Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Maracujá - Página 11  Voltar

Maracujá

PASSIFLORA ALATA, PASSIFLORA CINCINNATA, PASSIFLORA EDULIS, PASSIFLORA QUADRANGULARIS

NOME POPULAR: Maracujá doce (P. alata), Maracujá peroba (P. cincinnata), Maracujá de suco (P. edulis), Maracujá açú (P. quadrangularis)

PASSIFLORACEAE

PASSIFLORA EDULIS VAR. FLAVICARPA
PASSIFLORA EDULIS VAR. FLAVICARPA

ASSIFLORA EDULIS - NATIVO
PASSIFLORA EDULIS - NATIVO

PASSIFLORA EDULIS – CRUZAMENTO DAS DUAS VARIEDADES 
ACIMA
PASSIFLORA EDULIS – CRUZAMENTO DAS DUAS VARIEDADES ACIMA

PASSIFLORA ALATA
PASSIFLORA ALATA

PASSIFLORA CINCINNATA
PASSIFLORA CINCINNATA

PASSIFLORA QUADRANGULARIS
PASSIFLORA QUADRANGULARIS

NOME INDIGENA: Maracujá vem do Tupi-guarani e significa “comida na cuia” por causa do formado do fruto e os adjetivos para as espécies significam Açú – “grande” e Peroba “de casca amarga”.

Origem: As espécies de P. edulis e P. Alata ocorrem em varias formações florestais do sudeste e sul do Brasil, enquanto que a P. cincinnata aparece com mais freqüência no cerrado e norte do Pantanal e a P. quadrangularis é endêmica da floresta Amazônica, Brasil.

Características: Todas são trepadeiras lenhosas e robustas de 5 a 10 metros de comprimento
com talos basais lenhosos de cor castanha acinzentado, com de 3 a 6 cm de diâmetro. Os ramos são glabros (sem pelos), semi-angulosos de cor verde escura com entrenós espaçados de 2 a 8,5 cm de distancia com estipulas (formação laminar na base das folhas).

A P alata tem folhas simples e grandes, caracterizadas por um tecido laminar nos ramos e flores com pétalas avermelhadas. A p. edulis tem folhas tri-lobadas com 3 recortes até o meio de limbo (tecido foliar) com flores esbranquiçadas. A P. cincinnatatem folhas digitadas com 5 recortes bem profundos e flores de coloração violácea.

A P. quadrangularis também tem folhas simples, menbranaceas e com nervuras notórias, porém seus ramos são quadriláteros e suas flores tem pétalas brancas verticilos (tipo de estames masculinos não férteis) de cor vinácea esbranquiçada.

Plantado no Sitio Frutas Raras em: Com exceção da Passiflora quadrangularis que foi plantada em outubro de 2.006 e ainda não frutificou, as outras espécies são replantadas a cada 3anos na propriedade.

Dicas para cultivo: Trepadeira de crescimento rápido que resiste a temperaturas de até 0 grau, vegeta bem em altitudes variando de 400 a 1.000 m acima do nível do mar. O solo deve ser profundo, úmido, com pH neutro (6,6), com constituição arenosa ou argilosa (solo vermelho). É preciso plantas no mínimo 2 plantas para haver polinização cruzada e uma melhor frutificação

É preciso fazer uma parreira na horizontal com arames formando uma malha da 40 cm entre arames para sustentar a planta. As plantas iniciam a frutificação no 1ª ano para a maioria das espécies e a partir do 2º ano no caso do Maracujá açú.

Mudas: As sementes são achatadas, recalcitantes (que perde o poder germinativo rapidamente). A germinação ocorre em 30 a 45 dias em qualquer tipo de substrato rico em matéria orgânica, poroso, deixado em ambiente sombreado. As mudas crescem rápido e em 4 meses já podem ir para o lugar definitivo.

No viveiro deve-se tomar o cuidado com lagartas de borboletas que comem completamente as plantas. É melhor planta-las no inicio do verão, porém, para o Maracujá açú é necessário fazer uma cobertura para sombrear a planta no primeiro ano após o plantio e para proteger de geadas no inverno.

Plantando: Pode ser plantada a pleno sol, bem como na sombra bosques com arvores grandes bem espaçadas, nesta situação demora mais para frutificar. Espaçamento entre plantas 4 x4 m. A parreira deve ter 6 mourões, distanciados a 2 m entre si e 3 metros entre os pares, com altura de 1,60 para facilitar a colheita dos frutos.

Adicione a cova 400g de calcário e1 kg de cinzas e 8 litros de matéria orgânica. Irrigar a cada quinze dias nos primeiros 3 meses se faltar água.

Cultivando: Fazer apenas podas de formação e eliminar os brotos que nascerem na base do caule, manejando os ramos num tutor e continuar amarrando os ramos na parreira para não caírem. Adubar com composto orgânico, pode ser (4litros) de cama de frango bem curtida + 20 gr de N-P-K 10-10-10 nos meses de setembro a outubro, distribuído-os a 30 cm do caule. Manter cobertura morta por volta do pé para manter a umidade.

Usos: Os frutos são consumidos in-natura, com açúcar ou na forma de sucos e outros pratos doces.

Floração no sitio Frutas Raras: setembro a dezembro.

Frutificação no sitio Frutas Raras: outubro a março.

Fonte: frutasraras.sites.uol.com.br

Maracujá

Maracujá

O maracujá possui um formato arredondado e sua casca, na fase madura, apresenta-se na cor amarela.. Junto com a polpa, também de cor amarela, encontra-se uma grande quantidade de caroços (sementes).

O maracujá, famoso por seu ativo calmante, é rico em vitaminas do complexo B e sais minerais, como cálcio, ferro e fósforo. Quando ingerido, dá ao organismo betacaroteno, que é transformado em vitaminas A, C, B2 e B3.

Além disso, também contém uma substância chamada passiflorina ou maracujina, que tem propriedades sedativas, mas não é prejudicial a saúde pois não causa dependência.

Existem várias espécies de maracujás, porém as mais conhecidas são: maracujá mirim, maracujá melão, maracujá guaçú e maracujá do iguapó.

Os maracujás de casca enrugada possuem a polpa mais doce, enquanto os de casca lisa são mais ácidos (azedos).

Cada 100 gramas de maracujá apresenta, aproximadamente, 70 calorias.

É um fruto que necessita de clima tropical ou subtropical para a sua reprodução adequada.

É muito utilizado na fabricação de sucos, xaropes e sorvetes.

O Brasil é o maior produtor mundial de maracujás.

Fonte: www.guianet.com.br

voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal