Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  História da Honda  Voltar

História da Honda

 

Início do século, 40 anos depois do Japão se abrir à tecnologia estrangeira, Soichiro Honda, ainda menino, já gostava do cheiro de óleo diesel que impregnava o ar ao redor da fornalha das máquinas de beneficiamento de arroz. Era o seu primeiro contato com as engrenagens. Quando o primeiro Ford chegou à sua aldeia, o carro permaneceu na rua principal de Hamamatsu por pouco tempo, mas o suficiente para deixar uma pequena poça de óleo na rua de terra. Mesmo assim, Soichiro nunca se esqueceu dele.

História da Honda
Logo da Honda Motor Co.

Com 8 anos, já havia construído sua primeira bicicleta - ainda rudimentar. Aos 13, já tinha saído de suas mãos uma bicicleta de primeira. Todas as tardes, ao chegar da escola, sentia-se um pequeno criador do mundo, ao lado de suas primeiras invenções. O primeiro negócio deSoichiro Honda foi uma sucursal do Ateliê Técnico Art Shokai onde havia trabalhado anteriormente. Para ter sucesso, aceitou mesmo os trabalhos mais complexos, que resolvia sempre rapidamente, nem que para isso precisasse trabalhar a noite toda.

Em junho de 1945, suas fábricas foram destruídas por ataques aéreos. Mas isso não o desestimulou. Após um período de meditações sobre o futuro, ele funda a Honda Technical Research Institute, o ponto de partida para a futura produção de engenhos mecânicos. Seu primeiro projeto foi um motor simples e leve, que qualquer um poderia comprar e fixar à sua bicicleta. Daí à produção do seu próprio motor modelo "A" Honda foi um passo. Em novembro de 1946 começava a produção, com clientes batendo à sua porta pela grande necessidade de se locomover.

A partir de setembro de 1948 surgia a Honda Motor Co. Ltda., e em agosto de 1949 era fabricado o primeiro protótipo de motoneta da Honda, o modelo Dream D. de 98 cc. No mesmo ano em que Takeo Fujisawa, seu inseparável companheiro, iniciava um importante papel no desenvolvimento da empresa. Ao cuidar da área comercial e financeira, liberava o fundador para o desenvolvimento mecânico e tecnológico. Daí em diante, Honda alcançou um enorme reconhecimento no mercado japonês graças à qualidade de seus veículos, assim como à sua constante busca por maior desenvolvimento tecnológico.

Com a consagração em seu país, Honda agora cobiçava a conquista do Tourist Trophy da ilha de Mann, no Reino Unido, a corrida de motocicletas de maior prestígio internacional. Em 1961, suas motos alcançaram os cinco primeiros lugares na categoria 125cc e bateram todos os recordes na categoria 250cc. Assim as motos Honda começaram a receber sua consagração aos olhos do mundo.

Em 1963, a Honda lançou o carro esporte S 500 e o caminhão leve T 360. Foi a entrada vitoriosa da companhia na fabricação de veículos de quatro rodas.

História da Honda
Primeira Moto Honda em 1948 – 48cc

A partir de setembro de 1948 surgia a Honda Motor Co. Ltda., e em agosto de 1949 era fabricado o primeiro protótipo de motoneta da Honda, o modelo Dream D. de 98 cc. No mesmo ano em que Takeo Fujisawa, seu inseparável companheiro, iniciava um importante papel no desenvolvimento da empresa. Ao cuidar da área comercial e financeira, liberava o fundador para o desenvolvimento mecânico e tecnológico. Daí em diante, Honda alcançou um enorme reconhecimento no mercado japonês graças à qualidade de seus veículos, assim como à sua constante busca por maior desenvolvimento tecnológico.

História da Honda
Honda Z100 – 1961

Com a consagração em seu país, Honda agora cobiçava a conquista do Tourist Trophy da ilha de Mann, no Reino Unido, a corrida de motocicletas de maior prestígio internacional. Em 1961, suas motos alcançaram os cinco primeiros lugares na categoria 125cc e bateram todos os recordes na categoria 250cc. Assim as motos Honda começaram a receber sua consagração aos olhos do mundo. Em 1963, a Honda lançou o carro esporte S 500 e o caminhão leve T 360. Foi a entrada vitoriosa da companhia na fabricação de veículos de quatro rodas.

História da Honda
Honda SS 50 1967

Honda no Brasil

Até a segunda metade da década de 1960, praticamente não existia mercado para motocicletas no Brasil. Só em 1968 o governo autorizou as importações, mas as alíquotas eram muito elevadas. A aposta no mercado brasileiro concretizou-se no dia 26 de outubro de 1971, quando começou a funcionar a Honda Motor do Brasil Ltda., responsável pela importação e distribuição dos produtos Honda no País. No início eram só motocicletas, dois anos mais tarde também os produtos de força. Desde as primeiras importações, a Honda estruturou sua Divisão de Peças Originais, o que garantia peças para reposição dos produtos Honda.

História da Honda
Honda CB750 K0 – 1969

Em 1974, a Honda comprou um terreno de 1 milhão e 700 mil metros quadrados em Sumaré, no interior do estado de São Paulo, para instalar a fábrica de motocicletas. Um ano depois, o governo vetou a importação de motocicletas e o efeito foi drástico.

Não havia alternativa, era hora de começar a produzir motocicletas no Brasil. A Honda antecipou seu projeto e construiu sua fábrica em Manaus (AM). A maior vantagem para a fábrica que se instalava no Brasil era o fato de Manaus ser uma zona franca, ou seja, isso permitia importar equipamentos do Japão de alta tecnologia com custos competitivos em relação aos produzidos no Brasil.

A Honda investia no país e apostava no crescimento do mercado.

Lançou vários modelos novos: o primeiro foi a CG 125 e depois vieram vários outros. Em 1977 já eram fabricadas 34 mil motocicletas no mercado nacional e a Honda respondia por 79% desse total. No início da década de 80, a produção nacional média anual atingiu 185 mil unidades.

Em 1981, foi produzida a primeira motocicleta movida a álcool no mundo, na fábrica de Manaus. No mesmo ano, é constituído o Consórcio Nacional Honda (CNH), que inicia suas atividades no país.

A partir de 1992 começam as importações de automóveis para o Brasil. A princípio, com a comercialização do Honda Accord, e em seguida do Accord Wagon, Civic Sedan, Civic CRX, Prelude e o Civic esportivo hatchback.

História da Honda
Honda CG 125 – 1981

Em 1995, a Moto Honda da Amazônia conquista o certificado ISO 9002, que reconhece a qualidade na fabricação de seus produtos com a mais alta tecnologia e alto padrão de qualidade.

Animada com as perspectivas do Brasil, a Honda decide realizar um sonho antigo: construir uma fábrica de automóveis no terreno que mantinha há mais de 20 anos em Sumaré. Em 3 de junho de 1996 começam as obras da nova fábrica, que foi inaugurada em 06 de outubro de 1997, com capacidade para produzir 15 mil unidades do modelo Civic Sedan por ano. Também em 1996 a Honda atingiu a marca de 2 milhões de motocicletas produzidas no Brasil.

História da Honda
Hondas 1000R – 1985

Em 02 de março de 1998 foi inaugurado o Centro Educacional de Trânsito Honda (CETH), em Indaiatuba, São Paulo, onde são realizados cursos de formação de Instrutores – para pilotos de motocicletas e quadriciclos –, e pilotagem On e Off-road, palestras educativas e test-drives, dirigidos para motociclistas profissionais de órgão públicos e empresas privadas.

O CETH ocupa atualmente uma área de 124 mil m2, com infra-estrutura para aulas teóricas e práticas, e é considerado referência no trabalho de conscientização de motociclistas no País e no exterior.

Em 1999, a fábrica da Moto Honda em Manaus conquistou o ISO-14001, conceituado certificado internacional de preservação do meio ambiente.

Líder de mercado na categoria, a Honda atinge a marca de 3 milhões de motocicletas produzidas no Brasil em 1999, reafirmando sua posição no mercado nacional.

Em março de 2000, a Moto Honda comemorou a produção de 2 milhões de unidades do modelo CG 125, motocicleta mais popular no mercado brasileiro de duas rodas.

História da Honda
Honda Hawk 650 GT02 – 1988

Confirmando a preocupação da marca com a questão ambiental, em junho do mesmo ano a Moto Honda desenvolve o Projeto de Preservação Ambiental em Manaus, visando não somente a introdução de inovações na fábrica para o aperfeiçoamento das operações, como também a contribuição para uma boa convivência da sociedade local.

História da Honda
Honda CB400 – 1984

Também em 2000, iniciava-se as atividades das instituições financeiras Banco Honda e Honda Leasing.

Menos de dois anos depois de atingir a marca das 3 milhões de motocicletas produzidas, em janeiro de 2001 a Moto Honda da Amazônia comemorou as 4 milhões de motocicletas produzidas no país, simbolizada por uma CG 125 Titan – modelo líder em vendas do segmento de motocicletas desde seu lançamento em 1976. Nove meses depois, a Honda completou 30 anos de atividades no País.

História da Honda
Honda CBX 150 AERO – 1988

O quadriciclo TRX 350 Fourtrax começou a ser comercializado no mercado nacional em junho de 2001, com o objetivo de os seus segmentos de atuação. E em dezembro o modelo passou a ser montado em Manaus, em sistema CKD, devido à sua ótima aceitação junto ao consumidor.

Reafirmando seu compromisso com a natureza e dando continuidade à política de gestão ambiental que vem sendo desenvolvida desde suas atividades no País, a Moto Honda inaugura, em julho deste mesmo ano, a estação de tratamento de efluentes em sua fábrica de Manaus. O objetivo é minimizar o impacto nocivo sobre os recursos naturais da região.

História da Honda
Honda CBX 250 Twister – 2007

Também em 2001, a Honda Automóveis do Brasil anunciou o lançamento para 2003 do novo carro Honda Fit, seu segundo automóvel brasileiro.

Apenas um ano e meio após as 4 milhões de motocicletas produzidas no Brasil, a Moto Honda atinge a marca histórica dos 5 milhões, o reflexo de um trabalho marcado pelo constante aprimoramento, aplicação de novas tecnologias e muito empenho para atender um dos maiores e mais exigentes mercados consumidores do mundo.

Em 2003, a Moto Honda inaugurou a nova pista de testes, no município de Rio Preto da Eva (AM), com o objetivo é aprimorar as motocicletas da marca com a reprodução dos mais diversos tipos de terreno encontrados nas ruas e estradas brasileiras. Anunciou também a ampliação da fábrica de motocicletas de Manaus (AM), representando mais um grande passo em direção à meta de aumentar gradativamente sua capacidade produtiva.

Também em 2003, comemorou 6 milhões de motocicletas produzidas no Brasil, pouco mais de um ano depois de ter atingido a marca de 5 milhões.

Em abril do mesmo ano, a Honda Automóveis iniciou a comercialização do seu segundo carro nacional, produzido na fábrica de Sumaré: o Honda Fit. O modelo é o primeiro carro nacional a oferecer transmissão automática CVT, reunindo qualidades como design moderno, praticidade, dirigibilidade e economia.

Também em 2003, a Honda comemora 50 milhões de automóveis fabricados em todo o mundo. No mesmo ano a Honda Motor Co. registra recorde histórico em vendas globais de motocicletas, automóveis e produtos de força.

No balanço do ano de 2003, a Honda Motocicletas registra crescimento de 10% no Brasil, e Honda Automóveis obtém 53,8% de crescimento em emplacamentos, números que comprovam o crescimento acelerado da empresa.

Em fevereiro de 2004, a Honda antecipa tendências e lança a sexta geração de sua motocicleta mais consagrada no mercado nacional: a CG 150 Titan. Em junho, foi lançada a nova CG 150 JOB, voltada ao segmento profissional, uma evolução da CG 125 Cargo. E em outubro foram anunciados os lançamentos da CG 150 Sport e da CB 600F Hornet.

No mesmo ano, a Honda Motocicletas conquistou um título inédito em exportações: “Exportadora com Maior Diversificação de Mercados em 2003” concedido pela ACEAM (Associação de Comércio Exterior da Amazônia). Também implantou o Projeto Agrícola em um terreno localizado no município de Rio de Preto da Eva (AM), programa que visa o plantio de árvores e espécies ameaçadas de extinção.

História da Honda
HONDA BIZ 125 IE – 2009

História da Honda
CG 150 Titan MIX
Honda CG Titan 150 MIX – 2009

Fonte: www.honda.com.br

História da Honda

Desde a sua fundação em 1948, a Honda transformou-se numa organização global empregando mais de 100.000 associados, com uma rede de 104 fábricas em 39 países.

No entanto, a Honda construiu o seu nome com os motociclos e ainda produz o veículo mais produzido em todo o mundo, o ciclomotor Cub C100 de 50 cm3 a 4 tempos. Lançado em 1958 e publicitado com o slogan "Conhecerá a gente mais gira numa Honda", venderam-se cerca de 30 milhões, ultrapassando as vendas do VW Carocha e do Ford Modelo T.

A Honda é o maior fabricante mundial de motores - incorporados numa diversificada gama de produtos incluindo motociclos, automóveis, geradores, corta-relvas, máquinas agrícolas e motores fora de bordo. Os nossos motores estão no centro de pequenas ferramentas eléctricas até turbo-propulsores para aviões experimentais e são vendidos em todo o mundo.

A história da Honda abrange metade da vida da indústria de motores a nível global.

Primeiros Dias (1947)

Os primeiros motores da Honda foram uma contribuição prática para a mobilidade no Japão no pós-guerra. Montaram-se pequenos e pouco evoluídos motores Mikuni a 2 tempos (anteriormente geradores para equipamento agrícola) em quadros de bicicletas. No Japão pós-guerra, estes modelos de recurso foram um sucesso imediato.

Em 1947, quando o stock de motores Mikuni de excedentes de guerra se esgotou, Soichiro Honda desenvolveu o motor 'Tipo A' de 50 cm3.

No Japão pós-guerra, o comércio mal se organizara e Honda estabeleceu o Instituto de Pesquisa Técnica Honda em 1946. Foi Takeo Fujisawa, que entrou para a Honda 17 meses mais tarde e que criou a estrutura comercial da firma com um capital de 1 milhão de iénes, quem fundou a Honda Motor Company Ltd., para produzir o novo motor 'Tipo E' de 90 cm3 que equipava um motociclo e um triciclo de distribuição.

Em 1949, foi lançado o 'Tipo D' Honda Dream de 98 cm3 e 3 cv e, pouco tempo depois, o sofisticado 'Tipo E' de 146 cm3 e 72 km/h. A 'Tipo E' Dream foi um triunfo técnico para a Honda, com um cilindro de 146 cm3 e três válvulas à cabeça - duas de admissão e uma de escape - accionadas por touches.

Com o advento da guerra da Coreia nos anos 50, a economia japonesa cresceu, tal como os concorrentes da Honda.

A Honda Entra no Motociclismo de Competição (1954 )

Apesar do aumento de concorrência, a Honda passou a primeiro constructor japonês de motociclos e, em Março de 1954, enviou uma equipa de competição a São Paulo, no Brasil .

Em 1954, Soichiro Honda levou a Honda a participar nas corridas TT da Ilha de Man em Inglaterra, convencido de que ganhar um TT convenceria os compradores de motociclos em todo o mundo da excelência e qualidade da Honda.

A concorrência por parte das marcas estabelecidas era enorme e a Honda verificou que as dominantes NSU e Gilera desenvolviam o triplo da potência dos seus motores Honda, que só atingiam as 7.000 rpm.

Por alturas de 1959, a Honda começou a ver resultados. Os seus motores desenvolviam 16 cv às 14.000 rpm e conquistou o prémio de construtores, terminando em 6º, 7º e 8º no TT de 125 cm3. Em 1960, a Honda terminou em 4º, 5º e 6º na classe de 250 cm3 e em 6º, 7º, 8º, 9º e 10º na corrida de 125 cm3, com a preparação e determinação da Honda a ganhar respeito muito antes de ganhar um TT abertamente. Em 1961, quando a Honda e Mike 'The Bike' Hailwood ficaram com os cinco primeiros lugares nas corridas de 250 e 125 cm3, o London Daily Mirror escreveu que as máquinas eram "construídas como belos relógios" e a Honda passou a ser uma empresa mundial.

História da Honda na Fórmula 1 (1964)

O primeiro período da Honda na Fórmula 1 começou apenas 12 meses após o início da produção em série dos seus carros em 1964 e registou o seu primeiro sucesso num GP um ano mais tarde, no México.

A continuidade do sucesso da Honda é legendaria, demonstrando como a empresa e os seus engenheiros puderam reagir rapidamente à alteração de regulamentos técnicos durante os primeiros tempos dos motores de 1,5 e 3 litros e da era saudosa dos turbo-compressores.

A história da Honda no desporto motorizado demonstra o nosso compromisso na ultrapassagem de obstáculos tecnológicos, produzindo carros mais eficientes, fiáveis e agradáveis de conduzir.

Tendo já obtido sucesso em duas rodas, a Honda registou a sua primeira vitória em F1 no GP do México em 1964, com Richie Ginther ao volante do RA271E.

A Honda passou rapidamente a ser uma força formidável na F1 e obteve vitórias com John Surtees e os carros 301 e 302 da F1 deixaram os motores V12 e passaram a participar com motores V8 entre 1964 e 1968.

A Honda voltou à F1 com um motor turbo-comprimido em 1983 como fornecedor de motores da Williams, com Rosberg, Mansell e Piquet, antes de passar para a McLaren e ao memorável duo Alain Prost e Ayrton Senna. Tendo ganho 6 Campeonatos de Construtores, a Honda abandonou a F1 em 1992.

A Honda conquistou o seu lugar na Fórmula 1 com 6 Campeonatos de Construtores consecutivos e 5 Campeonatos de Pilotos entre 1986 e 1991.

A Honda regressou à grelha da F1 na época de 2000 com a BAR …

Os Primeiros Automóveis Honda

Os primeiros automóveis produzidos pela Honda foram o disportivo S500 de 2 lugares e a camioneta T360, seguidos do evoluído coupé S600 e da carrinha L700 em 1965.

Em 1967, o extraordinário e compacto motor do N360, a 4 tempos, dois cilindros e 354 cm3, acelerava até às 8.500 rpm e desenvolvia 31 cv! Destinado a compradores japoneses para substituição de motociclos, chegou mesmo a tempo do 'boom' dos minis dos anos 60.

Em 1970, a apresentação do Z360 arrefecido a ar formou a base para uma gama de veículos utilitários que, eventualmente, conduziu ao Civic em 1972, com um motor transversal de 1,2 litros.

Em 1971, começou a ser desenvolvido o motor CVCC (Combustão Controlada por Vortex Composto) de carga estratificada. O CVCC representa mais um marco importante na história da Honda; universalmente reconhecido como estando anos adiantado em relação aos à concorrência, que asseguravam que a iminente legislação norte americana Muski de 1975 sobre as emissões do escape era impossível de cumprir. O Civic CVCC estabeleceu a Honda nos E.U.A.

A indústria sofreu o seu primeiro abalo em 1973, durante a primeira crise mundial do petróleo, que trouxe a inflação e a recessão ao Japão. Enquanto os preços dos automóveis e dos motociclos aumentaram 15% para financiamento dos centros R&D dos fabricantes, a Honda aumentou a produção de automóveis para conter os seus preços.

Significativamente, foi em 1973 que a empresa se lançou na expansão dos produtos de força, que incluiam geradores, moto-cultivadores, corta-relvas, motores fora de bordo e bombas de água.

A Honda na Europa

Os primeiros 50 anos testemunharam transformações na indústria e nos diferentes mercados que fizeram a Honda refletir sobre os princípios das suas orientações.

Em Setembro de 1965, a Honda Reino Unido estabeleceu-se no Oeste de Londres e, em apenas 35 anos, a Honda investiu £1,15 biliões para instalar o centro das suas atividades na Europa em Inglaterra.

Em 1979, o acordo da Honda com a Rover proporcionou a reabilitação da Rover - após anos de desânimo, lutas laborais estropiantes e queda de vendas - e deu à Honda a oportunidade de se tornar competitiva em mais mercados europeus, especialmente em França e em Itália.

Quando a partilha de ações terminou com a aquisição do Grupo Rover pela BMW em 1994, a Honda já tinha estabelecido uma presença em Swindon, no Reino Unido e planeia produzir 300.000 automóveis neste país.

Fonte: site2.clubehonda.com

História da Honda

Fundada em 1948, empresa é uma das líderes mundiais na produção de motocicletas, automóveis e produtos de força

De uma pequena fábrica japonesa de motores a um conglomerado global, a Honda Motor Co. comemora 60 anos no auge de suas atividades. São 507 empresas presentes pelos quatro cantos do mundo, 134 unidades de produção em 28 países e 31 unidades de pesquisas e desenvolvimento em 15 nações.

Aproximadamente 178 mil colaboradores são responsáveis pela produção de motocicletas, automóveis e produtos de força. Só em 2007, o grupo atendeu 23 milhões de clientes em todo o mundo.

O sucesso da empresa se deve ao espírito empreendedor de superar desafios e buscar o aperfeiçoamento constante para garantir a satisfação dos clientes.

A Honda chegou a esse patamar estruturada na filosofia vitoriosa do fundador Soichiro Honda. Ele não apenas criou uma companhia, mas disseminou seus princípios, como o respeito ao indivíduo e as “três alegrias” (de comprar, criar e vender).

Acreditando no poder dos sonhos, que traduz o slogan mundial da marca “The Power of Dreams”, a Honda fez história. Evoluiu dos legendários motores para motocicletas às atuais invenções, como veículos híbridos e automóveis movidos a célula combustível. Desde sua fundação, a empresa prioriza a segurança e o bem-estar das pessoas e a preservação do meio ambiente para as futuras gerações, desenvolvendo produtos eficientes com baixa emissão de poluentes.

Um passado dinâmico e um futuro promissor. Assim, a Honda quebra paradigmas, bate recordes e fortalece seus valores para reafirmar sua missão de ser uma empresa desejada pela sociedade. De olho no futuro, planeja suas metas para se tornar líder absoluta no segmento de mobilidade e continuar a oferecer produtos inovadores que surpreendam os consumidores.

Honda – construindo história

Em 24 de setembro de 1948, nascia no Japão uma das maiores empresas da indústria automotiva: a Honda Motor Co. Ltd. Naquele ano, o país se erguia após ser devastado pela Segunda Guerra Mundial.

Em meio ao processo de reconstrução do Japão, Soichiro Honda soube identificar uma oportunidade de negócio: era crescente a necessidade de um meio de transporte rápido e barato. Somando sua experiência de exímio mecânico a um capital inicial de 1 milhão de ienes e o trabalho de 34 funcionários, inaugurou sua fábrica de motores na cidade Hamamatsu.

O primeiro invento foi o motor auxiliar para bicicletas (A-type), que seria a gênese para o primeiro protótipo da Honda – a motoneta Dream D (98 cc), fabricada em 1949.

Porém, o produto que marcaria para sempre a história da empresa chegou uma década mais tarde: a Super Cub, a motocicleta mais vendida de todos os tempos.

Em 2008, o modelo bateu a marca de 60 milhões de unidades vendidas em 160 países.

Ampliando seu campo de atuação, em 1953, a Honda decidiu investir na fabricação de produtos de força. Após uma década, entrou no mundo das quatro rodas com o lançamento do carro esporte S500 e do caminhão leve T360.

Em contrapartida, o mercado de motocicletas crescia a um ritmo acelerado, com exportação a diversos países.

Para atender à demanda crescente de clientes em todo o mundo, a empresa cruzou a fronteira para inaugurar, em 1959, sua primeira unidade no exterior: a American Honda Motor Co., nos Estados Unidos, onde popularizou o uso da motocicleta. De lá, espalhou-se rapidamente para diversos países europeus.

Seguindo a filosofia de “produzir onde há mercado”, os anos 70 foram decisivos para a expansão rumo às Américas do Sul e Central. Após figurar como um importante pólo de importação de motocicletas em larga escala, o Brasil recebeu, em 1971, a Honda Motor do Brasil Ltd.

Outro fator importante, na década de 70, foi a fabricação pioneira do motor de automóveis CVCC (Combustão Controlada por Vortex Composto), que reduzia a emissão de gases poluentes. A iniciativa antecipou os rígidos requisitos da lei Clean Air Act, dos Estados Unidos, em 1975.

Os anos 80 marcaram a expansão da empresa para pólos promissores, como Índia, China e Indonésia. Nas últimas duas décadas, intensificaram-se as pesquisas tecnológicas que resultaram no desenvolvimento do quadriciclo, da primeira motocicleta com airbag do mundo, dos automóveis híbridos, do jato executivo Honda Jet, do versátil robô humanóide Asimo e até de um equipamento que ajuda o deslocamento de idosos – o auxiliar experimental de caminhada.

Desde o início, o Grupo investiu na busca de produtos ecologicamente responsáveis, que reduzem o impacto ambiental, como o FCX Clarity – o primeiro automóvel do mundo movido a célula combustível. Porém, a tecnologia ambiental não ficou restrita aos produtos. Exemplo disso é a Honda Soltec Co. Ltd., subsidiária da Honda, que se tornou referência internacional ao produzir células de energia solar para residências.

Soichiro Honda, um visionário

Em 17 de novembro de 1906, nascia um homem que revolucionaria o conceito de locomoção e seria reconhecido mundialmente: Soichiro Honda. Muito à frente de seu tempo, o fundador da empresa já demonstrava interesse pelas máquinas desde criança.

Transformando idéias em realidade, aos 8 anos, construiu sua primeira bicicleta. Aos 16 anos, iniciou sua trajetória profissional numa oficina em Tóquio, Japão. Mas foi sua paixão pelos motores que o levou às corridas automobilísticas em 1930.

Em 1946, fundou a Honda Instituto de Desenvolvimento Técnico, que, em dois anos, se transformaria na Honda Motor Company. O grupo começou a produzir motocicletas a partir da aplicação de motores extras em bicicletas – primeiro passo para atingir a liderança na indústria de duas rodas.

Em 1956, Soichiro Honda divulgou o princípio que passaria a nortear a companhia: “em um espírito global, dedicamo-nos a oferecer produtos da mais alta qualidade, a um preço justo, para a satisfação de nossos clientes em todo o mundo”. Em menos de oito anos, a empresa se transformou na maior vendedora de motocicletas.

O mundo dos esportes era outra paixão do fundador. Em 1959, a empresa participou pela primeira vez da corrida Isle of Man TT (Troféu de Turismo), do Reino Unido. Em sete anos, conquistou sua primeira vitória.

Mas Soichiro queria ir longe. Em 1963, a Honda entrou na indústria automobilística e logo anunciou sua participação na Fórmula 1. Suas máquinas novamente foram levadas ao limite e, em apenas dois anos, a empresa venceu sua primeira corrida.

As pistas não eram apenas um laboratório para seus engenhos, mas a oportunidade de divulgar seu país ao mundo. E Soichiro conseguiu. Hoje as motocicletas Honda são referência nas provas de motocross e motovelocidade. Os carros da marca também mostram eficiência e confiabilidade em várias competições, tanto de veículos de série como em fórmula car racing.

O fundador acompanhou o processo de consolidação do seu trabalho: fábricas por todo o mundo, marca consagrada, conquistas nos esportes, produtos de qualidade e respeito ao meio ambiente.

Soichiro Honda faleceu aos 84 anos, em 5 de agosto de 1991, no Japão, mas como legado deixou a importância de unir idéias e associar ao espírito de mudança o verdadeiro significado da tecnologia.

História

Em outubro de 1946, Soichiro Honda estabeleceu a Honda Technical Research Institute em Hamamatsu, no Japão, para desenvolver e produzir pequenos motores de motos de 2 tempos.

Dois anos mais tarde, a Honda Motor Company, Ltd. nasceu, e em 1959 Honda abriu sua primeira loja em Los Angeles, com seis funcionários diligentes.

História da Honda
Honda Motor Company, Ltd

Fonte: www.blogcronicas.com

História da Honda

Soichiro Honda, uma vida dedicada a velocidade

A carreira de Soichiro Honda na indústria automobilística começou aos 16 anos, numa oficina em Tóquio.

Sua paixão por motores e novidades levou-o às corridas automobilísticas em 1930. Quando ele acabava de conquistar um novo recorde de velocidade, sua carreira foi interrompida por um violento acidente no All Japan Speed Rally (1936), mas seu espírito não se abalou.

Em 1937, Soichiro Honda fundou uma pequena fábrica de anéis de segmento. Nove anos depois, em 1946, ele usou o capital da venda da fábrica para fundar um instituto de desenvolvimento técnico, que se transformaria na Honda Motor Company.

A Honda começou produzindo motocicletas a partir de instalação de motores em bicicletas. Havia muitas outras fábricas competindo no mesmo segmento. Para superar seus concorrentes, Honda desenvolveu um motor mais potente e mais leve, dando o primeiro passo para alcançar a liderança na indústria de duas rodas.

História da Honda
Ayrton Senna e Soichiro Honda

Em 1954, Soichiro Honda anunciava uma meta que seus engenheiros consideraram absurda: vencer o principal campeonato de motociclismo do mundo, na Ilha de Man. Em sete anos, este sonho se tornava realidade.

Em 1956, Honda divulgou a filosofia que nortearia a companhia a partir de então: “mantendo uma visão internacional, dedicamo-nos a abastecer o mercado com produtos de alta eficiência a preços razoáveis, que satisfaçam os consumidores em qualquer parte do mundo”.

Quando desta declaração, que aconteceu décadas antes do termo “satisfação do consumidor” se transformar num clichê industrial, a Honda vendia seus produtos apenas no Japão. A companhia fez jus à filosofia transformando-se na maior vendedora de motocicletas em todo o mundo, em menos de oito anos.

Apesar da pressão exercida pelo governo e concorrentes quando a Honda entrou na indústria automobilística, em 1963, um ano depois do início da produção, Soichiro Honda surpreendia novamente seus engenheiros anunciando que participariam da Fórmula 1. trabalhando lado a lado com sua equipe, Honda venceu sua primeira corrida em apenas dois anos.

Os Primeiros Passos no Mercado Internacional

Apoiada na visão internacional de seu fundador, a Honda chegou ao mercado norte-americano em 1959, revolucionando a indústria local e levando a motocicleta a níveis de popularidade sem precedentes.

Em 1970, venderia seu primeiro carro: o N 600. Mas foi o desenvolvimento do motor CVCC e do automóvel Civic, no qual ele foi utilizado que levou a empresa a se consolidar definitivamente nos Estados Unidos. Ela seria a primeira montadora japonesa a se instalar no país, primeiro com a fábrica de motocicletas em Ohio e, em 1982, com carros.

Honda no Brasil

Em julho de 1974, Soichiro Honda visitou o Brasil, acompanhado por sua esposa, Sachi Honda, onde sua empresa iniciava a importação de motocicletas.

Honda conheceu algumas das principais cidades do Brasil, como São Paulo – onde estava instalada a empresa, no bairro da Pompéia, Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu.

Soichiro Honda escreveu um livro chamado “Honda by Honda”, editado em vários idiomas, inclusive português. Nessa autobiografia, ele fala de sua paixão por motores, e de como construiu a Honda Motor Co..

Em reconhecimento ao seu espírito inovador, em 1989, Honda, que se afastou da direção em 1973, passou a integrar o Hall of Fame do setor automotivo, entidade sem fins lucrativos criada para honrar e preservar as realizações dos pioneiros do mundo automotivo. Ele é o único japonês a integrar o grupo, ao lado de nomes como Henry Ford, Walter Chrysler, Thomas Edison e outros. Soichiro Honda faleceu em 1991.

Fonte: www.culturajaponesa.com.br

História da Honda

A história de um sonho

Em 17 de novembro de 1906, nascia na aldeia de Komyo, na cidade de Hammamatsu, no Japão, o filho mais velho de um ferreiro. Seu nome, Soichiro Honda.

Era uma criança curiosa, que desde muito cedo ficava observando os motores, encantado com seus barulhos, cheiros e segredos !

Nunca foi um bom aluno, pois não se interessava pelas teorias dos livros, preferindo a prática das coisas !

Aos 8 anos, já havia construido uma bicicleta e, aos 13 já tinha uma série de pequenas "invenções" !

História da Honda
Soichiro Honda

Aos 16 anos, Honda vai para Tokio como aprendiz numa oficina mecânica, e poucos anos mais tarde, volta para Hammamatsu e abre a sua própria oficina.

Aos 25 anos, sua oficina já havia crescido e se tornado muito lucrativa ! Honda pôde começar a sua vida excentrica ! Construiu um barco de corrida, e um carro muito potente, com motor de avião American Curtiss Wright !

Sempre metido em todo tipo de competição, certa vez , em um rali de velocidade, com um Ford incrementado, Honda sofre grave acidente, ficando 18 meses em recuperação ! Isso freiou um pouco seu ímpeto de "playboy" , fazendo encarar a vida com mais seriedade !

História da Honda
Nos bons tempos das competições !!

Já com 30 anos, decide fabricar peças ao invés de consertá-las, e começa a fabricar anéis para pistões. Mas fabricar não era tão fácil como pensava, e apesar da estrutura ( 50 funcionários e sede prórpia), Honda passou por um período muito difícil. Seus recursos quase acabaram !

Depois de muita pesquisa, Honda descobre (com a ajuda de um antigo professor) o que faltava na liga dos anéis: o silício !

Finalmente, em final de 1937, a "Tokai Saiki Heavy Industries" começa a fabricar anéis de qualidade e se torna novamente (muito) rentável !

Honda decide estudar mais os metais e entra no Instituto de Tecnologia de Hammamatsu. Como nunca foi estudioso, só assistia as aulas que lhe interessava.

Quando o reitor foi explicar que não poderia receber o diploma, Honda lhe diz: "Diploma ? Isso vale menos que um ingresso de cinema. O ingresso lhe garante a entrada no cinema pois voce pagou, e o diploma não garante que se possa ganhar a vida com ele ... "

(em suas empresas, as pessoas sempre foram promovidas pelo trabalho e competência, independente do grau de instrução )

Na época da 2ª guerra, começou a produzir hélices para a Força Aérea Japonesa. Mas a região onde estava instalado sofreu muitos bombardeios, e em janeiro de 1945, um terremoto acaba de destruir ao que restara dos bombardeios !

A rendição do Japão se dá quando Honda lutava para reconstruir suas máquinas e instalações ! Com futuro incerto, Honda vende sua fábrica para a Toyota ,que era cliente de seus anéis.

Um pouco desiludido, Honda fica um tempo fora do circuito, gastando parte do dinheiro da venda na "vida boa" !

Mas , ambicioso e predestinado, em outubro de 1946, cria o Instituto de Pesquisas Técnicas Honda , no centro de Hammamatsu.

O Japão pós guerra estava caótico e um dos piores problemas era o transporte. Com o racionamento de combustível e trens lotados, Honda pensa pela primeira vez nas motocicletas ! Comprou então um lote de motores usados para geradores, e com sua capacidade criativa, os adaptou em bicicletas, e logo estava vendendo os primeiros ciclomotores !

O primeiro lote de 500 motores arrematados foram vendos rapidamente, e Honda começou a projetar seu próprio motor. Era um motor de 50 cc com potência de 0,5 cavalo. O sucesso de vendas foi tanto , que em setembro de 1948, era fundada a Honda Motor Company !

O primeiro ciclomotor Honda era de 90 cc, chamado de A. Este ciclomotor era conhecido como "Chaminé" pois a mistura combustível era rica em terebentina devido ao racionamento de gasolina, e fazia muita fumaça !

História da Honda
O "Chimenae" ou "Chaminé" modelo A

Mas Honda queria algo mais, e após vários protótipos, em 1949 nasce a primeira motocicleta Honda, com 98 cc, 3 cavalos , que seria chamada muito apropriadamente de "Dream" (sonho) !

História da Honda
A avó de todas as Hondas !!

A partir daí, a história de Soichiro se confunde com a própria história da Honda ! Sua competencia e genialidade , sempre a frente dos negócios , e sempre dinamico, fizeram da Honda a maior industria motociclistica do mundo !

História da Honda
Soichiro e seu inseparável amigo e sócio Fujisawa

Soichiro parecia que nunca estava satisfeito, e sempre incentivou as pesquisas, o que levou a Honda a participar de competições de motos e carros, invariavelmente com incrível sucesso !

História da Honda
Soichiro Honda

Emprendedor, fabrica carros, motos, geradores , motores de popa, máquinas agricolas, e muitos outros produtos, mas sempre sob sua batuta !

História da Honda
Soichiro discursando na Honda Brasil em 1973, instalada num galpão no bairro da Pompéia em São Paulo

Soichiro Honda não só fundou a maior empresa de motocicletas, mas principalmente popularizou o motociclismo e introduziu um alto nível de tecnologia e confiabilidade em veículos de duas rodas !

Infelizmente, nada é eterno ! Em 5 de agosto de 1991, Soichiro não resiste aos sérios problemas hepáticos , e deixa , aos 84 anos, o mundo do motociclismo orfão !

Foi uma vida inteira dedicada aos projetos audaciosos !

Em final de 1999, Soichiro é eleito por jornalistas do mundo inteiro, o "Motociclista do Século", aliás , um título prá lá de justo !!

História da Honda
Soichiro Honda - Grande figura !!

E, graças ao seu sonho e sua grande obra, nós motociclistas só temos que agradecer, e muito !!

Arigatô, Soichiro !!

"Eu vivo no presente, para construir o futuro, com a experiência do passado"

História da Honda
Soichiro Honda (1906 - 1991)

Ricardo Pupo

Fonte: www.motosclassicas70.com.br

História da Honda

A marca japonesa Honda foi fundada em 1948 por Soichiro Honda.

História da Honda
Logo da Honda

Com o final da guerra o Japão ficou em ruínas, foi por isso necessário reconstruir o país incluindo os meios de transporte. Para isso, Soichiro Honda apresentou uma bicicleta com um motor (anteriormente um gerador agrícola) a 2 tempos acoplado. Este veículo mostrou-se desde logo um sucesso devido aos baixos custos de produção e transporte. Quando o stock de motores se esgotou, Soichiro Honda desenvolveu o motor Type A que substituiria o anterior.

Em 1949 a Honda criou o Dream D-Type, um motor de 98 cc com 3 cv.

Em 1959 a Honda aventurou-se no mercado americano com a scooter C100 Super Cub. Este modelo passou a ser o veículo mais bem-sucedido de toda a história, vendendo 50 milhões de unidades em todo o mundo (nos anos 70 a Honda passou a ser o principal produtor de motociclos).

Em 1963 a Honda desenvolveu os seus primeiros automóveis: o T360 e o desportivo S500. O Honda S500 era um roadster com um motor de 492 cc que debitava 44 cv. Mas a filosofia dos motociclos era evidente, este modelo possuía um redline às 9500 rpm e transmissão às rodas traseiras através de um corrente, tal como nas motos.

História da Honda
Honda Civic del Sol

A Honda teve dificuldade em entrar no mercado automóvel americano, o primeiro automóvel a ser importado foi o Honda N600 um pequeno utilitário de apenas 600 cc. Devido às suas pequenas dimensões o modelo foi um fracasso pois a população americana estava habituada a grandes automóveis com elevadas cilindradas.

Em 1972 a Honda lança o Civic, modelo um pouco maior que o N600, não deixando de ter pequenas dimensões. Devido à crise energética de 1973 o governo americano reformulou as leis para as emissões automóveis. Pelo que a introdução de catalisadores levou a um grande aumento no preço dos automóveis.

Em 1975 a Honda lançou o Civic com o novo motor CVCC (Combustão Controlada por Vortex Composto) este motor foi um marco na indústria automóvel, devido à sua excelente combustão. Este novo motor cumpria as leis de emissões sem necessitar de catalisadores. Devido à sua boa combustão, permitia realizar baixos consumos, pelo que permitiu que a Honda se estabelecesse no mercado americano.

Em 1976 a Honda lançou o Honda Accord, um modelo maior que o Civic que imediatamente agradou ao mercado.

História da Honda
Honda Civic Type-R

Em 1986 a Honda criou uma nova divisão de luxo: a marca Acura. Sendo o seu primeiro modelo lançado o Acura Legend, com um motor de 2500 cc com 151 cv.

Em 1987 a Honda é a primeira marca a introduzir a direção às 4 rodas (4WS), lançando-a no Honda Prelude.

Em 1989 a Honda lança aquele que é o seu motor mais conhecido: o VTEC. Este novo motor permite baixos consumos e elevada potência, recorrendo para isso a duas árvores de cames, uma menor para andamentos controlados e uma maior para elevada potência.

Em 1999 a Honda lançou o Honda S2000 um roadster com o motor atmosférico mais potente do mundo.

A Honda lançou em 2006 o novo Civic, um modelo que causou um grande impacto devido às suas linhas futuristas.

Recentemente a Honda passou a disponibilizar motorizações híbridas nos modelos Civic e Accord.

Fonte: maistuning.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal