Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  substantivo página 2  Voltar

Substantivo



1. CONCEITUAÇÃO

Substantivo é a classe de palavra que:

a)- do ponto de vista semântico, designa todo tipo de ser: pessoas, coisas, divindades, etc.;

b)- do ponto de vista mórfico, assume as categorias de gênero (masculino/feminino), e número (singular/plural);

c)- do ponto de vista sintático, funciona sempre como suporte ao qual se associam palavras modificadoras.

2. DEFINIÇÃO

Substantivo é a palavra ou termo (grupo de palavras ou oração) com que, em geral, nomeamos as coisas ou seres.

3. CLASSIFICAÇÃO

a)- Comuns

Envolvem um conjunto de propriedades básicas e se aplicam comumente a muitos seres ou coisas de uma só espécie, Ex: homem, cachorro, caderno, lápis...

b)- Próprios

Designam um ser ou uma coisa entre seres e coisas da mesma espécie e a este ser ou a esta coisa somente se refira, Ex: Brasil, João, Guanabara, Rex...

c)- Concretos

Designam seres ou coisa cuja existência real conhecemos ou supomos que existam.

Concretos reais

Seres que existem por si: Deus, homem, casa, alma, José, demônio, anjo...

Concretos fictícios

Apresentam-se em nossa imaginação como se existissem: saci, fada, bruxa..

d)- Abstratos

Designam qualidades, estados ou ações que só existem quando abstraídos de seres que possuem ou executam estas qualidades: viuvez, beleza, feiura, amizade, amor...

e)- Coletivos

Designam a pluralidade como se fosse uma unidade: cardume, enxame, vara, manada..

4. FORMAÇÃO

f )- Primitivo

É aquele que não resulta de outro: pedra, livro, dente, flor, café...

g)- Derivado

É aquele que deriva de outra palavra: pedreiro, livraria, dentista, floricultura...

h)- Simples

É aquele que só tem que um radical: espada, peixe, jóia, guarda, mar, vidro...

i )- Composto

É aquele que tem mais de um radical: peixe-espada, pé-de-moleque, passatempo...

5. FLEXÃO

a)- Gênero

b)- Número

Singular: livro, mesa. homem...

Plural: livros, mesas, homens...

c)- Grau

I- Normal

II- Aumentativo

Analítico:
Sintético

III- Diminutivo

Analítico

Sintético

Fonte: www.vestibular1.com.br

Substantivo

Substantivos abstratos

"ciúme" / "saudade"

Todo mundo um dia estudou a diferença entre substantivos concretos e substantivos abstratos, embora nem sempre essa diferença tenha ficado clara.

Um apelo que deve ser feito de modo genérico aos professores de português: evitem ensinar aos alunos que substantivo concreto é aquele "que se pode pegar" e que substantivo abstrato é aquele "que não se pode pegar". Isso não é de nenhum modo preciso.

Substantivos concretos designam os seres de existência independente, reais ou imaginários. Os substantivos abstratos são aqueles que dão nome a estados, qualidades, sentimentos ou ações. O ato de quebrar é "quebra". O ato de participar é "participação". O ato de vender é "venda", e assim por diante. Todos esses substantivos são abstratos. Como diz Gilberto Gil na música "Rebento":

Rebento, substantivo abstrato....

Por que abstrato? Porque "rebento" é o ato de rebentar. Nomes de sentimento, como "amor", de estado, como "gravidez", e de qualidade, como "inteligência", também são substantivos abstratos.

Existe uma polêmica quanto ao plural dos substantivos abstratos: existe o plural dessas palavras?

Cada caso é um caso. Você faria o plural de "raiva", por exemplo? Ou de "inveja"? São palavras que soam esquisitas no plural, mas isso não estabelece uma regra.

Vejamos um exemplo com a palavra "ciúme". Observe a letra da canção "Olhos nos olhos", gravada por Maria Bethânia:

...Quando você me deixou, meu bem, me disse pra eu ser feliz e passar bem. Quis morrer de ciúme, quase enlouqueci mas depois, como era de costume, obedeci...

Você notou, a certa altura, o verso "quis morrer de ciúme". Muitas pessoas dizem "ciúmes". Não há nada errado com essa forma, mas é preciso escolher: dizemos ou "o ciúme" ou "os ciúmes". Nunca "o ciúmes". Na verdade, a forma singular - "o ciúme" - é preferencial, já que em tese o substantivo abstrato não se pluraliza, ao menos na maioria dos casos.

Vejamos outro caso, agora tomando como exemplo a canção "Você pra mim", gravada por Fernanda Abreu:

Às vezes passo dias inteiros imaginando e pensando em você e eu fico com tantas saudades que até parece que eu posso morrer. Pode acreditar em mim. Você me olha, eu digo sim...

A exemplo do que acontece com "ciúme", não são poucas as pessoas que dizem "estou com uma saudades de você". Ora, é necessário sempre fazer concordar o substantivo com seu determinante. Se o substantivo vai para o plural, o pronome ou o artigo devem ir também.

Fonte: www.tvcultura.com.br

Substantivo

Substantivo

Antônio é um padeiro muito distraído. Ele esquece o nome de tudo! Em frente ao forno, suas mãos vão sovando a massa. De tempos em tempos, o pessoal do balcão ouve um grito: - Ei! Ficou pronto o...

Mas Antônio esquece o nome. Aí o pessoal grita de volta, para ajudar:

- Pãozinho! - Bolo! - Biscoito!

Já reparou que tudo no mundo tem nome? Você tem um nome, que seus pais lhe deram. Você está sentado na... cadeira, olhando para o... computador, com a mão no... nariz! A-há, peguei no flagra!

Substantivo é o nome de cada coisa.

Há várias maneiras de classificar um pãozinho: quanto ao sabor, pode ser doce ou salgado; pelo tamanho, pode ser grande ou pequeno. E também podemos dizer que ele é barato ou caro, se pensarmos no preço!

Do mesmo modo, um substantivo pode ser classificado como comum ou próprio, concreto ou abstrato.

Pão é um substantivo comum e concreto, Antônio é um substantivo próprio, felicidade é um substantivo abstrato. Sabe por quê?

Dê uma

Comum: quando dá nome a uma categoria de seres ou objetos, como pão, padeiro, homem, cadeira, computador, nariz.

OU

Próprio: quando dá nome a um representante em particular da categoria, como Antônio (um homem específico), Brasil (um país em particular). Se você chamasse seu nariz de Roberval, este seria um substantivo próprio.

Concreto: nomes de coisas que a gente pode tocar, como biscoito, Antônio, cadeira.

OU

Abstrato: nomes para alguns sentimentos, qualidades e ações, como felicidade, coragem, solidariedade.

De acordo com a formação, os substantivos podem ser:

Simples: quando são formados por apenas um radical. Por exemplo, casa, professor, computador.

OU

Composto: quando são formados por dois radicais. Por exemplo, beija-flor, guarda-chuva.

Derivado: quando são formados por outras palavras, como padeiro (vem de pão), escolar (vem de escola), dentista (vem de dente)

OU

Primitivo: quando não derivam de outras palavras, como pão, escola, dente.

Agora, repare que um mesmo substantivo pode ser comum, concreto, simples e derivado, como... padaria!

Fonte: www.canalkids.com.br

Substantivo

É a classe variável que nomeia objetos, pessoas, sentimentos, lugares...

Classificação

Primitivos Derivados
Criam outras palavras. São criados a partir de outras palavras.
Ex.: terra, casa Ex.: terreiro, aterrar; casebre, casinha
Simples Compostos
Formados por apenas um radical. Formados por mais de um radical.
Ex.: cabra, tempo Ex.: cabra-cega, passatempo
Comuns Próprios
Qualquer ser da espécie. Um ser específico da espécie.
Ex.: rua, praça, mulher Ex.: rua Rio de Janeiro, praça Duque de Caxias, Isabela
ATENÇÃO! Os substantivos próprios serão sempre escritos com inicial maiúscula.
Concretos Abstratos

Nomeiam objetos, lugares, pessoas, animais...Podem ser visualizados. Ex.: Carmem, mesa, urso

Nomeiam ações, estados, sentimentos, qualidades...Dependem de  outros seres para existir. Não é possível visualizá-los Ex.:alegria, tristeza

ATENÇÃO! Quando quero visualizar alegria posso desenhar um sorriso, por exemplo, mas não a alegria.

Coletivos

Os substantivos coletivos transmitem a noção de plural, embora sejam grafados no singular. Nomeiam um agrupamento de seres da mesma espécie.

Abaixo lista de alguns coletivos:

Alcatéia De lobos
Álbum De fotografias
Antologia De trechos literários
Assembléia De parlamentares, associados
Baixela De objetos de mesa
Banca De examinadores
Bandeira De garimpeiros
Bando De aves
Cacho De uvas
Cancioneiro De poemas, canções
Concílio De bispos
Corja De ladrões
Elenco De artistas
Enxoval De roupas
Feixe De lenha
Flora De vegetais
Girândola De fogos de artifício
Junta De examinadores, médicos, bois
Legião De demônios, soldados, anjos
Malta De desordeiros
Nuvem De insetos
Panapaná De borboletas
Pinacoteca De pinturas
Plantel De atletas, animais de raça
Repertório De peças teatrais, anedotas, músicas
Revoada De pássaros
Romanceiro De poesias populares
Súcia De pessoas desonestas
Vocabulário De palavras

Número

Formação do plural nos substantivos simples

Regra geral

O plural é formado pelo acréscimo da desinência -s.

Exemplo

Terminados em -ão

plural em -ões, -ães ou ãos.

Exemplo

Terminados em -r, -z

Acréscimo de -es.

Exemplo

Terminados em -s

Acréscimo de -es quando forem oxítonos; invariáveis quando não forem oxítonos.

Exemplo

Terminados em -l

Substitui-se o -l por -is.

Exemplo

Exceções

Terminados em -m

Trocam -m por -ns.

Exemplo

Terminados em -x

São invariáveis.

Exemplo

Terminados em -zito, -zinho

Pluraliza-se a palavra primitiva sem o -s e a terminação.

Exemplo

Formação do plural nos substantivos compostos

Gênero

Quanto ao gênero, os substantivos podem ser:

Biformes

Possuem duas formas, uma para o feminino e outra para o masculino.

Exemplo

Uniformes

Possuem apenas uma forma para os dois gêneros.

Os substantivos uniformes se subdividem em:

Epicenos

Uma só forma para os dois gêneros, a distinção é feita pelas palavras macho e fêmea.

Exemplo

Comuns de dois gêneros

Uma só forma para os dois gêneros, a distinção é feita pelo determinante (artigo, pronome, adjetivo...).

Exemplo

Sobrecomuns

Uma só forma para os dois gêneros, não é possível fazer a distinção pelos determinantes. A distinção pode ser feita pela expressão: do sexo masculino/ do sexo feminino.

Exemplo

Grau

É a possibilidade de indicar o tamanho do ser que nomeia.

Os substantivos podem estar em três graus:

As variações de grau podem ser feitas de duas formas:

Analítica

Acréscimo de um adjetivo: casa pequena/grande, pé pequeno/grande

Sintética

Acréscimo de um sufixo: casinha-casebre/, pezinho/pezão

Alguns sufixos utilizados na formação do grau sintético:

Grau diminutivo

Grau aumentativo

-inho, -zinho, -ebre, -im, -acho, -ejo, -eta, -ote...

-ona, -ázio, -aça, -az, -arra...

Ex.: amorzinho, riacho, lugarejo

Ex.: bocarra, copázio, mulherona

Fonte: www.coladaweb.com

voltar 123avançar

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal