Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Jogos Olímpicos - Página 4  Voltar

Jogos Olimpícos

Jogos Olímpicos

O QUE ERAM AS OLIMPÍADAS?

Os jogos olímpicos remontam ao período da Grécia antiga, onde faziam parte dos festivais religiosos.

Embora existissem muitos festivais deste tipo , apenas quatro ( os jogos Pan - Helénicos), ultrapassavam um carácter local e eram abertos a participantes de todas as regiões e colónias gregas.

Os jogos assumiam o nome dos locais que, de quatro em quatro anos, os acolhia: Píticos; Nemeus; Ístmicos ou Olímpicos.

LOCAIS DOS JOGO

Os diversos jogos eram dedicados a deuses diferentes, realizando-se nos recintos dos santuários ou próximo dos mesmos:

Píticos , em honra de Apolo, realizavam-se em Delfos e os Ístmicos ,em honra de Posídon, realizavam-se em Corinto; os Nemeus , em Nemeia, honravam Zeus.

PRÉMIOS

Nos jogos Píticos, os atletas recebiam coroas de loureiro como prémio; nos Nemeus , os prémios ,eram ramos de aipo; nos jogos Ístmicos , os vencedores recebiam ramos de pinheiro. Os ramos de oliveira, eram o prémio dos vencedores olímpicos.

A homenagem aos vencedores tinha lugar no último dia dos Jogos Olímpicos.

No início todos os atletas eram amadores; com o passar do tempo começaram a receber prémios monetários, não só pela vitória como pela simples participação nos jogos. A única excepção a esta prática foram os jogos olímpicos.

JOGOS OLÍMPICOS NA ANTIGUIDADE

Os jogos olímpicos , na Antiguidade Clássica, incluíam uma enorme variedade de eventos desportivos.

Muitos destes são os antecessores dos jogos olímpicos modernos .

Os jogos olímpicos da Antiguidade, eram os seguintes:

Box
Luta Livre ( os combates são brutais e não se tomam precauções para evitar os ferimentos)
Lançamento de Disco ( de pedra polida ou metal)
Remo
Pentatlo (compreende cinco provas: dardo, disco, salto em comprimento, luta e corrida)
Salto
Corrida ( os concorrentes, sem sapatos e com o corpo untado, tomam lugar numa linha de partida de pedra
Pankration (luta similar ao boxe, são permitidos todos os golpes, incluindo o estrangulamento)
Corridas Equestres (nestas corridas não há obstáculos, o cavaleiro apeia-se e conduz o cavalo à meta)
Corrida de mensageiros e Trompeteiros.

O FIM DOS JOGOS

No ano 391 da nossa era, o imperador romano Teodósio I, proibiu por decreto todos os cultos pagãos que incluiam jogos olímpicos, o que significava o fim provisório do movimento olímpico.

Em 426, o imperador romano Teodósio II, mandou queimar o Templo de Zeus e mais alguns edifícios. Pode ter sido este o último ano em que os Jogos Olímpicos da Antiguidade se realizaram.

O fim dos jogos olímpicos foi várias vezes vaticinado, perante crises políticas, no entanto a ideia olímpica resistiu às duas guerras mundiais, bem como às épocas de transformações, a golpes de estado e a revoluções - evidentemente, quase sempre sob diferentes condições exteriores e considerações políticas.

Fonte: malhatlantica.pt

Jogos Olimpícos

A origem dos Jogos Olímpicos

Jogos Olímpicos

Competição entre os melhores atletas do mundo, confraternização entre os povos e, acima de tudo, uma grande festa. Assim são os Jogos Olímpicos, um dos mais importantes eventos do planeta que, de quatro em quatro anos, reafirma os princípios da paz, da amizade e do bom relacionamento entre os povos. A própria bandeira olímpica – formada por cinco anéis entrelaçados, representando os cinco continentes e suas cores – representa e confirma este ideal de união de raças.

Ideal que já estava presente na origem dos Jogos Olímpicos, por volta de 2500 a.C.. Naquela época, gregos de várias cidades se uniam no santuário de Olímpia (daí a origem do termo Olimpíadas) para disputas esportivas em homenagem a Zeus, a maior divindade da mitologia grega. O evento era tão importante que nele selavam-se acordos de cessar-fogo e tréguas entre cidades inimigas antes da realização dos jogos. Cidadãos livres participavam de provas de atletismo, luta, boxe, corrida de cavalo e pentatlo e os vencedores conquistavam consagração pessoal e glória para sua cidade.

Mas apesar do espírito de paz e confraternização, os Jogos Olímpicos foram proibidos no ano de 394 d.C., quando o imperador Teodósio II, convertido ao cristianismo, proibiu todas as festas pagãs. O ressurgimento dos Jogos e o resgate do espírito olímpico só aconteceram cerca de 1.500 anos depois, graças aos esforços de um pedagogo e esportista francês, Pierre de Fredy, o barão Pierre de Coubertin. Baseado na afirmação de que os jogos são uma fonte de inspiração para o aperfeiçoamento do ser humano, ele propôs a criação de uma competição internacional entre atletas amadores.

Não por acaso, os primeiros Jogos Olímpicos da Era Moderna ocorreram em Atenas, Grécia, no ano de 1896. Nesta edição, 285 atletas de 13 países participaram de provas de atletismo, esgrima, luta livre, ginástica, halterofilismo, ciclismo, natação e tênis. Em 1924, foram criados também os Jogos Olímpicos de Inverno, realizados a cada quatro anos - mas de forma alternada aos Jogos Olímpicos tradicionais.

Outra importante inovação foi o surgimento dos Jogos Paraolímpicos. A inspiração veio em 1948, quando Sir Ludwig Guttmann organizou, em Londres, uma competição envolvendo veteranos da II Guerra Mundial. Doze anos depois, a cidade de Roma recebia 400 atletas nos primeiros Jogos Paraolímpicos da história.

Desde então, eles se repetem, também de quatro em quatro anos, nos mesmos anos e nas mesmas cidades dos Jogos Olímpicos.

Fonte: www.conexaoaluno.rj.gov.br

voltar 12345avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal