Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  A Morte dos Outros  Voltar

A Morte dos Outros

João Cabral de Melo Neto

A morte alheia tem anedota
que prende o morto ao dia-a-dia,
que ainda o obriga a estar conosco
já morto, ainda aniversaria.

Só que não vamos pelo morto:
Queremos ver a companheira,
a mulher com que agora vive;
comprá-la, de alguma maneira.

Dizer-lhe: do marido de hoje
mais do que amigos fomos manos;
para que, amiga, salte um nome
de seu preciso livro Quandos.

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal