Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Marcos Pontes  Voltar

Marcos Pontes

Astronauta brasileiro inicia viagem ao espaço

Marcos Pontes

A "Missão Centenário", que leva o primeiro astronauta brasileiro ao espaço, teve início às 8h29 desta quinta (23h29 da quarta em Brasília), conforme o previsto. O tenente coronel Marcos Pontes, 43, partiu rumo à ISS (sigla em inglês para Estação Espacial Internacional) a bordo da nave russa Soyuz TMA-8, que decolou da base de lançamento Baikonur, no Cazaquistão.

O brasileiro e outros dois astronautas percorrem 350 km antes de chegar à ISS --a distância corresponde a uma viagem da capital paulista até a região de Ribeirão Preto. A título de comparação, um avião de passageiros fica a 10 km do chão durante o vôo.

A Soyuz deve demorar cerca de dois dias para se atracar com a ISS; a previsão é de que isso aconteça à 1h68 do dia 1º de abril (horário de Brasília). O processo de volta é mais rápido --pouco mais de três horas-- e deve trazer o brasileiro ao solo terrestre às 21h26 do dia 8 de abril (horário de Brasília).

Para o brasileiro, a missão vai durar dez dias --oito deles dentro da ISS, onde ele vai realizar oito experimentos científicos. Já o russo Pavel Vinogradov e o norte-americano Jeffrey Williams, que também participam da "Centenário", ficarão na ISS por pelo menos seis meses. Pontes voltará à Terra em companhia do russo Valeri Tokariov e do americano William McArthur, os atuais tripulantes da ISS.

O nome dado à missão --a 13ª viagem espacial à ISS-- é uma homenagem a Alberto Santos Dumont, brasileiro que há cem anos conseguiu fazer o avião 14 Bis voar pelos céus de Paris. Neste clima de reverência àquele conhecido como "o pai da aviação", Pontes levará na bagagem um chapéu Panamá idêntico ao usado por Dumont.

Durante esses oito dias na estação espacial, o astronauta deve fazer três contatos com a Terra --o primeiro deles será com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com o ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende. Pontes também deve falar com jornalistas brasileiros e, pouco antes de sua volta, vai conversar do espaço com técnicos da missão.

Seleção

Marcos Pontes

A participação do brasileiro no vôo teve origem quando o Brasil ingressou no grupo de 15 nações envolvidas com o projeto da Estação Espacial Internacional. Isso aconteceu em 1997 e, no ano seguinte, Pontes foi selecionado pela AEB (Agência Espacial Brasileira) e pela Nasa (Agência Espacial Norte-americana) para representar seu país no espaço.

Em 18 de outubro do ano passado, a viagem de Pontes foi oficializada quando Sergio Gaudenzi, presidente da AEB, e Anatoli Perminov, presidente da Rocosmos (Agência Espacial da Federação Russa), assinaram em Moscou o contrato que garantia a participação do brasileiro na missão. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o líder russo Vladimir Putin participaram da cerimônia.

O custo para a realização da missão aos cofres brasileiros foi de cerca de US$ 10 milhões --metade do preço "real", segundo a AEB, por conta de uma parceria entre Brasil e Rússia, um dos principais países envolvidos no projeto da ISS.

Preparação

Há sete anos, o brasileiro realiza treinamentos preparatórios para esta missão --nas semanas que antecederam o lançamento, ele foi submetido a uma rigorosa rotina de exercícios na Cidade das Estrelas, em Moscou. As atividades eram realizadas das 8h às 18h, com uma hora de intervalo para o almoço. Antes e depois de treinar, ele estudava os manuais técnicos relacionados à missão.

Como parte dos treinamentos na Rússia, o astronauta fez testes de sobrevivência em ambientes adversos, utilizou o traje espacial pressurizado em uma câmara sem ar, participou de uma sessão de vôos parabólicos --quando o avião sobe e então descreve uma parábola, em queda livre. Com este tipo de vôo, os ocupantes têm por alguns segundos a sensação de ausência de peso.

Fonte: www1.folha.uol.com.br

Marcos Pontes

Marcos Cesar Pontes (Bauru, 11 de março de 1963) é o primeiro astronauta/cosmonauta brasileiro e o primeiro lusófono a ir ao espaço na missão batizada "Missão Centenário", em referência à comemoração dos cem anos do vôo de Santos Dumont no avião 14 Bis, realizado em 1906.

Em 30 de março de 2006, partiu em direção à Estação Espacial Internacional (ISS) a bordo da nave russa Soyuz TMA-8, com oito experimentos científicos brasileiros para execução em ambiente de microgravidade. Retornou no dia 8 de abril a bordo da nave Soyuz TMA-7.

Marcos Pontes
Marcos Pontes Cosmonauta da AEB

Nacionalidade brasileiro
Nascimento 11 de Março de 1963 (45 anos) Bauru, Brasil
Ocupação anterior piloto de caça
Tempo no espaço 9d 21h 17m
Seleção 1998
Missões Soyuz TMA-8 Soyuz TMA-7

Marcos Pontes
Insígnia da missão

Vida e carreira

Casado com Francisca de Fátima Cavalcanti, Marcos Pontes tem dois filhos e seus hobbies são musculação, futebol, violão, piano, desenhar e fazer pinturas em aquarela. Seus pais Virgílio e Zuleika Pontes, moravam em Bauru. Foi piloto de caça da Força Aérea Brasileira (FAB), detendo a patente de tenente-coronel.

Após dois meses da sua ida ao espaço, pediu baixa do posto, indo para a reserva, aos 43 anos. Sua viagem à ISS (International Space Station) custou aos cofres públicos cerca de 40 milhões de reais, entre pagamento da viagem e oito anos de treinamento na NASA.

Em seu blog no portal de notícias G1, Marcos Pontes rebateu vários desses questionamentos explicando que a saída da Aeronáutica foi decidida em comum acordo com a corporação: "Do meu lado, porque, durante os oito anos em que passei na NASA treinando para minha missão, perdi uma série de cursos obrigatórios para oficiais de carreira. (...) Do lado da FAB porque a minha atuação em prol do programa espacial poderia ser muito mais efetiva se eu estivesse desligado da Aeronáutica".

Formação

Formou-se no Colégio Liceu Noroeste, em Bauru, no ano de 1980. Em 1984, ele recebeu o bacharelado em tecnologia aeronáutica da Academia da Força Aérea (AFA), localizada em Pirassununga, São Paulo. Em 1989, Pontes iniciou o curso de engenharia aeronáutica no Instituto Tecnológico de Aeronautica (ITA), em São José dos Campos, São Paulo, tendo recebido o título de engenheiro em 1993. Em 1998, Pontes tornou-se mestre em engenharia de sistemas pela Naval Postgraduate School, localizada em Monterrey, Califórnia.

Foi agraciado com a Medalha de Honra ao Mérito da Academia da Força Aérea e a Medalha Santos Dumont.

Como piloto da FAB possui mais de 1.900 horas de vôo em mais de vinte modelos de jatos da frota da FAB.

Ingresso no programa espacial

Em junho de 1998, foi selecionado para o programa espacial da NASA, para a candidatura a que o país tinha direito no programa espacial do governo estadunidense, pelo fato de integrar o esforço multinacional de construção da Estação Espacial Internacional.

Iniciou o treinamento obrigatório em agosto daquele ano no Centro Espacial Lyndon Johnson, em Houston. Em dezembro de 2000, ao concluir o curso, foi declarado oficialmente "astronauta da NASA".

Seu vôo inaugural fora originalmente marcado para o ano de 2001, como parte da construção da Estação Espacial Internacional. Mais especificamente, o objetivo da missão seria transportar e instalar o módulo construído no Brasil (conhecido como "Express Pallet"). Problemas orçamentários da NASA forçaram, no entanto, o adiamento da missão para o ano de 2003. Ao se aproximar a data, persistentes problemas financeiros indicavam novo adiamento, mas o acidente que resultou na destruição do ônibus espacial Columbia, em fevereiro de 2003, suspendeu todos os vôos da NASA por tempo indeterminado.

voltar 123avançar

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal