Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Jornalismo  Voltar

Jornalismo

Jornalismo - O que é

O jornalista é um contador de boas histórias. Ele deve ter a capacidade de compreender a realidade mutante e fragmentária para, então, reportá-la. Com isso, democratiza a informação e permite ao leitor tomar posições que melhorem sua vida. A liberdade de expressão e a responsabilidade social do jornalismo são pilares de sustentação da democracia.

Essencialmente, o jornalismo é um serviço à sociedade, pois divulga informações de interesse público por meio de veículos de comunicação, como jornais, revistas, rádio, TV e internet. O profissional da notícia apura, redige e edita reportagens, entrevistas e artigos, adaptando o tamanho, a abordagem e a linguagem dos textos ao veículo e ao público a que se destinam.

Senso crítico, capacidade de expressão, domínio do português e de técnicas de redação são fundamentais. Além disso, ele pode atuar na assessoria de imprensa de empresas, ONGs e governo. A rotina do jornalista não é fácil e requer muito estudo.

Uma coisa é certa: trabalha-se em tempo integral. Isso não significa que não existe lazer. Mas, ao ler um livro na praia ou ao assistir a um DVD, o jornalista está trabalhando.

A Profissão

Uma das profissões que mais têm despertado o interesse dos vestibulandos, o Jornalismo atravessa uma fase de mudanças. Os nichos clássicos de desenvolvimento profissional, como rádio, jornal e televisão, dividem espaço hoje com sites e portais de Internet, que se tornaram importantes fontes de informação. As atividades de assessoria de imprensa também oferecem boas oportunidades para os jornalistas.

O curso tem duração de quatro anos, e o currículo enfatiza a formação humanista do estudante. O objetivo é habilitar o jornalista a registrar os fatos e transmiti-los ao público em forma de notícias, reportagens, artigos de opinião, entre outros. As faculdades também fornecem disciplinas complementares, como noções de administração, economia e informática, conteúdos essenciais para um mercado de trabalho que também pode exigir empreendedorismo, como a abertura de uma empresa jornalística.

Profissão que é uma Especialização dentro da Comunicação Social. O estudo do Jornalismo reúne as técnicas e os conhecimentos necessários para elaborar e divulgar informações de interesse público.

O Jornalista trabalha com todo o processo de produção e veiculação das informações. Na produção, o jornalista é o responsável pela apuração da veracidade das notícias, a redação , o planejamento e a organização de todas as etapas até que a notícia chegue ao público alvo.

Pode atuar nos mais diversos meios de comunicação: rádio, jornal, televisão, internet e assessoria de imprensa.

O Profissional

Esse profissional registra os acontecimentos para informar a sociedade através de jornais impressos, teve, rádio, Internet. Hoje, o jornalismo está totalmente dependente das novas tecnologias, pois a notícia tem que chegar em tempo real.

O profissional pergunta, investiga, consulta e colhe informações. Redige, condensa e edita artigos, crônicas e comentários. Também pode coordenar serviços de comunicação de empresas, do governo, etc.

Presta assessoria a políticos e artistas no contato com a imprensa. Ele precisa ter garra e discernimento para selecionar a notícia, saber o que é uma informação relevante.

A função do profissional de Jornalismo ultrapassa os limites da busca e da divulgação dos fatos que mereçam notícia - ele deve aprofundar-se na interpretação dos acontecimentos, na análise de suas causas e conseqüências, na veracidade de suas fontes.

O jornalista moderno pesquisa, redige e edita reportagens, crônicas, artigos ou comentários, bem como presta assessoria de comunicação a empresas particulares e públicas.

Resumindo, tem de ser um empreendedor, capaz de gerenciar a sua carreira, buscando manter-se expert em todos os meios de comunicação e saber trabalhar com:

Textos
Imagens
Áudio
Voz
Dados.

O curso

As disciplinas básicas são língua portuguesa, economia, teoria da comunicação, filosofia, história da arte e sociologia. Depois vêm as matérias específicas, como jornalismo interpretativo e informativo, técnicas de redação e edição de texto, novas tecnologias de comunicação e design gráfico. Há aulas práticas de fotojornalismo, jornalismo impresso e on-line, rádio e TV.

Em algumas escolas, o curso, com duração média de quatro anos, é oferecido como habilitação de Comunicação Social. Os alunos precisam apresentar um trabalho de conclusão de curso para receber o diploma. Já o estágio, embora não seja obrigatório, é recomendável, pois pode abrir portas do mercado de trabalho.

O Currículo

O currículo visa uma boa formação geral e cultural do aluno e inclui as disciplinas de Língua Protuguesa, Economia, Teoria da Comunicação, Antropologia, Sociologia, Filosofia e História da Arte, além de Técnicas de Redação e linguagem específica de cada veículo. Há, também, aulas em laboratórios de fotografia e artes gráficas. O currículo é complementado com aulas de Rádio e Televisão. Algumas escolas apresentam, ainda, disciplinas voltadas para o trabalho na Internet.

Aptidões Desejáveis

Deve ter capacidade de transmitir os fatos com correção, de forma clara e concisa, gostar de ler, saber bem o Português, conhecer outra língua estrangeira, ser sociável, ter capacidade de concentração e boa memória, além de conhecimentos em informática.

Carreira de Jornalismo: Aspectos Favoráveis

A área de atuação do jornalismo que mais cresce com certeza é a internet. Há boas oportunidades de trabalho nas versões virtuais dos grandes jornais impressos, em blogs que hoje se proliferam aos milhares e em sites de noticias independentes. Há uma grande procura também por bons reporteres e reporteres investigativos, principalmente nas pequenas e médias emissoras de TV regionais.

Carreira de Jornalismo: Aspectos Desfavoráveis

A competição por empregos de jornalistas nas áreas tradicionais ( telejornalismo e jornal impresso ) está muito grande, por isso a adaptação as novas mídias tais como a internet é imprecindível, quem não tem capacidade de adaptação fica para traz.

Áreas de Atuação

As ofertas de emprego para jornalistas têm-se mantido estável nos últimos anos, mas recentemente uma movimentação do jornalismo na TV brasileira aqueceu o setor. Além do investimento que algumas emissoras fizeram na montagem de equipes de seus telejornais, surgiram canais de notícias 24 horas. Canais ligados a assembléias legislativas e câmaras municipais de grandes cidades também contribuem com a abertura de novos postos de trabalho.

A internet continua como um veículo que oferece boas oportunidades aos jornalistas, sobretudo na atualização de notícias dos grandes provedores de internet. O campo para o segmento da assessoria de imprensa é favorável.

Áreas de atuação e especialidades:

Revistas
Jornais
Canais de televisão
Internet
Rádios
Produtoras de vídeo
Editoras de livros
House organs

O jornalista pode também atuar na área de assessoria de imprensa ou como profissional liberal.

Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho nas grandes cidades está saturado. Mas há um novo mercado, ainda que em fase de solidificação, a Internet. Como não existem jornalistas especializados nessa área, estão sendo procurados em redações de jornais e revistas. A maioria vai trabalhar em sites de notícias.

Para trabalhar na Internet, não basta conhecimentos de multimídia, é preciso muito talento, por isso alguns já estão se decepcionando. Os cursos de jornalismo ainda não preparam profissional que esse mercado exige, por isso estão surgindo cursos de pós-graduação em multimídia.

A profissão é reconhecida pelo Decreto 83284, de 13/03/1979. Os profissionais são representados pelos Sindicatos e pela ABI – Associação Brasileira de Imprensa.

Regulamentação

Para pode exercer a profissão de jornalista o profissional tem que ter cursado algum curso de Jornalismo ou Comunicação Social com enfase em Jornalismo, o registro é feito no Ministério do Trabalho. Alguns profissionais no entanto, tais como cinegrafistas, diagramadores e operadores de audio que auxiliam na imprensa também podem tirar o registro de Jornalista.

Jornais, Internet e Televisão: áreas distintas de atuação do jornalista moderno

Decreto 83.384 de 13/03/1979. Deve registrar-se nas Delegacias Regionais do Ministério do Trabalho para poder exercer a profissão.

Duração: 4 Anos

Jornalismo - Profissão

O jornalista é o profissional encarregado de levar ao público as informações, notícias, pesquisas, fatos e principais discussões sociais. Esses profissionais, especializados na comunicação entre as pessoas, têm papel fundamental no desenvolvimento da sociedade.

O jornalista tem também uma função investigativa, muitas vezes acaba assumindo o papel de representante dos interesses públicos, denunciando circunstâncias que possam prejudicar a sociedade, como, por exemplo, negociatas políticas, uso irresponsável dos recursos naturais e desrespeito aos direitos humanos. Nesse sentido atua em parceria com a promotoria pública, levando ao conhecimento das autoridades informações que ainda não haviam sido levantadas.

A formação cultural do jornalista tem que ser generalista, mas ele pode se especializar em uma editoria específica como economia, política, meio ambiente, cultura, tecnologia ou ainda outras como editoria policial e colunismo social. Essa perspectiva abre um vasto campo de atuação, que pode representar uma boa alternativa para as pessoas que se interessam por assuntos variados.

Para se preparar para dar conta do recado, o jornalista tem sempre que estar em dia com todos os fatos importantes do desenvolvimento das sociedades, por isso tem uma formação multidisciplinar, com um currículo acadêmico variado e muitas disciplinas optativas.

E nem só de escrever textos vive o jornalista. Esse profissional também está habilitado para apresentar programas televisivos e de rádio, pode elaborar projetos gráficos para revistas, jornais e websites, ou se especializar em fotojornalismo. Pode também trabalhar na elaboração de roteiro para televisão e cinema ou ainda com planejamento e execução de projetos de assessoria de imprensa e comunicação empresarial.

O jornalismo é uma das vertentes da Comunicação Social, geralmente uma habilitação desse curso. Os profissionais que se interessam pela pesquisa em comunicação encontram um fértil terreno para o desenvolvimento de estudos nessa área, principalmente com o advento das novas tecnologias de comunicação e informação, que remodelaram o cenário da comunicação social.

Tipos de Curso

a) Nível Superior

Bacharelado

Duração média de 4 a 5 anos. Geralmente é encontrado como uma habilitação da Comunicação Social. As disciplinas básicas são português, inglês, teoria da comunicação, sociologia, psicologia, filosofia, história e semiótica. As disciplinas específicas dão conta das práticas de telejornalismo, fotojornalismo, projeto gráfico, técnica redacional, jornalismo especializado, novas tecnologia de comunicação e outras. O currículo varia de escola para escola, muitas faculdades oferecem disciplinas optativas que darão ênfase na formação específica como jornalismo econômico, político ou assessoria de imprensa.

b) Nível Superior

Tecnológico

O curso tem duração média de 2 anos. O curso que pode representar uma opção para os interessados na área é o de Comunicação Empresarial. O currículo engloba disciplinas de comunicação social e marketing como, por exemplo, produção de textos publicitários, redação e teoria da comunicação. As disciplinas específicas são psicologia organizacional, publicações empresariais, desenvolvimento interpessoal, linguagem audiovisual, multimídia e conteúdo para web, entre outras.

c) Cursos Livres

Existem diversos cursos que podem complementar a formação dos profissionais, principalmente na habilitação de competências específicas como diagramação, ilustração digital, webdesign, assessoria pessoal, Formação de porta-vozes, Jornalismo Esportivo para Televisão , Jornalismo on-line, Linguagem e Revolução no Jornalismo Esportivo, Oficina de Jornalismo Cultural , Oficina de Telejornalismo, Projeto Gráfico Editorial para Jornalistas , Redação Jornalística, Videorreporter, Marketing para Assessores de Imprensa, Oficina de Radiojornalismo, Assessoria de Imprensa para o Setor Privado e outros. Esses cursos também formam auxiliares para o profissional.

Mercado de Trabalho

Com a profissão regulamentada pelo Ministério do Trabalho, passou a ser exigido o diploma para a atuação como jornalista, isto representou uma reserva de mercado para os profissionais da área, e melhoria nas oportunidades de emprego. No entanto, essa exigência do certificado de conclusão de curso é muito controversa, vários setores profissionais a questionam e reclamam o direito de poder trabalhar com a divulgação de informações.

Tendo garantido por lei o privilégio de atuação na área, os jornalistas encontram boas oportunidades de trabalho em um mercado que tem se mostrado bastante estável, ainda que a concorrência entre os próprios jornalistas seja grande, devido ao grande número de cursos que formam esse profissional em todo o país.

A demanda sempre cresce em épocas de grandes acontecimentos sociais como eleições e copa do mundo. Recentes investimentos de emissoras como SBT, Record e Bandeirantes, em seus núcleos jornalísticos também aqueceram o mercado, assim como a Internet também abriu um novo ramo de atividades, absorvendo profissionais da área de comunicação, principalmente nos sites jornalísticos e ligados à educação e cultura.

Para garantir espaço no mercado de trabalho o jornalista deve manter seus conhecimentos sempre atualizados, estar antenado em todos os acontecimentos relevantes que se desenvolvem pelo mundo e também reciclar seus conhecimentos técnicos, investindo em cursos de informática aplicada e de técnica de produção de projetos de comunicação.

Ofertas de Emprego

Atualmente, o campo mais fértil de empregos para o jornalista é a assessoria de imprensa. Empresas de diversos ramos contratam esse profissional para fazer a ponte de comunicação entre a empresa e a mídia, trabalhando inclusive na divulgação de novas tecnologias e produtos.

Editoras de revistas também são grandes empregadores, apesar de, ultimamente, haver uma certa tendência na contratação de serviços terceirizados para esse setor, o que também acontece nos meios de comunicação digital, que geralmente recorrem ao trabalho do profissional liberal.

Os jornais e redes de televisão, por sua vez, oferecem empregos fixos e mais estáveis, no entanto a competitividade por uma dessas vagas é bem maior.

O jornalista pós-graduado também pode seguir a carreira acadêmica, trabalhando com pesquisa em comunicação ou então como professor dos cursos de Jornalismo, Radio e TV, Comunicação Empresarial, Publicidade e Propaganda e Relações Públicas.

Existem vagas em todas as regiões do país, principalmente nas capitais e cidades interioranas de médio e grande porte. As melhores oportunidades em termos salariais estão na região Sul e Sudeste, principalmente na Assessoria de Imprensa de grandes empresas, que se concentram nessas localidades.

Fonte: www.uerj.br /www.estacio.br/www.cursocerto.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal