Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Lituânia  Voltar

Lituânia

LITUÂNIA, A DESCONHECIDA DO BÁLTICO

A Lituânia oferece ao visitante a oportunidade de conhecer a realidade histórica e presente do Báltico.

O país tem uma interessante cultura e um ânimo digno de compartir.

As cidades, e não só a capital são vivas e as paisagens naturais muito atrativas para percorrer. Do mar à montanha encontrará numerosos locais preciosos e originais.

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

Lituânia encontra-se situada na costa do Báltico entre Letônia e o pequeno estado de Kaliningrado. Tem uma superfície de 65.200 quilômetros quadrados e está ocupada em sua maioria por colinas de baixa altitude, separadas por lagoas e planícies argilosas. Os bosques se misturam com as terras de cultivo, no solo lituano.

FLORA E FAUNA

Lituânia se caracteriza pelos seus 35 %, do território nacional, de bosques. A fauna e a flora são próprias dos países bálticos.

História

Os lituanos foram expulsos pelos eslavos da região do Niemen. O unificador dos lituanos foi Mindaugas que viveu no século XIII. Seus sucessores conquistaram Bielorrusia e a pequena Rússia, e a princípios do século XIV, Guedimín, o fundador de Vilna, a atual capital, se fez proclamar rei dos lituanos e dos rutenos. Seu neto Jagellão, ao casar-se com a herdeira do trono de Polônia, em 1386, iniciou uma progressiva união de polacos e lituanos, que durou quatro séculos. Com a divisão de Polônia, em 1793 e 1795, a maior parte do país passou a depender de Rússia. Depois de um curto período como república independente, entre 1918 e 1940, Lituânia foi ocupada pela forças soviéticas, convertendo-se em uma das repúblicas integrantes da antiga URSS.

Em 1980 Lituânia liderou o processo independentista no Báltico. O processo foi longo e as intervenções militares fatais, mas em 1991 consiguiu sua independência. As últimas tropas russas deixaram Lituânia, em 1993.

Arte e Cultura

Muito popular na história da literatura lituana é o poema "Metai". Destacam-se intelectuais como o poeta Maironis, com sua "Pavasário Valsai", Adam Mickiewicz com "Pam Tadeusz", ou Czeslaw Milosz, Prêmio Nobel em 1980. Tem trascendido as fronteiras nomes como Tomas Venclova, Antanas Skema, Chaim Soutine, o pintor, e Sarunas Sauka, e na música Konstantinas Ciurlionis.

GASTRONOMIA

Os peixes e entre eles o arenque, o salmão, etc., se consomem habitualmente, em Lituânia. Os mexilhões também são populares. Se distingue a sopa lituana, com batatas, aipo, toucinho e creme de leite. As batatas são um exitante acompanhamento, assim como, os champinhões. As sopas muito apreciadas. Os queijos e os produtos lácteos também se comem com frequência.

Bebidas

Os lituanos têm uma cerveja local bastante aceitável. Costumam fabricar licores de frutas. Toma-se café e com água da torneira, neste caso deverá ter cuidado.

COMPRAS

Depois de sua independência e separação da antiga URSS, Lituânia ainda não se sobrepôs do passado, pelo que suas condições econômicas não são muito favoráveis. Em geral, Lituânia não é um país com alternativas para realizar compras.

POPULAÇÃO E COSTUMES

Cerca de 3.700.000 habitantes vivem em Lituânia. Os Lituanos chegam a ser 80 % do total, pelo que, a diferença dos estados bálticos vizinhos, a imigração não é um "perigo" para salvaguardar sua própria identidade. Por outra parte há uma grande colônia de lituanos nos EE.UU., Canadá, América do Sul e Austrália.

Os lituanos são independentes, orgulhosos e por vezes obstinados, mas sempre amáveis e generosos.

ENTRETENIMENTO

Bicicleta

O esporte da bicicleta e o ciclo turismo é popular no país.

Navegação

A costa é um lugar ideal para certos esportes aquáticos e a navegação.

Esportes de inverno

Nas montanhas pode-se praticar o esqui, mas a infra estrutura não está muito desenvolvida.

FESTIVIDADES

As festas oficiais são: 1 de Janeiro Ano Novo, 16 de Fevereiro Dia da Restauração, 8 de Abril, o primeiro domingo de Maio Dia das Mães, 5 de Maio, 6 de Julho Comemoração da Coroação do Gran Duque Mindaugas, 1 de Novembro Dia de Todos os Santos e 25 e 26 de Dezembro Natal.

Entre os acontecimentos mais relevantes mencionamos o Festival da Canção, que durante os meses de verão e o Festival Internacional Folclórico dos Estados Bálticos que celebra-se na capital. Em Birstonas se organiza o Festival de Jazz.

TRANSPORTES

Avião

LAL, Lhituanniam Air Lines, realiza vôos frequentes às capitais européias mais importantes.

Trens

A rede ferroviária cobre as cidades mais importantes.

Barco

Pode-se viajar de barco aos diferentes Estados Bálticos e Nórdicos, e inclusive à Alemanha.

Ônibus

Há uma rede que comunica as cidades entre si.

Carro

Alugar um carro é uma boa opção para percorrer o país.

Fonte: www.rumbo.com.br

Lituânia

Um país que tem orgulho em ter uma estátua memorial ao cantor Frank Zappa tem de merecer uma visita.

Mas a Lituânia é também uma nação com uma história rica, com belas cidades e tradições culturais únicas. A sua mais rica herança cultural é a música folclórica e a dança folclórica.

A beleza do país relaciona-se com a diversidade de uma paisagem de sonho, com colinas suaves, grande quantidade de bosques, lagos e um litoral marítimo inspirador.

Descrição

A Lituânia é uma das três Republicas Bálticas e está situada no leste europeu, na costa do Mar Báltico. Faz fronteira com a Letônia a norte, Polônia a sul, Bielo-Rússia a leste e Rússia.

Situada no centro da Europa, é a mais ocidental das repúblicas de toda a ex-União Soviética. Foram os primeiros a proclamar a república.

É um país de relevo suave, muitas florestas, rios, riachos e lagos de águas cristalinas. Para além disso tudo, a Lituânia é famosa pela paisagem da sua costa, especialmente as dunas de Kursiu Nerija. Na verdade a natureza tem sido muito generosa com este país que tem uma diversidade de paisagens.

O rio mais largo, Nemunas, junta e carrega as águas de muitos outros para o Mar Báltico onde fica a famosa «Costa Âmbar» da Lituânia. São quase 10 quilômetros de dunas de areia e pinheiros que vão desde o sudoeste até ao porto de Klaipeda e circundam o grande Lago Curonian.

História

O Estado lituano foi fundado em 1236 d.C. pelo grão-duque Mindaugas, que uniu vários principiados e em 1256 tornou-se o primeiro rei da nação. Nos 200 anos seguintes, o Estado lituano estenderia amplamente as suas fronteiras no território eslavo, atingindo o Mar Negro no sul e o Mar Báltico no oeste.

Em 1430, o poder do Estado Lituano começou a declinar, o que levou à união com a Polônia. Foi chamado de União de Lublin em 1569. Inicialmente a Lituânia concordou em ser governada como uma parte independente do Estado Lituano-Polonês, apenas para mais tarde se tornar uma das suas províncias.

A vida desse estado unido terminou com a total anexação de seus territórios pela Rússia, Áustria e Prússia. Em 1975 a maior parte do país caiu nas mãos da Rússia, uma ocupação que durou até 1918.

Em Fevereiro de 1918, o Conselho Nacional Lituano declarou a restauração da independência da Lituânia. No entanto, em 1939 a Lituânia tornou-se novamente vítima dos seus poderosos vizinhos.

Apenas em 1990 é que o Conselho Supremo da Lituânia, livre e democraticamente eleito pelo povo, declarou o restabelecimento da independência da Republica da Lituânia.

O que visitar

Vilna

A capital da Lituânia, apelidada de «Nova Praga», é também a maior e mais bela cidade do país. Foi construída na confluência dos rios Neris e Vilna, rodeada de pitorescas colinas arborizadas.

A sua história tem sido tão turbulenta quanto a da nação: durante muitos anos foi repetidamente saqueada durante guerras, devastada por muitos incêndios e sofreu inúmeras ocupações.

As suas igrejas e torres, fortificações, pátios de retiros medievais e ruas estreitas são um testemunho da rica história da cidade. É um lugar onde a grandeza dos estilos arquitetônicos (gótico, renascentista, barroco e clássico) se erguem lado a lado e se complementam.

O centro da cidade fica na parte sul da cidade e o seu coração é a Praça da Catedral. A Cidade Velha, a maior da Europa oriental. Não admira que a Cidade Velha seja Patrimônio Mundial da UNESCO.

Entre as mais antigas construções góticas está um grupo de castelos construídos entre os séculos XIV e XVI. A igreja de Santa Ana é considerada por muitos como a obra máxima da arquitetura gótica. Outros locais a não perder é a Universidade de Vilna; as Pontes Medininko, a igreja de São Miguel; o Palácio do Presidente; o observatório; o antigo quarteirão judeu.

A igreja de São Pedro e São Paulo, do século XVII, é a pérola da arquitetura barroca em Vilna. O seu interior é adornado com aproximadamente 2000 estátuas bíblicas, históricas e mitológicas.

No final do século XVII o classicismo alcançou a cidade com a Câmara e a Catedral. A Catedral foi desenhada por um notável arquiteto lituano, que se baseou na ideia de que a beleza de uma construção não deveria ser determinado pela sua ornamentação, mas pela harmonia do todo.

A parte nova da cidade foi construída no século XIX. Aqui fica o Museu do Genocídio da Lituânia, que fica no antigo edifício da KGB. É também deste lado da cidade que fica o memorial ao lendário músico Frank Zappa.

Um local a visitar é a Colina das Cruzes, em Siauliai, que se tornou o centro nacional de peregrinação. As mais de 50.000 cruzes colocadas pela população representam a devoção cristã deste povo e constituem um memorial à identidade nacional lituana. O tamanho e a variedade das cruzes são tão surpreendentes quanto a quantidade delas.

Kaunas

É a segunda maior cidade da Lituânia e um importante centro industrial e cultural. É o berço da tradição e cultura lituana.

Kaunas é a cidade com uma das mais antigas e estabelecidas tradições culturais. Aqui viveram gerações de artistas, compositores e escritores lituanos que deixaram a sua marca. Os seus trabalhos são mostrados em várias galerias. Uma grande coleção está exposta na galeria Mykolas Zilinskas. Foi construída em 1989 com o objetivo de acolher coleções de arte estrangeiras e a coleção deste famoso patrono de arte. Vale a pena visitar a exposição permanente de Antiguidades do Mundo.

Um dos museus mais importantes da Lituânia é o Museu de Guerra Vytautas Magnus. O museu mostra a história do país desde a pré-história até aos tempos modernos.

A Cidade Velha domina a junção dos dois rios e é uma fascinante combinação de arqueologia, arquitetura e história. Ainda existem construções do século XIII ao século XVI. Do século XV existe a Igreja de Vytautas, a igreja de São Jorge e a reconstruída Basílica de São Pedro e São Paulo. Construída em 1408, a Catedral é a única igreja gótica de desenho tipo basílica na Lituânia.

Mais tarde algumas construções deram-lhe algumas formas de renascença e barroco. Em 1895, a igreja tornou-se catedral e foi elevada a basílica em 1921.

Algumas das estruturas da cidade são reconhecidas como representantes de uma distinta variação do estilo da Renascença Norte Europeia, nomeadamente a Igreja de Santa Trindade e o complexo de Masalskis Manor.

O mais admirável monumento barroco é o Mosteiro de Palpaislis, um conjunto de construções datadas dos séculos XVII e XVIII. Está entre os mais adoráveis exemplos de arquitetura eclesiástica do Norte da Europa. Tem uma majestosa cúpula e uma fachada barroca italiana. O interior é decorado com coloridos frescos e estátuas.

Palanga

A pequena cidade é calma no Inverno mas no Verão transforma-se no primeiro resort de praia. Tem uma grande extensão de praia e dunas, um grande parque botânico e o excelente Museu do Âmbar.

Druskininkai

É conhecido pelas suas águas minerais que são procuradas pelos seus poderes curativos desde o século XIX. Para além disto tem várias atrações interessantes.

Melhor altura para visitar

O clima é continental e mediterrânico, ou seja, influenciado pelo mar. Entre a Primavera e o Verão é a melhor época para visitar a Lituânia. De Novembro a Março há sempre muita neve e apenas algumas horas de luz do dia. A temperatura média anual é 6ºC mas a partir do mês de Junho fica mais agradável para passear.

Atividades

Existem cinco Parques Nacionais na Lituânia que mostram a preservação do bonito e delicado cenário do país. Florestas centenárias são um autêntico paraíso para quem gosta de fazer desporto ao ar livre. Há uma diversidade de atividades em ambiente natural para ver e fazer. Desde pescar, mergulhar, andar de canoa, velejar e até mesmo caçar quase tudo é possível. Os desportos de Inverno também são populares, como o snowboard.

Como deslocar-se

A melhor forma de se deslocar é de camioneta ou de comboio. A viagem de camioneta é mais rápida e barata, enquanto que de comboio é mais prolongada.

Alugar um carro também não é uma má opção desde que opte pelas estradas principais que são boas. No entanto, o aluguer de carros é dispendioso.

O que deve saber:

Documentos: Bilhete de identidade

Língua: Lituano

Moeda: Litas

Capital: Vilnius

População: 3,7 milhões de habitantes

Fonte: www.millenniumbcp.pt

Lituânia

A Lituânia encontra-se entre dois mundos, ao Leste da Polônia e sobre o Mar Báltico. Apresenta uma paisagem de sonhos, com suaves colinas e grande quantidade de bosques e lagos.

Um litoral marítimo que inspiraria o mais distraído poeta e cidades que conservam tradições com construções dignas de visitar, fazem do turismo uma indústria, ainda que agora incipiente, de grande futuro na Lituânia

Localização: Lituânia encontra-se no Nordeste da Europa, às orelhas do Báltico, entre Letônia e a Rússia.

Disputas territoriais: Com a Rússia pela Região de Kaliningrado, quanto a posição do limite atualmente localizado sobre a margem lituana do rio Nemunas e não no meio deste, como indicam as leis internacionais.

Superficie: 65.200 Km2

Mar territorial: 12 milhas náuticas

População: 3.700.000 hab. (1995)

Capital: Vilnius (597.000 hab. em 1992)

Maior longitude em sentido Norte-Sul: 276 Km

Maior longitude em sentido Leste-Oeste: 373 Km

Pontos geográficos extremos:

Norte-560 27\' Lat. N.
Sul-530 54\' Lat. N.
Oeste-200 56\' long E.
Leste-260 51\' long E.

Terreno: Lituânia é uma planície baixa interrompida por pequenas colinas no oeste e no sul. A maioria do território do país tem uma altura inferior aos 200 m.

O ponto mais alto é a colina Kruopine (293 m).

Terra cultivável 49.1%

Cultivas permanente 0%

Pradarias e pastagens 22.2%

Bosques 16.3%

Outros 12.4%

Terra irrigada: 430 km2 (1990)

Ríos: 722 rios de 10 Km ou mais. 21 deles tem mais de 100 Km de comprimento. O mais comprido deles é o Nemunas que abastece o país de energia hidroelétrica.

Lagos: mais de 3.000 lagos, 25 tem áreas de mais de 10 Km quadrados.

Clima: está dominado por influencias marinhas, porem as condições são mais variáveis na parte oriental da República. No oeste, os verões são mais frescos e os invernos mais temperados. O nível anual de precipitações varia de menos de 600 mm no centro do país até mais de 850 mm no oeste.

Vegetação, vida silvestre: Os bosques, que cobrem um sexto da área total, permitem a existência de uma enorme variedade de vida natural, destacando-se a presença de cervos, lobos, raposas e javalis.

Recursos Naturais: TTurba. Em cerca da costa tem-se encontrado pequenos depósitos de petróleo e gás, e é provável que, mar adentro, existam depósitos maio

Meio Ambiente: problemas atuais: contaminação da terra e águas subterrâneas com os produtos do petróleo e químicos de bases militares.

Riscos naturais: Não

Vilnius

Lituânia
Vilnius

Klaipeda

Klaipeda, é uma cidade portuária sobre o Mar báltico, é a terceira maior do país. Localiza-se sobre a costa do Báltico, ao sul, a 318 Km de Vilnius.

Alguns historiadores sustentam que os antepassados dos lituanos estavam nestas terras já no século I DC. Este povoado de pescadores, foi a miúdo atacado por invasores, devem ter lutado com os vikings e resistir as invasões dos comerciantes holandeses. Em 1252 Klaipeda foi capturada e destruída pela Ordem Teutônica. Em seu lugar se construiu o castelo de Memelburg. Não foi tarefa fácil para os lituanos reconquistar a cidade. Inclusive depois da vitória de1410, quando os lituanos recobraram a parte maior de Zemaitija (Lituânia Oriental), Klaipeda permaneceu ainda sob o domínio alemão.

No passar dos séculos seguintes a cidade de Klaipeda permaneceu sob o jugo estrangeiro. No século XVII Klaipeda foi devastada pelo exército sueco.

Na metade do século XVIII a cidade foi governada durante cinco anos pela Rússia Kzarista. Klaipeda passou a ser a residência dos Reis Prussianos depois que o exército francês ocupou Berlim em 1807.

Na seqüência do estabelecimento do Segundo Reich em 1871 se intentou a Germanização de todas as minorias nacionais que ainda se mantinham no território.

Depois da derrota da Alemanha na Primeira Guerra Mundial, a região de Klaipeda colocou-se sob o protetorado da Sociedade das Nações (13 de fevereiro de 1920), e foi administrada pelas forças de ocupação francesas. Em dezembro de 1923, originou-se um grande levante popular organizado com a ajuda do governo lituano. O levante determinou o futuro da região de Klaipeda. Desenvolveu-se todo o território da Lituânia com o direito de autonomia. Sem duvida, em 23 de março de 1939, Klaipeda, o único porto sobre o mar da Lituânia, foi tomada pela Alemanha Nazista. Em 28 de janeiro de 1945, Klaipeda foi liberada.

Na atualidade Klaipeda não só é um dos maiores portos de pesca no Mar báltico senão também um dos maiores centros culturais do País. Entre os museus de Klaipeda, deve-se mencionar especialmente o Museu Marítimo e o Aquário que possui artigos de todos os mares e oceanos ao redor do mundo.

População (segundo estimativas para 1992), 208.000 habitantes.

Fonte: www.lituania.com.ar

Lituânia

Ano de adesão à União Europeia: 2004

Sistema político: República

Capital: Vilnius

Superfície: 65 000 km²

População: 3,5 milhões de habitantes

Moeda: litas

A Lituânia é o maior Estado Báltico, quer em superfície, quer em número de habitantes, tendo-se tornado independente da União Soviética em 1991.

A paisagem da Lituânia é plana, excepto nas regiões de colinas e montanhas a oeste e a leste, respectivamente, estando o seu ponto mais alto, Aukštasis, situado a 294 metros de altitude.

Existe um grande número de lagos e pântanos disseminados por todo o território, 30% do qual é coberto por uma zona de floresta mista. Cerca de 80% da população é lituana, 11% polaca e 7% russa.

A capital, Vilnius, é uma cidade pitoresca situada nas margens do rio Vilnia. A sua universidade, fundada em 1579, é constituída por um complexo de edifícios de estilo renascentista, com inúmeros pátios interiores, que forma uma cidade dentro da cidade.

O presidente lituano, eleito diretamente por um período de cinco anos, tem a tutela da política externa e de segurança. O Parlamento lituano unicamaral, o Seimas, é composto por 141 deputados eleitos por um mandato de quatro anos. Para estar representado no Seimas, qualquer partido deve obter pelo menos 5% dos sufrágios diretos.

Entre as especialidades da cozinha da Lituânia contam-se a sopa fria de beterraba, as salsichas lituanas e os pratos à base de batata, sendo o mais popular as panquecas de batata e as Cepelinai, uma espécie de almôndegas de batata recheadas de carne, requeijão ou cogumelos.

Geografia

A mais larga e populosa das Repúblicas Bálticas, a Lituânia é um país com uma pequena costa arenosa de aproximadamente 100 quilômetros; destes apenas 40 quilômetros são de abertos ao Mar Báltico. O maior porto de águas quentes do país é o de Klaipeda, localizado na desembocadura do golfo de Kursiu (uma lagoa rasa que se estende ao sul de Kaliningrad e que separa-se do Mar Báltico por um enorme banco de areia de 100 km). A reserva natural do golfo de Kursiu – o Parque Nacional Kursiu Nerija – é considerada Patrimônio Comum da Humanidade pela UNESCO.

O rio Nemunas e alguns de seus afluentes são usados para a navegação fluvial. Situada entre as latitudes 53,53 e 56,27 N e longitudes 20,56 e 26,50 L, a Lituânia é glacialmente plana – exceto por colinas de morainas em planaltos do oeste e nas montanhas do leste, não superiores, entretanto, a 300 metros.

O terreno é marcado por numerosos lagos pequenos e pântanos, e também por zonas de floresta que cobrem cerca de 30% do país. A estação de cultivo dura cerca de 169 dias no leste e 202 dias no oeste; a maioria das fazendas firma-se sobre solos arenosos e argilosos. Pedra calcária, argila, areia e cascalho são alguns dos recursos primários naturais da Lituânia. A plataforma continental possui reservas estimadas em 1,6 milhões de metros cúbicos de petróleo (o equivalente a 10 milhões de barris), e no sul existem reservas de minério de ferro e granito que podem oferecer bastante dividendos. Segundo alguns geógrafos, a capital da Lituânia, Vilnius, está localizada no centro geográfico da Europa.

Fonte: www.geocities.com

Lituânia

Continente: Europa

Nome oficial: República da Lituânia (Lietuvos Respublika).

Limites: Países limítrofes: Belarus, Letônia, Polônia, Rússia (enclave de Kaliningrado)

Nacionalidade: lituana.

Data nacional: 16 de fevereiro (Independência).

Capital: Vilnius.

Cidades principais: Vilnius (577.969), Kaunas (412.614), Klaipeda (202.484) (2000).

Idioma: lituano (oficial), russo.

Religião: cristianismo 100% (católicos 80%, outros cristãos 20%) (1995).

GEOGRAFIA

Localização: centro-norte da Europa.
Hora local: +5h.
Área: 65.200 km2.
Clima: temperado continental.
Área de floresta: 20 mil km2 (1995).
Ponto Culminante:
Monte Juozapines-Kalnas, 292 m

POPULAÇÃO

Total: 3,7 milhões (2000), sendo lituanos 80%, russos 9%, poloneses 8%, bielo-russos 2%, outros 1% (1996).
Densidade: 56,75 hab./km2.
População urbana: 68% (1998).
População rural: 32% (1998).
Crescimento demográfico: -0,3% ao ano (1995-2000).
Fecundidade: 1,43 filho por mulher (1995-2000).
Expectativa de vida M/F: 64/76 anos (1995-2000).
Mortalidade infantil: 21 por mil nascimentos (1995-2000).
Analfabetismo: 0,5% (2000).
IDH (0-1): 0,789 (1998).

POLÍTICA

Forma de governo: República parlamentarista.
Divisão administrativa: 10 distritos subdivididos em municipalidades.
Principais partidos: União da Pátria (TS), Democrático-Cristão da Lituânia (LKDP), Social Democrático da Lituânia, União Liberal.
Legislativo: unicameral - Parlamento, com 141 membros eleitos por voto direto para mandato de 4 anos.
Constituição em vigor: 1992.

ECONOMIA

Moeda: litas.
PIB: US$ 10,7 bilhões (1998).
PIB agropecuária: 10% (1998).
PIB indústria: 33% (1998).
PIB serviços: 57% (1998).
Crescimento do PIB: -5% ao ano (1990-1998).
Renda per capita: US$ 2.540 (1998).
Força de trabalho: 2 milhões (1998).
Agricultura: cereais, beterraba, batata, legumes e verduras.
Pecuária: eqüinos, bovinos, suínos, aves.
Pesca: 19,8 mil t (1997).
Mineração: turfa, calcário, âmbar, argila, areia e cascalho.
Indústria: alimentícia, refino de petróleo, têxtil, vestuário, química.
Exportações: US$ 3,7 bilhões (1998).
Importações: US$ 5,8 bilhões (1998).
Principais parceiros comerciais: Federação Russa, Alemanha, Belarus, Letônia, Itália, Polônia, Reino Unido.

DEFESA

Efetivo total: 11,1 mil (1998).
Gastos: US$ 134 milhões (1998).

Fonte: www.portalbrasil.net

voltar 123avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal