Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Maldivas  Voltar

Maldivas

 

Maldivas é composto por cerca de 1.200 ilhas no Oceano Índico.

Os primeiros colonos foram, provavelmente, do sul da Índia, e eles foram seguidos por indo-europeus falantes do Sri Lanka no quarto e quinto séculos aC.

No século 12, marinheiros da África Oriental e os países árabes vieram para as ilhas.

Hoje, a identidade étnica das Maldivas é uma mistura dessas culturas, reforçadas pela religião e pela língua.

Maldivas

Originalmente budistas, Maldivians foram convertidos ao islamismo sunita em meados do século 12.

O Islã é a religião oficial quase toda a população. Estrita observância aos preceitos islâmicos e relacionamentos íntimos comunidade ajudaram a manter o crime sob controle.

O idioma oficial e comum é Dhivehi, uma língua indo-europeia relacionada com Sinhala, a linguagem do Sri Lanka.

O sistema de escrita, como o árabe, é da direita para a esquerda, embora alfabetos são diferentes. Inglês é amplamente utilizado no comércio e cada vez mais como o meio de instrução nas escolas públicas.

Algumas saídas sociais de estratificação nas ilhas. Não é rígida, pois classificação é baseada em fatores variados, incluindo a ocupação, riqueza, virtude islâmica, e os laços familiares. Membros da elite social estão concentradas em Male.

O início da história das Maldivas é obscura. De acordo com Maldivian lenda, um cingalês príncipe chamado Koimale foi preso com sua esposa - filha do rei do Sri Lanka - em uma lagoa das Maldivas e ficou para governar como o primeiro sultão.

Ao longo dos séculos, as ilhas foram visitados e seu desenvolvimento influenciado por marinheiros dos países do Mar Arábico e dos litorais do Oceano Índico.

Mopla piratas da costa do Malabar - atual estado de Kerala, na Índia - assediado as ilhas. No século 16, o subjugado Português e governou as ilhas durante 15 anos (1558-1573), antes de ser expulso pelo guerreiro-patriota Muhammad Al-Azam Thakurufar.

Embora governado como um sultanato islâmico independente na maior parte de sua história 1153-1968, Maldivas foi um protetorado britânico desde 1887 até 25 de julho de 1965. Em 1953, houve uma tentativa, frustrada breve em uma forma republicana de governo, após o que o sultanato foi restabelecida.

Após a independência da Grã-Bretanha em 1965, o sultanato continuou a operar por mais três anos. Em 11 de novembro de 1968, foi abolida e substituída por uma república, eo país assumiu seu nome atual.

Fonte: colegiosaofrancisco.com.br

Maldivas

As Maldivas começaram a ser habitadas no século V a.C. por drávidas e cingaleses budistas procedentes da Índia e Siri Lanka. Estes primeiros povos comerciavam com árabes, chineses, malaios e indonésios, entre outros.

Conta a lenda que a conversão das ilhas ao Islã foi levada a cabo por um sultão muçulmano em 1153. Este precioso arquipélago não passou desapercebido pelo império europeu, sendo invadido pelos portugueses em 1558 que acabaram expulsos por Mohammed Thakurufa em 1573. No principio do século XVIII os holandeses estabeleceram um protetorado sobre este território e foram substituídos pelos britânicos, quando estes colonizaram Siri Lanka.

Em 1948 os britânicos outorgaram a autonomia interna das ilhas e em janeiro de 1953 se instaurou a República das Maldivas. Um ano depois suspendeu a República e restaurou-se o Sultanato com a proteção de Grã Bretanha. Em 1959 os atóis do sul proclamaram a República de Suvadiva para ser dissolvida um ano mais tarde.

Em 1965 proclamou-se a independência das Maldivas e três anos depois o Sultanato é rejeitado por um referendum que optou pela República em 11 de novembro deste mesmo ano.

Em 1978 demite-se o Presidente Nasir que é substituído por Maumoon Abdul Gayoom. Em 1982 as Maldivas se incorporam na Comunidade Britânica. Dez anos depois um golpe de estado tenta acabar com o governo de Gayoom que consegue sufocar as forças chegadas de Siri Lanka com o apoio do exército britânico.

Em 1990 o Presidente Adbul Gayoom anuncia medidas para democratizar o regimen político das Maldivas.

ALFÂNDEGA E DOCUMENTAÇÃO

Para entrar nas Maldivas é necessário apresentar o passaporte em vigor, bilhete de regresso e uma vez no país, solicitar o visto turístico gratuito, que se outorga de forma automática (sempre e quando a estancia não exceda aos 30 dias. Em caso contrário é necessário viajar provisto de um visto expedido no país de origem).

Está proibido exportar objetos fabricados com o casco de tartaruga (espécie protegida).

CLIMA

O clima é tropical monçônico com uma temperatura mínima de 23 graus e uma máxima de 33 graus. A temperatura média da água é de 25 graus. A estação úmida vai de abril a novembro e pode haver chuvas ocasionais.

EQUIPAMENTOS DE VIAGEM

A roupa deve ser preferencialmente de algodão. É aconselhável levar várias roupas de banho, sandálias de borracha para o banho, chapéu, óculos de sol, toalhas, repelentes contra insetos e um bom protetor solar. Não esqueça de levar um relógio despertador, já que muitos hotéis não oferecem este serviço. Por ser um país muçulmano, a roupa casual nos homens está bem vista, não nas mulheres especialmente em Malé, onde será necessário cobrir o joelho e os músculos. Lembre-se que está proibido o top less e o nudismo.

IDIOMA

O idioma oficial é o divehi, de origem hindu-ario. Fala-se inglês.

RELIGIÃO

A religião oficial é o Islã, praticada pela maioria da população, principalmente da seita sunnita. Outros cultos não estão permitidos.

ELETRICIDADE

A tensão elétrica é de 220-240 voltz a 50 Hz. As tomadas são de pinos planos.

MOEDA E CÂMBIO

A moeda oficial é a rufiyaa conhecida como rupia nas Maldivas. Uma rufiyaa divide-se em 100 larees. Existe bilhetes de 2, 5, 10, 20, 50, 100 e 500 rufiyaa.

Moedas de 1, 25, 10, 25 e 50 larees e de uma rufiyaa. Nos hotéis, restaurantes ou lojas para turistas, aceitam os principais cartões de créditos e os cheques de viagem.

EMERGÊNCIA - SAÚDE - POLICIAMENTO

Não é necessário nenhuma vacina para entrar nas Maldivas, a menos que se proceda de zonas com riscos de febre amarela. O nível sanitário de assistência é bastante regular, pelo que é recomendável levar uma caixa de primeiros socorros completa. Para emergências tanto médicas como policiais se deve acudir a recepção do hotel. O telefone para ambulâncias é o 102, para bombeiros 118 e para polícia 119. O Arquipélago das Maldivas tem um índice de criminalidade muito baixo.

Deve beber água mineral já que a água da ilha não é potável e é salgada. O sol é extremamente forte pelo que é necessário um protetor solar forte, chapéu e óculos de sol. Para evitar cortes nos arrecifes de corais se deve utilizar sandálias de plástico para nadar e é preferível não tocar nos peixes nem nos corais já que alguns podem ser venenosos.

CORREIOS E TELEFONIA

O correio deve ser tramitado desde as recepções dos hotéis e também é conveniente utilizar o serviço de telefone do hotel. Para chamar a Maldivas deve-se marcar 00-960, mais o número do assinante.

FOTOGRAFIA

O material fotográfico é bastante caro e difícil de encontrar nas ilhas, pelo que é conveniente leva-lo desde o país de origem.

HORÁRIO COMERCIAL

Os bancos abrem de Domingo a Quinta-feira de 9 as 13 h. As lojas de 6 as 23 h. e as escritórios públicos de 7:30 as 13:30 h (exceto Sexta feira)>

TAXAS E IMPOSTOS

As taxas de aeroporto são de 15 dólares, por passageiro. Taxas que devem ser pagas em dinheiro local ou em dólares norte-americanos.

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

O Arquipélago das Maldivas ocupa uma superfície total de 298 quilômetros quadrados repartidos em 2000 ilhas, situadas nos sudoeste da Península Índia. A palavra Maldivas significa "grupo das mil ilhas".

As ilhas são atóis de coral, constituem a parte sobressalente de uma antiga cadeia de vulcãos atualmente submersos no oceano. Todas as ilhas são muito planas com dois metros de altitude como máximo, o que fez necessário a construção de muros de proteção contra as marés altas. As praias resultam simplesmente paradisíacas e em algumas delas encontra-se lagoas de pequeno tamanho que substituem aos rios continentais. As ilhas mais importantes são Tiladummati, Masdosmadulu e Fadiffolu no norte, Malé, Ari, Kolumadulu e Haddum no centro e Suvadiva a sul.

Locais Turísticos

Neste paraíso composto por milhares de ilhas e ilhotas, os lugares interessantes são inumeráveis. As ilhas são maravilhosas, as praias e o fundo do mar simplesmente fascinantes, realizaremos um percurso pelas Principais ilhas, das que só mais de 50 servem de base ao complexo sistema hoteleiro das Maldivas.

Iniciaremos por Atol de Malé, para continuar por Atol Ari, para finalizar em Atol de Addu.

ATOL DE MALÉ

MALÉ

Malé, capital do estado, é o único povoado que tem aspecto de cidade, porém as casas não superam a cinco andares de altura. Deve-se visitar a Mesquita do Sultão Mohammed Thakurufaanu, moderna com cúpula dourada que contrasta notavelmente com a Mesquita Hukuru Miskit de 1656, o Palácio do Presidente Maumoon Gayoom, Marine Drive, o passeio marítimo que desemboca no Porto dos Dhonis onde pode-se contemplar estas típica embarcações pesqueiras, o Centro Islâmico, os Jardins do Sultão, o Museu Nacional onde expõem-se as peças encontradas por Thor Heyerdhal em sua expedição pelas ilhas e os animados mercados de frutas e peixes.

Desde Malé pode-se realizar os chamados Safaris-Dhoni, viajes pelas ilhas mais próximas nos tradicionais barcos pesqueiros.

FARUKOLHUFUSHI

É uma ilha oval que conta com uma lagoa interior rodeada por uma vegetação impressionante. É a segunda maior ilha do arquipélago e conta com uma escola de mergulho de grande prestígio e com mais de 130 bangalôs.

IHURU

De pequeno tamanho Ihuru tem como máximos atrativos sua vegetação e sua barreira de coral próxima a praia. Os alojamentos estão dispostos em 16 bangalôs que estão entre os coqueirais.

VABBINFARU

Vabbinfaru destaca por sua vegetação tipicamente maldiva que encontra-se em estado virgem. Também é uma ilha de pequeno tamanho.

BANDOS

É uma das ilhas mais animadas. Conta com uma famosa escola de mergulho e com um dos melhores hotéis do país.

KUDAHITI

Esta ilha é uma das mais tranqüilas e se caracteriza por ser a mais exclusiva e também a mais cara.

RIHIVELI

É considerada como uma das ilhas mais formosas e também a mais acolhedora, soube conservar o estilo de vida maldivo. Destaca a lagoa de grandes dimensões na que pode-se praticar esportes náuticos.

COCOA ISLAND

Os alojamentos desta ilha seguem ao estilo maldivo com casas de pedra de coral e tetos de folhas de palmeira. É uma das mais pequenas e conta com uma lagoa e vegetação exuberante.

VILLIVARU

É uma ilha com acomodações modernas. A vegetação é frondosa e é composta de coqueiros e buganviles.

EMBUDHU FINOLHU

De forma alargada conta com uma lagoa de cor turquesa. Seus bangalôs estão construídos sobre o mar e tem forma de palácio. Suas praias são formosas.

ATOL ARI

KUUDAFOLHUDHU

Os alojamentos estão construídos integralmente com material da ilha e cada um deles conta com praias e jardim privado. Tem também escola de mergulho e pista de tênis.

GANGEHI

Se caracteriza por sua tranqüilidade, conseguida por ser uma das ilhas mais distantes do arquipélago. Os bangalôs estão sobre o mar e tem uma lagoa interior.

MADOOGALI

Conta com duas estupendas barreiras de coral e uma grande lagoa, a vegetação é maravilhosa. Existem uma excelente escola de mergulho.

DHIFFUSHI

De grande destaque a lagoa de águas cristalinas rodeada por uma frondosa vegetação.

ATOL DE ADDU

É a menos explorada pelo turismo. Destacam as ilhas de Gan, Fedu, Maradu, Hitadu, e Fua Mulaku. Todas possuem uma grande beleza e o aliciente de conservassem em estado praticamente virgem.

GASTRONOMIA

gastronomia do Arquipélago das Maldivas não se compõe de pratos complicados mas não necessita, já que os peixes e frutos do mar são tão frescos que se desfazem na boca, convertendo-se em autênticos manjares.

O principal ingrediente desta cozinha é o atum que recebe vários nomes dependendo de sua preparação: "divehi" frito, "valo mas" defumado, "mas humi" preparado com sal, "mas riha" adornado com curry e "kandukulh" se serve em sopa. Também pode-se encontrar pratos um pouco mais elaborados como a sopa de camarões que se prepara com um refogado de cebola ao que se acrescenta os camarões limpos, o caldo de carne e uma colher de curry. Deixa-se cozinhar e serve-se acompanhado de cebolas cruas e arroz.

As frutas tropicais são deliciosas. Prove o coco, pequenas bananas e mangas. Os doces elaborados com ovos e manteiga, tem suas origens na cozinha holandesa.

Para beber pode-se tomar os refrescantes sucos de frutas, cerveja e qualquer bebida alcóolica, importada. A água nas Maldivas não é potável, pelo que se deve beber água mineral.

Nos hotéis podem-se comer comidas ocidentais e indianas, mais os peixes e frutos do mar das Maldivas são saborosos. Não deixe de provar.

Fonte: www.rumbo.com.br

Maldivas

As Maldivas ou as ilhas em grinalda apresentam uma sucessão de ilhas baixas de coral perdidas em pleno Oceano Índico.

Os entusiastas do sol, os adeptos dos desportos aquáticos e os amantes do mergulho poderão encontrar aqui o paraíso.

Localização Geográfica

Situadas no Oceano Índico, a sudoeste da península indiana e a 640 quilómetros da ilha de Sri Lanka. Formadas por cerca de 1 200 ilhas, que formam 26 atóis dispersos. Destas apenas 210 ilhas são habitadas e a altitude só muito raramente atinge os dois metros.

À Descoberta

As Maldivas são um dos destinos mais paradisíacos do Mundo. O seu clima, as suas ilhas, as praias de areia branca, as suas águas de azul turquesa ou as palmeiras prometem surpreender o visitante.

Obrigatório passar por Malé, a capital das Maldivas, é o centro comercial, a sede do governo, pelas ilhas como Farukolhufushi, Pequena Hura, Dhiffushi, o centro piscatório Meerufenfushi, Museu Nacional, os mercados de peixe e fruta, a Mesquita de Hukuru, do século XVII, ou a Grande Mesquita.

Na república aquática é possível tomar contato com golfinhos, peixes voadores, tartarugas, curiosíssimas estrelas do mar e as famosas cauris. Visite ainda o atóis Rihivelli, Noonu, Baa, Lhaviyani e Haa Dhall.

Fonte: pontodepartida.aeiou.pt

Maldivas

As Maldivas, uma cadeia de ilhas tropicais no coração do Oceano Índico, onde os hotéis mais luxuosos começou em lagoas de azul turquesa e praias onde competindo com subaquática encantadoras.

Nome oficial: República das Maldivas

Área: 227,45 km2

População: 394 999 habitantes.

Capital: Malé

Principais cidades: Homem

Idiomas oficiais: Dhivehi

Moeda: Rufiyaa

HISTÓRIA

Protetorado britânico desde 1887, a ilha ganhou a independência em 1965, para tornar-se uma república em 1968. Desde 1978, Maumoon (Mohamed) Gayoom combina as funções de presidente e primeiro-ministro, apesar das tentativas de golpe que tem sido, em 1980, 1983 e 1988.

GEOGRAFIA

Composto por cerca de 2.000 ilhas de coral (incluindo 220 habitado), que totaliza 290 km2. A maioria da população, estimada em 300.000, é étnica Sinhalese e Dravidian com, além disso, influencia árabe, Africano e negrito. Malé, a capital, concentra quase 21% do total da população do arquipélago. O Islã foi adotado no século XII.

ECONOMIA

A pesca é a principal atividade (bonito, moluscos, tartarugas), o principal produto de exportação é "peixe maldive" (bonito seco). A atividade industrial está limitada à corda e a produção de fibra de coco (fibra de casca de coco). Desenvolvimento do turismo.

Agricultura: 5,6%
Indústria: 16,9%
Serviços: 77,5%

TURISMO

A República das Maldivas é uma cadeia de ilhas de coral maravilhoso de baixa elevação no Oceano Índico, um paraíso para os mergulhadores, para os amantes de desportos aquáticos e amantes dom Nos últimos anos, o potencial turístico do país é desenvolvido como muitos pontos turísticos nas ilhas. As Maldivas é composto por 26 atóis naturais, formando uma coleção de cerca de 1.190 ilhas, a maioria das quais são desabitadas. A maioria das atrações turísticas estão em Malé Atoll (Kaafu). Alguns estão em Vaavu, Baa e Lhaviyani. Alifu Atoll (Ari) foi revelado como o novo centro turístico das Maldivas e estão em curso para melhorar e construir novas atrações. Todas as atrações turísticas oferecem excursões noturnas de pesca, locais bonitos para mergulho, snorkeling e windsurf e a maioria tem o equipamento necessário para fazer mergulho com garrafas, navegando em catamarãs, parapente, canoagem em "banana boat", esqui aquático e voleibol. Outros têm outros equipamentos para esportes como badminton e ténis.

Kaafu Atoll (Masculino) - Norte

Masculino

Capital, Male das Maldivas está localizado perto do aeroporto, no sul de North Male Atoll. Embora a cidade tem a oportunidade de ficar, os visitantes geralmente preferem ficar em uma das ilhas turísticas nas proximidades e pegar o barco para visitar a capital. O macho tem várias lojas que oferecem artesanato local e produtos importados. Capital também oferece outras atrações, como Mulee-aage, o palácio do sultão anterior, o Museu Nacional, localizado no parque do sultão com uma soberba coleção de artefatos cuja tronos e palanquins sultões os mercados de peixe e legumes, Hukuru mesquita bonito (ou sexta-feira) do século 17 e do Centro Islâmico, com a sua magnífica cúpula dourada. Há mais de 20 mesquitas espalhadas Malé.

Baros

Cobrindo uma área de mais de 60 quilômetros quadrados e com uma linguagem de Long Beach 1074 m, esta ilha em forma oval é de cerca de uma hora de barco do aeroporto. Um lado da ilha está coberta de corais tornando-se um local ideal para aulas de mergulho ou snorkeling em garrafas. O outro lado é composto por uma bela praia perfeito para esqui, natação e água.

Bandos

Leste de Baros é a ilha de Bandos, uma das maiores atrações, incluindo alojamento consistem bem equipados bangalôs localizados diretamente na praia.

Há uma escola de mergulho especialmente reconhecida: uma das atrações desta ilha é o mergulho no ponto de Tubarão apropriadamente chamado (canto de tubarões).

Hudhuveli

Localizado no lado leste de North Male Atoll, é um turista de praia Hudhuveli modernos bangalôs individuais com telhados de palha e chuveiros de água doce.

Ihuru

Esta pequena ilha é muito bonita e fotografado. O hotel dispõe de bungalows simples.

Kurumba

Kurumba é uma pequena ilha, com uma área de 1,28 km ² em 15 minutos de barco do aeroporto ea 10 minutos de Malé. Tem instalações para conferências, piscinas, ginásios e jacuzzis, assim como cinco restaurantes. A maioria dos esportes aquáticos podem ser praticados, incluindo mergulho com garrafas.

Nakatchafushi

Localizado no lado oeste de North Male Atoll, oferecendo a maior lagoa do arquipélago, Nakatchafushi é de cerca de 90 minutos do aeroporto. A lagoa é ideal para esportes aquáticos e uma longa faixa de areia no extremo ocidental da ilha é um paraíso para os amantes da grande "far niente" no sol.

Lua cheia (Furana)

Esta atração está localizado a 20 minutos do aeroporto. A lagoa profunda desta ilha é o local favorito para velejar. Ele também oferece um ginásio, um centro de negócios e cinco restaurantes.

Fonte: www.asie-planete.com

Maldivas

Maldivas
Maldivas

Algumas pequenas manchas no Oceano Índico compõem 1.200 pequenas ilhas de corais que formam Maldivas - nome derivado do sânscrito que significa uma "guirlanda de ilhas". Marco Polo referiu-se às Ilhas como as Flores das Índias. Com uma extensão de 754km de norte a sul e 118km de leste a oeste, os vizinhos mais próximos são o Sri Lanka e a Índia. Com uma população de aproximadamente 240.000 habitantes, somente 202 ilhas são inabitadas e 75 ilhas oferecem resorts turísticos.

Maldivas
Maldivas

As Maldivas consistem em 26 atóis naturais. As ilhas são ladeadas por lagoas rasas e cercadas por recifes de corais que proporcionam uma das mais belas visões da vida marinha no mundo aos seus visitantes. Elas variam em tamanho e características, algumas possuem areias brancas e outras são verdadeiras ilhas de corais com densa vegetação tropical, águas calmas, muitas palmeiras o paraíso do Oceano Índico.

Maldivas
Maldivas

O clima em Maldives é quente durante o ano todo e é determinado pela monção. As 2 monções - Sudoeste, de Maio a Outubro, traz mais chuvas e ventos fortes e a Nordeste, de Novembro a Abril, é considerado a estação seca. O Aeroporto Internacional de Malé, situado na Ilha Hulule, fica a 1 Km ou 10 minutos de barco de Male, a capital. Visitantes necessitam apenas do passaporte válido e o visto de turista válido para 1 mês será emitido na chegada, sem custo. O transporte aos Resorts é feito em barco, hidroavião ou helicópteros, dependendo da distância.

As Maldivas consistem em 1.190 ilhas formadas por 26 atóis (grupos de ilhas) ocupando uma área de 90.000 km quadrados (com 820 km de norte a sul e 120 km de leste a oeste na sua extensão máxima), localizadas a 600 km aproximadamente ao sudoeste da Índia.

Apenas 199 ilhas são habitadas e 85 são designadas exclusivamente para "resorts" turísticos. Uma ilha "resort" é um mundo em si mesmo. As ilhas planejadas com este objetivo são inabitadas e cada ilha é um hotel exclusivo, mantendo uma infra-estrutura completa para atender um número limitado de hóspedes.

As acomodações numa típica ilha "resort" oferecem apartamentos em estilo bangalô, equipados com modernas instalações e banheiro privativo. A culinária local e internacional estão disponíveis, além de buffets exóticos e churrascos.

Turistas com reservas confirmadas são recepcionados à chegada no aeroporto de Malé e transferidos para a ilha "resort" de sua escolha em barco, helicóptero ou hidroavião, dependendo da distância entre o resort e o aeroporto.

Naturalmente, a maioria das atividades está concentrada no mar. Os recifes em volta das ilhas são excelentes para a prática de mergulho e snorkel. Equipamentos não motorizados para esportes aquáticos podem ser alugados em todas as ilhas "resort" e há escolas de mergulho totalmente equipadas para este fim.

Aqueles que desejam relaxar, podem aproveitar as belas praias tranqüilas, freqüentadas por um seleto e exclusivo número de turistas.

Para explorar melhor a região, os visitantes poderão participar das muitas excursões oferecidas. Um passeio a uma aldeia para sentir de perto a verdadeira vida maldiva a Malé, a cidade capital, torna a estada nas Maldivas mais completa.

Há outras excursões disponíveis como por exemplo: safáris de mergulho e vela, pesca ao amanhecer ou anoitecer, e visitar as ilhas "resort" vizinhas.

Maldivas
Hotel Anantara - Maldivas

Fonte: www.happydayturismo.com.br

Maldivas

Nome oficial: República das Maldivas (Divehi Rajjeyge Jumhuriya).

Nacionalidade: maldívia.

Data nacional: 7 de janeiro (Dia da Pátria); 26 de julho (Independência).

Capital: Male.

Cidade principal: Male (62.973) (1995).

Idioma: maldivense (oficial).

Religião: islamismo (sunitas).

GEOGRAFIA 

Localização: sul da Ásia, oceano Índico. 
Hora local: 
+8h. 
Área: 
298 km2. 
Clima: 
equatorial. 

POPULAÇÃO

Total: 290 mil (2000), sendo maldívios 97%, árabes 2%, outros 1% (1996).  
Densidade: 
959,73 hab./km2. 
População urbana: 
26% (1998). 
População rural: 
74% (1998).
Crescimento demográfico: 
3% ao ano (1998). 
Fecundidade: 
5,4 filhos por mulher (1995-2000). 
Expectativa de vida M/F: 
66/63 anos (1995-2000). 
Mortalidade infantil: 
50 por mil nascimentos (1995-2000). 
Analfabetismo: 
3,7% (2000). 
IDH (0-1): 
0,725 (1998).

POLÍTICA

Forma de governo: República presidencialista. 
Divisão
 administrativa: 21 distritos.  
Partidos
 políticos: não há.
Legislativo:
 unicameral - Conselho dos Cidadãos, com 50 membros (42 eleitos por voto direto para mandato de 5 anos e 8 indicados pelo presidente). 
Constituição
 em vigor: 1968

ECONOMIA

Moeda: rúpia maldívia.  
PIB: 
US$ 368 milhões (1998). 
PIB agropecuária: 
17,1% (1998). 
PIB indústria: 
18,6% (1998). 
PIB serviços: 
64,3% (1997). 
Crescimento do PIB: 
7% ao ano (1998). 
Renda per capita: 
US$ 1.130 (1998). 
Força de trabalho: 
110 mil (1998). 
Agricultura: 
coco. 
Pesca: 
107,7 mil t (1997). 
Indústria: 
alimentícia (peixe enlatado), vestuário, bebidas (refrigerantes), naval, artesanato (tecelagem). 
Exportações: 
US$ 76 milhões (1998). 
Importações: 
US$ 354 milhões (1998). 
Principais parceiros comerciais: 
Cingapura, Reino Unido, Sri Lanka, Emirados Árabes Unidos, Japão, EUA, Catar.

DEFESA

Gastos: US$ 37 milhões (1998).

Fonte: www.portalbrasil.net

Maldivas

Maldivas é um país do Oceano Índico. A capital é Male.

A principal religião é o Islã e a linguagem principal é o Dhivehi.

As Maldivas foram de longe um sultanato, primeiro sob os Holandêses e em seguida, sob a proteção Britânica. Elas tornaram-se uma república em 1968, três anos após a independência. O Presidente Maumoon Abdul Gayoom dominou a cena política das ilhas por 30 anos, eleito por seis mandatos sucessivos com referendos do partido único. Depois dos distúrbios na capital Male em Agosto de 2004, o presidente e seu governo se comprometeram a empreender reformas democráticas incluindo um sistema político mais representativo, e expandiu as liberdades políticas. O progresso foi lento, porém, e muitas reformas prometidas foram lentas para serem realizadas. No entanto, os partidos políticos foram legalizados em 2005. Em Junho de 2008, uma assembléia constituinte - denominada "Majlis Especial" - finalizou uma nova constituição, que foi ratificada pelo presidente em Agosto.

As primeiras eleições presidenciais sob um sistema multi-candidatos e multi-partidário foram realizadas em Outubro de 2008. GAYOOM foi derrotado em uma votação de segundo turno por Mohamed Nasheed, um ativista político que havia sido preso vários anos pelo antigo regime. Os desafios enfrentados pelo novo presidente incluem o fortalecimento da democracia e o combate à pobreza e o abuso de drogas. No início de Fevereiro de 2012, após várias semanas de protestos de rua após a sua demissão por um juiz superior, Nasheed renunciou à presidência e entregou o poder ao Vice Presidente Mohammed Waheed Hassan Maniku. Oficiais do governo das Maldivas têm desempenhado um papel de destaque nas discussões internacionais sobre as mudanças climáticas (devido à baixa altitude das ilhas e a ameaça do aumento do nível do mar) no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, e em incentivar a cooperação regional, especialmente entre a Índia e o Paquistão.

Se um Maldiviano quiser alugar uma ilha, há centenas na República das Maldivas. Este arquipélago, ou cadeia de ilhas, é composto por mais de 1.200 ilhas de coral, agrupadas em 19 atóis. Apenas cerca de 200 são habitadas. Estrategicamente colocados ao longo de rotas marítimas importantes no Oceano Índico, os atóis das Maldivas, desde há muito são elogiados por sua beleza. Na verdade, o termo atoll, ou seja, uma ilha de coral ou grupo de ilhas encerrando uma lagoa, vem de uma palavra Maldiviana - atolu.

Terra

As Ilhas Maldivas estão várias centenas de quilômetros a sudoeste do Sri Lanka. Nenhuma das ilhas é maior do que 5 milhas quadradas (13 km quadrados), e todo o arquipélago tem apenas 115 milhas quadradas (298 sq. km) em área. As ilhas são baixas, com nenhum ponto nas Maldivas com mais de 8 pés (2,5 m) acima do nível do mar.

O clima tropical é afetado pelas monções, deslocando ventos que trazem chuvas consideráveis. O clima é geralmente quente e úmido. Coqueiros e árvores de fruta-pão crescem em abundância. As águas estão repletas de peixes, e há magníficas tartarugas.

População e Economia

As origens do povo das Maldivas são obscuras. Sua língua, o Divehi, está relacionado ao Singalês, uma língua falada no Sri Lanka. Por esta razão, alguns estudiosos acreditam que os Maldivianos são descendentes dos Singaleses do Sri Lanka, com uma mistura de povos Árabes. Originalmente Budistas, os Maldivianos têm praticado o Islã desde os 1100s.

Cerca de 300.000 pessoas vivem nas Maldivas, cerca de 65.000 delas na capital, Male, localizada na Ilha Male. Os Maldivianos são marinheiros qualificados. A pesca emprega 25 por cento da força de trabalho e os peixes são o principal produto de exportação. O peixe seco (conhecido como peixe das Maldivas) e o atum congelado são exportados para o Sri Lanka e em outros lugares. O turismo superou a pesca como principal fonte de empregos e divisas da nação.

O cultivo de coco e produtos derivados de coco - copra (carne de coco seco) e coco (fibra de coco) - são outra chave da indústria. As indústrias artesanais incluem o fazer esteiras e a elaboração de elegantes jóias de tartaruga e objetos de arte. Durante a década de 1990, o turismo foi uma das áreas de mais rápido crescimento da economia, mas a indústria do turismo foi devastada pelo tsunami causado pelo terremoto de 26 de Dezembro de 2004, na costa norte da Indonésia.

Embora a superficialidade das águas costeiras fora das Maldivas limitassem o poder destrutivo do tsunami, cerca de 100 pessoas foram mortas e mais de 12.000 foram deslocadas. Inundações, pelo menos temporariamente submergiram diversas ilhas e causaram danos materiais generalizados.

Economia - visão geral:

O turismo, a maior atividade econômica das Maldivas, é responsável por 30% do PIB e mais de 60% das receitas cambiais. A pesca é o segundo setor de liderança, mas a captura de peixes caiu drasticamente nos últimos anos. Agricultura e manufatura continuarão a desempenhar um papel menor na economia, limitado pela disponibilidade limitada de terra cultivável ea escassez de mão de obra doméstica. Chegadas de turistas em queda e exportação de pescado, combinadas com elevados gastos governamentais sobre as necessidades sociais, subsídios e salários dos funcionários públicos contribuiu para a crise de balanço de pagamentos, que foi temporariamente aliviado com um acordo com o FMI 79,3 milhões dólares de espera. No entanto, após os dois primeiros desembolsos, o FMI retido desembolsos subseqüentes devido a preocupações sobre Maldivas crescente défice orçamental, e que o governo tem buscado outras fontes de apoio orçamental desde então. A novos bens e Imposto sobre Serviços (ICMS) sobre o turismo introduzidas em Janeiro de 2011 e um novo imposto sobre o lucro de negócios introduzido em 2012 deram um impulso para a receita. O crescimento económico abrandou para 3,5% do PIB em 2012, contra 5,8% em 2011 por causa de chegadas turísticas mais lentas e fracas condições globais. Diversificar a economia para além do turismo e de pesca, reforma das finanças públicas, e aumentando as oportunidades de emprego são os principais desafios de curto prazo que o governo enfrenta. Sobre as autoridades das Maldivas longo prazo se preocupar com o impacto da erosão e do aquecimento global possível em seu país de baixa altitude, 80% da área é de 1 metro ou menos acima do nível do mar.

História e Governo

Segundo a lenda, um antigo príncipe do Ceilão, que com sua noiva foi obrigado a ancorar em uma lagoa das Maldivas porque o seu navio estava avariado, tornou-se o primeiro sultão do país. A família Didi, cujos membros regeram as Maldivas como sultões por quase oito séculos, é dito ser descendente deste príncipe.

O contato com os primeiros comerciantes Árabes levou à aceitação do Islã. Mais tarde, a ilha ficou sob o domínio dos Portuguêses e, em seguida, os Holandeses. Em 1887, as ilhas se tornaram um protetorado Britânico. As Maldivas alcançaram a independência completa em 26 de Julho de 1965.

Em 1968, as Maldivas se tornaram uma república liderada por um presidente eleito sob uma nova constituição. Maumoon Abdul Gayoom sucedeu Ibraham Nasir como presidente em 1978 e ganhou um sexto mandato consecutivo na eleição de 2003. Ele sobreviveu a uma tentativa de golpe de 1988, com o auxílio de tropas Indianas, a última das quais deixou o país em Novembro de 1989.

As Maldivas realizaram a sua primeira eleição presidencial multipartidária em 2008; Gayoom perdeu o segundo turno para o líder da oposição Mohamed Nasheed. Nasheed disse que esperava comprar uma nova pátria para seu povo, porque eles podem ser forçados a se mudar devido à elevação dos mares.

Desde a eleição de Nasheed, o governo tem sido travado por uma luta de poder entre o presidente e o Legislativo dominado pela oposição.

Sob a Constituição aprovada em um referendo de 2008, as Maldivas têm uma forma de governo presidencial. O presidente é eleito pelo povo para um mandato de cinco anos, e é elegível para concorrer a um segundo mandato. Os membros da legislatura unicameral, a Majlis do Povo, são diretamente eleitos para mandatos de cinco anos.

Fotos

Maldivas
Mulee-Aage Palace em Masculino foi construído em 1906 pelo sultão Shamsuddeen III como um lar para seu filho. 
Em 1936, o sultão foi banido e o edifício se tornou propriedade do novo governo. 
Em 1986, o edifício foi nomeado residência oficial do presidente. 
Hoje existe uma nova residência oficial e Mulee Aage serve como escritório do presidente. 
Ele é conhecido por suas requintadas esculturas brancas

Maldivas
Jumhoorie Maidan (Praça da República) foi criado em 1989 na margem do Masculino, a capital e maior cidade nas Maldivas. 
Masculina, às vezes conhecida como Ilha de King, foi a sede real para os ex-governantes das Maldivas. 
As Maldivas consistem em 1.190 ilhas de coral com média de apenas 1,5 m acima do nível do mar. 
Uma vez budista, as Maldivas são agora predominantemente muçulmano

Maldivas
Uma visão da orla Masculino. Porto da capital é cercada por um quebra-mar artificial pedra coral

Maldivas
Grande Mesquita de sexta-feira no Masculino foi construído em 1656 pelo sultão Ibrahim Iskandar.
Ela é a maior mesquita nas Maldivas e inclui um centro islâmico

Maldivas
Uma mesquita com seu minarete em Male

Fonte: Internet Nations

Maldivas

As Maldivas, um conjunto de ilhas,encontram-se situadas ao Sul da India e a Oeste do Sri Lanka, isoladas na imensidão do Oceano Índico.

É um dos poucos lugares da Terra que ainda conserva o seu estado natural. 1200 ilhas com exuberantes palmeiras,praias reluzentes,lagoas azul turquesa e recifes de corais repletos de peixes de imensas cores brilhantes,fazem das Maldivas um paraíso tropical único no mundo.

Marco Polo descreveu-as como a "A Flor das Índias" e o nome de Maldivas provem de uma palavra em Sanscrito que significa "grinalda".

Estas pitorescas ilhas formam 25 atóis dispersos numa área de 90.000 quilómetros quadrados.

Os habitantes das Maldivas vivem somente em 200 ilhas e as outras 65 foram desenvolvidas exclusivamente para o turismo. Junte isso ao exotismo de um dos mais deslumbrantes lugares do médio oriente - Dubai.

Se o seu ideal de férias é a tranquilidade longe do tumulto, a descontração,magníficas facilidades para praticar desportos naúticos e temperaturas anuais na média dos 30 graus...então as ilhas Maldivas são a sua eleição perfeita! Depois disfrute das vantagens de fazer compras num dos mais fabúlosos destinos do mundo.

Fonte: www.abreu.pt

Maldivas

Situado no meio do Oceano Índico, tendo Male como sua capital, o arquipélago é composto de 26 atóis (grupos de ilhas) e por 1.190 ilhas, numa área de 90.000 Km², onde 74 ilhas são designadas exclusivamente a charmosos resorts. Uma ilha resort é exclusiva para esta finalidade e possui uma infra estrutura completa para atender um número limitado de hóspedes.

As ilhas Maldivas possuem lindas praias de areia branca, lagoas turquesas, águas mornas e cristalinas e recifes de corais, com abundante variedade de fauna e flora marinha. Apesar do aspecto rústico, suas ilhas oferecem uma forte rede de hóteis cinco estrelas com todo o conforto.

Principais pontos turísticos

Numerosas mesquitas, sendo a principal e a mais bonita, a Fryday Mosque, que tem uma abóboda dourada e vários trabalhos de entalhos em coral. Ir às ilhotas, que ficam bem próximas de Dhoni, numa embarcação típica e milenar da região. Ilha de Male (capital do país), ilhas de pescadores, ficar em um resort em alguma ilhota, aproveitando para mergulhar e descobrir a riqueza marinha, aproveitando as massagens e ambiente relaxante oferecidos pelos mesmos.

Pratos típicos

Peixes e frango, sempre muito picantes e com muito curry devido a influência da cozinha indiana.

Curiosidades

A cidade dorme cedo, não existem casas de espetáculos, danceterias, apenas cafés que não servem bebidas alcóolicas. Para alívio dos turistas, a lei nos resorts é outra, neles é permitido quase tudo.

Fonte: www.ivox.com.br

Maldivas

Nome completo: República das Maldivas

População: 320.000 (ONU, 2011)

Capital: Masculino

Área: 298 km ² (115 milhas quadradas)

Linguagem Major: Divehi

Principal religião: o Islã

Expectativa de vida: 76 anos (homens), 79 anos (mulheres) (ONU)

Unidade monetária: 1 Rufiyaa = 100 laari

Principais exportações: Peixe

RNB per capita: EUA 6530 dólares americanos (Banco Mundial, 2011)

Domínio da Internet:. Mv

Código de discagem internacional: 960

Maldivas
As Maldivas é o menor país da Ásia em área e em população, e é vulnerável a um aumento no nível do mar

Perfil

As Maldivas é uma república islâmica que se encontra fora do sub-continente indiano. Ele é constituído por uma cadeia de cerca de 1.200 ilhas, a maioria delas desabitada.

Nenhuma das ilhas de coral mede mais de 1,8 metros (seis pés) acima do nível do mar, tornando o país vulnerável a um aumento no nível do mar associadas ao aquecimento global.

Com a sua vida marinha abundante e praias, as Maldivas é retratada por empresas de viagens como um paraíso tropical.

A economia gira em torno do turismo, e dezenas de ilhas têm sido desenvolvidos para a extremidade superior do mercado turístico.

Além do Masculino capital da ilha, os forasteiros são permitidos apenas em ilhas habitadas para visitas breves, limitando assim o seu impacto sobre comunidades tradicionais muçulmanos.

Turistas isolados

A maioria dos turistas são levados diretamente para seu esconderijo ilha de hidroavião ou lancha, onde eles estão livres para beber álcool e obter tratamentos de spa de luxo, isolados das Maldivas cotidiana, onde o álcool é proibido e beachwear skimpy desaprovada.

Maldivians Muitos vivem na pobreza. No entanto, o país tem desenvolvido a sua infra-estrutura e indústrias, incluindo o setor das pescas, e aumentou a cuidados de saúde, educação e alfabetização.

As Maldivas foi atingida pelo tsunami de dezembro de 2004 na Ásia. Casas e resorts foram devastadas pelas ondas, precipitando um programa de reconstrução principal.

Há um temor de que os níveis do mar sobe, países insulares, como as Maldivas, e alguns territórios do Pacífico, será simplesmente inundados e desaparecem.

Problemas políticos

As Maldivas realizou suas primeiras eleições multipartidárias em 2008, após décadas de regime autocrático.

O presidente democraticamente eleito primeiro, Mohamed Nasheed, renunciou em 2012 na esteira dos protestos da oposição, e depois de um motim por parte da polícia e dos militares. Ele disse que sua renúncia tinha sido forçado em cima dele com uma arma. Ele foi preso sob a acusação de prender ilegalmente um juiz, uma acusação que ele descartado como politicamente motivada.

A instabilidade política também tem visto manifestações por fundamentalistas islâmicos. Há temores de que a linha dura estão ganhando influência, especialmente nas ilhas mais remota.

Maldivas
As Maldivas é composto por numerosas ilhas de baixa altitude e dispersos

Uma cronologia dos principais eventos:

Século 12 - Islam introduziu.

1558-1573 - ocupação Português, que termina após a expulsão por moradores.

Século 17 - Ilhas tornou um protetorado primeiro dos governantes holandeses do Ceilão (Sri Lanka) e, posteriormente, do britânico que assumir o controle do Ceilão em 1796.

1887 - Status formalizado como internamente auto-regulam protetorado britânico.

1932 - primeira Constituição democrática proclamou. O sultanato se torna uma posição eleita.

1953 - Torna-se uma república dentro da Comunidade como o sultanato foi abolido. No entanto, o sultão é restaurada dentro de meses.

1965 - A independência total como um sultanato fora da Commonwealth.

1968 - Sultão deposto após referendo; república reintegrado com Ibrahim Nasir como presidente.

1978 - Nasir se aposenta, substituído por Maumoon Abd al-Gayoom.

1980 - Desenvolvimento de crescimento turístico combustíveis indústria econômico.

1982 - Reúne Commonwealth.

1988 - tentativa de golpe envolvendo mercenários do Sri Lanka frustrados com a ajuda de comandos indianos.

1998 - Gayoom reeleito para um quinto mandato no referendo presidencial.

Dissidência interna

Novembro de 1999 - As eleições parlamentares ocorrem, com mais de 120 candidatos independentes que disputam 40 lugares.

Janeiro de 2000 - A Anistia Internacional diz que três candidatos em 1999 eleições parlamentares foram torturados depois de ser detido por suspeita de instigar tumultos.

Março de 2002 - A preocupação com as Maldivas "vulnerabilidade à elevação do mar pede governo a anunciar a decisão de tomar medidas legais contra EUA por se recusar a assinar o Protocolo de Quioto.

Julho de 2002 - longas penas de prisão serão entregues até quatro pessoas consideradas culpadas de difamação e incitação à violência.

Setembro de 2002 - Na Cimeira Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável, em Joanesburgo, o Presidente Gayoom adverte que as ilhas de baixa altitude estão em maior risco do que nunca, e exorta comunidade internacional a tomar medidas urgentes para evitar uma catástrofe ambiental global.

Julho de 2003 - A Anistia Internacional acusa governo de Maldivas de repressão política e torturas. Ele diz que as detenções arbitrárias, julgamentos injustos e longo prazo prisão de críticos do governo são comuns. O governo rejeita as alegações como "falsa e sem fundamento".

Setembro de 2003 - sem precedentes contra o governo motins sair em Male, provocada pela morte de quatro presos.

Anistia Internacional acusa inquietação sobre a repressão política e violações dos direitos humanos. Presidente Gayoom descarta chefe de polícia, promete investigação independente sobre mortes na prisão.

Outubro de 2003 - Gayoom reeleito para sexto mandato sem precedentes no referendo presidencial, ganhando mais de 90% dos votos.

Junho de 2004 - Presidente Gayoom promete mudanças constitucionais para limitar mandato presidencial e para permitir a formação de partidos políticos.

Agosto de 2004 - Estado de emergência imposto depois de uma manifestação pró-democracia se torna violenta. Quase 100 pessoas são presas.

Tsunami

Dezembro de 2004 - Dezenas de pessoas são mortas e muitas ilhas sofrer danos graves quando um tsunami gerado por um forte terremoto submarino na costa da Indonésia atinge o Maldivas. O governo diz que o desastre não definiu o trabalho de desenvolvimento de volta por 20 anos.

Junho de 2005 - O Parlamento vota por unanimidade para permitir política multipartidária.

Agosto de 2005 - Oposição líder do partido, Mohamed Nasheed é acusado de terrorismo e sedição. O governo diz que ele criticou o presidente Gayoom e incitaram a violência.

Março de 2006 - Presidente Gayoom revela um "roteiro" para reformas democráticas, que ele diz que irá aumentar a política multipartidária.

De agosto de 2006 - perdoa Presidente Gayoom sênior oposição Latheef Jennifer figura que serve um prazo de 10 anos por acusações de terrorismo, mas ela se recusa a reconhecer o perdão e exige um novo julgamento para limpar seu nome.

Maio de 2007 - Governo diz que um navio da guarda costeira abriu fogo e afundou um barco que transportava supostos rebeldes Tigres Tamil do Sri Lanka.

De agosto de 2007 - Os eleitores da proposta de um referendo costas do presidente Gayoom para um sistema de governo presidencial.

Ministro das Relações Exteriores, Ahmed Shaheed se torna membro do gabinete terceiro em um mês para se demitir.

De setembro de 2007 - feridas Bomba 12 turistas no masculino.

2008 Janeiro - O presidente Gayoom sobrevive a uma tentativa de assassinato depois de 15 anos de idade, menino escuteiro Mohamed Jaisham lutou uma faca de cozinha das mãos do assassino would-be de.

De agosto de 2008 - O presidente Gayoom ratifica nova Constituição que abre o caminho para a primeira eleições multipartidárias presidenciais.

Outubro de 2008 - O líder da oposição Mohamed Nasheed derrotas Presidente Gayoom em segundo turno de votação, inaugurado como presidente em novembro.

2009 Março - O presidente Nasheed disse que o Maldivas vai se tornar carbono neutro dentro de uma década por mudar completamente para fontes renováveis de energia.

Abril de 2009 - O presidente Nasheed diz que o governo vai desregulamentar a mídia controlada pelo Estado e garantir a liberdade de imprensa e de competição.

Junho de 2010 - Gabinete demite em massa em protesto contra alegados esforços por parte do parlamento oposição controlada para bloquear negócios com o governo.

2010 Outubro - Governo pede desculpas depois de um casal de estrangeiros renovar seus votos de casamento são submetidos a insultos por moradores locais durante uma cerimônia capturado em vídeo e assistido por milhares no YouTube.

2011 Maio - confronto da polícia com a oposição lideradas manifestantes reclamando sobre os preços dos alimentos.

Presidente renuncia

2012 Janeiro - Linha irrompe sobre prisão do chefe de justiça, que ordenou a libertação de um crítico do governo.

2012 Fevereiro - O presidente Nasheed anuncia sua renúncia depois de um motim pela polícia e semanas de manifestações sobre a prisão do chefe de justiça.

Mais tarde, ele disse que foi forçado a sair em um golpe.

Vice-presidente Mohamed Hussain Waheed Manik é empossado como presidente.

2012 Julho - O ex-presidente Nasheed é acusado de ilegalmente ordenando a prisão do chefe de justiça, cuja detenção provocou protestos em fevereiro. O movimento vem como apoiantes Sr. Nasheed demonstrar e exigir eleições antecipadas.

2012 Agosto - Commonwealth-backed investigação rejeita alegações de que um golpe forçado Mohamed Nasheed a renunciar à presidência em fevereiro. O relatório diz que o Sr. Nasheed renunciou voluntariamente.

2012 Outubro - Mandado de detenção emitido para o ex-presidente Nasheed por ignorar uma intimação judicial e proibição de viagens. Ele é acusado de prender ilegalmente um juiz. Sr. Nasheed nega a acusação, dizendo que ela é politicamente motivado. Uma condenação pode desqualificá-lo de concorrer futuras eleições presidenciais.

2013 Março - Polícia prende Mohamed Nasheed depois que ele deixou de comparecer a uma audiência e ignorou dois mandados de prisão. Ele brevemente buscou refúgio na embaixada da Índia no mês anterior.

Fonte: news.bbc.co.uk

Maldivas

Localização

Sudoeste do Sri Lanka, na linha do Equador.

Geografia

1,190 Ilhas, formando um arquipélogo de 26 atóis principais. em um total de 820 kilometros de norte a sul e 120 kilometros de leste a oeste. cerca de 202 ilhas são inabitadas, 87 de suas ilhas pertencem a Island Resorts.

Clima

Geralmente quente e úmido. O sol brilha por todo o ano. Temperatura média entre 29° - 32° Celsius.

O que usar

Pelo clima quente e úmido a melhor opção são roupas leves de algodão ou cotton.

Na ilha onde esta localizada e capital Male, ou mesmo em outros ilhas que não pertencem a resorts é recomendado as mulheres usarem roupas discretas e que cubram boa parte do corpo.

População

São cerca de 270,000 habitantes de acordo com a ultima estimativa de 1998 (veja foto da capital).

A origem do povo maldivio se perde na antiguidade , mas a história revela que as ilhas já são habitadas por mais de 3000 anos.

Os relatos mais recentes datam da época onde os viajantes da rota da seda e da civilização dos Valley.

O povo local sempre foi considerado amigável e caloroso, e hospitaleiro por nautreza, é muito fácil sentir-se a vontade e relaxado com o povo maldivio.

Cultura

Sua maravilhosa e rica cultura é formada tanto pelos primeiros colonizadores como pelos antigos viajantes de diversas partes do mundo.

As Maldivas tem sido um pote de diversas culturas e pessoas.

As suas músicas e danças nos remetem a influências Africanas no entanto a cultura Asiática é prodominante, pricipalmente a sua culinária tradicional.

Lingua

Dhivehi é a lingua oficial em todas as partes das maldivias. E devido ao turismo o inglês é altamente difundido pelos Maldivios

Economia

A economia das Maldivas tem crescido uma média anual de 10% durante as últimas decadas. O Turismo é sua principal industria. a pesca e trade vem logo a seguir . A economia Maldivia é um exemplo para toda aquela região e atrai muito investimento estrangeiros.

Câmbio

As moedas locais são o Rufiayaa e Laaree. Um Rufiayaa é equivalente a 100 Laarees.

O dólar americano é a moeda frequentemente usada por estrangeiros.

Pagamentos em resorts e hoteis podem ser feitos em: dinheiro, travellers cheques ou cartão de crédito.

Os cartões geralmente aceitos são: American Express, Visa, Master Card, Diners Club, JCB and Euro Card.

Saúde

Os sistema de saúde também é bem evoluido porém Hospitais só são encontrados na capital Malé. O seguro de viagem internacional é altamente recomendado pela sua eficiência nas ilhas.

Local Time

+ 7 horas (Horário de Brasilia).

Horário comercial

De Domingo e Quinta das 7.30 - 14.30 nos orgãos de governo, e das 9.00 to 17.00 no setor privado.

Comunicação

Todos os tipos de comunicação estão disponíveis nas Maldivas, inclusive teflefonia celular e internet.

Eletricidade

O sistema é 220 volts -AC.

SURFE

Tendo duas monções: de Novembro à Abril e Maio à Outubro. Surfe de Março à Novembro e o melhores swells nos mêses de Abril à Outubro.

Existem 2 principais áreas de surf nas Maldivas: o "North Male Atoll" (temporada de Abril à Outubro) e "Outer Atolls" (temporada de Setembro à Novembro).

Maldivas
Surfe

O North Male Atoll contém os mais conhecidos picos já surfados como: Lohis, Cokes, Chickens, Sultans, Jailbreaks, Honkys and Ninjas.

Estes picos oferecem uma mistura de esquerdas e direitas tanto para recreação como para um surfe de alta performance, média de 3 à 8 pés . Os únicos acessos a esses picos são através de surf charters ou Hotel Lohifushi Resort.

O Outer Atolls está localizado a aproximadamente 300 milhas ao Sul, contém pelo menos dúzias de picos e bancadas raramente surfadas, está zona é inconstante pela ocorrência de ventos, normalmente maior que o North Male Atoll e o único acesso é através de bem equipados barcos.

Passeios

Gaaviya

Maldivas
Gaaviya

Gaaviya é um maravilhoso iate de 32 metros (aproximadamente 100 pés) e 10 metros de largura, construído em 2002.

Ele possuí uma velocidade cruzieiro de 11 nós.

É um barco ideal para grupo de surfistas, mergulhadores e para pessoas que gostam de passar suas férias abordo de um luxuoso e moderno iate nas Maldivas.

Gaaviya possúi 11 cabines com ar condicionado onde podem se hospedar confortavelmente 22 passageiros. Suas elegantes cabines (toda suites) possuem todo conforto que uma pessoa pode precisar.

Além de 3 decks perfeitos para apreciar o por do sol ou checar o surfe tomando uma bebida gelada.

Suas 3 refeições diárias são preparadas por um experiênte chef local das Maldivas, que planeja cuidadosamente o que será servido durante a viajem. Suas refeições podem ser servidas no amplo restaurante com ar condicionado ou se você preferir pode em um dos decks iluminados pela a lua cheia e velas.

O Gaaviya possuí:

Telefone e fax
Sofistica e moderno equipamento de mergulho e um dive master 
Experiente guia de surf e bote para leva-lo as melhores bancadas 
Bar com diversos tipos de bebidas, incluirndo uma fina coleção de champagne

Amba

Maldivas
Amba

Amba é o primeiro liveaboard a operar em Haa-Alifu, um atol ao norte das Maldivas. Não foram poupados esforços para fazer do barco o mais confortável possível. Há um total de 10 cabines a bordo. No deck inferior há 07 cabines duplas com ar-condicionado (cada uma com aproximadamente 13 m ²), que também contam com ventilador, mini bar, guarda-roupas e um grande banheiro com chuveiro. No deck superior há 02 cabines duplas adicionais e uma enorme cabine máster que oferece vista panorâmica, um solarium privativo e aproximadamente 25 m ² de espaço no deck. Todas as cabines do deck superior possuem ventiladores e janelas grandes que permitem boa ventilação.

Maldivas
Amba

Maldivas
Amba

Há um espaçoso salão com ar-condicionado, equipado com sofás e poltronas confortáveis, uma televisão, DVD player e áudio system. Há dois bares a bordo, sendo um no salão e outro no solarium do deck superior. Em uma reforma recente o barco ganhou 15 toneladas extras de reatores distribuídos uniformemente pelo casco, tornando o barco muito mais estável.

A tripulação serve 03 refeições diárias, incluindo chá e café. Uma vez por semana um churrasco é organizado em uma ilha deserta. Água não está inclusa no pacote, mas está disponível por US$ 2,00 cada garrafa de 1,5 litro. O bar oferece grande variedade de drinks, incluindo cerveja, vinho e importados.

Maldivas
Amba

Itinerários

Chegadas e partidas acorrem às segundas-feiras. Caso seu vôo chegue no domingo ou na terça-feira, você ainda pode chegar ao barco por um custo adicional para cobrir a despesa extra do traslado de speedboat até o barco.

Especificações

Cruzador

Comprimento: 33m, Raio 10m, Motor Volvo Penta 375HP,

Velocidade: 12 nós,

Geradores: 1 x 10 KW Fischer Panda (super silencioso), 1 x 22 KW Lombardini, Voltagem 380/220.

Navegação/Segurança

Coletes salva-vidas, GPS, Kit de primeiros socorros e oxigênio, rádio de comunicação com a marinha e radar.

Fonte: www.maldivas.com.br

Maldivas

Capital da ilha: Masculino '

Ilhas totais: 1190

História

Para Maldivians, que adoram uma boa história, é justo que de alguma forma o início da história do país está consagrado no mito e lenda.

Há a história da Rannamaari, um conto sobre um monstro marinho que exige uma virgem sacrificar a cada lua cheia, até que um homem corajoso de Marrocos, o Sr. Abdul Barakaath-Ul Barbary decide enfrentar o monstro e proibi-lo de entrar em Maldivas.

Não é a história de Bodu Thakurufaanu, famoso por seu comprimento, que salvou as Maldivas a partir de invasores portugueses.

Essas histórias, embora muito anedótica, baseiam-se nos dados reais que formam a história do país. Relatos escritos retratam um Maldivas cujas pessoas têm viajado para longe, aventureiros cujo isolamento geográfico não tinha limitado as fronteiras de seu mundo. Maldivas hoje continua a ser muito bem como ele tinha então - pequeno, mas não falta; isolado, mas não invisíveis.

1 º século dC - O manual romana de navegação, o Périplo Maris Erythraei menciona ilhas que são assumidas como theMaldives

2 º século dC - Ptolomeu refere-se às Maldivas em sua 362 dC historiador romano geografia registra uma visita de uma delegação Maldivian a Roma, trazendo presentes ao imperador Juliano 662 dC A históricos registros de documentos chineses que o Rei das Maldivas enviaram presentes para o imperador chinês Kao-Tsung da Dinastia Tang

1153 - Maldivas converte ao Islã

1558 - O Português invadir as Maldivas

1573 - Mohamed Thakurufaanu liberta as Maldivas a partir do Português

1752 - Os Malabares invadem as Maldivas por três meses

1887 - Protetorado assinado com a Grã-Bretanha  

1932 - A primeira Constituição da República das Maldivas, promulgada

1953 - A República pela primeira vez com Mohamed Ameen como Presidente

1954 - Fim da primeira República como Ameen é derrubado; as Maldivas reverte para sultanato com Mohamed Fareed como governante

1965 - Independência dos britânicos

1968 - Fim do Sultanato; República segundo começa com Ibrahim

Nasir como Presidente  

1972 - A primeira ilha resort é desenvolvido; turistas começam a chegar a Ilhas Maldivas

Localização e Geografia

As Maldivas está em duas linhas de atóis no Oceano Índico, em frente ao equador. O país é formado por 1.190 ilhas de coral formadas em torno de 26 naturais anel como atóis, distribuídos por 90.000 quilômetros quadrados. Estas estruturas atóis são formadas em cima de um cume afiado subindo do oceano, abrindo caminho para a sua singularidade isolada.

Cada atol nas Maldivas é feito de um recife de coral que rodeia uma lagoa, com canais profundos dividem o anel de recife. A cadeia de ilhas tomar seus lugares entre este anel atol, cada ilha tem o seu próprio recife, circundando a lagoa. Os recifes das ilhas, vivo com inúmeros tipos de criaturas subaquáticas e corais vibrantes, proteger as ilhas de vento e onda de ação dos oceanos que cercam a vastas. Essa estrutura única de recifes e canais torna a navegação quase impossível para o transeunte sem informações suficientes sobre estas águas.

Noventa e nove por cento da Maldivas é constituído por mar. O povo das ilhas estão muito dispersos através dos atóis, com cerca de 200 ilhas habitadas. Cerca de 90 ilhas são desenvolvidos como estância turística e os restantes são desabitadas ou utilizada para a agricultura e para fins de subsistência outros.

Cultura

As ilhas das Maldivas aparecem no meio da rota de comércio do Oceano Índico. Assim colonos, e visitantes de regiões vizinhas e ao redor do mundo tenham entrado em contato com as ilhas durante o tempo que a história foi gravada. Tal é o fluxo para frente e para trás das pessoas e suas culturas, que um efeito marcante foi deixado no povo das Maldivas, a língua, as crenças, artes e atitudes.

Os olhares do povo das Maldivas podem diferir de um atol para o outro, atribuindo aos genes repassados pelo Sul e Sudeste asiáticos, africanos e árabes. A linguagem, Dhivehi, difere em dialeto em algumas regiões no sul das Maldivas, possivelmente devido à natureza isolada e formas subsistentes da vida na ilha.

Crenças das Maldivas têm sido muito baseado em torno da religião e da superstição, muitas vezes usados em conjunto em questões de importância, mas dada posições distintas na sociedade. Em matéria de fé, islamismo domina, mas a influência do sobrenatural ainda continua a desempenhar um papel importante na maioria das comunidades da ilha, possivelmente dando crédito aos folclores e tradições budistas de das ilhas primeiros colonos antes da conversão ao Islã em 1153 AD.

A mistura de culturas é muito visto nas artes Maldivas. A música tocada com o local Bodu-beru (big-tambor) assemelham a de percussão Africano. O dhoni (um veleiro Maldivian única) é uma forma de arte em si construída com artesanato qualificado, com semelhanças significativas para os dows árabes. A arte multa de Maldivians, visto nos intrincados detalhes sobre vigas de madeira em mesquitas antigas, representa o que nós ganhamos da arquitetura do sudeste asiático.

Depois, há o indefinido: os projetos distintos geométricas usadas em esteiras de materiais locais, o decote bordado de vestidos tradicionais das mulheres e seus ornamentos também, expor uma outra história trazidos de uma cultura desconhecida que se infiltrou para Maldivian sociedade.

Maldivians são bastante aberto a adaptação e são geralmente boas-vindas a inspiração fora. A cultura sempre continuou a evoluir com os tempos. Os moradores ainda comem peixes e pescadores ainda passar dias no mar, mas o turismo agora tem uma proeminência de pé. Mais Maldivians ainda querem acreditar na defesa união e unidade na fé, mas recentes ondas de reforma no país criaram toda uma nova cultura de novas idéias e atitudes. Os efeitos do mundo moderno estão agora abraçou, enquanto ainda se esforçando para apoiar a identidade das pessoas, tradições e crenças.

Tempo e Clima

O clima nas Maldivas é normalmente imagem perfeita: dias ensolarados, noites, manhãs amenas breezy, e pores do sol iridescentes. A temperatura quase nunca muda - o que torna a embalagem para as suas férias uma tarefa fácil (veja o que a embalagem). Com a temperatura média de cerca de 30 graus Celsius ao longo do ano, o sol é uma constante na maioria dos dias, brilhando através copas das árvores, criando padrões rendados em seus pés, curando-frio ossos com seu calor. Durante todo o dia, o sol vai se dar a conhecer, garantindo que ele será lembrado e perdeu, como um velho amigo, como você arrumar suas malas para ir embora.

Maldivas tem duas estações distintas: seca (nordeste monção) e estação chuvosa (monção sudoeste), com o primeiro se estende de janeiro a março, e este último a partir de meados de maio a novembro.

A tempestade rara nas Maldivas (especialmente em torno dos meses de monção sudoeste) pode ser uma pausa bem-vinda do sol. Céu nublado e mares cinza ardósia, e trovões batendo torna-se para o tempo de leitura agradável. As temperaturas quentes lhe permitirá ir para uma caminhada na chuva, uma verdejante, experiência, molhado completamente agradável. Para alegria extra, dar um mergulho na chuva - o mar será quente extra.

Fonte: www.visitmaldives.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal