Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  História Do Telefone - Página 21  Voltar

História do Telefone

1990 - Telefonia Celular

Telefone Celular
Telefone Celular
Década de 90

A cidade do Rio de Janeiro tinha sido a pioneira da telefonia no Brasil, no final do século XIX. Um século depois, o Rio também seria a primeira cidade brasileira a contar com o Sistema Móvel Celular.

A novidade foi implantada em 1990. O serviço começou a funcionar no dia 30 de dezembro, com capacidade para 10 mil terminais. Foi um marco na telefonia. Mas o serviço era caro demais e o celular só começou a se expandir depois de 1992. A telefonia móvel, que facilitou a vida de tanta gente, é uma evolução dos antigos sistemas de comunicação via rádio, usados pelos departamentos de polícia, bombeiros, segurança pública, frotas de táxi etc. A diferença é que, nesses sistemas, existe uma única estação de rádio base, com um transmissor de grande potência e um número limitado de canais (10, ao todo).

Telefone Celular Analógico
Telefone Celular Analógico
Década de 90

Essa estação é instalada no ponto mais alto da área que se pretende cobrir, formando uma grande célula. O alcance é limitado pelos obstáculos naturais (montanhas) e artificiais (prédios). As transmissões são muitas vezes mais potentes que na telefonia celular, mas são limitadas a um raio próximo a 30 km.

Telefone Digital 2000
Telefone Digital 2000

Na telefonia celular, várias estações de rádio base (torres com transmissores e receptores) são estrategicamente distribuídas na área que se pretende cobrir. Elas formam células semelhantes a uma colméia (por isso, o nome celular), de modo a diminuir as áreas de sombra provocadas pelos obstáculos. A potência dos transmissores em cada célula pode ser menor, mas, afinal de contas, os telefones móveis não precisam ter potência elevada, nem estão instalados em veículos. Suas dimensões foram reduzidas até aparecerem os telefones miniatura. Como o número de canais disponíveis é bem maior, as células podem ser continuamente adicionadas ao sistema, até o limite físico da Central de Comunicação e Controle. O resultado é o aumento da área de cobertura celular. A tecnologia digital foi outro grande avanço, permitindo a transmissão de dados e imagens pelo celular, além da voz.

1992 - Telefone Público a Cartão

Telefones Públicos a Cartão Indutivo
Telefones Públicos a Cartão Indutivo
Décado de 90

O telefone público a cartão indutivo foi lançado durante a Eco-Rio 92. O novo sistema reduziu os gastos das concessionárias e facilitou a vida dos usuários.

1994 - Fibra Óptica

Fibra Óptica: Comunicação mais Rápida
Fibra Óptica: Comunicação mais Rápida

Os primeiros cabos de fibra óptica no Brasil foram instalados em 1994, no Rio de Janeiro. A fibra óptica é um filamento de vidro da espessura de um fio de cabelo, capaz de transmitir a luz a enormes distâncias. Quando uma pessoa fala ao telefone, sua voz é traduzida para a linguagem dos impulsos elétricos, pelo próprio aparelho.

Quando essa mensagem é transmitida através de fibra óptica, esses impulsos são convertidos em impulsos de luz, por meio de uma fonte de faixa de infravermelho conectada à fibra. A comunicação óptica tem muitas vantagens: ela permite a transmissão de uma quantidade bem maior de informações, a distâncias bem mais longas; tem menor custo de implantação e operação; os componentes são bem menores e a interferência eletromagnética é reduzida.

1995 - Quebra do Monopólio Estatal

Evolução Tecnológica
Evolução Tecnológica:
As Portas se Abrem para o Futuro

Apesar dos avanços das telecomunicações, milhões de brasileiros ainda não tinham acesso aos serviços básicos de telefonia. Para ampliar a oferta de serviços e atender às necessidades dos consumidores, era preciso atrair investimentos privados e melhorar a expansão da infra-estrutura das telecomunicações. Com a privatização, seria possível acompanhar a evolução tecnológica e as mudanças do mercado.

Mas o projeto esbarrava na Constituição Federal, que previa o monopólio estatal das telecomunicações. A quebra do monopólio foi aprovada pelo Congresso Nacional em agosto de 1995. As portas para o futuro começavam a se abrir

1997 - Banda B da telefonia celular

Telefone Celular: Acessível a Todos
Telefone Celular: Acessível a Todos

O novo sistema de competição começou pela telefonia celular. A abertura para a exploração da banda B por empresas nacionais e estrangeiras, em 1997, comprovou os benefícios da concorrência: serviços melhores e preços menores. Os planos alternativos de comercialização multiplicaram-se e o telefone celular deixou de ser privilégio de uma minoria para ser um meio de comunicação acessível a qualquer trabalhador.

1998 - Privatização da TELEBRÁS

Leilão de Privatização da Telebrás: 19/07/1998
Leilão de Privatização da Telebrás: 19/07/1998

A Lei Geral das Telecomunicações, aprovada em julho de 1997, traçava o novo modelo para as telecomunicações no Brasil. A base era a universalização dos serviços e a livre competição. Para facilitar a privatização, o Sistema Telebrás foi dividido em várias empresas. Na área de telefonia celular, as concessionárias estaduais foram agrupadas em oito holdings da banda A. Na área de telefonia fixa, as 26 operadoras estaduais foram agrupadas em três holdings regionais. A Embratel continuou atuando em todo o País com serviços de longa distância.

O leilão das 12 holdings, no dia 29 de julho de 1998, foi um sucesso. Rendeu aos cofres públicos mais de R$ 22 bilhões.

O Futuro

História do Telefone

No novo modelo das telecomunicações, tudo é planejado a longo prazo. Em 2005, o Brasil deve ter 116 milhões de telefones - 58 milhões de telefones fixos e 58 milhões de celulares. O Serviço Móvel Pessoal vai acelerar a competição na telefonia celular e todos os núcleos com mais de 100 habitantes terão telefones públicos - serão 1,642 milhão de orelhões pelo país afora. A TV paga deverá ter 16,5 milhões de assinantes.

A Internet dará vez à Hipernet e com ela a uma série de serviços na velocidade da luz. Em 2005, 34 milhões de brasileiros deverão estar usando os serviços de dados. O padrão digital vai revolucionar a qualidade da TV e do rádio. Os avanços tecnológicos não serão mais privilégio de uma minoria. Todos os brasileiros estarão integrados à Sociedade da Informação e o País fará parte do seleto grupo do Primeiro Mundo na área de telecomunicações.

Fonte: www.anatel.gov.br

voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32
avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal