Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Borracha  Voltar

Borracha

Características da Borracha Natural

Borracha

A borracha natural ocorre em muitas espécies de vegetais tropicais, especialmente na família das Euphorbiaceae; no entanto, quase toda a produção mundial provém de uma espécie que tem sua origem no Brasil, Hevea brasiliensis, pertencente à esta família.

Essa espécie ocorre na região amazônica, na margem de rios e lugares inundáveis da mata de terra firme, é uma planta lactescente de 20-30 m de altura, com tronco de 30-60 cm de diâmetro.

Popularmente é conhecida como seringueira, seringa, seringa-verdadeira, cau-chu, árvore da borracha, seringueira-preta (AC), seringueira branca.

Existe na floresta amazônica mais de 11 espécies de seringueira do gênero Hevea e todas muito parecidas entre si. Embora seja grande o número de espécies que por uma incisão na casca exsudam secreção de aspecto semelhante ao látex, somente algumas produzem quantidade e qualidade suficientes para exploração em bases econômicas.

Extração do Látex

Para extrair o látex, são feitas incisões na casca ou retiram-se camadasbem finas (sangria). A sangria consiste na remoção de um pequeno volume de casca, em um corte inclinado que permite o escoamento da seiva, líquido denso e viscoso, colhido em pequenas canecas afixadas na extremidade inferior do corte, que endurece lentamente, em contato com o ar.

Após 3 ou 4 horas da sangria, o látex é retirado das canecas e acondicionado, onde pode-se adicionar amônia, numa proporção de 0,05% como estabilizador, evitando a coagulação precoce. Antes de iniciar uma sangria é importante estabelecer-se diversos critérios, que irão determinar a vida útil do seringal e sua produtividade.

Borracha

Depois da coleta do látex, as árvores continuam a exudar látex em quantidades menores, por várias horas, esse látex acaba por coagular-se espontaneamente sobre o corte na casca.Na próxima sangria essa película será retirada e em seguida será feita uma nova incisão.

As películas retiradas das diversas árvores podem ser misturadas com as borrachas em processamento. A quantidade de borracha obtida nesse processo constitui entre 15 a 20% do total da produção.

O líquido, o látex,contém em suspensão um hidrocarboneto de elevado peso molecular. Por aquecimento e adição de ácido acético coagula formando uma massa gomosa que, depois de separada da água e outros produtos, denomina-se “borracha bruta”.

A borracha assim obtida é deformável como gesso e deverá ser processada para adquirir os requisitos necessários para ser utilizada emsuas inúmeras aplicações. 

Borracha

Ela é introduzida em máquinas especiais que funcionam mais ou menos como moedoras de carne, chamadas mastigadoras: servem para misturá-la e empastá-la, libertando-a do líquido e das impurezas. A este ponto os indígenas costumam defumá-la, quando em estado bruto, obtendo, assim, um produto bastante elástico e impermeável, mas grudento e, por isso, não prático para trabalhá-lo.

Na indústria moderna, ao invés, segue-se uma fase importante, a da mistura, isto é, à borracha são ajuntadas substâncias especiais, capazes de torná-la dura e elástica. para tal fim, emprega-se enxofre ou seus compostos; juntam-se, ainda, corantes e outras substâncias químicas, capazes de orientar a reação.

A borracha, agora, está pronta para ser utilizada dos modos mais variados. É-lhe dada a forma definitiva, antes de submetê-la à vulcanização, cujo processo final a tornará realmente tal qual nós a conhecemos.

A qualidade das borrachas naturais brasileiras é determinada, em primeira instância, através da inspeção visual, observando sua limpeza, cor, homogeneidade e defeitos. Depois, através de ensaios de laboratório específicos e normalizados são classificadas e comercializadas, com características padronizadas, exigidas pela norma ABNT-EB-1866 de 1988. 

Composição Química aproximada da borracha bruta:

Hidrocarbonetos de borracha ---------------- ~ 93,7%

Proteínas ------------------------------------------- ~  2,2%

Carbohidratos ------------------------------------- ~  0,4%

Lipídios naturais ---------------------------------- ~  2,4%

Glicolipídios e Fosfolipídios ------------------- ~  1,0%

Materiais inorgânicos ---------------------------- ~  0,2%

Outros ------------------------------------------------ ~  0,1%

Propriedades químicas

Admite-se que a borracha natural é um polímero linear (macromolécula), formado pela adição do isopreno (monômero). O isopreno é um hidrocarboneto pertencente aos dienos(duas ligações duplas) e também pode ser denominado de 2-metil-butadieno-1,3.

Borracha

isopreno

O hidrocarboneto que constitui a borracha natural, o poliisoprenopossui a fórmula molecular(C5H8)n, onde n varia de 200 até 4000, de acordo com o tratamento utilizado. Estes valores correspondem a pesos moleculares compreendidos entre 13 600 e 272 000.

A reação de ozonólise demonstra que possui uma estrutura resultante da polimerização ordenada do isopreno, como mostra a reação abaixo:

Borracha

poliisopreno

Propriedades Físicas

A Borracha Natural é o produto sólido, peso específico de 0,90, obtido pela coagulação de látices de determinados vegetais, em estado bruto é uma substância termoplástica, insolúvel na água e solúvel nos hidrocarbonetos líquidos. Numa temperatura superior a 30oC perde a elasticidade.

Possui uma excelente resistência à abrasão, recuperação a quente/frio e adesão à tecidos e metais, uma resistência muito boa ao rasgamento e absorção de água, e ainda uma boa resistência à deformação por compressão.

Aplicações da borracha natural

Borracha

A borracha natural é hoje uma importante matéria-prima, essencial para a manufatura de mais de 40.000 produtos para as mais diversas aplicações, que vão das modestas borrachas para apagar escritos (uma das suas mais antigas aplicações), aos cabos elétricos, às luvas, aos fios de tecidos impermeáveis, aos pneumáticos etc..

É considerada, ao lado do aço e do petróleo, um dos alicerces que sustentam o progresso da humanidade, sendo, por exemplo, um dos principais produtos utilizados na indústria do transporte, de produtos hospitalares e bélicos.

Fonte: www.ced.ufsc.br

voltar 123456avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal