Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Jogos Olimpícos Grécia Antiga - Página 2  Voltar

Jogos Olimpícos na Grécia Antiga

Os primeiros jogos limitavam-se a uma única corrida com cerca de 192 metros.

Em 724 a C. introduziu-se uma nova modalidade semelhante aos actuais 400 metros rasos.

Em 708 a C., acrescentou-se o pentatlo (competição formada por cinco modalidades atléticas incluindo luta livre, salto de distância, corrida, lançamento de disco e lançamento de dardo) e posteriormente o pancrácio (luta similar ao boxe).

Os atletas do salto à distância carregavam pesos que os impulsionava para frente e que eram largados antes da aterragem. Dessa maneira obtinham uma vantagem de mais de 30 cm em cada salto.

Em 680 a C. foi incluída a corrida de carros. Com formato arredondado na frente e abertos atrás, os veículos corriam sobre rodas baixas, sendo puxados por dois ou quatro cavalos alinhados horizontalmente.

Outras competições com animais foram incluídas, como uma corrida de cavalos montados e outra de charretes puxadas a mulas.

A marca da cultura grega mais importante nos Jogos não tem relação com estádios ou cerimônias.

A herança mais viva dos gregos são o gosto pela disputa desportiva e a transformação dos campeões em ídolos. "Na Hélade (sinônimo erudito para Grécia) antiga, o espírito de competição e o ideal desportivo adquiriram uma posição vital na vida social pela primeira vez na história da humanidade", explica Geórgios Khristópoulos no livro

No calendário grego, contavam-se os anos pelas Olimpíadas, o que dá uma ideia da sua importância. Nos textos gregos que chegaram até nós, abundam exemplos da glorificação dos heróis coroados com os louros da vitória nas Olimpíadas.

CULTO DO CORPO

O lema do atletismo “mais rápido, mais alto e mais forte” (“citius, altius e fortius”), representado pela trilogia correr, pular e arremessar, foi criado pelo padre Dére Didon em 1896, mas surgiu bem anteriormente, por volta de 776 a C. entre os jovens e soldados gregos, para desenvolver as habilidades físicas e criar competições.

Os gregos iniciaram o culto ao corpo e em homenagem ao deus supremo inauguraram os Jogos Olímpicos.

Para os gregos cada idade tinha a sua própria beleza e a juventude tinha a posse de um corpo capaz de resistir a todas as formas de competição, seja na pista de corridas ou na força física.

A estética, o físico e o intelecto faziam parte de sua busca para perfeição, sendo que um belo corpo era tão importante quanto uma mente brilhante.

Jogos Olímpicos na Grécia Antiga

Todos os atletas da Grécia Antiga tinham em comum o culto à beleza física. Para eles, só seria possível vencer uma prova se fosse mais forte e esbelto que o adversário e, só com um corpo escultural, poderiam honrar suas vitórias aos deuses, sobretudo Zeus e Apolo.

Por isso, os jovens e adolescentes passavam quase todo o seu dia num estádio treinando para a Olimpíada.

Apenas podiam disputá-la, atletas que dispusessem de no mínimo dez meses de preparação e que fossem genuinamente gregos.

Os atletas eram preparados para a competição com massagens e óleos.

No entanto, a preparação já havia começado semanas antes: todos os desportistas tinham que apresentar-se pelo menos 30 dias antes do início das competições desportivas num acampamento especial de treino - com comida e alojamento.

Além de uma instrução desportiva, havia também aulas teóricas sobre o significado da participação nos Jogos Olímpicos. Eram explicadas, a todos os participantes, as regras de comportamento durante as participações.

Os atletas competiam nus na maioria das modalidades.

Diz a lenda que certa vez um atleta perdeu o seu manto durante uma corrida e que nessa altura todos se aperceberam de que seria mais fácil competir assim.

Fonte: www.malhatlantica.pt

Jogos Olimpícos na Grécia Antiga

Jogos Olímpicos na Grécia Antiga

Clique na imagem para ampliar

As origens

Apesar de associarmos as olimpíadas com o desporto, os jogos olímpicos da Grécia Antiga eram principalmente um festival religioso em honra de Zeus. Segundo a lenda, os jogos foram fundados por Hércules, que plantou uma oliveira de onde eram feitos os ramos dos vencedores.

Os primeiros jogos olímpicos foram realizados em 776 a.C com apenas um evento – uma corrida a pé de aproximadamente 200 metros chamada Stadion, que deu origem à palavra ‘estádio’. Os jogos eram realizados de quatro em quatro anos e o período de tempo entre os jogos ficou conhecido como Olimpíada.

Os gregos levaram os jogos tão a sério que uma trégua era declarada e estritamente respeitada durante cada jogo olímpico.

Inclusivamente durante a Guerra do Peloponeso, os inimigos misturaram-se e competiram lado a lado durante o evento. A trégua foi quebrada apenas uma vez por Esparta, que foi punida tendo sido banida dos jogos desde 420 a.C.

Olímpia

Os jogos olímpicos eram realizados num santuário e complexo desportivo especialmente construído no oeste do Peloponeso, chamado Olímpia.

Nunca foi uma verdadeira cidade, não possuía cidadãos ou governo, mas era um lugar próspero; com restaurantes, um salão de encontro e alojamentos. Além disso, continha enormes instalações desportivas, incluindo um estádio de 40.000 lugares, um hipódromo para corridas de cavalos e um ginásio grande.

No centro de Olímpia existia um lugar sagrado chamado Altis. No coração dele erguia-se um magnífico templo contendo uma estátua de Zeus de 12 metros feita por Fídias - uma das sete maravilhas do mundo antigo.

Ainda hoje em dia o fogo olímpico é aceso no templo de Hera em Olímpia, antes da sua viagem à volta do mundo.

Eventos

A competição olímpica estava aberta a todos os cidadãos e era realizada com os homens nus ou ‘gymnos’ – a raiz da palavra ‘ginásio’. As mulheres não podiam ver os jogos e muito menos participar neles.

Iniciando com apenas uma corrida num dia, os jogos passaram a ter 10 eventos realizados em cinco dias, em 471 a.C. À corrida foram adicionados a luta romana, o boxe, as corridas de cavalos (com carruagens e sobre selas), disco, lançamento de dardo e salto em distância com música. Também existia o Pentátlon – realizado com salto, corrida, lançamento de dardo, lançamento de disco e luta – e o pankration, uma violenta combinação de luta romana e boxe, praticamente sem regras, na qual o vencedor era aquele que conseguisse derrotar o oponente primeiro.

Os jogos terminavam com uma estranha e cansativa corrida para homens com armaduras completas.

Desenvolvimento

A popularidade dos jogos olímpicos continuou no mundo antigo mesmo após o desaparecimento do império grego. Mas em 393 d.C. - após a 293° edição dos jogos olímpicos e 1.170 anos depois dos jogos terem começadom, foram abolidos pelo imperador romano Teodósio I, que havia proibido qualquer adoração a ídolos em santuários.

Foi somente em 1896 que eles ressurgiram, graças aos esforços de um jovem aristocrata francês, Baron Pierre de Coubertin, e do grego Dimitrios Vikelas.

Os primeiros jogos olímpicos da Era Moderna foram realizados em Atenas. Treze países participaram competindo em 43 eventos divididos em nove modalidades.

Pela primeira vez, uma maratona foi incluída.

A corrida comemorou a vitória dos atenienses sobre os persas, quando o mensageiro Philippides correu desde as planícies de Maratona a Atenas com a notícia da vitória.

Fonte: www.discoverybrasil.com

voltar 123avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal