Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Nidação  Voltar

Nidação

Sangramento da nidação

Nidação

Grande dúvida da treinante é saber se aquele pequeno sangramento, diferente da menstruação,as vezes mais claro, que aparece apenas um dia, ou um borrinha que vem antes do dia previsto para a chegada da menstruação, é nidação.

Difícil identificar porque ela, quando ocorre, pode também estar relacionada com um descontrole hormonal que acontece por causas variadas. Pode acontecer, também, do sangramento não aparecer e o processo de nidação vir acompanhado de cólicas fraquinhas e aí tudo se torna mais difícil ainda, já que são facilmente confundidas com as cólicas menstruais.

Algumas mulheres têm, na nidação, um sangramento relativamente forte outras mais fraquinho e outras ainda não apresentam nenhum sinal.

Minha última gravidez tive uma nidação, que na época não identifiquei como nidação, algo como um “risco de caneta” na brancura do papel higiênico, e só. Na segunda gravidez, não lembro.

O que ocorre é que 6 a 10 dias depois da fertilização, antes de acontecer o atraso menstrual, o ovo procura o lugar onde vai se implantar, vai nidar (fazer seu ninho). Encontrando um endométrio em boas condições, acima de 7mm de espessura, vai se aprofundando às vezes com sangramento, porque esse tecido é bastante vascularizado. Coincidindo com o 28º dia do ciclo menstrual, algumas mulheres pensam que estão menstruando! Ainda não ocorreu o atraso da menstrual.

É muito comum as mulheres, depois que descobrem a gravidez, se depararem com o sangramento que os médicos, na maioria das vezes, sabem que é normal.

É a nidação que ainda está em curso, mas só ele é capaz de saber se é nidação ou qualquer outro problema, e tanto um caso quanto outro não dispensa a visita médica.

Fonte: goya.e-familyblog.com

Nidação

O que é a nidação?

Após a fecundação nas trompas, o óvulo fecundado (ovo) inicia um deslocamento lento para chegar até o útero.

Chegando ao útero ele precisa se fixar ao útero para que a gravidez possa evoluir, esse processo de fixação chama-se nidação.

Como esse processo de deslocamento das trompas ao útero pode levar entre 4 a 15 dias, então a nidação ocorre entre nesse tempo (4 a 15 dias após a fecundação). E só após a nidação, que o corpo inicia a produção do HCG (Hormônio Coriônico Gonadotrófico), por isso é tão importante aguardar o atraso para fazer um teste de gravidez, pois antes disso o exame pode não marcar. Ou seja, não existe falso negativo e sim um teste/exame feito muito cedo.

Nesse período em que o óvulo se desloca ao útero, vai acontecendo a divisão celular, essa fase é chamda de mórula. E é nessa fase que o ovo fica mais vulnerável, pois os o sistema imunológico da mãe pode considerá-lo um corpo estranho e acabar atacando-o e o expulsando espontaneamente do corpo. Isso tb pode ocorrer porque o organismo verifica que houve algum problema no processo de divisão celular, fazendo uma seleção natural, evitando que umá gestação com problemas continue.

Pesquisas indicam que de cada 3 óvulos fecundados, apenas um consegue chegar ao útero da mãe. Aí mais um motivo para muitas vezes se demorar a conseguir engravidar.

O endométrio é parte importante para que ocorra a nidação, pois ele precisa ser proliferativo, ter um espessura entre 7 e 15mm e ter 3 camadas, pois só assim a nidação acontece de forma segura para o desenvolvimento da gestação.

A nidação pode ser visível ou não, podem ocorrer cólicas leves, pequenos sangramentos em sangue escuro, vivo ou bem claro, ou ainda um corrimento escuro ou caramelo.

Esse sangramento ou corrimento pode ocorrer uma única vez, ou várias vezes, sempre em pouca quantidade. Pois nesse processo podem ocorrer pequenas descamações do endométrio.

Se houver um sangramento em maior quantidade, semelhante ao fluxo menstrual, pode ser uma deficiência de progesterona, uma gravidez ectópica e/ou um início de aborto, ou um pequeno descolamento do endométrio com a implantação que se não estiver espesso o suficiente poderá fazer com que a gravidez não evolua.

Se a gravidez tem mais tempo, ou seja a nidação já aconteceu, pode ser um deslocamento de placenta. Por algum problema, o ovo pode acabar se aderindo a parede da trompa, o que produz uma gestação tubária e ocasiona sangramento. Então é sempre bom consultar o médico em qualquer dessas situações.

Só com a nidação que pode-se considerar tecnicamente o início da gravidez e a partir dela que inicia-se a formação da placenta.

Fonte: vilamulher.terra.com.br

Nidação

Nidação
Fecundação

Fecundação e Nidação

Após a fecundação nas trompas, o óvulo fecundado inicia um caminho lento para chegar até o útero. Chegando ao útero ele precisa se fixar para que a gravidez possa evoluir, esse processo de fixação chama-se nidação.

O óvulo leva de 4 a 15 dias para chegar ao útero. E só após a nidação, que o corpo inicia a produção do HCG (Hormônio Coriônico Gonadotrófico), por isso é tão importante aguardar o atraso para fazer um teste de gravidez, pois antes disso o exame pode não marcar. Ou seja, não existe falso negativo e sim um teste/exame feito prematuramente.

Nesse período em que o óvulo se desloca até o útero, vai acontecendo a divisão celular, essa fase é chamda de mórula. E é nessa fase que o ovo fica mais vulnerável, pois os o sistema imunológico da mãe pode considerá-lo um corpo estranho e acabar atacando-o e o expulsando espontâneamente do corpo. Isso também pode ocorrer porque o organismo verifica que houve algum problema no processo de divisão celular, fazendo uma seleção natural, evitando assim que uma gestação com problemas continue.

Pesquisas indicam que de cada 3 óvulos fecundados, apenas um consegue chegar ao útero da mulher. Isso explica porque tantas mulheres demoram para engravidar.

O endométrio é parte importante para que ocorra a nidação, pois ele precisa ser proliferativo, ter um espessura entre 7 e 15mm e ter 3 camadas, pois só assim a nidação acontece de forma segura para o desenvolvimento da gestação.

A nidação pode ser visível ou não, podem ocorrer cólicas leves, pequenos sangramentos em sangue escuro, vivo ou bem claro, ou ainda um corrimento escuro ou caramelo. Esse sangramento ou corrimento pode ocorrer uma única vez, ou várias vezes, sempre em pouca quantidade. Pois nesse processo podem ocorrer pequenas descamações do endométrio.

Se houver um sangramento em maior quantidade, semelhante ao fluxo menstrual, pode ser uma deficiência de progesterona, uma gravidez ectópica e/ou um início de aborto, ou um pequeno descolamento do endométrio com a implantação que se não estiver espesso o suficiente poderá fazer com que a gravidez não evolua.

Se a gravidez tem mais tempo, ou seja a nidação já aconteceu, pode ser um deslocamento de placenta. Por algum problema, o ovo pode acabar se aderindo a parede da trompa, o que produz uma gestação tubária e ocasiona sangramento. Então é sempre bom consultar o médico em qualquer dessas situações.

Só após a nidação pode-se considerar tecnicamente o início da gravidez, e a partir dela que inicia-se a formação da placenta.

Nidação

 

Fonte: www.maternidadeaflordapele.com

Nidação

O que é a nidação?

Nidação
Óvulo fertilizado se alojando no endométrio

Nidação é quando o óvulo fertilizado se fixa no endométrio da mulher. Pode demorar de 5 até 15 dias para que esse processo ocorra. Não tem como a mulher transar em um dia e se achar grávida no dia seguinte, isso é IMPOSSÍVEL.

Pode ser, e não acontece com todas, que sangre um pouquinho quando o óvulo se acomoda no endométrio, mas se for isso, será pouquíssimo sangue, duas gotas ou um restinho, sangue escuro porque é do endométrio que já está lá formado. Pode ser também que dê uma leve cólica, mais nada.

Mas pode ser que a mulher não sinta ABSOLUTAMENTE NADA.

Ou seja, até uns 15 dias depois do dia da ovulação, um exame de sangue pode dar inconclusivo, pois cada processo de nidação é diferente em cada mulher.

Nidação e Hormônios

O embrião, que vai virar feto, para sobreviver, tem que estar ligado a mãe durante todo a gestação.

Quando o óvulo é fertilizado, e isso acontece dentro das trompas de falópio (tuba uterina), ele aguarda de 5 até 15 dias enquanto o endométrio está se formando, para que seja o “lar” do embrião durante toda a gestação. Após alguns dias da fertilização, o óvulo começa a produzir seu próprio hormônio ( o HCG), que vai fazer com que a produção de Progesterona e Estrogênio continuem. Por isso que o exame de sangue de gravidez se chama Beta HCG, porque assim dá pra saber quando o óvulo está fertilizado.

A manutenção dos níveis de Progesterona e Estrogênio impedem que o Hipotálamo produza hormônios( o GnRH) que façam com que a mulher menstrue, assim, o endométrio continuará a crescer e assim que o embrião perder sua “zona pelúcida” que o alimenta e protege, ele possa ser nutrido pelas glândulas do endométrio.

O embrião então, começa digerir as células endometriais e assim vai afundando, sendo ao mesmo tempo, envolvido pela proliferação de outras células do endométrio, e aí temos a NIDAÇÃO. Nesse processo, podem ou não algumas células endometriais se soltarem e provocarem alguma cólica ou leve sangramento, mas não é regra absoluta.

Após esse fenômeno, as estruturas embrionárias (Placenta, Cordão Umbilical, Saco Aminiótico) começam a se formar. A partir da 5º semana de gestação, a própria Placenta começa a produzir os hormônios Progesterona e Estrogênio, fazendo que o óvulo deixe de produzir o HCG.

Georgia Maria

Fonte: www.sexoerelacionamentos.com.br

 

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal