Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Culinária Russa  Voltar

Culinária Russa

 

Culinária Russa

A gastronomia da Rússia e Ucrânia é realmente maravilhosa, com uma grande variedade de ingredientes e sabores e uma preparação muito cuidada. Atualmente, devido ao grave problema econômico que sofrem os restaurantes, têm problemas para abastecerem-se das matérias primas para cozinhar, mas ainda assim, podem desfrutar de uma boa comida em um ambiente acolhedor.

A gastronomia da Rússia e Ucrânia sabe misturar o melhor da cozinha oriental e ocidental. Não costumam oferecer pratos de digestão pesada, nem de sabor picante, mas a mistura de sabores agridoces é realmente magistral.

Os habitantes da CEI costumam comer fartos desjejuns, nos que junto à tradicional papilla de sémola, kasa e o delicioso iogurte, pode-se encontrar carne, peixe e ovos; para beber café, chá e leite. Dependendo do trabalho, a comida principal pode ser feita ao meio dia ou pela noite, porém em qualquer caso, pode considerar-se um autêntico banquete. Para começar, as famosas entradas entre os que não faltarão o caviar e os blimis, tortas de milho, com arenques em uma molho de nata azeda, estes por si só, já poderiam servir de comida completa para um europeu, mas para um russo, um ucrâniano é, simplesmente um aperitivo. Depois se servem as densas sopas, prove a de beterraba e a de verduras, são deliciosas. Na continuação os pratos fortes. Em relação a carnes pode-se desfrutar de bovino, novilho, vitela, enquanto que a caça tem uma preparação excelente com molhos maravilhosos de sabores suaves que compensam perfeitamente o sabor das perdizes e faisões. Em respeito aos peixes, o salmão e o esturião são os mais conhecidos, mas também encontram-se variedades de peixes de água doce de sabor maravilhoso. Como pratos típicos de peixe destacam o relheno, ao papilloteou em gelatina, embora seja comido assado, não se sentirá defraudado. Como sobremesa pode comer queijos, como o tvorog, uma espécie de requeijão ou o zelenyisyr, queijo verde muito picante, cremosos iogurtes, tortas, mousses gelados elaborados artesanalmente que destacam-se pela sua variedade.

Bebidas

Para acompanhar esta abundante comida se costuma beber vodka muito fria, kvas, uma espécie de cerveja doce feita de malta de cevada, centeio e muito açúcar. Se você prefere o vinho encontrará excelentes na Ucrânia, Moldavia ou Geórgia e várias espumosas, conhecida como sampanskoe. Também pode-se beber a cerveja local. Como licores destacam o conhaque armênio, a nevoduja, aguardente envelhecida com álcool e vodkas de ervas, limão ou vinhos antigos. O café russo é de boa qualidade e pode –se comer, como o irlandês somente que em lugar de whisk se acrescenta vodka. O chá é feito com uma colherada de geléia de framboesa que lhe dá um sabor muito especial.

Onde Comer

Se decidir ir jantar em um restaurante é necessário que tenha em conta o seguinte: há que fazer reserva para poder desfrutar da mesa tanto tempo que deseje e ter muita paciência pois pode esperar bastante tempo até conseguir sentar-se para desfrutar dos estupendos manjares. Em troca receberá um excelente serviço enquanto saboreia a comida que estará amenizada na maioria dos restaurantes, por uma orquestra de qualidade. Lembre-se que costumam fechar às 24 horas e, não esqueça de deixar uma gorjeta de 5% a 10% do total da fatura se ficou plenamente satisfeito. Não é obrigatório, mas é habitual.

Restaurantes em Moscou

Evropejskiy zail, ¼ Teatralny Projezd, no Hotel Metropol Intercontinental. Excelente cozinha russa em um ambiente acolhedor.

Russkiy zal, 12 Nabereznaja Krasno presnenskaja, no Hotel Mezduna rodnaja. Serviço impecável em um entorno muito agradável. Cozinha russa.

Danilovskiy, Velikiy Danilvskiy Ulitsa. Situado no interior de um mosteiro com especialidades russas muito bem preparadas.

Savoy, 3 Ulitsa Rozhdestvenka, no Hotel Savoy Moscou. Comida russa e internacional em um ambiente distinguido.

Zolotoj zal, 3/5 Ulitsa Tverskaja. Deliciosos pratos ucranianos.

Grande Imperial, 9/5 Gagarinsky Pereulok. A melhor cozinha russa acompanhada de vinhos franceses.

Baltschug, 1 Ulitsa Balchug. Pode-se comer à carta ou em buffet a preços asequívels.

Glazur, 12 Smolensky Bulvar. Cozinha russa em um ambiente muito elegante.

Russiam Club Zabava, 7 Voznesensky Pereulok. A melhor cozinha russa amenizada por atuações tradicionais.

Serebryanny Vyek, 3 Teatralny Proezd. Cardápio de mais de 200 pratos de cozinha russa com o "Ryumersky Pie", favorito do Zar Nicolás II, como especialidade.

Danilovsky, 5 Bolshoy Starodanilovsky Pereulok. cozinha tradicional russa em salões belamente decorados.

Le Romanoff, 1 Ulitsa Balchug. Sua cozinha mistura a cozinha russa mais moderna com os pratos mais tradicionais.

Aragvj Aparbu, 6 Ulitsa Tverskaya. Pratos tradicionais georgianos amenizados por música folclórica.

Restaurantes em São Petersburgo

São Petersburg, 5 Nabereznaja Kanal Griboedov. Cozinha rusa amenizada com atuações musicais.

Na Fontanke, 77 Fontanka Nabereznaja. Especialidades russas em um ambiente realmente acolhedor.

Troika, 27 Zagorodny Prospekt. Jantar amenizado por atuações tradicionais russas.

Metropol, 22 Sadovaya Ulitsa. É o restaurante mais antigo da cidade especializado em cozinha russa.

Kafe Literaturnoje, 18 Nevskiy Prospekt. Pode-se desfrutar da excelente cozinha russa amenizadas por orquestras ou recitais de poesía. Os moços vestem trajes do século XIX.

Austeria, Ioannovsky Ravelin. Cardápio em russo.

Neva, 46 Nevsky Prospekt. A melhor cozinha russa com espetáculos de variedades.

Nevsky, 71 Nevsky Prospekt. cozinha rusa, moldava e ucraniana.

Okolitsa, 15 Primorsky Prospekt. Especialidades russas em um entorno tradicional.

Kalinka, Syézdovskaya Líniya, Vasilevski ostrov 9. Cozinha tradicional russa.

Petrovski, Amarradero da Fortaleza de Pedro e Pablo. Pratos russos amenizados por uma orquestra.

Vóljov, Liteini prospekt, 28. Tem como especialidade o Vóljov, prato de carne com bolo de folhado servido em pote.

U prichala, Vasílevski ostrov, Bolshoi porspekt, 91. Cozinha de tempos de Pedro I em um local decorado com o estilo do século XVIII.

Restaurantes em Kiev

Os mais conhecidos pela qualidade dos pratos da cozinha ucraniana que preparam e pelo ambiente acolhedor são o Chata Karasja e o Mlyn.

Fonte: www.rumbo.com.br

Culinária Russa

O aparecimento da vodka na Rússia esteve intimamente relacionado às condições naturais do país para o plantio do centeio e à tradição da culinária nacional russa.

Como bebida de mesa, a vodka tem o papel de acompanhar e realçar os pratos da cozinha russa. É adequada para acompanhar a carne e os pratos de carne com cereais, além dos pratos salgados e os de sabor picante e o peixe.

É recomendada para se beber quando apreciando os pratos de carne cozida, o leitão assado com recheio de trigo sarraceno, a costela ou o lombo de ovelha preparados com cebola, as panquecas com manteiga, cremes, caviar ou salmão e os bolinhos de carne. Também com o típico prato russo SOLIANKA, caldo grosso e bem temperado feito de carne ou mistura de carnes, peixes ou cogumelos selvagens com temperos como azeitonas, alcaparras, pepinos, pimenta-do-reino, sal e creme de leite.

Quando consumida com estes pratos, o sabor da vodka é suavizado, revigorando o paladar e minimizando a gordura dos alimentos. Também estimula a digestão.

No hábito russo, o principal uso da vodka é como acompanhamento de aperitivos. Isto explica a grande variedade de vodkas com suas características, sua pureza e o uso de aditivos (frutas, pimenta, ervas), que foram adaptados ao sabor dos alimentos utilizados nos aperitivos.

Alguns pratos têm a propriedade de atenuar os efeitos do álcool, desde que preparados com alimentos específicos (principalmente as carnes) e que a vodka seja consumida com moderação.

Fonte: www.clubedavodka.com.br

Culinária Russa

Cada cultura tem a sua própria vida quotidiana, as suas tradições, os seus feriados, os seus hinos e as suas lendas.

É isso que distingue uma cultura de outra, qualquer que seja a proximidade geográfica em relação a uma cultura dominante.

O mesmo acontece com a culinária.

A história culinária da Rússia é, neste sentido, particularmente interessante.

A informação mais antiga que se conhece relativamente aos hábitos culinários russos foi detalhadamente registada por monges cronistas que, ao descreverem o dia-a-dia dos mosteiros, davam às gerações futuras a possibilidade de conhecerem não apenas os seus hábitos alimentares, como também magníficas enão menos elaboradas receitas culinárias.

Através das autênticas bibliotecas culinárias que existiam nos mosteiros, ficamos a saber que a culinária russa se dividia, desde o século XVI, em culinária monástica, culinária real e culinária do campo.

A cozinha russa dos dias de hoje é um misto de muitas influências de outras culturas, que foram sendo absorvidas ao longo de muitos séculos.

Assim, o chá, muito utilizado na Rússia moderna, foi trazido pelos mongóis.

Um russo normal chega a beber chá 3 a 5 vezes por dia, acompanhado de doces, tartes, Pryaniki e pastelaria de toda a ordem, de que os Blinis (panquecas russas) são um bom exemplo.

Os inúmeros rios que existem na Rússia, tornaram a culinária Russa bastante rica e variada em termos de pratos de peixe (peixe Solyanka e tarte fechada de peixe), assim como do famoso Caviar e outros tipos de ovas de peixe, especialmente usados em Zakuski (entradas).

A gastronomia russa é exímia na utilização de vegetais (Golubtsy de Vegetais), cogumelos (Sauerkraut Schi com cogumelos - sopa com cogumelos), carne (Kutlety, Borchtch, e costeletas de vitela Skobelev), produtos lácteos, mel, frutos e bagas silvestres e ainda cereais, sobretudo trigo e centeio.

Fonte: comezainas.clix.pt

Culinária Russa

Conhecida mundo afora, a culinária russa tem delícias de dar água na boca.

Culinária Russa

A culinária russa é conhecida no mundo todo. Por ter assimilado tradições gastronômicas do oriente e ocidente, a culinária russa ganhou uma característica única. A originalidade e variedade pratos típicos russos se dá, principalmente, graças a abundância de recursos naturais do país, como peixes, cogumelos, mel, aves e frutas silvestres. A culinária é baseada em batatas, beterrabas, repolho, trigo, carnes, carne e cordeiro. O centeio, o trigo, a cevada e o millet cultivados na Rússia são usados para produzir pão, diferentes tipos de cereais, kvass, cerveja e vodka.

Muitos segredos da culinária russa foram revelados, mas ainda assim, preservados durante as eras, desde os tempos dos primeiros monastérios do país. Monges ortodoxos criaram diversas receitas, que mais tarde se tornaram itens obrigatórios em livros de receita no mundo todo, como por exemplo, os licores de frutas, bolos de mel e porco assado na massa de pão.

A partir da metade do século XV, após a igreja ortodoxa ter estabelecido a si mesma como a religião do Estado, o modo de vida dos russos, seu dia a dia e os hábitos alimentares mudaram radicalmente. O calendário foi dividido em dias que carnes, leite e ovos eram permitidos, nos outros somente vegetais eram permitidos.

O clima severo do inverno russo fez com que o consumo de carne e outros alimentos calóricos aumentassem. Nas festas natalinas era comum o consumo de pato assado, carne de porco e salsichas de porco. A bebida preferida dos russos, a vodca, era uma boa proteção contra o frio da época.

História

No século XVIII a culinária russa foi enriquecida com toques da culinária européia. Muitos estrangeiros, especialmente os franceses, eram convidados para cozinhar para o império russo, lares de aristocratas e convidados a trabalhar em restaurantes. Foi então que a culinária russa começou a incorporar pratos que mais tarde se tornaram tradicionais do país, tais como patês, molhos para carnes, peixes e bolos. As deliciosas sopas, carnes, massas e rasstegai (pequena torta com recheios variados).

Um prato russo é muito conhecido e conhecido no Brasil: estrogonofe. Os soldados russos costumavam transportar carnes em pedaços conservados em barris com sal grosso e aguardente. Para refeição eles juntavam cebola à carne. Entre os anos de 1672 e 1725, durante o reinado de Pedro, o Grande, um cozinheiro russo chamado Stroganov aperfeiçoou o prato, que acabou recebendo seu nome.

Em 1800, um cozinheiro francês de nome Tierry Costet, trabalhando na Rússia, adicionou ao estrogonofe ingredientes nobres, como champignon, molho inglês, mostarda e páprica.

Fonte: www.portaldointercambio.com.br

Culinária Russa

A Exótica Culinária Russa

Refeição russa acompanhada de vodka

A Rússia é um país de grande extensão, possuindo cada região os seus pratos típicos. A gastronomia da rússa mistura o melhor da cozinha oriental e ocidental. Não costumam oferecer pratos de digestão pesada, nem de sabor picante, mas a mistura de sabores agridoces é realmente magistral.

No Norte apreciam-se as diversas variedades de schi, no Sul as de borsch; não há festa na Sibéria e nos Urales sem os shanegui.

O centeio, o trigo, a cevada, a aveia e o milho são há muito cultivados na Rússia, dominando o seu povo, desde tempos imemoriais, a técnica da moagem e os segredos da massa fermentada com levedura.

São igualmente típicos na cozinha russa os pratos à base de cereais e legumes secos, designados pelo nome genérico de krupa.

As couves salgadas são importantes nas entradas assim como para acompanhar as batatas cozidas e outros pratos.

Em determinados períodos históricos o nabo, desempenhou o papel que as batatas desempenham na atualidade. Consumia-se assado, cozido em vapor, sendo também a base de pratos principais, como as repnia.

A lista de produtos de origem animal não mudou muito com o correr dos séculos: vaca, porco, ovelha, cabra, galinha, pato e ganso.

Durante o inverno rigoroso o organismo necessita de mais calorias do que o normal, por isso nesta época é sempre indicado salame russo, mortadela, coalhada com açúcar e passas, pão preto, biscoitos torrados com passas e iogurte natural russo.

São comuns fartos desjejuns, nos que junto à tradicional papilla de sémola, kasa e o delicioso iogurte, pode-se encontrar carne, peixe e ovos. Para beber, café, chá e leite. Dependendo do trabalho, a comida principal pode ser feita ao meio dia ou pela noite, porém em qualquer caso, pode considerar-se um autêntico banquete.

Para começar, as famosas entradas. Não faltarão o caviar e os blimis, tortas de milho, com arenques em uma molho de nata azeda. Estes por si só já poderiam servir de comida completa para um europeu, mas para um russo, é simplesmente um aperitivo. Depois se servem as densas e saborosas sopas de beterraba (Borsch) ou de verduras. Na continuação os pratos fortes. Em relação a carnes pode-se desfrutar de bovino, suíno, enquanto que a caça tem uma preparação excelente com molhos maravilhosos de sabores suaves que compensam perfeitamente o sabor das perdizes e faisões. A respeito dos peixes, o salmão e o esturião são os mais conhecidos, mas também encontram-se variedades de peixes de água doce de sabor maravilhoso. Como pratos típicos de peixe destacam o relheno, ao papilloteou em gelatina, embora seja comido assado, não se sentirá defraudado.

Como sobremesa pode comer queijos, como o tvorog, uma espécie de requeijão ou o zelenyisyr, queijo verde muito picante, cremosos iogurtes, tortas, mousses gelados elaborados artesanalmente que destacam-se pela sua variedade.

Para acompanhar esta abundante comida se costuma beber vodka muito fria, kvas, uma espécie de cerveja doce feita de malta de cevada, centeio e muito açúcar. Se você prefere o vinho encontrará excelentes na Ucrânia, Moldavia ou Geórgia e várias espumosas, conhecida como sampanskoe. Também pode-se beber a cerveja local. Como licores destacam o conhaque armênio, a nevoduja, aguardente envelhecida com álcool e vodkas de ervas, limão ou vinhos antigos. O café russo é de boa qualidade e pode se beber também acrescentando vodka. O chá é feito com uma colherada de geléia de framboesa que lhe dá um sabor muito especial.

Fonte: www.emdiv.com.br

Culinária Russa

Arenques à Livoniana

Modo de Preparar

Cortar os filés de peixe em forma de dados, fazendo o mesmo com batatas cozidas e cruas; misturar tudo com sal, pimenta-do-reino, salsa, estragão, óleo e vinagre.

Arenques Gratinados

Modo de Preparar

Assar uma cebola na manteiga, juntando os arenques já sem sal e cortados em forma de dados; apimentar e temperar com noz-moscada; passar no fogo por alguns instantes.

Baklava

Ingredientes

1 colher (chá) de noz-moscada ralada
1 colher (chá) de canela em pó
1/3 xícara (chá) de pistache sem casca
1/3 xícara (chá) de açúcar mascavo
1 xícara (chá) de amêndoa sem pele
¼ xícara (chá) de manteiga
1 xícara (chá) de nozes
8 folhas de massa folhada

Xarope

1 colher (sopa) de água de flor de laranjeira
1 colher (sopa) de suco de limão
1 xícara (chá) de açúcar granulado
2/3 xícara (chá) de água

Modo de Preparar

Picar as nozes, amêndoas e pistache. Misturar com o açúcar mascavo, canela e noz-moscada. Untar uma assadeira grande. Preaquecer o forno a 180ºC. Derreter a manteiga. Cortar as folhas de massa ao meio, transversalmente e untar uma das metades com a manteiga derretida. Arrumar no fundo da assadeira. Espalhar a mistura de frutas em cima e cobrir com mais massa untada. Terminar com a massa. Cortar a camada superior com uma faca afiada para formar losangos. Levar para assar por 40 minutos ou até dourar. Espalhar o xarope, esperar esfriar e servir.

Xarope

Aquecer o açúcar, a água e o suco de limão. Mexer até dissolver. Deixar ferver por 5 minutos. Adicionar a água de laranjeira, ferver por mais 2 minutos. Deixar esfriar completamente.

Blinis Davidoff

Ingredientes

2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de leite
2 colheres (chá) de fermento em pó
1 colher (chá) de sal
200 ml de creme de leite fresco
Suco de 1 limão
2 ovos batidos
Caviar

Modo de Preparar

Misturar o creme de leite fresco com o suco de limão e deixar fora da geladeira por 12 horas ou até que fique grosso. Levar o creme à geladeira por 1 hora. O creme azedo será usado para acompanhar os blinis. Só retirar da geladeira no momento de servir.

Colocar a farinha de trigo, o fermento, o sal num recipiente. Acrescentar os ovos batidos e o leite e mexer muito bem até que a massa fique homogênea. Levar uma frigideira grande, antiaderente, ao fogo baixo para esquentar. Acrescentar óleo apenas para untar levemente. Usando uma colher de chá, despejar pequenas quantidades da massa numa frigideira formando discos de 3cm.

Deixar um espaço entra cada porção pois os discos irão crescer. Quando a parte superior começar a endurecer, virar os blinis e deixar dourar do outro lado. Repetir a operação com toda a massa, sempre untando a frigideira e regulando a temperatura aumentando ou diminuindo o fogo. Colocar os blinis num prato, colocar uma colherinha de creme azedo em cada um e decorar com caviar.

Borani de Vegetais

Ingredientes

1 colher (sobremesa) de canela (em pó)
3 colheres (sobremesa) de coentros
3 colheres (sobremesa) de funcho
3 colheres (sopa) de manjericão
3 colheres (sopa) de manteiga
1 colher (chá) de açafrão
1 quilo de feijão verde
1 quilo de frango
1 folha de louro
½ litro de matsoni
1 pau de canela
1 ramo de salsa
½ cálice de vodka
5 cebolas

Modo de Preparar

Partir o frango em pedaços e cozer em água temperada com sal, pimenta, salsa, louro e umas gotas de limão. Numa panela grande colocar a água a ferver com sal. Quando estiver a ferver, juntar o feijão verde e cozer até ficar bem tenro. Refogar a cebola picada em manteiga e juntar os restantes temperos picados (manjericão, coentros, funcho e o pau de canela). Deixar estufar por cerca de 5 minutos e temperar com sal. Colocar no fundo do prato em que vai servir uma parte dos legumes cozidos, cobrir com uma camada de frango cozido e terminar com outra camada de legumes. Preparar uma infusão: dissolver 1 colher (chá) de açafrão em meio cálice de vodka e colocar o matsoni com a infusão de açafrão sobre o frango com legumes e, no fim, polvilhar com canela.

Borsch

Ingredientes

2 colheres (sopa) do suco de limão
500 gramas de músculo picado grosseiramente
2 talos de salsão picado grosseiramente
3 beterrabas em cubinhos uniformes
1 cebola picada grosseiramente
1 cenoura picada grosseiramente
250 ml de creme de leite
1 folha de louro
2 litros de água

Modo de Preparar

Colocar a água em uma panela de pressão com a folha de louro, o sal, o músculo, o salsão, a cebola e a cenoura. Levar ao fogo por 1 hora. Depois desse tempo, peneire o caldo para outra panela e juntar a beterraba com o suco de limão. Levar ao fogo até que a beterraba esteja bem macia. Retirar do fogo, misturar o creme de leite. Juntar tudo e verificar o sal. Decorar com a salsinha picada ou os galinhos de dill. Dica : Se você quiser deixar a sopa mais leve, substituir o creme de leite pela mesma quantidade de leite e deixar cozinhar por mais alguns minutos.

Borscht à Russa

Ingredientes

750 gramas de carne de vaca (cozinhar)
300 gramas de couve
1 pacote de natas
2 polpa de tomate
3 talos de aipo
1 dente de alho
margarina
3 batatas
2 beterrabas
3 cebolas
4 cenouras
aneto
sal
salsa

Modo de Preparar

Colocar a carne numa panela com cerca de 3 litros de água fria. Aquecer a carne com osso numa panela com a água, em fogo brando até ferver. Retirar a espuma da superfície com o auxílio de uma escumadeira.

Dourar as cebolas picadas numa frigideira, com a margarina. Juntar a beterraba cortada em rodelas finas e deixar estufar com a frigideira tapada. Lavar bem a couve, cortar a couve em tiras muito finas juntar à carne. Juntar a cebola e a beterraba, as cenouras cortadas às rodelas, os talos de aipo e a salsa picada. Temperar com sal e deixar cozinhar em fogo brando. Juntar a polpa de tomate.

Deixar cozinhar por cerca de 2 horas e meia. Meia hora antes de a sopa estar pronta, adicionar as batatas em cubos. Aproximadamente 25 minutos depois, juntar o aneto picado e um dente de alho grande picado. Ao servir, bater o pacote de natas e servir como acompanhamento, pois servem para "cortar" o sabor acentuado do prato e tornar o molho mais cremoso.

Chachlick à Maneira Tártara

Ingredientes

tomilho, noz-moscada e folhas de louro 5 grandes cebolas
1 perna de carneiro (ou outra carne, se preferir)
200 gramas de toucinho defumado
sal e pimenta-do-reino

Modo de Preparar

Cortar a carne em tiras longas e finas, deixando-a em vinha-d'alho com os condimentos acima apontados, durante 2 horas; enfiar as tiras em um espêto, intercalando-as com o toucinho (ou presunto cru) e levá-lo à grelha, devendo ser servido com arroz.

Colodetsi (Geléia Salgada)

Ingredientes

1 colher de sal
½ quilo de músculo de vaca
6 litros de água
10 dentes de alho
2 rabinhos de porco
1 orelha de porco
2 pés de porco

Modo de Preparar

Cozinhar até a carne desgrudar dos ossos (durante 5 horas). Passar no coador de macarrão com 1 panela em baixo para se aproveitar o caldo. Deixar esfriar um pouco. Esmagar o alho com sal e jogar no caldo. Tirar os ossos do carne. Arrumar a carne em 6 pratos fundos. Mexer bern o caldo e encher os pratos.

Costeletas em Papelotes

Ingredientes

Para seis pessoas

Modo de Preparar

Passar o azeite na parte interior das folhas de papel. Fritar (sem ossos) as costeletas em manteiga. Colocar uma fatia de presunto cortada do mesmo tomanho das costeletas, sobre cada folha de popel. Cobrir com 1 cm de champignons, escorridos e possados na manteiga; colocar no papel uma costeleta, uma colher de manteiga; colocar no papel uma costeleta, uma colher de champignon e outra fatia de presunto. Dobrar o papel de maneira a ficar tudo embrulhado, levar ao forno para inchar e colorir ligeiramente, servindo em um tabuleiro untado de azeite. Servir com molho Madeira.

Costeletas Por jarski

Modo de Preparar

Retirar o peito de um frango cru, cortá-lo pela metade (deixar o osso grande da asa prêso à carne) e prensá-lo. Preparar um recheio com o resto da carne branca, juntando um pouco de creme de leite; tomar um pouco de manteiga fresca, dar-lhe a forma de um pequeno charuto e colocá-lo no gêlo para endurecer. Colocar numa tábua os pedaços "achatados" de frango, colocar recheio sobre os mesmos e, sobre o recheio, no centro, o "charuto" congelado de manteiga.

Enrolar em forma de cone; passar: primeiro em farinho de trigo, depois em gemas de ovos, depois em farinha de rôsca, tornar a passar em gemas de ovos e farinha de rôsca. Fritar em gordura não muito quente, durante uns 5 minutos, aproximadamente; o osso deve ficar exposto para posteriormente ser envolvido em papel de sêda repicado. Servir com barquinhos de massa de pastel, cheios de ervilha, champignons com creme de leite e batata-palha.

Cozinha russa de A a Z

A

Airela

Fruto de um arbusto de bosque; é uma baga de tamanho pequeno e de cor negra.

B

Blinchiki

Crepe doce recheado com diversos tipos de frutos ou cremes, que se utiliza como sobremesa.

Blinis

Estes pequenos crepes dourados simbolizam o Sol primaveril. São típicos da Maslénitsa, semana de festa que celebra o final do longo Inverno. As sertãs onde se confeccionam nunca devem ser lavadas. Os blinchikis são uma variante mais recente e mais fácil de preparar.

Borsch

É a grande sopa invernal (batata, baterraba, repolho e carne) das regiões centrais e meridionais da Rússia. Serve-se com natas e ervas picadas.

Botvinã

As sopas frias à base de Kvas como a botviniá e a okroshka são uma das particularidades mais típicas da cozinha nacional russa.

Braga

Bebida de cevada ou milho fermentada, espécie de cerveja suave.

G

Golubtsi

Rolinhos de couve com recheio de carne.

Guzinaki ou Kazinaki

Doce algo semelhante ao nógado.

J

Jren

Planta crucífera, cujas raízes muito regulares contém uma essência volátil acre.

K

Kasha

Denominação genérica dos cereais fervidos em água ou leite e temperados com sal ou açúcar, manteiga, torresmos, cebola frita, etc. Prato russo por excelência.

Kisel

São bebidas deliciosas que antigamente se fermentavam com fermentos de cereais. Hoje em dia utiliza-se fécula de batata, o que lhe dá uma consistência ligeiramente gelatinosa.

Kliúkva

Planta rasteira dos pântanos de turfa. O seu fruto de cor vermelhi-escuro, comestível, contém grande teor de ácido cítrico.

Kostianika

Cresce nos bosques e o seu fruto vermelho, comestível, tem forma de cápsula. É constituído de vários pequenos frutos, com um volumoso caroço. Por isso, o seu nome deriva de kost, que significa caroço.

Kotleti

Bifes de carne de vaca e porco picada com cebola e pão, um dos pratos russos mais típicos .

Krupá

Cereais (esmagados, partidos, triturados em forma granular ou alveolar ou simplesmente descascados, mas nunca moídos) de muito consumo na cozinha russa.

Krupénik

É um pudim à base de kasha de trigo negro ou de sémola de trigo, muito nutritivo.

Kulich

Bolo tradicional da Páscoa russa comprido como uma torre, feito com fermento de pão, passas e frutas cristalizadas, açafrão, cardamomo e baunilha. Lembra um panetone coberto com açúcar glacê. Na Russia é comido com ovo cozido.

Kutiá

Arroz cozido com passas que se serve em velórios.

Kvas

Bebida refrescante algo ácida e de pouca graduação, obtida por fermentação de farinha ou pão de centeio.

M

Mánnik

Pudim de sémola e fruta que é servido como sobremesa.

Moroshka

Framboesa do Norte, de fruto comestível, amarelo e muito vermelho.

Mors

Refresco de sumo de fruta (inicialmente de bagos silvestres ou drupas) misturado com água e adoçado com mel ou melaço.

O

Oblepija

Arbusto espinhoso de bagas amarelas e aromáticas.

Okroshka

Sopa fria.

Oladi

Tortas ou crepes de massa semelhantes aos blini mas muito mais grossas que estes.

Omul

Salmão do Lago Baikal.

P

Paskha

Uma sobremesa tradicional da Páscoa russa feita com queijo fresco, creme de leite fresco, manteiga, açúcar, passas, frutas cristalizadas, nozes e amêndoas, enformados em fôrma de madeira que lembra uma pirâmide com símbolos de Páscoa. Na decoração com frutas cristalizadas escreve-se as letras X e R (renascimento de Cristo).

Pelmeni

Tradicionais da Sibéria e do Norte da Rússia, semelhantes a raviolis recheados de carne.

Pirogui

Tortas de formas redondas, quadradas, triangulares, ou imitando a forma de um pássaro.

Pirojki

Pãezinhos cujas formas e recheios não têm outro limite do que a imaginação de quem os confecciona.

R

Rahat-lokum

Doce turco feito de açúcar, farinha e fécula com avelãs ou amêndoas.

Rassólnik

Prato preparado com molho de salmoura de pepino.

Rasstegái

Empada em cuja camada superior se deixa um orifício a fim de se deitar caldo ou manteiga.

Repniá

Prato á base de nabos cozidos esmagados a que se junta natas, requeijão, etc., antes de ir ao forno para cozer..

S

Shanguis

Bolos de massa de pão (com fermento) que se untaram com natas, requeijão, antres de os cozer no forno.

Schi

É uma das principais sopas russas, típica das regiões setentrionais do país. No Norte prepara-se com couve fermentada, ao passo que no Sul, por onde se expandiu gradualmente, é preferida a couve fresca.

Solianka

São pratos de sabores fortes, de caldos muito concentrados e de alto valor calórico.

Svekólnik

Sopa fria de beterraba, algo semelhante à okroshka, mas que em vez de kvas leva como caldo a água de cozer as beterrabas.

T

Tetereviátnik

Derivado da palavra téterev, significa urogalo (ave silvestre).

U

Ujá

Outra das grandes sopas russas, de peixe.

V

Varéniki

São a réplica meridional dos famosos pelmenis da Sibéria do Norte. Distinguem-se destes pela sua forma de meia-lua.

Vatruskka

Pastelinhos de massa de pãp geralmente recheados com pão.

Vinegret

Salada que toma o nome derivado do molho de vinagrete com que se tempera.

Z

Zakuski

É o nome dado às entradas na cozinha russa.

Zrazi

Croquetes de carne picada com recheio.

Fonte: members.tripod.com

Culinária Russa

A gastronomia da Rússia tem uma grande variedade de ingredientes e sabores em uma medida certa na fusão do melhor da cozinha oriental e ocidental. Não tem o costume de oferecer pratos de digestão pesada, nem de sabor picante, mas mistura de sabores agridoces.

Os russos servem-se de fartos cafés da manhã, e não dispensam a um tipo de mingau de sêmola e o iogurte. Também compõem o desejum carne, peixe e ovos, sempre acompanhados de café, chá – com a adição de uma colherada de geléia de framboesa, o que lhe dá um sabor muito especial - e leite.

A refeição principal pode ser feita ao meio dia ou à noite, dependendo do período de trabalho. Em qualquer caso é servido um autêntico banquete. Para começar, as entradas, como caviar, tortas de milho e arenques em molho de nata azeda. O que para muitos povos já é uma refeição, para o russo, conhecido por comer muito bem, é apenas um aperitivo. Em seguida, são servidas as sopas, variadas e substanciosas, como a de beterraba e verduras e, só aí, chegam à mesa os pratos principais. Tudo, obviamente, acompanhado de vodca - é costume beber vodka muito fria e uma cerveja local feita de malta de cevada, centeio e carregada no açúcar.

Os russos apreciam carne (bovino, novilho e vitela etc) e têm receitas especiais para receitas com caça, servida com molhos tradicionais. Os peixes mais consumidos são o salmão e o esturjão, e também há o costume de comer uma variedade de peixes de água doce.

A cozinha russa é conhecida no mundo pelos seus petiscos: o balyk (lombo do esturjão curado), o solho-rei com saramago-maior, o salmão mal-salgado, o caviar de esturjão(preto) e o caviar de salmão (vermelho); os cogumelos salgados e marinados (míscaros e boletos).

O estrogonofe - para os que ainda não sabem - é um prato de origem russa, embora os franceses tenham refinado a receita original. Sua história começou no século XVI, época em que os soldados russos levavam sua ração de carne cortada em nacos em grandes barris, debaixo de uma mistura de sal grosso e aguardente para que fosse preservada. Coube a um cozinheiro do czar Pedro, o Grande, um protegido do general Strogonov, tornar a mistura mais apetitosa. Com a Revolução de 1917 e a emigração dos russos brancos, a receita chegou à França e ganhou o mundo - sempre com um segredinho de família!

Fonte: www.pedacodavila.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal