Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Nabo  Voltar

Nabo

 

O nabo é uma verdura alcalina que ajuda a vencer os efeitos dos alimentos ácidos que comemos.

É rico em celulose, que estimula a ação dos intestinos.

Nabo
Nabo

O nabo é rico também em Cálcio, um mineral fundamental para a formação dos ossos e dentes.

O nabo é uma fonte de fibras com poucas calorias. Possui alguns compostos sulfurosos que protegem contra certos tipos de câncer, mas pode provocar flatulência e distenção abdominal. É fonte de vitamina C, cálcio e potássio.

Contém duas substâncias bociogênicas que podem interferir na produção de hormônios pela glândula tireóide e, embora não sejam prejudiciais para pessoas saudáveis, podem suscitar o bócio em pessoas com distúrbio da tireóide.

Contra as inflamações crônicas intestinais deve-se usar a raiz do nabo em forma de caldo ou sopa, bebendo-se 2 xícaras (chá) ao dia. A raiz, cortada em rodelas e preparada como xarope, é utilizada contra bronquite, tosse e asma; e o suco de nabo branco é indicado para combater cálculos biliares.

Cozido e aplicado em forma de cataplasma, é empregado para combater frieiras, ardores e inflamações em geral.

O nabo pode ser conservado em geladeira por 2 a 3 semanas.

Seu período de safra é de julho a outubro e janeiro.

O nabo pode ser plantado o ano todo. A germinação se dá entre o 4º e 8º dia. O ciclo vegetativo é de 60 a 70 dias. Semear em canteiro razoavelmente adubado, conservando-se o espaço de 15 cm entre as plantas, para ambos os sentidos.

Após o nascimento das mudas faz-se o desbaste. As regas devem ser abundantes.

Colher antes de seu pleno desenvolvimento para obter nabos bem tenros.

Cem gramas de nabo fornecem 21 calorias.

Fonte: www.vitaminasecia.hpg.ig.com.br

Nabo

Alimento e remédio, do nabo só se falam maravilhas. Contém vitaminas A, B e C, cálcio, ferro, fósforo, potássio, enxofre e sódio.

Aproveita-se tudo: folhas, talos e raiz. A raiz tem mais minerais que as folhas; e essas, maior concentração de vitaminas, inclusive a vitamina P, necessária para a perfeita absorção e eficiência da vitamina C.

Como alimento, a raiz deve ser consumida crua, para que possa dar o máximo de proveito. As folhas e talos são usados em saladas, caldos, sopas, cozidos, refogados, como recheio. A ênfase para que o nabo faça parte da alimentação é comum a todas as práticas médicas e nutricionais. A Dra. Gudrun Burkhard, médica antroposófica, diz que ele deve constar das nossas saladas uma a duas vezes por semana, por ativar o metabolismo e as funções cerebrais e aumentar a vitalidade.

O nabo ainda tem propriedades diuréticas, refrescantes e alcalinizantes. Como diurético, é excelente para prevenir e eliminar os cálculos renais e da vesícula, e muito útil nos regimes de emagrecimento, porque elimina a retenção de água no organismo. Purifica o sangue e favorece a expectoração nos tratamentos de catarros pulmonares, tosse, bronquite, asma e tuberculose. Cozido e aplicado como cataplasma (compressa envolta em gaze), combate frieiras, ardores e inflamações em geral.

O Nabo é uma planta brássica (Gênero de plantas herbáceas perenes). Eles pertencem à família do couve, mas geralmente são tratados como uma planta de raiz comum, plantas de raízes que são comestíveis.

Por sua riqueza em cálcio, o suco de nabo é recomendado às crianças em fase de crescimento (doses pequenas por dia, misturadas ao suco preferido).O suco das folhas e talos é muito eficiente para corrigir a acidez, principalmente se misturado ao suco de aipo e cenoura. Combinar o suco das folhas do nabo com o de cenoura e dente-de-leão é um dos recursos mais eficazes para o fortalecimento dos dentes e de toda a estrutura óssea. Finalmente, as folhas de nabo cozidas no vapor, em fogo brando, são um ótimo laxante.

Nabo cru

TACO - Tabela Brasileira de Composição de Alimentos

Tabela de valor Nutricional

Porção de 100 gramas:

  % VD*
Valor energético 18.2kcal = 76kj 1%
Carboidratos 4,2g 1%
Proteínas 1,2g 2%
Fibra alimentar 2,6g 10%
Fibras solúveis 0,0g -
Cálcio 42,4mg 4%
Vitamina C 9,6mg 21%
Piridoxina B6 0,0mg 0%
Fósforo 16,6mg 2%
Manganês 4,4mg 191%
Magnésio 14,6mg 6%
Lipídios 0,1g -
Ferro 0,2mg 1%
Potássio 279,7mg -
Cobre 0,0ug 0%
Zinco 0,2mg 3%
Tiamina B1 0,1mg 7%
Sódio 2,5mg 0%

* % Valores diários com base em uma dieta de 2.000 Kcal ou 8.400kj. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades.

Fonte: abecedariovegetal.com

Nabo

Nabo
Nabo

O nabo é um legume semelhante à cenoura e ao rabanete, mas com qualidades nutritivas bem menores. Há uma grande variedade de nabos, que se diferenciam pelo tamanho e pela forma. Alguns têm raízes compridas, outros redondas e há ainda outros de forma achatada. Certas variedades não são comestíveis, sendo usadas para a extração de um óleo empregado na fabricação de sabões.

O nabo é um alimento refrescante, bastante rico em sais minerais, mas pobre em proteínas e gorduras. Além disso, contêm ácidos aromáticos, que lhe acentuam o sabor forte e picante

Quando nabo é de boa qualidade, sua pele deve ser lisa, sem machucados ou manchas.

As folhas devem ser frescas, tenras e bem verdes. Se as folhas já caíram, é sinal que o nabo não é fresco.

Da mesma maneira, folhas murchas ou amareladas indicam que o nabo pode estar mole e em más condições para o consumo. Quando o legume está passado, ele fica duro e leve em relação ao seu tamanho, fibroso e oco.

Para saber quanto comprar, calcule que, como guarnição, um nabo grande é suficiente para 4 pessoas.

O nabo pode ser guardado dentro ou fora da geladeira. Na geladeira dura mais tempo, mas deve ser colocado em saco plástico e mantido na gaveta da mesma.

No ambiente natural, deve ficar em lugar seco e arejado, longe da luz do sol e bem protegido dos insetos. Cuide para que não fique amontoado, para evitar que germinem.

Fonte: www.horti.com.br

Nabo

Nabo
Nabo

O nabo, hortaliça de raiz pertencente a família das crucíferas, cujo nome científico é Brassica oleracea, L., e é uma planta rica em açúcares e vitaminas.,

Variedades

Existem os hibridos, com raízes compridas, chamados de Natsu Minouwas; a variedade Tokinashi Kokabu; a Purple Topwhite Globe; a Chato Francês; Shogoin; Snowball, e as indicadas para a região amazônica: Branco-Chato-Colo-Roxo; Comprido Japonês e Branco-Redondo.

As melhores variedades são: Chato Francês; “Snowball”; Purple Top e Comprido Japonês.

Plantio

Uma importante recomendação para esta cultura é a seguinte: utilizar na semeadura, sementes na proporção de 3 kg/ha.

A semeadura é feita no local definitivo, depois de ser o terreno devidamente preparado e adubado.

O espaçamento mais recomendado para esta cultura é de 30 x 10cm ou 40 x 15 cm dependendo da variedade que se vai cultivar, seja pouco ou mais desenvolvida.

Pode ser feito rotação com ervilha, feijão-vagem, abóbora e cenora, sempre de família diferente.

Clima e Solo

Sua cultura é preferivelmente feita em solos porosos e frescos, fertilidade mediana e acidez de média para baixa.

A época de plantio mais recomendada é a que vai de fevereiro a julho, porém, normalmente se cultiva o ano todo, dependendo da região. Na verdade prefere temperaturas entre 14 e 22ºC.

Na amazônia planta-se no período de abril a julho.

Tratos culturais

Depois da cultura estar em desenvolvimento, aspergir nas folhas uma solução de ácido bórico comercial (4 gr/10 litros de água) para evitar a deficiência de boro.

Repetir uma segunda aplicação 10 dias depois da primeira.

Os tratos culturais nesta cultura resumem-se em capinas e escarificações. As irrigações, quando executadas por aspersão, devem ser repetidas de 2 a 3 dias, e as por infiltração, semelhante.

Colheita

A colheita é executada entre 50 e 60 dias após a semeadura, e o rendimento normal da cultura é de 30 toneladas por hectare.

Pragas e Moléstias

É uma planta muito resistente e não costuma sofrer apresentar problemas com pragas e doenças.

Pode sofre algum ataquede fungo e as pragas a serem combatidas são os pulgões e as lagartas, podendo-se utilizar a Nicotina e/ou outros inseticidas comerciais.

Fonte: www.criareplantar.com.br

Nabo

Nabo
Nabo

Benefícios

Fonte de vitamina C, cálcio e potássio.
Fonte de fibras com poucas calorias.
Pode porteger contra certos tipos de câncer.

Inconvenientes

Pode causar flatulência.
Contém substâncias que interferem com a produção de hormônios da tireóide.

O nabo é barato, saudável e fácil de preparar e de cultivar ( mesmo em solos pobres). Uma xícara de nabo cozido contém apenas 30 calorias e fornece 18 mg de vitamina C (quase um terço da necessidade diária), 35 mg de cálcio e 210 mg de potássio. É também uma boa fonte de fibras solúveis que ajudam a controlar os níveis de colesterol no sangue.

As folhas de nabo, que muitos cozinheiros jogam fora, são mais nutritivas do que as raízes. Uma xícara de folhas cozidas fornece 40 mg de vitamina C, aproximadamente 200 mg de cálcio e quase 300 mg de potássio. Além disso, ao contrário das raízes, as folhas são uma excelente fonte de beta-caroteno, um antioxidante que o organismo transforma em vitamina A. A mesma xícara de folhas cozidas contém quase 4.000U.I de vitamina A, que é 80% da RDA (Ingestão Dietética Recomendada) para adultos.

O nabo é um vegetal crucífero (família de vegetais que inclui o repolho, o brócolis e o rabanete) que contém compostos sulfurosos que protegem contra certos tipos de câncer. No entanto, como outros vegetais crucíferos, pode provocar gases e distensão abdominal.

O nabo contém duas substâncias bociogênicas que podem interferir na produção de hormônios pela glândula tireóide. Embora elas não sejam prejudiciais para pessoas saudáveis, podem suscitar o bócio ( tireóide hipertrofiada) em pessoas com distúrbios de tireóide.

A maioria das pessoas serve os nabos frescos ou cozidos, mas eles também podem ser assados, cozidos no vapor ou fritos. Por sua versatilidade e pelo sabor doce e ao mesmo tempo picante, o nabo pode ser usado em saladas, cozidos, sopas e pratos de legumes.

Alguns fitoterapeutas recomendam o nabo, fresco ou na forma de suco, xarope ou emplastro ( aplicado no peito) para tratar bronquites e dores de garganta. No entanto, ainda não há comprovação científica desses benefícios.

Você sabia:

Nativo da Europa e Ásia Central, o nabo foi cultivado pela primeira vez no Oriente Médio há 4.000 anos.

O nabo é usado como alimento para pessoas, e como ração para porcos na Europa Oriental.

Fonte: www.herbario.com.br

Nabo

Nabo
Nabo

Nabo é uma espécie vegetal proveniente da Europa de Leste, cujas partes gastronomicamente aproveitáveis são a raiz e as folhas.

O nabo propriamente dito não é mais do que uma planta, de formato arredondado e cor branco-arroxeada, encontrando nas sopas a forma mais comum de aplicação entre nós.

Como outros campos de utilização das raízes nabais podemos citar os purés, os pães, os gratinados, os soufllés e ...a fritura, depois de cortados em finas lamelas, como se de batatas chips se tratassem!

As Folhas verdejantes ficam dispensadas de apresentação, visto que os grelos de nabo (nabiças) constituem um vulgar acompanhamento para inúmeros pratos, quer sejam cozidos, salteados ou como ingrediente principal de um esparregado.

Fonte: www.vaqueiro.pt

Nabo

Nabo
Nabo

O nabo, assim como os outros membros do gênero Brassica, é de origem europeia e foi introduzido no Brasil pelos colonizadores portugueses. Desde então, tem sido parte da alimentação dos brasileiros por ser um alimento saboroso e bastante nutritivo.

O Nabo é uma planta herbácea anual ou bianual, de altura de folhas em torno de 35 cm. Estas são verdes, sem pelos, recortadas e amplexicaules. Suas flores são amarelas e os frutos são do tipo síliquas. As raízes engrossam junto ao colo da planta e, conforme a variedade, pode ser cilíndrica ou globosa. O Nabo é cultivado por causa de suas raízes, mas suas folhas podem ser utilizadas para saladas e sopas.

Planta brássica (Gênero de plantas herbáceas perenes), o Nabo possui folhas oblongas, ásperas, pubescentes de coloração verde médio a verde escuro, com flores amarelas agrupadas numa haste floral, cultivada em várias regiões temperadas do mundo por ter tubérculos comestíveis. Estes tubérculos que são encontrados em formatos variados podem ter coloração uniforme ou bicolor, sendo as cores mais comumente encontradas o branco e o roxo.

Os tubérculos de Nabo são conhecidos pelo sabor característico levemente amargo, porém refrescante, apreciado na culinária de vários países principalmente em saladas.

Eles podem até não serem tratados como uma iguaria fina pela gastronomia do Brasil e de Portugal, mas quando ele é assado, cozido, ou até comido cru, colhidos pequenos e novos, fica com um ótimo sabor que até pode ser parecido com o sabor das nozes. A raiz, parte mais consumida da planta, é tuberosa e branca. Sua composição é rica em enxofre, zinco, potássio, sódio, cálcio, ferro, fósforo e vitaminas A,B,C e P.

Por conter baixas calorias (100 gramas de Nabo oferece apenas 35 calorias), o Nabo é muito indicado em dietas de restrições calóricas, por ser leve e ainda ajudar no processo de digestão. Além disto, o Nabo possui muitas propriedades medicinais. Ele é diurético, expectorante, purificador do sangue, emoliente, antipirético, alcalinizante e possui um leve efeito laxativo. No entanto, nos tubérculos também são encontradas quantidades mensuráveis de oxalatos, substâncias que se excessivamente concentrada nos fluidos corporais podem se cristalizar e causar sérios danos a saúde.

As folhas de Nabo também são comestíveis e seu sabor é semelhante ao de mostarda. Mais nutritivas do que os tubérculos, as folhas de nabos são uma excelente fonte de beta-caroteno (Vitamina A), contêm boas doses de vitamina K, C, folatos e cálcio. Além disto, as folhas possuem uma substância chamada luteína, um poderosos antioxidante carotenoide.

O Nabo prefere climas amenos para frios, com temperaturas ente 14 e 22º C. Gosta de exposição solar, mas também a meia sombra. As suas necessidade de água variam durante a várias fases de crescimento, sendo abundante durante a brotação e moderada durante o crescimento da planta, com regas a cada três dias.

Os tipos de solos que prefere são os terrenos de fertilidade média, com textura areno-argilosa, bem drenados, com acidez de média a fraca. A sua propagação se faz por semente e os espaçamentos dependem do fim a que se destinam, para alimentação animal é mais usada a sementeira direta, para consumo humano devem os espaçamentos rondar os 15 cm, quer entre plantas, como também nas entre linhas.

Fonte: www.cpt.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal