Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Manjericão  Voltar

Manjericão

 

Manjericão
Manjericão

Nome científico: Ocimum basilicum

Apresentação

Folhas frescas (em maços ou em bandejas) ou secas, mas recomenda-se usar suas folhas enquanto novas, pois estas perdem o seu aroma depois de secas.

Usos

Planta extremamente aromática, cujo sabor por vezes pode substituir o sal. Combina muito bem com tomate, berinjela, abobrinha, frango e vitela.

Manjericão é o tempero ideal para os tomates.

Também vai bem em saladas, massas, sopas e refogados de carne. Não combina com vinagre e sim com azeite.

Combina com muitos alimentos, como por exemplo legumes, berinjela e abobrinha, mas em especial com queijo e tomate. Um dos principais ingredientes do molho pesto genovês.

Propriedades

O manjericão é fonte de cálcio, vitamina A e C, potássio e manganês.

Propriedades Nutricionais

Os componentes ativos até agora conhecidos são os óleos e tanino.

Propriedades Medicinais

Entre outras propriedades, o chá de manjerona alivia as cólicas menstruais e acalma os nervos, favorecendo o sono. Já como tempero, estimula o aparelho digestivo e combate gases, cólicas e gastrites.

Recomendação

O cálcio é importante para a manutenção de dentes e ossos, coagulação e pressão sanguínea.

A Vitamina C é um antioxidante que combate o envelhecimento precoce e ajuda a prevenir doenças.

Manjericão
Manjericão

Uso do manjericão

O uso do manjericão é geralmente associado ao estômago e orgãos relacionados. Ele pode ser usado no caso de cólicas, vômitos, constipação, problemas gástricos, depressão e menopausa.

Como um anti-espasmódico, ele vem sendo usado para acabar com a tosse. O manjericão também é recomendado para tratar a dor de cabeça. Ele aumenta o apetite, tende à aumentar o leite nas mães, melhora a circulação sanguínea, ajuda na digestão, elimina dores causadas por gases e auxilia na indigestão. O manjericão também trata a febre, resfriados, gripes e a sinusite.

As folhas do manjericão são ótimas quando esfregadas sobre picadas de insetos.

O manjericão é uma erva muito conhecida que deve ser colhida antes de dar flores e é usada desde a antiguidade. No Egito antigo, o manjericão era utilizado como antídoto para picadas de cobras, escorpião e problemas com os olhos. O suco fresco da planta era usado externamente no tratamento de infecções da pele causadas por fingos. As folhas amassadas eram aplicadas em locais doloridos em casos de reumatismo.

A infusão de manjericão era recomendado no tratamento dos nervos, dores de cabeça e desmaios. Os gregos usavam o manjericão tanto para preparar banhos aromáticos para fortalecer os nervos, quanto para adicionar um sabor especial aos vinhos e licores.

O manjericão repele insetos e se colocado dentro dos armários, acaba com os insetos indesejados.

Beba uma xícara (chá) de infusão ao dia como prevenção, e adoce com mel no caso de tratamento da tosse.

Lembre-se que o óleo essencial de manjericão não deve ser utilizado durante a gravidez.

O manjericão também é muito utilizado na cozinha, sendo um ótimo companheiro dos tomates e ingrediente fundamental para se fazer o famoso pesto genovese, típico da Itália.

Armazenamento

O manjericão estraga com facilidade. Para preservá-lo lave e seque bem as folhas e acondicione em embalagem plástica limpa e seca. Ou então, pique as folhas e coloque-as num vidro com azeite. Acrescente o manjericão ao alimento somente na hora de servir.

Curiosidades

Como o calor diminui seu aroma, fica melhor se adicionado no final da receita. Devido à forma de suas folhas, semelhante a um coração, era considerado símbolo do amor, na Itália, e do luto, na Grécia. Nos florais, é indicado para pessoas desorganizadas e indisciplinadas.

Nomes em outras línguas:

Inglês: basil
Italiano: basilico
Francês: basilic

Fonte: gourmet.ig.com.br

Manjericão

Nome científico: Ocimum basilicum
Nome comum: Manjericão
Nomes populares: Manjericão, Basílico, Manjerico, Manjericão de Folha-Larga, Alfavaca
Família: Lamiaceae
Origem: Médio Oriente até ao Irão

História

O Manjerico é a planta mais popular das festas de S. João, no Porto e de S. António em Lisboa. É uma importante erva aromática, sendo considerada sagrada pelos indianos e considerada uma erva dos namorados pelos romanos. Os italianos do sul, conservam a tradição dos antigos romanos, segundo a qual, oferecer um vaso com Manjericão a uma rapariga equivale a pedi-la em casamento. Devido à forma de suas folhas, (coração), era considerado símbolo do amor, na Itália, e do luto, na Grécia.

Há 4 mil anos, os hindus, percussores na cultura do manjericão, a exportaram para o Egipto. No século passado, o manjericão era usado pelos sapateiros para atenuar o cheiro do couro.

Descrição

Planta herbácea, muito aromática, o Manjericão ou Basílico é uma perene que pode atingir uma altura até 45 cm, com folhas verdes e pequenas, estriadas e pontiagudas, de cor verde. O caule é pequeno, anguloso, muito ramoficado de cor verde claro. As flores de Manjerico são pequenas, cheirosas que vão do branco ao púrpura e formam grandes cachos terminais no fim do Verão. Floresce no Verão.

Sementeira: Em viveiro entre Janeiro e Março ou no local definitivo na Primavera.
Transplantação:
O Basílico transplanta-se de Março a Maio
Luz:
O Manjericão ou Basílico prefere Sol e localizações à Meia Sombra
Solos:
Húmidos, argilosos, bem drenados e férteis.
Temperatura:
Temperados a temperados-quentes. O Manjerico é muito sensível à geada.
Rega:
Com frequência embora não tolere o encharcamento.
Adubação:
10:10:10

Pragas e doenças

Caracois, podridão.

Multiplicação

O Manjericão propaga-se por semente.

Colheita

Antes do início da floração. As folhas frescas do Manjerico ou Basílico podem ser colhidas de Junho a Setembro.

Conservação

Pode ser conservado fresco ou seco, mas recomenda-se usar suas folhas enquanto novas, pois estas perdem o seu aroma depois de secas.

Fresco: Pique as folhas de Manjericão e coloque-as num recipiente fechado, com azeite.
Seco:
Em recipiente fechado protegido da luminosidade e humidade.

Partes utilizadas

Folhas e extremidades floridas.

Propriedades

Aromática, aromatizante, digestivo, dispepsia nervosa, diurética, emenagoga , estimulante, estomacal, galactógena, hidratante, relaxante, sudorífera.

Componentes

Cálcio, vitamina A e B2.

Indicação

Aftas, bronquite, tratamentos capilares, caímbras, espasmos, febre, feridas, furúnculos, dores de garganta, gases, gripe, problemas de pele, mau hálito, picadas de insectos, reumatismo, rins, tosses, asia, dores de cabeça em consequência de alimentação pesada ou inadequada. Facilita o funcionamento dos intestinos, é diurético. Ajuda, junto com a Malva e a sálvia nas infecções de boca.

Outros usos

Uso caseiro: Semear Manjericão ou Basílico em pequenos vasos e colocá-los na cozinha num local onde apanhe luz do sol. Os vasos colocados nos parapeitos das janelas afastam as moscas.
Uso culinário: Manjericão
ou Basílico é muito usado nas cozinhas italiana e francesa, para dar sabor ao tomate, com o qual tem uma extraordinária afinidade. É também misturado em saladas, pizzas e massas e em diversos molhos, sendo o mais popular o pesto italiano.

Fonte: www.loja.jardicentro.pt

Manjericão

Manjericão
Folhas de Manjericão

O manjericão é uma planta herbácea perene, da família das labiadas, de crescimento ereto que atinge cerca de 60 cm a 1,0m de altura, com folhas pilosas que só do gênero Ocimum tem cerca de 60 espécies diferentes.

No geral, é um arbusto pequeno, muito ramificado e perfumado.

Tem folhas verdes e pequenas e flores que vão do branco ao púrpura. O fruto é do tipo aquênio, com sementes pequenas, pretas e oblongas.

Manjericão
Manjericão

Na sua família existem muitos tipos, A diferença está no sabor mais ou menos ativo:

Manjericão de folha miúda ou de santa cruz: o. minimum
Manjericão de folha crespa: o. crispum
Manjericão de folha roxa: o. purpureum
Alfavacão : o. graissimun.

A que apresenta a melhor qualidade em óleo essencial e aroma é o Ocimum basilicum L., do tipo europeu.

Manjericão
Folhas de Manjericão

Aroma e Sabor

Planta extremamente aromática, cujo sabor suave e levemente picante, por vezes. pode substituir o sal. É o complemento ideal para tudo que leva cebolas, orégano, alho ou azeite de oliva. Nada, por outro lado, combina melhor com tomates que o manjericão, sua "alma gêmea" culinária. Não é à toa que o manjericão impera incólume por séculos nos melhores pratos das cozinhas Italiana e Francesa. Do pesto ao molho de spaghetti, da pizza às mais variadas sobremesas, passando por carnes, ovos e sanduíches.

Utilização

Uso caseiro

Afasta mosquitos e embaixo do travesseiro faz ter uma boa noite de sono

Uso culinário

Usado na preparação de pizzas, omeletes, saladas,massas, assados, molhos,sopas, queijos, carnes. No tempero de berinjela, pimentão sopa de tomate, recheio para frango, peru, vitela e vinagrete. Pode ainda servir de tempero a frutos do mar ensopados.Deve ser acrescentado quando o prato estiver bem no fim, pois perde o sabor com o calor. Mistura-se muito bem com outras ervas. É componente do Licor "Chartreuse" e confere sabor especial ao creme de abacate com açúcar.

Como o aroma do manjericão é destruído pelo cozimento, as folhas picadas são espalhadas sobre pratos quentes ou frios antes de servir. Por isso, procure acrescentar ao prato cozido no último instante.

Uso mágico

Simboliza a prosperidade e acredita-se que só cresce viçoso o pé de manjericão quando é semeado sob ofensas. Poção afrodisíaca tem como um dos ingredientes o manjericão.

Manjericão
Manjericão

Forma de venda

Pode ser encontrado fresco ou seco, mas recomenda-se usar suas folhas enquanto novas, pois estas perdem muito do seu aroma depois de secas.

Como escolher e onde encontrar:

Fresco: Maços e vasinhos do manjericão fresco são encontrados em feiras, mercados e supermercados. Escolha os ramos com as folhas mais viçosas e que não estejam manchadas nem murchas.
Seco:
Encontrado em supermercados e empórios. Prefira o que estiver em embalagem escura, protegidas da luz. Isto evita a perda de aroma. Verifique o prazo de validade.

Como Conservar

Fresco

1- o manjericão se estraga rapidamente, mas pode ser acondicionado em embalagem plástica limpa e seca, por até três dias no máximo.
2-
pique as folhas e coloque-as num vidro fechado, com azeite.

Seco: Em recipiente fechado protegido da luminosidade e umidade.

Como secar

Compre dois maços grandes de manjericão, lave bem e espalhe-os sobre um pano limpo até secar. Depois, destaque as folhinhas e, numa tigela de vidro, faça camadas de folhas, alternando com camadas finas de sal grosso. Cubra a tigela de vidro com filme vidro e deixe em temperatura ambiente. Mexa uma vez ao dia, nos primeiros três dias. Ele pode ser utilizado durante dois meses. As folhas vão ficando secas e o sal adquire o aroma do manjericão. Você pode usar só as folhas ou também o sal grosso.

Dicas Culinárias

No preparo do molho pesto, prefira o manjericão com as folhas maiores, conhecido como manjericão italiano. O molho ficará mais saboroso e com uma coloração mais atraente.

Para aromatizar o azeite e o vinagre com a erva, lave bem o manjericão e coloque-o, junto com um dente de alho, num vidro esterilizado. Acrescente vinagre de vinho tinto ou branco ou azeite, tampe e deixe por pelo menos duas semanas em um lugar fresco. Sacuda de vez em quando, com cuidado para não derramar.

Use para temperar saladas e carnes em geral.

Esmague folhas de manjericão, manteiga, pimenta-do-reino e casca de limão ralada e use a mistura para acompanhar carnes.

Faça um aperitivo misturando ricota passada na peneira com um pouco de manteiga. Forme bolinhas com essa mistura e depois vá rolando as bolinhas de ricota em cima de um prato com folhas picadas de manjericão, até a bolinha ficar coberta com os pedacinhos da folha.

Efeitos medicinais

As folhas do manjericão são ricas em vitamina A e C, além de ter vitaminas B (1,2 e 3) e são uma fonte de minerais (cálcio, fósforo e ferro). O seu consumo é excelente para os que têm digestão difícil, gazes, azia e dores de cabeça em conseqüência de alimentação pesada ou inadequada. Facilita o funcionamento dos intestinos; tem ação sudorífera e diurética, sendo indicado para os casos de cistite (ardor ao urinar). Afasta a fadiga e faz bem para a pele. Auxilia na boa circulação e no combate às dores reumáticas. É bom para tosses, resfriados, vômitos, aftas, mau hálito e para compressas nos bicos doloridos das lactantes.

Ajuda, junto com a malva e a sálvia, nas infecções de boca. pele. Dá excelente pomada anti-bacteriana.

Manjericão
Manjericão

Para Insônia: 1 colher de chá de folha em 1/4 de litro de água fervente, faça um infuso por 5 minutos. Coe e beba à noite antes de deitar.

Para dor no mamilo de lactantes: Infuso de 2 xícaras de água fervente com 2 colheres de sopa de folhas por 10 minutos. Coe e aplique compressas.

Para os convalescentes: Suco de manjericão - bata o manjericão no liquidificador com pouca água, coe o suco em coador fino e sirva com mel.

Efeitos colaterais

Contra indicado para mulheres grávidas.

"A energia do Manjericão"

O manjericão age como pacificador e integrador na família. Ele transmuta a nossa energia agressiva, transformando-a em vontade e força para brigar por coisas mais importantes como metas e ideais. Ajuda a brigar pela vida e pelas coisas que nós queremos. É ótimo para os desorganizados e indisciplinados. Ajuda-nos a ver o brilho e o perfume da vida.

O escalda pés de Manjericão é ótimo para quem está agressivo, com raiva e pronto para explodir. Tira a raiva na hora.

O chá de manjericão ajuda pessoas muito contidas a liberarem o amor.

Pode também ser colocado em vasos para evitar a entrada de energias negativas.

História

Devido à forma de suas folhas, (coração), era considerado símbolo do amor, na Itália, e do luto, na Grécia.
Há 4 mil anos, os hindus, percussores na cultura do manjericão, a exportaram para o Egito.
No século passado, o manjericão era usado pelos sapateiros para atenuar o cheiro do couro.

Para Plantar

Pode atingir de 40 a 60 cm. de altura, por isso deve ser plantado em um vasinho de uns 20 cm de diâmetro. Necessita de bastante sol e, se começar a crescer muito, você deve podar alguns ramos para ativar novas brotações e obter uma plantinha mais cheia. Faça novas mudas por estacas de galhos, mas se preferir sementeiras, aproveite as resultantes da floração, que ocorre na primavera e no verão.

Fonte: correiogourmand.com.br

Manjericão

Manjericão
Manjericão

Nome científico: Ocimum basilicum

Família: Lamiáceas (sinonímia: Labiadas)

Nome comum: Manjericão, manjericão-de-folha-larga, manjericão-de-flor-branca, manjericão-de-molho, manjericão-doce, alfavaca, alfavaca-cheirosa, basilicão

Origem: Ásia tropical

Descrição e característica da planta

Ao lidar com plantas denominadas manjericão, devem ser tomados alguns cuidados, pois existem relatos da ocorrência de mais de 60 espécies e formas dessa planta. Os vários tipos de manjericão apresentam diferentes composições químicas.

O manjericão é um subarbusto, aromático, anual ou perene, ereto, muito ramificado e a sua altura não ultrapassa os 50 centímetros. As folhas são simples, pequenas, ovais, margens lisas e onduladas, cor verde-clara, nervura saliente, 4 a 7 centímetros de comprimento e delicadas. As flores brancas são emitidas na região axilar de folhas com os ramos. A planta se desenvolve bem em pleno sol, à temperatura amena, em solos não sujeitos à inundação, férteis, ricos em matéria orgânica e boa disponibilidade de água durante o ano todo. A propagação é feita através de sementes e por enraizamento de estacas.

Produção e produtividade

A época do corte das plantas varia, mas é feito em torno de 50 a 60 dias após a semeadura no verão e 90 dias no inverno. Quando se usam estacas para obtenção de mudas, esse tempo até a colheita é bastante reduzido. A melhor idade da planta para se colher as folhas, flores ou o corte das plantas é antes da abertura das flores, porque depois perderá muito o seu aroma. Não foram encontradas informações sobre a produção e a produtividade dessa planta.

Utilidade

O manjericão tem várias utilidades, tais como: na culinária e como planta ornamental, medicinal e aromática. Como aromática, o óleo essencial é muito valorizado no mercado internacional pelo teor de linalol. Existe grande variação no teor de óleo e de linalol nas muitas espécies e variedades de manjericão plantadas.

Na culinária, o manjericão é usado no tempero de omeletes, ensopados de carnes, peixes, frangos e saladas, bem como em doces e licores. Como tempero, recomenda-se não secar as folhas, porque perde o aroma. Uma das formas para armazenar, é picar as folhar e deixar no óleo. Outra recomendação, adicionar aos alimentos no fim do seu preparo, pois o sabor se perde com o calor.

Na medicina popular, as folhas e flores são usadas no preparo de chás por suas propriedades digestivas, tônicas, para problemas respiratórios, reumáticos, nos casos de cansaço, resfriado e problemas gastro-intestinais.

Fonte: globoruraltv.globo.com

Manjericão

Manjericão
Manjericão

Também chamado de Alfavaca

USO MEDICINAL

O manjericão é um arbusto pequeno, muito ramificado e perfumado.

Na sua família existem muitos tipos: o alfavacão, o manjericão de folha larga, o de folha miúda, também chamado de basilicão e o de folhas roxas. Todos eles têm os mesmos princípios ativos .A diferença está no sabor mais ou menos ativo.

O Manjericão favorece aos que têm digestão difícil, gazes, asia, dores de cabeça em conseqüência de alimentação pesada ou inadequada. Facilita o funcionamento dos intestinos, é diurético. Ë bom para tosses, vômitos, mau hálito. Ajuda, junto com a Malva e a sálvia nas infecções de boca.

Também é ótimo para cistite.

O manjericão age como pacificador e integrador na família..

Ele transmuta a nossa energia agressiva, transformando-a em vontade e força para brigar por coisas mais importantes como metas e ideais. Ajuda a brigar pela vida e pelas coisas que nós queremos.

É ótima para os desorganizados e indisciplinados.

Ajuda-nos a ver o brilho e o perfume da vida.

USO CULINÁRIO

O manjericão, por ser um poderoso energizante, deve entrar em toda a alimentação de uma casa. Experimente trocar o alho, que deflagra agressividade, pelo manjericão que traz suavidade.

Tempura de Manjericão

Escolha galhinhos tenros de manjericão, com flores. Lave-os e seque-os delicadamente.
Faça uma massa de crepe com 2 ovos, 1 xícara de farinha, 1 xícara de leite e 1 pitada de sal, todos esses ingredientes batidos no liqüidificador.
Molhe delicadamente os galhinhos de manjericão nessa massa, e frite em óleo bem quente.
Sirva na hora.

Quem não conhece o macarrão ao Pesto?

Aí vai a receita:

Limpe 100 g de alho e frite-o cortado em fatias finas com azeite. Deixe esfriar.
Acrescente duas xícaras de manjericão limpo e bem picadinho, nozes picadas e sal à gosto.
Coloque mais azeite se gostar e ponha sobre o macarrão. Sirva com bastante queijo ralado.
O manjericão tem alto valor energético: contém cálcio, vitamina A e B2. Podemos abusar do manjericão como os italianos, usando-o em pizzas, pães, saladas e molhos.
Para os convalescentes, um suco de manjericão é o máximo: bata o manjericão no liqüidificador com pouca água, coe o suco em coador fino e sirva com mel.
Por ser muito delicado ele deve ser usado na cozinha com muito carinho. Coloque-o sempre por último nos alimentos cozidos para que ele não perca os princípios ativos.

OUTROS USOS

O escalda pés de Manjericão é ótimo para quem está agressivo, com raiva e pronto para explodir. Tira a raiva na hora.
O chá de manjericão ajuda pessoas muito contidas a liberarem o amor.
Pode também ser colocado em vasos para evitar a entrada de energias negativas.
As compressas de manjericão ( uma pasta pilada com as folhas ) ajuda as mães que ficam com os seios doloridas ou com rachaduras depois da amamentação.
Os gargarejos com são ótimos para dor de garganta, aftas ou mau hálito.

Fonte: www.aleph.com.br

Manjericão

Nome científico: Ocimum basilicum L.

Família: Lamiaceae (Labiatae)

Nomes populares: Alfavaca (conhecido na região Norte), alfavaca doce; manjericão doce, remédio de vaqueiro; erva- real; manjericão da folha grande, etc.

Origem: Provavelmente chegou à Europa, vinda da Índia, passando pelo Oriente Médio. É subespontâneo em todo o Brasil.

Hábito: Herbácea anual.

Descrição botânica

Manjericão
Manjericão

Planta herbácea anual, de polinização cruzada, resultando em grande número de subespécies, variedades e formas. Muito ramificada, aromática e perfumada; atinge 0,5 a 1m de altura. Possui haste reta com muitas folhas carnosas, ovaladas, sem pêlos e de cor verdebrilhante. Na face inferior das folhas existem minúsculas covas, onde se formam gotículas de essências. Suas flores são brancas ou avermelhadas, formando espigas e seus frutos são aquênios (fruto minuto, seco e indeiscente).

Cultivo

Adapta-se bem em climas subtropical e temperado quente e úmido. Vegeta em solos ricos em matéria orgânica e permeáveis.

Propagada por sementes e enraizamento de estacas. No plantio por sementes ralear 2 a 3 semanas após a germinação. O transplante deve ser feito quando a plântula estiver com 3 cm. Recomenda-se plantar no espaçamento de 0,25 x 0,50m, com adubação de 5 kg de esterco de curral por m2

A colheita é feita quando a planta entrar em floração para . não perder seu aroma, colhendo-se as folhas, de preferência, pela manhã até 11:00 horas. A produção é de 0,5 kg/ m2

Pode ser armazenado fresco em sacos plásticos por uma semana.

Constituintes químicos: Óleos essenciais (eugenol, estragol, linalol, lineol, alcanfor, cineol, pineno e timol), taninos, saponinas, flavonóides, ácido cafeíco e esculosídeo.

Manjericão
Manjericão

Parte da planta para uso: Folhas, sementes e raízes. Utilizar a planta fresca de preferência, pois há perda de seus princípios ativos ao secar e ferver.

Formas de uso: Banho, xarope, infusão, cataplasma, decocção (raízes).

Indicação: Usada nos estados gripais, bronquites, é estimulante digestiva, carminativa, antiespasmódica, antifebril, sudorífico, diurético, aumenta a secreção do leite, antitussígeno, mau-hálito.

Modo de usar:

Feridas – Cataplasma – Aplicar cataplasma de folhas frescas sobre a parte afetada, cobrindo-o com gaze.
Tuberculose pulmonar
- Xarope - Lavar bem as raízes de uma planta de Manjericão, cozinhar por 20 minutos, coar, acrescentar açúcar ao chá e deixar ferver até formar consistência. Tomar 1 colher 4 vezes ao dia.
Gripe e resfriado
– Banho – Fazer cozimento de folhas frescas de manjericão com folhas de mucura-caá, folhas de laranjeira e de limoeiro. Deixar amornar e tomar banho pela manhã, por 1 semana.
Afecções da boca e garganta
- Decocção – Em ½ litro de água, acrescentar 50 g de folhas secas e 100g de folhas frescas de manjericão. Ferver por 10 minutos, deixar esfriar e fazer bochechos e gargarejos;
Espasmos
– Infusão – 1 colher de folhas de manjericão em uma xícara de água fervente. Abafar e tomar;
Queda de cabelo
- Infusão – 1 xícara de folhas frescas em ½ litro de água fervente. Depois de 15 minutos espremer bem as folhas e banhar a cabeça com o líquido, fazendo fricções no couro cabeludo.
Possibilidades comerciais e industriais: Utilizado no preparo de fitoterápicos e pela indústria alimentícia em molhos e temperos e ainda fornece aroma aos pratos do dia a dia. É componente importante e determinante da qualidade da maioria das plantas utilizadas como condimento.
Mercado:
Atualmente, a nível local são vendidas as folhas frescas nos supermercados.

Referências bibliográficas

BLANCO, M. C.. G. Cultivo comunitário de plantas medicinais. Campinas, CATI, 2000. 36p. il. 21,5cm (Instrução Prática, 267).
DI STASI l. C.; SANTOS, E. M. G.; SANTOS, C. M. dos; HIRUMA, C. A. Plantas medicinais na Amazônia. São Paulo. Editora Universidade Paulista. 1989. 193p.
PINTO, J. E. B. P.;Santiago, E. J. A. de. Compêndio de plantas medicinais. Lavras: UFLA/FAEPE, 2000. 205 p.
VIEIRA, L. S. Fitoterapia da Amazônia: Manual de Plantas Medicinais (a Farmácia de Deus). 2ª Ed. São Paulo. Agronômica Ceres, 1992. 347p. GUIA RURAL ABRIL 1986. Editora Abril S. A. 1986. 450p. (p347) São Paulo

Fonte: ainfo.cnptia.embrapa.br

Manjericão

Alfavaca - manjericão

Manjericão ou Alfavaca são os nomes populares encontrados na bibliografia. Nomes científicos iguais inicialmente e da mesma família.

Manjericão ou Alfavaca ambos estão acessíveis no menu principal. Só falta você verificar quais espécies você possui em sua casa.

A foto ao lado eu possuo uma muda em um vaso em casa; que pode ser plantada apenas colocando-se um ramo em terra húmida.

Indicações

Dores de estômago, má digestão, gases, espasmos gástricos, cólicas intestinais, na falta de leite materno na fase de amamentação, e enxaquecas. No combate à falta de apetite, em casos de estafa mental, intelectual e nervosa e para acalmar dores de ouvido.

Insônias e asma

Apenas ingerir a planta.

Para as afecções respiratórias, amigdalites, faringites, laringites e aftas fazer gargarejos feitos com a infusão da folhas - coloque as folhas em um copo, derrame água quente sobre e deixe tapado, por 10 ou 15 minutos; tomar morno e melhor se for antes de deitar, pois é durante o sono que o corpo se restabelece e ocorrem as melhores curas.

Ação

Estimulante, diurética, tônica estomacal, antiespasmódica, emenagoga e galactógena.

Contra-indicações

Não recomendado durante a gestação.

Observação

A alfavaca não deve ser fervida, e de preferência usar a planta fresca pois a fervura eleva a perda das propriedades da erva cita a bibliografia. (comentário: o manjericão é usado em cozimentos junto com alimentos como tempero, isso fica meio contraditório já que não se pode ferver, mas em todo caso então você coloca a planta em um copo, macera com um pilão, coloca água fria ou quente e toma quando for usar o manjericão como medicinal - estou falando da espécie mostrada na fotografia acima, sobre as outras espécies não está descrito nada sobre não ferver a erva).

Atroverã (Ocimum SP)

Nomes: Atroverã, manjericão, alfavaca, remédio de vaqueiro, erva real, manjericão dos cozinheiros, manjericão de molho.

Família: Labiatae.

Indicação

As folhas são sudoríferas, antieméticas, tônicas, anti-sépticas, diuréticas e são utilizadas para problemas renais, má digestão, febres, tosses, debilidade dos nervos na forma de chá.

Na forma de cataplasma para curar feridas, e o xarope feito de suas raízes é utilizado para curar tuberculose.

Outros nomes: Manjericão de folha larga, remédio de vaqueiro, alfavaca da américa. Planta muito cheirosa.

Indicações

Calmante, diurética e sudorífera. Ótima para fazer banhos ou bafos para o tratamento de tosses, gripes e resfriados. Usa-se também nos casos de febres, ardor no ato de urinar, combate aftas, hematomas, reumatismos, regula o sono e é antiinflamatório.

Uso

As folhas amassadas também ajudam a cicatrizar e curar feridas. Colher e secar na sombra as folhas e as sementes. Após oito dias fazer o chá e tomar dois copos por dia, em goles. Descansar cinco dias e repetir a dose.

Família: Labiadas

Outros nomes: Basilico grande, alfavaca, basilicão, manjericão da folha garnde.

Da família da labiadas; a mesma do alecrim, mentas, oréganos, etc. O gênero Ocimun possui várias espécies, que no Brasil são conhecidas pelos nomes de alfavaca e manjericão, o que muitas vezes causa confusão na classificação botânica. Originária da Ásia Central e Índia, onde existem numerosas variedades.

A planta não tolera temperaturas baixas, prefere climas amenos ou quentes. É planta companheira do tomate e das pimentas.

Outros nomes: Manjericão de folha larga, remédio de vaqueiro, alfavaca da américa. Planta muito cheirosa.

Indicações

Calmante, diurética e sudorífera. Ótima para fazer banhos ou bafos para o tratamento de tosses, gripes e resfriados. Usa-se também nos casos de febres, ardor no ato de urinar, combate aftas, hematomas, reumatismos, regula o sono e é antiinflamatório.

Uso

As folhas amassadas também ajudam a cicatrizar e curar feridas. Colher e secar na sombra as folhas e as sementes. Após oito dias fazer o chá e tomar dois copos por dia, em goles. Descansar cinco dias e repetir a dose.

Família: labiadas

Outros nomes: Basilico grande, alfavaca, basilicão, manjericão da folha garnde.

Da família da labiadas; a mesma do alecrim, mentas, oréganos, etc. O gênero Ocimun possui várias espécies, que no Brasil são conhecidas pelos nomes de alfavaca e manjericão, o que muitas vezes causa confusão na classificação botânica. Originária da Ásia Central e Índia, onde existem numerosas variedades.

A planta não tolera temperaturas baixas, prefere climas amenos ou quentes. É planta companheira do tomate e das pimentas.

Indicações

Anti-espasmódico, sedativo, estomáquico, peitoral e galactogogo. Vermífugo e estimulante do estômago. O sumo é usado para aliviar dor de ouvido. Dor de estômago; em forma de chá. Fazer compressas no caso de lactentes que têm rachaduras no bico dos seios. Gargarejos e bochechos de chá morno ajudam a aliviar problema de aftas na boca. Má digestão, espasmos gástricos, cólicas intestinais, enxaquecas. Combate a falta de apetite. Estafa mental, intelectual e nervosa.

Atonia gástrica, depressão, digestão difícil, dismenorréia, estafa, fadiga mental.

Recomendado o uso nos casos de vômitos e dores de estômago. É um sedativo suave e o chá pode ser usado para dor de cabeça, enxaqueca e gastrites. Ajuda no combate aos gases intestinais e contrações musculares bruscas do estômago.

Nos casos de febres, tosses, ardor na urinação; no combate a aftas, inchaços, hematomas e reumatismos; também regula o sono.

Uso

Banhos nos casos de inflamações nos testículos, inchaços e hematomas. As folhas amassadas podem ajudar a curar feridas. O chá das folhas ou das sementes maceradas, são feitas compressas para as mães lactentes porem nos bicos dos seios afetados. Contra a asma e insônia deve ser ingerida. Para afecções das vias respiratórias, amigdalites, faringites, laringites e aftas, através de gargarejos feitos com a infusão das folhas. Apesar de não ser recomendado para gestantes, a alfavaca pode ser muito útil a mulheres em fase de amamentação e que possuem pouco leite, uma vez que tem a propriedade de estimular a secreção láctea e normalizar a produção de leite.

O óleo tem mostrado atividades anti-bacterianas no laboratório contra Bacilus Subtilis, Escherichea colli, Estaphilococos aureus, pseudomona auriginosa, além da atividade fungicida contra Cândida albicans e outros fungos.

OBS: o sumo do manjericão pode ser narcótico suave. Dois produtos, safrol e estragol, encontrados no óleo, são considerados cancerígenos e indicam cuidados no uso do óleo essencial purificado. A alfavaca não deve ser fervida e, de preferência, deve ser usada a planta fresca, já que ela perde muitos de seus princípios ativos quando fervida e seca.

Efeitos colaterais

Não encontrados na literatura pesquisada.

Contra indicação

Bradicardia (diminuição do ritmo cardíaco). Não é recomendada durante a gestação.

Também conhecido como alfavaca cheirosa, por ser cultivado em todo o Brasil. Apresenta flores pequenas e brancas de sabor aromático.

Indicações

O chá das folhas do manjericão facilitam a digestão, combate o espasmo, é diurético, sudorífero, anti-reumático e é usado também para combater o diabete.

Uso

Colher as folhas e as sementes logo após o sol esquentar. Secar na sombra e com pequenas partes fazer o chá tomando um copo por dia durante cinco dias.

Deixar o tratamento 6 a 8 dias e repetir a dose outras vezes.

Fonte: www.todafruta.com.br

Manjericão

Manjericão
Manjericão

NOME CIENTIFICO: Ocimum Basilicum

DESCRIÇÃO DA PLANTA: Plante perene que atinge até 50 cm de altura, com folhas verdes e pequenas, e flores que vão do branco ao púrpura.

AROMA E SABOR: Planta extremamente aromática, cujo sabor por vezes pode substituir o sal.

ORIGEM: Índia.

COMPOSIÇÃO

Cálcio
Vitamina A e B2

HISTÓRIA

Nativo da Índia, onde é cultivado quase que como planta sagrada, o manjericão é uma das mais importantes ervas culinárias. Sua mística espalhou-se pelo mundo, sendo usado, pelos gregos ortodoxos em rituais religiosos, e no interior do México, como “talismã do amor”. Com folhas decorativas e saborosas, dão um toque poético a diversos tipos de pratos.

Devido à forma de suas folhas, (coração), era considerado símbolo do amor, na Itália, e do luto, na Grécia.

Há 4 mil anos, os hindus, percussores na cultura do manjericão, a exportaram para o Egito.

No século passado, o manjericão era usado pelos sapateiros para atenuar o cheiro do couro.

PARTES USADAS

Folhas.

FORMAS EM QUE SE ENCONTRA

Pode ser encontrado fresco ou seco, mas recomenda-se usar suas folhas enquanto novas, pois estas perdem o seu aroma depois de secas.

COMO CONSERVAR

Fresco: Pique as folhas e coloque-as num vidro fechado, com azeite.
Seco:
Em recipiente fechado protegido da luminosidade e umidade.

CURIOSIDADES MISTICAS

O seu perfume emanando pela casa, traz harmonia e vigor ao casamento.
Plantado em vasos, inibe a entrada de energia negativa.
Nos florais, é indicado para pessoas desorganizadas e indisciplinadas.

USO GERAL

Além do sabor especial que esta planta confere aos pratos em que é acrescentada, ela também é aplicada terapeuticamente (como infusão – em gargarejos para aliviar dores de garganta; em bochechos para cicatrizar aftas; em tosses, resfriados ou crises de bronquite; como sedativo suave que ajuda a combater dores de cabeça, enxaqueca e gastrite).

Para usá-lo como repelente, coloque suas folhas numa vasilha com água.

Uso culinário

O manjericão é ideal para saladas, pratos de massa, omeletes, sanduíches e molhos à base de tomate. É famoso no preparo de pratos al pesto típicos da cozinha italiana. As folhas do manjericão são muito delicadas. Procure acrescentá-lo ao prato cozido, no último instante.

Uso terapêutico

Suas folhas são conhecidas como um natural e suave sedativo para tratar de enjôos, vômitos e dor de estômago. Ajuda no tratamento de infecções de pele, em uso externo. É, também, usado como um repelente natural de insetos.

USO INDICADO EM ALIMENTOS

Como o seu sabor se perde com o cozimento, assim como seus princípios ativos, é conveniente adicioná-lo ao prato, no final do cozimento.

Não combina com vinagre e sim com azeite:

Pratos à base de tomate
Sopas
Massas
Saladas
Refogados de carne

Fonte: www.sensibilidadeesabor.com.br

Manjericão

Características

Planta herbácea perene, de crescimento ereto, muito ramificada, que cresce cerca de 60 cm a 1,0m de altura. Caule e ramos quadrangulares, pilosos quando novos, muito ramificados. As folhas são simples, opostas, elíptico-lanceoladas, verde-claras. A inflorescência é do tipo cimeira espiciforme, e as flores são brancas e labiadas. Fruto tipo aquênio, com sementes pequenas, pretas e oblongas.

Uso doméstico

Usado na preparação de pizzas, omeletes, saladas,massas, assados, molhos,sopas, queijos, carnes. No tempero de berinjela, pimentão sopa de tomate, recheio para frango, peru, vitela e vinagrete. Pode ainda servir de tempero a frutos do mar ensopados.Deve ser acrescentado quando o prato estiver bem no fim, pois perde o sabor com o calor. Mistura-se muito bem com outras ervas. É componente do Licor "Chartreuse" e confere sabor especial ao creme de abacate com açúcar.

Uso medicinal

É uma planta melífera, condimentar e insetífuga. As sementes controlam as larvas de Culex e Aedes aegypti.Indicada ainda para a atonia gastrointestinal, vômitos, cólicas intestinais, dismenorréias, afecções urinárias e respiratórias, amigdalite, faringite, estomatite, gengivite e afta.

Fonte: web.matrix.com.br

Manjericão

Manjericão (Ocimum basilicum L.)

Descrição e características

O manjericão (Ocimum basilicum L., Lamiaceae) é considerada uma planta perene, mas em condições de cortes sucessivos, a espécie apresenta boas produtividades até o segundo ano de cultivo. A senescência da parte aérea é mais rápida em situação de fertilizações pouco freqüentes, baixa disponibilidade hídrica e baixas temperaturas durante o inverno.

As diferentes espécies ou variedades de manjericão podem ser classificadas em função do aroma: doce, limão, cinamato ou canela, cânfora, anis e cravo e também a partir de características morfológicas da planta como: porte, formato da copa, tamanho e coloração da folhagem.

O manjericão de cor verde é o mais conhecido, sendo as espécies com folhas avermelhadas mais raras e mais aromáticas.

O Manjericão

O manjericão ou basílico é uma planta aromática de origem indiana, cujo o nome deriva do vocábulo grego basilikos que signica "real".

Existem diversas espécies de manjericão, sendo mais comum a de cor verde, ao passo que a parente de folhas avermelhadas é mais rara e aromática.

o aroma, semelhante a limão e jasmim, fax do basílico uma erva de eleição na cozinha do sul da Europa (em portugal nem por isso...), condimentando saladas, recheios, molhos e sopas e aparecendo como ingrediente principal no pesto italiano e no pistou francês.

Dado que as características do manjericão se perdem na secagem, é sempre aconselhável utilizá-lo fresco, podendo tirar-se partido da aquisição da planta já envasada, actualmente disponível nas grandes superfícies.

“Manjericão doce”

Utilização

No Brasil, o manjericão é cultivado principalmente por pequenos produtores para a comercialização de suas folhas verdes e aromáticas, usadas frescas ou secas como aromatizante ou como condimento.

Além do uso in natura o manjericão é muito utilizado para a obtenção de óleo essencial, importante na indústria de perfumaria e na aromatização de alimentos e bebidas. O óleo essencial de manjericão apresenta também propriedades inseticidas e repelentes. Na região do Mediterrâneo a erva é plantada em beirais das janelas para repelir mosquitos e moscas domésticas.

Na medicina popular, as suas folhas e flores são utilizadas no preparo de chás por suas propriedades tônicas e digestivas, sendo frequentemente utilizadas no tratamento de enjôos, vômitos e dores de estômago. São indicados ainda para problemas respiratórios e reumáticos.

É também usado na culinária popular, em saladas, recheio, molhos, sopas, sendo o principal ingrediente do pesto, um molho típico italiano.

Cultivo

O cultivo do manjericão em grandes áreas para a extração de óleo essencial ou para produção de folhas desidratadas para os mercados de plantas condimentares ou medicinais requer uma análise do solo onde será instalada a cultura. Um Engenheiro Agrônomo poderá interpretá-la e indicar as correções de solo e fertilizações necessárias, assim como, orientar futuras práticas culturais como preparo de solo, manejo e colheita.

Formação de mudas - as mudas podem ser formadas a partir de sementes ou estacas herbáceas de ponteiros de plantas matrizes selecionadas pelo vigor e sanidade. A propagação é feita em bandejas de isopor de 200 células ou em tubetes com substrato comercial, mantidas em viveiro de produção de mudas com sistema de irrigação automatizado.

Plantio

O plantio das mudas deve ser feito em setembro, no início da primavera, logo após as primeiras chuvas. Algumas variedades são sensíveis a doenças foliares e do sistema radicular e não se adaptam bem em locais de clima frio.

Espaçamento

A densidade de plantas por hectare pode variar em função do sistema de cultivo adotado. Para cultivos caseiros ou em pequenas áreas, o espaçamento recomendado é de 0,6 m entre linhas e 0,4 m entre plantas. Cultivos intensivos com colheita mecânica requerem espaçamentos adequados ao tráfego de máquinas. Informações mais detalhadas devem ser obtidas com técnicos especialistas.

Manejo

É exigente em água e tratos culturais, necessitando fertilizações freqüentes quando se deseja cortes sucessivos da planta. Nesse caso, capinas, controle de doenças, fertilizações com nitrogênio e potássio em cobertura, e aplicações de compostos orgânicos são fundamentais.

Fertilizações

Costuma-se fazer aplicações de 5 kg m-2 de esterco de curral curtido em lavouras comerciais.

Colheita

O primeiro corte é feito 3 meses após o plantio das mudas no campo, devendo ser realizado a 40 cm do nível do solo para que a planta não morra e tenha rápida resposta na produção de novos ramos. Os próximos cortes devem ser realizados a cada 50 a 60 dias, ou quando as copas estiverem se encontrando, para evitar que as folhas na parte de baixo caiam com a pouca luminosidade. O intervalo entre os cortes pode variar com a época do ano, sendo que no inverno a taxa de crescimento das plantas reduz drasticamente, mesmo com sistema de irrigação instalado. As flores são fontes de néctar para abelhas melíferas, não sendo recomendo tirá-las.

Em plantas submetidas à cortes muito intensos, pode haver alta taxa de mortalidade, reduzindo a longevidade da cultura para no máximo um ano de cultivo, principalmente quando a altura do corte é menor do que 40 cm, reduzindo drasticamente a capacidade de rebrota da planta.

A produção média de massa seca da parte aérea total acumulada em um ano de cultivo (somatório de ramos secos mais folhas secas) gira em torno de 3 t ha-1 (15 t ha-1 de massa fresca por ano), sendo 1,5 t ha-1 de folhas secas, mas pode alcançar até 33 t ha-1 de massa seca da parte aérea total (165 t ha-1 de massa fresca por ano), sendo 15 t ha-1 de folhas secas.

Extração de óleo

A extração do óleo essencial de manjericão é feita normalmente pelo processo de destilação (arraste de vapor), tendo como principal componente o linalol. O rendimento de óleo na massa fresca total da planta (folhas mais ramos) está ao redor de 0,3 a 0,58%.

Pequenas quantidades de mudas podem ser adquiridas em supermercados ou viveiristas, enquanto sementes podem ser compradas em lojas de produtos agropecuários. Consultar o Departamento de Plantas Aromáticas e Medicinais do Centro de Horticultura do Instituto Agronômico (IAC), em Campinas (SP) para aquisição de grandes quantidades de sementes e mudas ou obtenção de informações adicionais sobre a cultura.

Fonte: www.iac.sp.gov.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal