Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Júlio Verne  Voltar

Júlio Verne

 

Nascimento: 8 de fevereiro de 1828, Nantes, França.

Falecimento: 24 de março de 1905, Amiens, França.

Júlio Verne foi um autor francês do século 19 cuja revolucionário romances de ficção científica, incluindo A Volta ao Mundo em Oitenta Dias e Vinte Mil Léguas Submarinas.

Muitas vezes referido como o "pai da ficção científica", Júlio Verne escreveu seu primeiro romance, cinco semanas em um balão, com a idade de 35 anos.

Ele passou a ser o segundo autor mais traduzido na terra, escrevendo livros sobre uma variedade de inovações e avanços tecnológicos anos antes que eles se tornassem realidades práticas.

Obras

Seu romance clássico "A Volta ao Mundo em 80 Dias" é uma de suas obras mais populares. O romance foi adaptado em vários filmes, incluindo o filme de mesmo título, estrelado por Jackie Chan e Steve Coogan 2004.

Seu romance seminal "Vinte Mil Léguas Submarinas", foi feita em muitos filmes, incluindo a produção de filmes de Walt Disney '20, 000 Léguas Submarinas '. O romance também foi uma inspiração para desenhista submarino Simon Lake.

Seu romance "Viagem ao Centro da Terra" foi um dos melhores romances best-seller que foi transformado em série de televisão numerosos, produções teatrais e em 2008 foi feito em 3-D filme de fantasia científica com o mesmo nome.

Júlio Verne - Vida

Júlio Verne
Júlio Verne

Júlio Verne foi um brilhante escritor francês, considerado o pai da Ficção Científica, juntamente com H. G. Wells.

Autor de extrema capacidade de previsão, muitas das suas obras chegaram a ser consideradas proféticas. Foi muito influenciado por outros escritores, principalmente os franceses Victor Hugo e Alexandre Dumas.

Era uma mente aberta a todas as ciências e às aventuras. Freqüentava as bibliotecas, onde estudou geologia, engenharia e astronomia, para logo em seguida publicar livros geniais, como "Cinco Semanas num Balão", "Viagem ao Centro da Terra", "Da Terra à Lua", "20.000 Léguas Submarinas" e muitos outros.

Jules Gabriel Verne (Júlio Verne) nasceu em Nantes, na França, em 8 de fevereiro de 1828. Seu pai era um advogado próspero, e induziu Júlio Verne a estudar Direito em Paris (em 1847). Quando ele soube que o filho não seguiria a carreira de advogado, pois manifestava uma grande paixão pelo teatro, cortou a sua mesada, forçando-o a viver por seus próprios meios - a literatura.

Em 1862 ele conheceu Jules Hetzel, um escritor infantil e editor, que começou a publicar as "Viagens Extraordinárias" de Júlio Verne. Em 1863 publicou com sucesso seu primeiro conto, "Cinco Semanas num Balão". A associação com Jules Hetzel perdurou por toda a sua carreira.

Verne rapidamente tornou-se muito popular no mundo inteiro, e conseguiu enriquecer com a literatura (o que não é um fato muito comum).

No início da sua carreira o autor expressava um grande otimismo com o progresso social, material e científico do mundo, e do papel preponderante da Europa Central. No entanto, mais para o fim da sua carreira, ele foi contaminado pelo clima de pessimismo reinante no apagar das luzes do século XIX.

Júlio Verne morreu na cidade de Amines, França, em 25 de março de 1905, vitimado por diabetes.

As suas obras mais populares são:

1863 - "Cinco Semanas num Balão"
1864 - "Viagem ao Centro da Terra"
1866 - "Da Terra à Lua"
1870 - "20.000 Léguas Submarinas"
1873 - "A Volta ao Mundo em 80 Dias"
1874 - "A Ilha Misteriosa"
1904 - "O Mestre do Mundo"

Júlio Verne - Biografia

Júlio Verne
Júlio Verne

Jules Verne (1828-1905), escritor francês considerado o pai da ciência moderna.

Escreveu romances que, pelo caráter antecipador, devem ser incluidos dentro da chamada ficção científica.

Os mais conhecidos são Cinco semanas de balão (1863), Viagem ao centro da terra (1864), Da terra à lua (1865), A ilha misteriosa (1870) e A volta ao mundo em oitenta dias (1872). Suas obras foram levadas ao cinema em numerosas ocasiões.

Considerado um dos primeiros autores de ficção científica, o romancista francês Jules Verne escreveu histórias de aventura que foram muito populares e demonstraram ser proféticas.

Em suas obras do século XIX, sua fértil imaginação predisse, em detalhes, alguns dos avanços tecnológicos que aconteceram quase um século depois, como as viagens espaciais, os torpedos teleguiados, os aviões e os submarinos.

Em Vinte mil léguas submarinas (1870), um de seus livros mais conhecidos, contou a história de um capitão de submarino desequilibrado que navega por todos os oceanos sem emergir.

Em A volta ao mundo em 80 dias (1873), levou os leitores a terras longínquas.

Infância e Juventude

Júlio Verne passou a infância com os pais e irmãos, na cidade de Nantes, ou na casa de verão da família, fora da cidade. A proximidade do porto e das docas constituíram provavelmente um grande estímulo para o desenvolvimento da imaginação do autor sobre a vida marítima e viagens a terras distantes. Com nove anos foi mandado para o colégio com seu irmão Paul, e mais tarde, seu pai, com a esperança de que o filho seguisse sua carreira de advogado, mandou o jovem Júlio para Paris para estudar Direito. Ali começou a se interessar mais pelo teatro do que pelas leis, tendo escrito alguns livretos de operetas e pequenas histórias de viagens. Seu pai, ao saber disso, cortou -lhe o apoio financeiro, o que o levou a trabalhar como corretor de ações, o que teve como resultado garantir-lhe alguma estabilidade financeira. Foi quando conheceu uma viúva com duas filhas chamada Honorine de Viane Morel, com quem se casou em 1857 e teve um filho chamado Michel Jean Pierre Verne em 1861. Durante este período conheceu os escritores Alexandre Dumas e Victor Hugo.

Carreira Literária

A carreira literária de Júlio Verne começou a se destacar quando o mesmo se associou a Pierre Jules Hetzel, um editor experiente, que trabalhava com grandes nomes da época, como: Alfred de Brehat, Victor Hugo, George Sand e Erckmann-Chatrian, entre outros. Hetzel publicou a primeira grande novela de sucesso de Júlio Verne em 1862, que era o relato de uma viagem a África em um balão, intitulado Cinco semanas em um balão. Essa história fantástica continha detalhes tão minuciosos de coordenadas geográficas, culturas, animais, etc. que os leitores se perguntavam se era ficção ou um relato verídico. Na verdade Júlio Verne nunca havia estado em um balão ou viajado à África, toda a informação sobre a história veio de sua imaginação e capacidade de pesquisa. Hetzel apresentou Verne a Félix Nadar, um cientista interessado em navegação aérea e balonismo, de quem se tornou grande amigo e que introduziu Verne ao seu círculo de amigos cientistas, de cujas conversações o autor provavelmente tirou algumas de suas idéias. Este seu primeiro grande sucesso lhe rendeu fama e dinheiro, e sua produção literária seguia em ritmo alucinante. Quase todos os anos Hetzel publicava um novo livro de Verne, quase todos grandes sucessos.

Dentre eles se encontram: Vinte Mil Léguas Submarinas, Viagem ao centro da terra, A volta ao mundo em oitenta dias, Da terra à lua, Robur - o conquistador, entre outros.

Seu último livro publicado foi Paris no século 20, que foi escrito em 1863, mas somente publicado em 1989, quando o manuscrito foi encontrado guardado por um bisneto de Verne. O livro tem um conteúdo depressivo, e Hetzel aconselhou o escritor a não publicá-lo na época, pois fugia à fórmula de sucesso dos livros já escritos, que falavam de aventuras extraordinárias. Verne seguiu seu conselho e guardou o manuscrito em um cofre, só sendo encontrado mais de um século depois. Até hoje Júlio Verne é o escritor cuja obra foi mais traduzida em toda a história, com traduções em 148 línguas, segundo estatísticas da UNESCO, tendo escrito mais de 70 livros.

Júlio Verne
Júlio Verne

Últimos Anos

Seu único filho Michel era considerado um garoto rebelde, e não seguiu as orientações do pai. Júlio Verne mandou seu filho, aos 16 anos, em uma viagem de instrução em um navio, por 18 meses, com esperança que a disciplina a bordo e a vida no mar corrigissem o seu caráter, mas de nada adiantou. Michel acabou casando-se com uma atriz, contra a vontade do pai, tendo com ela dois filhos.

Em 9 de Março de 1886, seu sobrinho Gaston deu dois tiros contra o autor, quando este chegava em casa na cidade de Amiens. Um dos tiros o atingiu no ombro e demorou a cicatrizar, deixando-o com perigo de morte. Não se sabe bem por que seu sobrinho tenha atentado contra a sua vida, mas o mesmo foi considerado louco e internado em um manicômio até o final da vida. Este episódio serviu para aproximar pai e filho, pois Michel vendo-se em vias de perder o pai passou a encarar a vida com mais seriedade. Neste mesmo ano, morreu seu grande amigo e editor Pierre Hetzel, fato que o deixou muito abalado.

Nos últimos anos, Verne escreveu muitos livros sobre o uso errôneo da tecnologia e os seus impactos ambientais, sua principal preocupação naquela época. Continuou sua obra até a sua morte em 24 de Março de 1905. Seu filho Michel editou seus trabalhos incompletos e escreveu ele mesmo alguns capítulos que estavam faltando, quando da morte do pai.

TUMBA DE JÚLIO VERNE EM AMIENS

Júlio Verne morreu em 24 de março de 1905, ao todo escreveu 80 romances e montou 15 peças de teatro, sozinho ou com colaboradores, no início era considerado um pouco à margem das grandes obras e escritores da época (século XIX), porém sua imaginação prodigiosa e suas histórias fantasiosas conquistaram um público cativo que ávido por aventuras e descobertas científicas viram na obra de Verne uma válvula de escape. Suas obras falam da humanidade e seu futuro com grande esperança, concebendo várias conquistas no mundo tecnológico que estava prestes a começar no final do século XIX.

Júlio Verne
Casa de
Júlio Verne - 1882/1900

FICÇÃO CIENTÍFICA

Ficção científica, gênero literário que parte das idéias científicas para narrar uma história sobre sociedades futuras ou mundos paralelos. O gênero tem sido cultivado tanto na literatura quanto no cinema. Seus temas mais constantes são o mundo do futuro, as viagens espaciais ou através do tempo, a vida em outros planetas e as crises geradas pela tecnologia ou pela presença de criaturas e ambientes alienígenas.

2001: uma odisséia do espaço O astronauta David Bowman dialoga com o computador HAL 9000 no filme de Stanley Kubrick, 2001: uma odisséia do espaço baseada no romance homônimo de Arthur Charles Clark. O filme é considerado como um clássico da ficção científica por sua realista descrição de uma viagem espacial.

Os termos de ficção científica têm sido abordados pela literatura fantástica desde tempos remotos. A epopéia de Gilgamesh fala da busca da imortalidade e o mito grego de Dédalo fala da possibilidade de voar. Viagens à Lua foram tema de personagens tão díspares quanto Cyrano de Bergerac, Johannes Kepler e William Godwin. As viagens imaginárias, tema do romance As viagens de Gulliver (1726), de Jonathan Swift, são talvez um dos temas mais tratados na ficção científica. O grande mestre do gênero foi, sem dúvida alguma, Jules Verne.

O principal escritor de ficção científica em língua inglesa foi H.G.Wells, autor de diversos romances de caráter científico, cheios de ironia e realismo.

Devem-se destacar também as obras de Aldous Huxley e George Orwell, que escreveram famosas utopias negativas, descrevendo uma sociedade aterrorizante, asfixiante e desumanizada.

Júlio Verne - História

Júlio Verne
Júlio Verne em 1856

Júlio Verne
Júlio Verne em 1890

Nasceu em Nantes em 8 de fevereiro de 1828.

Fugiu de casa com 11 anos para ser grumete e depois marinheiro.

Localizado e recuperado, retornou ao lar paterno.

Em um furioso ataque de vergonha por sua breve e efêmera aventura, jurou solenemente para a sorte de seus milhões de leitores) não voltar a viajar senão em sua imaginação e através de sua fantasia.

Promessa que anteve em mais de oitenta livros.

Sua adolescência transcorreu entre contínuos choques com o pai, para quem as veleidades exploratórias e literárias de Júlio pareciam totalmente ridículas.

Finalmente conseguiu mudar-se para Paris onde entrou em contato com os mais prestigiados literatos da época. Em 1850 concluiu seus estudos jurídicos e, apesar insistência do pai para que voltasse a Nantes, resistiu, firme na decisão de tornar-se um profissional das letras.

Foi por esta época que Verne, influenciado pelas conquistas científicas e técnicas da época, decide criar uma literatura adaptada à idade científica, vertendo todos estes conhecimentos em relatos épicos, enaltecendo o gênio e a fortaleza do homem em sua luta por dominar e transformar a natureza.

Em 1856 conheceu Honorine de Vyane, com quem casou em 1857.

Por essa época, era um insatisfeito corretor na Bolsa, e resolveu seguir o conselho de um amigo, o editor P. J. Hetzel, que será seu editor in eternum, e converteu um relato descritivo da África no Cinco Semanas em Balão (1863). Obteve êxito imediato. Firmou um contrato de vinte anos com Hetzel, no qual, por 20.000 francos anuais, teria de escrever duas novelas de novo estilo por ano. O contrato foi renovado por Hetzel e, mais tarde, por seu filho. E assim, por mais de quarenta anos, as Voyages Extraordinaires apareceram em capítulos mensais na revista Magasin D’éducation et de Récréation.

Em A Volta ao Mundo em 80 Dias, encontramos, ao mesmo tempo, muito da breve experiência de Verne como marinheiro e como corretor de Bolsa.

Nada mais justo, também, que o novo estilo literário inaugurado por Júlio Verne, fosse utilizado por uma nova arte que surgia: o cinema. Da Terra à Lua (Georges Mélies, 1902), La Voyage a travers l’impossible (Georges Mélies, 1904), 20.000 lieus sous les mers (Georges Mélies, 1907), Michael Strogoff (J. Searle Dawley, 1910), La Conquête du pôle (Georges Mélies, 1912) foram alguns dos primeiros filmes baseados em suas obras. Foram inúmeros.

Júlio Verne
Capitão Nemo 20.000 Léguas Submarinas

A Volta ao Mundo em 80 dias foi filmado em 1956, com enredo milionário, dirigido por Michael Anderson, música de Victor Young, direção de fotografia de Lionel Lindon. David Niven fez Phileas Fogg, Cantinflas, Passepartout, Shirley MacLaine, Aouda. Em 1989, foi aproveitado para uma série de TV, com a participação da BBC, dirigida por Roger Mills. No mesmo ano, outra série de TV, agora nos EE.UU., dirigida por Buzz Kulik, com Pierce Brosnan (Phileas Fogg), Eric Idle (Passepartout), Julia Nickson-Soul (Aouda), Peter Ustinov (Fix).

Apesar de tudo, a vida de Verne não foi fácil. Por um lado sua dedicação ao trabalho minou a tal ponto sua saúde que durante toda a vida sofreu ataques de paralisia. Como se fosse pouco, era diabético e acabou por perder vista e ouvido. Seu filho Michael lhe deu os mesmos problemas que dera ao pai e, desgraça das desgraças, um de seus sobrinhos lhe disparou um tiro à queima-roupa deixando-o coxo. Sua vida efetiva também não foi das mais tranqüilas e todos os seus biógrafos admitem ter tido uma amante, um relacionamento que só terminou com a morte da misteriosa dama.

Verne também se interessou pela política, tendo sido eleito para o Conselho de Amiens em 1888 na chapa radical, reeleito em 1892, 1896 e 1900.

Morreu em 24 de Março de 1905.

Fonte: www.biography.com/www.thefamouspeople.com/livrosparatodos.net

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal