Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Oceanografia  Voltar

Oceanografia

O que é Oceanografia?

Apesar de dois terços da superfície terrestre serem cobertos pelos oceanos, ainda é muito pouco o que se sabe sobre esse ecossistema.

Especialistas em assuntos do mar, os oceanógrafos analisam todos os fenômenos e processos marinhos: fauna e flora, geologia, correntes marítimas, pressão e temperatura da água.

Oceanografia é a ciência que estuda as características biológicas, físicas, geológicas e químicas dos mares e oceanos.

O Oceanógrafo estuda as correntes marinhas, os níveis do mar, pesquisa a vida marinha além do aproveitamento econômico dos recursos marinhos. É o responsável pela coleta de dados em rios , lagunas e estuários para análise em laboratórios.

O Curso

A parte mais pesada do curso são as aulas práticas, que são de pelo menos 180 horas a bordo de embarcações de pesquisa oceanográfica. Biologia é a disciplina principal do curso, mas você também vai estudar física, química, matemática, meteorologia, cartografia, recursos minerais, circulação de ondas, a poluição nos oceanos, temperatura e salinidade, etc.

A profissão

O oceanógrafo estuda os seres animais e vegetais, o ambiente e os processos marinhos. Coleta e interpreta informações sobre as condições físicas, químicas, biológicas e geológicas de lagos, rios, mares e oceanos. Analisa a composição da água e atua em projetos de saneamento de áreas costeiras, monitorando e gerenciando obras e instalações para a preservação ambiental. Desenvolve técnicas de exploração dos recursos naturais e minerais dos mares, e avalia os efeitos das atividade humanas sobre o ecossistema, buscando preservar a flora e a fauna oceânicas. Também supervisiona o cultivo de organismos aquáticos em cativeiro.

O Profissional

Esse profissional estuda os mares, oceanos, a biologia marítima, suas potencialidades e preservação. Atua na preservação da flora e da fauna. desenvolve técnicas para melhor aproveitar os recursos naturais e minerais, planeja e cultiva peixes e crustáceos, analisa a composição da água, suas variações no tempo e nas diversas profundidades. Descobre novos recursos alimentares. Controla e cria técnicas para eliminar a poluição.

O oceanógrafo é um profissional de formação técnico-científica direcionada ao conhecimento e à previsão do comportamento dos oceanos e ambientes transicionais sob todos os seus aspectos, capacitado a atuar de forma transdisciplinar nas atividades de uso e exploração racional de recursos marinhos e costeiros renováveis e não renováveis. É um profissional de visão crítica e criativa para a identificação e resolução de problemas, com atuação empreendedora e abrangente no atendimento às demandas da sociedade.

Como profissão nova no Brasil, a Oceanografia ainda enfrenta problemas decorrentes de sua pouca divulgação. Acredita-se, entretanto, que em pouco tempo a Oceanografia ocupará o seu lugar de destaque no cenário nacional. O setor público, como também as Universidades, representa uma importante parcela do mercado de trabalho para o Oceanógrafo. Na iniciativa privada, a aquicultura e a pesca na área biológica e a engenharia oceânica na área física e geológica, são exemplos de setores que representam um grande potencial de emprego para Oceanógrafos. Na Oceanografia Química, a solução de problemas relacionados à poluição ambiental em áreas costeiras é uma outra forma de ocupação para esses profissionais.

O ato de gerir é uma outra forma de atuação do Oceanógrafo junto ao mercado de trabalho. A gestão ambiental constitui-se no processo de articulação das ações dos diferentes agentes sociais que atuam em um dado espaço, visando garantir com base em princípios e diretrizes previamente acordados e definidos, a adequação dos meios de exploração dos recursos naturais, econômicos e sócio-culturais de acordo com a especificidade do meio ambiente.

Características que ajudam na profissão

Interesse por atividades científicas, senso de observação, capacidade de análise, atenção para detalhes, gosto por atividades ao ar livre.

O Oceanógrafo

Interesse pela natureza, disposição para resolver problemas e espírito de liderança. Essas são algumas das habilidades necessárias para ser um bom profissional de Oceanografia, ciência multi e inter-disciplinar que se dedica ao estudo dos oceanos, dos fenômenos que neles ocorrem, assim como da sua interação com os continentes e a atmosfera.

O oceanógrafo, como é chamada a pessoa graduada nessa área, possui como principais atividades a proteção da fauna e da flora, o desenvolvimento de técnicas para melhor aproveitamento dos recursos naturais e minerais, planejamento e cultivo de peixes e crustáceos, análise da composição da água, de suas variações no tempo e nas diversas profundidades, descoberta de novos recursos alimentares e controle e criação de técnicas para eliminar a poluição.

Apesar da busca pelo conhecimento científico sobre o mar existir desde os tempos de Aristóteles, o nascimento da oceanografia moderna aconteceu na viagem da corveta "H.M.S. Challenger", um navio de combate que transportou, em 1872, mais de 200 homens por cerca de 110 mil km durante três anos. O objetivo dessa aventura foi investigar as condições físicas dos oceanos, a composição química da água do mar, as características química e física dos depósitos do fundo oceânico e a distribuição da vida no ambiente marinho. As informações coletadas durante a viagem resultaram em 50 volumes, totalizando 29.000 páginas e 3.000 ilustrações, o que permitiu um grande nos estudos sobre o assunto.

Isso fez com que a área de oceanografia ganhasse espaço e valorização. Hoje existem institutos de pesquisas oceanográficas espalhados pelo mundo e os cursos de graduação são oferecidos em oito instituições de ensino.

Campos de Atuação

O amplo conteúdo curricular dos Cursos de Graduação de Oceanografia permite ao profissional Oceanógrafo atuar com competência e precisão em diversas áreas de análise ambiental. A existência de disciplinas básicas e profissionalizantes nas áreas de Física, Química, Geologia e Biologia atesta esta competência. Tal fato é reforçado pela carga horária prática que tais disciplinas têm nos cursos, geralmente uma hora de aula prática para cada hora de aula teórica. Além disso, na formação do Oceanógrafo, o frequente contato direto com os ambientes naturais marinhos e costeiros o torna um profissional especialmente treinado para atividades de amostragem de parâmetros ambientais e para resolução de problemas práticos.

A estrutura curricular do curso de Bacharelado em Oceanografia foi elaborada objetivando possibilitar a formação de um especialista no estudo integrado do meio marinho, considerada a diversidade de enfoques e conteúdos da ciência oceanográfica.

O curso está estruturado em módulos (básico, profissionalizante e complementar), culminando com um trabalho de graduação (300 horas - 9º e 10º semestres) em que o aluno deverá desenvolver um estudo integrado sobre o meio marinho.

O módulo básico corresponde a 41,5% da carga horária obrigatória (118 créditos), prevista, de forma ideal, para quatro semestres. Ao final deste módulo, contará com a colaboração de diversas unidades da USP, terá sido fornecido ao aluno um conteúdo de pré-requisitos necessários à compreensão dos processos biológicos, físicos, geológicos e químicos do meio marinho.

Além das disciplinas básicas estão elencadas disciplinas de conteúdo oceanográfico, objetivando fornecer ao aluno a visão integrada dos processos do meio marinho (Sistema Oceano I e II), bem como familiarizá-lo com o mais importante laboratório de pesquisa oceanográfico (o navio oceanográfico), através da disciplina Métodos e Técnicas de Estudo em Oceanografia (3º semestre).

Após o módulo básico, o aluno passará a cursar as disciplinas do módulo profissionalizante. O conteúdo programático nas diversas áreas da oceanografia foi sequenciado de forma a permitir que, ao seu término, na execução do trabalho de graduação, o aluno possa estar capacitado a atender as mais diferentes oportunidades do mercado de trabalho. Este módulo corresponde a 47,9% (136 créditos) da carga horária obrigatória, sendo previsto para ser concluído num período de seis semestres.

Parte essencial do programa proposto é a prática de coleta de dados "in situ" e posterior análise dos laboratórios do IOUSP. Neste aspecto, o formando em Oceanografia pela Universidade de São Paulo disporá de mecanismos para realizar suas atividades de campo de forma adequada. A existência do N/Oc. "Prof. W. Besnard", dos barcos de pesquisa "Veliger II" e "Albacora" e das bases de pesquisa costeira, situadas em Ubatuba e Cananéia, propiciarão ao aluno um contato amplo com os procedimentos de coleta de dados e de informações científicas. Pretende-se que o estudante tenha o máximo de exposição possível aos ambientes estuarinos, de plataforma continental e oceânica, aprimorando-se no domínio de técnicas para o estudo dos oceanos.

Paralelamente ao módulo profissionalizante, o estudante deverá cursar um módulo complementar (30 créditos, 10,6%), idealmente a partir do 6º semestre, com disciplinas oferecidas pelo IOUSP e por outras unidades da USP.

Como uma opção à livre escolha dos alunos em relação ao elenco de disciplinas optativas, serão oferecidos conjuntos coerentes (áreas de concentração) que abrangem, de forma mais direcionada, os principais aspectos da ciência oceanográfica.

São estes:

Oceanografia no manejo de áreas costeiras e oceânicas.
Oceanografia Física em estudos ambientais.
Oceanografia Química em estudos ambientais.
Oceanografia Biológica em estudos de ecossistemas marinhos.
Evolução geológica e dinâmica sedimentar de ambientes marinhos.

O aluno deverá cursar 30 créditos em disciplinas optativas. Àquele que cursar pelo menos 20 destes dentre as disciplinas que constituem uma das áreas de concentração e apresentar seu trabalho de graduação em campo correlato do conhecimento, será fornecido um atestado emitido pelo IOUSP, comprovando o aprimoramento acadêmico do aluno.

Este mecanismo permitirá que, na área de concentração escolhida, o aluno se apresente ao mercado de trabalho com melhor qualificação. Permitirá, também, aprimorar seus conhecimentos caso pretenda seguir seus estudos através de uma pós-graduação.

Ao aluno já graduado, o sistema possibilitará a opção do retorno ao programa, caso necessite, durante sua vida profissional, de uma nova qualificação em outra área de concentração. Para tanto, deverá apenas atender aos requisitos necessários à obtenção de um certificado adcional.

A opção pelas áreas de concentração não se dará de forma impositiva, ficando o estudante livre para decidir o elenco de disciplinas de seu interesse, no cumprimento dos 30 créditos do módulo complementar.

O aluno deverá também realizar, obrigatoriamente, ao longo de todo o período do curso, um total de 150 horas de embarque em navios oceanográficos e barcos de pesquisa.

Desta forma, a Universidade de São Paulo acredita que estará preparando um profissional de alto nível que tenha formação teórica e prática para bem desempenhar as atividades constantes na Regulamentação da Profissão de Oceanógrafo, e com flexibilidade suficiente para rapidamente se adaptar às mudanças e necessidades do mercado de trabalho.

Mercado de Trabalho

A Oceanografia é uma profissão emergente, pois quanto maior for o número de profissionais, maiores serão as chances de mercado. Precisamos ocupar os lugares que nos são de direito e que ainda estão com pessoas não especializadas. A maior carência de oceanógrafos está na questão científica, há poucos doutorados e pós-graduados trabalhando em pesquisa.

Quem sai da faculdade encontra um mercado de trabalho em expansão, principalmente em empresas de consultoria ambiental. Com a crescente necessidade de preservação do meio ambiente, algumas indústrias estão contratando o oceanógrafo para análises de impacto ambiental, antes da construção de empresas na costa brasileira. Outras áreas em expansão são a do cultivo de organismos aquáticos (criação de peixes e crustáceos), a área da pesquisa e da docência.

Para o oceanógrafo, o campo é bastante amplo, principalmente na região Nordeste do país. Setores como os de consultoria ambiental, prospecção de petróleo, alimentos e cultivo de organismos aquáticos tendem a ser os mais promissores. Há ainda outros setores de atuação, como em universidades realizando pesquisas; organizações governamentais como o IBAMA, organizações não-governamentais (Projetos TAMAR, Peixe-Boi, Baleia Jubarte, etc.), órgãos federais, estaduais e municipais e na realização de estudos de impacto ambiental.

Duração média do curso: 04 anos.

Oceanografia - Profissão

O oceanógrafo é o profissional que domina o conhecimento a respeito dos ecossistemas do meio aquático. Ele trabalha com a pesquisa dos seres vivos, animais e vegetais, que habitam os oceanos, mares, rios e lagos.

É da responsabilidade do oceanógrafo a coleta e a interpretação das informações sobre as condições físicas, químicas, biológicas e geológicas dos ambientes aquáticos. Ele também pesquisa os processos marinhos, o desenvolvimento de espécies e a cultura comercial dos recursos.

Esse profissional também é habilitado para analisar a composição química da água, atuando nos projetos de saneamento e descontaminação de rios, lagos e mares. O monitoramento e gerenciamento de obras costeiras e implantação de indústrias em regiões de lagos e margens de rios também são responsabilidades desse profissional.

No desenvolvimento de projetos de desenvolvimento sustentável, que envolvam recursos hídricos, o oceanógrafo é um profissional de importância essencial para a avaliação do impacto da ação humana no meio ambiente aquático.

Tipos de Curso

a) Nível Superior

Bacharelado

Média de duração de 5 anos. O curso de oceanografia oferece aos seus alunos muitas disciplinas da área de exatas, como matemática, física e química. As biológicas também têm peso forte na grade curricular com disciplinas que estudam a biologia marinha, organismos vivos, plâncton. A geologia é outro tema dos cursos de oceanografia, estando presente em disciplinas como sedimentologia marinha, geologia física, estratigrafia, geoprocessamento, geoestatística e mineralogia. Algumas escolas oferecem disciplinas optativas ao estudante, que pode se especializar em um segmento como gestão e planejamento ambiental, ecologia, piscicultura ou direito ambiental. O estágio é obrigatório em algumas faculdades.

b) Nível Superior

Tecnológico

Não existem cursos de graduação tecnológica para oceanografia, mas os interessados podem optar pelo curso de Gestão Ambiental.

c) Nível Médio

Curso Técnico

Não existem cursos técnicos de oceanografia, mas os interessados podem optar pelo curso de Técnico em Meio Ambiente. Em geral os cursos contemplam monitoramento, gestão e supervisão ambiental.

Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho para os oceanógrafos se expande na medida em que a preocupação com a preservação do meio ambiente e o aproveitamento dos nossos recursos naturais também aumenta. Os investimentos do governo na prática pesqueira também alargaram as possibilidades de emprego para esse profissional.

A profissão ainda não é muito conhecida, no entanto, a extração dos recursos naturais em mares e rios depende diretamente do monitoramento desse profissional, por isso, cada vez mais as indústrias de extração mineral, como petróleo, ou de exploração de recursos hídricos contratam o oceanógrafo.

Outra atividade que tem fortalecido a profissão são as fazendas de camarões e mariscos. O Brasil é campeão na produção de camarão de água salgada, o que requer muita pesquisa e atividade de manejo, melhorando o mercado de trabalho para que está se formando.

A crescente implementação de projetos ambientais também reforçou o mercado de trabalho para os oceanógrafos, tanto em pesquisas acadêmicas como no manejo de espécies como tartarugas, baleias ou tubarões.

Ofertas de Emprego

A regiões costeiras, sem dúvida, são as que mais oferecem postos de emprego para o oceanógrafo. O Espírito Santo tem se destacado como o estado com maiores investimentos em cuidados com o planejamento e uso da zona costeira, abrindo vagas efetivas e temporárias nas secretarias estaduais e municipais.

Os projetos de preservação ambiental como Projeto Tamar, Peixe-Boi e Baleia Jubarte também são bons nichos de emprego para esse profissional, que pode ser empregado em organizações não governamentais de preservação, como o Greempeace, que monitora o uso e a preservação da natureza.

O setor público também tem reforçado seus quadros de funcionários com oceanógrafos, recentemente o Ibama e a Petrobrás abriram concurso para esse profissional. Com as boas perspectivas de crescimento da extração de petróleo em alto mar e com a crescente conscientização da necessidade de conhecer e preservar nossos recursos naturais, a tendência é de que o Governo contrate cada vez mais especialistas na área.

A docência e a pesquisa acadêmica também são alternativas para o oceanógrafo, que precisa do curso de pós-graduação para se habilitar ao cargo de professor universitário.

Fonte: www.uerj.br/www.io.usp.br/www.cursocerto.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal