Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Nutrição  Voltar

Nutrição

Apesar das diversidades de seu campo de atuação, as principais áreas de atuação do profissional nutricionista têm sido o hospital, a indústria e a saúde pública. Cabe a cada profissional, egresso de um curso superior, saber explorar todas as potencialidades que lhe permite o conhecimento profissional.

Hospital

Em um hospital o nutricionista atua nos seguintes setores:

a) Nutrição clínica e cirúrgica

Serviço de nutrição nas enfermarias, organização (estrutura, instalações, impressos, pessoal); interpretação e adequação das prescrições médicas; elaboração e análise de dietas; visitas aos pacientes internados; anamnese alimentar, avaliação e orientação nutricional; controle de ingesta hídrica e calórica; controle de rotina no pré e pós-operatório; participação em grupos de estudos; solicitação de exames laboratoriais.

b) Ambulatórios

Rotina, impressos, pessoal; anamnese alimentar e avaliação nutricional; elaboração da dieta individual, considerando as condições sócio-econômicas e hábitos alimentares; atendimento grupal, solicitação de exames laboratoriais.

c) Nutrição materno-infantil

Gestante, puérpera e nutris: serviço de nutrição na maternidade e rotina; supervisão e controle do serviço, atualização de mapas; anamnese alimentar; avaliação e orientação nutricional; elaboração e análise da dieta.

Pediatria

Serviço de nutrição na enfermaria de pediatria, supervisão e controle; interpretação e adequação das prescrições médicas; atualização de mapas; anamnese alimentar;avaliação e orientação nutricional; elaboração e análise da dieta.

Lactário

Serviço de nutrição no lactário; localização, planejamento, equipamentos, higienização, pessoal; armazenamento e distribuição de mamadeiras; métodos de esterilização; controle bacteriológico; cálculo e técnicas de preparo das fórmulas lácteas e não-lácteas; supervisão e controle; atualização de mapas.

Banco de leite humano

Rotina, planejamento, localização, ventilação e iluminação; área de atuação técnica de colheita do leite humano e métodos de conservação; impressos; atualização e controle das estatísticas; supervisão e controle.

d) Produção

Planejamento do serviço de nutrição (localização, utensílios, máquinas e equipamentos); tipos de serviço; elaboração de cardápios (per capita, custos); sistema de distribuição para pacientes e servidores; controle de qualidade e aceitabilidade dos alimentos; impressos; treinamento e seleção de pessoal; supervisão, coordenação e controle de atividades desenvolvidas.

Saúde Pública

Na área de Saúde Pública a atividade é desenvolvida, principalmente, junto aos órgãos de governo. Deve sempre estar pronto para prestar informações ao público através dos veículos de comunicação de massa; deve conscientizar a sociedade e mobilizar o governo para a busca de soluções definitivas, objetivando amenizar a gravidade da questão alimentar brasileira.

a) Planejamento

Realizado em qualquer nível de atuação: local, regional e central, elaborando e coordenando programas de suplementação alimentar e de merenda escolar, na tentativa de reduzir as carências nutricionais.

b) Assistência alimentar

Serviços de nutrição em instituições que comportam coletividade sadia (estrutura, instalações, impressos, pessoal; elaboração de cardápios diários: requisição, produção e distribuição); observação do per capita e da aceitabilidade da alimentação distribuída.

c) Educação nutricional

Nutrição

Organização e planejamento de atividades; palestras para a clientela; pesquisas para avaliação nutricional da clientela; atendimento ambulatorial (anamnese alimentar, avaliação e orientação nutricional); elaboração e prescrição de dietas.

d) Alimentação do pré-escolar e escolar

Atividades desenvolvidas em diversas instituições da comunidade, verificando aspectos nutricionais na avaliação da alimentação e do estado nutricional, por serem os membros da comunidade oriundos dos mais diferentes níveis sócio-econômicos e culturas.

Centro de saúde

Planejamento e ministração de palestras e cursos sobre temas de nutrição e saúde, para os usuários que integram os programas e para a comunidade; atendimento no ambulatório de puericultura e orientação alimentar para mães e crianças.

Escolas

Serviço de nutrição (instalações; confecção e distribuição de refeições); planejamento e elaboração de cardápios; avaliação da aceitabilidade da alimentação distribuída; supervisão da distribuição da merenda escolar; observação do per capita ingerido, utilizando medidas caseiras; anotação da frequência à merenda escolar; impressos e rotina.

Creches

Planejamento e ministração de palestras e cursos sobre alimentação e saúde, dirgidos aos responsáveis pelas crianças e membros da comunidade, com demonstrações práticas e técnicas para a conservação do valor nutritivo dos alimentos; avaliação nutricional do pré-escolar; impressos e elaboração de pesquisas.

Restaurante Tipo Industrial

O nutricionista trabalha conscientizando o empregador para a importância do serviço de nutrição em sua empresa, obtendo os recursos necessários para desenvolvê-lo.

Atividades semelhantes às descritas para a produção de alimentos em um hospital. O cardápio serve como um verdadeiro instrumento para a educação nutricional: deve orientar o comensal para os processos tecnológicos da fabricação, valor nutricional e preparo do produto; deve elaborar informes científicos e técnicas referentes à alimentação em geral, ampliando a consciência crítica relativa à propaganda pelos meios de comunicação de massa. Atuando em empresas, deve seguir, rigorosamente, o Código Brasileiro de Alimentos.

Consultório Dietético

Cabe ao nutricionista dar atendimento nutricional personalizado a indivíduos sadios que necessitam adequar seu comportamento alimentar ou a indivíduos doentes que necessitam de aconselhamento dietoterápico, mediante diagnóstico médico; atua em clínicas de recuperação médico-nutricional, clínicas de ginástica/estética; como também, em escritórios de planejamento e assessoria de serviços alimentares.

Laboratório Bromatológico

O nutricionista participa da equipe de Vigilância Sanitária na identificação do estado higiênico sanitário do alimento, quanto ao controle de qualidade e legislação sanitária vigente.

Desenvolve suas atividades em laboratórios bromatológicos, físico-químicos e microbiológicos: identifica os alimentos quanto a sua estrutura e composição; controle sanitário de alimento de origem animal; inspeção sanitária e comercial; provas de esterilidade nos produtos alimentares enlatados e embutidos; determinação de alterações diversas e identificação de micro-organismos; aplicação da legislação bromatológica vigente e elaboração de relatórios.

Pesquisa

Trabalha na indústria de alimentos pesquisando processos de confecção, enriquecimento e conservação de alimentos industrializados. Nas instituições de ensino, elabora pesquisas acadêmicas nas diferentes áreas da alimentação, nutrição e saúde.

Ensino

A atividade primordial do nutricionista é ade educador, podendo desenvolver atividades de ensino em quaisquer dos níveis de formação humana, formal ou informal, de simples palestras na comunidade ao ensino superior.

Administração

Pode assumir qualquer atividade funcional na sua área de formação: sendo exclusiva dela a direção de escolas e cursos de nutrição e restaurantes industriais.

Outras

Marketing.

Fonte: www.ufpa.br

Nutrição

É o estudo de hábitos e necessidades alimentares do homem e a busca de sua saúde, por meio do planejamento e do controle da alimentação.

O Nutricionista

Planeja, organiza, supervisiona e avalia os serviços de alimentação e nutrição em cozinhas industriais. É o responsável pela compra, estocagem, preparo, distribuição, higienização e controle dos alimentos. Treina e supervisiona o trabalho do pessoal da cozinha em restaurantes, escolas, hospitais ou firmas especializadas em alimentação.

Na área Clínica, prescreve, avalia e supervisiona dietas para pacientes, planejando programas de reeducação alimentar específicos para cada tratamento.

Dá suporte ao setor de Marketing das indústrias de alimentos. Coordena as pesquisas de produtos, os testes de receitas e o atendimento ao consumidor.

Na área de Pesquisa, faz estudos em laboratórios de pesquisas alimentares, universidades e centros científicos para investigar os nutrientes e as propriedades dos alimentos.

Na área da Saúde Pública, elabora programas de merenda escolar e centros de saúde. Participa da inspeção sanitária e análise do processamento de alimentos, dos equipamentos utilizados e a qualidade do produto.

Pode planejar cozinhas, treinar funcionários e montar dietas específicas para esportistas ou doentes que precisam de regimes especiais (Assessoria e Consultoria).

Onde Pode Trabalhar

Hospitais; Clínicas de Emagrecimento; Escolas; Clínicas de Estética; Academias de ginástica e Centros esportivos.

Indústrias e Empresas que oferecem serviços de alimentação.

Todas as áreas de trabalho em Nutrição Social, principalmente no Setor Público.

O Curso

O aluno recebe toda a base técnica nos dois primeiros anos, através de disciplinas como: Biologia, Estatística, Anatomia, Bioquímica Celular, Sociologia, Bioquímica Animal, Fisiologia, Microbiologia e Imunologia, Patologia Animal, Fisiologia da Nutrição, Vetores Biológicos e Endemias Rurais, Higiene dos Alimentos, Bromatologia e Tecnologia dos Alimentos entre várias outras.

A partir daí, são ofertadas disciplinas, profissionalizantes e o aluno tem a possibilidade de começar a trabalhar com Nutrição Clínica em Hospitais, Creches e Instituições da Secretaria de Saúde, de acordo com os convênios firmados pela sua faculdade.

Nesta fase, são ofertados conteúdos como Técnica Dietética, Nutrição Normal, Dietoterapia, Administração de Serviços de Alimentação, Educação Nutricional, Administração em Saúde Pública, Nutrição Materno-Infantil, Patologia da Nutrição, Ética Profissional e outras.

DURAÇÃO

04 anos.

Fonte: www.cfh.ufsc.br

Nutrição

A nutrição tem importante papel no processo de manutenção, promoção e recuperação da saúde.

Associado a uma alimentação saudável os benefícios ao organismo são inúmeros levando a uma melhora de qualidade de vida.

Afinal, a nutrição é a interação entre o corpo humano, o alimento e seus nutrientes.

No campo profissional, surgem novas áreas de atuação onde destaca-se alem da nutrição clinica, alimentação coletiva e saúde coletiva; a docência , nutrição esportiva,industria de alimentos e marketing na área de alimentação e nutrição.

Atualmente o profissional de nutrição trabalha com nutrição funcional, estética, fitoterapia e desenvolvimento de produtos.

O curso de nutrição da Furb é o único da região em que o estágio já inicia no quinto semestre, integrando teoria e prática que resultam em uma receita de sucesso.

O curso de Nutrição da FURB visa formar um profissional que atenda aos princípios da Ciência da Nutrição e tenha como responsabilidade promover, preservar e recuperar a saúde do indivíduo e da coletividade.

O curso está voltado às grandes áreas da Nutrição, caracterizadas pela Administração de Unidades de Alimentação e Nutrição, Administração das Organizações de Saúde Coletiva e Dietoterapia.

Nutrição

Diferenciais do Curso

O Curso de Nutrição da FURB tem como meta principal promover a articulação entre as diferentes áreas do conhecimento. Para isso, oferece aos seus alunos formação acadêmica e humanística, não apenas restrita aos saberes específicos da Nutrição, mas que possibilite intervir social e politicamente no mercado de trabalho e no contexto social.

Para consolidar esta articulação, o curso oferece disciplinas com planejamento interdisciplinar a partir do quarto semestre do curso.

Outro diferencial é a possibilidade de complementar a formação pessoal e profissional dos alunos com disciplinas flexibilizadoras, em várias áreas de interesse, como Nutrição e Atividade Física, Educação Nutricional, Eventos Gastronômicos e Informática Aplicada à Nutrição.

O curso também oferece estágio curricular a partir do quinto semestre.

O curso participa de ações comunitárias e atividades de extensão, como FURB Visita sua Rua/Cidade, Avaliação Nutricional em Comunidades, Educação Nutricional em Escolas, entre outras.

Campo Profissional

Academias

Clínicas

Creches

Empresas

Escolas

Hospitais

Indústrias alimentícias

Restaurantes comerciais e industriais

Spas

Demais estabelecimentos que pretendam manter, promover e recuperar o estado de saúde das pessoas através das práticas de alimentação corretas.

Fonte: www.furb.br

Nutrição

Perfil do curso

Formar profissionais aptos a atuar nas áreas de nutrição clínica, alimentação coletiva, nutrição em saúde coletiva e ciências dos alimentos.

Perfil do profissional

Interesse por atividades de caráter humano social, pesquisas científicas e tecnológicas, além de criatividade na preparação de composições dietéticas.

Área de Atuação

Instituições públicas (hospitais, postos de saúde, escolas, Forças Armadas) e particulares, como clínicas, spa's, academias, creches, restaurantes, hotéis, laboratórios de controle de alimentos e indústrias.

Fonte: www.uerj.br

Nutrição

A proposta do curso de Nutrição da Metodista é formar profissionais que desenvolvam atividades técnicas e científicas em favor da alimentação humana, integrada com a realidade da prática profissional do País, do Estado, do município e de comunidades próximas.

O curso oferece toda infra-estrutura para aulas práticas e teóricas, projetos de pesquisa ou extensão, atividades de extensão universitária e demais projetos. Possui também um corpo docente qualificado composto por especialistas, mestres e doutores, todos profissionais comprometidos com o ensino e a cidadania.

Há a possibilidade do aluno optar individualmente, de acordo com seu interesse, por temas relacionados à saúde que visam contemplar novas tendências de mercado, conteúdos não abordados no curso e que sejam de seu interesse. Esta possibilidade é contemplada no 5º semestre do curso, com um módulo de 80h em eletiva da saúde, com pelo menos 6 opções de temas diferentes que atualizarão sempre o currículo, além de, já na graduação, permitir ao aluno que direcione seus interesses no vasto campo da nutrição.

O profissional

Nutrição

Juntamente com a atividade física, uma boa alimentação é o que garante a manutenção da nossa saúde. Apesar da quantidade de informação disponível, os erros nutricionais são cada vez mais constantes na população. Um nutricionista está apto a auxiliar na reeducação alimentar, na recuperação de doenças, no desenvolvimento e crescimento das crianças e na suplementação nutricional de atletas.

Os nutricionistas formados pela Metodista são capazes de atender às seguintes atribuições:

Realizar diagnósticos e intervenções na área de alimentação e nutrição, com base na determinação sócio-cultural e econômica

Planejar, organizar, implementar e avaliar programas voltados à melhoria das condições nutricionais de coletividades

Gerenciar Unidades de Alimentação e Nutrição (UAN)

Planejar, organizar, dirigir, supervisionar e avaliar os serviços de alimentação e nutrição

Realizar assistência e educação nutricional à coletividades ou indivíduos sadios ou não em instituições públicas e privadas

Intervir na área da Nutrição Clínica a partir da avaliação nutricional e bio-psico-social, em caráter preventivo e terapêutico

Prestar assistência dietética e promover a educação nutricional a indivíduos sadios ou enfermos, em nível hospitalar, ambulatorial, domiciliar e em consultórios de nutrição

Atuar em programas de educação e de vigilância nutricional, alimentar e de saúde

Prestar assistência dietética e promover a educação nutricional em coletividades através de ações, programas, pesquisas e eventos, direta ou indiretamente relacionados à alimentação e nutrição

Prestar assistência, análise, assessoria, consultoria e treinamento especializado em alimentação e nutrição

Controlar a qualidade de gêneros e produtos alimentícios

Gerenciar projetos de desenvolvimento de novos produtos alimentícios

Desenvolver técnicas de ensino e pesquisa

Atuar em equipes destinadas a planejar, coordenar, supervisionar, implementar, executar e avaliar atividades relacionadas à alimentação e à nutrição.

Mercado de trabalho

A procura por Nutricionistas tem aumentado e as perspectivas estão cada vez mais promissoras. Há oportunidades em diversas áreas como: restaurantes comerciais e industriais; hospitais; clínicas especializadas, clínicas estéticas, ambulatórios; creches, escolas e demais instituições de ensino; órgãos governamentais e não-governamentais; spas, hotéis, navios, pousadas e resorts; clubes esportivos, academias e similares; indústrias alimentícias, nas áreas de desenvolvimentos de produtos, controle de qualidade, marketing, serviço de atendimento ao consumidor; bancos de leite humano e bancos de alimentos; vigilância sanitária; serviços de buffet e de alimentos congelados, entre outras.

Fonte: www.metodista.br

Nutrição

Perfil do profissional

Profissional da saúde pronto para atender as áreas de interesse do mundo moderno, como a geriatria, a prática de exercício físico e o marketing como estratégia de comunicação. Capaz de diagnosticar e monitorar o estado nutricional de indivíduos e coletividades e realizar prescrição, planejamento, execução e avaliação de dietas para diferentes faixas etárias, gestantes, nutrizes e para práticas desportivas.

Competência para formular políticas e programas de educação, assistência e vigilância nutricional, alimentar e sanitária, e desenvolver novas fontes alimentares e de controle de qualidade, objetivando sua utilização na alimentação e na nutrição humana. Pode, ainda, dedicar-se a pesquisas em nível experimental e em humanos.

Mercado de trabalho

Consultórios, ambulatórios, postos de saúde, hospitais e clínicas; empresas de produtos nutricionais, restaurantes industriais, serviços de alimentação em companhias aéreas (catering), controle de qualidade de alimentos e assessoramento na área de projetos de cozinhas industriais; creches e escolas; planejamento de programas e políticas públicas de saúde e outros serviços de saúde pública; academias, clubes e colônias de férias; assessoramento em jornais e revistas; magistério e área de pesquisa.

Fonte: www.estacio.br

Nutrição

Curso de Graduação em Nutrição

O Curso de Nutrição forma profissionais para atuar em todas as áreas nas quais a nutrição e a alimentação constituam fatores de promoção, manutenção ou recuperação da saúde, desempenhando suas atividades tanto no âmbito privado como no público.

PERFIL DO EGRESSO

O Nutricionista prescreve dietas para situações especiais (enfermidades, atletas, emagrecimento, dentre outros), identifica problemas nutricionais em grupos de indivíduos e propõe ações para resolvê-los, planeja programas e políticas públicas de saúde, administra a produção de refeições para grupos de indivíduos, desenvolve novos produtos alimentícios, fiscaliza as condições de higiene de produtos alimentícios oferecidos ao consumidor, educa as pessoas para que adquiram bons hábitos alimentares, desenvolve pesquisas relacionadas à alimentação e à nutrição, entre outras atividades.

MERCADO DE TRABALHO

Consultórios, hospitais, clínicas, ambulatórios, escolas, creches, lactários, "spas", academias;Órgãos governamentais, programas institucionais, ONG´s, Centros de Saúde, policlínicas; Restaurantes industriais e comerciais, companhias aéreas, indústria de alimentos, Universidades, centros universitários, faculdades, centros técnicos e tecnológicos; Empresas de produtos nutricionais, empresas de consultoria e marketing em nutrição; Institutos e/ou empresas de pesquisa.

Fonte: www.ufvjm.edu.br

Nutrição

O curso de Nutrição trata da integração entre o ser humano e o alimento, contextualizado na sociedade.

Engloba um conjunto de conhecimentos estreitamente ligado às ciências biológicas, como a fisiologia, bioquímica e biologia.

Está também intimamente ligado às ciências comportamentais e humanas, tais como a sociologia, antropologia e economia.

Atividades Principais

Aatuação do nutricionista abrange três grandes áreas: nutrição em saúde pública, nutrição clínica e administração de unidades e serviços de alimentação.

Áreas como nutrição e marketing, e nutrição e esporte estão abrindo novos campos de atuação para esse profissional.

Em todas as áreas, a educação nutricional e a atenção dietética fazem parte da rotina profissional

Cabe ao nutricionista o planejamento, organização, direção, supervisão e controle de serviços de alimentação e avaliação de estudos dietéticos

Ensino de matérias profissionais de curso de graduação em Nutrição e das disciplinas de nutrição e alimentação nos cursos de graduação na área da saúde, além de inspeções sanitárias relativas a alimentos.

Mercado de Trabalho

Nutrição

O mercado de trabalho é bastante amplo para o nutricionista, que tem como opções:

Ocupar cargos na área da saúde e educação e em instituições de abastecimento de alimentos, centros de saúde, na alimentação escolar e no ensino em nutrição

Atuar em clínicas, ambulatórios, consultórios, hospitais e academias

Trabalhar em empresas que fornecem alimentação para trabalhadores, indústrias alimentícias, creches, laboratórios farmacêuticos que elaboram produtos dietéticos, entre outros.

Duração do Curso

4 anos.

Fonte: www.curso-objetivo.br

Nutrição

A profissão de Nutricionista teve seu embrião no ensino de economia doméstica pelas irmãs da Ordem das Ursulinas, no Canadá, por volta do ano de 1670.

O primeiro curso universitário para Dietistas foi criado em 1902, em Toronto / Canadá, onde também ocorreu a nomeação da primeira dietista profissional, em 1907, no Hospital da Criança Doente.

Outra linha da História aponta a enfermeira Florence Nightingale como fundadora da profissão de Dietista, durante a Guerra da Criméia (1854) em Scutari, quando instalou cozinhas funcionais para atendimento dos feridos.

Entretanto, qualquer que seja a vertente histórica aceita, não há dúvidas de que o início da profissão de Nutricionista está calcado na assistência alimentar a enfermos e à coletividade.

Até a década de 70 os cursos de nutrição cresceram de forma relativamente lenta e regular, principalmente nas regiões Sudeste e Nordeste.

Nutrição

Em 1974 já se anunciava o início da crise, que, no seio do capitalismo, veio ampliando os problemas especialmente nos últimos anos da década, resolvendo as pressões por mais vagas nas universidades.

Outra justificativa de tal explosão, além da reforma universitária de 1968, foi a criação do Instituto Nacional de Nutrição – INAN, em 1972 e o lançamento do mulados até então.

No campo da política educacional surgiu a reforma universitária e pôde-se observar um amplo alargamento da rede privada do terceiro grau, Programa Nacional de Alimentação e Nutrição – PRONAN, em 1976.

No bojo destes contexto social pós- 70, algumas tendências vêm sendo apontadas para o conjunto de força de trabalho do Nutricionista e para o perfil profissional desejado, porém poucos estudos foram desenvolvidos.

Atualmente, as formas de trabalho adquirem novas feições e o emprego passa por redefinições profundas.

No futuro, a grande maioria dos trabalhadores não terá mais um único empregador, mas prestará serviços para vários, necessitando portanto reciclar-se periodicamente.

O Curso dura quatro anos e tem como objetivo formar um profissional preparado para desempenhar funções nas diferentes áreas do campo da Nutrição.

Fonte: www.universitas.edu.br

Nutrição

Nutricionista é o profissional que atua fazendo estudos nas áreas de Ciência da Nutrição e Alimentação, para poder orientar, intervir e modificar a dieta dos seus pacientes.

O Nutricionista tem como objetivos promover a saúde, fazer a reeducação alimentar e ajudar seus pacientes em dietas de perda de peso.

O Nutricionista examina separadamente o histórico e aspectos de saúde de cada paciente e desenvolvem dietas específicas para o metabolismo de cada um deles.

Comer: com certeza, um dos maiores prazeres dessa vida.

Grade Básica do Curso de Nutrição

Psicologia

Pedagogia Aplicada à Nutrição

Dietoterapia

Bioquímica

Fisiopatologia da Nutrição

Microbiologia

Estatística

Fisiologia

Anatomia

Dietética

Aspectos Favoráveis da Carreira de Nutrição

Nutrição

Os nutricionistas hoje em dia tem encontrado boas oportunidades de trabalho em diversos setores tais como hotelaria, fast-food, academias de ginástica e clínicas de estética.

Hoje em dia há também boas oportunidades de trabalho em empresas que investem na qualidade de vida dos empregados montando restaurantes internos, estes sempre dirigidos por nutricionistas.
Aspectos Desfavoráveis da Carreira de Nutrição:

Apesar da quantidade de vagas para profissionais de nutrição estar crescendo, a competição ainda está grande.

Fonte: www.guiadacarreira.com.br

Nutrição

"Profissional que se ocupa do nutricionismo"

O que é ser um nutricionista?

Nutrição é o estudo da relação entre a ingestão de nutrientes através dos alimentos e a ação desses nutrientes no corpo humano, ou seja, o estudo dos processos envolvidos com a obtenção de nutrientes. O nutricionista é o profissional que estuda as maneiras mais corretas de nutrição para cada pessoa. Esse profissional trabalha com as Ciências da Nutrição e Alimentação, pesquisando, orientando e controlando a alimentação dos seus pacientes, seguindo dados de exames feitos por eles. Com base nesses dados, o profissional entende o organismo do paciente e identifica as substâncias em deficiências ou em excesso, assim ele pode elaborar uma dieta adequada a cada paciente, e realizar também o controle dos níveis dessas substâncias.

Quais as características necessárias para ser um nutricionista?

Para ser um nutricionista é necessário que o profissional domine conceitos de medicina e de psicologia, que fazem parte do curso.

Outras características interessantes são:

responsabilidade

metodologia

interesse pelas ciências biológicas

facilidade de lidar com as pessoas

paciência

capacidade de observação

capacidade de diagnosticar problemas

realismo

dinamismo

raciocínio rápido

Qual a formação necessária para ser um nutricionista?

Para ser um nutricionista é necessário diploma de curso superior em Nutrição. O curso, que tem duração média de quatro a cinco anos, tem como matérias que compõem sua grade curricular: biologia, anatomia humana, antropologia social, psicologia aplicada à nutrição, química das biomoléculas, bioquímica, fisiologia e biofísica, composição dos alimentos, bromatologia, imunologia, técnica dietética, entre outras. O aluno também pode se formar em medicina, com a duração média de seis anos e optar pela residência em nutrição ou nutrologia, com duração de dois anos.

Principais atividades de um nutricionista

Atender o paciente

Fazer as perguntas e pedir os exames necessários a cada caso

Ao analisar o resultado dos exames, definir as principais deficiências ou excessos na alimentação

Elaborar uma dieta minuciosa para o paciente

Controlar a dieta e o resultado da mesma através de exames periódicos

No caso de esportistas e atletas, prepara uma dieta que reponha a energia gasta por eles, de acordo com o metabolismo de cada um

Áreas de atuação e especialidades

O nutricionista pode trabalhar em muitos estabelecimentos diferentes:

Clubes de esportes

Pode trabalhar em clubes, atendendo e examinando atletas, pedindo exames, elaborando uma dieta balanceada que reponha os nutrientes e substâncias necessárias ao corpo. No caso do atleta, que gasta muita energia durante um treino ou uma partida, a dieta é basicamente composta de carboidratos e vitaminas, além de outras particularidades.

Empresas

Pode trabalhar em empresas, instituições ou organizações, cuidando da alimentação e do cardápio dos funcionários.

Clínicas

Pode trabalhar em clínicas juntamente com outras especialidades, em clínicas de nutrição, em clínicas estéticas, acompanhando outros tipos de tratamentos, em clínicas de cirurgias plásticas e de redução de estômago, etc.

Spas e academias

Pode trabalhar em spas ou academias, acompanhando o progresso dos pacientes e frequentadores, pedindo exames e elaborando dietas adequadas a cada um.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para o profissional da nutrição fica cada vez mais amplo, uma vez que os cuidados com a saúde, qualidade de vida, e com a alimentação crescem cada dia mais. Tal fato deve-se não só à preocupação estética, como também pelo desejo das pessoas de envelhecerem mais saudáveis. É muito comum, atualmente, que os profissionais desta área serem procurados por pacientes de todas as idades, de crianças à idosos.

Curiosidades

A relação do homem com a comida é antiga, e a história da alimentação vem da pré-história. Diz-se que o homem começou a se alimentar de frutas e raízes após a observação do comportamento de outros animais. Nesse período da pré-história, que é chamado de Paleolítico, o homem era essencialmente coletor, caçador e nômade. Após esse período, veio o Neolítico, quando o homem descobriu a agricultura e tornou-se sedentário, formando agrupamentos sociais. Nessa época, o homem já sabia mais sobre a nutrição, e a alimentação já não era tão instintiva quanto antes. Na chamada Idade dos Metais, período que sucedeu o Neolítico, a ação do homem sobre a natureza tornou-se mais intensa, e foi aí que começaram a ser produzidas bebidas e alimentos líquidos com base em frutas, verduras, legumes e raízes.

No Antigo Egito, as elites tinham alimentação farta e variada, como é possível verificar nos desenhos de tumbas de faraós e pirâmides. Para os egípcios, a saúde e a longevidade dependiam dos prazeres à mesa, a inapetência era sinal de doença. Nessa época, cereais como trigo, milho, arroz e cevada começaram a ganhar destaque.

Ainda na Antiguidade, os médicos já conheciam os efeitos medicinais de muitos alimentos. Textos de Hipócrates já revelavam algumas características da alimentação dos povos antigos, como por exemplo, o cultivo de cevada, trigo, favas, grão-de-bico, lentilhas, gergelim, a criação de bovinos, suínos, ovinos e de cães (para consumo), a caça de javalis, lebres, raposas e aves, a pesca de peixes e moluscos, destaca-se o consumo de queijos, frutas secas e frescas, hortaliças como alho, cebola e agrião e condimentos como poejo, manjericão e tomilho, e vinho era a bebida mais comum.

Na Idade Média, três fatores da alimentação se destacavam: o sabor forte (especiarias), a utilização do açúcar (doce) e os sabores ácidos (vinho e vinagre).

Na Idade Moderna, a agricultura passa a ter fins comerciais, e a crise na produção de cereais acarretou o encarecimento do pão, produto básico na alimentação do mundo conhecido.

Na Idade Contemporânea, a agricultura continuou se desenvolvendo, houve um aumento no consumo das gorduras vegetais e animais e dos ovos. As indústrias começaram a surgir e com elas, os produtos industrializados e prontos. A cultura de um povo exerce influência na sua alimentação, portanto a alimentação está mais ligada a fatores externos do que a necessidades fisiológicas.

Fonte: www.brasilprofissoes.com.br

Nutrição

Descrição

É a ciência que estuda as necessidades e os hábitos alimentares do corpo humano. O nutricionista planeja, organiza, controla regimes, administra a preparação e o consumo dos alimentos. É o responsável por coordenar e supervisionar os programas de nutrição, de educação alimentar e as de atividades de readaptação alimentar.

Currículo Básico

Noções de Economia, Noções de Estatística, Química,Psicologia,Biologia,Técnicas Dietéticas,Patologia,Ciência da Saúde Pública,Engenharia de Alimentos,Ciências Sociais.

Aptidões Desejáveis

É preciso gostar de cozinhar, ter interesse em atividades científicas, capacidade de análise e numérica, além de ser sociável e facilidade em se comunicar.

Especializações possíveis

Saúde Pública, Administração, Ensino e Pesquisa.

Campos de Atuação

Na área da Saúde Pública, Empresas Privadas, na consultoria técnica para empresas alimentícias, cozinhas industriais, Hospitais e Clínicas, Institutos de Pesquisa, Nutrição Esportiva, Escolas, Hotéis e Clubes.

Fonte: www.guiadasprofissoes.com.br

Nutrição

Sobre a profissão

É a ciência que estuda os alimentos e sua relação com nossa qualidade de vida. O nutricionista pesquisa e avalia o que ingerimos, determinando dietas apropriadas para a prevenção de distúrbios orgânicos ou ainda para a cura de doenças.

É da responsabilidade desse profissional planejar e administrar programas alimentares personalizados ou para grupos, como em escolas, empresas, hotéis, spas, e restaurantes. É o nutricionista também quem orienta as dietas de emagrecimento e de restabelecimento, determinando complementações nutricionais ou mudanças de hábitos alimentares.

Esse profissional conhece todas as necessidades nutricionais do nosso organismo, por isso ele é a pessoas indicada para determinar como deve ser a rotina de alimentação, elaborando cardápios. Atua também na área de saúde, orientando a escolha de alimentos para pacientes com diabetes, doenças renais, doenças hepáticas, hipertensos ou pessoas com qualquer outro problema que exija cuidados especiais com a alimentação.

Mas nem só os doentes precisam de cuidados à mesa. Para garantir a saúde de quem está em dia com seu corpo também é preciso atenção com o que se come. Por isso os nutricionistas também atuam no controle de qualidade de alimentos, supervisionam a preparação de refeições e selecionam a matéria prima dos pratos.

Nutrição

Tipos de Curso

a) Nível Superior

Bacharelado

Duração média de 4 anos. A grade curricular básica dos cursos de nutrição se articula principalmente por disciplinas da área médica como fisiologia, anatomia, química, microbiologia, patologia e farmacologia. As disciplinas voltadas para a formação profissional são sobre qualidade nutricional, educação alimentar, higiene, técnicas de preparo de alimentos, conservação, dietoterapia e tecnologia de alimentos. Em geral se exige o estágio.

b) Nível superior

Licenciatura

Duração média de 4 anos. O conselho Nacional de Educação Superior prevê um curso de nutrição com licenciatura. A grade curricular seria semelhante à do bacharelado, incluindo-se as disciplinas pedagógicas que preparam o profissional para dar aulas na educação profissional de nutrição.

c) Nível Médio

Curso técnico

Média de duração de 2 anos. Os cursos técnicos de nutrição têm a incumbência de preparar profissionais para atuação em hospitais, escolas, empresas, restaurantes. No entanto, não é permitido a esse profissional a elaboração de cardápios nem a clínica médica, fica sob sua incumbência o transporte e distribuição dos alimentos, a supervisão do controle higiênico das cozinhas e a pesquisa na cozinha experimental. O técnico em nutrição trabalha como uma espécie de auxiliar do nutricionista. As disciplinas do curso contemplam a química, a conservação e transporte de alimentos, técnicas de produção, higiene, microbiologia, nutrição e dietética.

d) Cursos Livres

Duração variada

Existem diversos cursos livres que complementam a formação dos técnicos e dos nutricionistas, destaque para os cursos de Alimentação a Baixo Custo e Nutrição e Saúde Pública.
Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho para os nutricionistas vem crescendo no país. A preocupação com a saúde e com o sobrepeso trouxe uma revolução para o setor. Cada escola, restaurante, hotel ou indústria alimentícia precisa de um nutricionista em seus quadros de funcionários.

Pesquisas do IBGE indicam a obesidade como um problema de saúde pública. Cerca de 40% da nossa população está acima do peso e os obesos somam 10% dos brasileiros. Perceber essa perigosa tendência fez com que governo e sociedade civil refletissem sobre a alimentação nacional.

Esse novo comportamento responsável com os alimentos fez crescer a oferta de empregos para os nutricionistas. Determinações do governo quanto à alimentação escolar, como o Programa Nacional de Alimentação Escolar, também ajudaram na abertura de novos postos de trabalho, já que obrigam as prefeituras a contratar profissionais para a elaboração dos cardápios em todas as escolas públicas.

Ofertas de Emprego

O nutricionista com formação superior pode administrar e supervisionar a produção industrial de alimentos, trabalhar na elaboração de cardápios para grandes empresas que fornecem refeições a seus funcionários, criar cardápios balanceados para restaurantes industriais, trabalhar no desenvolvimento de novos produtos para alimentação, controlar a qualidade das cozinhas e o controle higiênico de restaurantes. Ele também está habilitado para prescrever dietas especiais para pacientes em recuperação e para portadores de disfunções crônicas. Pode trabalhar na elaboração de cardápios específicos para esportistas e também operar no planejamento de políticas públicas de nutrição.

Para os profissionais de nível técnico as melhores ofertas de trabalho estão nos hospitais, restaurantes, spa’s e indústrias alimentícias. Geralmente o profissional técnico auxilia o nutricionista em suas atividades.

As ofertas de trabalho se espalham pelas diversas regiões do país, principalmente nos centros industrializados, com maior concentração de pessoas. As regiões Sul e Sudeste concentram a maioria das ofertas de emprego, no entanto o Nordeste tem se especializado na hotelaria, que também emprega nutricionistas.

Fonte: www.cursocerto.com.br

Nutrição

O PROFISSIONAL

O nutricionista trabalha com o homem e o alimento. A nutrição tem como função básica a manutenção e a recuperação da saúde, por isso o nutricionista estuda as necessidades e os hábitos alimentares, além de promover a reeducação alimentar, melhorando a qualidade de vida.
Esse profissional, planeja, coordena e supervisiona dietas alimentares e programas alimentares.

Ele cuida da escolha, confecção e distribuição dos alimentos. Orienta no preparo, selecionando o melhor para cada dieta: obesidades, enfermidades; pois esse profissional é quem sabe como cada nutriente atua no equilíbrio do organismo.

O MERCADO DE TRABALHO

A importância da alimentação para a saúde parece ser uma descoberta recente, por isso o profissional está conquistando cada vez mais o mercado que lhe é de direito.

“O mercado ainda é amplo, mesmo nos grandes centros. O maior problema é que, culturalmente, as pessoas não estão acostumadas a consultar um nutricionista.

Por isso, o profissional ainda é dependente da indicação de um médico, de um outro profissional da saúde. O nutricionista atua em creches, hospitais, empresas, academias esportivas, restaurantes.”
Profª Maria de Fátima Marucci USP.

A profissão é regulamentada pela Lei 8234, de 17/09/1991. Os profissionais são representados pelos Conselhos Regionais de Nutricionistas.

O CURSO

Esse curso tem a duração de quatro anos, sendo o último dedicado ao estágio. Durante o curso o aluno estuda: anatomia, química, histologia, dietética, planejamento e organização de serviços de alimentação, arte culinária, sociologia, psicologia, dietoterapia, entre outras disciplinas.

Fonte: educaterra.terra.com.br

Nutrição

O Curso

O curso de Nutrição está geralmente vinculado à Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde. Seu principal objetivo é formar profissionais aptos a desenvolver atividades técnicas e científicas no campo da nutrição e alimentação humana, de modo a promoverem, preservarem e recuperarem a saúde da comunidade. Sua missão é contribuir para a melhoria da qualidade de vida.

A estrutura do curso atende às necessidades de um mercado em expansão. Os professores do curso de Nutrição promovem atividades diversificadas, desde aulas expositivas até trabalhos em campo e estágios voluntários, fornecendo aos estudantes o instrumental teórico e prático necessário para o trabalho em qualquer uma das cinco grandes áreas de atuação do nutricionista: Alimentação Coletiva, Nutrição Clínica, Saúde Coletiva, Nutrição no Esporte e Marketing de Produtos Alimentícios.

Mercado de Trabalho

O intenso crescimento do setor de serviços e a proliferação de hospitais, creches, escolas e estabelecimentos comerciais na área de alimentação, restaurantes, redes de fast food, etc. apontam para uma expansão do mercado de trabalho na área de Nutrição.

O nutricionista pode trabalhar em hotéis e empresas, com a administração de serviços de alimentação e a supervisão do preparo dos alimentos. Outra opção é o desenvolvimento de pesquisas de novas fontes de alimentos e programas de controle de qualidade, educação nutricional e vigilância sanitária. As áreas de Saúde Pública também oferecem oportunidades para o profissional de Nutrição.

Estágios

A realização do estágio supervisionado é indispensável para a boa formação do nutricionista, na medida em que, geralmente, proporciona o primeiro contato do estudante com a profissão e o mercado de trabalho.

Na maioria das universidades, o estágio supervisionado para o curso de Nutrição é dividido em áreas específicas, a saber:

Nutrição Clínica

Nutrição em Alimentação Coletiva

Nutrição em Saúde Coletiva

Estágio Especial: o aluno pode optar entre três áreas de atuação distintas: Nutrição de Atletas, Tecnologia de Alimentos/Controle de Qualidade, Nutrição Ambulatorial.

Fonte: www.vestibular1.com.br

Nutrição

É a ciência que investiga e controla a relação homem-alimento para preservar a saúde humana. O nutricionista planeja, administra e coordena programas de alimentação e nutrição em empresas, escolas, hospitais, hotéis, restaurantes comerciais, spas e asilos, entre outros locais.

Ele define os cardápios das refeições, sugerindo pratos que supram as necessidades nutricionais de clientes, pacientes ou hóspedes.

Orienta e prescreve dietas individuais ou de grupo, para diabéticos, hipertensos, obesos, pacientes de doenças renais, hepáticas ou qualquer outra cujo tratamento exija acompanhamento alimentar específico.

Para garantir a qualidade do que vai ser consumido, seleciona os fornecedores, controla matérias-primas e supervisiona a preparação dos alimentos.

O mercado de trabalho

As perspectivas de trabalho são bastante favoráveis em todas as regiões por causa do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), mais conhecido como merenda escolar, que exige que as prefeituras contratem nutricionistas para cuidar da alimentação das escolas da rede pública de ensino.

Além disso, com o aumento do número de obesos, o crescimento de casos de doenças do metabolismo, como a diabetes, e a crescente preocupação das pessoas em ter uma alimentação saudável, a tendência é que haja maior procura pelo profissional para trabalhar com prevenção.

Atualmente, empresas privadas do setor de saúde, como hospitais, maternidades e clínicas médicas, contratam mais especialistas em nutrição clínica.

As empresas de alimentação industrial também são boas empregadoras daqueles que atuam no controle nutricional. As chances crescem ainda em escolas, hotéis, spas, academias, redes de restaurantes e consultorias nutricionais.

As indústrias alimentícias, como a Nestlé, a Unilever e a Sadia, costumam abrir vagas para o profissional de desenvolvimento de produto.

As melhores oportunidades estão em cidades, como São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Belo Horizonte, mas é possível encontrar vagas em regiões industriais, como Campinas, no interior de São Paulo, e Camaçari, na Bahia. No interior do país há carência de profissionais e, por isso, a remuneração tende a ser um atrativo.

Nutrição

O curso

A maioria das disciplinas do currículo básico é da área médica, como fisiologia, anatomia e bioquímica. Mas boa parte do curso é dirigida à formação profissional, com aulas teóricas e práticas sobre qualidade nutricional dos alimentos, educação e higiene alimentar e avaliação nutricional.

Nas aulas práticas de cozinha, o aluno aprende técnicas de preparo e conservação dos alimentos e investiga as transformações que eles sofrem antes de serem disponibilizados para consumo.

As disciplinas de patologia, farmacologia, dietoterapia e microbiologia dos alimentos complementam a formação profissional. O estágio é obrigatório, assim como o trabalho de conclusão de curso.

Duração média

Quatro anos.

O que você pode fazer

Administração

Supervisionar e gerenciar a produção de alimentos em indústrias alimentícias, cozinhas industriais, hospitais, restaurantes de empresas e comerciais, escolas e spas.

Catering

Elaborar cardápios para empresas diversas, como companhias aéreas e produtoras de cinema e TV ou de espetáculos teatrais.

Controle nutricional

Criar cardápios balanceados para restaurantes industriais.

Desenvolvimento de produto

Pesquisar e desenvolver produtos para a indústria alimentícia, fazendo testes culinários e degustações dos pratos.

Gastronomia

Controlar a qualidade da cozinha e as condições de higiene de restaurantes.

Marketing

Encomendar e coordenar pesquisas de produtos, testes de receitas e serviços de atendimento ao consumidor, tanto em indústrias alimentícias quanto em cozinhas experimentais.

Nutrição clínica

Prescrever dietas a pacientes de hospitais e adaptar a alimentação aos tratamentos. Formular dietas de emagrecimento e de reeducação alimentar. Prestar consultoria a empresas do setor de alimentos.

Nutrição esportiva

Elaborar e coordenar o acompanhamento alimentar de atletas, criando dietas adequadas.

Saúde pública

Planejar e supervisionar programas de merenda e alimentação em creches, escolas e centros de saúde.

Fonte: guiadoestudante.abril.com.br

Nutrição

Uma profissão versátil, que lida com a alimentação, mas passa longe do estereótipo do cozinheiro de luxo.

Embora muita gente ainda confunda nutrição com gastronomia, a coordenadora do curso na Universidade Metodista, Vera Lúcia de Salvo, lembra que o foco do nutricionista é, em primeiro lugar, a saúde.

Durante quatro anos, o estudante passa por várias disciplinas idênticas a outros cursos da área de saúde, permitindo, de acordo com Vera, que o profissional possa trabalhar até mesmo genética. "Há também a idéia de que é uma profissão só para mulheres.

De fato, elas estão em maioria, mas com dedicação os homens também se destacam", diz a professora.

Mercado

A preocupação cada vez maior com a alimentação e seus reflexos no corpo e na qualidade de vida traz boas perspectivas à profissão.

Mas além do trabalho em clínicas, atendendo pacientes que procuram uma dieta saudável, o nutricionista também pode atuar em áreas como administração de serviços de alimentação (coordenando o fornecimento de refeições para empresas ou famílias), hospitais, creches, bancos de alimentos e vigilância sanitária.

A área esportiva, de acordo com Vera, está em franca expansão, assim como a educação nutricional em escolas.

Como em outras profissões, a falta de experiência é a principal dificuldade para quem está entrando no mercado. Por isso, não deixe de fazer estágios e contatos ainda durante o curso.

"Acredito também que ser recém-formado representa uma vantagem, pois o profissional pode ser moldado na filosofia do local que o empregou", afirma Vera.

A média salarial para quem está começando é muito variável. Há profissionais que começam ganhando pouco mais que R$ 1.000, enquanto outros começam com R$ 3.000.

É pra você?

Se você se interessa por alimentos, saúde e pessoas, nutrição pode ser a sua área. Como é uma ciência recente, também atrai profissionais que gostam de experimentar e descobrir novas possibilidades. Se você tem perfil empreendedor, também pode ser dar bem, abrindo o próprio negócio na área.

O que vem por aí

As áreas de nutrição esportiva, segurança alimentar e nutrigenética (que estuda a influência dos genes na absorção de nutrientes), além da associação de nutrição e fitoterapia (uso de ervas e outros vegetais no tratamento de doenças), devem ser o futuro da nutrição.

Diferencial

Para a professora Vera, o aluno que quer se destacar durante o curso deve participar de todas as atividades curriculares não-obrigatórias, fazer estágio o quanto antes e estudar muito. "Sem esquecer de manter uma postura pró-ativa, sempre", diz ela.

Fonte: noticias.terra.com.br

Nutrição

Cenas comuns, hoje, no Brasil

Na entrada do restaurante de uma fábrica de peças para automóveis estão afixados dois menus – um baixo em gorduras e açúcares para quem está em dieta; outro com mais calorias e mesmo assim devidamente balanceado em carboidratos, proteínas e gorduras.

Em uma academia de São Paulo, os clientes marcam horário para obter orientações sobre uma alimentação saudável e, ao mesmo tempo, que os ajude a emagrecer.

Nos dois casos, o personagem principal das histórias é o nutricionista, profissional da área de saúde que se encarrega de ajustar hábitos alimentares às necessidades específicas individuais ou de determinados grupos.

Como aumenta a consciência da importância dos cuidados com a alimentação, os nutricionistas ampliam seu mercado de trabalho. Até mesmo os hospitais – tradicionais campos de atuação – têm aumentado a incorporação desse profissional a seus quadros de funcionários.

“A nutrição tem interface com muitas áreas e a cada dia se descobre uma novidade”, conta a presidente da Associação Mineira de Nutrição, Jussara Passos. “Há dez anos, por exemplo, ninguém relacionava essa ciência ao esporte.” Hoje, essa é uma das áreas mais procuradas pelos recém-formados, que precisam ter aptidão para bioquímica e fisiologia se quiserem se dar bem nesse setor.

As atividades do nutricionista são exercidas também por formados em biologia e medicina com especialização em nutrologia. Mas, mesmo bastante concorrido, o mercado de Nutrição é amplo e vem incorporando aspectos da vida moderna aos desafios profissionais. Em Alagoas, por exemplo, 16,29% das crianças são subnutridas.

Porém, a obesidade infantil cresce a uma velocidade assustadora. Acrescente-se a isso o aumento de doenças cujas causas podem estar relacionadas a fatores dietéticos. Evitar doenças provocadas pela desnutrição e hábitos alimentares incorretos está, portanto, na pauta dos nutricionistas.

Por causa de fregueses mais exigentes, empresas de alimentação têm usado o nutricionista para coordenar pesquisas de produtos e testar receitas, promover degustações e avaliação sensorial. “Essa é a atuação em marketing, uma das mais promissoras”, diz a presidente da Associação Brasileira de Nutrição (ABN), Albaneide Peixinho.

Outras tarefas que podem ser desempenhadas em indústrias alimentícias envolvem a supervisão e a gerência do processo de produção de alimentos como comprar e armazenar a matéria-prima ou produtos acabados, além da observação rigorosa dos procedimentos higiênicos.

A área da nutrição clínica também está crescendo bastante, segundo Albaneide. O trabalho é feito em conjunto com médicos – em geral pediatras ou endocrinologistas – que encaminham pacientes ao nutricionista. Sua incumbência é prescrever dietas, adaptando a alimentação a cada tratamento. O nutricionista tem capacitação para participar de programas de saúde pública – seja orientando a população sobre a melhor maneira de aproveitar os alimentos, ou em programas de merenda escolar, alimentação em creches etc.

A Associação Brasileira de Nutrição e o Ministério da Saúde estão elaborando, desde 1997, um projeto para a avaliação da formação dos nutricionistas. O curso inclui disciplinas básicas – bioquímica, biologia, patologia – e profissionalizantes – de bramatologia e tecnologia de alimentos até nutrição clínica, social passando por técnicas de higiene. As aulas práticas acontecem não apenas em laboratórios, mas também em cozinhas experimentais.

Duração média do curso

Quatro anos

A profissão

O nutricionista planeja, administra e coordena programas de nutrição e regimes alimentares em empresas, escolas, hospitais, hotéis e presídios. De acordo com as estações do ano, define os cardápios das refeições, sugerindo pratos em que os alimentos supram as necessidades nutricionais e calóricas das pessoas. Seleciona fornecedores e matérias-primas, e acompanha a elaboração da comida.

Orienta dietas individuais ou de grupos, supervisionando a preparação dos alimentos. O aumento do número de empresas de fornecimento de comida industrial amplia as chances de trabalho do profissional, que tem de se registrar no Conselho Regional dos Nutricionistas para poder trabalhar.

Características que ajudam na profissão

Interesse por questões sociais, atenção para detalhes, concentração, capacidade de análise, atualização, facilidade de trabalhar em equipe, liderança

Fonte: www1.uol.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal