Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  História da Natura  Voltar

História da Natura

 

Natura: a mudança da marca

Logo da Natura
Logo da Natura

1. COMO SURGIU A NATURA

A Indústria e Comércio de Cosméticos G. Berjeaut Ltda. foi fundada em 1969 por Jean-Pierre Berjeaut e pelo atual presidente da Natura, Antonio Luiz da Cunha Seabra, com o objetivo de vender com o objetivo de vender produtos de cuidado pessoal que fossem produzidos com fórmulas naturais, de alta qualidade e a preços competitivos.

Em 1970, a empresa passou a ser nomeada Indústria e Comércio de Cosméticos Natura Ltda.Nesta mesma década, a Natura optou pela venda direta como a alternativa que viabilizaria o crescimento da empresa, apoiado na força das relações pessoais. Nascia a consultoria Natura, com vendas porta-a- porta, que garantia contato direto e personalizado com as suas clientes e que,anos depois, faria com que a Natura enfrentasse a supremacia da gigante norte-americana dos cosméticos no Brasil, a Avon.

Capitalizada enda direta possui atualmente 250 mil consultoras, que vendem diretamente nos 4.500 municípios brasileiros - dentre elas 20 mil estão conectadas à rede e 5% do total das vendas da empresa são feitas pela Internet.

No final da década de 90, uma nova economia e um novo consumidor, que tende a unir estética a saúde numa busca mais equilibrada por beleza, promoveram mudanças significativas na Natura.

2. MUDANÇAS

A Natura sempre buscou inovar e oferecer ao consumidor alta qualidade em seus produtos. Essa visão se concretizou numa série de novos projetos em diferentes áreas, que em função das circunstâncias, cenários nacionais/mundiais e mudanças de planos, nasceram juntos - apesar de terem sido planejados independentemente.

Os mais importantes estão nas áreas de: saúde, e-business, mercado exterior, novas instalações e novo impulso em P&D.

Saúde

A linha Natura Bioequilíbrio marcou o lançamento da Natura na categoria de produtos de saúde, ampliando sua atuação no mercado, oferecendo um sistema integrado de produtos e métodos auxiliares à manutenção e ao restabelecimento do estado saudável do organismo. A empresa pretende deter 5 a 10% do mercado nacional de multivitamínicos, que movimenta US$ 500 milhões por ano no Brasil.

e-business

Em abril de 2000, a Natura inaugurou seu portal virtual - natura.net - com, o objetivo de reproduzir a dinâmica das relações humanas na Internet, integrando a empresa interna e externamente.

O site atende o consumidor final, consultores Natura, colaboradores, força de vendas e profissionais da imprensa e da área de saúde. Para cada um desses públicos foi preparado um ambiente específico de navegação.

O foco do site não é o e-commerce e sim o e-business, por isso a empresa desenvolveu um programa para fortalecer seu canal de vendas e atingir seu.contato com a clientela.

Mercado exterior

Para internacionalizar a marca Natura, foram planejados novos investimentos na América Latina: de 2000 a 2003, prevendo-se investir inicialmente US$30 milhões na Argentina, partindo em seguida para o mercado chileno. Além disso, há um plano de lançamento no México em 2001 e nos Estados Unidos em 2002.

Sua estratégia é montar uma subsidiária com central de distribuição e de atendimento nos países em que está presente, deixando de exportar produtos para parceiros internacionais.

Novas instalações

O crescimento experimentado nos últimos anos evidenciou que a fábrica em Itapecerica da Serra (SP) e o centro de distribuição em São Paulo não mais atendiam as necessidades da empresa. Assim, foi planejado e construído o Novo Espaço Natura, em Cajamar (SP), que centraliza as operações de produção, distribuição e treinamento da empresa.

A mudança, além de propiciar um significativo aumento da capacidade de produção, oferece a possibilidade de dar um grande salto no domínio de tecnologias de ponta e novos processos de fabricação e distribuição.

Novo impulso em P&D

A Natura é o maior centro de pesquisa e desenvolvimento cosmético do Brasil.

Mantém um intercâmbio sistemático com universidades brasileiras e com outros centros de excelência em todo o mundo. É uma das empresas brasileiras que mais investe em desenvolvimento científico e aplica cerca de 4% da renda líquida nessa área, mantendo o ritmo de lançamento de um produto a cada três dias.

3. A NOVA MARCA NATURA

“Um momento como esse, que mobiliza e transforma tanto, pede um balanço e uma presença mais comprometida em todos os âmbitos, principalmente em nossa síntese estética, que sinaliza a importância de tudo que estamos vivendo.” (Brandbook Natura/2000)

Diante das transformações, percebeu-se que a antiga marca Natura já não correspondia ao momento vivenciado pela nova Natura. Assim, a empresa passou por um processo de reformulação do branding, com mudanças profundas em sua logomarca.

Através das pesquisas e entrevistas com colaboradores, consultoras e consumidores foram identificados os quatro valores fundamentais da marca Natura: humanismo, equilíbrio, transparência e criatividade, que expressam o comportamento da empresa, a partir do que ela é e daquilo em que acredita. A nova marca foi desenvolvida e inspirada nesses valores, nas crenças e na Visão de Mundo Natura.

A nova logomarca, por exemplo, traz cores mais quentes e é uma evolução da anterior. É um desenho leve, com movimento, que transmite a filosofia do Bem Estar Bem, a Razão de Ser da empresa. O Bem Estar Bem também passa a ser a assinatura da marca no Brasil.

3.1. Pesquisas

Mas, não seria arriscado mudar uma marca que tem uma imagem bastante positiva, configurada de forma clara, que transmite qualidade e compromisso com o consumidor?

Frente a esse questionamento, foi contratada uma empresa inglesa especializada em consultoria de marca para realizar duas pesquisas qualitativas: uma relacionada à marca e a outra à imagem. Essas pesquisas tinham como finalidade investigar mais a fundo a imagem projetada da Natura pelos consumidores e começar a fundamentar possíveis mudanças na logomarca e embalagens utilizadas para os produtos.

1ª Pesquisa

Objetivo: avaliar as atitudes do público-alvo da Natura emrelação à imagem da marca e à imagem projetada, a Natura Ideal.
Amostra:
consumidores de produtos Natura, entre 22 e 50 anos de idade
Resultados:
a imagem da marca tem uma personalidade clássica, elegante, ativa, atualizada, intelectualizada, madura, exigente, equilibrada, corajosa, sofisticada.

Além disso, também possui uma forte relação com a natureza.

A imagem da Natura ideal tem as seguintes características:

Uma indiscutível qualidade dos produtos Natura;
Tecnologia moderna;
Ingredientes naturais de fontes renováveis;
Embalagens reutilizáveis - presentes atualmente nos refis utilizados em muitos produtos Natura;
Simplicidade da embalagem;
Comprovação da preocupação da empresa com seus clientes;
Consultoras bem treinadas e preparadas para atender bem os consumidores;
Compreensão e respeito pela diversidade do povo brasileiro;
Cuidado com a imagem, por ser identificada às vezes como arrogante e prepotente ao afirmar ser a empresa que mais entende do ramo;
Não faz o uso de overpromisses - promessas que não podem ser cumpridas.

Conclusão: o trabalho auxiliou no direcionamento da modificação da marca, e deu início aos esboços para a construção da nova identidade, mudança da logomarca e embalagens.

2ª Pesquisa

Objetivo: avaliar o novo posicionamento da Natura, focalizando seus significados, seus valores e o quanto a marca se fortalece a partir do novo design. Também procurou-se avaliar o núcleo atual da Natura (core values/imagem), em termos de alcance e limitações da nova logomarca, embalagens e material de apoio.
Amostra:
dois grupos compostos de consultoras Natura; Três grupos de consumidores classe A/B, de nível universitário

Resultados:

Imagem positiva e configurada de forma clara para os consumidores, que esperam renovações constantes da empresa.
Apesar da Natura oferecer produtos para diversas faixas etárias, os que mais se destacam entre os consumidores são voltados a um público feminino mais maduro.
Avaliada pelos grupos, a nova marca teve boa aceitação e sinaliza modernidade, leveza, atualidade e simplicidade.

 

História da Natura
História da Natura
Antiga Logomarca
Nova Logomarca
Segurança / Familiaridade
Novidade / Estranheza
Estático
Movimento
Tradicional
Moderno
Força (no traçado)
Leveza (no traçado)
"Mais Pesado"
"Mais Clean"

Conclusão: a 2ª pesquisa mostrou que a nova marca transmitia e reforçava o novo posicionamento, e tinha uma grande aceitação dos consumidores e consultoras.

Consolidar a nova marca

Havia a preocupação de que a nova marca não fosse aceita pelo público em geral, que poderia rejeitá-la por ter uma ligação emocional com a marca antiga.

Assim foram feitos investimentos em processos de lançamento para o público, e houve um trabalho intenso para preparar a força de venda (consultoras) e o público interno, fazendo com que a substituição da marca antiga dentro da empresa ocorresse de forma natural. O novo design está sendo gradualmente introduzido no mercado desde abril de 2000, através de embalagens e material de divulgação da marca.

4. DESAFIO

1. O caso mostra que a mudança da marca não foi gratuita. A Natura realmente mudou nos últimos anos, tornando-se uma empresa mais voltada para a saúde, o bem-estar corporal e a ecologia. Você acredita que essas conotações foram adequadamente refletidas pela nova marca? Justifique a sua opinião.
2.
Sabemos que a nova marca, por si só, não será capaz de fazer a transição das imagens, como pretendido pela Natura. A nova imagem pretendida depende, também, dos novos produtos que serão lançados e do comportamento da empresa em relação aos seus consumidores, revendedores e parceiros comerciais. Nesse sentido, que outras medidas você recomenda para acelerar a transição de imagem atual para a imagem ideal? A este respeito, vide Anexo II – Lista dos novos produtos lançados pela Natura a partir de 2000.
3.
Analise as reproduções anexas de anúncios e folhetos feitos pela Natura após a introdução da nova marca. Você acha que eles refletem bem a nova imagem pretendida? Justifique a sua opinião. Se não concordar com esses anúncios, diga também como eles deveriam ser, isto é, que pontos deveriam ser enfatizados.
4.
Finalmente, lembrando que a imagem percebida pelo público é uma convergência (vide gráfico abaixo) da imagem institucional e da imagem de marca, que outras atividades (além da nova marca e da propaganda) você recomendaria à Natura, para acelerar ainda mais o processo de transição de sua imagem? Por exemplo, patrocínio de eventos ecológicos, serviços de orientação à consumidora, apoio à campanhas médicas com foco na mulher, etc.

Em suma, a marca Natura é vista pela consumidora como símbolo dos produtos e da empresa que os fabrica, sem distinção.

ANEXO I

Branding

Branding - termo inglês para descrever todas as ações relacionadas aos projetos de criação ou gestão de marcas.

Quando se fala em “um projeto de branding” no Brasil, entende-se que a marca será apreciada como um todo - conjunto -, incluindo: nome, desenho, comunicação, posicionamento, brand equity, etc.

A. que é uma marca?

A marca não é somente um nome que diferencia produtos e serviços, ela também determina o que a companhia representa, pois expressa a promessa de fornecer uma série específica de atributos, benefícios e serviços, e também auxilia na construção de relacionamentos com clientes e parceiros.

Segundo Kotler, uma marca traz até seis níveis de significado: atributos (preço elevado, durabilidade, alta qualidade...), benefícios funcionais e emocionais
(ganhar status devido a posse do produto), valores da empresa, cultura da empresa, personalidade e usuário (a marca sugere quem é o consumidor).

Por isso, ela deve ser muito bem gerenciada para que seu valor patrimonial não se deprecie. É necessário manter e melhorar a conscientização da marca, sua qualidade e sua funcionalidade percebidas; para isso é preciso investir continuamente em P&D e em comunicação com o mercado e o ambiente. Essa comunicação é feita através de produtos e serviços, de relações com fornecedores, revendedores, funcionários e consumidores, além da integração em sua comunidade e de uma consciência política e social.

B. A marca institucional

Uma boa imagem de marca não se impõe, conquista-se. Geralmente ela é o reflexo de uma administração direcionada tanto para o mercado como para os anseios da sociedade. Não por acaso, as empresas que possuem objetivos estratégicos bem definidos são também as que transmitem a melhor imagem.

C. Mudança de marca

Após a leitura dos itens A e B, pode-se entender a importância da marca para uma empresa. Por isso, alterar uma marca não é algo trivial. Não se resume
em uma simples troca de um logo por outro, mas sim uma mudança fundamental de rumo e atitude. Isso envolve desafios técnicos e logísticos que são amenizados através de um bom planejamento, de recursos apropriados e de um cronograma correto de implantação da nova marca.

Mudar a marca é um processo delicado. Além das etapas de estudos e desenvolvimento da nova marca, é importante planejar como se dará a transição da marca antiga para a nova. Isso significa que a empresa deve ter todo o cuidado para não chocar seus consumidores, para ressaltar os atributos e valores importantes da marca antiga - que se deseja manter -, mas ao mesmo tempo também deve revelar ao público as mudanças ocorridas na empresa; assim, fazer com que as pessoas, gradativamente, se acostumem com a nova marca pela qual se reconhecerão os valores da companhia.

Pode-se citar alguns momentos nos quais é indicada a alteração da marca:

Na mudança de ramos ou de dono;
Na ampliação ou restrição do raio de atuação;
No reposicionamento no mercado;
Na busca de novos públicos;
Para enfrentar novos concorrentes;
Quando concorrentes estão mudando suas imagens;
Se a marca dá sinais de saturação;
Se a aplicação da marca pelos vários setores da empresa tornou-se confusa e caótica;
Se a marca não se comporta bem num impresso mais requintado;
Se a marca não se comporta bem na transmissão de uma carta por fax;

Pode-se citar alguns momentos nos quais é indicada a alteração da marca:

Na mudança de ramos ou de dono;
Na ampliação ou restrição do raio de atuação;
No reposicionamento no mercado;
Na busca de novos públicos;
Para enfrentar novos concorrentes;
Quando concorrentes estão mudando suas imagens;
Se a marca dá sinais de saturação;
Se a aplicação da marca pelos vários setores da empresa tornou-se confusa e caótica;
Se a marca não se comporta bem num impresso mais requintado;
Se a marca não se comporta bem na transmissão de uma carta por fax;

ANEXO II

Descrição dos principais produtos lançados pela Natura a partir de Abril/2000, após o seu reposicionamento.

NATURA LANÇA CHRONOS COMUNICAÇÃO CELULAR

Empresa introduz, na América Latina, tecnologia que atua diretamente na comunicação entre as células.

A Natura mais uma vez inova no tratamento cosmético anti-sinais e apresenta Chronos Comunicação Celular.

A nova versão da linha, indicada para mulheres a partir de 30 anos e uma das mais vendidas no mercado brasileiro, incorpora uma base tecnológica avançada, atuando em um mecanismo fisiológico que, até recentemente, representava um desafio para a ciência: a comunicação entre as células da pele.

Em parceria com o cientista francês Ladislas Robert - professor da Universidade de Paris VI e uma das maiores autoridades mundiais no estudo do envelhecimento humano, a Natura desenvolveu um novo ativo, o Elastinol, que age no mecanismo de comunicação celular responsável pela produção excessiva de elastina, regulando-a.

A Natura ainda amplia o portfólio de produtos da linha Chronos, com o lançamento de diferentes opções de texturas dentro das faixas etárias, respeitando cada “condição” da pele. Além do clássico GEL CREME para os três ciclos biológicos, Chronos lança o GEL CREME FLUIDO 30-45, indicado para peles com tendência à oleosidade e a opção CREME para as faixas de 45-60 e 60+, ideal para peles com tendência ao ressecamento.

A comunicação celular e a pele

A comunicação celular é um complexo mecanismo de troca de informações entre substâncias chamadas “mensageiras” (que transmitem ordens às células) e os receptores celulares, estruturas de alta especificidade que transportam as mensagens da membrana para o interior da célula. Com o envelhecimento, a comunicação celular vai se tornando deficiente, frágil, causando desequilíbrios na estrutura e funcionamento dos diversos órgãos.

Na pele, a comunicação celular regula a produção de substâncias essenciais ao equilíbrio de funções. À medida em que, com o passar dos anos, essa comunicação se torna deficiente, provoca um aumento exagerado e sem qualidade na produção de elastina, o que gera perda de elasticidade da pele, uma das principais características do envelhecimento cutâneo. O Elastinol, substância desenvolvida pela Natura em parceria com Ladislas Robert, age diretamente sobre o receptor celular, regulando a produção excessiva de elastina.

COM ELASTINOL, VITAMINAS E COMPLEXO ANTIOXIDANTE NATURA, CHRONOS ESTÁ MAIS COMPLETO E PRECISO

A inclusão do Elastinol torna Chronos Comunicação Celular mais completo pois o novo princípio ativo não chega para substituir os já existentes e sim para se somar a eles. O resultado são produtos com ação precisa e benefícios comprovados.

O Elastinol reorganiza a produção de elastina. A Vitamina C Pura em Talasferas estimula a produção de colágeno, trazendo firmeza à pele. A Vitamina E Pura protege as estruturas celulares contra a ação dos radicais livres e a Vitamina A Pura atua na renovação celular, proporcionando luminosidade e maciez.

Já o exclusivo e novo Complexo Antioxidante Natura assegura a máxima proteção contra os diferentes tipos de radicais livres.

O complexo é um misto de ativos poderosos que neutralizam os efeitos nocivos dos radicais: Glicoesferas de OPC de Semente de Uva, Licopeno (ativo extraído do tomate), Vitamina E e Extrato de Semente de Girassol.

Indicada para mulheres a partir dos 30 anos, Chronos é composta por doze produtos:

CHRONOS SABONETE LÍQUIDO SUAVIZANTE – Limpa a pele sem agredi-la, removendo suas impurezas e preservando sua hidratação natural. Fragrância suave. Entre os princípios ativos, Aveia Integral Hidrolisada, Extrato de Centáurea e Lipoproteína Vegetal. Com refil.
CHRONOS LOÇÃO TÔNICA EQUILIBRANTE –
Tonifica e neutraliza os radicais livres. Auxilia no equilíbrio do ecossistema da pele, promovendo ação higienizante. Fórmula isenta de álcool. Princípios ativos: OPC de Semente de Uva, Bioecolia e Extrato de Centáurea. Com refil.
CHRONOS GEL CREME FLUIDO 30-45 –
Fórmula de alta tecnologia com as Vitaminas C+E+A puras em talasferas e o exclusivo Elastinol atuando em sinergia contra os sinais do tempo e garantindo elasticidade, firmeza, hidratação e maciez. Ideal para peles com tendência à oleosidade, natural ou estimulada por variações ambientais ou de hábitos. Além das Vitaminas puras e do Elastinol, o produto traz em sua fórmula Complexo Antioxidante Natura, Agentes Hidratantes e FPS 8.
CHRONOS GEL CREME 30-45, CHRONOS GEL CREME 45-60 E CHRONOS GEL CREME 60+ –
Indicados para peles normais, sem oleosidade excessiva ou com leve tendência ao ressecamente, natural ou estimulado por variações ambientais ou de hábitos. A ação do Elastinol e das Vitaminas C+E+A Puras garante elasticidade e firmeza, promovendo uma melhor definição do contorno do rosto e redução de rugas e marcas de expressão. E o Complexo Antioxidante Natura protege a pele da ação dos radicais livres enquanto os Agentes Hidratantes garantem o nível de hidratação e maciez. Com FPS 8 e refil.
CHRONOS CREME 45-60 E CHRONOS CREME 60+ -
Para mulheres cuja pele apresenta tendência ao ressecamento, natural ou estimulado por variações ambientais ou por hábitos. Fórmula de alta tecnologia com as Vitaminas C+E+A puras em talasferas e o exclusivo Elastinol atuando em sinergia contra os sinais do tempo e garantindo elasticidade, firmeza, hidratação e maciez. Além destes ativos, o produto traz em sua fórmula Complexo Antioxidante Natura, Agentes Hidratantes e FPS 8. Com refil.
CHRONOS GEL C+ REVITALIZADOR CONCENTRADO –
Tratamento intensivo de revitalização imediata e proteção da pele, através da combinação de gel e emulsão em um só produto. Melhora imediata no viço e maciez da pele além de efeito tensor que elimina os sinais de cansaço. A Vitamina C Pura e o OPC de Semente de Uva, encontrados no gel, garantem a revitalização imediata. As Ceramidas Lamelares e as Betaglicanas fazem com que a emulsão proporcione proteção e resistência à pele. Em 15 dias, a tonalidade da pele fica mais homogênea.
CHRONOS EMULSÃO C+ CONTORNO DOS OLHOS –
Suaviza rugas e olheiras graças à Vitamina C Pura e ao OPC de Semente de Uva. Fórmula sem fragrância e com Vitamina E e Ceramidas Lamelares. Embalagem com envase a vácuo, que impede o contato do produto com o ar.
CHRONOS GEL DE LIMPEZA ESFOLIANTE –
Elimina células mortas da superfície deixando a pele lisa e macia. Combina a ação de três agentes esfoliantes: microesferas de jojoba, microesferas de cera de polietileno e grânulos de sílica.
CHRONOS MÁSCARA FACIAL PURIFICANTE –
Auxilia no reequilíbrio da hidratação natural da pele e a purifica, removendo o excesso de oleosidade. Com Alginato de Propilenoglicol, Glicerina, Silicones e Derivados de Açúcares.
Chronos:
a linha anti-sinais que não pára no tempo

Desde o seu lançamento, a linha Chronos incorpora os mais importantes avanços tecnológicos na área de tratamento cosmético. Primeiro foi a ação superficial do ácido glicólico e, mais tarde, a dos AHAs (alfahidroxiácidos), ambos estimulando a renovação celular.

A seguir, dentro do mesmo caminho de evolução, Chronos introduziu a tecnologia dastalasferas, microcápsulas de colágeno marinho que transportam as vitaminas até as camadas mais profundas da pele.

Desta forma, foi possível vencer a alta instabilidade das vitaminas C, E e A puras, incorporando-as às formulações com suas propriedades preservadas: firmeza, proteção e renovação celular. Agora, Chronos chega à era da comunicação celular, conceito tecnológico que revoluciona todo o tratamento cosmético anti-sinais.

Além da inovadora plataforma tecnológica, a linha também estréia novo design com embalagens desenvolvidas pela empresa inglesa Interbrand & Nowell. Os potes e frascos, sofisticados e contemporâneos, exploram linhas puras e em movimento com ligeiro deslocamento de eixo. Todos são brancos com detalhes em ouro fosco.

NATURA LANÇA LINHA DE PRODUTOS QUE CELEBRA A BIODIVERSIDADE BRASILEIRA

Natura Ekos expressa a crença de que a vida é um encadeamento de relações, não só humanas, mas com todo o ambiente do qual fazemos parte.

Ressaltar a exuberância e complexidade de nossa natureza assim como a cultura tão diversificada de nosso povo. Este é o conceito que inspirou a Natura na criação da linha Natura Ekos. São sabonetes, shampoos, condicionadores, sais e óleos para banho que utilizam ativos da biodiversidade brasileira obtidos de forma sustentável. No total, são 17 itens.

Natura Ekos pretende preservar e difundir nosso patrimônio cultural, despertando em cada indivíduo a consciência, através de seus produtos, da riqueza da diversidade brasileira. O próprio nome da linha, Ekos, expressa esta intenção. Oikos, em grego, significa nossa casa; em tupi-guarani, ekos é sinônimo de vida; no latim, echo é tudo que tem ressonância, reverbera, logo será ouvido.

Para manter uma simbiose perfeita entre natureza e ciência, a Natura pesquisou entre plantas dos diversos ecossistemas do país as que proporcionassem, com seus princípios ativos, benefícios de ação comprovada. Assim, as fórmulas de Natura Ekos contêm Guaraná, Andiroba, Buriti, Maracujá, Castanha-do-Pará, Macela do Campo, Pitanga e Cupuaçu.

Matas, campos e cerrados

Extraídos das matas, campos e cerrados brasileiros, os ativos da linha provêm de áreas de cultivo e reservas extrativistas registradas no Instituto Brasileiro de Apoio ao Meio Ambiente (IBAMA). A Andiroba é proveniente da Reserva Extrativista do Médio Juruá, no Amazonas. A Castanha-do-Pará vem da Reserva Extrativista Iratapuru, no Amapá. O Projeto Reca, em Rondônia, é o responsável pelo fornecimento de Cupuaçu. Já Pitanga, Guaraná, Maracujá e Macela do Campo são provenientes de áreas de cultivo e manejo orientados para preservação dos recursos naturais e fixação do trabalhador em seu local de origem.

Como forma de garantir que os insumos da flora brasileira sejam extraídos de acordo com padrões social e ambientalmente corretos, a Natura formatou o Programa de Certificação de Fornecedores de Produtos Florestais para as áreas e reservas com as quais se relaciona.

O programa é composto, em síntese, por seis etapas: auditoria do local de origem dos ativos, elaboração de um plano de manejo, avaliação do impacto ambiental e social, implantação do plano de manejo, obtenção de certificado e monitoramento periódico. O certificado de manejo florestal sustentável será expedido pela Imaflora, instituição que representa no Brasil o Forest Stewarship Council (FSC), organização ambiental que monitora a certificação de produtos florestais, reconhecida internacionalmente.

Os produtos da linha Natura Ekos são biodegradáveis, decompondo-se na natureza em até 28 dias. Eles também possuem embalagens reci cláveis, frascos em resinas com uma porcentagem de material reciclado e a opção de refil para todos os seus produtos. Para lançar esta nova linha, a Natura investiu R$ 11 milhões entre pesquisa, desenvolvimento e esforços de marketing.

Natura entra na área de saúde com linha de suplementos nutricionais

Natura Bioequilíbrio traz sete produtos e manuais de orientação ao consumidor.

Após tornar-se referência em cosmética, a Natura ingressa na área da saúde com o lançamento da linha de suplementos nutricionais Natura Bioequilíbrio, um sistema integrado de produtos e métodos que auxilia a manter ou restabelecer o estado saudável.

A entrada da empresa nesta categoria é uma extensão natural de suas atividades, conduzida pela vivência intensiva de sua Razão de Ser: a promoção do Bem Estar Bem. Para a Natura, estar saudável nada mais é do que o resultado do equilíbrio entre os aspectos físico, emocional, mental e social de cada indivíduo. E não apenas a ausência de doenças.

Natura Bioequilíbrio traz sete itens: Natura Bioequilíbrio Suplemento Vitamínico Mineral com Ferra para Mulher; Natura Bioequilíbrio Suplemento
Vitamínico Mineral com Zinco para Homem; Natura Bioequilíbrio Suplemento Vitamínico Mineral para Criança; Natura Bioequilíbrio Complexo de Cálcio; Natura Bioequilíbrio Vitamina C; Natura Bioequilíbrio Complexo B; e Natura Bioequilíbrio Fibras. Todos os produtos são produzidos pela Shaklee, empresa norte-americana com 40 anos de atuação no segmento de nutrição.

A linha é acompanhada de dois manuais de orientação elaborados em conjunto com consultores especializados. Eles mostram conceitos sobre alimentação adequada para cada estágio de vida e tabelas de proteínas, vitaminas e sais minerais, entre outras. Os manuais também ensinam exercícios de alongamento e relaxamento, orientam sobre como respirar corretamente e trazem uma série de outras sugestões que auxiliam a enfrentar o estresse diário da vida moderna.

Mercado cresce até 20% ao ano

A Natura investiu R$ 15 milhões para o lançamento da linha Natura Bioequilíbrio. Os planos da empresa para este setor não páram por aqui. A Natura prevê ampliar sua atuação com o lançamento de outros produtos na área de nutrição, visando o equilíbrioorgânico e a manutenção do estado saudável.

Esse movimento marca o início da presença da Natura neste mercado, com maiores investimentos em capacitação para desenvolvimento de novos produtos e serviços na categoria de nutrição.

Estimativas de mercado dão conta de que esta indústria movimenta, no Brasil, aproximadamente R$ 1,5 bilhão ao ano, registrando taxas anuais de crescimento de até 20%. Apenas a categoria de suplementos nutricionais gera faturamento de R$ 500 milhões ao ano no País e a Natura pretente obter 5% desse total em um período de doze meses.

Nos Estados Unidos, a receita do mercado de suplementos nutricionais e fitoterápicos gira em torno de US$ 17 bilhões por ano, com crescimento anual médio de 12%. Pelo menos 4 em cada 10 americanos utilizam medicina alternativa, ou complementar, para prevenção ou tratamento de doenças. Com isso, grandes companhias farmacêuticas em todo o mundo estão adquirindo empresas de alternative care como laboratórios fitoterápicos e indústrias da área de nutrição.

Pesquisas desenvolvidas no Brasil mostram que os consumidores de suplementos nutricionais percebem a importância das vitaminas e minerais, com a finalidade de fortalecer e revigorar a disposição geral. As vitaminas e minerais são vistos como auxiliares na prevenção de doenças, no fortalecimento da resistência orgânica, combatendo o estresse e ajudando no equilíbrio e desenvolvimento do corpo.

NATURA LANÇA PRODUTO MULTIFUNCIONAL PARA A PELE DOS HOMENS

Gel bifásico para tratamento e pós-barba alia eficiência e praticidade.

Natura Homem, a linha de cuidados que a Natura criou para o homem contemporâneo, apresenta seu mais novo produto: NATURA HOMEM GEL BIFÁSICO TRATAMENTO COSMÉTICO E PÓS-BARBA. Trata-se de um lançamento inovador pois reúne, em um só frasco, gel e emulsão que - aplicados simultaneamente - agem em sinergia, levando à pele do homem muito mais saúde, viço e maciez.

O grande diferencial do gel bifásico é permitir, com uma única aplicação diária, hidratar e proteger a pele das agressões diárias, minimizar a oleosidade e o brilho, eliminar as irritações provocadas pelo barbear e ainda prevenir o envelhecimento. O produto é perfeito para o homem atual que, embora se preocupe com os cuidados da pele, deseja um tratamento prático e eficiente.

Como o próprio nome sugere, NATURA HOMEM GEL BIFÁSICO TRATAMENTO COSMÉTICO E PÓS-BARba é composto de duas fases que se misturam apenas no momento da aplicação e, juntas, têm ação potencializada:

Gel com Vitamina C Pura: a poderosa vitamina C pura, em alta concentração, se alia ao OPC de semente de uva para formar um complexo antioxidante supereficiente, capaz de proteger as células da ação nociva dos radicais livres que alteram a estrutura da pele, acelerando o processo de envelhecimento. De textura leve e secagem rápida.
Emulsão Hidratante com FPS 8: proteção, conforto e maciez para a pele masculina, diariamente agredida pelo ato de barbear. Possui ativos antiirritantes específicos para o pós-barba, além de filtro solar com FPS 8, que protege a pele da radiação UVA/UVB. Não deixa a pele oleosa e tem leve fragrância.

A embalagem é outro ponto forte de NATURA HOMEM GEL BIFÁSICO TRATAMENTO COSMÉTICO E PÓS--BARBA. O design, diferenciado e atual, investe na transparência, que permite visualizar o conteúdo das duas fases do produto. Além disso, a embalagem é de fácil manuseio, com a sofisticação adicional de que o produto que chega às mãos do consumidor já é a mistura das duas fases, na dose certa, sem complicações.

Desenvolvida especialmente para o público masculino, a linha Natura Homem tem como proposta ajudar o homem a descobrir, através de produtos de última geração, os benefícios que os cuidados com a saúde e higiene da pele podem trazem para o seu bem-estar.

Além do novo GEL BIFÁSICO, a linha tem onze itens: para tratamento, GEL LIMPADOR COM AGENTES ESFOLIANTES; para barbear, GEL ESPUMANTE, CREME DE BARBEAR, GEL APÓS BARBA E BALM APÓS BARBA; para desodorização, quatro opções de DESODORANTES E TALCO EM CREME DESODORANTE PARA OS PÉS; e para perfumação, COLÔNIA NATURA HOMEM.

NATURA HOMEM GEL BIFÁSICO TRATAMENTO COSMÉTICO E PÓS-BARBA é acompanhado de bula com explicações detalhadas sobre seus benefícios e modo de uso.

NATURA EKOS: VIVA SUA NATUREZA

Cosméticos ambientalmente corretos com efeitos clinicamente comprovados Natura Ekos é uma linha de cuidados pessoais composta por produtos para banho, pós-banho e perfumação. Ao todo são 17 itens entre sabonetes, shampoos, condicionadores, sais esfoliantes, gel e emulsão hidratantes e óleos corporais. Todos com benefícios cosméticos clinicamente comprovados.

Veja abaixo, quais são os produtos da linha, seus ativos e benefícios:

NATURA EKOS SABONETE GUARANÁ REFRESCANTE - Indicado para todos os tipos de pele, contém Extrato de Guaraná, ativo com propriedades adstringentes e tonificantes. Disponível em líquido e barra.
NATURA EKOS SABONETE CASTANHA DO PARÁ EMOLIENTE –
Com Extrato de Castanha do Pará, de ação hidratante, é indicado para todos os tipos de pele. Disponível em líquido e barra.
NATURA EKOS SABONETE ESFOLIANTE ANDIROBA COM SEMENTES DE LINHAÇA -
Indicado para todosos tipos de pele, contém Óleo de Andiroba, ativo com ação emoliente. O efeito esfoliante fica por conta das Sementes de Linhaça. Disponível em barra.
NATURA EKOS SHAMPOO E CONDICIONADOR PITANGA REFRESCANTE -
Com propriedades adstringentes, o Extrato de Pitanga ajuda a controlar a oleosidade dos cabelos. Indicados para cabelos oleosos. Uso freqüente.
NATURA EKOS SHAMPOO E CONDICIONADOR MACELA DO CAMPO EQUILÍBRIO NATURAL -
Contém Extrato de Macela, ativo com ação anti-séptica e protetora do couro cabeludo. Indicados para cabelos normais. Uso freqüente.
NATURA EKOS SHAMPOO E CONDICIONADOR CASTANHA DO PARÁ EMOLIENTE -
Indicados para cabelos secos graças a ação emoliente, hidratante e lubrificante do Extrato e Óleo de Castanha do Pará. Uso freqüente.
NATURA EKOS SAL ESFOLIENTE PARA BANHO COM ÓLEO DE BURITI -
O Óleo de Buriti tem ação emoliente e é indicado para todos os tipos de pele.
NATURA EKOS SAL ESFOLIANTE PARA BANHO COM ÓLEO DE MARACUJÁ –
O Óleo de Maracujá ajuda a restaurar a camada lipídica da pele, deixando-a macia e sedosa. Indicado para todos os tipos de pele.
NATURA EKOS ÓLEO TRIFÁSICO BURITI DESODORANTE CORPORAL –
Com propriedades emolientes, é indicado para todos os tipos de pele.
NATURA EKOS ÓLEO TRIFÁSICO MARACUJÁ DESODORANTE CORPORAL –
Para todos os tipos de pele, traz a rica composição de ácidos graxos do Óleo de Maracujá.
NATURA EKOS GEL CREMOSO CASTANHA-DO-PARÁ –
Especialmente indicado para pessoas de pele normal a seca, contém Óleo de Castanha-do-Pará. Sua ação emoliente combinada a outros ativos umectantes proporciona a formação de um filme sobre a pele, deixando-a macia e hidratada.
NATURA EKOS EMULSÃO CREMOSA MANTEIGA DE CUPUAÇU –
A Manteiga de Cupuaçu é um excelente hidratante, pois age na manutenção da umidade natural da pele. Indicado para pele seca.
NATURA EKOS SACHES AROMÁTICOS PARA BANHO –
Edição especial de lançamento.
Disponíveis em três versões:
SACHÊ AROMÁTICO SUAVIDADE, com flores de camomila, calêndula e óleos essenciais de mandarina, girassol e lima; SACHÊ AROMÁTICO EQUILÍBRIO com pétalas de amor perfeito, raiz de cassaú e óleos essenciais de limão, sálvia e erva mate; SACHÊ AROMÁTICO VITALIDADE com pétalas de rosa, folhas de nogueira, casca de tinguaciba e óleos essenciais de laranja e eucalipto.

Francisco Gracioso

Eduardo Rienzo Najjar

Fonte: www.salesianolins.br

História da Natura

Natura Cosméticos - A história de sucesso da gigante nacional das vendas diretas

Promover o bem-estar e o estar bem das pessoas por meio de seus produtos e serviços é a razão de ser da Natura, empresa líder no mercado nacional de cosméticos, fragrâncias e higiene pessoal. Tudo começou em 1969, com uma modesta loja de 12m² quadrados na Rua Oscar Freire, em São Paulo.

Para a Natura, bem-estar é a relação harmoniosa do indivíduo consigo mesmo. Já estar bem é a relação empática do indivíduo com o outro, com a natureza da qual faz parte e com o todo. Vem daí o slogan “Bem Estar Bem” adotado pela empresa.

A opção pela venda direta – que se mostrou fundamental no êxito da companhia – surgiu cinco anos após sua fundação. A partir daí, o Brasil passou a conhecer as consultoras Natura, integrantes de um sistema hoje vitorioso não só aqui, mas também em outros países nos quais a empresa mantém operações.

Crescimento

Com o lançamento de produtos inovadores e o eficiente trabalho de suas consultoras, não demorou para que a Natura se estabelecesse no mercado, conseguindo avançar mesmo em períodos adversos da economia, como na década de 80, quando a companhia cresceu mais de 30 vezes em faturamento.

Na década seguinte, em um processo natural de evolução, era o momento de outros países conhecerem os produtos da Natura. Isso ocorreu em 1994, quando Argentina, Chile e Peru ganharam centros de distribuição e um trabalho especial de formação de consultoras.

A construção do Espaço Natura marca uma fase de investimentos em infra-estrutura e capacitação. Trata-se do maior centro integrado de pesquisa, desenvolvimento, produção e distribuição de cosméticos da América do Sul. O complexo, que consumiu cerca de 205 milhões de reais em investimentos, foi inaugurado em 2001 em Cajamar, a 30Km de São Paulo.

O êxito da iniciativa fica evidente no desempenho dos anos seguintes, tanto em termos de produção como de vendas e de rentabilidade, acompanhados de importantes avanços nas áreas sociais e ambientais.

Em 2005, a Natura produziu mais de 200 milhões de unidades, que chegaram a 50 milhões de consumidores, em cerca de 5 mil municípios brasileiros por meio de vendas diretas. Esses números levaram a uma receita bruta consolidada de R$3.243,6 milhões, valor 27,7% maior que o ano anterior, média que está acima dos setores de cosméticos e de vendas diretas – que, por sua vez, já evoluem a taxas superiores à da economia brasileira.

Produtos

Maquiagem, perfumaria, tratamento da pele e dos cabelos, proteção solar, higiene oral, linhas infantis... São cerca de 900 produtos no portfolio da Natura. Um dos diferenciais é oferecer soluções para diversas necessidades dos consumidores, tanto homens quanto mulheres, de todas as faixas etárias. Além, é claro, da inovação e do aperfeiçoamento constante dos produtos, dentro de um modelo de desenvolvimento sustentável de negócios.

A inovação, aliás, é um dos alicerces estratégicos da Natura. “Sua importância cresce à medida que aflora a concorrência, cada vez mais intensa em um mercado que brinda os competidores com a facilidade de acesso à matéria-prima de qualidade e imprime uma velocidade espantosa no aprimoramento da tecnologia industrial”, afirma o especialista em relações de consumo Roberto Meir, ao falar da Natura em seu livro O Brasil que Encanta o Cliente.

Com o mesmo cuidado com que desenvolvem as fórmulas, a Natura se preocupa com a embalagem de seus produtos, para que ela reflita a atratividade e o impacto positivo dos valores da companhia, além da preocupação com a responsabilidade ambiental.

Algumas medidas refletem o comprometimento da Natura com o meio ambiente, que foi pioneira ao abolir, em 1983, as embalagens normais dos produtos de maior consumo e adotar os refis, que consomem até cinco vezes menos recursos naturais.

Outro exemplo é a linha Ekos, lançada em 2001, com produtos que incorporam ativos da biodiversidade brasileira obtidos de forma sustentável de três dos nossos principais ecossistemas: a Amazônia, o Cerrado e a Mata Atlântica.

Pessoas

Uma empresa com os melhores produtos não é nada sem colaboradores competentes, motivados e comprometidos. Eles fazem toda a diferença! Não é à toa que uma das maiores preocupações da Natura é construir um ambiente de trabalho estimulante e criativo, no qual as pessoas se sintam respeitadas em sua individualidade, reconhecidas por suas contribuições e estimuladas a aceitarem desafios e buscar o novo.

Para identificar, adquirir e desenvolver competências, a Natura trabalha com o que chamamos de Planejamento e Desenvolvimento de Recursos Humanos.

Trata-se de uma ferramenta para o desenvolvimento de pessoas. Afinal, a evolução contínua dos colaboradores é fundamental para o crescimento.

Recentemente, a Natura foi a única empresa brasileira a figurar entre as 20 companhias que melhor desenvolvem o espírito de liderança em seus funcionários. A pesquisa – publicada pela revista americana Fortune – foi desenvolvida pelas consultorias em recursos humanos Hewitt Associates e RBL Group. Mas o que faz da Natura um exemplo mundial no desenvolvimento de líderes? De acordo com Marcelo Madarsz, gerente de desenvolvimento de liderança da companhia, não se trata de um processo isolado, mas parte integrante da forma como o negócio é conduzido. “O reconhecimento de colaboradores que estejam alinhados com as crenças – o chamado ‘Jeito Natura de Ser’ – e a forma de fazer gestão pelas (e não de) pessoas fazem com que a liderança e seu desenvolvimento sejam um tema muito presente em nosso dia-a-dia e uma preocupação constante”.

Há inúmeras vantagens para uma empresa desenvolver o espírito de liderança em seus funcionários. Na Natura isso é muito claro. “Uma empresa que tem como um dos objetivos construir um mundo melhor e que analisa todas as suas ações no tripé da sustentabilidade (resultados econômicos, sociais e ambientais) terá no desenvolvimento de verdadeiras lideranças um grande aliado para atingir seus objetivos. Mais que liderar pessoas, é preciso liderar a si próprio no sentido de evolução constante e questionamentos que promovam sempre melhorias. Isso permite que os colaboradores se percebam como atores, autores e donos de um processo”, explica Marcelo.

Sustentabilidade

Contribuir para a construção de um mundo melhor é um dos maiores anseios da Natura.

Para isso, trabalham com uma gestão socioambiental responsável baseada em dois pilares:

1. A relação ética, transparente e com canais de diálogo abertos com todos que interagem com a companhia.
2.
A fixação de metas empresariais compatíveis com o desenvolvimento sustentável.

Uma empresa ambientalmente responsável deve gerenciar suas atividades de maneira a identificar os impactos sobre o meio ambiente, podendo assim reduzir os negativos e amplificar os positivos.

Uma das estratégias de negócio da Natura é investir em uma plataforma fundamentada no uso sustentável dos recursos naturais e na valorização das tradições culturais regionais e locais.Com isso, a empresa pode estabelecer parcerias com fornecedores rurais em algumas regiões do Brasil, promovendo pesquisas, descobrindo novos ativos, buscando o aprimoramento de produtos e processos e agregando valor à biodiversidade brasileira.

Entre várias ações, um dos destaques é que, após um grande investimento em tecnologia e capacitação interna, a Natura eliminou completamente os testes em animais para garantir a segurança dos produtos.

A companhia também é considerada Carbono Neutro, ou seja, todas as emissões de gases de efeito estufa ocorridas em seus processos e atividades – da extração de matérias-primas ao descarte das embalagens – são neutralizadas.

Prêmios

A Natura é uma empresa premiada e reconhecida em praticamente todas as categorias em que atua: atendimento, comunicação, finanças, institucional, internet, marca, marketing, produto e embalagem, recursos humanos, sustentabilidade. Além de incentivarem a continuidade do trabalho realizado, esses prêmios revelam o cumprimento da responsabilidade da companhia perante a sociedade.

Dentre as centenas de prêmios recebidos pela Natura, destacam-se aqueles relacionados às relações com investidores.

Confira:

Reconhecimento Organização Categoria premiada Ano
Melhor Relatório Anual ABRASCA Companhia Fechadas 2003
2004
Companhias Abertas 2005
ANIMEC Associação Nacional de Investidores do Mercado de Capitais Entre as 11 empresas que recebem o selo 2005
IR Magazine Brazil Awards IBRE (Instituto Brasileiro de Economia) e FGV (Fundação Getulio Vargas) Grand Prix do Melhor Programa de Relações com Investidores 2005
Melhor Desempenho em Relações com Investidores em uma Oferta Pública Inicial (IPO) 2005
Melhor Governança Corporativa 2006
2007
Melhor Sustentabilidade Socioambiental 2007
Troféu Transparência Anefac, Fipecafi e Serasa Empresas Brasileiras de Capital Fechado 2005

Ações

A primeira oferta pública no mercado financeiro brasileiro após um jejum de mais de 12 anos sem qualquer novidade foi da Natura. Em 26 de maio de 2004, a companhia fez a estréia de suas ações na Bolsa de Valores de São Paulo.

E o lançamento foi no segmento chamado Novo Mercado, cujo propósito é atrair companhias abertas dispostas a fornecer mais informações ao mercado e aos seus acionistas a respeito de seus negócios e que se comprometam a adotar algumas práticas de governança corporativa: práticas diferenciadas de administração, transparência e proteção aos acionistas minoritários.

As companhias que ingressam no Novo Mercado se submetem a regras mais rígidas, obrigando-se a:

Emitir apenas ações ordinárias, aquelas com direito a voto.
Manter, no mínimo, 25% de ações em circulação do capital da companhia.
Detalhar e incluir informações adicionais nas informações trimestrais.
Disponibilizar as demonstrações financeiras anuais no idioma inglês e com base em princípios de contabilidade internacionalmente aceitos.

No final de 2004, as ações da Natura chegaram a valorizar 117%, colocando a companhia na lista das marcas mais valiosas do Brasil. Na ocasião, a consultoria inglesa Interbrand avaliou a marca Natura em US$ 573 milhões, o equivalente a 23% do valor total de sua ações.

Cleverson Uliana

Fonte: www.revistainvestmais.com.br

História da Natura

Natura: a história de uma marca sustentável

A Natura é uma das marcas nacionais que possuem uma forte vertente em sustentabilidade e esta característica não foi adotada recentemente. A Natura nasceu com este viés e o sustenta até hoje, mas não como um diferencial competitivo – embora realmente seja no mercado atual - e sim como filosofia de trabalho.

Desde a década de 1950 a Natura é uma empresa pensada e projetada em longo prazo por seus fundadores e esta origem explica o sucesso da marca nos dias de hoje.

O Marketing da Natura já estava trabalhando nos anos 1950 quando as informações sobre empresas e produtos eram praticamente indisponíveis para o consumidor, ou estes não tinham muitas ferramentas de acesso. Mesmo assim, a Natura investia muito em seu aspecto técnico para se diferenciar em um mercado pouco explorado até então. Duas décadas depois a empresa iniciava uma nova abordagem baseada em emoção e que começou a criar vínculo com os consumidores.

A trajetória de sucesso da Natura tem grande influência de seus produtos e do comportamento empresarial que ganhou maior visibilidade nos anos 1990. Esta foi a época em que a marca percebeu que o foco do Marketing não poderia ser apenas no consumidor, mas também em todos os stakeholders - pessoas ou empresas que podem ser influenciadas por ações de uma organização. Atualmente engajada na causa sustentável como poucas empresas do Brasil, a Natura entende que o consumidor de uma só voz pode se tornar maior do que qualquer mídia e isto faz com que a empresa busque a transparência.

Identidade e essência brasileira

Partindo do princípio de que os produtos constituem a marca, a Natura administra sua identidade com base no que é oferecido ao consumidor. “Todos os canais fazem a diferença na construção de uma marca e fica mais fácil entendê-la quando se conhece a sua origem”, diz Ana Luiza Alves, Gerente Corporativa da Marca durante o ABA Branding 2009.

O que move a Natura é a sua essência e é daí que saem todas as fontes de inspiração. “Não é o consumidor final que vai ditar o pensamento que a marca tem a respeito de algum produto ou de uma filosofia. Deve fazer sentido dentro de tudo o que a marca acredita”, explica Ana. A filosofia da marca é fortemente baseada no bem-estar e, desta forma, é possível atingir o objetivo de se conectar com uma comunidade que acredita na construção de um mundo melhor. “Para a Natura, a marca é cultura, é um jeito de ser e de fazer”, emenda a Gerente Corporativa.

A construção da identidade passou por um processo de arquitetura. O primeiro passo foi definir a essência da marca para depois partir em busca de sua aspiração. Mas, para dar o segundo passo, a Natura precisava de uma proposta de valor. Foi aí que o Marketing desenvolveu uma estratégia para definir a operação de vendas diretas - hoje com um milhão de consultoras - para chegar à comunidade onde a marca atua.

Histórico de paixão e quebra de paradigmas

A primeira loja da Natura foi inaugurada em 1969 na rua Oscar Freire, em São Paulo, e desde então a marca já falava sobre paixão por cosméticos e pelas relações entre as pessoas. “Possuíamos um embrião pronto para ser desenvolvido. Naquela época, a Natura já falava em produtos naturais, natureza, beleza e brasilidade”, lembra a executiva. Dez anos depois, a indústria nacional estava muito voltada para o mercado internacional e isto fez com que a marca ganhasse em identidade. “Tivemos um forte crescimento baseado na expansão regional e no portfólio de produtos. Entre 1980 e 1992 a Natura investiu em suas crenças e valores e deu inicio o nosso compromisso com responsabilidade social”, conta Ana Luiza.

O melhor ainda estava por vir. A década de 1990 foi marcada pelo “boom” de crescimento e pela quebra no modelo padrão de comunicação da época. Com foco na relação entre mãe e filho, a Natura também surpreendeu o consumidor quando assumiu o conceito de usar mulheres de idade equivalente às consumidoras em sua comunicação. Para não ficar restrito apenas na comunicação corporativa, o conceito foi trabalhado de forma que pudesse permear na empresa fazendo dos colaboradores os proprietários da marca Natura.

O ano 2000 foi importante para a Natura. A empresa lançou a marca Ekos com o objetivo de transformar a marca e a indústria através de tecnologia. “A biodiversidade brasileira passou a ser o diferencial tecnológico desta marca. O conceito de Ekos foi baseado na concretização da essência da Natura, ou seja, conhecimento tradicional, responsabilidade sócio-ambiental, tecnologia aliada à natureza e sensorial”, aponta Ana.

Ekos retrata o perfil brasileiro

A proposta de Ekos era resgatar o valor da cultura brasileira e das riquezas da terra através de produtos com embalagens inovadoras que reduziam o impacto ambiental. “Tudo é pensado com base na essência da Natura. Quando lançamos Ekos, uma consultora rechaçou o design do produto, mas o consumidor final não. Hoje, a marca é basicamente uma empresa dentro da Natura”, conta Ana Luiza.

A linha Ekos é composta por 34 espécies nativas, 56 matérias primas, 812 tipos de produtos, distribuição em oito países e possui cerca de 50 milhões de consumidores. Porém, o desenvolvimento da marca só foi definido após pesquisas fracassadas em outros países. Lançado inicialmente como projeto Manhattan (executivos da Natura foram para os Estados Unidos buscar tendências e informações de mercado), a empresa logo percebeu que não fazia sentido já que o objetivo era criar uma linha mais barata de produtos Natura.

Como todo projeto ousado, o lançamento da marca Ekos também poderia dar errado e a Natura sabia do aumento da complexidade da operação e os riscos existentes em  vendas diretas. “Este tipo de estratégia é imprevisível. Faltar produto é a pior coisa para venda direta. Por isso a marca até hoje não se baseia no consumidor final necessariamente. Escutar a comunidade nos inspira", aponta Ana Luiza.

Fonte: www.mundodomarketing.com.br

História da Natura

A Natura é uma marca de origem brasileira, nascida das paixões pela cosmética e pelas relações, presente em sete países da América Latina e na França.

No Brasil, somos a indústria líder no mercado de cosméticos, fragrâncias e higiene pessoal, assim como no setor da venda direta. Desde 2004, somos uma companhia de capital aberto, com ações listadas no Novo Mercado, o mais alto nível de governança corporativa da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).

Em nosso comportamento empresarial, buscamos criar valor para a sociedade como um todo, gerando resultados integrados nas dimensões econômica, social e ambiental. Acreditamos que resultados sustentáveis são aqueles alcançados por meio de relações de qualidade e, por isso, buscamos manter canais de diálogo abertos com todos os públicos com quem temos contato, em um exercício contínuo de transparência.

Nossos produtos são a maior expressão de nossa essência. Para desenvolvê-los, mobilizamos redes sociais capazes de integrar conhecimento científico e sabedoria das comunidades tradicionais, promovendo, ao mesmo tempo, o uso sustentável da rica biodiversidade botânica brasileira. Na sua produção, não utilizamos testes em animais e fazemos observância estrita das mais rigorosas normas de segurança internacionais. O resultado são criações cosméticas de alta qualidade, que proporcionam prazer e bem-estar, com design inspirado nas formas da natureza.

Consideramos as consultoras e os consultores nossos primeiros consumidores. É por meio deles que os produtos Natura chegam às mãos de seus clientes, com quem incentivamos que estabeleçam relações de qualidade, baseadas no entendimento e no atendimento de suas necessidades. Para isso, faz parte da atividade da consultoria o conhecimento, a utilização e a vivência dos benefícios dos produtos Natura e de seus conceitos antes de oferecê-los a parentes, amigos, conhecidos.

Estimulamos o desenvolvimento pessoal, material e profissional de nossas consultoras e nossos consultores e os encorajamos a se tornarem agentes de transformação, contribuindo para a disseminação do conceito do bem estar bem e para a construção de uma sociedade mais próspera, mais justa e mais solidária.

Visão do mundo

A Natura, por seu comportamento empresarial, pela qualidade das relações que estabelece e por seus produtos e serviços, será uma marca de expressão mundial, identificada com a comunidade das pessoas que se comprometem com a construção de um mundo melhor através da melhor relação consigo mesmas, com o outro, com a natureza da qual fazem parte e com o todo.

Razão de ser

Nossa razão de ser é criar e comercializar produtos e serviços que promovam o Bem-Estar/Estar Bem

Bem-Estar

É a relação harmoniosa, agradável, do indivíduo consigo mesmo, com seu corpo.

Estar Bem

É a relação empática, bem-sucedida, prazerosa, do indivíduo com o outro, com a natureza da qual faz parte e com o todo.

Posicionamentos Natura

Os produtos Natura são as mais importantes expressões do conceito Bem Estar Bem, por isso, manter seu alto padrão de qualidade é uma prioridade absoluta.

Trabalhamos para garantir a segurança dos ingredientes, produtos e processos de fabricação, com foco sempre na saúde e segurança dos consumidores.

Com o avanço da ciência, novos e diferentes estudos surgem freqüentemente, levantando controvérsias que não alcançam um consenso na comunidade científica.

Nesses casos, optamos por nos posicionar publicamente, reforçando a transparência das nossas escolhas, feitas com base na ética e na coerência. Queremos assegurar aos consumidores que, ao adquirir um produto Natura, ele dispõe do que há de melhor e mais inovador, tanto em termos de eficácia quanto de segurança.

Neste espaço, você encontra os posicionamentos assumidos pela Natura sobre diferentes temas controversos relacionados à segurança de produtos. Mais do que dar respostas aos nossos consumidores, a Natura acredita que é preciso direcionar ações para o desenvolvimento da sociedade como um todo, construindo um futuro sustentável.

A Natura tem como razão de ser a promoção do Bem Estar Bem, que é a relação harmoniosa do indivíduo consigo mesmo, com os outros e com o mundo do qual fazemos parte. Por este motivo, acreditamos que os testes em animais devem ser eliminados em todos os casos em que isso for possível e atuamos na difusão dessa idéia.

Neste sentido, desde dezembro de 2003, nossos produtos não são testados em animais ou em tecidos de animais criados exclusivamente para pesquisa. Em dezembro de 2006, eliminamos também por completo estes testes em todas as etapas de pesquisa e avaliação de matérias-primas desenvolvidas exclusivamente para a Natura seja internamente como em parceiros externos.

A eliminação dos testes em animais foi alcançada sem abrir mão dos exigentes critérios de segurança de nossos produtos. Para tanto, investimos na busca, na validação e na implementação de métodos alternativos internacionalmente aceitos, como testes in vitro (em culturas de células) e posterior confirmação em voluntários humanos seguindo os preceitos éticos da Declaração de Helsinque.

Com o objetivo de difundir a eliminação dos testes em animais, incentivamos nossos fornecedores de insumos a abandonar essa prática em toda sua produção, mesmo aquela destinada a outras empresas.

Dessa forma, garantimos a segurança de uso de nossos produtos, sempre de forma ética e sem o emprego de animais.

Em novembro de 2008, a ONG PEA (Projeto Esperança Animal), uma referência neste tema, incluiu a Natura em sua lista de empresas que não testam em animais.

Política de Qualidade

A Natura tem como objetivo consolidar-se como referência na qualidade de processos e produtos na indústria cosmética e de alimentos e alcançar "classe mundial" na qualidade de processos, produtos e serviços, de modo a construir uma marca de excelência reconhecida por todos os seus públicos. A Política Natura da Qualidade define diretrizes para monitorar e promover a melhoria contínua necessária ao desenvolvimento dos negócios.

Com sua aplicação, a empresa busca superar positivamente as expectativas dos seus clientes - consumidores, consultoras, fornecedores, acionistas, colaboradores, comunidades, governo e a sociedade.

Para isso, a Natura compromete-se com:

O cumprimento da legislação aplicável à organização a seus produtos, processos e serviços, e de acordos e princípios voluntariamente subscritos pela empresa, em qualquer país que atue.
A adoção de princípios, para a tomada de decisões nas questões de qualidade, que pautem pela proatividade, rapidez, flexibilidade, inovação e criatividade.
O atendimento a rígidos controles da qualidade com foco na prevenção de problemas.
A busca permanente do aperfeiçoamento em todas as suas atividades, garantindo a qualidade de produtos, processos e serviços, de forma sustentável, aumentando a produtividade e competitividade da Natura e promovendo a satisfação de nossos consumidores, consultoras, fornecedores e clientes.
A adoção de fundamentos de excelência que considerem, igualmente, os compromissos que orientam a forma de a Natura atuar no mundo e de se relacionar com seus públicos e as melhores práticas organizacionais.
A promoção da qualidade das relações por meio de seu comportamento empresarial baseado no diálogo, na ética e na transparência.

Estratégia e Gestão

Completamos mais um ano de resultados expressivos, que, em 2008, foram impulsionados pelo plano de ação para a retomada do ritmo de crescimento no Brasil, nosso maior mercado. Com esse plano, cujas iniciativas se estendem até 2010, prosseguimos em nossa estratégia de ampliar as operações, de forma sustentável, no País e na América Latina, por meio da proposta comercial da venda direta.

Acreditamos que a expansão internacional por meio de uma marca de expressão global mantém-se como importante vetor para nossa evolução futura. Vale ressaltar que, ainda antes do agravamento da crise econômica global, tomamos a decisão de postergar, sem prazo definido, a entrada no mercado dos Estados Unidos. Focaremos nossos esforços nas operações em países onde já estamos presentes, por demonstrarem que nossa marca, produtos, valores e modelo de vendas têm grande aceitação e espaço para ampliação.

Temos bons motivos para afirmar que estamos no caminho certo. O setor brasileiro de cosméticos, fragrâncias e produtos de higiene pessoal teve mais um ano de crescimento, em 2008, com evolução de 16,3% para o mercado-alvo ou de 9,3%, em termos reais, até o mês de outubro, segundo dados parciais da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal (Sipatesp/Abihpec). O segmento de venda direta também manteve seu ritmo de expansão, no Brasil, e movimentou R$ 18,5 bilhões, em 2008, avanço de 14,1% sobre o ano anterior, com 2 milhões de revendedores ativos, uma ampliação de 7,2% no canal de vendas, segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD).

Desde o segundo semestre de 2008, passamos a atuar em meio a um cenário de agravamento da crise econômica global, que, de uma forma ou de outra, afetará os diversos setores da economia brasileira.

No entanto, temos fundamentos sólidos, o que nos coloca numa posição de menor risco:

Há consenso, entre os analistas, de que o Brasil deverá ser menos afetado pela crise;
Somos uma empresa líder de mercado, com marca de grande admiração e preferência do consumidor – em 2008, avançamos de 42% para 47% na pesquisa de preferência da marca pelos consumidores, enquanto a segunda colocada passou de 18% para 16%;
Possuímos baixo endividamento e capacidade crescente de geração de caixa, permitindo a continuidade da expansão dos negócios;
Nosso modelo de negócio, baseado na venda direta, não depende de crédito;
Atuamos no mercado de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, que teve, historicamente, desempenho altamente resiliente às variações da economia.

Chegamos a esse cenário bem preparados. A lógica do plano iniciado em 2008 foi, por um lado, melhorar e aumentar os investimentos em marketing, para acelerar o nosso crescimento de vendas, financiado por ganhos de produtividade, e, por outro, reforçar nossa cultura e compromisso com a sustentabilidade e promover uma evolução em nosso modelo organizacional.

Conheça, a seguir, nossos avanços:

1 - Inovação do modelo comercial – Com o objetivo de estreitar o relacionamento com nossas consultoras e nossos consultores, ampliamos o modelo Consultora Natura Orientadora (CNO) no Brasil.

A medida trouxe os resultados esperados: apoiou o crescimento do canal e elevou as vendas. Para o consumidor final, o modelo gera melhor atendimento, como resultado do maior volume de treinamento e do aumento da quantidade de consultoras e consultores.

Em 2008, o novo modelo foi implantado em 65% do canal de vendas, no Brasil, e capacitou 5.844 CNOs. Até maio de 2009, devemos alcançar a totalidade. O resultado da implementação das CNOs se fez sentir fortemente no segundo semestre, quando o crescimento do canal se acentuou no País, com evolução de 15,5% sobre o ano anterior, superior à expansão do primeiro semestre, de 9,2% em relação ao mesmo período de 2007 .

2 - Foco na inovação de produtos – Em 2008, optamos pela estratégia Menos é Mais em relação ao nosso portfólio. Iniciamos a redução do número de itens de 930 para 739, concentrando esforços naqueles de maior representatividade. Acreditamos que essa é uma maneira de racionalizar custos e de dar mais foco à gestão, o que maximiza os resultados da comunicação e do treinamento de consultoras e consultores, com benefícios para os nossos consumidores finais.

Focamos nossos investimentos em quatro lançamentos – as linhas Naturé, Tododia e Amor América e o antissinais Chronos Politensor de Soja –, cujas vendas superaram as nossas expectativas.

Aplicamos a mesma estratégia para o desenvolvimento de novos produtos, de maneira a concentrar forças em projetos capazes de proporcionar impactos comerciais relevantes. Mantivemos os níveis de investimento em inovação, e a nossa capacidade criadora pode ser verificada na expressiva recuperação do nosso índice de inovação, que havia caído para 56,8%, em 2007, e saltou para a marca de 67,5%.

3 - Investimento em marketing – Para dar suporte a todas as iniciativas mencionadas, além de um aumento de exposição da nossa marca, elevamos os nossos investimentos em marketing em R$ 88,0 milhões, em 2008, financiados pelos ganhos de produtividade, que somaram R$ 94 milhões no ano. Essa economia foi resultado de uma gestão mais eficiente nos processos de prevenção de perdas de produtos, ganhos nos custos de manufatura e em insumos, redução do custo dos catálogos de vendas e aumento de pedidos de nossas consultoras via Internet. Todo esse investimento pretende aumentar nosso vigor no mercado e reduzir o peso das promoções e descontos em nossa estratégia de marketing.

Tiramos maior proveito da Internet. Registramos um significativo aumento no uso do meio eletrônico para a realização de pedidos, fruto de ações de incentivo, como o Projeto Conectividade. Os pedidos captados pela Web representaram, em média, 40,9% do total mensal, alcançando, em dezembro, um pico de 52,4%.

4 - Gestão por processos – A evolução na estrutura da Natura buscou tornar a empresa mais ágil, com menos níveis hierárquicos e mais próxima de consultoras e consumidores. Ao longo de 2008, começamos a implantação de um modelo de organização baseado em gestão de processos a serviço de unidades de negócios e unidades regionais.

Essa nova configuração descentraliza a decisão e a execução dos principais processos. As unidades de negócio são responsáveis pelo desenvolvimento de produtos e pela gestão e resultados de marcas e categorias, interagindo com as unidades regionais, que respondem pelo relacionamento com consultoras, gestão comercial e resultados locais. Essa ação combinada alavanca as atividades da Natura por regiões e por marcas e categorias.

Nesse contexto, houve uma evolução na composição do Comitê Executivo e do time de liderança, que será responsável por implementar os principais processos da Natura.

5 - Cultura organizacional – Iniciamos um processo estruturado de fortalecimento da cultura organizacional, reafirmando os valores e as crenças da empresa, pois acreditamos que aí residem o principal diferencial de nossa organização e o eixo central de nossa atuação. Nesse sentido, o desenvolvimento de lideranças engajadas e um modelo de gestão coerente com a nossa essência são fatores fundamentais para a nossa evolução.

6 - Qualidade das relações – Para garantir maior transparência aos nossos sistemas de governança e espaço para que os principais públicos da Natura possam acompanhar ativamente a gestão, demos início a um processo sistemático de engajamento de stakeholders. Entendemos que este é o momento certo para começarmos a nos estruturar para um novo ciclo de crescimento e, para tanto, sabemos que é fundamental ouvir e entender as necessidades de todos aqueles que se relacionam conosco, transformando essas contribuições em oportunidades de melhoria em nossa atuação.

O caminho que começamos a trilhar em 2008 já se revelou acertado, e vamos segui-lo. Nosso foco está na boa execução do plano de retomada do crescimento e da evolução do modelo de gestão. Com isso, estamos nos preparando para um novo ciclo de expansão, como uma empresa cada vez mais inovadora, produtiva e ajustada aos desafios de seu tempo. Identificamos uma grande oportunidade para empresas como a nossa, que tem uma proposta de valor inclusiva, altamente adequada ao cenário de transformação da economia global.

Luiz Ernesto Guerreiro

Fonte: www.labceo.com.br

História da Natura

Ao completar 36 anos em 2005, a Natura reafirma sua posição de liderança no setor de cosméticos e produtos de higiene e de perfumaria. Consolida-se, principalmente, como empresa comprometida com a qualidade das relações que estabelece com seus diferentes públicos - que congrega na chamada Comunidade Natura - e com a inovação e o aperfeiçoamento constante dos seus produtos e serviços, dentro de um modelo de desenvolvimento sustentável de negócios.

Desde a sua fundação, em 1969, contando com um laboratório e uma pequena loja na cidade de São Paulo, a Natura já era movida por duas paixões fundamentais: pela cosmética como veículo de autoconhecimento e de transformação na vida das pessoas; e pelas relações, cujo encadeamento permite a expressão da vida.

Na trajetória da Natura, um dos pontos fortes do êxito está na opção, feita em 1974, pela venda direta. Surgiram, assim, as Consultoras Natura, participantes de um sistema hoje vitorioso não só no Brasil como nos outros países nos quais a companhia mantém operações. Com elas e com lançamentos de produtos inovadores, a Natura tem conseguido avançar mesmo em períodos adversos da economia. Nos anos 80, por exemplo, em plena "década perdida" no Brasil, a companhia cresceu mais de 30 vezes em faturamento.

Fortalecida, a Natura entrou em um novo ciclo de crescimento e, no fim da década de 80, promoveu uma ampla reorganização. Novas empresas, que entre 1979 e 1981 tinham se agregado ao grupo, fundiram-se em 1989. Surgia uma companhia com a atual constituição. Em seguida, no início da década de 90, a Natura explicitava suas Crenças e Razão de Ser, formalizava seu compromisso social e preparava-se para a abertura do mercado brasileiro às importações.

A expansão prosseguiu aceleradamente e, em 1994, a Natura dava início à internacionalização, com presença na Argentina, no Chile e Peru, países nos quais estabeleceu centros de distribuição e trabalhou na formação de Consultoras. Novos negócios seriam acrescentados com a aquisição, em 1999, da Flora Medicinal, tradicional fabricante nacional de fitoterápicos.

Em 2000, inicia-se o terceiro ciclo na vida da empresa, uma fase de investimentos em infra-estrutura e capacitação, com a construção do Espaço Natura, um importante centro integrado de produção, logística, pesquisa e desenvolvimento de cosméticos, inaugurado em 2001, e o lançamento da linha Ekos, com produtos que incorporam ativos da biodiversidade brasileira obtidos de forma sustentável.

O êxito da iniciativa fica patente no desempenho dos anos seguintes, culminando com resultados históricos em 2003, tanto em termos de produção como de vendas e de rentabilidade, acompanhados de importantes avanços nas áreas sociais e ambientais.

Natura no Mundo

O mundo inteiro é capaz de entender os conceitos que para a Natura são sua razão de ser – o bem-estar consigo, e o estar bem com o outro, com o ambiente e com o todo. Ao longo de sua trajetória, as ações que traduzem suas crenças e valores consolidam uma marca de expressão mundial.

Os planos de expansão Natura são focados e visam exportar muito mais que seus produtos. Onde for, quer levar seus valores e crenças e, principalmente, evidenciar a cultura e a riqueza brasileiras. No Brasil, são mais de 4.500 municípios alcançados. Na América do Sul, começou pelo Chile, na década de 80 e expandiu sua atuação para Argentina, Peru e Bolívia, e planeja grande expansão nesse continente para os próximos anos.

Em 2002, entrou para os free shops de aeroportos brasileiros e se prepara para o próximo passo: estrear na Europa com uma loja em Paris, a capital mundial dos cosméticos.

Em sua primeira década de vida, a Natura tinha foco nos negócios nacionais e só em 1982 chega ao Chile, por meio de distribuidor terceirizado. Em 1983, chega ao mercado americano, para uma curta experiência em Miami com a marca Numina. Cinco anos depois, desenvolve parceria com distribuidor da Bolívia.

Em 1996, atinge a marca de 9.500 consultoras na Argentina, Chile, Peru e Bolívia, chegando ao faturamento US$ 100 milhões em 2000. Em 2003, a Natura Argentina cresce 100% e a Natura Peru começa a gerar lucros consideráveis.

Política de Meio Ambiente

A Natura assume que uma empresa ambientalmente responsável deve gerenciar suas atividades de maneira a identificar os impactos sobre o meio ambiente, buscando minimizar aqueles que são negativos e amplificar os positivos. Deve, portanto, agir para a manutenção e melhoria das condições ambientais, minimizando ações próprias potencialmente agressivas ao meio ambiente e disseminando para outras empresas as práticas e conhecimentos adquiridos na experiência da gestão ambiental.

Ao assumir a política de meio ambiente como uma das três vertentes de seu compromisso com a sustentabilidade, a Natura visa também a ecoeficiência ao longo de sua cadeia de geração de valor; e, ao buscar a ecoeficiência, favorece a valorização da biodiversidade e de sua responsabilidade social.

As diretrizes para o meio ambiente da Natura contemplam:

A responsabilidade para com as gerações futuras;
A educação ambiental;
O gerenciamento do impacto do meio ambiente e do ciclo de vida de produtos e serviços;
A minimização de entradas e saídas de materiais.

Responsabilidade para com as gerações futuras

No enfrentamento dos impactos ambientais resultantes de suas atividades no setor de cosméticos, saúde e fitoterápicos, tanto no Brasil quanto no exterior, a empresa:

Cumpre os parâmetros e requisitos exigidos pela legislação e demais normas subscritas pela organização;
Controla-os e monitora-os em todas as fases de produção, com vistas à redução de uso de insumos de valor ambiental estratégico, à eliminação gradativa de ensaios com animais em matérias-primas para produtos cosméticos, à redução de impactos ambientais de embalagens e à pronta reparação de eventuais incidentes;
Promove a melhoria contínua dos processos em toda a cadeia produtiva, incorporando tecnologias limpas;
Trata a questão ambiental como tema transversal em sua estrutura organizacional e a inclui no planejamento estratégico;
Desenvolve novos negócios ou novos modelos de negócio levando em conta os princípios e as oportunidades oferecidas pela sustentabilidade.

Educação ambiental

A Natura busca disseminar a cultura da responsabilidade ambiental, individual e coletiva, entre colaboradores, equipes de vendas, fornecedores, prestadores de serviços e consumidores. Capacita colaboradores para a prática da sustentabilidade nas atividades profissionais e estende esse compromisso às parcerias com fornecedores, inclusive por meio de cláusulas contratuais. Desenvolve ações de educação ambiental e treinamento sobre a prática da responsabilidade ambiental para colaboradores, estimulando o debate. Promove campanhas internas dirigidas a familiares de colaboradores e à comunidade do entorno imediato da empresa; e participa ou apóia projetos e programas de educação ambiental voltados para a sociedade em geral.

Gerenciamento do impacto no meio ambiente e do ciclo de vida de produtos e serviços

A Natura opera sistemas de gestão ambiental com ampla identificação de riscos, plano de ação, alocação de recursos, treinamento de colaboradores e auditoria.

Foca sua ação preventiva nos processos que oferecem dano potencial ao meio ambiente, à saúde e risco à segurança de seus colaboradores, objetivando a prevenção à poluição, e realiza regularmente atividades de controle e monitoramento. Produz estudos de impacto em toda a cadeia produtiva; desenvolve parceria com fornecedores visando a melhoria de seus processos de gerenciamento ambiental.

Minimização de entradas e saidas de materiais

A Natura busca desenvolver projetos e orienta os investimentos visando a compensação ambiental pelo uso de recursos naturais e pelo impacto causado por suas atividades. Busca organizar a sua estrutura interna de maneira que o meio ambiente não seja um tema isolado, mas que permeie todas as áreas da empresa, sendo considerado a cada produto, processo ou serviço que desenvolve ou planeja desenvolver. Isso permite à empresa prevenir-se de riscos, além de reduzir custos, aprimorar processos e explorar novos negócios voltados para a sustentabilidade ambiental, favorecendo a sua inserção no mercado.

Sem alterar seu padrão tecnológico atual, a Natura procura reduzir o consumo de energia, água, produtos tóxicos e matérias-primas, e implantar processos de destinação adequada de resíduos. Investe na atualização de seu padrão tecnológico, visando a redução ou substituição de recursos de entrada; realiza o tratamento de efluentes e de resíduos em geral e promove o uso de matérias-primas renováveis. Possui processos para medir, monitorar e auditar os aspectos ambientais associados ao consumo de recursos naturais e à geração de resíduos, estabelecendo periodicamente novas metas. Procura adotar práticas de bom manejo florestal na extração de ativos e na utilização sustentável de recursos naturais básicos; promove a reciclagem e o reuso de materiais, o gerenciamento da qualidade do ar, da água e do solo, o controle de efeitos sonoros, a redução do desperdício e privilegia o uso de materiais biodegradáveis, entre outras iniciativas.

Fonte: www.sitedoempreendedor.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal