Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  translineação  Voltar

translineação



TRANSLINEAÇÃO

Na translineação (quebra de palavra em final de linha), alguns cuidados são necessários:

Em situações mais formais, evitar que a divisão resulte em palavras ridículas ou obscenas: acu-MULA, após-TOLO, CÚ-bico.

Não se deve deixar uma vogal isolada do resto da palavra em princípio ou fim de linha: a-proveitamento, a-manhã, Mari-a, Ri-o.

A norma faculta a repetição do hífen quando a translineação ocorre com o hífen que divide palavras compostas ou prefixadas: terça-/feira ou terça-/-feira.

Em caso de palavra estrangeira, segue-se a norma do respectivo idioma.

Divisão Silábica

Diferentemente de outras línguas (inglês, por exemplo), em que o critério de divisão é morfológico, no português é a fonética que determina a correta divisão das sílabas, a começar pelo conceito de sílaba: toda emissão de voz completa é uma sílaba. Portanto, são tantas as sílabas de uma palavra quantas forem suas emissões de voz completas: ad-mi-nis-tra-ção, a-gen-da.

Mas atenção! No critério de divisão fonético separam-se as sílabas de acordo com a sua pronúncia natural, espontânea, não vale forçar a pronúncia. Assim, por exemplo, se o primeiro S da palavra desesperado é pronunciado na segunda sílaba, é lá que ele deve ficar: de-ses-pe-ra-do. É também o caso do B da palavra suboficial: su-bo-fi-cial. Outros exemplos: tran-so-ceâ-ni-co, su-bes-ta-ção, in-tran-si-gen-te, des-trui-ção, sub-tra-ir. Nos casos de letras repetidas (SS, RR, CC) e nos conjuntos CÇ, SC, SÇ e XC, deixe-se uma consoante com cada sílaba: ses-são, ter-ra, oc-ci-pi-tal, cres-cer, cres-ça, ex-ce-ção.

Na prática, pode-se afirmar, sem medo de errar, que há tantas sílabas na palavra quantas forem suas vogais. Basta excluir as semivogais, que são as de pronúncia mais fraca dos ditongos e tritongos. Para ficar ainda mais fácil de entender, pode-se afirmar que as semivogais têm sempre pronúncia deformada (de U para O, como em á-gua, em que o U é pronunciado como se fosse O), ou incompleta (como o I da palavra sé-rio, que serve mais como ligação entre o R e o O, não tendo pronúncia completa, como o I de viu, rio, etc.). Portanto, não se separam as vogais dos ditongos e tritongos : ar-má-rio, á-gua, Sér-gio, se-cre-tá-ria, cai, Pa-ra-guai, quais. Já as vogais dos hiatos se separam. Por definição, ocorre hiato quando duas vogais se desencontram, ou seja, estão juntas mas em sílabas diferentes: ca-í, se-cre-ta-ri-a, ba-ú, sa-ú-de, bo-a.

Fonte: www.icmc.usp.br

Translineação

translineação

Fonte: www.priberam.pt

translineação

Separação Silábica

A divisão silábica deve ser feita a partir da soletração, ou seja, dando o som total das letras que formam cada sílaba, cada uma de uma vez.

Usa-se o hífen para marcar a separação silábica.

Normas para a divisão silábica:

Não se separam os ditongos e tritongos: Como ditongo é o encontro de uma vogal com uma semivogal na mesma sílaba, e tritongo, o encontro de uma vogal com duas semivogais também na mesma sílaba, é evidente que eles não se separam silabicamente. Por exemplo:

Ex. Au-las / au = ditongo decrescente oral. Guar-da / ua = ditongo crescente oral. A-güei / uei = tritongo oral.

Separam-se as vogais dos hiatos: Como hiato é o encontro de duas vogais em sílabas diferentes, obviamente as vogais se separam silabicamente. Cuidado, porém, com a sinérese ee e uu, conforme estudamos em encontros vocálicos. Por exemplo:

Ex. Pi-a-da / ia = hiato Ca-ir / ai = hiato Ci-ú-me / iú = hiato Com-pre-en-der ou com-preen-der (sinérese)

Não se separam os dígrafos ch, lh, nh, qu, gu:

Ex. Cho-ca-lho / ch, lh = dígrafos inseparáveis. Qui-nhão / qu, nh = dígrafos inseparáveis. Gui-sa-do / gu = dígrafo inseparável.

Separam-se os dígrafos rr, ss, sc, sç, xc e xs:

Ex. Ex-ces-so / xc, ss = dígrafos separáveis. Flo-res-cer / sc = dígrafo separável. Car-ro-ça / rr = dígrafo separável. Des-ço / sç = dígrafo separável.

Separam-se os encontros consonantais impuros: Encontros consonantais impuros, ou disjuntos, são consoantes em sílabas diferentes.

Ex. Es-co-la E-ner-gi-a Res-to

Separam-se as vogais idênticas e os grupos consonantais cc e cç: Lembre-se de que há autores que classificam ee e uu como sinérese, ou seja, aceitam como hiato ou como ditongo essas vogais idênticas.

Ex. Ca-a-tin-ga Re-es-tru-tu-rar Ni-i-lis-mo Vô-o Du-un-vi-ra-to

Prefixos terminados em consoante:

Ligados a palavras iniciadas por consoante: Cada consoante fica em uma sílaba, pois haverá a formação de encontro consonantal impuro.

Ex. Des-te-mi-do Trans-pa-ren-te Hi-per-mer-ca-do Sub-ter-râ-neo

Ligados a palavras iniciadas por vogal: A consoante do prefixo ligar-se-á à vogal da palavra.

Ex. Su-ben-ten-di-do Tran-sal-pi-no Hi-pe-ra-mi-go Su-bal-ter-no

Translineação

Translineação é a mudança, na escrita, de uma linha para outra, ficando parte da palavra no final da linha superior e parte no início da linha inferior.

Regras para a translineação

a) Não se deve deixar apenas uma letra pertencente a uma palavra no início ou no final de linha.

Por exemplo: em translineações são inadequadas as separações: "pesso-a", "a-í", samambai-a", "a-meixa", "e-tíope", "ortografi-a".

b) Não se deve, em final ou início de linha, quando a separação for efetuada, deixar formar-se palavra estranha ao contexto. Por exemplo: em translineações são inadequadas as separações: "presi-dente", "samam-baia", "quero-sene", "fa-lavam", "para-guaia".

c) Na translineação de palavras com hífen, se a partição coincide com o fim de um dos elementos, não se deve repetir o hífen na linha seguinte.

Por exemplo:

pombocorreio e não pombo--correio.

Fonte: www.algosobre.com.br

translineação

Separação silábica

Sílaba

Conjunto de sons que pode ser emitido numa só expiração. Pode ser aberta ou fechada se terminada por vogal ou consoante, respectivamente.

Na estrutura da sílaba existe, necessariamente, uma vogal, à qual se juntam, ou não, semivogais e/ou consoantes. Assim, não há sílaba sem vogal e esse é o único fonema que, sozinho, forma sílaba.

A maneira mais fácil para separar as sílabas é pronunciar a palavra lentamente, de forma melódica.

Toda consoante precedida de vogal forma sílaba com a vogal seguinte. Merece a lembrança de que m e n podem ser índices de nasalização da vogal anterior, acompanhando-a na sílaba.

(ja-ne-la, su-bu-ma-no, é-ti-co, tran-sa-ma-zô-ni-ca; mas bom-ba, sen-ti-do)

Consoante inicial não seguida de vogal fica na sílaba seguinte:

(pneu-má-ti-co, mne-mô-ni-co)

Se a consoante não seguida de vogal estiver dentro do vocábulo, ela fica na sílaba precedente:

(ap-to, rit-mo).

Os ditongos e tritongos não se separam, porém no hiato cada vogal está numa sílaba diferente.

Os dígrafos do h e do u também são inseparáveis, os demais devem ser separados:

(cha-ve, ne-nhum, a-qui-lo, se-gue)

Em geral, os grupos consonantais onde a segunda letra é l ou r não se separam:

(bra-ço, a-tle-ta)

Em sufixos terminados por consoante + palavra iniciada por vogal, há união dessa consoante final com a vogal, não se considerando a integridade do elemento mórfico:

(bi-sa-vô ? bis-ne-to, tran-sa-cio-nal ? trans-pa-ren-te)

As letras duplas e os encontros consonantais pronunciados disjuntamente devem ser separados. (oc-cip-tal, ca-a-tin-ga, ad-vo-ga-do, dig-no, sub-li-nhar, ab-ro-gar, ab-rup-to)

Na translineação, devem-se evitar separações que resultem no fim de uma linha ou no início da outra vogais isoladas ou termos grosseiros . (i//déi//a, cus//toso, puta//tivo, fede//ral)

Dependendo da quantidade de sílabas, as palavras podem ser classificadas em:

Fonte: www.graudez.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal