Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Marmelo  Voltar

Marmelo

O marmelo é uma árvore de muitos galhos, folhas duras e cor verde escura. A flores são grandes e brancas ou rosadas.

O fruto, o marmelo, tem cor dourada, formato arredondado ou parecido a uma pêra e tamanho de um limão doce.

O marmelo é uma fruta ácida (mesmo depois de cozida), de perfume forte, mas agradável, e de polpa dura. Geralmente, o marmelo não é consumido ao natural. No entanto, é uma fruta ótima para fazer doces em pasta (marmelada) ou geléia, xaropes e licores.

Marmelo

O marmelo cru é uma boa fonte de vitamina C, mas, durante o cozimento, se perde grande parte dessa vitamina. Também contém vitaminas do complexo B e alguns sais minerais. Além disso, auxilia no bom funcionamento do aparelho digestivo.

Embora não seja muito comum, é possível encontrar marmelo em algumas feiras livres. Ao comprar, escolha os frutos maiores, mais pesados e de formato regular, sem sinais de picadas de insetos ou manchas esverdeadas.

O marmelo maduro se conserva muito bem fora da geladeira durante 6 ou 7 dias

Fonte: www.horti.com.br

Marmelo

Marmelo

Marmelada-Nativa

Nome popular: marmeladinha; puruí; marmelada-macho
Nome científico: Alibertia edulis (L. Rich.) A. Rich
Família botânica: Rubiaceae
Origem: Região Amazônica, nas capoeiras e campos

Características da planta

Árvore de até 4 m de altura e copa com 3 m de diâmetro. Folhas de coloração verde-intensa, brilhantes. Flores brancas.

Fruto

Globoso com casca lisa, negra quando maduro. Polpa comestível de coloração negra que envolve numerosas sementes. Frutifica durante o ano inteiro e mais frequentemente de setembro a novembro.

Cultivo

Espécie silvestre, crescendo de forma espontânea.

A marmelada-nativa é fruta silvestre muito freqüente tanto na região amazônica como nas regiões de cerrado do Brasil. Na Amazônia, onde é também conhecida como puruí, ocorre nas capoeiras e nas áreas campestres.

Trata-se de espécie arbórea de pequeno porte, cujo fruto, do tamanho de uma romã, quando maduro tem a casca e a polpa de coloração negra. De sabor adocicado, a marmelada-nativa pode ser consumida in natura ou utilizada no preparo de doces e, especialmente, de geléia. Com as sementes torradas e moídas - cada fruto guarda de 10 a 30 sementes - as populações regionais de parcos recursos preparam uma bebida que substitui o café.

Marmelada, marmeladinha, marmelada-nativa, marmelada-do-campo, marmelada-macho, mar-melada-de-cachorro ou marmelada-de-bezerro: ao contrário do que pode parecer, esta planta não tem qualquer semelhança botânica com aquela que produz o marmelo. Dizem, apenas, que o sabor das várias marmeladas nativas do Brasil lembra o sabor do gostoso doce de marmelo ou marmelada.

De acordo com Eurico Teixeira, o padre Aires de Casal, tratando das árvores fruteiras de Goiás, já fazia referência às várias marmeleiras que ali conhecera. Em seus escritos destaca uma delas, cujos frutos tinham o tamanho e a forma de laranjas, sendo, porem, ' enegrados" quando maduros. Segundo ele, a polpa daquelas frutas teria um sabor "agridoce e desenfastiante", lembrando a marmelada e que, por esse motivo, elas eram conhecidas pelo mesmo nome.

Essa descrição coincide com a da marmelada-nativa do cerrado que, ao que parece, já era conhecida e utilizada desde o tempo dos primeiros viajantes que desvendaram esta terra.

Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br

voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal