Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Ipê Branco  Voltar

Ipê Branco

Ipê Branco

Ipê-branco

Ipê-branco (Tabebuia roseoalba) é uma árvore brasileira, descrita inicialmente em 1890 como Bignonia roseo-alba.

Seus nomes, tanto científico quanto popular, vêm do tupi-guarani: ipê significa "árvore de casca grossa" e tabebuia é "pau" ou "madeira que flutua".

É uma árvore usada como ornamental, nativa do cerrado e pantanal brasileiros.

É conhecida como planta do mel no Brasil e Argentina.

 

Características morfológicas

Alcança de 7 a 16 metros de altura, com tronco medindo de 40 até 50 cm de diâmetro.

Dotado de copa alongada, possui um tronco ereto medindo de 40 a 50 cm de diâmetro, com casca suberosa e superficialmente fissurada.

Possui folhas compostas trifolioladas.

Ocorrência

Ocorre nas florestas estacionais semi-deciduais e matas semi-decíduas, na Bolívia, Brasil (Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Fernando de Noronha, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro e norte de São Paulo), Paraguai, Peru e Colômbia.

 

Fenologia

Floresce principalmente durante os meses de agosto-outubro com a planta totalmente despida da folhagem. Os frutos costumam amadurecer a partir do mês de outubro.

Trata-se de um tipo de ipê muito apreciado por sua beleza e exuberância, ficando totalmente branco durante um período muito curto, pois sua floração não dura mais do que dois dias (em geral, por volta do mês de agosto). Às vezes repete a floração por volta de setembro, porém com menor intensidade.

 

Ecologia

O ipê-branco é uma planta decídua, heliófita e seletiva xerófila, característica de afloramentos rochosos e calcários da floresta semi-decídua. Ocorre tanto no interior da mata primária como nas formações secundárias.

 

Obtenção das sementes

É aconselhável colher os frutos diretamente da árvore quando iniciarem a abertura espontânea. Em seguida, deixá-los ao sol para completarem a abertura e liberação das sementes. Um quilograma contém aproximadamente 71.000 sementes.

 

Usos

A madeira é moderadamente pesada, macia com superfície lustrosa, de ótima durabilidade que pode ser usada na construção civil, principalmente para acabamentos internos.

A árvore é extremamente ornamental, não somente pelo exuberante florescimento que pode ocorrer mais de uma vez por ano, mas também pela folhagem densa de cor verde azulada e forma piramidal da copa. É considerada ótima para o paisagismo em geral, já sendo amplamente utilizada para este fim, além de ser particularmente útil para a arborização de ruas e avenidas, dado ao seu porte não muito grande.

Em função de sua adaptação a terrenos secos e pedregosos, é muito útil para reflorestamentos nesse tipo de ambiente, destinados a recomposição da vegetação arbórea.

Ipê Branco

 

Fonte: saber.sapo.ao

Ipê Branco

IPÊ BRANCO - Tabebuia roseo alba

Ipê Branco

Em vários tons pelo Brasil à fora, o ipê-branco é nativo apenas na região central do país, podendo ainda se estender em partes dos estados de Minas Gerais, e Norte de São Paulo, eventualmente, além é claro dos estados de Goiás e Mato Grosso do Sul, onde predomina de modo espontâneo.

Nome: Ipê Branco.

Nome Científico: Tabebuia Roseo Alba.

Família: Bignoniaceae.

Nomes populares: Ipê Branco.

Altura média: 7 - 16 metros.

Folhas: Compostas digitadas, 3 foliolos de 12 cm.

Flores: Brancas em cacho, muito vistosas.

Fruto: Vagem de 18 cm, verde e lisa.

Sementes: Aladas, pequenas (3cm).

Ipê Branco

Nome: Tabebuia roseo-alba (Ridl.) Sand.

Nomes Populares: Ipê-branco, pau-d'arco, ipê-do-cerrado.

Sinonímia Botânica

Bignonia roeo-alba Ridl., Tecoma adontodiscus Bur. et K. Sch., Tabebuia odontodiscus (Bur. et K. Sch.) Tol., Tecoma piutinga Pilg., Tabebuia piutinga (Pilg.) Sand., Tecoma papyrophloios K. Sch., Tabebuia papyrophloios (K. Sch.) Melc., Handroanathus roseo-albus (Ridl.) Mattos

Características Morfológicas

Altura de 7-16 m, dotada de copa alongada. Tronco ereto, de 40-50 cm de diâmetro, com casca suberosa e superficialmente fissurada. Folhas compostas trifolioladas; folíolos levemente pubescentes em ambas as faces, os menores com 6-11 cm de comprimento e o maior com 8-13 cm.

Ocorrência

Norte do estado de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goiás, na floresta latifoliada semidecídua.

SOBRE A MADEIRA DO IPÊ BRANCO

Ipê Branco

MADEIRA

Moderadamente pesada, macia, superfície lustrosa, de ótima durabilidade em ambientes internos.

INFORMAÇÕES ECOLÓGICAS

Planta decídua, heliófita e seletiva xerófita, característica de afloramentos rochosos e calcários da floresta semidecídua. Ocorre tanto no interior da mata primária como nas formações secundárias.

É esparsamente encontrada também na caatinga do nordeste brasileiro. É particularmente freqüente nos terrenos cascalhentos das margens do pantanal mato-grossense.Produz anualmente grande quantidade de sementes, facilmente disseminadas pelo vento.

FENOLOGIA

Floresce principalmente durante os meses de agosto-outubro com a planta totalmente despida da folhagem. Os frutos amadurecem a partir de outubro.

UTILIDADE

A madeira pode ser empregada na construção civil, principalmente para acabamentos internos. A árvore é extremamente ornamental, não somente pelo exuberante florescimento que pode ocorrer mais de uma vez por ano, mas também pela folhagem densa de cor verde azulada e forma piramidal da copa. É ótima para o paisagismo em geral, o que já é amplamente utilizada; é particularmente útil para a arborização de ruas e avenidas, dado ao porte não muito grande.

Em função de sua adaptação a terrenos secos e pedregosos, é muito útil para reflorestamentos nesse tipo de ambiente, destinados à recomposição da vegetação arbórea.

OBTENÇÃO DE SEMENTES

Colher os frutos diretamente da árvore quando iniciarem a abertura espontânea. Em seguida deixá-los ao sol para completarem a abertura e liberação das sementes. Um quilograma contém aproximadamente 71.000 sementes.

Fonte: www.riomudas.com.br

 

voltar 1234567avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal