Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Iluminação de Jardim  Voltar

Iluminação de Jardim

 

Água é vida

Água é elemento fundamental da vida, e compõe a maior parte de nosso corpo. É a necessidade mais importante a ser satisfeita a cada dia.

Beber, cozinhar, limpar e tantas outras utilidades que nos permitem manter a vida e sua qualidade. Por isso a certeza de poder satisfazer essas necessidades é o que justifica a vontade inata de se estar próximo dela. Faz parte do instinto humano e animal, do nosso inconsciente.

A sua proximidade gera um relaxamento natural - nem é preciso que se mergulhe nela. Basta vê-la. Ouvi-la. Sentir seu cheiro, quando possível. Saber que está próxima. Imagine jardins idênticos de duas casas, com a mesma área, mesma jardinagem, para onde se abram as salas e as janelas de seus quartos... Um deles com piscina. Qual lhe agrada mais? Evidente.

A presença de água em uma casa como parte da decoração, seja uma fonte, cascata, um espelho d'água ou uma piscina, recompensa o projeto arquitetônico, ao potencializar a qualidade de vida que seus moradores irão desfrutar. Piscinas não servem apenas para recreação ou para nadar.

Sua arquitetura enfeita e refresca. Incorporam-se ao paisagismo, à decoração e ao estilo da arquitetura da casa. Assim como o vento, dá a impressão térmica de uma temperatura mais amena.

Iluminação de Jardim

Saber que se pode mergulhar para livrar-se do calor ou do cansaço é uma expectativa que nos acompanha durante todo o dia. Hoje em dia só se pode desfrutar desses elementos, o jardim e a piscina, à noite, quando se volta do trabalho.

A vida atribulada não oferece muitas opções. Então o desfrutar desse meio ambiente aconchegante fica completo quando se anexa a ele luz e calor. Família pede luz e calor.

Quando iluminados o jardim e a piscina aquecida, finalmente completa-se a integração do espaço externo com a residência, tornando-a muito mais ampla e perfeitamente utilizável a qualquer hora, promovendo o tão desejado relaxamento e o convívio com a família e os amigos.

Faça-se a luz! Iluminação paisagística: o toque final

Iluminação paisagística é o toque de finalização dos projetos de arquitetura e/ou paisagísticos, desde a iluminação destacada para algumas espécies de árvores até as bordas da piscina.

Mais de 50% dos proprietários de casas onde haja projeto paisagístico opta por aplicar a iluminação em seu projeto. Quem aplica milhares de reais para que seu projeto se revele fabuloso quer que as pessoas o vejam.

Além das razões estéticas, a iluminação também acrescenta horas ao tempo que você pode desfrutar seu jardim, ou mesmo relaxar no pátio, entretendo-se com amigos ou nadando na piscina.

Por fim, instala-se iluminação no jardim por razões de segurança, para que se possa locomover com segurança e para dificultar o acesso de invasores. Há vários meios para se alcançar esses propósitos. A maioria usa uma combinação de métodos, incluindo iluminação a partir do solo (de baixo para cima), aérea (de cima para baixo) e de caminhos.

A iluminação de solo é a mais artificial, e tende a incorporar um ar dramático à sua propriedade. Usa-se frequentemente para iluminar árvores, muros, arbustos ou qualquer elemento onde se deseje o efeito.

A iluminação aérea é a mais natural, por apresentar luz e sombra mais parecidos com a iluminação natural. A iluminação de caminhos é instalada ao longo dos mesmos ou em escadas, por segurança.

A iluminação da paisagem acrescenta ao projeto detalhes que não podem ser vistos durante o dia. À noite, a iluminação adequada colocada nos pontos certos pode-se ver um lado totalmente novo da casa e de seu jardim.

Iluminação de Jardim

Tipos e Características da Iluminação de Piscinas

Piscinas destacam-se muito com um pouco de luz. A iluminação ao longo da borda vem ganhando popularidade, definindo uma elegante visão de todo o perímetro da piscina. Em cascatas o efeito pode ser arrebatador.

Piscinas que tem incorporada uma queda d'água ficam maravilhosas à noite, com a iluminação sub-aquática brilhando através delas.

Não é apenas durante o verão que uma piscina iluminada vai se fazer presente, chamando as pessoas para perto de si ou convidando às brincadeiras na água, mas mesmo durante o mais frio inverno a iluminação do jardim e da piscina permanecerá dando um show à parte, engrandecendo sua casa e cobrindo o orvalho de magia. E não importa que o sol se ponha, suas luzes poderão brilhar assim que escureça.

A iluminação pode ser acoplada a timers que poderão ser ajustados conforme a necessidade.

E se além de iluminada a sua piscina dispuser de uma bomba de calor Light Tech, o prazer desfrutado durante os meses mais quentes dura o ano inteiro, com segurança e economia.

Piscinas devem ser iluminadas por dentro, com iluminação subaquática. Se for usada apenas a mesma iluminação externa usada para seu entorno, o resultado obtido será o de reflexos da iluminação sobre a água, e não sua iluminação interna.

Antigamente iluminava-se piscinas através de faróis selados, como de automóveis. Depois foram substituídos por projetores menores, dicróicos. Atualmente essa iluminação é feita por fibra ótica ou LEDs Light Tech, que proporcionam muito mais segurança, maior economia e variedade de cores e efeitos.

Iluminação de piscinas por Fibras Óticas

A fibra ótica é o material mais seguro para iluminação em meio aquático. O cabo de fibra ótica só conduz luz. O cabo não conduz eletricidade nem calor.

Com o sistema de fibra ótica pode-se alternar cores e criar efeitos de iluminação com um inigualável nível de segurança. A fibra ótica permite também criar pequenos pontos de luz para iluminar plantas, cascatas, degraus, delimitar passeios, etc.

Claro que a cor do revestimento interior da piscina tem muita influência no resultado final. Quanto mais escuro for, mais luz absorverá, sendo menor a reflexão de luz e menor a capacidade de iluminação.

Vantagens das fibras óticas na iluminação de piscinas:

- 100% seguro em meios aquáticos
- Possibilidade de se ter várias cores de iluminação no mesmo cabo
- Segurança absoluta quanto à choques elétricos, já que não conduz eletricidade
- Instalação muito simples
- Pontos de luz são muito pequenos, sendo pouco visíveis durante o dia
- Ausência de radiação infravermelha e ultravioleta
- Reduzido consumo de energia
- Possibilidade de criação de efeitos especiais
- Controle digital
- Iluminação pode ser controlada ao toque de um botão.

Iluminação de piscinas por LEDs

LEDs não são lâmpadas. São diodos emissores de luz. Um diodo emissor de luz ( light-emitting diode - LED) é um dispositivo semicondutor que emite luz incoerente e de espectro estreito quando excitado eletricamente na direção da junção p-n. Este efeito é uma forma de eletroluminescência.

Um LED é, usualmente, uma fonte de luz pequena, frequentemente com o acréscimo de elementos óticos em seu corpo de acrílico para moldar o padrão de seu espalhamento.

A cor emitida por ele depende da composição e da condição de uso do material semicondutor usado, podendo ser infravermelha, luz visível ou ultra-violeta próxima.

A iluminação gerada pelo LED possui vida útil estimada em 100.000 horas sob circunstâncias normais de operação. LEDs são mais duráveis, mais brilhantes, não esquentam e consomem muito menos energia.

Sua luz, além de ter mais brilho, pode ser branca, ao contrário das lâmpadas incandescentes que são amarelas. São muito mais duráveis que lâmpadas incandescentes.

Vantagens dos LEDs na iluminação de piscinas:

- Baixíssimo consumo
- Baixo custo de instalação
- Não necessita manutenção preventiva ou corretiva
- Vida útil dos LEDs em torno de 100.000 horas
- Não necessita troca de lâmpadas
- Permite iluminação colorida estática e dinâmica na piscina, com efeitos visuais ou paradas na cor da preferência
- Economia de água e produtos de tratamento por não ser preciso baixar o nível da piscina para efetuar troca das lâmpadas

Riscos de choques elétricos eliminados: segurança pela baixa voltagem (12V, corrente contínua)

Baixa potência / baixa temperatura: os projetores com LEDs podem funcionar fora da água sem risco de queimar.

Luzes

À noite o jardim torna-se misterioso, ganhando contornos indescritíveis e aromas deliciosos, com a iluminação adequada você pode usá-lo a noite inteira! Por isso, destacar a vegetação, iluminar caminhos, muros, piscinas, quadras e acessos tornou-se muito importante.

Iluminação de Jardim

O projeto de iluminação deve ser feito junto com o projeto paisagístico, estudando o tipo de iluminação apropriada a cada setor de seu jardim, estabelecendo os pontos a serem realçados ou atenuados, com o auxílio da iluminação.

A luz do sol proporcia efeitos fantásticos de contrates que variam conforme a hora do dia e a nebulosidade do céu, tornando-os mais ou menos intensos. Permite, também, destacar cores e volumes com nitidez.

Já a luz artificial é fixa, os efeitos são menores e as cores não ficam tão nítidas, por isso deve-se buscar uma iluminação que gere um efeito quase "teatral", que embeleze e possibilite o uso seguro, de seu jardim à noite.

Lâmpadas e Luminárias

A eficácia da iluminação está diretamente relacionada com o conhecimento do que se deseja iluminar e o tipo de equipamento utilizado, isto é, o conjunto formado por luminária e lâmpada.

As lâmpadas devem ter baixo custo, longa vida e alta eficácia luminosa, facilitando a manutenção. Em geral, são empregadas lâmpadas incandescentes e fluorescentes, e em casos especiais, lâmpadas de descarga de vapor de sódio, vapor de mercúrio ou vapor metálico.

Combinações de cores que variam entre o branco, amarelo, alaranjado e verde são de grande efeito.Não se esqueça que as lâmpadas fluo-compactas são mais econômicas e não deixe de considerar os automotismos ou os detectores de luz, no seu projeto, que podem facilitar sua vida e poupar despesas.

As luminárias num espaço externo devem garantir a facilidade de manutenção e limpeza, resistência às intempéries (excesso de calor ou frio, umidade, sol, temperatura das lâmpadas) e, é claro, devem ser econômicas.

As luminárias precisam, ainda, ser estanques e bem vedadas, para oferecerem segurança. Portanto fique atento ao escolher os materiais, evitando os que oxidam. Dê preferência a peças blindadas e a soquetes e roscas de porcelana. Não se esqueça, também, que os cabos, fios e demais materiais elétricos devem ter boa qualidade. As conexões devem ter cabo de borracha ou silicone e os vidros devem resistir aos choques térmicos.

As modernas luminárias de alumínio vêm sendo muito utilizadas, por sua maior durabilidade e por permitirem o uso de cores variadas e pintura especial resistente. Existem ainda, modelos em cerâmica natural com acabamentos diversos (haste em latão e eucalipto, por exemplo), modelos em alumínio injetado. Existem, ainda, as luminárias que são próprias para áreas sujeitas à umidade com pintura epóxi, alumínio fundido com refletores em alumínio martelado, cerâmica, bambu e madeiras de reflorestamento, etc.

As luminárias são basicamente de quatro tipos: postes, projetores, balizadores e arandelas.

Iluminação do Jardim

À noite o jardim torna-se misterioso, ganhando contornos indescritíveis e aromas deliciosos, com a iluminação adequada você pode usá-lo a noite inteira! Por isso, destacar a vegetação, iluminar caminhos, muros, piscinas, quadras e acessos tornou-se muito importante.

Fonte: Revista Natureza No.145. Editora Europa. SP, Brasil.
Área externa iluminada com projetores no pergulado e canteiros. Fachada e caminhos bem definidos pela iluminação e piscina com projetores subaquáticos.

O projeto de iluminação deve ser feito junto com o projeto paisagístico, estudando o tipo de iluminação apropriada a cada setor de seu jardim, estabelecendo os pontos a serem realçados ou atenuados, com o auxílio da iluminação.

A luz do sol proporcia efeitos fantásticos de contrates que variam conforme a hora do dia e a nebulosidade do céu, tornando-os mais ou menos intensos. Permite, também, destacar cores e volumes com nitidez.

Já a luz artificial é fixa, os efeitos são menores e as cores não ficam tão nítidas, por isso deve-se buscar uma iluminação que gere um efeito quase "teatral", que embeleze e possibilite o uso seguro, de seu jardim à noite.

Lâmpadas e Luminárias

A eficácia da iluminação está diretamente relacionada com o conhecimento do que se deseja iluminar e o tipo de equipamento utilizado, isto é, o conjunto formado por luminária e lâmpada.

As lâmpadas devem ter baixo custo, longa vida e alta eficácia luminosa, facilitando a manutenção. Em geral, são empregadas lâmpadas incandescentes e fluorescentes, e em casos especiais, lâmpadas de descarga de vapor de sódio, vapor de mercúrio ou vapor metálico.

Combinações de cores que variam entre o branco, amarelo, alaranjado e verde são de grande efeito.Não se esqueça que as lâmpadas fluo-compatas são mais econômicas e não deixe de considerar os automotismos ou os detectores de luz, no seu projeto, que podem facilitar sua vida e poupar despesas.

As luminárias num espaço externo devem garantir a facilidade de manutenção e limpeza, resistência às intempéries (excesso de calor ou frio, umidade, sol, temperatura das lâmpadas) e, é claro, devem ser econômicas.

As luminárias precisam, ainda, ser estanques e bem vedadas, para oferecerem segurança. Portanto fique atento ao escolher os materiais, evitando os que oxidam. Dê preferência a peças blindadas e a soquetes e roscas de porcelana. Não se esqueça, também, que os cabos, fios e demais materiais elétricos devem ter boa qualidade. As conexões devem ter cabo de borracha ou silicone e os vidros devem resistir aos choques térmicos.

As modernas luminárias de alumínio vêm sendo muito utilizadas, por sua maior durabilidade e por permitirem o uso de cores variadas e pintura especial resistente. Existem ainda, modelos em cerâmica natural com acabamentos diversos (haste em latão e eucalipto, por exemplo), modelos em alumínio injetado. Existem, ainda, as luminárias que são próprias para áreas sujeitas à umidade com pintura epóxi, alumínio fundido com refletores em alumínio martelado, cerâmica, bambu e madeiras de reflorestamento, etc.

As luminárias são basicamente de quatro tipos: postes, projetores, balizadores e arandelas.

Postes

A iluminação geral do jardim deve ser feita por postes decorativos com luminárias que comportem tanto lâmpadas incandescentes, como fluorescentes ou fluo-compatas.

A altura dos postes é que define o seu número, a distância entre eles e a potência instalada.

Quanto maior a altura, maior o espaçamento entre os postes, menor o número de postes e menor a sensação de "intimidade" e de aconchego gerada no seu jardim.

Projetores

Os projetores são muito usados na iluminação de jardins, variando seu efeito conforme a altura de sua fixação.

Os projetores de piso com o facho de luz orientado para cima são utizados para iluminar a vegetação, muros e fachadas. Seu posicionamento não deve ofuscar as pessoas nem dificultar ou causar acidentes em áreas de circulação.

Os projetores fixados em postes com o facho de luz orientado para baixo são indicados para iluminar quadras e piscinas.

Balizadores

Iluminação de Jardim

Os balizadores são empregados, principalmente, para delimitar caminhos e rampas, de pessoas ou carros e escadas. Fixados no piso devem possuir proteção contra o ofuscamento.

Arandelas

As arandelas, luminárias fixadas nas paredes, são comumente empregadas para a iluminação de varandas, pátios, nichos em fachadas e muros.

Espaços Iluminados

Iluminação de Jardim

A iluminação do jardim deve acompanhar a setorização de seus espaços destacando: circulações, elementos aquáticos, elementos construídos, quadras, piscinas, etc.

Contudo, é imprescendível uma iluminação geral de fundo. Você pode tirar partido de coisas incríveis, como o efeito vagalume. Usando luminárias independentes e soltas no jardim, você pode criar a sensação de pequenos vagalumes voando no seu canteiro.

Iluminação de Circulações

A iluminação dos caminhos, rampas e escadas de ser feita de dois modos, exclusivamente ou combinados: pela maior concentração da iluminação geral e/ou pela colocação de balizadores ao longo destes. No caso de balizadores, pode-se utilizar lâmpadas incandescentes ou fluorescentes.

Iluminação da Vegetação

Iluminação de Jardim

A iluminação de árvores e arbustos cumpre duas finalidades: segurança e embelezamento através de efeito de luz e sombra, que destaca as massas de vegetação.

São usadas lâmpadas que gerem boa reprodução de cores, do tipo: incandescentes, halógenas, ou ainda, fluorescentes de cor verde para iluminar as folhagens verde escuras.

As luminárias são sempre do tipo projetores no piso e devem ser instalados de modo a evitar o ofuscamento das pessoas.

Iluminação de Elementos com Água

A iluminação das águas de seu jardim trarão muita vida no período noturno. O modo com você irá iluminá-los variará conforme o tipo.

A iluminação de uma piscina para lazer ou de um espelho d'água é similar, podendo ser feita por focos subaquáticos instalados ao longo da borda, utilizando lâmpadas halógenas; ou por projetores de piso colocados na borda com o facho de luz dirigido para a superfície da água. No caso de piscinas para prática esportiva, a segunda opção deve ser abandonada, entretanto, projetores instalados em postes são excelente escolha.

A iluminação de um chafariz deve combinar 3 tipos distintos de iluminação: a iluminação da peça em si para destacar seus detalhes construtivos; a iluminação da água projetada usando com projetores; e a iluminação do espelho d'água com projetores na borda ou com iluminação subaquática.

Iluminação de Quadras

A iluminação de quadras varia conforme a dimensão, mas sempre é localizada longitudinalmente, de modo a não ofuscar jogadores e espectadores, possibilitando filmagens e gravações.

No caso de quadras menores (volei, basquete, tênis, etc) a iluminação pode ser feita por 4 projetores de duas luminárias, com 2 lâmpadas de 1000W de vapor metálico em cada uma, instalados em postes de 10 a 12m de altura.

No caso de quadras maiores (futebol) a iluminação pode ser feita por 6 projetores de duas luminárias, com 2 lâmpadas de 1000W de vapor metálico em cada uma, instalados em postes de 15m de altura.

Iluminação de Elementos Construídos

A iluminação de fachadas, pérgulas, gazebos, quiosques, etc visa mostrar os detalhes arquitetônicos através de efeitos de luz e sombra, devendo ser instalada de modo a destacar as saliências e reentrâncias.

Em geral é feita por projetores de piso, no caso de fachadas, estátuas do jardim e cercas; ou ainda, por arandelas em muros, varandas, quiosques, etc.

Para um efeito especial pode-se combinar diferentes tons de luzes, reforçando o efeito de luz e sombra.

Fonte: www.lighttech.com.br/www.homekit.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal