Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Inglês de Souza  Voltar

Inglês de Souza

 

Nascimento: 28 de dezembro de 1853, Óbidos, Pará.

Falecimento: 6 de setembro de 1918, Rio de Janeiro.

Inglês de Souza
Inglês de Souza

Inglês de Sousa (1853-1918) foi testemunha de uma notável época de transformações políticas, religiosas e literárias no Brasil.

À questão social, vista na chaga vergonhosa da escravidão, segue-se a questão religiosa, abalando os alicerces do catolicismo, até então intocável.

A guerra do Paraguai mostra as deficiências da organização militar e faz a monarquia sofrer os primeiros abalos. O Segundo Império deixava escapar a sua falência, subjugado pelo espírito das campanhas abolicionista e republicana, que se acentuam a partir de 1870.

É nesse contexto que Inglês de Sousa escreve seus Contos amazônicos, publicados em 1893. Os contos são como capítulos seriados de um romance que situa e constrói a região amazônica aos olhos do leitor e em que o exótico é aos poucos transfigurado, transformando-se na coisa como ela é. Nietzsche falava que somente aquilo que é maior — o presente, seria capaz de julgar o passado.

É preciso parâmetro para se lançar ao julgamento do que é, de fato, boa literatura, a ser guardada nos manuais para a posteridade.

“Contos Amazônicos”, do paraense Inglês de Sousa, respeita esses preceitos, destacando-se na literatura nacional pelo que representou no naturalismo de língua portuguesa.

As nove histórias que compõem a obra mostram o vigor lingüístico do autor, dosando ficção com o relato descritivo e, portanto real, de uma das regiões do País mais suscetíveis a lendas e estórias — a Amazônia.

Inglês de Sousa enquadra-se no mesmo time de escritores influenciados pelo cientificismo

nas últimas décadas do século XIX e através da literatura francesa, sobretudo de Émile Zola.

Para esses autores, a ciência seria capaz de justificar todos os fenômenos da natureza, inclusive o modo como o homem se sobressai às forças naturais. Alia-se a isso a série de mudanças que o autor acompanha no país, como a derrocada de crenças e instituições à época em falência. Esses cenários fizeram de Inglês de Sousa um personagem diferenciado entre os demais autores de sua escola literária.

Em “Contos Amazônicos”, o naturalismo aproxima os textos de Sousa, quase crônicas da

selva, de um enfoque jornalístico ou histórico.

A literatura sai ganhando com as descrições minutas do cenário principal, a floresta, e com o vocabulário regional, inclusive citado ao final do livro em glossário.

“Contos Amazônicos” recupera a imagem da luta do homem com o meio selvagem,

somando-se a isso os embates sociais e políticos do final do século XIX .

O compromisso de Inglês de Sousa, que também ocupou cargos públicos, é com a realidade, daí o realismo naturalista pulsante em seus textos, uma homenagem a região em que nasceu e viveu antes de mudar-se para São Paulo.

Inglês de Souza - Vida

Inglês de Souza
Inglês de Souza

Inglês de Sousa, ou Herculano Marcos Inglês de Sousa, advogado, professor, jornalista, contista e romancista, nasceu em Óbidos, Pará, em 28 de dezembro de 1853.

Fez os primeiros estudos no Pará e no Maranhão. Diplomou-se em Direito pela Faculdade de São Paulo em 1876.

Nesse ano publicou dois romances: ‘O Cacaulista’ e ‘História de um Pescador’.

Seguiram-se mais dois, todos publicados sob o pseudônimo Luís Dolzani.

Com Antônio Carlos Ribeiro de Andrade e Silva publicou, em 1877, a Revista Nacional, de ciências, artes e letras. Foi membro fundador da Academia Brasileira de Letras, e seu primeiro tesoureiro.

Foi presidente das províncias de Sergipe e Espírito Santo.

Fixou-se no Rio de Janeiro, como advogado, banqueiro, jornalista e professor de Direito Comercial e Marítimo na Faculdade Livre de Ciências Jurídicas e Sociais.

Foi presidente do Instituto dos Advogados Brasileiros. Faleceu no Rio de Janeiro em 6 de setembro de 1918.

Introduziu o Naturalismo no Brasil, no entanto seus primeiros romances não tiveram boa acolhida.

Ficou conhecido com ‘O Missionário’ (1891), que, como toda sua obra, revela influência de Émile Zola. Nesse romance, descreve com fidelidade a vida numa pequena cidade do Pará, revelando grande espírito de observação, amor à natureza e fidelidade a cenas regionais.

Obras

O Cacaulista (1876)
História de um Pescador (1876)
O Coronel Sangrado (1877)
O Missionário (1891)
Contos amazônicos (1893)

Inglês de Souza - Biografia

Inglês de Sousa (Herculano Marcos I. de S.), advogado, professor, jornalista, contista e romancista, nasceu em Óbidos, PA, em 28 de dezembro de 1853, e faleceu no Rio de Janeiro, RJ, em 6 de setembro de 1918.

Compareceu às sessões preparatórias da criação da Academia Brasileira de Letras, onde fundou a Cadeira n. 28, que tem como patrono Manuel Antônio de Almeida. Na sessão de 28 de janeiro de 1897 foi nomeado tesoureiro da recém-criada Academia de Letras.

Fez os primeiros estudos no Pará e no Maranhão. Diplomou-se em Direito pela Faculdade de São Paulo, em 1876. Nesse ano publicou dois romances, O cacaulista e História de um pescador, aos quais seguiram-se mais dois, todos publicados sob o pseudônimo Luís Dolzani. Com Antônio Carlos Ribeiro de Andrade e Silva publicou, em 1877, a Revista Nacional, de ciências, artes e letras. Foi presidente das províncias de Sergipe e Espírito Santo. Fixou-se no Rio de Janeiro, como advogado, banqueiro, jornalista e professor de Direito Comercial e Marítimo na Faculdade Livre de Ciências Jurídicas e Sociais. Foi presidente do Instituto dos Advogados Brasileiros.

Foi o introdutor do Naturalismo no Brasil, mas seus primeiros romances não tiveram repercussão. Tornou-se conhecido com O missionário (1891), que, como toda sua obra, revela influência de Zola. Nesse romance, descreve com fidelidade a vida numa pequena cidade do Pará, revelando agudo espírito de observação, amor à natureza, fidelidade a cenas regionais.

Obras

O cacaulista, romance (1876);
História de um pescador, romance (1876);
O coronel sangrado, romance (1877);
O missionário, romance (1891);
Contos amazônicos (1893).

Escreveu diversas obras jurídicas e colaborou na imprensa de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Fonte: eduquenet.net/pt.shvoong.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal