Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Motor a Vapor - Página 5  Voltar

Motor a Vapor



PRINCÍPIOS TECNOLÓGICOS DA LOCOMOTIVA A VAPOR

TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA

A combustão proveniente  da combinação do  carbono e hidrogênio contidos no carvão , com o oxigênio do ar, produz calor e é um exemplo da transformação da energia química em energia térmica.

A água à temperatura elevada, entra em ebulição e se transforma em vapor. Se a experiência for feita num recipiente arrolhado , o vapor formado aumenta de volume e não podendo dilatar-se livremente, adquire força expansiva e faz saltar a rolha.

Assim a força expansiva do vapor, que é uma energia térmica, convenientemente aproveitada , pode transformar-se em energia mecânica ou de movimento e ser empregada nas máquinas a vapor como força motriz.
 
PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

Observemos um recipiente fechado, suficientemente resistente e contendo água até certa altura. Sob a ação do calor nele contido se vaporiza e acumula-se na parte superior.

Observemos o esquema animado abaixo, ele esquematiza o funcionamento de uma locomotiva a vapor. Onde vemos o fogo representa a fornalha, onde o combustível é queimado, em seguida os gases da combustão são condusidos até a saída pela, podemos dizer chaminé, mas antes passam por tubos cheio de água, que será aquecida e transformada em vapor.

Em seguida podemos acompanhar o movimento do vapor descendo pela seta branca, apontando que o vapor esta indo para o cilindro. Quando o vapor chega até o cilindro podemos ver dois caminhos um vermelho e outro amarelo.Ambos os caminhos são aberto ou fechado por um mecanismo ligado à roda e que acompanha perfeitamente o movimento do cilindro.

O caminho vermelho é o do vapor aquecido de entrada cuja força movinenta o embolo.

O caminho amarelo é o de saída do vapor por uma segunda chaminé.

Motor a Vapor

PARTES CONSTITUINTES

 
1)  Caldeira:

a) Cilindro

b) Recipiente onde a água se vaporiza

c) Aparelhos de alimentação
 

2-  Mecanismo Motor: O mecanismo motor é constituído de:

a)  Cilindro.

b)  Válvula distribuidora.

c)  Órgãos destinados à transmissão e transformação dos movimentos.

CLASSIFICAÇÃO DAS MÁQUINAS AVAPOR
 

Quanto à instalação do motor em relação ao gerador de vapor (caldeira), as máquinas a vapor classificam-se em fixas, semi-fixas, locomóveis e locomotivas.

MAQUINA FIXA : Na máquina fixa a caldeira é assentada sobre um maciço de alvenaria e o mecanismo motor instalado num lugar mais distante, recebe o vapor pôr meio de canalização.

MÁQUINA SEMI-FIXA:  Nesta, o mecanismo motor pode ser localizado acima ou abaixo da caldeira, porém, em ambos os casos, a máquina completa é montada sobre uma base comum.

LOCOMÓVEIS:  O locomóvel é máquina semi-fixa, montada sobre rodas,podendo ser transportada ao local de trabalho.

LOCOMOTIVAS: A locomotiva faz a tração de veículos sobre trilhos. Consta da caldeira, mecanismo motor e veículo. Este consta dum chassi, suportado por certo números de rodeiros, assentado sobre ele as diversas partes da máquina. Os motores (cilindros) são geralmente em número de dois e acionam as rodas motoras pôr meio do  sistema biela-manivela.
 

LOCOMOTIVAS

As LOCOMOTIVAS A VAPOR são constituídas basicamente de:

I) CALDEIRA : onde se produz o vapor de água;

II) MECANISMO: Conjunto de elementos mecânicos que tem pôr objetivo de transformar a energia calorífica dos combustíveis em energias mecânica transmitir o movimento resultante dos êmbolos aos eixos motrizes e finalmente, transformar esse movimento retilíneo alternado em circular contínuo para as rodas;
III) VEÍCULO: constituído pela carroceria (caixilho) ,rodas, eixos, caixas de graxa e molas.

Segundo a natureza do serviço, elas podem destinar-se exclusivamente ao transporte de viajantes, de carga ou fazer essas duas coisas, hora uma hora outra. A cada transporte desse, costumava-se denominar um correspondente tipo de máquina: LOCOMOTIVA DE VIAGEM, LOCOMOTIVA DE CARGA, LOCOMOTIVA MIXTA.

Segundo a disposição dos cilindros , pode-se ter uma LOCOMOTIVA DE CILINDROS INTERIORES ou uma LOCOMOTIVA DE CILINDROS EXTERIORES, conforme estejam colocados os ditos cilindros entre duas rodas de um mesmo eixo ou fixo pôr fora. O primeiro sistema oferece mais estabilidade à locomotiva e um movimento mais regular. Pôr outro lado os cilindros exteriores são mais acessíveis e descartam a utilização de mais uma eixo no mecanismo.

CALDEIRA: A caldeira compreende as seguintes partes

CAIXA  DE FOGO: Em cujo interior se aloja a fornalha.

CORPO CILÍNDRICO: Contendo os tubos superaquecedores, que são destinados ao aumento da superfície de aquecimento onde se da a vaporização completa da água, de maneira a não trabalhar com vapores saturados nos cilindros.

CAIXA DE FUMAÇA: Onde os gases da fornalha se encontram com o vapor vindo dos cilindros e saem pela chaminé.

Fonte: www.fem.unicamp.br

voltar 12345avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal