Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Losna - Página 6  Voltar

Losna

A cura pela natureza

Losna

É das verdes e sedosas folhas da losna que se extrai o óleo volátil que serve de base ao licor de absinto (bebida proibida no Brasil e em outros países por causa de suas características tóxicas). Mas esse licor, que alegrou a vida de Toulouse-Lautrec e outros pintores da Belle Époque, é conseguido através de um complicado processo químico.

Mas fácil e saudável é esquecer a complicação e usar a amarga e eficaz losna na forma de simples chá e inofensiva tintura. Usada assim, ela acalma os nervos, protege o estômago e faz o fígado, funcionar melhor.

Cientificamente, ela é chamada de Artemisia absinthium, mas esse sonoro e complicado nome não atrapalha a popularidade da losna.

Conhecida e apreciada por suas qualidades terapêuticas, a erva é tida como a grande protetora do aparelho digestivo. Usada em tintura ou chá, ela corrige a falta de apetite, protege os nervos, mantém o fígado funcionando bem e livra o estômago do excesso de gases causado pela digestão difícil.

Para preparar a tintura, pegue 40 g de folhas e flores de losna, 40 ml de aguardente e 11 ml de vinho branco seco. Macere as folhas e as flores na aguardente e deixe em repouso por 5 dias.

Depois junte o vinho e deixe em repouso por mais 5 dias, filtre o líquido em papel especial e guarde numa garrafa bem arrolhada. Para a falta de apetite, tome um cálice antes das principais refeições. Para a má digestão, a tintura deve ser tomada após as refeições. Apesar do sabor amargo, muita gente tem o hábito de mastigar folhas verdes de losna. De fato, o sumo das folhas tem um efeito tônico sobre todo o organismo, revigorando o aparelho digestivo.

O chá feito com galhos floridos de losna também tonifica o estômago, normaliza o funcionamento do intestino e é um bom remédio para verminose, se tomado em jejum. Ingerido à noite, funciona muito bem como calmante.

Fonte: www.alumiar.com

Losna

Losna

Nome científico

Artemisia absinthium L.

Família

Asteraceae ( Compositae )

Nativa da Europa é uma planta arbustiva que atinge até 1m de altura, com folhas bem recortadas, de cor verde-acinzentadas na face superior e esbranquiçadas na face inferior. As flores agrupam-se em inflorescências do tipo cacho com coloração amarelada.

Clima: Temperado.
Luminosidade: Sol pleno.
Solo: Textura areno-argilosa.
Propagação: Touceiras ou estaquia de galhos.

Indicações Terapêuticas

Combate vermes intestinais, como a lombriga e o oxiúro, estimula o apetite e combate anemias, ajuda a regularizar o funcionamento do estômago, rins, bexiga e fígado.

Modo de usar

Folhas, por infusão

Azia, febre, envenenamentos, vermífugo, diabete, perturbações do estômago e do fígado, prisão de ventre, obesidade, cólicas, sinusite, coriza, anemia, nervosismo.

Fonte: www.clubedojardim.com.br

Losna

Losna

Sinonímia Popular

Alvina / Absinto / Erva dos Vermes

Princípios Ativos

Azeite essencial (0,02-0,3%): cineol, alcanfor, linalol e tuiona são os componentes majoritários; além disso, contém borneol, alfa-cadinol, espatulenol, monoterpenos e lactonas sesquiterpénicas. Flavonóides: rutósido, isorramnetósido, quercetósido. Cumarinas: esculetina, esculina, escopoletina, umbeliferona. Poliacetilenos, triterpenos pentacíclicos. Fitosteroes: sitosterol, estigmasterol. Carotenóides.

Ação Farmacológica

Estimula o apetite, eupéptica, ativa a secreção e a produção de bílis (colerética), antimicrobiana, anti-helmíntica, antifúngica, estrogênica e adstringente (fecha os poros).

Indicações Farmacológicas

Está indicada nos casos de inapetência, dispepsias hiposecretoras, flatulência, discinesias hepatobiliares, amenorréia, dismenorréia, oxiuríasis.

Partes Utilizadas

Flores e folhas

Uso Popular

Tintura das flores e folhas:

Tônico

Estimulante do apetite, distúrbios biliares e hepáticos, flatulência, prisão de ventre, má digestão, dispepsias hiposecretoras

Vermífugo (tênia)

Calmante

Reumatismo, gota

Febre

Amenorréia, dismenorréia, faz descer a menstruação

Antimicrobiana, anti-helmíntica, antifúngica

Infusão das flores

Vermífugo (oxiuríasis)

Chá das folhas 5 g/l (3 x ao dia)

Digestivo, aperitivo e vermífugo

Contra indicações

Não deve ser usada na gestante, durante a amamentação, em crianças pequenas e em epiléticos devido ao teor em tuiona.

Efeitos colaterais

A planta fresca pode produzir dermatite

Fonte: www.medicinacomplementar.com.br

voltar 1234567avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal