Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  De Forma Que  Voltar

De forma que...

Lima Barreto

— Quando o meu primo Augusto me disse que os redatores das seções elegantes dos jornais do Rio eram muito apreciados e amimados pelas moças da alta roda cario­ca, eu não tive outro pensamento senão fazer-me redator de uma seção dessas para ter tão doces e ternas homenagens do belo sexo. Já andara metido nos jornais da capital da minha província; e, no intuito de adquirir prática, dias depois, criei no jornal de xxx, folha de grande circulação da minha cidade natal, uma seção mundana a que dei o título - "A vida chic". Essa minha cidade natal não tinha casa de chá, nem Rua do Ouvidor, nem banquetes no Assírio, pois lhe faltava uma Secretaria do Interior para manter um luxuoso restaurant igual ao do porão do Teatro Municipal, de modo que me via, em certas ocasiões, abarbado para encher a seção. Corria aos jornais de modas e aos do Rio e dava conselhos sobre a elegância feminina. Tão estranho era eu a semelhante matéria que, obedecendo aos meus pre­ceitos, as moças da minha cidade vieram a vestir-se do modo mais horroroso possível, porque, é conveniente dizer, para disfarçar a pilhagem que eu fazia nos colegas, embrulhava figurinos e casava mal as cores dos vestuários. O meu su­cesso foi, porém, grande; e, animado por ele, parti para aqui. Consegui arranjar um lugar no O Furo -; jornal da tarde que se acabava de fundar. Durante dois meses redigi a seção elegante - "A vida chic" -; e fiz necrotério, Santa Casa e outras reportagens pouco alegres e smarts. Não recebi carta feminina alguma e não vi nem um ceitil, pois o di­nheiro que o jornal rendia, ou o que dava o capitalista comanditário, era pouco para sustentar os vários lares que o gerente mantinha. Bom pai de família... Estava já quase sem dinheiro, quando o distribuidor do O Furo -; o Mercadante - convidou-me para redigir o seu jornal do "bicho", intitulado O Palpite. Ganhava 50$000 por semana e ele mos pagou sempre pontualmente. Acertava sempre no grupo, pois o jornal, nesta e naquela seção, acabava dando, diariamente, todos os vinte e cinco animais da loteria popular. Cartas choviam e certo dia recebi uma, perfumada, em papel de linho, na qual me era pedido um palpite na certeza, dado na seção mais estimada. Dei-o e acertei. Ao dia seguinte, recebi da mesma pessoa um curto bilhete.

— Que dizia?

— "Obrigado. Não sabes de que me salvaste. Amo-te muito. Vem amanhã. Na rua etc., etc."

— De forma que?...

— De forma que com o palpite no bicho consegui o que não tinha obtido com a seção elegante: um amor.

Careta, Rio, 6-11-1915

Fonte: pt.wikisource.org

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal