Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Indústria  Voltar

Indústria

 

O que é indústria? Significado ?

O lado da produção da atividade empresarial é conhecido como a indústria. É uma atividade empresarial, que está relacionada com a criação, produção, processamento ou fabricação de produtos.

Os produtos são bens de consumo bem como bens de produção. Os bens de consumo são bens que são utilizados finalmente pelos consumidores. Grãos por exemplo, alimentos, têxteis, cosméticos, VCR, bens etc de produtores são os bens utilizados pelos fabricantes para a produção de outros bens. Máquinas, por exemplo, ferramentas, equipamentos, etc

Expansão do comércio e do comércio depende do crescimento industrial. Ela representa o lado da oferta de mercado.

Classificação / Tipos de Indústrias ?

Existem vários tipos de indústrias.

Estes são referidos como se segue:

1. Setor Primário

Indústria primária está preocupado com a produção de produtos com a ajuda da natureza. É uma indústria de natureza orientada, o que requer muito pouco esforço humano. Por exemplo, agricultura, silvicultura, pesca, horticultura, etc.

2. Indústria genética

Indústrias genéticos estão envolvidos na re-produção e multiplicação de certas especiarias de plantas e animais com o objetivo de venda. O objetivo principal é obter lucro a partir de tal venda. Viveiros de plantas, por exemplo, a criação de bovinos, aves, pecuária, etc.

3. Indústria Extrativa

Indústria extrativa está preocupado com a extração ou retirando mercadorias do solo, ar ou água. Geralmente produtos das indústrias extrativas vêm em forma bruta e são utilizados pela indústria transformadora e construção para a produção de produtos acabados. Indústria de mineração, por exemplo, o carvão mineral, a indústria de petróleo, minério de ferro, extração de madeira e borracha de florestas, etc.

4. Indústria de transformação

Indústrias de manufatura estão empenhados em transformar matéria-prima em produto acabado, com a ajuda de máquinas e mão de obra. Os produtos acabados podem ser tanto bens de consumo ou bens de produção. Têxteis, por exemplo, produtos químicos, indústria de açúcar, indústria de papel, etc.

5. Indústria da Construção

Indústrias de construção assumir o trabalho de construção de edifícios, pontes, estradas, barragens, canais, etc Esta indústria é diferente de todos os outros tipos de indústria, porque, no caso de outros bens indústrias pode ser produzido em um lugar e vendidas em outro lugar. Mas os bens produzidos e vendidos pela indústria construtiva são erguidas em um só lugar.

6. Indústria de serviço

Nos tempos modernos, o setor de serviços tem um papel importante no desenvolvimento da nação e, portanto, ele é apontado como setor de serviços. As principais indústrias que se enquadram nesta categoria, incluem hotelaria, turismo, indústria do entretenimento, etc.

Fonte: kalyan-city.com

Indústria

Tipos de indústria

A indústria do termo refere-se a um campo ou uma organização envolvida na produção de bens ou de extração de recursos naturais. A economia de um país depende das indústrias que tem. Quanto mais indústrias de um país tem a mais rica e economicamente estável é.

O tipo de uma indústria num país depende principalmente depende da presença dos recursos disponíveis no país. No entanto, apenas a presença de recursos não é suficiente para a indústria de trabalho, é importante que a quantidade usada para a produção do bem é excedido pela quantidade feita para o seu consumo. O trabalho duro e trabalho são outro fator para a indústria trabalhar.

A presença de muitos e bem sucedida indústria de um país tornam economicamente estável, não só porque aumenta a chance de comércio, mas também melhora a estrutura do país de emprego. Quanto mais indústrias em um país com as mais espaço e oportunidades para as pessoas a ganhar. Uma das muitas razões pelas quais alguns países deixaram para trás os outros e são bem sucedidos e ricos é a presença de muitas indústrias.

Quando se trata de indústrias de mergulho em diferentes tipos existem duas bases para as suas classificações.

Em primeiro lugar, com base em três setores da economia, existem três tipos de indústrias:

Indústrias primárias

Indústrias secundárias

Indústrias terciário

Em segundo lugar, as indústrias podem ser nomeados de acordo com os produtos produzidos na mesma, por exemplo: a indústria de peixe, a indústria de petróleo, indústria eletrônica, indústria mecânica, indústria de produtos de laticínios, e da indústria de software, a indústria de embalagem de carne, agroindústria e muitos mais.

Vamos, em detalhes discutir os três principais setores de indústrias:

Setor Primário

A indústria primária ou do setor primário da indústria está envolvida na extração da forma de matéria-prima da terra.

A matéria-prima extraída através desta indústria é a base para a produção de outros produtos, daí outras indústrias dependem desta indústria.

No entanto, poucos países hoje depender inteiramente do setor primário para a sua economia.

Até meados do século 18, antes da revolução industrial, o mundo dependia do setor primário, que desempenhou o papel mais importante na estrutura de emprego, como a maioria das pessoas que trabalharam para ele.

Mas hoje menos de 1/3 da população está a funcionar na mesma e a economia de um país não depende totalmente sobre ela.

No entanto, na sua ausência, os outros setores em que um país dependem cairá.

A indústria primária inclui:

Setor agrícola, que é responsável pela produção de vegetais crus, frutas, grãos e animais para a carne. Indústria agrícola é uma grande indústria que inclui: avicultura e agricultura.

A indústria de mineração, que é responsável pela mineração de carvão, minerais, pedras e metais formam a superfície da Terra

Indústria pesqueira, que é responsável pela coleta de peixes dos mares, formam lagos e rios

Indústria florestal, que está envolvido na produção de árvores para madeira em bruto e plantas.

O setor secundário

O setor secundário é responsável pela conversão da matéria-prima obtida pelo setor primário em produtos acabados.

O setor secundário cresceu rapidamente após a revolução industrial, novos métodos e ferramentas foram inventadas e trabalhar aumentou.

Agora foi a indústria secundária, que tinha mais chances de emprego e lentamente ela ocorreu da indústria primária.

Até o século 20 foi a indústria secundária, que desempenhou um papel importante na economia mundial.

Maioria dos países dependia de sua indústria secundária.

O setor secundário inclui:

Indústria de alimentos, que converte vegetais crus e carnes em alimentos. Uma padaria onde o trigo é convertido em pão está envolvido na indústria secundária.

Indústria têxtil

Indústria automobilística

Indústria da construção civil

Esporte bom indústria

Setor Terciário

O setor terciário está envolvida no serviço público.

Foi a indústria menos popular até o século 18, mas com o advento da revolução industrial do setor terciário também revolucionou junto com o setor secundário e hoje é o setor terciário que é o setor mais importante de qualquer país.

Ela desempenha o papel principal na estrutura do emprego e da economia de qualquer país depende principalmente do setor terciário.

O setor terciário inclui:

Bancário

Os serviços de saúde

Educação

Forças de defesa civil

Os serviços de entrega

Seguro

Fonte: hassam.hubpages.com

Indústria

O QUE É UMA INDUSTRIA?

Aparentemente essa parece uma questão fácil de responder. Logo nos vem a memória àquela construção enorme que tem próx imo de nossa moradia; do nosso bairro, que produz uma determinada mercadoria que depois será oferecida no mercado. Também nos parece claro que é u ma empresa que emprega um número elevado de trabalhadores, os chama dos operários.

Uma outra coisa que nos chama a atenção é sua constituição física: uma enorme estrutura onde se destaca uma chaminé, que está sempre soltando uma fumaça, numa clara demonstração que está funcionando. Muitas vezes nos responsabilizamos pela poluição provocada em nossa cidade e os danos que causam a os trabalhadores que nela trabalham e as populações que moram nos seus arredores. Essa resposta não está de todo errada, entretanto, convém observarmos a diferença entre fábrica e indústria conforme nos indica o dicionário Aurélio.

FÁBRICA: S.f. 1. Lugar ou estabelecimento onde se manufaturam utensílios, roupas, máquinas e várias outras mercadorias. 2. O pessoal de um desses estabelecimentos. 3. Construção de edifício ou parte do edifício; edificação.

INDÚSTRIA: S.f. 1. Destreza ou arte na execução de uma trabalho manual; aptidão; perícia. 2. Profissão mecânica ou mercantil; ofício. 3. Econ. A atividade secundária da economia, que engloba as atividades de produção ou qualquer dos seus ramos, em contraposição às atividades agrícolas (primárias) e a prestação de serviços (terciárias). 4. Econ. Conjugação do trabalho e do capital para transformar a matéria prima em bens de produção e consumo. 5. O conjunto das empresas industriais; o complexo industrial.

Perceberam que não é exatamente a mesma coisa. Podemos resumidamente dizer que a fábrica é a estrutura física, a construção e a indústria é “o conjunto de atividades que participam da fabricação de produtos manufaturados a partir de matérias-primas”. A propósito o que é uma matéria-prima? Vamos recorrer novamente ao dicionário.

MATÉRIA-PRIMA. S.f. 1. A substancia bruta principal e essencial com que é fabricada alguma coisa.

A diferença pode parecer sutil, contudo, é importante confundirmos os dois termos.

Ademais, quando falamos em indústria temos que ter a clareza que esse é um termo genérico, pois, temos que considerar que há dentro de uma indústria os chamados ramos industriais, que são numerosos e definidos pelos seus produtos: indústria química, siderúrgica, automobilística, etc.

Nos referimos anteriormente que a indústria pertencia ao setor secundário da economia. Significa dizer que é o setor que transforma produtos naturais – do setor primário – em produtos para o consumo das pessoas, como por exemplo, o trigo transformado em farinha; ou consumo das fábricas, como por exemplo, o petróleo na forma bruta em lubrificante para as maquinas industriais. Nos países ricos esse setor é bastante desenvolvido e diversificado.

QUANDO SURGIU A INDUSTRIA?

No ponto de vista histórico podemos dizer que a indústria surgira na Inglaterra, na segunda metade do século XVIII. Processou-se nesse país ao longo desse período profundas transformações no modo de produção, uma verdadeira revolução no modo de produzir.

Daí a expressão consagrada pelos historiadores: Revolução Industrial. Para muitos historiadores a Revolução Industrial desempenhou um papel vital no desenvolvimento capitalista.

O sistema capitalista é anterior a Revolução Industrial, entretanto, essa nova forma de produzir, em larga escala; produtos em série e com preços relativamente baixos iriam consolidar esse sistema que passa a ser hegemônico no século XIX, apesar de seus críticos, já nessa época apontarem as anomalias do sistema que sacrificavam muitos em benefícios de poucos.

A Revolução Industrial trouxe a reboque uma profunda transformação nas relações sociais. Colocou em lados opostos os operários – trabalhadores das fábricas – e os capitalistas propriamente ditos – os detentores dos meios de produção – gerando entre eles conflitos que se arrastam até os dias atuais. Muito se discute sobre os benefícios provocados pela introdução da máquina no processo produtivo, mas também se apontam os malefícios por ela trazida. O espaço geográfico sofre mudanças irreversíveis com a transformação de pequenos vilarejos em cidades industriais que lançam para atmosfera gases tóxicos provindos de suas milhares de fábricas. Podemos ainda adicionar nessa discussão a apropriação das riquezas por poucos, geradas pelo desenvolvimento industrial, bem como a pauperização da classe trabalhadora, a principal responsável pela geração dessa riqueza.

Não vamos nos aprofundar nesse tema, que diz respeito à relação capital-trabalho, pois, se distancia de nosso foco que é a dissecação do que é industria. Contudo, faremos uma atividade de leitura e interpretação, num fragmento de uma obra do conceituado economista brasileiro Paul Singer, A formação da classe Operária, que nos auxiliará na compreensão desse intenso e inesgotável debate.

TIPOS DE INDUSTRIAS

Costuma-se dividir ou classificar as indústrias segundo o bem produzido e segundo a tecnologia empregada. Inicialmente pontuaremos a primeira classificação.

1. Industrias de bens de produção ou de base

Podemos dizer que essa é mãe de todas as industrias. Ela fundamental para o desenvolvimento industrial de qualquer país. Ela produz bens para outras industrias.

Por exemplo: a industria siderúrgica produz ligas de ferro para industria da construção, para industria automobilística, etc.consomem muita energia e utilizam muita matéria prima. Exige investimentos vultuosos para serem instaladas. A Companhia Vale do rio Doce é um exemplo de industria de base.

2. Indústrias de bens de capital ou intermediárias

Correspondem aquelas industrias que fabricam máquinas, equipamentos, ferramentas e autopeças para outras industrias. A industria de material elétrico e eletrônico fornece produtos para a industria eletro-eletrônico. A industria de autopeças tem como seu principal cliente a industria automobilística.

3. Indústria de bens de consumo

São as mais numerosas e podem ser divididas em: industrias de bens de consumo duráveis, como por exemplo, a industria automobilística e, a industria de bens de consumo não-duráveis, como a industria de alimentos e vestuário, por exemplo.

Quanto à tecnologia aplicada, temos as chamadas industrias dinâmicas, que utilizam tecnologia de ponta e mão de obra reduzida e bastante qualificada. Um exemplo típico pe a industria da informática. E temos também, as industrias clássicas que são aquelas que requerem muita mão de obra e empregam métodos da primeira e segunda revolução industrial.

O QUE SÃO EMPRESAS MUNDIALIZADAS?

Esse é um fenômeno que ganhou força na década de 1980. Para BECKOUCHE, “A mundialização é também a multinacionalização das empresas, que implantam fábricas no estrangeiro ou fazem alianças com empresas de países estrangeiros”. No mundo globalizado as empresas, outrora, denominadas multinacionais, a rigor não possuem mais pátria. Não se pode mais afirmar, peremptoriamente que a Coca Cola é norte-americana, pois está presente em quase todos os países do mundo e incorporando os elementos da cultura local como uma estratégia de marketing. Muitas dessas meãs empresas se associação a outras gigantes para ampliar sua fatia no mercado, como aconteceu com a holandesa Philips e a francesa Thompson a fim de enfrentar a concorrência japonesa nas televisões de alta definição.

Fonte: www.diaadiaeducacao.pr.gov.br

Indústria

TIPOS DE INDÚSTRIAS

A indústria é capaz de transformar uma matéria-prima em bens de consumo e produção. Sem a indústria, a nossa capacidade de transformação de matéria-prima seria limitada, e o abastecimento de grandes massas populacionais seria bem difícil e até inviável. A indústria, porém nem sempre teve as características que tem hoje em dia.

Antes houve a longa fase do artesanato e manufatura, que se estendeu desde a antiguidade até a Revolução Industrial. A produção era feita de forma manual. Mas entre 1765 a 1775 foi desenvolvida a primeira máquina a vapor pelo inventor escocês James Watt, dando início a maquinofatura. Apesar de ter dado um avanço acelerado no processo de industrialização, esse fenômeno industrial, de certa forma está restrito a alguns lugares do mundo, principalmente aos países do norte.

Muitas pessoas, apesar de consumirem algum tipo de produto industrializado, nunca viram uma fabrica. Mas porque as industrias ficam concentradas espacialmente? Porque nem todos os lugares oferecem condições favoráveis para a expansão das industrias. Por isso, nem todos os países se industrializaram.

Veremos agora quais são as condições necessárias para a industrialização, e como ela se processou em alguns países.

Fatores favoráveis

Como mencionamos, as industrias estão distribuídas desigualmente no mundo, isto se deve às condições ou fatores favoráveis, que nem todos os lugares apresentam.

Alguns fatores favoráveis são:

Fontes de energia
Mão-de-obra
Matéria-prima
Mercado consumidor
Infra-estrutura de transporte
Rede de comunicação
Incentivos fiscais
Disponibilidades de água.

Durante o final do século XVIII e meados do século XIX, época da Primeira Revolução Industrial, as jazidas de carvão mineral era um dos fatores, mas importante para a instalação de industrias. Por isso houve grande concentração de fabricas em torno das principais jazidas de carvão mineral britânicas, norte-americanos, franceses e alemãs. Ao longo do tempo, e com a chegada da Segunda Revolução Industrial, o carvão foi perdendo importância, e o petróleo e a eletricidade começaram a ganhar espaço. Visto que essas duas novas fontes de energia são facilmente transportadas, houve uma dispersão na distribuição de geografia das fabricas, surgindo novas industrias.

O petróleo além de fonte de energia, é também, uma importante matéria-prima. E isso possibilitou o crescimento de outros setores, como por exemplo, a industria petroquímica. Faz bem notar, que, a proximidade de outras matérias-primas, como minério, floresta, etc. também influi na localização das industrias. Por exemplo, a Siderúrgica do Quadrilátero Ferrífero, nasce próximo às jazidas de minério de ferro.

A existência de uma rede de transporte que possibilitou e facilitou o escoamento das mercadorias produzidas e o recebimento desta, é também um fator importante para a localização das industrias. É por isso que muitas indústrias se localizam próximo a portos marítimos e fluviais, ou ferroviários.

Um outro fator importante é a disponibilidade de mão-de-obra e mercado consumidor. Assim, historicamente, fenômeno industrial esteve ligado a grandes concentrações urbanas, como exemplo, a Londres, Nova Iorque, Tóquio, São Paulo, Cidade do México, Paris, etc. Varias dessas grandes cidades são entroncamento de ferrovias, rodovias, hidrovias e aerovias, e abrigam as sedes de vários bancos e empresas, se tornando um atrativo para a chegada de mais industrias. Vimos então, que muitas cidades crescem em torno de centros industriais, que fazem com que elas cresçam ainda mais e acabem atraindo um número bem maior de industrias.

O capitalismo não criou a cidade, mas ele criou a metrópole, em sua fase industrial, e  recentemente  a megalópole, em sua fase financeira. Os capitalistas sempre estão a procura de maiores lucros, por isso, se localizam próximos dos mais importantes fatores de produção. O problema é que, com a superconcentração do capital nas metrópoles, ocorrem também a aceleração dos preços dos imóveis, congestionamento nas redes de transportes e comunicações, esgotamento das reservas de matéria-prima e energia, e a elevação do custo da mão-de-obra.

Com isso, está ocorrendo uma reorganização geográfica industrial no mundo, principalmente nos países subdesenvolvidos industrializados. Procura-se uma desconcentração das industrias. Hoje, leva cada vez menos tempo para se transportar mercadorias e produtos, e menos ainda para se trocar informações. As distâncias são como se tivessem encurtado. Graças às modernas rodovias, ferrovias, os aeroportos e no ramo das telecomunicações, ao telefone, celular, videoconferência e computadores integrados. Há paralelamente o aumento do deslocamento da população para os grandes centros urbanos e para cidades medias e pequenas.

O mercado, portanto, também se descentraliza. Assim as industrias podem buscar novas regiões para a instalação de suas fabricas. Regiões aonde oferecem menores custos de produção; onde a infra-estrutura é melhor; onde as matérias-primas e as fontes de energia estão mais próximas; esses fatores acabam fazendo com que algumas industrias prefiram cidades menores, e descem as metropolitanas. Outro fator que tem bastante importância na hora de decidir implantar uma fabrica é os incentivos fiscais.

Esses incentivos fiscais podem ser: isenção de impostos as empresas interessadas a se instalar em uma área: terreno sem custo, algumas vezes com infra-estrutura básica já implantada. Em qualquer país, quando alguma empresa anuncia a concentração de uma nova fabrica, começar as guerras fiscais entre as cidades, para atraí-la.

Tipos de Indústrias

A localização das industrias também dependem do tipo de industria a ser instalada.

Indústria de bens de produção ou de base (pesada): transformam matérias-primas ou energia em produtos que vão ser usados pelas industrias de bens de capital ou de consumo. Por isso elas se localizam perto das fontes fornecedoras ou dos postos e ferrovias, onde fica fácil a recepção das matérias e a saída da produção. Ex: as siderúrgicas, as metalúrgicas e as petroquímicas.

Indústria de bens de capital: esse tipo de indústria produz maquinas e equipamentos que serão utilizados pelas industrias leves ou pesadas. Essas indústrias se localizam principalmente perto de seus consumidores, nos centros industriais.

Indústria de bens de consumo (leves): produzem produtos duráveis (móveis, eletrodomésticos, automóveis, etc) ou não-duráveis (alimentos, bebidas, etc). Essas indústrias abrigam a maior parte dos trabalhadores, e atinge um amplo mercado consumidor. Portanto, encontra-se nas cidades médias, ou em centros urbanos. A produção destina-se a população em geral.

Então vimos que, dependendo do tipo de indústria, leve ou pesada, ela pode se instalar nos centros urbanos ou não. Sempre é necessário se localizar em regiões que atingirá mais facilmente os consumidores.

Essa classificação, de acordo com a natureza dos bens produzidos, é a mais utilizada. Mais existe outras formas de se classificar as industrias.

Vejamos:

Segundo a função:

Indústrias germinativas: elas geram o aparecimento de outras indústrias, como a petroquímica.

Indústrias de ponta: são as indústrias dinâmicas, que comandam a produção industrial. Ex. automobilística.

Segundo a tecnologia:

Indústrias tradicionais: são empresas que ainda estão ligadas com a primeira revolução industrial. Geralmente são empresas familiares, e existem algumas dessas ainda no Brasil.

Indústrias dinâmicas: usam muita tecnologia e capital, e pouca força de trabalho. Está ligada com o desenvolvimento mais recente da química e eletrônica. Operam em economia de escala.

Fonte: www.juliobattisti.com.br

Indústria

Quais os tipos de indústria?

Indústria é todo tipo de esforço ou trabalho humano que tem como objetivo transformar matérias primas em outros produtos, que por sua vez, irão possuir maior valor agregado do que as matérias primas iniciais do processo produtivo.

Economicamente falando, a indústria é considerada como sendo o setor secundário da economia, o primário é a agricultura e o terciário o setor de serviços.

Tipos de indústria

Podemos classificar as indústrias existentes de acordo com os tipos de produtos que elas produzem.

Exemplos:

Indústria de base: A indústria de base é aquela que produz seus produtos a partir da matéria prima bruta ainda não trabalhada. Geralmente possui atividades extrativistas e está localizada afastada do consumidor final. Este tipo de indústria por vezes também é considerado como sendo a indústria "pesada", pois lida com grandes quantidades de matéria prima.

Como exemplos de indústrias de base, podemos citar: a indústria metalúrgica, indústria de cimento, indústria petroquímica, cerâmica etc.

Indústria de bens intermediários:

É a indústria cuja matéria prima inicial são os produtos produzidos pelas indústrias de base, ou seja, elas utilizam o ferro , o aço a madeira e outros produtos já previamente trabalhados pelas industrias de base, no inicio de seu processo produtivo. Em geral, as indústrias de bens intermediários são as produtoras de maquinas, peças e maquinários que serão utilizados por outras indústrias.

As Indústria de bens de consumo

As indústrias de bens de consumo produzem os produtos que serão consumidos pela maioria da população e justamente por este motivo normalmente estão localizadas nas proximidades dos grandes mercados consumidores com o objetivo de reduzir os custos no transporte dos produtos e também garantir um abastecimento constante do mercado.

Os bens produzidos por este setor da indústria podem receber duas classificações: produtos duráveis e não-duráveis.

1. Bens duráveis

Como o próprio nome já diz, esta indústria produz produtos não perecíveis e de maior durabilidade, exemplos: indústria de moveis , industria automobilística , industria eletrônica.

2. Não-duráveis

São produtos de maior perecibilidade ou então produtos que se extinguem após serem utilizados algumas vezes, exemplos: indústria alimentícia, indústria farmacêutica, indústria de cosméticos, fabricas de roupas, calçados, etc.

No entanto, também devemos nos lembrar da existência de pequenas exceções às regras acima descritas, como por exemplo, o caso de grupos ou empresas que possuem mecanismos comuns de geração de lucros, mesmo não produzindo nenhum tipo de produto, como por exemplo: A indústria bancaria.

Fonte: www.perguntaria.com.br

Indústria

Devido à sua diversidade, a indústria comporta diferentes tipos e inúmeras classificações. Basicamente, a industria pode se de beneficiamento, de construção ou de transformação. A indústria de beneficiamento consiste em transformar um produto para que possa ser consumido, como descascar cereais ou refinar o açúcar. A industria de construção utiliza diferentes matérias- primas para criar um novo produto, como a construção civil. A de transformação, por fim, é a expressão mais consagrada da industria. Engloba todas as atividades de reelaboração de uma matéria- prima qualquer, empregando sistemas com diferentes graus de sofisticação, o que inclui, por exemplo, desde a fabricação de um palito de fósforo até a de um satélite artificial.

Quanto ao grau de acabamento dos produtos, a indústria pode ser de base ou de derivados.

Indústria de base é aquela que produz bens que servirão de base para outras indústrias, como a metalurgia (redução do minério a mineral metálico), a industria química de base, a fabricação de cimento e a siderurgia.

Industria de derivados é a indústria que emprega como matéria- prima bens já beneficiados ou semi- acabados, dando- lhes um novo acabamento. A industria têxtil, por exemplo, é de base; enquanto a de confecções é de derivados. Quando a indústria produz bens prontos para o uso ou para o consumo, independentemente de qualquer outro acabamento, diz- se que ela é de bens finais.

Quanto à tonelagem de matéria- primas empregadas e à quantidade de energia consumida, a indústria pode ser leve ou pesada. As de produtos alimentares, têxteis, de confecções, fumo, bebidas, produtos farmacêuticos e calçados, por exemplo, são industrias leves. A metalurgia e a siderurgia, a fabricação de maquinas e veículos automotores e de navios são industrias pesadas. É o caso das industrias químicas, mecânicas e de material de transporte.

A classificação mais freqüente é a que considera as indústrias segundo os fins ou a destinação de seus produtos: indústria de bens duráveis ou de bens de capital.

Indústria de bens não- duráveis. É aquele que produz bens que são consumidos num tempo breve, como os produtos alimentares, cigarros, confecções,bebidas, calçados e medicamentos. Por essa razão, é também chamada de indústria de bens de consumo imediato.

Indústria de bens duráveis. É aquela que produz bens para aproveitamento continuado por parte do homem, isto é, que não se esgotam ou se extinguem imediatamente. É também chamada de indústria de bens de uso ou indústria de bens de consumo mediato, como a fabricação de eletrodomésticos, máquina, motores e veículos.

Industrias de bens de capital. Também conhecida como indústria de equipamento ou indústria de bens de produção. É a mais importante das classes de indústrias, pois é por meio dela que são criadas as condições necessárias a outras fabricações e os transportes indispensáveis à realização das atividades industriais.

É a indústria de máquinas ferramentas, cuja existência determina o caráter da economia de um país: se dependente ou independente . assim, por exemplo, um país pode produzir seus bens de consumo e de uso; entretanto, se não produzir os meios com os quais possa realizar tais fabricações, estará na dependência de um outro que lhe forneça os equipamentos indispensáveis.

Fonte: amigonerd.net

Indústria

A indústria é a produção de um bem econômico ou serviço dentro de uma economia.

A indústria de transformação tornou-se um setor-chave da produção e do trabalho em europeus e norte-americanos países durante a Revolução Industrial, perturbando anterior mercantil e feudais economias. Isso ocorreu através de muitos rápidos avanços sucessivos da tecnologia, tais como a produção de aço e carvão.

Após a Revolução Industrial, talvez um terço da produção econômica do mundo é derivada de indústrias transformadoras.

Muitos países desenvolvidos e em muitos países em desenvolvimento / semi-desenvolvidos (República Popular da China, Índia, etc) dependem significativamente da indústria. Indústrias, os países que reside, e as economias desses países estão interligados em uma complexa teia de interdependência.

Classificação da Indústria

As indústrias podem ser classificadas em uma variedade de maneiras.

No nível superior, a indústria é muitas vezes classificada em setores: primário ou extrativista, secundário ou de fabricação , e terciário ou de serviços. Alguns autores acrescentam quaternário (conhecimento) ou até mesmo setores Quinário (cultura e pesquisa). Ao longo do tempo, a fração da indústria de uma sociedade dentro de cada setor as mudanças.

Setor Definição
Primário Isso envolve a extração de recursos diretamente da Terra, o que inclui a agricultura, a mineração ea exploração madeireira. Eles não processar os produtos em tudo. Eles enviá-lo para as fábricas para fazer um lucro.
Secundário Este grupo está envolvido nas indústrias de processamento de produtos primários. Isso inclui todas as fábricas aqueles que refinar metais, produzir móveis, ou embalar os produtos agrícolas, como carne.
Terciário Este grupo está envolvido na prestação de serviços. Eles incluem os professores, gestores e outros prestadores de serviços.
Quaternário Este grupo está envolvido na investigação da ciência e da tecnologia. Eles incluem os cientistas.
Setor Quinário Alguns consideram que haja um ramo do setor quaternário chamado o setor quinário, que inclui os mais altos níveis de decisão em uma sociedade ou economia de decisão. Este setor deverá incluir os principais executivos ou funcionários em áreas como governo, a ciência, as universidades, sem fins lucrativos, saúde, cultura e mídia.

Existem muitos outros tipos de indústrias, e muitas vezes organizados em diferentes classes ou setores por uma variedade de classificações industriais.

Mercado sistemas de classificação baseados tais como a Global Industry Classification padrão e o Industry Classification Benchmark são utilizados em finanças e pesquisa de mercado.

Estes sistemas de classificação comumente dividir indústrias de acordo com as funções e mercados semelhantes e identificar as empresas que produzem produtos relacionados.

As Indústrias também podem ser identificadas por produto, tais como: indústria química, indústria de petróleo, indústria automotiva, indústria eletrônica, indústria frigorífica, a indústria da hospitalidade, indústria de alimentos, indústria pesqueira, indústria de software, indústria de papel, indústria do entretenimento, a indústria de semicondutores, indústria cultural, e indústria de pobreza .

Fonte: en.wikipedia.org

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal