do homem com os roedores e suas excretas. Para tanto, é preciso adotar práticas de higiene, saneamento e manejo ambiental que impeçam a aproximação desses animais e revertam em condições mais adequadas de moradias e dos locais de trabalho, especialmente para as populações de maior risco.

Tratamento

Não existe tratamento específico para nenhuma das formas de hantavirose. As alternativas terapêuticas limitam-se à introdução de medidas de suporte na fase aguda em ambiente hospitalar, preferivelmente em UTIs. Apesar do risco de morte que representa, a hantavirose pode ser curada desde que o diagnóstico seja feito precocemente e os pacientes recebam os cuidados necessários sem perda de tempo.

Recomendações

Saiba que o hantavirus é inativado em poucas horas quando exposto ao sol. Por isso, antes de entrar num local que fica permanentemente fechado, a pessoa deve abrir portas e janelas para promover a entrada de ar e luz solar;

Nunca varra ou espane os lugares que possam servir de habitat ou passagem para os roedores. A limpeza deve ser feita sempre com panos úmidos embebidos em desinfetantes;

Estoque os alimentos em utensílios fechados e lave pratos e talheres logo depois de usá-los;

Tome todo o cuidado se pretende acampar. Arme a barraca com fundo impermeável numa clareira afastada da mata;

Mantenha a área ao redor das casas sempre limpas e livres de vegetação que possa abrigar roedores;

Certifique-se de que o lixo está sendo descartado de modo adequado;

Mantenha as mãos sempre limpas e bem lavadas.    

Fonte: drauziovarella.com.br

Hantavirose

Introdução

A hantavirose é uma doença viral, transmitida principalmente por ratos silvestres, que causa uma síndrome pulmonar em humanos (SPH). Foi descrita pela primeira vez no Brasil em 1993 e atualmente registra-se sua ocorrência em vários estados do País, com uma incidência crescente.

Etiologia

O agente é um RNA vírus, pertencente à família Buyanviridae, do gênero hantavirus. Existem várias cepas do vírus, dependendo da região onde ocorre.

Epidemiologia

Fonte de infecção: roedores silvestres infectados. Eles não desenvolvem a doença e se tornam portadores sãos. No Brasil, as principais espécies envolvidas são Akodon spp, Bolomys lasiurus e Oligoryzomys spp. Os humanos enfermos podem, excepcionalmente, atuar como fonte de infecção, mas isso é muito raro.

Via de eliminação: fezes, urina e saliva.

Via de transmissão: contágio direto com aerossóis infectados. Eventualmente também pode ocorrer a transmissão através de água e alimentos infectados.

Porta de entrada: trato respiratório, trato digestório e pele (no caso de mordeduras).

Susceptível: roedores e humanos.

Profilaxia

Na fonte de infecção: controle de roedores, isolamento de doentes.

Na via de transmissão: desinfecção ambiental.

Na porta de entrada: uso de máscaras, botas e luvas em áreas infectadas.

Fonte: ucbweb.castelobranco.br

Hantavirose

A Hantavirose é muito grave e pode levar à morte em apenas 72 horas se não tratada o quanto antes. Ela é uma doença transmitida através do ar contaminado pela urina e fezes de ratos silvestres ou, até mesmo, pela mordida destes roedores.

Quem contrai hantavirose: pessoas que vivem ou trabalham no campo e que varrem locais fechados como galpões, paióis, armazéns e casas no campo ou ainda, trabalhadores de áreas de reflorestamento, como: agricultores, pescadores.

Como diagnosticar hantavirose: a única pessoa que pode dar certeza se você está ou não doente é o médico. Os sintomas podem aparecer em até 40 dias depois de ter respirado o ar contaminado. No início, parece mais uma gripe forte. Dá febre, dor de cabeça, dor no corpo, tosse seca e falta de ar. Em alguns casos, ocorrem enjôo e diarréia. Se você notar qualquer destes sintomas, não demore a procurar o Posto de Saúde ou hospital mais próximo, isto pode salvar sua vida.

Como evitar a hantavirose:

Dentro de casa, coloque toda a comida em sacos ou caixas fechadas numa altura de pelo menos 40 cm do chão

Mantenha o local onde vivem os animais, sempre limpo, recolhendo sempre a sobra de comida

Os pilares do paiol, depósitos de alimentos ou madeira, deverão ter ratoeiras a 70 cm do solo

O lixo deve ser enterrado

O plantio de capim e outros grãos deve ser feito longe de casas

Coloque as pilhas de lenha em estrados suspensos do chão

Guarde os alimentos em recipientes fechados e sempre lave os pratos e utensílios de cozinha imediatamente depois de usá-los. Não deixe restos de alimentos no chão

Tape todos os buracos em paredes, rodapés e telhas na casa

Nunca descansar em locais fechados com restos de alimentos ou grãos

Mantenha a área em volta de casas, galpões e alojamentos sempre limpos, sem mato, pneus velhos ou entulhos

Ao ventilar e limpar os ambientes fechados use máscara respiratória com filtro P3.

Fonte: www.saude.am.gov.br

Hantavirose

O que é a doença?

É uma doença transmitida através do ar contaminado pela urina e fezes de ratos silvestres ou até mesmo pela mordida destes.

Sintomas

Febre, dor de cabeça, dor no corpo, tosse seca e falta de ar. Em alguns casos, ocorrem enjôo e diarréia. Se você notar qualquer destes sintomas, não espere!

Procure logo o posto de saúde ou hospital mais próximo. Isto pode salvar sua vida.

Como evitar a doença

Dentro de casa, coloque toda a comida em sacos ou caixas fechadas numa altura de pelo menos 40 cm do chão. Cortar a garrafa pet e colocar com a boca virada para baixo, evitando que os ratos subam.

Mantenha a área em volta de casas, galpões e alojamentos sempre limpa, sem mato, pneus velhos ou entulhos.

Guarde os alimentos em recipientes fechados e sempre lave os pratos e utensílios de cozinha depois de usá-los. Não deixe restos de alimentos no chão.

Mantenha o local dos animais limpo, recolhendo sempre a sobra de comida.

Os pilares do paiol, depósitos de alimentos ou madeira, deverão ter protetores a 70 cm do solo. Cortar a garrafa pet e colocar com a boca virada para baixo, evitando que os ratos subam.

O plantio deve ser feito longe da casa.

Coloque as pilhas de lenha em estrados suspensos no chão. Cortar a garrafa pet e colocar com a boca virada para baixo, evitando que os ratos subam.

Tape todos os buracos em paredes, rodapés e telhas na casa.

Nunca descansar em locais fechados com restos de alimentos ou grãos.

Em locais onde não exista coleta de lixo, ele deve ser enterrado.

Fonte: www.saude.am.gov.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal