Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Luta Livre - Página 4  Voltar

Luta Livre

Como funciona ?

Se você falar sobre luta profissional em público, provavelmente vai ter um debate mais vivo do que sobre política ou filosofia. É um esporte ou um show? É verdadeiro ou falso? Quem é o melhor lutador de todos os tempos? Onde estão as "Partes Desconhecidas"?

Quando você terminar de ler este artigo, terá conhecimento suficiente sobre luta profissional para dar um mata-leão em quem discorda de você. A pessoa ficará incapaz de mover-se da garra de ferro da sua lógica.

Você vai aprender como a luta começou e como os lutadores realizam feitos aparentemente sobre-humanos, sem matar ninguém. Você também vai conhecer os melhores lutadores do passado e do presente. E se você já for perito em todas as coisas do ringue, vai descobrir que a ação nos bastidores é, muitas vezes, mais bizarra e enrolada do que a própria luta.

A idéia básica da luta (duas pessoas que competem em um combate físico) é antiga. Os gregos já faziam isso. O Império Romano adotou elementos da luta grega com uma ênfase na força bruta. A forma resultante, conhecida como luta greco-romana, necessita que lutadores executem todos os movimentos somente com a parte superior do corpo.

Luta livre e luta greco-romana são duas formas internacionais amadoras praticadas hoje nos Jogos Olímpicos. Eles têm regras claras e classes de pesos. Os pontos determinam vencedores e as violações resultam em desqualificações.

Luta Livre
Luta greco-romana realizada no Campeonato de Luta das Forças Armadas de 2004 em Nova Orleans, Louisiana

Em que aspectos a luta profissional é diferente?

Diferentemente dos amadores, os lutadores profissionais são pagos e tendem a ser mais habilidosos.

Uma comissão esportiva regula a luta livre amadora, mas a luta profissional é intencionalmente não regulada. No início, a luta caiu na autoridade de comissão esportiva estatal. Os proprietários da liga logo perceberam que eles podiam evitar a intriga classificando as suas demonstrações como entretenimento, não um esporte competitivo.

Luta Livre
O astro da TNA Kurt Angle começou a sua carreira como lutador amador, ganhando a medalha de ouro nas Olimpíadas de Atlanta em 1996 (muitas vezes, ele usa a sua medalha no ringue, como demonstrado aqui). Ele chocou o mundo de luta amadora quando se tornou profissional

A luta livre (particularmente a conhecida como wrestling nos Estados Unidos) realmente têm regras que explicaremos mais detalhadamente na seção Regras da luta profissional. Contudo, as regras são um pouco livres e até meio forçadas. As habilidades dos lutadores não determinam o resultado da luta. Em vez disso, trabalham em conspirações e histórias anteriores, e cada luta é um capítulo da história. Quem ganha e quem perde está previsto no script.

Isto significa que a luta é falsa? É verdade que as conspirações são predeterminadas e os movimentos são coreografados. Os lutadores realmente não estão tentando espancar e prejudicar um ao outro. Às vezes, os piores inimigos no ringue são melhores amigos na vida real e as histórias estranhas que caracterizam os personagens normalmente não são verdadeiras. Contudo, chamar a luta simplesmente de "farsa" é como considerar um filme de ação uma farsa também. Quando você vê um filme, você sabe que o ator não jogou um carro pegando fogo por cima de uma ponte que estava explodindo, mas você, ainda assim, fica entretido.

Dublês e equipes de efeitos especiais trabalharam para fazer aquelas cenas parecerem verdadeiras e esse trabalho pode ser muito impressionante.

Luta profissional é assim. A maior parte de lutadores são atletas excepcionais que treinam muitas horas por dia para manter a sua condição física. Eles praticam durante anos para aprender movimentos e como executá-los com segurança, além de fazê-los parecerem perigosos. Eles se machucam muito, às vezes seriamente. Seus horários são cansativos. Certamente, não há nada falso em voar 6 metros pelo ar.

Kayfabe e Linguagem de Luta Livre

O código da luta livre é chamado kayfabe, um velho termo. Na luta, ele refere-se à ilusão de que os personagens e os enredos são verdadeiros. Era um código de luta importante e alguns lutadores até agiam como o personagem fora do ringue para reforçar a ilusão. "Quebrar o kayfabe" era sair do personagem dentro do ringue, ou afastar a ilusão. Isso acabava com o entusiasmo dos fãs e prejudicava os negócios, portanto os promotores não eram muito legais com os lutadores que quebravam o kayfabe, muitas vezes os tirando de enredos importantes ou não os usando em absoluto.

O Kayfabe não é tão importante hoje. A luta profissional não cobra que as histórias e as conspirações sejam predeterminadas. Eles confiam na aceitação dos fãs e desejam ser entretidos pelas histórias, mas os lutadores ainda têm de permanecer como o personagem durante a luta. Quando um lutador quebra kayfabe, é um shoot. Um shoot pode ser uma luta em que os lutadores se irritam e realmente brigam, em vez de usar os movimentos coreografados. Também pode acontecer quando alguém acidentalmente usa o nome verdadeiro de outro lutador, ou quando acontecimentos dos bastidores vazam para o ringue.

Alguns shoots infames foram:

O incidente MSG: um grupo de lutadores cujos personagens eram inimigos, mas eram amigos na vida real, se abraçaram no ringue porque alguns deles iam entrar para outra liga;

Enganação em Montreal: foi prometido ao lutador popular Bret Hart que ele não perderia o seu cinto no seu país para outro lutador de quem não gostava. Em vez disso, o árbitro e o comissário de liga pareceram enganá-lo para fazê-lo perder seu cinto, embora alguns suspeitem que o incidente tenha sido trabalhado, isto é, que tenha sido uma parte do enredo planejado desde o início.

Então, agora você sabe o que "kayfabe" significa.

Mas e aqueles outros termos que os locutores usam? Por que um dos lutadores é "salto" e o outro é "cara"?

Aqui estão alguns termos de luta comuns:

Smark - um fã que sabe o que acontece nos bastidores, mas ainda assim gosta de assistir aos eventos

Show da casa - um evento que não é televisionado

Promoção - uma liga de luta, também conhecida como uma federação

Cara - um mocinho, um personagem que é projetado para os fãs amarem-no e imitá-lo. Abreviação de cara de bebê. Hulk Hogan foi um cara na maior parte da sua carreira

Salto - um vilão, um personagem projetado para os fãs o vaiarem. Os exemplos incluem o Iron Sheik, Lance Cade e o Undertaker. A maior parte dos personagens muda de cara para salto ao longo de suas carreiras.

Luta Livre
A estrela de WWE RAW The Big Show cumprimenta soldados no Afeganistão ao andar para o ringue. The Big Show foi de salto para cara muitas vezes durante os seus 10 anos de carreira em luta

Vender - fazer com que os movimentos pareçam realistas e dolorosos

Esmagar - uma luta na qual um grande nome luta com um desconhecido e bate nele facilmente

Empurrar - quando a gerência de liga dirige o enredo para fazer de certo lutador uma grande estrela

Ângulo - uma parte da conspiração contínua. Por exemplo, uma contenda entre dois lutadores é um ângulo

Trabalho - perder uma luta para ajudar a empurrar outro lutador. Às vezes, os lutadores recusam-se a trabalhar para outro lutador, resultando em um shoot

Sem-venda - quando um lutador deixa de vender movimentos do seu oponente. Às vezes é uma parte do script - o lutador heróico se torna poderoso e repentinamente fica invencível. Outras vezes, acontece por causa da falta de habilidade ou porque um lutador decide quebrar o kayfabe

Screwjob - quando um lutador é enganado pelo seu oponente ou pelo promotor para quem trabalha. Isso corresponde a uma traição legítima, não aquela que acontece dentro do contexto do kayfabe.

Regras da luta profissional

A coisa mais importante a saber sobre as regras da luta profissional é que elas podem ser modificadas, desconsideradas e inventadas ou quebradas a qualquer momento. Enquanto o árbitro está olhando para o outro lado (e parece que ele sempre está), qualquer coisa vale. Mas há algumas regras gerais. Por exemplo, a maioria das lutas tem um limite de 20 minutos. O modo padrão de ganhar uma luta é por pinfall. Você pode ouvir uma luta descrita como "uma queda" ou "três queda". Uma queda significa que, qualquer um que tenha seus ombros no tatame perde a luta após a contagem até 3. Já no "três queda" é um melhor de três.

Os lutadores também podem perder por submissão. Isto acontece quando seu oponente o põe em uma posição de submissão, uma manobra que trava o outro lutador em uma posição dolorosa. Conseqüentemente, ele ou ela transmitirão ao árbitro que a dor é muito grande e eles simplesmente desistem. Um lutador que é dado como inconsciente (por um mata-leão, por exemplo) é considerado desistente.

Luta Livre
O Boston Crab e suas variações são golpes de submissão um tanto quanto populares

Às vezes, os lutadores são desqualificados (DQed). Esta é uma área nebulosa - há abundância de regras de desqualificação, como ficar fora do ringue por muito tempo, utilizar um objeto de fora ou a ajuda de outro lutador. Se alguém é de fato desqualificado por essas coisas, depende do que os escritores bolaram para o enredo atual. Em alguns casos, um DQ não é considerado uma derrota. A luta termina sem qualquer resolução. Por exemplo, às vezes um salto com um cinto de campeão se desqualifica intencionalmente se achar que pode perder a luta. O DQ significa que ele não perdeu tecnicamente, portanto, ele mantém o cinto.

Você pode notar que alguns lutadores põem um braço ou uma perna sobre a corda quando eles estão presos, forçando o juiz a deixar de contar. Esta é uma velha regra na qual qualquer golpe tem de ser parado imediatamente se o oponente consegue colocar alguma parte de seu corpo sobre a corda.

Luta Livre
O Iron Claw (Garras de Ferro) ou clawhold era um golpe finalizador, usado por antigos saltos como o Barão Von Rothke

As lutas de equipe têm o seu próprio conjunto de regras, mas a maior parte dos lutadores abusa delas ou as desconsidera. Uma luta de equipe coloca um par de lutadores contra outro (ou até 3 em 3). Apenas um lutador de cada time deve estar no ringue ao mesmo tempo, e este lutador é o único que pode legalmente golpear o oponente para ter uma vitória de pinfall. Os companheiros de equipe devem bater nas mãos do outro para trocar para um novo lutador no ringue, tendo 10 segundos para fazer a mudança.

Existem muitos tipos de lutas especializadas, cada uma com suas próprias regras. Elas são muitas vezes compostas especificamente para uma luta. Em uma luta de escada, o cinto de campeão ou outro prêmio é colocado sobre o ringue, alcançável somente com uma escada que é colocada no centro do ringue. O primeiro lutador a chegar ao prêmio o leva para casa. O vencedor de uma luta de jaula de aço é, geralmente, o primeiro lutador a escapar da jaula, embora algumas lutas possam ser vencidas por pinfall ou submissão. As populares lutas de WWE's Royal Rumble colocam vários lutadores no ringue ao mesmo tempo. Quem for jogado para fora da corda e do ringue é eliminado, e o último lutador que ficar no ringue vence.

Vendendo o show

Um salto agarra o seu oponente e solta 4 socos monstruosos diretamente em sua cabeça. O oponente fica atordoado, mas continua em pé. O salto, então, lança-o nas cordas, onde ele rebate e é arremessado para um "varal". A multidão ouve o barulho da carne batendo na carne e o oponente catapulta no ar, caindo na lona com um golpe sólido.

Se alguém realmente passasse por isso, terminaria provavelmente com uma concussão (estado de choque), um maxilar ou algumas costelas quebradas, no mínimo. Os lutadores profissionais trabalham muito para fazer os seus movimentos parecerem verdadeiros, mas causar mínimo dano. Isso é conhecido como venda. Se alguém te der um soco que mal o toca, mas você calcula exatamente e vai pra trás como se tivesse sido atingido, então você vendeu o movimento. Os lutadores batem um nos outros de verdade, e realmente dói. Eles só não batem um no outro tão forte ou são tão machucados quanto parece.

Enquanto uma luta está em andamento, instruções e sinais de palco estão acontecendo entre os lutadores, o árbitro, funcionários e gerentes ao lado do ringue. Às vezes, você pode pegar um lutador conversando com o outro, planejando a próxima série de movimentos.

Quando for hora da luta terminar, o árbitro dirá a um dos lutadores: "traga para casa".

As manobras complexas são cuidadosamente coreografadas e ambos os lutadores ajudam a executar o movimento.

Os lutadores também ajudam um ao outro durante a luta, entrando em um "movimento de repouso" como um headlock simples para parar a luta e deixar os lutadores recuperarem seu fôlego. Um funcionário perto do ringue também pode informar lutadores durante uma performance ao vivo na televisão quando o show entra em comercial. Eles, então, descansam durante 1 ou 2 minutos para que o público não perca nenhuma ação.

Os lutadores usam métodos específicos para reduzir a dor e as lesões. Um desses é maximizar a área do contato. O seu cotovelo é duro e pontudo. A sua coxa, contudo, é maior e bem acolchoada por músculos e gordura. Se você salta da corda superior em alguém que está no chão, o dano infligido pelo seu cotovelo pode literalmente matá-los. Se você fizesse uma leg drop e batesse neles com a sua coxa esticada, a força seria espalhada por uma grande área. Ele doeria e provavelmente contundiria, mas não faria tanto dano quanto um cotovelo.

Essa tática funciona com socos e até com cadeiras e outros objetos. Muitas vezes, os socos convertem-se em tapas de mão aberta no último segundo, tão rapidamente que você nem nota. Outras vezes, os lutadores usam seus antebraços em vez de seus punhos. As cadeiras sempre são usadas com o lado chato primeiro - usar a borda seria perigoso. Ser jogado contra o turnbuckle (postes acolchoados que ficam nos cantos do ringue) é outra maneira de espalhar a força por cima de uma grande área e não é muito doloroso.

Os pulos voadores e as jogadas de corpo também não são tão perigosos quanto aparentam ser. O ringue de luta de hoje é ligeiramente forrado e tem muita ação de molas. Os lutadores evitam o dano espalhando a força do impacto. Ninguém é atingido diretamente no pescoço. Em vez disso, eles caem no chão de costas primeiro. Assim, os pulos altos estão entre os movimentos mais perigosos na luta. Um leve erro de cálculo pode causar dano sério ao lutador ou ao seu oponente.

Em 2001, um lutador conhecido como Sid Vicious quebrou a perna seriamente depois de tentar um pulo alto que não havia treinado adequadamente.

O Piledriver, movimento no qual um lutador joga o outro de cabeça no chão, é popular porque parece perigoso. De fato, ele é perigoso! Se executado apropriadamente, a cabeça da vítima chega a centímetros do chão, mas não o toca. Se calculado incorretamente, o resultado causará sérios danos. A lista de lutadores que foram prejudicados por piledrivers é longa.

Assista a algumas lutas e você verá que alguns lutadores não têm a habilidade de vender seus movimentos apropriadamente. Você vai notar socos que não chegam nem perto e reações que são atrasadas 1 ou 2 segundos. Os lutadores veteranos são peritos em socos de lado e esquivadas que parecem completamente verdadeiras.

Se os lutadores realmente não são machucados, por que eles sangram s vezes? Lutas horríveis com lutadores ensopados no sangue (conhecido como "a máscara carmesim") foram freqüentes nos anos 70 e populares, principalmente no Japão. Em muitos casos, cápsulas de sangue falso são usadas. Contudo, o método mais popular é conhecido como blading. Um lutador esconde uma pequena lasca de metal na sua luva ou em um acessório e a usa secretamente para infligir um corte à sua testa. As feridas no rosto sangram copiosamente, mesmo se a ferida for pequena. Contudo, o blading é arriscado. Ele causa escoriação e os lutadores podem danificar uma artéria se não o fizerem corretamente. Great Muta, um lutador japonês, é conhecido por suas práticas de blading.

Luta Livre
Scott Steiner lutou em diferentes federações de luta, incluindo a NWA, WCW, WWF e WWE

A luta livre profissional começou com lutadores carnavalescos que desafiavam qualquer pessoa a bater neles no ringue. Os desafiantes quase nunca ganhavam o dinheiro do primeiro prêmio, uma vez que eles tinham ajudantes que trapaceavam para assegurar a sua vitória. Conseqüentemente, perceberam que podiam ganhar mais dinheiro com a multidão do que com as taxas de entrada dos lutadores. Eles começaram a aceitar apostas nas lutas, que sempre eram combinadas.

Às vezes, o lutador local também estava apostando, ajudando a promover a luta. Esses lutadores usavam nomes falsos e promoviam a animosidade da multidão para estimular as apostas.

No final do século XIX, os promotores faziam eventos de lutas em arenas, parecidos com o boxe. Durante algumas décadas, muitos promotores individuais fizeram eventos. Embora existissem cintos de campeão, nenhum deles era realmente verdadeiro. Em 1901, os promotores se juntaram para formar uma organização aberta chamada Associação de Luta Nacional (National Wrestling Association), que premiava um único cinto de campeão.

Após a Segunda Guerra Mundial, o NWA dividiu a luta em ligas regionais. Essas federações ainda faziam parte do NWA - eles tinham acordos para não roubar os talentos um do outro ou estender seus shows para regiões de outra liga. Contudo, a federação Nordeste, conhecida como a Federação de Luta do Mundo Todo (WWWF) foi um tanto divergente. Vince McMahon fundou o WWWF no início dos anos 60, e seu filho, Vince McMahon Jr. tomou posse nos anos 70.

McMahon Jr. encurtou o nome para a Federação de Luta do Mundo (WWF) e quase que imediatamente quebrou o acordo. Ele entrou em competição direta com as ligas regionais, roubando seus lutadores, planejando shows de arena em seus locais e faturando contratos de televisão com fins lucrativos. As pequenas ligas não podiam competir.

Nos anos 80, só uma das velhas ligas regionais da NWA ainda existia, funcionando no Sudeste. Esta liga essencialmente se tornou o NWA. O mago dos meios de comunicação, Ted Turner, comprou-o e modificou o nome para Campeonato Mundial de Luta (WCW). Ele jogava os eventos televisionados do WCW contra WWF de McMahon e, durante algum tempo, WCW estava no topo. Afastou os grandes talentos WWF e ganhou deles nos índices de audiência.

Vários fatores, inclusive enredos pobremente concebidos e uma investigação federal da distribuição de esteróide (da qual McMahon foi eventualmente liberado), levaram o WWF ao seu ponto mais baixo. Contudo, McMahon recuperou-se com ângulos criativos e lutadores jovens e talentosos. Em 2001, ele comprou o WCW, tomando controle dos lutadores, marcas de comércio e biblioteca vídeo. Hoje, o WCW nao existe mais.

Uma outra liga teve um impacto muito grande na luta profissional: Campeonato Extremo de Luta (ECW). Liga menor, sediada em uma sala de jogo de bingo da Filadélfia, a ECW ganhou atenção de fãs pelas madrugadas de transmissões em redes de esportes locais. O ECW promoveu um estilo "radical", com lutadores executando movimentos desafiadores e perigosos que, de vez em quando, pareciam completamente insanos. Os personagens quase cômicos do WWF pareciam ter seus dias contados. O ECW apresentou lunáticos, lutas de escada nas quais a única função da escada era uma arma e uma obsessão pela destruição dos corpos dos outros lutadores em mesas, normalmente depois de um pulo da corda superior. O ECW nunca ganhou muito dinheiro e só existiu durante aproximadamente cinco anos antes que fosse à falência. Mas a popularidade do estilo radical teve um enorme impacto no WWF (agora Mundial de Entretenimento - WWE, devido a um processo pelo Fundo de Vida Selvagem Mundial). Vince McMahon Jr. comprou o ECW e um estilo sujo de lutar chegou à massa.

A luta profissional viu milhares de lutadores entre as cordas, mas só alguns deixaram uma marca duradoura na indústria.

Eis alguns deles:

Frank Gotch - reconhecido como o primeiro campeão legítimo, Gotch lutou no século XIX. Ele também tomou parte em um dos primeiros "screwjobs" na história da luta profissional. O desafiador George Hackenschmidt foi machucado no treinamento (possivelmente por alguém contratado por Gotch), mas aceitou perder desde que Gotch o deixasse ganhar uma das 3 quedas para que ele não fizesse tão feio. Em vez disso, Gotch castigou Hackenschmidt e ganhou as 2 primeiras quedas

Lou Thesz - um campeão antigo, Thesz lutou dos anos 40 aos anos 60 e manteve uma faixa de vitória que durou anos. Ele foi o Hulk Hogan da sua era;

Luta Livre
O legendário lutador Hulk Hogan segue os passos de Gorgeous George ao se mostrar para o público

Gorgeous George - George Wagner foi um lutador competente nos anos 30 e 40 quando ele teve uma idéia que modificaria completamente a cara da luta livre. Wagner criou o personagem Gorgeous George, um louro com roupas peludas que o público odiava - e eles lotavam arenas para vaiá-lo. Do primeiro uso da música de entrada ao "desinfetante" borrifado em volta do ringue pela assistente, os Gorgeous criou as fundações da arte dramática que é o núcleo da moderna luta livre profissional

Bruno Sammartino - Sammartino, nascido na Itália, é considerado o melhor lutador da era pós-guerra. Sammartino preferia atletismo e habilidade a qualquer aparelho e os fãs ainda o respeitam por sua integridade e dedicação. Sammartino recentemente recusou um lugar no Hall da Fama da luta, dizendo que a luta profissional tinha ficado vulgar e perigosa para as crianças

Hulk Hogan - Terry Bollea é a imagem de luta profissional para muitos fãs que cresceram o assistindo durante os anos 80. Seu porte bronzeado, cabelos louros e bandana amarela evocam memórias carinhosas de "Hulkamania" em qualquer pessoa que o viu lutar. Hogan foi a maior estrela da sua era e um dos rostos mais populares de todos os tempos.

Fonte: wwebrasil.forumeiro.com

Luta Livre

Luta Livre

A Luta Livre é uma modalidade olímpica. Juntamente com a luta greco-romana, representa o wrestling amador nos Jogos Olímpicos.

A Luta Livre é disputada oficialmente desde 1904, em Saint-Louis (EUA). Ao contrário da luta greco-romana, que foi a primeira a fazer parte do programa olímpico, os lutadores também podem usar as pernas e segurar os adversários acima ou abaixo da cintura.

São basicamente estas as diferenças entre os dois tipos de luta.

O tapete (ou tatame) tem 12 metros de largura por 12 de comprimento, mas a luta ocorre numa área de 7 metros de largura por 7 metros comprimento. Os pontos são ganhos de acordo com cada golpe dado ao lutador adversário.

Os "golpes baixos" (pisar o pé, segurar o pescoço do adversário, dar cotoveladas, joelhadas, puxar o cabelo, pele, orelhas, genitais ou roupa do oponente) são punidos com perda de pontos.

A luta é travada em dois "rounds" de três minutos com um intervalo de 30 segundos entre os dois.

Vence quem alcançar mais pontos no final dos dois "rounds".

Além da vitória por pontos, os lutadores podem terminar a luta se conseguirem levar os ombros do adversário ao chão.

Posições

A posição inicial é em pé.

Cada vez que um dos lutadores é atirado para fora da área de combate, ou é acusado de comportamento passivo, o atacante pode escolher se reinicia a luta a partir da posição em pé (posição inicial) ou de joelhos (posição de tapete).

Luta Livre

Movimentos

1 - Grande amplitude

O lutador puxa o adversário na sua direção

O lutador inclina-se para trás puxando o corpo do adversário do solo

O lutador dá uma volta e atira o adversário com as costas no chão

2 - Carga de bombeiro

O lutador ataca por baixo tentando atingir o ponto abaixo do centro de gravidade do adversário

O lutador consegue imobilizar o braço e a perna direita do oponente fazendo uma "alavanca"

O lutador consegue finalmente rolar o corpo do adversário por cima de seus ombros até ao tapete

A área de combate no tapete

Em competições internacionais, a área de combate é normalmente quadrada.

O tapete tem de ter pelo menos quatro centímetros de espessura, com uma cobertura de vinil.

Fonte: pt.wikipedia.org

 

voltar 1234avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal