Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Lua  Voltar

Lua

 

Lua
Lua em relação à Terra

Nossa lua faz da Terra um planeta mais habitável através da moderação do oscilação do nosso planeta sobre seu eixo, levando a um clima relativamente estável, e criando um ritmo que tem orientado os seres humanos há milhares de anos.

A principal teoria da origem da Lua é que um corpo do tamanho de Marte colidiu com a Terra aproximadamente 4,5 bilhões de anos atrás, e os detritos resultantes tanto da Terra e o pêndulo acumulada para formar nosso satélite natural.

A lua recém-formada estava em um estado fundido.

Dentro de cerca de 100 milhões de anos a maior parte do "oceano de magma" global tinha cristalizado, com rochas menos densas flutuando para cima e eventualmente formando a crosta lunar. A lua pode ter desenvolvido um dínamo interno, o mecanismo para campos magnéticos globais para planetas terrestres.

Os ritmos diários e mensais regulares do único satélite natural da Terra, a Lua, têm guiado cronometristas por milhares de anos.

Sua influência sobre os ciclos da Terra, nomeadamente marés, foi traçado por muitas culturas em muitas idades.

Oscilação

Da Terra, vemos sempre a mesma face da lua porque a lua está girando em seu eixo na mesma velocidade que está acontecendo ao redor da Terra (ou seja, ele está em rotação síncrona com a Terra).

O tamanho da lua é um pouco mais de um quarto (27 por cento) do tamanho da Terra.

O raio médio da lua é 1,079.6 1,737.5 milhas (quilômetros).

Duplicam esses valores para obter o seu diâmetro: 2,159.2 milhas (3.475 km). circunferência equatorial da Lua é 6,783.5 milhas (10.917 km).

A área da superfície da lua é de cerca de 14,6 milhões de milhas quadradas (38 milhões de quilômetros quadrados), que é menos do que a área de superfície total do continente asiático ( 44,5 milhões de quilômetros quadrados).

Massa, densidade e gravidade

A massa da Lua é 7,35 x 1022 kg, cerca de 1,2 por cento da massa da Terra. Dito de outra forma, a Terra pesa 81 vezes mais do que a lua. densidade da lua é 3,34 gramas por centímetro cúbico (3,34 g / cm3), que é cerca de 60 por cento da densidade da Terra.

A força gravitacional da Lua é de apenas cerca de 17 por cento da gravidade da Terra.

Uma pessoa com 45 kg pesaria apenas 7,6 kg na lua.

Uma pessoa poderia saltar até 3 metros aqui na Terra, mas seria capaz de saltar quase 18 metros na lua.

O diâmetro da Lua é 3.474 km.

O diâmetro da Terra é de 12,742 km de diâmetro. Isso significa que o tamanho da lua é cerca de 1/4 do tamanho da Terra.

Lua - Terra

Lua
Lua

Visto a partir da Terra, a superfície da Lua parece brilhante com distintas áreas, mais escuras.

As regiões brilhantes formam um terreno acidentado, fortemente marcado com crateras de impacto de meteoritos circulares conhecidas como as terras altas lunares. Sabemos agora que as terras altas são feitos de rochas chamadas anortosita e brechas polimíticas. O anortosita é uma rocha feita em grande parte a partir de um mineral de silicato de alumínio de cálcio branco chamado plagioclásio, enquanto a brecha polimíticas consiste principalmente de peças angulares de anortosita e outros materiais quebrados e compactadas por muitos impactos de meteoritos.

Em contraste com as terras altas, as áreas escuras são bastante suave e de baixa altitude. Elas são conhecidas como a mares lunares (que são mares, embora eles não contêm água).

Sabemos agora que os mares são feitos de basalto, formado como rocha fundida (em um interior anteriormente quente) brotaram e escorrem sobre a superfície lunar, cobrindo a paisagem mais velha, crateras.

A superfície lunar está coberto com uma coberta de fragmentos soltos de rocha e poeira conhecida como regolito lunar. O regolito é simplesmente o entulho criado por meteoritos que atingiram a Lua em alta velocidade e, em seguida, explodiram.

Massa: 0,12 em relação a da Terra

Volume: 0,02 em relação ao da Terra

Diâmetro: 3476 km

Distância da Terra: 384403 km

Duração do dia: 27,32 dias terrestres

Órbita: 27,32 dias terrestres

Temperatura média superficial

Dia: 107° C

Noite: -153° C

Aceleração gravitacional: 1,62 m/s²

Velocidade Orbital Média: 1,023 km/s

Densidade Média: 3,34 g/cm³

Lua é o único satélite natural da Terra.

É conhecida desde a pré-história. Os romanos a chamavam Luna e os gregos Selene e Ártemis. Por volta de 1600, Galileo e outros astrônomos fizeram as primeiras observações da superfície lunar utilizando telescópios, descobrindo uma infinidade de crateras na sua superfície.

Foi visitada pela primeira vez pela sonda soviética Luna 2, em 1959. Mais tarde, no dia 20 de julho de 1969, tornou-se o primeiro corpo celeste a ser visitado pelo homem, quando por lá aterrissou a missão norte-americana Apollo 11 com Neil Amstrong e Edwin Aldrin.

A última visita feita por um homem à Lua ocorreu em dezembro de 1972.

Lua
Edwin sendo fotografado por Amstrong

Aqui da Terra não conseguimos ver uma das faces da Lua. Isso ocorre devido ao fato de sua rotação e sua órbita estarem em fase. Este lado oculto era praticamente desconhecido até ser fotografado pela sonda soviética Luna 3, em 1959.

O satélite tem se afastado cerca de 3,5 centímetros por ano. O acoplamento gravitacional entre Lua e Terra, além de causar as marés, também transfere energia gravitacional da Terra para Lua. Isso diminui a rotação da Terra e acelera a da Lua.

Datas Importantes

2 de janeiro de 1959: lançamento da primeira sonda lunar (Luna 1 – URSS), que passou a 6 mil km da Lua.
13 de setembro de 1959:
 primeira sonda a chegar à Lua (Luna 2 – URSS).
7 de outubro de 1959: 
são obtidas as primeiras fotos da face oculta da Lua pela sonda soviética Luna 3
21 de julho de 1968: 
primeira recuperação de um aparelho proveniente da região lunar, a sonda soviética Zond – 5
21 à 27 de dezembro de 1968: 
primeira missão lunar pilotada
21 de julho de 1969: 
primeiro desembarque humano na Lua. Foi feito pela missão norte-americana Apollo 11 que trazia Neil Amstrong e Edwin Aldrin.

Calendário Lunar

Foi criado por povos nômades ou de vida pastoril, baseado nas fases da Lua. O dia começa com o pôr-do-sol. O ano é composto de 12 lunações de 29 dias e 12 horas (ou seja, meses de 29 a 30 dias intercalados), num total de 354 ou 355 dias. A defasagem de 11 dias em relação ao ano solar (365 dias) é corrigida pela inclusão de um mês extra periodicamente. Para que os meses compreendam números inteiros de dias, adota-se o emprego de meses alternados de 29 e 30 dias.

Você sabia que...

Lua não possui atmosfera...
O Alcorão ensina aos maometanos olhar a primeira lua nova para iniciar o jejum de Ramadan...
O primeiro dia do calendário judaico (Rosh Hashana) cai na primeira lua cheia após o equinócio de setembro...
Na Índia, os primeiros calendários dão maior importância aos movimentos da lua através das estrelas (período sideral) dando ao mês 27 ou 28 dias...
O calendário maometano é o único calendário lunar em uso até hoje...
Lua também aquece a Terra...
Lua não tem campo magnético...
A Terra também ilumina a Lua...

A Lua

A Lua é o objeto mais próximo de nós no espaço. Mesmo sem o uso de intrumentos podemos discernir áreas claras e escuras na superfície lunar, as áreas escuras foram denominadas mares (maria, em latim), mas estas áreas nada têm em comum com os mares e oceanos terrestres. Com auxílio de binóculos ou um pequeno telescópio podemos ver crateras na superfície da Lua, todas formadas por impacto de meteoritos.

Na Terra também existem crateras resultantes de impactos, mas estas são menos abundantes que na Lua porque a atmosfera terrestre permite que apenas os meteoritos de maior tamanho (que existem em menor numero se comparado aos de dimensões menores) cheguem a superfície, os menores são totalmente consumidos pela atmosfera, gerando um fenômeno popularmente denominado como 'estrela cadente'. Outro fator que dificulta a localização de crateras na Terra é a erosão, que deforma o terreno, além da ocupação humana, vulcões e terremotos, que alteram o ambiente; na Lua a tênue atmosfera e a inexistência (atualmente) de vulcanismo e baixa atividade tectônica preservam as crateras.

O primeiro homem a pisar na Lua foi Neil Armstrong, da Apolo 11, em 1969. Várias missões foram enviadas a Lua e trouxeram para a Terra vários gramas de material do solo lunar, sismômetros foram deixados na Lua e detectaram abalos sísmicos (moonquakes) além de impacto de meteoritos.

A origem da Lua ainda não é conhecida, uma teoria que dizia que esta teria se originado de material proveniente de onde hoje se encontra o oceano Pacífico já foi descartada, pois a composição do solo lunar é diferente da do solo terrestre e as rochas terrestres apresentam água em sua composição enquanto as lunares não. Sabemos que a Terra e a Lua foram formadas em épocas próximas, mas ainda não se sabe se a Lua sempre foi satélite da Terra ou se fora capturada após a formação desta última.

Atráves da atividade sísmica e estudo do campo gravitacional lunar foi possível construir um modelo de sua estrutura interna. Os abalos sísmicos na Lua ocorrem em regiões mais profundas e com menor intensidade que na Terra, a maioria dos abalos ocorrem na região que divide o manto sólido (litosfera) e o núcleo (astenosfera). As ondas S não penetram na astenosfera, indicando que esta não é completamente sólida. Alguns abalos sísmicos na Lua podem ser gerado pelas forças de maré.

As missões à Lua também verificaram a existência de concentração maior de massa (mascons) nas regiões abaixo dos mares, esta concentração ocorre porque nestas regiões existem grandes brocos de basalto formados pelos impactos que geraram os mares, depois disto as crateras foram preenchidas por lava, como pode ser visto no Mare Ibrium.

Com o início das missões espaciais e em particular com o programa Apolo cresceu o interesse pela Lua, mas o início do estudo da Lua ocorreu por volta de 2000 aC.

O movimento mais evidente da Lua, o seu nascimento no leste o ocaso ao oeste, nada mais é que o efeito da rotação da Terra. Mas a Lua executa um movimento real em direção ao leste, levando aproximadamente 27,32 dias para dar uma volta completa, este período é denominado 'mês sideral'; isto é, a cada mês sideral a Lua retorna à mesma posição do céu em relação às estrelas distantes.

Após este período as posições relativas do Sol, Terra e Lua não serão as mesmas, o período necessário para que as posições sejam as mesmas é 29,53 dias, conhecido como 'mês sinódico', e é o período necessário para que uma fase da Lua se repita; por exemplo, na Lua cheia, Terra, Sol e Lua devem estar alinhados,e isto ocorre a cada 29,53 dias.

A fase da Lua coincide com a data a cada 19 anos, este período é conhecido como 'ciclo metônico'.

Lua
Fases da Lua

Eclíptica é uma linha imaginária no céu que o Sol percorre. O plano equatorial terrestre forma com a eclíptica um ângulo de 23,5° , o plano equantorial lunar forma um ângulo de 5° com a eclíptica. É esta pequena inclinação de 5° que faz com que não tenhamos um eclipse a cada lua nova ou cheia, já que o eclipse ocorre quando o Sol, Terra e Lua estão alinhados.

Os pontos onde a trajetória da Lua cruza a eclíptica são denominados 'nodos', estes se deslocam gradualmente para oste no céu, e completam uma revolução completa no céu em 18,61 anos. Então para que ocorra o eclipse, é necessário o alinhamento, que pode ocorrer apenas nos nodos.

Lua
Plano equatorial da Terra, da Lua e nodos

Lua
Eclipse Lunar
Ocorre quando a Lua passa pela sombra da Terra.

Lua
Eclipse solar

Como os diâmetros angulares do Sol e da Lua são semelhantes, o eclipse total só ocorre eu uma área limitada (A) da superfície terrestre, quando a sombra não alcança a superfície da Terra temos um eclipse anular, o eclipse é parcial nas regiões de penumbra (B).

Fonte: www.colegiosaofrancisco.com.br/www.astronomytoday.com/br.geocities.com/

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal